Lua Nova em Áries – A domação

Este texto é um dos mais lúcidos que vi recentemente sobre as atuais configurações, particularmente sobre a Lua Nova e Marte Retrógrado. Foi escrito por April Elliot Kent, do site de Astrologia Big Sky Astrology. Traduzo o artigo de April Elliot , com sua autorização, porque gostei muito e achei seus insights preciosos para estes tempos.

Portanto, este texto não é meu! Você pode ver o texto original em inglês aqui.

april

Lua Nova em Áries – A domação

Tem mais que uma pitada de loucura nesta Lua Nova em Áries, com o Sol e a Lua conjuntos a Urano e quadrando Júpiter e Plutão. Todo mundo parece ocupado e sobrecarregado ao ponto de exaustão. É como se estivéssemos sofrendo de uma exaustão adrenal coletiva.

Tenho me perguntado por que não consigo fazer mais, mas quando olho minha programação fica claro que estou fazendo muito, mesmo que não seja exatamente o que eu gostaria de realizar. Minha agenda de compromissos está coberta com meus rabiscos e caligrafia falhada. Meus dias estão cheios até a tampa, mesmo que minha conta no banco não esteja.

Há trabalho registrado ali, algumas reuniões e compromissos, notas sobre remédios homeopáticos que tomei. Mas muito do que enche meus dias não está escrito em lugar nenhum. Telefonemas preocupantes sobre pessoas que eu amo. O desmoralizante ritual anual de juntar as informações sobre perdas e lucros nos negócios para a declaração de Imposto de Renda; uma sensação de derrota sobre o último revés na minha carreira. O cacarejar ao redor do meu marido que atravessa seu período anual  estressante de crise no trabalho.

Meu livro está cheio, minha vida está caótica, mas muito disso são só coisas que me fazem querer fugir para longe. É isso então que significa ter uma Lua Nova conjunta a Urano e quadrando Júpiter e Plutão – pressão desmoralizante e anseio por liberdade?

Minhas preocupações e desgraças são felizmente pequenas; para alguns, os problemas têm sido bem maiores. Um jovem colega morreu semana passada e quando eu ouvi a notícia eu senti algo que jamais esperaria: alegria. Ele estava sofrendo, preso numa casca deficiente, e ele simplesmente não me parecia o tipo de cara que foi feito para aquele tipo de prisão. Ele era grande demais, alegre e louco. Então eu senti um alegre alívio com a notícia, do jeito que você se sentiria se soubesse que um cavalo selvagem fugiu do aprisionamento de um domador cruel. Você gritaria e daria um soco triunfante para o alto, aplaudindo-o.

Nós começamos como cavalos selvagens, todos nós, e a vida é um processo através do qual nós somos domados. Alguns de nós são civilizados por mestres gentis que nos ensinam limites sem quebrar nosso espírito. Outros de nós são brutalizados por circunstâncias cruéis que nos ensinam a pisotear tudo o mais em nosso caminho. Muitos de nós encontraram ambos os tipos de mestres; alguns dias nós galopamos, outros dias pisoteamos.

Tem sido um ano difícil até aqui, e muitos de nós estão inquietos, quase a ponto de debandar num estampido. Marte, o regente planetário de Áries, é o último de uma série de retrogradações disruptivas – primeiro Vênus, depois Mercúrio e agora Marte, não apenas retrógrado, mas retrógrado em Libra (um signo difícil para ele). Francamente, colocar Marte em tal situação desconfortável, e então colocar a Lua Nova em Áries como ponto focal de uma configuração tremendamente estressante, é mesmo uma ousadia cósmica!

Já há alguns anos astrólogos têm escrito sobre a épica quadratura que vem se desdobrando entre Urano em Áries e Plutão em Capricórnio. Mais ou menos se assumiu que o mundo iria irromper numa conflagração de terror e sofrimento apocalíptico que nos deixaria de queixo caído de horror. Todo dia um Pearl Harbor, todo dia um 11 de setembro. Tem havido momentos terríveis, tanto pessoais quanto coletivos. Porém, para muitos de nós tem sido uma campanha planetária continuada, mas menos vistosa, de nos chacoalhar e de quebrar e trazer abaixo muitas coisas. Vemos isso em pequena e larga escala, no clima, na política, nos nossos relacionamentos e carreiras. Muitos de nós estão passando por períodos bem mais difíceis do que outros, mas todos somos afetados, ninguém está ileso. Urano e Plutão são ambos mestres brutais.

Mesmo na melhor das épocas, a estação Ariana não se presta naturalmente a lidar com frustração, atraso ou contenção. E esta dificilmente é a melhor das épocas. Com Marte retrógrado e Urano em Áries, essa Lua Nova é o equivalente a caçar briga com alguém que você sabe que é particularmente volátil e suscetível: qual será o resultado, violência ou uma lição sobre contenção?

Em alguns dias, pode parecer que estamos há minutos de nos fundir com o infinito. Até onde eu sei, isso pode até ser o caso. Mas minha crença é que o que está acontecendo fora de nós e ao nosso redor é um reflexo do que está dentro de nós: cavalos selvagens, forças de espontaneidade e liberdade, em conflito direto com forças poderosas de controle. Algumas destas forças devem ser resistidas, porque a alternativa é a perda da alegre liberdade. Mas às vezes, o controle pode ser nosso amigo, ajudando-nos a conter e explorar nossa força e energia para realizar mais do que sonharíamos ser possível.

