Lua Nova em Gêmeos: Pelo Quê Você se Deixa Enganar?

Lua-escura_1680x1050
Lua Escura – Reprodução

Hoje, 28 de maio, temos a terceira Lua Nova do ano astrológico às 15h40min (Brasília). A Lua Nova ocorre a 7°21’ do signo de Gêmeos, que representa o terceiro estágio evolutivo do zodíaco.

Os únicos aspectos que Sol e Lua formam são um trígono a Marte em Libra e uma quadratura exata a Netuno em Peixes. Mercúrio, o regente da Lua Nova está fora de curso, também em Gêmeos. Seu último aspecto foi um sextil de Vênus, o segundo em questão de poucos dias. Isso porque no momento, Vênus extraordinariamente se move mais rápido que Mercúrio, que já desacelera para estacionar no dia seis de junho. Um planeta fora de curso é vazio de propósitos, e sua ação tende a ser imprevisível e errática. Além disso, sua declinação está Fora de Limites da eliptica 23°28′, o que quer dizer que não escuta nem obedece a ninguém, faz o que bem lhe der na telha, ou seja, comportamento de extremos.  Ora, Mercúrio já é, em si mesmo, imprevisível e impossível de segurar, fora de curso e Fora de Limites então, sabe-se lá o que pode acontecer. Aliás, Vênus e Mercúrio estão também em graus críticos, o grau 30 (29) de Áries e de Gêmeos, um grau dito de expiação, o grau de finalização de uma fase que leva ao início de outra, quando os planetas estão para atravessar o portal entre estes dois estágios.

Mas primeiro eu gostaria de explorar o Símbolo Sabiano para o grau 8 de Gêmeos (7°21’), que traz uma imagem muito pertinente para o atual cenário social do Brasil. Em tradução livre, o símbolo diz:

greve
Grevistas – Reprodução

“Ao redor de uma fábrica fechada, grevistas, desafiadoramente, promovem agitação”

Será que isso nos lembra alguma coisa? Sem querer ser pessimista, não é nada animador ter a Lua Nova que abre o ciclo astrológico no qual acontecerá a maior parte da Copa do Mundo ocorrendo num grau com esta imagética. Copa do Mundo, cujo início se dará por ocasião da Lua Cheia, o ápice deste ciclo, no dia 12 de junho. Estes são elementos ainda mais preocupantes tendo em vista que os ânimos já estão mais que alterados Brasil afora, com greves de categorias diversas acontecendo, além de manifestações contra os desmandos da corrupção e o vandalismo generalizado.

images (8)
Imagem alquímica – Reprodução

O signo de Gêmeos é o signo do duplo, dos irmãos complementares claro e escuro, bom e mau. O signo da dualidade, da ambivalência. É muito comum nativos de Gêmeos terem, de fato, nascido gêmeos e o par geralmente vivencia estes opostos de maneira evidente na vida: um irmão é mais efusivo enquanto o outro é mais tímido; um é mais artístico e sensível, enquanto o outro é mais mental e objetivo e por aí em diante. Quando o nativo de Gêmeos não tem seu duplo de fato, ou seja, não é metade de um par de Gêmeos, o duplo é vivenciado através de outros irmãos, ou amigos, ou colegas de trabalho, ou parceiros afetivos… Situações de triângulo também são possíveis e mesmo filhos únicos encontram seu duplo oposto, geralmente num rival, cuja relação reverbera das dinâmicas vividas com pai e mãe ainda na primeira infância. Como tendemos a nos identificar muito mais com a luz, sobra para o rival personificar tudo o que identificamos como o não-eu: o lado pérfido, sombrio, egoísta; ou muito emocional ou muito racional. A questão primordial que geralmente escapa a Gêmeos é que não há um outro “lá fora”, um rival a eliminar ou derrotar. Ele mesmo é um duplo, dois habitando um só corpo, sem que um se dê conta da presença do outro. Similar àquele ditado: uma mão não sabe o que a outra faz.

peter kiss - ain't no sunshine
Peter Kiss – Ain’t no Sunshine Reprodução

Fiz questão de recuperar esse tema Geminiano porque ele é muito adequado ao momento que vivemos, em que ocorre um “racha” social e político no país: os de esquerda x os de direita; os pró copa versus os contra copa, uma divisão que não é apenas temporária, mas permanente e fundamental na alma do povo. Isso porque o Brasil tem a Lua em Gêmeos, e essa Lua Nova ocorre em conjunção exata com a Lua Natal do Brasil, a 7°12’ do signo do duplo (mapa de 7/9/1822, 16h58min, São Paulo) – essa Lua natal explica essa nossa dualidade histórica, de projetar sempre o lado podre para fora, de ver somente nos políticos, os dilemas de integridade partilhados pela maioria. Assim, vivemos o tema da cisão permanentemente: ricos x pobres, políticos x povo, esquerda x direita, patrão x empregados… E esta cisão está, no momento, mais exacerbada do que nunca, sendo isto visível nas redes sociais. Ser “a favor” ou “contra” a copa do Mundo é só um reflexo da cisão maior que opera na alma do povo.

