Lua Nova em Aquário: o indivíduo é a peça crucial

moon an d sun
O Casamento Sagrado da Lua e do Sol Desconheço o Autor – Reprodução

A Lua foi nova esta manhã às 11h13min, hora de Brasília e às 13h13min hora de Lisboa, Portugal. O Sol ingressou em Aquário ás 07h44min, deixando para trás as preocupações com o mundo concreto da realidade e adentrando o reino das visões futurísticas e dos interesses humanitários. Sai de cena o indivíduo e entra o grupo. Será?

Coisas interessantes acontecem hoje, quando as configurações estelares se modificam com a ingressão de Sol e Lua no Ar de Aquário. Temos, pois, Sol, Lua, Vênus e Mercúrio em Aquário. E Marte ainda em conjunção quase exata com Netuno em Peixes e dirigindo-se para a união com Quíron. A dicotomia Ar e Água enfatiza bem a polarização das funções Pensamento e Sentimento na psique. Um conflito básico para o ciclo é se avaliamos e julgamos informações e acontecimentos a partir de critérios lógicos e da mente racional ou se o julgamento é feito a partir da Função Sentimento, considerando o que é importante para mim e para você, considerando os vínculos e os envolvimentos estritamente pessoais.

aguadeiro
Detalhe da obra “Aquário”, de Johfra Bosschart – Reprodução

A Lua Nova mais uma vez ocorre no grau Zero do signo. Esta ocorre com Sol e Lua a 00°08’ e como já disse em vários outros artigos, o grau zero é um grau crítico que traz a potência máxima e crua daquele signo. Outra coisa interessante de se notar é que no mapa levantado para Brasília e válido para todo o Brasil, a Lua Nova cai na Casa 11, a casa natural de Aquário, o que repete, de certa forma, todos os seus temas.

prometeu
Prometeu traz o Fogo à Humanidade – Heinrich Friedrich Füger – Wikimedia Commons

Aquário é um signo voltado para as causas sociais, como diz Liz Greene, ele é o grande “assistente social” do Zodíaco. É profundamente idealista, um visionário que se volta para a melhor versão das coisas, das pessoas e das sociedades. Mas o ponto mais importante que quero destacar aqui é que Aquário fala das utopias, ou melhor da Utopia Humana de um mundo perfeito em que todos são iguais, livres e vivem como irmãos, respeitando-se e ajudando-se mutuamente. A Grande utopia Humana começa exatamente com Prometeu, o patrono de Aquário, aquele que roubou o Fogo dos Deuses para dar à humanidade a visão, a fé e a perspectiva de um futuro melhor – para ler mais sobre este mito e sobre o signo de Aquário, clique aqui.  Mas Prometeu, idealista que era, estava cego pela visão de futuro que projetava diante de si, alheio aos riscos implicados; alheio, principalmente, à falível natureza humana e à sua própria hubris, à sua própria arrogância de se achar acima dos deuses, acima do deus maior, Zeus. Assim, os ideais progressistas e humanitários são a benção e a maldição de Aquário. Porque ele foca tanto nesta visão que esquece o aqui e o agora, ignorando que a humanidade é feita de humanos, indivíduos, passiveis de corromperem e de serem corrompidos, sedentos de poder e de reconhecimento pessoal (Leão), coisa que se for ignorada, somente piorará os resultados.

Lucas Cranach de elder = the golden age
Lucas Cranach, o Velho – A Era de Ouro – Wikimedia Commons