Nós temos os cavalos selvagens de Urano em Áries dentro de nós; e com Plutão em Capricórnio, as sociedades estão se transformando de formas que desafiam a primazia da individualidade desenfreada. Cabe a cada um de nós decidir se nossos cavalos precisam ser domados ou libertados, e então fazer isso acontecer – o mais gentilmente possível.

© 2014 by April Elliot Kent – traduzido por Maria Eunice Sousa, com autorização da autora, a partir do texto original em inglês.

A Semana Astrológica – Relaxe, Solte, Deixe ir!

By Tomek Setowski_
Tomek Setowski – Artista Polonês – Reprodução Veja mais obras do artista: www.setowski.art.pl

Semana de 31 de março a 6 de abril.

Esta semana começa ganhando momentum, com a Lua Nova ainda conjunta ao Sol e a Urano. A segunda pode revelar-se um tanto caótica e imprevisível. Há um clima de suspense, de compasso de espera, de tensão que se acumula. Depois de escapar da T-Square, durante esta semana a Lua vai encarar, beligerante, Marte Rx em Libra; se envolverá numa longa conversa  com Vênus em Aquário, uma conversa que começa de forma amena, para depois azedar quando a Lua passar por Touro e finalmente se entenderem novamente com a Lua já em Gêmeos. O mesmo se dá com Saturno e todos os outros planetas que a Lua contactar, por um ângulo ou por outro. Neste semana acontece também a conjunção exata do Sol com Urano, e as subseqüentes quadraturas, primeiro com Júpiter em Câncer, e depois com Plutão em Capricórnio.

Ondina Sonhando. Gonzalo Juliani.
Ondina Dormindo – Gozalo Juliani – Reprodução Veja outras obras do artista: www.gonzalomorcillo.artelista.com/en

Enquanto isso Mercúrio em Peixes harmoniza-se com Saturno na quarta-feira, Vênus entra em Peixes às 17:31 do sábado e Marte Rx entra em orbe de formação da Grande Cruz Cardinal também na quarta e  a partir daí vai se aproximar cada vez mais, chegando até o grau nove de Libra, quando finalmente estaciona e torna-se direto novamente, no dia 19 de maio.

A Lua segue seu curso como sempre, primeiro nova, depois crescente, adquirindo momentum gradativamente. Como tivemos a primeira Lua Nova do ano, a Lua vai crescendo e enchendo nesta semana através  dos primeiros signos do zodíaco, Áries, Touro, Gêmeos e Câncer, signos chamados pessoais. Esse movimento lunar percorrendo os signos pessoais nos dá a sugestão preciosa de que nos concentremos exatamente na nossa vida pessoal nesta semana, fazendo ajustes, aparando arestas, conciliando coisas, sentimentos e situações dentro de nós. Capitulando onde for necessário capitular, desistindo onde for o melhor a fazer e avançando onde o caminho estiver livre, quando a intuição der o sinal verde.

Banksy
Banksy – Reprodução Veja mais obras do artista: www.banksy.co.uk

A semana pede que toquemos nossa vida normalmente, talvez apenas adotando um estilo mais minimalista e simples de viver e de existir, um estilo que facilite nossos movimentos e intercâmbios. Talvez investindo nos rituais diários que nos ajudam a centrar, que nos ajudam a serenar a vida –  Serenidade é algo muito importante. Como simbolizado por estas configurações tão raras e tão poderosas, atravessamos um momento crítico e muitos estão inseguros e aterrorizados, tanto por sentirem dentro de si a força das energias que se movimentam, quanto por uma certa histeria desnecessária propagada por aí. Uma amiga e colega diz que muitos astrólogos estão “colocando a saia na cabeça”, ou seja ficando histéricos e fazendo previsões terroristas. Isso ao invés de ajudar, só atrapalha e entramos no impulso defensivo de tentar controlar a tudo e a todos, rangendo os dentes. Como se isso fosse resolver alguma coisa, como se tivéssemos controle sobre alguma coisa…

Porém, ao invés de cair presa do medo e do terror, precisamos manter um senso de perspectiva e de esperança de que a vida é sábia e sempre nos leva para onde devemos ir. Como o rio que corre para o mar, que encontra em seu caminho quedas, corredeiras, cachoeiras, cidades, florestas, campos, pontos em que é largo, outros em que é estreito… Mas ele vai sereno e confiante de que está a caminho do seu destino: o Grande Mar. Nós também, assim como o rio, estamos a caminho do nosso destino, a cada passo que damos nos aproximamos mais e mais dele, a cada passo que damos o vivenciamos e manifestamos mais vividamente, porque não há um ponto fixo na vida chamado “destino”. Nosso destino é aquilo que vivemos todos os dias, desde as coisas mais banais até os momentos mais solenes e sublimes. Nosso destino é moldado minuto a minuto, na feitura dos nossos dias.

alegriaa
Reprodução

Assim como o rio, confiemos, pois, na sabedoria infinita da vida e do universo. Melhor é relaxar, soltar, deixar ir com a correnteza. Orar e confiar. Que aconteça o melhor para todos, e que se faça sempre a Sua vontade.

 

Paz e serenidade e uma boa Semana para todos!

Lua Nova em Áries – Esperar ou Avançar?