Lua Nova Gêmeos 2014
Lua Nova em Gêmeos para Cuiabá-MT

Pois bem, iniciamos um novo ciclo que enfatiza esta cisão e que acorda o tema natal de forma bem aguda (conjunção com Lua natal do Brasil). Para complicar um pouco as coisas, Sol e Lua estão  completamente enredados com Netuno, fazendo quadratura exata ao Grande Confundidor, o Senhor da Névoa. Toda a objetividade e racionalidade de Gêmeos ficam comprometidas pelo efeito sorrateiro de Netuno; a sensação de divisão se acentua e já não se sabe se se confia na lógica ou nos instintos e sentimentos, podendo alienar-nos de um lado ou de outro; mais ainda, Netuno adiciona insegurança e dúvida a respeito de talentos e limitações, a respeito dos propósitos, além de trazer possibilidades de grandes desapontamentos e decepções quanto aos projetos idealizados e plantados nesta Lua Nova; Sem falar que acrescenta também uma qualidade de martírio e sacrifício à cena. Em resumo, a Lua Nova traz uma promessa de renovação de ideias e projetos, de planos imaginativos e muito criativos, mas traz também uma promessa de ideias desencontradas e incoerentes, de comunicação solta, de projetos que não se concretizam ou que trazem apenas decepção, de confusão e caos, gerados principalmente por divisões e ambivalências e ainda de sacrifícios. Se estas promessas se cumprirão, é outras estória, mas quando lembramos que Netuno está conjunto ao Fundo do Céu (as raízes, o lar, a pátria) no mapa de abertura da Copa, isso nos deixa mesmo de orelhas em pé.

movimentSol e Lua também fazem um trígono a Marte em Libra, simbolizando o potencial de assertividade, confiança e a habilidade de reconhecer oportunidades e ir atrás delas, além da capacidade de liderança, liderança que é exercida através da cooperação, diplomacia e costura de parcerias, muito mais do que pela vontade individual. Mas esse potencial só é possível de ser alcançado depois de termos lidado com a confusa, enganosa e perturbadora influência de Netuno. E como lidar com Netuno de forma positiva e criativa? Em primeiro lugar estando sempre ciente de que, com Netuno, não se controla nada e o caos pode estar logo ali na esquina; segundo, honrando esse mesmo caos como parte intrínseca e necessária da vida, da mesma forma que a ordem o é – quando aceitamos e permitimos que algo exista, ele deixa de ser compulsivo; depois, tentando ver além dos véus ilusórios e enganadores da percepção, tentando perceber nossa própria ingenuidade e capacidade para a auto-ilusão, a necessidade de dourar a pílula, de acreditar em mentiras e meias verdades, quer sejam contadas por outros, ou de nós para nós mesmos; e ainda, inebriar-nos do divino e no meio do caos, ver a divina imanescência naquele que parece personificar tudo o que detesto e contra o quê luto desabridamente.

JACKSON-POLLOCK-One-Number-31-1950
Jackson Pollock – One: Number 31, 1950. MOMA Nova York – Reprodução

A tarefa é difícil, árdua, espinhosa: deixar-se seduzir conscientemente pela magia e anarquia Netunianas, sem se contaminar, sem se identificar com elas; apreciar a alegria e festividade dos eventos sem se deixar alienar pelo ôba-ôba ufanista que acha que ganhar uma copa é suficiente para levantar a auto-estima tão combalida do país; permanecer sóbrio (principalmente de álcool) no meio da turba ébria de ódio ou euforia.

acrylic
Autor Desconhecido – Reprodução

Sim, é tempo de plantar novos planos e projetos. De renovar a mente e as idéias. De abrir-se à comunicação, às letras, à palavra. De abrir, sobretudo, ouvidos, para escutar mais do que falar. Mas estando atentos à criação de projetos fantasiosos e a idéias que são verdadeiras “viagens na maionese”; estando sempre muito cientes do potencial de engodo que o verbo contém; de nosso anseio regressivo e alienante de que políticos salvadores tomem conta de nós e de nossas necessidades; de nossa propensão a enganar e a deixar-nos enganar – com copa ou sem copa. Aqui cabe uma pergunta muito pertinente: Pelo quê você se deixa enganar? Promessas? Parceiros? Amigos? Políticos? ideologias? Religiões? Drogas? Ou o  pior de tudo: por você mesmo?