Na Astrologia Clássica, Aquário é regido por Saturno, que era o regente da Era de Ouro, em si mesma uma descrição de uma sociedade utópica. Liz Greene fala em um de seus muitos seminários (1) que os humanos normalmente não entram nos mitos relacionados a Saturno, mas neste caso específico, a Era Dourada era toda sobre os humanos. A Era Dourada, diz ela, é a descrição de uma sociedade ideal, a imagem de um modelo, uma visão de algo que funcionava de forma perfeita e onde cada um sabia seu lugar; onde as pessoas e comunidades estavam em sintonia com as leis da agricultura, das estações, com os ciclos da natureza; onde havia uma afinidade natural com as leis que sustentavam a vida, como manifestação das qualidades do deus. Aquário e a Casa 11, regidos por Saturno, falam pois, de uma forte moralidade, de códigos éticos severos que não devem ser violados. É um sistema social como um ideal – mas não era uma democracia, já que era presidida por Saturno. Viver nesta sociedade demandava estar afinado com essas leis naturais que regiam o sistema; exigia um reconhecimento tácito dos limites dos outros, dos limites sociais e dos limites da própria natureza; exigia um respeito pelo papel que cada um tinha, sem violá-lo. Essa utopia Aquariana já foi sonhada muitas vezes, por sistemas sociais e econômicos diversos e em algum momento, o sonho desanda e vira pesadelo, basicamente porque o indivíduo, como tal, é esquecido, tanto nos seus talentos quanto nos seus pecados.

abandonados
Reprodução de Google Imagens

E o que vemos hoje? Uma sociedade doente, prestes a sucumbir ao caos de uma nova guerra “santa” e se não nos destruirmos através das guerras, certamente o faremos pelo “estilo de vida” que levamos atualmente e que não se sustenta. Ao contrário dos humanos da Era Dourada regida por Saturno, não estamos em sintonia com as leis da natureza, não respeitamos seus ciclos e seus limites; não respeitamos os limites do outro, menos ainda muitos dos limites sociais; e também não reconhecemos nem respeitamos o papel que cada um deveria realizar e executar, já que é “cada um por si e Deus por todos”, quero tanto para mim, que avanço no limite do que deveria ser do outro. Não preciso elencar aqui descrições de porque somos uma sociedade doente e falida, as evidencias falam por si. Porém, como dizia Jung se há algo errado com a sociedade, há algo errado com o indivíduo; se a psique coletiva está mal, é apenas reflexo do ocorre com a psique individual. Então, se a sociedade precisa de reforma, reformemos o indivíduo… Como? Cada um reformando a si mesmo, mas com a sociedade provendo o suporte para tanto.

For One Day, Alice Madness Returns Comes To Life kokatu
Por Um dia, Alice: o Retorno da Loucura ganha Vida – Encontrado em Kotaku – Reprodução

A Lua Nova ocorre de mãos dadas aos dois regentes de Aquários: por um lado faz um sextil a Saturno em Sagitário; por outro faz um quintil a Urano, um aspecto menor, de 72 graus, considerado extremamente criativo. Interessantemente, são os dois únicos aspectos feitos pela Lua e pelo Sol. Para mim, isso implica uma necessidade de, no melhor espírito Aquariano, fundir as mais altas qualidades de ambos os regentes: a tradição e observação das leis simbolizadas por Saturno sem se deixar enrijecer por elas, mas ao contrário, trazendo junto a inovação e espírito livre de Urano. Todavia, são aspectos que demandam trabalho e comprometimento. Implicam uma oportunidade que podemos agarrar ou não. Não nos é dado de graça, precisamos nos mover e ir atrás. Estamos dispostos?

banksy insane
Banksy – Insane – Reprodução

O Símbolo Sabiano do grau Zero de Aquário traz uma imagem sobre a qual vale a pena refletir: “Uma velha missão de adobe na Califórnia”. Ora, o que são missionários? Pessoas que se movem por um ideal, que sacrificam interesses pessoais em nome do grupo, em nome de uma idéia e de sua propagação, em nome, em ultima instância, do melhoramento da raça humana. O que eram as missões? Lugares erigidos com grande sacrifício e esforço, símbolo de comprometimento e que davam um “senso de comunidade com um olho no caminho e outro nas necessidades básicas e diárias das pessoas que por ela eram servidas”, diz Lynda Hill. Novamente temos o símbolo de uma sociedade ideal, uma vida em comunidade onde há uma observância de certas regras e ciclos e onde há um uso adequado dos recursos naturais. Uma missão é também um lugar de refúgio, de retiro e suporte espiritual, onde podemos também encontrar pessoas afins, a comunidade. Este símbolo nos conclama a voltarmos para o básico, para os ideias puros, mesmo que não saibamos o impacto de nossa ação no futuro distante e na vida daqueles a quem tocamos e com quem entramos em contato, direta ou indiretamente. É preciso tentar, ter fé, criar o espírito de comunidade, sem esquecer das necessidades básicas individuais de cada um. E sem esquecer também de vigiar nossa hubris, nossa arrogância sempre presente.