Biodanza Aebrj
Reprodução

A Lua é nova neste domingo, 30 de março, às 15:44 (hora de Brasília). Uma Lua Nova de suma importância porque abre o ciclo considerado o mais tenso neste ano. De fato, sendo a primeira do ano astrológico, ela adquire peso especial. Em Áries nos deparamos com o arquétipo da Iniciação, de todos os começos; da semente cujo broto rompe a dura casca e teima em vir ao mundo; do pintinho quebrando a casca do ovo pelo lado de dentro; da luta de vida e morte do momento do parto; o arquétipo do Guerreiro, forjado no calor da batalha, pois é ali que ele se realiza e se auto-afirma.

Pois bem. A Lua Nova ocorre a 9°58’ de Áries, em conjunção com Urano, e em quadratura com Júpiter em Câncer e com Plutão em Capricórnio, ou seja, ela junta-se a Urano no ponto focal da T-Square que se formou várias vezes desde meados do ano passado e que vai ficar super ativa por todo o mês de abril, tornando-se, a partir do dia dois, uma Grande Cruz Cardinal que será fechada por Marte, regente de Áries, retrógrado em Libra. Além disso, Saturno também está retrógrado em Escorpião e há três planetas em Peixes, Netuno, Quíron e Mercúrio, tudo isso simbolizando uma passividade incongruente com o arquétipo da ação de Áries. Voltando à T-Square, Frank Clifford diz que “T-Squares são como panelas de pressão. Por baixo há um volume enorme de tensão precisando ser liberada – estresse gerado por partes nossas que estão em discrepância umas com as outras. Elas são normalmente fonte de muita energia e de situações-limite e elas demandam resolução, ação e descarga. Às vezes há um estado de paralisia porque estamos conscientes da importância e receosos da influencia destes assuntos em nossa vida”(1). No caso desta T-Square específica a tensão e paralisia estão consideravelmente aumentadas porque Marte, o regente da Lua Nova, o regente de Áries, está retrógrado em Libra, uma situação tradicionalmente vista como duplamente debilitada. Nestas condições Marte não consegue ser assertivo como gostaria, não se auto-afirma como deveria, pois sai por aí pedindo desculpas por ser como é, por fazer o que tem que fazer. Sua vontade e senso de potência são diminuídos e ele tem dificuldade em desempenhar sua principal função, o instinto agressivo, o instinto de sobrevivência. Assim, há um clima denso de frustração que vai aumentando a pressão até limites insuportáveis, quando pode explodir de forma inesperada e perigosa.

Deliberation By Mario Sanchez Nevado_____Open Art__
Deliberations – Mario Sanchez Nevado – REprodução

Mas pode haver um outro lado nisso. Áries é o signo do indivíduo, do “Eu” e quando há uma ênfase grande neste signo, a tendência é a pessoa ser excessivamente egoísta, rude, demasiado direta, agressiva e briguenta, sem se importar com ninguém à sua volta. O arquétipo bruto é o guerreiro impetuoso, sedento de sangue, cego de fúria, que imprudente, perde muitas batalhas por mera pressa e impaciência. O signo oposto, Libra, oferece pistas sobre como lapidar o diamante bruto que é esse guerreiro cego. Libra é o signo do “Não-Eu”, do “Outro”. Em Libra o indivíduo descobre que não está sozinho e que precisa levar em conta os outros ao seu redor. Com o eixo Áries-Libra tão realçado, os relacionamentos tornam-se ponto focal da nossa atenção. O impaciente Guerreiro Ariano aprende a ponderar e a deliberar, a ter visão estratégica, a usar o charme e a eloqüência, ao invés de somente a força bruta.   Como diria a xamã Sheba Remy ao falar das presentes configurações “a marca do arquétipo evoluído de Áries é ação estratégica. Isso é particularmente relevante agora, que o regente de Áries, Marte, está retrógrado no signo oposto, Libra, o signo do pesar das decisões. Junte isso ao grande número de planetas em Peixes e a Saturno retrógrado e você tem uma receita que clama por espera e deliberação na ação versus o impulso para avançar de forma imprudente. Esta é uma combinação de energias potente, dolorosa e frustrante” (2).

francisco-de-goya-il-sonno-della-ragione-genera-mostri-1340367748_b
Francisco Goya – Reprodução

Potente, dolorosa e frustrante. Percebe-se uma grande incoerência aqui. Áries demanda iniciativa, ação e resolução e a T-Square enfatiza isso sobremaneira. Porém, Marte e Saturno Rx sugerem espera, paciência, diplomacia ao invés de ação impensada. O resultado é a aparente paralisia que toma conta de nós, alternada com uma agitação e inquietação compulsivas, o que pode aumentar a tensão, porque nos cobramos uma decisão que pode não estar pronta para ser tomada. As próximas semanas exigirão de nós muita calma, equilíbrio e presença de espírito, uma sintonia acurada com os desejos, o tempo e ritmo da alma e ao mesmo tempo com o ritmo acelerado do período em que vivemos que exige decisões, para ter clareza suficiente e saber a hora de esperar e a hora de avançar. Uma sintonia que nos ajude a diferenciar entre quando a espera é útil e estratégica ou quando é meramente covardia e negação da ação.