Sobretudo, é preciso entrar este novo ciclo dispostos a olhar os fatos lembrando que nem tudo é o que parece. Favorecer a objetividade sem desautorizar a sensibilidade, nem ignorar o sentimentalismo manipulável das massas, nem a possibilidade sempre iminente do caos. E de forma mais pessoal, alinhar, afinar a objetividade fria da mente lúcida e as sensibilidades e sentires da Alma e do Coração. 

Fiquemos atentos!

afinando cabeça e coração
Autor Desconhecido – Reprodução

A Semana Astrológica – Razão e Sensibilidade

Watching_Father_Work albert neuhuysSemana de 26 de Maio a 1° de Juno 

Semana de Lua Nova começando, com ingressos importantes, de Vênus em Touro e Mercúrio em Câncer, de onde entrará em retrogradação no dia 6 de junho.

A segunda começa com a Lua no início de Touro, na última parte da fase minguante, Balsâmica e introspectiva, voltando à fase de semente, semente essa que será plantada de novo na Lua Nova. Assim mesmo, por causa do contato com Plutão, a segunda é favorável para desencavar aquelas coisas cuja finalização vinha sendo adiada por causa da procrastinação. 

Na quarta-feira temos a Lua Nova em Gêmeos.

Quando chegamos ao signo de Gêmeos descobrimos o mundo ao nosso redor: descobrimos irmãos, parentes, vizinhos; descobrimos as mãos que tocam coisas e o ambiente imediato, as pernas que nos permitem aventurar para longe da barra da saia da mãe; e começamos a pensar e a perguntar: “Por que?”

A Lua Nova de Gêmeos volta as atenções para a mente racional, mas esta Lua Nova não é tão racional quanto gostaria, porque Sol e Lua estão enredados com Netuno.Annie Stegg1

Nas últimas horas da quarta-feira vemos ainda Vênus voltar para casa e ingressar em Touro. Em casa ela manda e desmanda e tanto relacionamentos quanto finanças tendem a ter um período mais favorável, pelo menos até Vênus defrontar-se com Saturno em Escorpião no dia 12 de junho –  justo no dia dos namorados!

Na quinta-feira é Mercúrio que adentra as águas românticas e maternais de Câncer, signo onde, ao invés de voar e flanar por aí, ele tem que aprender a nadar, portanto, nada confortável, já que é o elemento oposto ao seu.

No fim de semana Dona Lua, tinindo de renovada, entra em seus domínios Cancerianos e chacoalha as duas Cruzes T novamente, como vem fazendo todo fim de semana já há um tempo. No sábado à noite ela faz uma belíssima conjunção com Júpiter, embelezando sobremaneira o céu noturno! Vale a pena dar uma espiada!

De modo geral uma semana que acentuará o perpétuo e arquetípico dilema Geminiano de se ver dividido entre razão e sensibilidade, especialmente depois que Mercúrio entrar em Câncer no dia 29.

E por falar nisso, a quantas anda esta equação dentro de você?

download (1)

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma semana linda e maravilhosa para você!

A Semana Astrológica – Pronto para sair da dormência?

IMG_0492Semana de 19 a 25 de Maio

Semana diferente, que começa com o evento importantíssimo de Marte voltando ao movimento direto já na segunda-feira à noite! Sentimos no ar o movimento e o impulso de avançar nas negociações!

E Marte fica direto depois de 78 dias retrógrado em Libra, período em que ativou sobremaneira a Grande Cruz Cardinal. É possível que agora muitas das coisas que estavam dormentes e sendo ruminadas internamente entrem em erupção. Ao tomar pé das coisas, podemos tentar recuperar o tempo perdido e ir com muita sede ao pote.

Mercúrio em Gêmeos aliado a Vênus em Áries continuam formando um Dedo de Deus com Saturno de ponto focal até quarta-feira – período propício para a irrupção de temas delicados que ficaram escondidos por bastante tempo e que agora vem à tona em momento impróprios e constrangedores. Podemos tentar utilizar estas energias pra trazer estas questões à baila conscientemente, e, com generosidade, pôr os pingos nos is!