New_Harmony_by_F._Bate_(View_of_a_Community,_as_proposed_by_Robert_Owen)_printed_1838
Nova harmonia – F. Bate, 1838 – visão de uma comunidade, como proposta por Robert Owen Wikimedia Commons

Outra coisa fundamental de se observar é que Mercúrio estaciona hoje em Aquário, ficando retrógrado amanhã, exatamente quando estiver recebendo a conjunção da Lua e um grau próximo à oposição com a Lua Cheia no dia três de fevereiro – a Lua será Cheia a 14° de Leão e Mercúrio fica retrógrado a 17° de Aquário. Por tudo isso, mais a influência da retrogradação de Mercúrio, acredito que essa Lua Nova vem nos convidar a, além de plantar novas sementes de novos pensamentos e novas visões, a REver nossos ideais e utopias mais caros e recuperar a habilidade de pensar de forma abstrata e de maneira ordenada, que é a síntese da dupla regência do signo, de Saturno e Urano. Precisamos também REvisar nossos padrões de pensamentos, nossos processos mentais e suas influências vibracionais no todo, porque sim, a massa é feita de indivíduos e quando vigio a mim e a meu comportamento, atitudes, e atuação no mundo, responsabilizando-me pelo que emito de bom e de ruim, certamente influencio o mundo de alguma maneira. Marte continua em conjunção próxima a Netuno e podemos até pensar que a tarefa é grande demais para ser empreendida, mas novamente, se cada um faz sua parte… E o que é fazer a “sua parte”? Coisas simples e pequenas que podem, sim, mudar a engrenagem das coisas: consumir menos, por exemplo; plantar árvores no seu jardim, na frente da sua casa; não jogar lixo na rua… Tantas atividades corriqueiras que não nos damos conta do impacto que têm no coletivo… Se a sociedade vai mal, antes de me atirar a ajudar uma comunidade lá na África – nada de errado com isso, por favor! – por que não começar no meu próprio núcleo, na minha própria casa? O erro básico de Aquário é esse: ver o todo, a massa e ignorar aquele que está perto e é neste erro que não podemos incorrer.

chirico meia noite sob o sol
Meia Noite Sob o Sol – Giorgio di Chirico – Reprodução

Para terminar, algo que me chama muito a atenção neste mapa de Lua Nova é que temos dez “planetas” contidos num espaço pouco maior que um trígono, com Júpiter permanecendo como um planeta solitário do lado oposto do mapa e recebendo a oposição de Mercúrio e Vênus em Aquário. A essa configuração dá-se o nome de “Balde” ou “Ventilador” – depende das orbes que o astrólogo utiliza. De qualquer forma, seja Balde ou Ventilador, Júpiter detém o papel crucial nesta configuração, que pode tanto funcionar como canal de saída e expressão para todas as energias dos demais planetas (padrão Balde) ou como o grande alimentador dos demais corpos celestes (padrão Ventilador).

Lua Nova Aquario
Lua Nova em Aquário para Brasília: 20 de janeiro de 2015, às 11h13min.