Igor Morski Open art
Igor Morski – Reprodução

Isso porque A Lua Nova de Áries inaugura de fato o grande período transformativo prometido pela T-Square Cardinal. A poderosa conjunção com Urano funciona como despertador. Acordamos para uma necessidade premente de liberdade de ser, de ação, de movimento, de escolha. Somos chamados a assumir com honestidade nossa singularidade, quem realmente somos e ao mesmo tempo a estar dispostos a abrir mão dos padrões e formas envelhecidos de ser e existir, em nome de uma identidade nova e mais autêntica, de um modo de viver mais genuíno. Com Júpiter-Urano-Plutão essa transformação não se restringe ao âmbito pessoal. Somos chamados também a ser agentes de transformação em nosso meio, no coletivo, agindo o tempo todo a partir do centro, de forma consciente e eficaz. É requerido que olhemos para as questões maiores, para além do nosso umbigo individual, para as questões de super exploração do planeta e desperdício de recursos, para o desequilíbrio de riquezas que grassa e que gera tanta injustiça social mundo afora, para a necessidade de troca nas hierarquias de poder, para a necessidade de renovação das estruturas sociais. É necessário que olhemos o caos que temos criado em nossa vida em nível micro e macro, porque a mudança ocorre nesses níveis também. E é bom lembrar que com Urano, a princípio teremos a impressão de que há ainda mais caos do que já havia, de que estamos chegando a lugar nenhum e a percepção generalizada é a de que tudo piora antes que comece a melhorar. Com Urano tão em evidência, é impossível prever como a energia vai se manifestar, porque Urano diz: “Espere o inesperado!”

Christian Schloet
Christian Scholoet – Reprodução

Estar centrados neste período é de suma importância para que saibamos que ações devem ser tomadas, quando e como devem ser tomadas, ou corremos o risco de agir ou reagir impulsivamente, compulsivamente, sem saber direito onde estamos indo ou o que e por que estamos fazendo. O pior que podemos fazer neste período é entrar no modo reativo. Principalmente porque o eclipse do dia 15, que representa o ápice deste ciclo, pertence a uma família de eclipses, cujo tema principal, segundo Bernardete Brady, é desperdício de energia. Com Urano-Plutão é muito importante ser honestos conosco mesmos, a respeito de onde e como empregamos nossa energia e esforço; a respeito de nossos desejos e ambições, frustrações, relacionamentos, trabalho, realizações e insatisfações nas áreas importantes da vida; onde há desequilíbrios e onde precisamos fazer ajustes. Porque então estaremos cientes do que precisa ser mudado e não precisaremos que um raio nos caia na cabeça para perceber isso. Mercúrio em Peixes é o elo e ponto médio entre Júpiter em Câncer e Saturno em Escorpião, o elo mediador entre a expansão proposta por Júpiter e a preservação requerida por Saturno. Em Peixes, nossa mente racional precisa descobrir maneiras indiretas e alternativas de percepção e raciocínio, analisando de forma mais criativa e imaginativa e não apenas na forma lógica e fria do “dois e dois são quatro”. É preciso analisar com compaixão e sentimento. Mercúrio sugere que usando a criatividade podemos achar um meio termo entre esses princípios aparentemente irreconciliáveis. O antropólogo William Ury fala da importância desse meio termo, desse terceiro lado. Um conflito sempre tem dois lados, com cada um tentando dobrar o outro e  levar a melhor. Como resolver o conflito? Como ir além da guerra? “O obstáculo não é o outro, mas nós mesmos. Nossa tendência humana é reagir, criando um ciclo infinito de reações, alimentando uma guerra sem fim. Alguém precisa escolher respirar, dar um passo para trás e se afastar um pouco. Eu chamo isso de ir até a varanda. Dessa forma você pode lembrar o que, de fato, é realmente importante para você nessa negociação. Essa é a sua melhor arma”(3), diz Ury. Ele diz que o terceiro lado é a empatia, aprender a ouvir o outro de verdade, saber quais são seus medos, suas preocupações, “e quando você escuta, abre espaço para ser escutado”. Com Marte retrógrado, mais do que nunca é preciso desenvolver essa arte da empatia, de se colocar no lugar do outro e, ao invés de encarar o outro como um inimigo que é a própria encarnação do mal (geralmente nos convecemos de que nós somos bons e o outro é mau, porque nos faz sentir melhor quando brigamos com ele), lembrar que ele é humano como a gente, buscando apenas levar uma vida melhor e não está necessariamente querendo nos “ferrar”. É essencial não levar tudo para o lado pessoal. Mercúrio em Peixes vem nos ajudar a ter essa visão mais empática, a olhar a contenda sob outro ângulo, a achar uma solução alternativa e mais criativa para o conflito aparentemente insolúvel.

Earth
Reprodução

 

Por fim, o regente de Marte em Libra, Vênus, está em Aquário, sugerindo que tenhamos sempre uma perspectiva universal, humanitária, global das coisas. Que percebamos o impacto de nossa ação (Marte) no todo, no grupo maior, no coletivo (Vênus em Aquário). Vênus está ainda em quadratura com Saturno, indicando que assumir a responsabilidade pela ação e pelo desejo é essencial para que saiamos mais crescidos, mais amadurecidos do processo, para que toda a dor e frustração tenham valido a pena.