Na terça-feira há o conflito Lua em Aquário versus Saturno em Escorpião: progresso e liberdade x conservadorismo e tradição. Ficamos divididos e precisamos achar formas de conciliar velho e novo, o melhor de dois mundos.

velhoounovo

O Sol se despede de Touro e entra em Gêmeos no último minuto da terça-feira, às 23:59:02 (horários de Brasília). A quarta começa então mais animada e solta, mas logo em seguida às 9:18 a Lua entra em Peixes e faz quadratura com o sol Geminiano, oficializando o Quarto Minguante. Entramos na fase mais introspectiva do ciclo e começamos o balanço mensal de realizações, atitudes e projetos de fato levados a cabo.

Na quinta-feira a Lua funde-se com Quíron adicionando sentimentos e mais nostalgia ao Grande Trígono em Água. Ficamos super sensíveis e melindrosos e com a nova ênfase em Ar dada por Sol e Mercúrio em Gêmeos, é possível uma cisão do tipo razão x sentimento.

Júpiter se aproxima do trígono exato a Saturno, enquanto o Sol Geminiano vai quadrando Netuno em Peixes ao entrar do fim de semana, enquanto a Lua Minguante em Áries envolve-se novamente nos imbróglios de duas Cruzes T, com Marte-Urano-Plutão. Outro fim de semana do tipo Calcinante!

FireBoil

Uma ótima semana para você!

 

 

Lua Cheia em Escorpião: O que, na sua vida, está com o prazo de validade vencido?

by coee

“O tempo que antecipa o fim também desata os nós”

A Lua é Cheia em Escorpião nesta quarta, 14 de maio, às 16h16min (Brasília). Uma Lua Cheia que vem coroar e simbolizar a culminação de um período longo de tensão e ebulição, propiciadas pelas movimentações da Grande Cruz Cardinal. Uma liberação catártica que nos permite pôr pra fora o que estava entalado, engasgado e agora finalmente podemos cuspir e vomitar.

A Lua Cheia ocorre a 23°54 de Escorpião, conjunta a Saturno, o Senhor do Carma e do Tempo. Como a Lua Cheia é a oposição da Lua e do Sol, o Sol está a 23°54 de Touro. É importante lembrarmos aqui o simbolismo do signo de Touro. “Touro nasce para ser a “rocha”, o tronco  prático, robusto e constante no qual outros podem confiar. Seu trabalho é construir, preservar e manter; demonstrar fidelidade e permanecer no longo curso. Sendo uma figura de princípios, deve aprender a desenvolver determinação, obstinação e a agarrar-se ao que ele acredita. Um apreciador e um sensualista, ele aproveita bem dos prazeres da vida. Constrói fundações desenhadas para durar e acumula algo de valor material que resistirá a qualquer tempestade” (1). Nasce para lançar raízes, ter sustentação e acumular substância. Esta é a essência básica do Touro. De natureza simples, tende a ver tudo como literal, e aí está um dos primeiros problemas. Em sua pior expressão, “há um apego avarento àquilo que não é seu e uma obsessão fanática com situações emocionais e sexuais, particularmente com pessoas que ele não consegue controlar. Reconhecendo seu poder inato e a dependência de outros em relação a ele, tira vantagens ao manter os outros reféns de sua dependência. Glutão, ganancioso, um monumento à auto-indulgência e um escravo dos sentidos, Touro pode chafurdar na preguiça ou permanecer em condições ultrapassadas e detrimentais” (1).

sensualista

Escorpião é a polaridade oposta de Touro, o complementar, e como tal vem lembrar a Touro que nada dura para sempre, não importa quanto você tente se apegar e quão sólidas sejam as fundações. Com sua crua consciência da morte, sabe e aceita que a vida é cíclica e espiralada: a vida nasce, cresce, reproduz-se e morre – ou se transforma. Transformação é palavra chave aqui e um dos símbolos mais impressionantes do Escorpião é a serpente que periodicamente troca a pele velha e desgastada por outra nova que acomode sua nova força e tamanho. Outro símbolo poderoso é a Fênix, que ao intuir o fim da vida, entra em autocombustão e renasce das próprias cinzas para uma vida nova. Escorpião vem ensinar a Touro a ir além da mera segurança material, mostrando que sempre há mais para ser vivido e experimentado e que a “estabilidade” freqüentemente atrapalha o crescimento e o alcance da próxima etapa de desenvolvimento. Escorpião destrói algo de propósito quando percebe que aquilo está atrapalhando seu crescimento, sejam bens materiais, relacionamentos, empregos, etc. Escorpião desafia a simplicidade de Touro afirmando que a vida é bem mais complexa, ensinando-o a viver a vida de forma mais intensa, profunda e apaixonada. Vem lembrar ainda que por mais que se precise ou se ame algo/alguém, por mais que algo/alguém seja importante, é preciso combater a dependência e desenvolver autocontrole.