Ora, Júpiter está em Leão, o signo do INDIVÍDUO. Ou seja, depende do indivíduo, mais do que nunca, ser a peça chave de transformação social, de transformação do padrão de pensamentos, de crenças e de atitudes. Sem indivíduo não há comunidade, não há sociedade, não há humanidade. Assim, somos convidados a assumir nosso papel e responsabilidade individual pela falência da utopia, pelo caos generalizado que está diante de nós, seja financeiro, social, político, ambiental ou humano. E, para além disso, somos convidados e exigidos a assumir nossa responsabilidade individual pela recuperação do sistema – se é que isso é possível! Talvez a utopia não seja possível, mas talvez seja possível resgatar a fé no elemento humano, no indivíduo como gerador e catalisador de transformação coletiva. É preciso vigiar nossas crenças, nossos ideais, nossos padrões de pensamentos; revê-los, revisá-los. E é preciso, sobretudo, assumir o poder pessoal de mudança que cada um contém em si mesmo; poder de mudança que começa desde a minha vibração energética, ao padrão de pensamentos que alimento, até a minha atitude concreta no mundo e nas minhas relações, com os outros seres humanos e com o ambiente onde estou inserido. Júpiter é muito importante também porque ele foi fundamental no mito de Prometeu, já que foi contra ele, principalmente, que Prometeu pecou desobendo às suas ordens explícitas. Foi Júpiter que puniu a Prometeu e quem no final o liberou do sofrimento eterno. Não podemos então, nos esquecer que há uma ordem universal e que hálimites para nossa visão, mesmo a mais luminosa delas. Queremos uma utopia? Queremos uma Era de Ouro? Trabalhemos por ela! Mas sem nos tornar arrogantes achando que não limites para nosso poder e que o fato de termos um projeto de melhoramento das coisas estamos isentos de cumprir os deveres básicos. Sobretudo, com este Júpiter tão destacado é preciso lembrar que os fins NÃO justificam os meios. A meu ver, sendo meio pessimista, acho que esta utopia está cada vez mais distante de nós, mas, por outro lado, sendo otimista ao extremo, acho que ainda é possível – se o indivíduo acordar para seu papel crucial!

Feliz Lua Nova pra você!

wishflowers new moon
Lua Nova – encontrado no wishflowers.com – Reprodução

OBS: No plano mais pático a Lua Nova em Aquário nos pede uma renovação das intenções e propósitos no âmbito das relações sociais e das amizades; das nossas grandes esperanças e dos projetos de futuro; dos nossos padrões de pensamentos e abstrações. Em que área isso se dá depende da casa em que a Lunação ocorre no Mapa Natal.

(1) Liz Greene em O ciclo de Lunação Progredido – Seminário dado como parte do Programa da Primavera de 2011 do Centro de Astrologia Psicológica de Londres – em Londres, 8 de maio de 2011.

Uma opinião sobre “Lua Nova em Aquário: o indivíduo é a peça crucial”

  1. Além da literatura clássica, do estilo literário impecável, vc encanta com a modulação dos argumentos em linha de pensamento perfeitamente didático e transparente para o nosso entendimento de leigos no assunto. Eu babo com teus escritos, parágrafo por parágrafo, quando leio teus textos. Adoraria ter essa formação intelectual e esse dom de escritora que tu tens. Muito grato mesmo pelo seu compartilhamento coletivo!

    Dito isso, fico pensando que o meu eixo pessoal de nascimento (mapa natal) Leo-Aquarius, que venho trabalhando no meu particular laboratório alquímico, não passou pela informações astrológicas de astrólogos e astrólogas. Passou muito mais pelas filosofias espirituais e escolas esotéricas, além de um arcabouço privado de meditações e terapias individuais e dinâmicas de grupo psicoterápicas, além das zentas convivências comunitárias de alto teor de implosões e de explosões, no choque térmico dos egos humanos.

    Quando acabo de escrever os “MEUS FRAGMENTOS DE REVELAÇÕES PARA VIRAR O SÉCULO 21”, tentando traduzir tudo o que vivo aqui dentro deste laboratório pessoal de Leonino-Aquariano, e dos espelhos de relacionamento psicossocial com outros leoninos(as) e outras aquarianas(os), pude ver que que minha visão pessoal do EIXO é correta, mas segundo o teu texto acima, eu estaria invertendo as bolas de cada lado da moeda.

    A Consciência do Ser (Eu Sou) é um trabalho individual sem dúvida nenhuma, mas o seguinte passo do processo de se livrar do ego imperial (leoninos não trabalhados espiritualmente) é o entendimento que o SER não vive sem os SERES, e isso, até mesmo uma estrela de quinta grandeza sabe muito bem ao administrar a quantidade de explosões de hélio (calor e luz) para aquecer todo a comuna espacial interdependentes de Si Mesma. Nuclearizar uma força cósmica e redistribuir ao coletivo é a função do Sol, e isso os leoninos sabem fazer muito bem, até mesmo como produtores culturais, animadores de festa ou relações públicas, ou relações internacionais como diplomatas. Aqueles que não roubam para SI o brilho cósmico da energia divina têm a função de comandarem (generais mesmo) o processo coletivo, com aplausos ou vaias de reconhecimento público, pouco importa.Caetano que o diga.