Então, fiquemos atentos aos desejos de nossa alma e tenhamos a coragem, a iniciativa, a honestidade de olhar para a vida de frente e voluntariamente INICIAR as transformações necessárias em direção a uma vida nova.

ettore aldo vigo
Ettore Aldo – Reprodução

OBS 1: Sheba Remy finaliza seu insight lembrando que essas energias potentes e frustrantes  podem “se expressar através de dor de cabeça e no pescoço e problemas de visão” e diz que  “este é um ótimo período para sintonizar-se com o arquétipo mais evoluído ou mais elevado de Áries. E, se precisar de assistência, engaje-se na prática ‘shanti’, que o grande T. S. Eliot traduziu como ‘a paz que excede todo o entendimento”.

OBS 2: Pessoas com planetas entre os graus 4 e 14 dos signos cardinais (Áries, Câncer, Libra e Capricórnio) sentem de forma mais intensa as energias desta Lua Nova e a área de vida mais afetada depende da casa em que a Lua Nova cai, assim como os planetas que toca.

OBS 3: Algumas  atividades são indicadas para manter-se centrado e tirar melhor proveito das energias potentes e transformadoras destas configurações:

– Exercícios de ancoragem/enraizamento e meditação;

– Respiração consciente que propicie ancoragem no aqui e agora, respiração que propicie recuar e ver   o problema sob outro ângulo;

–  Atividades físicas leves, que propiciem descargas da energia e da frustração;

– Caminhada – a caminhada é uma ótima forma de meditação ativa, porque permite uma análise com     movimento;

– Yoga e Tai-Chi-Chuan;

– Dançar, com o corpo e a alma; Dança Circular;

– Respeitar as horas de sono e a necessidade de descanso do corpo – precisamos estar inteiros e a falta       de descanso piora ainda mais a irritação – já viu como ficamos irritados quando não dormimos                direito?;

– Prestar atenção aos sonhos – eles podem trazer insights preciosos;

– Sincronia consigo mesmo – ouça sua intuição;

– Alimentação leve e natural;

– Evitar excessos, especialmente de álcool e drogas em geral;

– Ter senso de humor e, principalmente, perspectiva;

Uma leitora do blog, Taís Fonseca, também sugeriu a prática do Ho’Oponopono, uma antiga e    tradicional prática havaiana de perdão e reconciliação.

Lua Nova em Aries
Lua Nova em Áries, 30 de março, 14:44, Cuiabá-MT

(1) Frank Clifford – Getting to the Heart of Your Chart

(2) Sheba Remy Kharbanda – Xamã, Curadora Energética, Artista. Visite a página de Remy.

(3) William Ury, antropólogo, mediador de conflitos, negociador da paz e conferencista. Veja vídeo com ele. 

 

© 2014 by Maria Eunice Sousa – Todos os direitos reservados

 

A Semana Astrológica – Ainda dá tempo de mudar o enredo desse filme…

claquete
Reprodução

Semana de 24 a 30 de março

Esta semana tem um clima especial de fechamento de ciclo – é hora de despedir a equipe de filmagens, e iniciar a edição e a finalização de mais um capítulo ou mais um episódio da longa séria da nossa vida e começar a preparar o novo projeto de produção, o novo ciclo que se inicia no domingo 30 de março, com a Lua Nova em Áries. Semana boa para análises e ponderações diversas.

A segunda traz um tom taciturno de uma Lua Capricorniana, na fase do último quarto, balsâmica, fechada, escura, recolhida. Em seu caminho de recolhimento ela ativa de novo a T-Square Cardinal Júpiter-Urano-Plutão, trabalhando mais um pouquinho  de seus temas super inflamados e em super evidência nas últimas semanas. Configuração boa para resolver problemas que exijam estamina e doses cavalares de vontade e energia, mas difícil para os relacionamentos, porque gera muita tensão e fricção, tendendo a nos deixar impacientes, irritadiços e talvez até nos sentindo mal a respeito de nós mesmos e nossas motivações.

Depois a Lua passeia por Aquário e troca figurinhas e novidades com Vênus e as duas se unem contra Saturno, prenunciando uma semana um tanto difícil para os relacionamentos em geral, especialmente para os amorosos. Em seguida a Lua apaixona-se perdidamente desaparecendo de vez nas águas ancestrais de Peixes e nos braços de Netuno, esquecida de si mesma, num mergulho que é o último movimento para organizar o relatório de tudo o que viu e descobriu, relatório que entregará ao Senhor Sol no próximo encontro dos dois, no dia 30, na Lua Cheia de Áries.

Nesse meio tempo Mercúrio talvez fique ainda mais confuso com o contato com Júpiter em Câncer, que apesar de benéfico, pode significar um excesso ainda maior de sentimentalidades quando se quer pensar racional e logicamente.O Sol vai se aproximando do contato abrasivo com Júpiter-Urano-Plutão, os três protagonistas do filme de ação mais quente do ano. O Sol Ariano une armas com Urano pela rebeldia, pela liberdade, pelo novo. Marte segue, lidando por esses dias com os engodos de Netuno, que o debilita um pouco mais e pede que ele deite mais algumas de suas armas remanescentes.

Lights-Camera-Action
Reprodução

Com tudo isso, temos pela frente uma semana de grandes desafios, em que somos chamados mais uma vez a rever nossos enredos e alterar aquilo com que estamos insatisfeitos. Quem sabe mudar os atores que protagonizam esta saga conosco, ou mudar atores coadjuvantes, ou o cenário, ou o enredo completo… Cabe a nós identificar o que não está funcionando no filme da nossa vida e, qual produtor executivo, tomar as medidas cabíveis para que ele seja um filme de sucesso e bem executado e bem dirigido,  qualquer que seja o gênero.