prazo troca de pele

Nesta Lua Cheia o Sol em Touro simboliza nossos apegos e possessividade, especialmente o apego a situações e condições ultrapassadas que dão um falso senso de estabilidade e segurança. Simboliza também nosso equívoco em derivar mérito e valor unicamente de nossas posses materiais – apegado demais ao literal e ao palpável, Touro freqüentemente esquece que o valor maior é invisível e intangível, que sua mais importante construção é ele mesmo e não a conta bancária, a carreira de sucesso, as posses materiais. E o Sol em Touro representa ainda nossa possessividade em relação a pessoas que tentamos transformar em nossa propriedade, como se existissem para nosso exclusivo deleite.prazo de validade amor

A Lua Cheia em Escorpião vem propor a destruição de todos estes apegos, tema que está duplamente enfatizado pela conjunção com Saturno.  Lua-Saturno vêm confrontar nosso lado Taurino, desafiando-nos a ir para o próximo nível de desenvolvimento, a ousar destruir os andaimes que impedem que vejamos a construção pronta em sua inteireza; a identificarmos tudo o que está vencido nas prateleiras da alma e do coração, assim como nas prateleiras de armários e guarda-roupas. Por que insistimos tanto em nos apegar a algo que está claramente morto, inválido, ultrapassado, inútil? Porque nos dá uma sensação de segurança? Mas que maluquice a nossa, buscar segurança em algo que não funciona mais! No mínimo, insano! prazo-vencido-525x393

Quando olhamos o mapa como um todo, a liberação do velho e ultrapassado está mais que favorecida. A Lua Cheia é regida duplamente por Marte e Plutão. De Plutão nem precisa dizer muito: o Senhor da Morte, dos Fins e da Destruição, em Capricórnio ele vem destruindo todas as estruturas obsoletas de poder que tenham bases frouxas ou desonestas. Agora, Marte é mais próximo de nós e de nossa consciência individual. Marte está no fim do ciclo de retrogradação em Libra, e como parte da Grande Cruz Cardinal, o regente da Lua Cheia de Escorpião é na verdade o grande mandante da limpeza e faxina geral simbolizada por essa Lua que toma lugar na psique. Com Marte retrógrado muitas coisas inacabadas ou mal resolvidas no passado vieram à tona nos últimos dois meses, exigindo resolução e cauterização definitiva. Como parte da Grande Cruz, mesmo debilitado, ele veio sinalizar o ponto de ebulição a que precisávamos chegar para nos dar conta de qualquer pasmaceira instalada em nossa vida, de quanto nossa “vontade” imperiosa e egoísta às vezes nos leva para o buraco. Aliás, o fato de estar debilitado tem um simbolismo profundo e potente, o de que a vontade individual neste momento precisa se submeter à Vida e simplesmente aceitar o que quer que precise ser transformado interna ou externamente. Se a vontade individual (Marte) não se submeter à Vontade Maior (Júpiter-Urano-Plutão), corremos mesmo o risco de extinção da espécie.

Lua Cheia em Escorpião 2014Se olharmos ainda mais longe, a regente de Marte, Vênus, está em Áries, em recepção mútua com ele. Em Áries Vênus já é bastante desapegada e livre, como se não bastasse, está conjunta a Urano, o Senhor do Desapego por excelência e ativando a Grande Cruz e seus temas. Vênus-Urano são mandatórios: “Libere! Liberte-se! Solte! Nada é realmente seu para possuir! Só fica o essencial, o que realmente vale a pena”. Se algo precisa ser acorrentaod ou atado a nós para permanecer, é porque não é realmente nosso; o que é para ficar, fica espontaneamente. E o pior é que quando precisamos “segurar” algo ou alguém conosco, não percebemos o desgaste imenso de energia que isso causa e que no fim, quem está preso, na verdade, somos nós. Por isso que quando soltamos e liberamos o outro ou o que quer que seja, na verdade liberamos a nós mesmos. Mas o que é o apego? O apego vem da insegurança, da falta de confiança na Vida, da incerteza de se há o bastante para todos, se acharei algo melhor ali à frente. Em última instância, Apego é achar que a vida é mesquinha e limitada aos nossos próprios parâmetros e visão estreita, que o conhecido é tudo o que há para ver, viver e sentir.

JFantasyFirePhoenixunto com Saturno, a Lua forma ainda um Grande Trígono em Água, com Júpiter em Câncer e Quíron em Peixes. Júpiter é um velho inimigo de Saturno e Quíron, porque representam a antítese dele mesmo: limites, falhas, erros, feridas, sombra, pessimismo… Os três juntos em harmonia num Grande Trígono simbolizam que é necessário aceitar a vida em sua grandeza, em seus ciclos de expansão e generosidade, assim como em suas dificuldades, limites e ciclos de morte e debilidade. Lutar contra isso é insanidade. Aceitar torna-nos mais sábios e serenos.