    A Inovação e originalidade revolucionária de Aquarius é mais fria, mais racional e menos propícia a climas coletivos, sejam de oba-oba ou de mobilização social consequente, mesmo que a CRIATIVIDADE E a INTUIÇÃO sejam benefícios aquarianos utilizados para o futuro de toda a Humanidade. São indivíduos mais propensos a trabalharem sem ninguém por perto, em silêncio meditativo, na evolução própria espiritual, até mesmo parecendo esnobes e arrogantes, anti-sociais e fechados no próprio mundico. Ledo engano, eu sei. Mas que suas presenças humanas no mundo assim transparece e é público e notório de reconhecidamente geral. São pouco afeitos às participações presenciais entre os assentamentos humanos.

    Finalmente encontrei em tuas páginas alguém para dialogar que não seja mais somente no meu laboratório interno. E se demorei 40 anos para ousar escrever meus fragmentso de revelações ao longo deste tempo, vc, muito pelo contrário, tem exercitado diariamente este DOM DIVINO que Deus lhe deu. CAlém da literatura clássica, do estilo literário impecável, vc encanta com a modulação dos argumentos em linha de pensamento perfeitamente didático e transparente para o nosso entendimento de leigos no assunto. Eu babo com teus escritos, parágrafo por parágrafo, quando leio teus textos. Adoraria ter essa formação intelectual e esse dom de escritora que tu tens. Muito grato mesmo pelo seu compartilhamento coletivo!

    Dito isso, fico pensando que o meu eixo pessoal de nascimento (mapa natal) Leo-Aquarius, que venho trabalhando no meu particular laboratório alquímico, não passou pela informações astrológicas de astrólogos e astrólogas. Passou muito mais pelas filosofias espirituais e escolas esotéricas, além de um arcabouço privado de meditações e terapias individuais e dinâmicas de grupo psicoterápicas, além das zentas convivências comunitárias de alto teor de implosões e de explosões, no choque térmico dos egos humanos.

    Quando acabo de escrever os “MEUS FRAGMENTOS DE REVELAÇÕES PARA VIRAR O SÉCULO 21”, tentando traduzir tudo o que vivo aqui dentro deste laboratório pessoal de Leonino-Aquariano, e dos espelhos de relacionamento psicossocial com outros leoninos(as) e outras aquarianas(os), pude ver que que minha visão pessoal do EIXO é correta, mas segundo o teu texto acima, eu estaria invertendo as bolas de cada lado da moeda.

    A Consciência do Ser (Eu Sou) é um trabalho individual sem dúvida nenhuma, mas o seguinte passo do processo de se livrar do ego imperial (leoninos não trabalhados espiritualmente) é o entendimento que o SER não vive sem os SERES, e isso, até mesmo uma estrela de quinta grandeza sabe muito bem ao administrar a quantidade de explosões de hélio (calor e luz) para aquecer todo a comuna espacial interdependentes de Si Mesma. Nuclearizar uma força cósmica e redistribuir ao coletivo é a função do Sol, e isso os leoninos sabem fazer muito bem, até mesmo como produtores culturais, animadores de festa ou relações públicas, ou relações internacionais como diplomatas. Aqueles que não roubam para SI o brilho cósmico da energia divina têm a função de comandarem (generais mesmo) o processo coletivo, com aplausos ou vaias de reconhecimento público, pouco importa.Caetano que o diga.

    A Inovação e originalidade revolucionária de Aquarius é mais fria, mais racional e menos propícia a climas coletivos, sejam de oba-oba ou de mobilização social consequente, mesmo que a CRIATIVIDADE E a INTUIÇÃO sejam benefícios aquarianos utilizados para o futuro de toda a Humanidade. São indivíduos mais propensos a trabalharem sem ninguém por perto, em silêncio meditativo, na evolução própria espiritual, até mesmo parecendo esnobes e arrogantes, anti-sociais e fechados no próprio mundico. Ledo engano, eu sei. Mas que suas presenças humanas no mundo assim transparece e é público e notório de reconhecidamente geral. São pouco afeitos às participações presenciais entre os assentamentos humanos.