Temos aí uma semana cheia de suspense, ação, dramas românticos, dramas psicológicos, histórias tristes, histórias de superação, histórias de redenção… E a comédia? A comédia fica por nossa conta, porque precisamos aprender a rir de nós mesmos e de nossas trapalhadas humanas, das encrencas em que nos metemos, uma após a outra… Precisamos do riso como vacina e antídoto para a loucura do dia a dia, precisamos inserir um elemento de humor mesmo nas horas mais complicadas, nem que seja para não perder a sanidade, porque além do amor, é o humor que nos mantém sãos e humanos; o humor, às vezes é o que nos salva, porque traz leveza quando não agüentamos mais o peso da vida e dessa grande Comédia Humana. Que saibamos manter a leveza e ter a perspectiva de que tudo passa, inclusive nós passaremos um dia – e esse é um bom lembrete para reavivar nossa humildade, coisa preciosa e mais que necessária por estes dias. Que tenhamos, pois, a coragem do riso – não o riso do sarcasmo, mas o riso do humor e da serenidade!

Linda semana, cheia de humor e alegria para você!

claquete1
Reprodução

2014, o Ano da Mudança – Perspectivas e tendências astrológicas para 2014

Na esteira da ingressão do sol em Áries, aproveito para relembrar este post mais completo sobre o ano de 2014!

Ano Novo Astrológico – Bem vindo à sua nova vida!

O Sol entrou em Áries às 13:57 de hoje (horário de Brasília), 20 de março, inaugurando o Ano Astrológico. É um bom momento para clarificar e reafirmar nossas intenções e projetos de mudança. Como essas mudanças virão, temos pistas a partir da análise do mapa de Ingressão do Sol em Áries.

Ingresso
Mapa de Ingressão – 20 de março, 13:57, Brasília

2014 – Ano de Júpiter – Expansão de fronteiras

Primeiro, este ano tem regência de Júpiter, o que nos traz uma sensação de alívio e bonança, depois do tortuoso ano de cobrança regido por Saturno que foi 2013.

IMG_0499
Simbolo de Júpiter – Maria Eunice Sousa

Júpiter é chamado o Grande Benéfico, e como planeta da boa sorte, predispõe-nos à alegria, ao otimismo, à generosidade, autoconfiança e magnanimidade. Júpiter é o planeta da expansão e do crescimento, em todos os sentidos. Rege leis, a justiça, a política, códigos morais, sistemas filosóficos e religiosos. Com Júpiter buscamos nos aprimorar e melhorar, tendo como alvo uma versão melhor de nós mesmos, pois é um planeta do futuro. Júpiter rege ainda grandes viagens, seja ao estrangeiro e terras distantes, como aquelas para dentro de nós mesmos. Sendo um planeta que rege as grandes viagens, há um fascínio com outras culturas e outros povos e religiões e também por isso é o planeta associado com grandes aventuras que trazem expansão da consciência, ou simplesmente, alegria, prazer e diversão.

Com Júpiter regendo o ano podemos esperar um pouco de tudo isso. A contraparte, ou sombra de Júpiter também está incluída no pacote: excesso de otimismo e autoconfiança que podem nos levar a gastar demais, confiar demais, esperar demais…  Falta de limites, moralismo e hipocrisia também entram na composição da sombra deste planeta. Para aproveitarmos melhor as benesses jupiterianas neste ano, é melhor ficar atento aos limites, nossos, dos outros e também aos sociais.

agua
Reprodução

Equilíbrio de Elementos – A Água dos sentimentos viscerais

Começando do começo, há um forte desequilíbrio de elementos neste mapa:  além do Ascendente, há seis planetas em Água, dizendo que este é um ano de sentimentos profundos em que questões ancestrais, amores profundos ou ódios virulentos, virão à tona. Em Ar temos apenas Vênus em Aquário e Marte debilitado em Libra – ou seja, pensar racionalmente vai ser difícil, principalmente porque Mercúrio, planeta que rege a mente está em Peixes, na casa oito, um tanto confuso e perdido pela proximidade afogadora de Netuno. Talvez seja o caso de desistir do paradigma de lucidez super racional e buscar ler nas entrelinhas, buscar decodificar as mensagens sutis que estarão óbvias se apenas soubermos lê-las. A situação é delicada porque Mercúrio rege a casa três, das comunicações, então, precisaremos ficar atentos à mídia em geral, a mal-entendidos e a tentativas de manipulação da opinião pública. Mais do que nunca precisaremos ouvir o noticiário com senso crítico e incredulidade. Plutão é único tom em Terra e funciona como única possibilidade de enraizar toda essa sentimentalidade e sensibilidade. Como único tom ele torna-se extremista e talvez haja períodos em que os “detentores do poder” e do status quo recorram a medidas absurdas para se manterem onde estão – mas Plutão não alisa e o chão pode se abrir bem debaixo dos pés deles de um momento para outro.

aguacorredeira
Reprodução

Câncer no Ascendente – Vamos cuidar melhor da nossa casa?