Concluindo, esta é uma Lua Cheia que favorece a liberação e finalização de tudo aquilo cuja validade venceu em nossa vida: apegos, atitudes, hábitos, crenças, modos de ver e viver a vida, formas de existência ultrapassadas, relacionamentos, empregos, imagens e escolhas antigas que não representam mais quem somos ou quem nos tornamos nesta nova fase, nem satisfazem à fome de nossa alma. Se tivermos sorte e estivermos atentos essa liberação é voluntária, e podemos aproveitar estas energias para fazer uma limpeza geral na alma e na vida, uma faxina e expurgo de tudo que morreu, que passou, que já deu o que tinha que dar. Mas se não estivermos plenamente cientes do que precisamos deixar ir e continuamos apegados ao caquético e obsoleto, então o arranque pode ser doloroso, porque a Grande Vassoura Cósmica de Escorpião não perdoa e varrerá para o lixo tudo o que estiver atrapalhando nos tornarmos pessoas melhores e mais inteiras. E o sentimento de perda poderá tornar-se paralisante, atrapalhando uma nova fase que teria tudo para ser promissora, rica e vicejante. Lembro aqui o belíssimo poema de Rumi “As uvas do meu corpo” (2), em que ele usa a feitura do vinho como metáfora das transformações dolorosas e necessárias pelas quais passamos na vida, muitas vezes reclamando, por acreditar que o esmagamento das uvas é o fim absoluto. Mas Rumi lembra que o Vinhateiro tem um Plano e sabe o que faz, e que, para que sejamos vinho, é preciso permitir o esmagamento das uvas que soGrapes_02_pushkin - Cópia (2)mos nós, submetermo-nos à Vontade do Vinhateiro, à vontade da Vida. (veja poema completo na imagem ou abaixo, ao fim do texto)

Como meras uvas estamos fadados a murchar ou, se na melhor das hipóteses, servir de alimento. Mas se nos tornamos vinho, avançamos para um novo nível de existência, uma existência mais elaborada, sofisticada e prolongada. Então, ao invés de se apegar e chorar por uma forma velha de vida, melhor olhar adiante e se animar com a perspectivas de se tornar um vinho novo, rico, perfumado e luxuriante, permitindo que o Vinhateiro nos destrua com seus pés implacáveis, porém sábios. Qual serpente escorpiônica, permitamos pois que nossa pele seja trocada por uma nova que acomode melhor nossa essência ilimitada; qual Fênix mitológica, permitamo-nos entrar em combustão para renascer das cinzas. E, se estivermos ansiosos demais com a perspectiva do fim e da liberação do que quer que seja, lembremos a música de Ney Mato Grosso: “O tempo que antecipa o fim também desata os nós” (3). Permitamos, pois, que os grandes “nós” da nossa vida sejam desatados e liberados, para que libertos possamos fazer novos laços ou simplesmente balançar livres por aí, até nos emaranharmos de novo, em outros ciclos, outras fases, outros erros – porque se for para errar, pelo menos que sejam erros novos! – porém com menos bagagem, mais maduros e serenos.

Desate os nós! Solte! Libere!

LIBERTE-SE!

deixar ir

 

As uvas do meu corpo

As uvas do meu corpo só podem se tornar vinho
Depois que o vinhateiro me pisoteia.
Eu entrego o meu espírito como uvas ao seu esmagamento
Então meu mais íntimo coração pode abrir-se e dançar com alegria.
Embora as uvas continuem chorando sangue e soluçando
“Eu não posso mais suportar a angústia,
nenhuma crueldade a mais”,
O pisoteador entope de algodão os seus ouvidos: 
“Eu não estou trabalhando na ignorância
Você pode negar-me se você quiser, você tem todos os motivos,
mas eu é que sou o Mestre desta Obra.
E quando, através da minha paixão, você alcançar a perfeição,
Você não terá ficado pronto exaltando o meu nome”

Rumi

(1) – CLIFFORD, Frank – How to Get to the Heart of your Chart

(2) Jalal Ad-Din Muhammad RUMI – Poeta e Místico Persa (1207-1273)

(3) NOVAMENTE – Canção de Ney Mato Grosso, composição de Fred Martins e Alexandre Lemos

 

A Semana Astrológica – Semana de Expurgo

AP-0158-11L Cartazes 30x42cm.inddSemana de 12 a 18 de maio

Semana de Lua Cheia, que ocorre na quarta-feira, em Escorpião, conjunta a Saturno. Semana de expurgo, limpeza, reciclagem. Não aprendeu dizer adeus? É bom aprender porque o que tiver prazo de validade vencido na sua vida vai ser varrido pela vassoura da Lua Cheia Escorpiana, a Lua das Feiticeiras! Entrando na fase cheia, a Lua viaja por estes dias pelos signos de Libra, Escorpião, Sagitário e Capricórnio.