    Finalmente encontrei em tuas páginas alguém para dialogar que não seja mais somente no meu laboratório interno. E se demorei 40 anos para ousar escrever meus fragmentso de revelações ao longo deste tempo, vc, muito pelo contrário, tem exercitado diariamente este DOM DIVINO que Deus lhe deu. Além da literatura clássica, do estilo literário impecável, vc encanta com a modulação dos argumentos em linha de pensamento perfeitamente didático e transparente para o nosso entendimento de leigos no assunto. Eu babo com teus escritos, parágrafo por parágrafo, quando leio teus textos. Adoraria ter essa formação intelectual e esse dom de escritora que tu tens. Muito grato mesmo pelo seu compartilhamento coletivo!

    Dito isso, fico pensando que o meu eixo pessoal de nascimento (mapa natal) Leo-Aquarius, que venho trabalhando no meu particular laboratório alquímico, não passou pela informações astrológicas de astrólogos e astrólogas. Passou muito mais pelas filosofias espirituais e escolas esotéricas, além de um arcabouço privado de meditações e terapias individuais e dinâmicas de grupo psicoterápicas, além das zentas convivências comunitárias de alto teor de implosões e de explosões, no choque térmico dos egos humanos.

    Quando acabo de escrever os “MEUS FRAGMENTOS DE REVELAÇÕES PARA VIRAR O SÉCULO 21”, tentando traduzir tudo o que vivo aqui dentro deste laboratório pessoal de Leonino-Aquariano, e dos espelhos de relacionamento psicossocial com outros leoninos(as) e outras aquarianas(os), pude ver que que minha visão pessoal do EIXO é correta, mas segundo o teu texto acima, eu estaria invertendo as bolas de cada lado da moeda.

    A Consciência do Ser (Eu Sou) é um trabalho individual sem dúvida nenhuma, mas o seguinte passo do processo de se livrar do ego imperial (leoninos não trabalhados espiritualmente) é o entendimento que o SER não vive sem os SERES, e isso, até mesmo uma estrela de quinta grandeza sabe muito bem ao administrar a quantidade de explosões de hélio (calor e luz) para aquecer todo a comuna espacial interdependentes de Si Mesma. Nuclearizar uma força cósmica e redistribuir ao coletivo é a função do Sol, e isso os leoninos sabem fazer muito bem, até mesmo como produtores culturais, animadores de festa ou relações públicas, ou relações internacionais como diplomatas. Aqueles que não roubam para SI o brilho cósmico da energia divina têm a função de comandarem (generais mesmo) o processo coletivo, com aplausos ou vaias de reconhecimento público, pouco importa.Caetano que o diga.

    A Inovação e originalidade revolucionária de Aquarius é mais fria, mais racional e menos propícia a climas coletivos, sejam de oba-oba ou de mobilização social consequente, mesmo que a CRIATIVIDADE E a INTUIÇÃO sejam benefícios aquarianos utilizados para o futuro de toda a Humanidade. São indivíduos mais propensos a trabalharem sem ninguém por perto, em silêncio meditativo, na evolução própria espiritual, até mesmo parecendo esnobes e arrogantes, anti-sociais e fechados no próprio mundico. Ledo engano, eu sei. Mas que suas presenças humanas no mundo assim transparece e é público e notório de reconhecidamente geral. São pouco afeitos às participações presenciais entre os assentamentos humanos.

    Finalmente encontrei em tuas páginas alguém para dialogar que não seja mais somente no meu laboratório interno. E se demorei 40 anos para ousar escrever meus fragmentso de revelações ao longo deste tempo, vc, muito pelo contrário, tem exercitado diariamente este DOM DIVINO que Deus lhe deu. Então, por favor, compartilhe comigo tuas reflexões e considerações astrológicas sobre ESTE EIXO e me reposicione em correção de rumos que puder me alertar ou ratificar. Um grande beijo em seu coração, minha amiga maranhense. Beijos. SAM, 21 de janeiro de 2015. Inté mais!