Realçando a influência de Júpiter em 2014, o mapa de ingressão traz Câncer no Ascendente e onde está Júpiter? Exatamente lá, conjunto ao Ascendente, como comissão de frente, dando as boas vindas, todo festeiro e animado! Júpiter no Ascendente enfatiza o clima de otimismo e os temas da justiça e da política, que são destacados duplamente pela presença do Sol e de Urano na casa nove, a casa natural de Júpiter.

Com Câncer no Ascendente voltamo-nos muito para as questões domésticas do país. Discussões sobre a família e sua estrutura estarão na pauta do dia, assim como sentimentos inflamados a respeito da pátria, da terra e da propriedade. A Ecologia e as discussões sobre como gerenciamos os recursos naturais, especialmente a Água, e como cuidamos do país, em todas as instâncias serão temas diários – especialmente porque há um Papagaio formado por um Grande Trígono em Água, envolvendo Júpiter, o Ascendente, Lua em Escorpião e Quíron em Peixes, tendo Plutão como ponto focal, em Capricórnio. Com Júpiter no ASC também podemos esperar muito ufanismo neste ano de Copa do Mundo. Mas a regente do Ascendente, a Lua, está conjunta a Saturno em Escorpião, indicando que apesar do otimismo inerente de Júpiter – que está exaltado em Câncer – este é um ano que exigirá muito de todos nós. Todo este ufanismo não resistirá a um olhar mais acurado sobre a realidade como ela é. A Lua em Escorpião não é adepta de jogar sujeira para debaixo do tapete e fingir que está tudo bem, muito pelo contrário, ela gosta mesmo é de jogar a sujeira no ventilador, escancarando-a, para  que todos possam vê-la e sejam finalmente obrigados a lidar com ela. Saturno continuará cobrando honestidade em todos os nossos negócios e empreitadas, sejam eles financeiros, emocionais, relacionais, familiares, ou quaisquer outros.

nepo
Reprodução

JÚPITER-URANO-PLUTÃO – Ou a gente muda, ou a vida muda a gente!

Júpiter, o Grande Benéfico, traz atado a si dois inimigos de peso: Urano e Plutão. Os três estão numa configuração em T, tensa, com Urano no ponto focal, na casa nove, voltando de novo as atenções para as questões políticas. Grandes possibilidades de mudanças no poder político e financeiro no país e no mundo. Quebras de paradigmas sociais, filosóficos e religiosos. Expansão abrupta e de forma inusitada, que causa transformação e regeneração coletiva. Ambição desmedida e inconseqüente gerando rupturas e desastres financeiros. Abuso de poder e excesso de cientificismo… São todas possíveis manifestações dessa configuração, sobre a qual não vou me estender muito porque ela já foi suficientemente analisada por astrólogos do mundo todo. Por outro lado, o Nodo Sul está também na casa nove, e há o risco de resvalarmos para o que já é conhecido, para crenças arraigadas e nos deixarmos levar pelos mesmos velhos demagogos e ditadores dos quais tentamos nos livrar há tanto tempo.

butting heads
Carneiros machos selvagens em épocas de cio – Reprodução

SOL EM ÁRIES – Causas Extremistas

O Grande Herói do dia, o Sol em Áries, está na casa nove, e ressalta a importância que a política terá neste ano, mas algo preocupante é que ele faz apenas um trígono amplo, fora de signo, com Saturno em Escorpião. De acordo com Karen Hamaker-Zondag (1), o Sol sem aspectos indica um potencial de inflexibilidade e visão unilateral das coisas, a vitalidade vem e vai de forma desbalanceada; há grande insegurança e as ambições podem se tornar sede infinita de poder. Indica ainda posicionamentos extremistas, uma hora agindo cheio de propósito e em outra, de forma absurda e sem sentido. Quando consideramos que o Sol em Astrologia Mundana representa os governantes ou chefes de estado, podemos inferir um potencial de extremismo, inflexibilidade, ambição desmedida, aliados à incerteza e incoerência vindos do Planalto.

Deliberation By Mario Sanchez Nevado_____Open Art__
Deliberation – Mario Sanchez Nevado – Reprodução

MARTE RX EM LIBRA, SEM ASPECTOS – Se eu não posso, ninguém pode!

Como se não fosse o bastante, tem mais extremismo vindo de Marte, o regente do Sol em Áries, que está completamente sem aspectos, apenas conjunto ao Nódulo Norte da Lua, que não é um planeta, indicando que sua ação terá uma qualidade fatídica, de algo que não se pode evitar. Marte está em Libra, signo de seu detrimento, um signo muito desconfortável porque sua ação é “atrasada” devido a ponderações a respeito do “outro”.  Ainda por cima está retrógrado, sua ação fica ainda mais comprometida, a agressividade volta-se para dentro, e fica cozinhando em fogo lento, sem se expressar de forma aberta e honesta. Com Marte em Libra, retrógrado, sem aspectos, não há ação pensada, há reatividade, ou então a ação vem pela super compensação e aqueles que porventura sintonizam-se com um Marte impotente são os que mais respondem a estes tempos. De modo geral, sentimentos de impotência e vitimização levam a comportamentos de revanchismo, só que nos vingamos em elementos mais fracos. Sentimo-nos implodir e há impulsividade desmedida, agressividade passiva, dissimulação e crueldade extrema são possíveis manifestações negativas deste Marte. Há grandes possibilidades de vermos ainda mais violência no coletivo. No plano individual, somos convidados a rever decisões anteriores que nos puseram na atual situação em que estamos; somos também instados a perceber que nem sempre podemos ter o que queremos e, ao invés de ficar emburrados feito criança malcriada e sem limites, seria melhor render nossa vontade pessoal a uma Vontade Maior que governa tudo e que tudo coordena.