A semana também está cheia de quincunces que emprestam uma atmosfera de incongruência e desacerto em diversas áreas e antes de quebrar o pau com alguém é melhor lembrar que ele também está sujeito às mesmas influências e pode estar tão inquieto e ansioso quanto você. Todo mundo tem problema!

Na segunda, a Lua fica vazia por todo o dia, sugerindo deixemos as coisas mais importantes em stand by e que evitemos resvalar na atuação ansiosa da inquietude que sentimos.

A terça também fica bem esquisita com duas configurações Dedo de Deus: Mercúrio e Vênus imprensam a Lua em Escorpião, que dá o troco unindo-se a Plutão contra o próprio Mercúrio. Dia em que mentes e línguas ficam ferinas e venenosas e é bom cuidar não só para não ser “vítima” do veneno alheio, mas também para não ser você a causar a desgraça de terceiros.

Na quarta-feira temos a Lua Cheia em Escorpião, Mercúrio em quincunce com Plutão e o trígono Júpiter-Quíron ficando exato. Esta Lua Cheia promete…

liberdade

Já na quinta, Vênus em Áries abraça Urano calorosamente e os dois dão as mãos a Mercúrio em Gêmeos e à Lua em Sagitário, num dia completamente fora do comum, especialmente para as relações afetivas. Um dia para se tecer odes à Liberdade! Nada de grude ou sentimentalismos, por favor! Eu quero mais é novidade! Relações que tenham caído na pasmaceira do lugar comum podem sofrer muito com esta conjunção, portanto, é melhor reinventar a estória toda, ou melhor, inaugurar uma estória nova, que pode até ser com a mesma pessoa, se isso ainda tiver o que dar, do contrário, a fila vai andar!

Na sexta-feira, a Lua Sagitariana envolve-se num imbróglio bem complicado com Mercúrio em Gêmeos e Quíron em Peixes, nossa percepção fica comprometida pela subjetividade de nossas dores e carências, fazendo desse um dia meio chatinho e sujeito a dramas causados por franqueza cruel ou hipocrisia.

O fim de semana traz mais quincunces, o aspecto do paradoxo. De sábado a domingo há um Dedo de Deus formado por Vênus, Mercúrio e Saturno e a Lua novamente incrementa a Grande Cruz, desta vez fazendo conjunção com Plutão em Capricórnio, trabalhando mais uma fase do expurgo que urge fazermos. A grande boa notícia da semana é que MARTE, retrógrado desde 1° de março, estaciona já no domingo e volta ao movimento direto na segunda, dia 19!!! VIVA!!!

grapes of my bodySemana intensa como tantas outras que temos tido, em que gradativamente uma mudança vai ocorrendo e a transformação é trabalhada em nós, silenciosa ou ruidosamente. Assim como as uvas pisoteadas pelo vinhateiro, deixemos que os deuses nos destruam, destruam a versão mais tosca de nós mesmos, em nome de nos tornarmos o melhor que podemos ser: o vinho rico e luxuriante criado a partir da destruição da uva, para celebrar a vida!

VINHO

 

Uma linda semana para você!

 

 

TOURO – O Minotauro e a Besta Interior

O Sol viaja por Touro até o dia 20 de Maio.
Vamos olhar de perto os mitos deste signo?
O mais icônico deles é o Mito do Minotauro!

A Semana Astrológica: Relacionamentos na Berlinda!!!

Battle-of-Minerva-Against-Mars
Batalha de Minerva contra Marte – Jacques-Lois David – Reprodução

Semana de 5 a 11 de Maio

A Semana começa enganosamentemente tranqüila, com a Lua crescendo através dos signos de Câncer, depois Leão, Virgem e Libra. Mas aos poucos um clima de oposição e confronto vai se acumulando na atmosfera, clima gerado por Sol-Saturno e Vênus-Marte.

Embora a tensão tenha diminuído um pouco a Grande Cruz Cardinal continua operante, ganhando o reforço de Vênus em Áries daqui a alguns dias. Ativo também está o Grande Trígono em Água formado por Júpiter em Câncer, Saturno em Escorpião e Quíron em Peixes.