Acredito que abril será mesmo um mes crucial para o Brasil, quando a tensão se concentra e quando esse mapa manifesta boa parte do potencial de transformação coletiva. O eclipse total da Lua do dia 15 de abril cai exatamente no eixo do Meio do Céu-Fundo do Céu. Já Marte Rx estará fazendo quadratura exata com o eixo Ascendente-Descendente. Eclipses intensificam e dramatizam ainda mais as coisas e precipitam os acontecimentos. Há uma sensação de tempo perfeito, de as coisas convergirem para aquele momento, aquele lugar, porque os ângulos do mapa são locais de manifestação física e concreta das energias planetárias.

borboleta
Reprodução

Em resumo…

De modo geral, este é um ano intenso, e apesar do excesso de Água, é um ano causticante, por causa do extremismo de Marte e Plutão, onde uma grande calcinatio tomará lugar para queimar comportamentos e situações padronizados que não servem mais, mas que insistimos em fazer uso, seja pessoal ou coletivamente. Um ano que convida à transformação profunda, empreendida de forma voluntária, ou não – porque mais do que nunca vai imperar o velho ditado: se não for pelo amor, será pela dor. Quer estejamos conscientes do que precisamos mudar ou quer estejamos passivos feito criança que espera que a mãe resolva todas as suas queixas, não importa, a mudança virá. De forma direta, individual, pessoal, caso as atuais configurações toquem planetas no seu mapa natal. Ou de forma indireta, reverberando de transformações coletivas, caso seu mapa natal não tenha planetas especialmente ativados neste período. De todos, serão requeridas muita paciência, flexibilidade, humildade, presença de espírito, bom humor e grande abertura ao novo! Também precisamos lembrar, os ciclos são interligados a outros ciclos maiores, e nós, que habitamos o planeta neste tempo específico, somos apenas grãzinhos de areia na praia imensa da eternidade – quaisquer que sejam as mudanças e transformações pelas quais passaremos neste ano, elas fazem parte de um plano maior, não só da nossa vida individual, mas da própria espécie humana e da vida orgânica do planeta. Então, ao invés de reclamar aos céus por quaisquer dificuldades, é melhor tentar entender que mensagens ele tenta nos transmitir e perceber o que nos é pedido neste momento específico da vida.

Feliz Ano Novo Astrológico para todos nós!

Leia mais sobre as perspectivas astrológicas para 2014.

(1) Karen Hamaker=Zondag – Aspects and Personality

A semana Astrológica – E que Comece o Ano Astrológico!

the ram
Carneiro Selvagem Montanhês
Reprodução

A semana é de Lua Cheia, que inicia seu declínio de luz em Libra. Passamos a refletir sobre o que conseguimos ou não neste ciclo e a disseminar nosso aprendizado pelo mundo. Na segunda temos um gostinho da turbulência prometida para abril, já que a Lua em Libra forma uma Grande Cruz com Júpiter-Urano-Plutão, pedindo presença de espírito, inovação e abertura para o novo. Flexibilidade faz-se necessária. A tensão segue num crescendo, e urge que nos observemos e preparemos para a vida mais autêntica que de fato queremos viver. Na hora da dor de barriga não adianta argumentar “mas eu tinha planejado isso ou aquilo…”. A decisão precisa ser acompanhada de ação – senão é só mais da mesma lengalenga de sempre.

Mercúrio entra em Peixes ainda na segunda-feira, às 19:24, e solicita que mudemos a forma cerebral Aquariana de ver as coisas e que nos permitamos ver a realidade como se ela fosse um sonho, para variar – quem sabe assim tenhamos insights mais acurados sobre o modo Pisciano de pensar e analisar. Na terça-feira a Lua faz conjunção com Marte Rx no fim de Libra e ajuda a trabalhar mais um pouco as questões de ego que vão se acumulando. Na quarta a Lua em Escorpião propicia a formação de um belo Papagaio em Água, com Plutão de ponto focal – a ativação de tanta Água pode mexer com sentimentos e nos deixar predispostos a dilúvios de sentimentos inconscientes, que brotam das entranhas causando estranheza até a nós mesmos.

butting heads
Carneiros selvagens batendo de frente em épocas de cio
Reprodução

Mas o ponto alto da semana é a ingressão do Sol em Áries na quinta-feira às 13:58, iniciando o ano astrológico. A noite de quinta fica ainda mais intensa com a conjunção da Lua com Saturno em Escorpião. Já no fim de semana, a influência mais expressiva é Mercúrio conjunto a Netuno em Peixes, recebendo quadratura da Lua em Sagitário. Esta influência é ótima para as artes, a música, a poesia e as formas imaginativas de expressão e ótima também para se trabalhar com os sonhos e a linguagem onírica. Porém a mistura pode ser desastrosa para os relacionamentos, já que é um prato cheio para mal-entendidos e uma vez que Vênus começa a entrar em quadratura com Saturno também. Lua-Mercúrio-Netuno em desarmonia favorecem ainda os excessos, especialmente relacionados a álcool e substâncias em geral, por isso, cuidado com as baladas que freqüentar e se beber, não dirija! Ótima semana para todos!