Mercúrio super acelerado entra em Gêmeos no dia sete às 11h57min, voando alto ao encontro de sua próxima retrogradação em pouco mais de 30 dias (7 de junho).

Entretanto, os pontos altos da semana ficam por conta do Sol em Touro opondo-se a Saturno em Escorpião e Vênus em Áries opondo-se a Marte Rx em Libra. Sol-Saturno fixos, resistindo a todo custo à mudança e Vênus-Marte querendo resolver a coisa toda de uma vez. Tensão formidável! Quem leva a melhor neste confronto? 

as-brigas-que-destroem-o-amor-principalmente-o-namoro
Reprodução

Sol e Saturno estão em conflito a semana toda, mas o combate direto se dá no sábado. Questões relativas à autoridade interna ou externa vêm à tona, assim como assuntos mal resolvidos com o pai, que podem ser a origem dos conflitos com figuras de poder. Insegurança e dúvidas profundas a respeito de nós mesmos, nossos talentos e nosso valor como pessoa tornam tudo melindroso e acionam nossos piores complexos de inferioridade, especialmente porque além de Sol e Saturno, o eixo Touro-Escorpião está implicado. O que penso e sinto a meu respeito não é mais suficiente para sentir que tenho valor e que sou digno de admiração; com Saturno em Escorpião passo a depender do olhar e da valoração do outro, que neste caso é implacável e não mede as palavras duras. Sol em Touro quer construir algo sólido, belo, que dure para sempre; Saturno vem e diz que é inútil, por mais que se tente jamais será bom o bastante; em Escorpião a mensagem é que nada jamais será suficientemente belo ou durável ou sólido, tudo pode ser destruído a qualquer momento. Do que adianta apegar-se a uma coisa que pode ser tirada de você ali adiante? Juntos entram numa queda-de-braço para testar quem resiste mais, quem cai primeiro – ninguém quer ceder. Mas, claro, quem ganha essa é Saturno. Portanto, melhor voltar-se para dentro e ouvir o que a autoridade interna exige que seja expurgado, reciclado, purificado antes de pensar em lançar novas fundações do que quer que seja; ou isso ou ter que lidar com a autoridade exterior que certamente será bem menos compreensiva… 

hercules-and-minerva-expelling-mars
Hércules e Minerva expulsam Marte – Wolfut Victor II – Reprodução

Outro confronto crescente que tem seu pico no domingo, é entre Vênus e Marte, que estão em recepção mútua, dois inimigos e amantes, um ocupando a casa do outro e extremamente desconfortáveis por isso. Marte rege Áries, Vênus rege Libra, daí a expressão “recepção mútua”. Marte está em detrimento em Libra, porque ao invés de ser diplomático e harmonioso como Libra requer, busca o confronto direto e agressivo; Vênus está em detrimento em Áries, exatamente pelo motivo contrário: seu modo normal de operação é através da diplomacia e do equilíbrio e em Áries vê-se obrigada a ser agressiva e cortante. Um clima de “guerra dos sexos” instala-se por toda a semana. Obviamente, os relacionamentos são o grande palco onde este drama formidável será protagonizado, de forma dupla porque os dois planetas relacionais e seus respectivos signos estão envolvidos, aliás, completamente emaranhados num conflito aberto, belicoso ao extremo. Qualquer questão relacional que não tenha sido resolvida pelos trabalhos da Grande Cruz Cardinal até aqui, pipocarão agora como fogos de artifício, ou melhor dizendo, como balas de canhão. Chegou a hora da onça beber água! Melhor fazer um sério balanço interno para saber a quantas andam seus afetos e lealdades, o que precisa ser discutido, o que precisa ser finalizado e mudado. Do contrário você pode ter surpresas desagradáveis na área dos relacionamentos, e quando tudo tiver acabado não saberá nem dizer de onde veio o trem…

 

green1
Cena do filme 300 – A Ascenção de um Império – Reprodução

Situações melindrosas envolvendo triângulos amorosos ficam particularmente periclitantes com esta configuração.

Com Saturno em Escorpião confrontando o Sol e Marte ainda retrógrado opondo-se a Vênus, também teremos que lidar com assuntos antigos, que achávamos que já estavam finalizados mas que aparecem do nada e que exigem que os resolvamos de uma vez por todas.

De novo, Sol-Saturno nos impelem a guardar o território e resistir a qualquer custo. Vênus-Marte demandam que avancemos para o conflito aberto, entremos em ação e resolvamos tudo…

O que vai ser para você?

botticelli-venus-and-mars
Vênus e Marte – Boticelli – Reprodução