    1. Olá Sam,
      Gratidão imensa por compartilhar seus pensamentos comigo e pela grande gentileza dos elogios. Então, pelo que entendi, você é Leão com ASC em Aquário? Olha que interessante, eu também .
      Meu Sol está na casa 7.
      Em função disso, esse é um dos eixos que acho mais difíceis de decifrar e é geralmente meio complicado de se entender quando o Sol está no Descendente. A vida toda achei mais “fácil” me identificar com Aquário.
      Eu gosto muito de escrever. Sempre gostei muito de ler e Português sempre foi a minha matéria favorita na escola, então, acho que quando a gente gosta de algo isso flui mais naturalmente. Acho que a gente aprende a escrever lendo. Claro, se você tem algum talento para isso, a coisa fica facilitada. Sempre escrevi muito: tenho diários de quando era adolescente, cadernos de sonhos – uma prática que adotei muito cedo, muito antes de entrar em terapia – e cadernos vários de tudo quanto era assunto, inclusive poesia. Minha dificuldade é a de ser prolixa – algo que venho tentando também trabalhar no meu laboratório pessoal. Também sempre fui muito criteriosa com a escrita – Saturno em Gêmeos, aliás, Saturno é meu planeta favorito, acredite! Daí pra cursar Jornalismo foi um passo natural, catapultado também pelo fato de ter trabalhado em rádio lá na minha cidade – produzia, dirigia e apresentava um programa diário de 3h – e também em Cuiabá.
      Mas ao contrário do que você pensa, não li tanto assim não. Tenho um déficit enorme de leitura clássica, que estou sempre tentando diminuir- ainda não li Platão, por exemplo, entre muitos outros dos obrigatórios! Também nunca li muitos dos clássicos da Astrologia, como o William Lily, Alan Leo, os outros da Escola Teosófica… Por outro lado, sempre li muitos junguianos – agora lendo o próprio Jung – e Campbell, que foi o grande divisor de águas na minha vida! A Mitologia se tornou um tip de “religião” pra mim depois do Campbell, visto que eu me sentia orfã depois de deixar a igreja. O fato de ter estado em terapia por muitos anos, e boa parte deles era terapia junguiana, acho que contribuiu muito com a minha “bagagem”. Também fui meu próprio laboratório, “instituído” desde muito cedo na vida, sempre uma busca por auto-entendimento, desde a adolescência. A despeito disso, fui descobrir a Astrologia somente aos 33 – idade mítica – mas foi amor e fascínio ao primeiro contato! Não parei mais!

      Para mim a Astrologia é uma linguagem cujo conteúdo pode ser transmitido ou traduzido através de outras linguagens similares e ciências ocultas. Então, quando você descobre a Astrologia, ocorre um tipo de reconhecimento de algo que você já intuía ou sabia ou através de outras fontes, embbora a Astrologia como estudo e linguagem seja um dos mais belos desses sistemas.

      Já as filosofias espirituais e ocultas foram surgindo mais tardiamente também – e admito que meu conhecimento nessa área é bem raso. Fui criada católica e no meu povoado lá no MA ou você era católico ou era crente – não havia nada fora disso. Fui militante de pastoral, coordenadora de grupos de jovens, de liturgia, etc… Então, boa parte da minha formação vem daí também, de uma Igreja que era bem progressista e que professava a Teologia da Libertação, do Boff. Somente depois do Campbell é que um novo mundo espiritual se descortinou pra mim – foi também quando deixei de ser católica para não perder o restinho de fé que tinha… De lá para cá tenho tentado achar uma prática ou seguimento em que eu “me encontre”, mas se por um lado gosto de algumas coisas, por outro encontro lacunas nas diversas tentativas que fiz nos últimos anos. Foi assim com o Espiritismo, com a Projeciologia e com a UDV, que tem por base o uso da Ayhuasca, e com muitas outras linhas. Já flertei com o Budismo, mas Cuiabá também ainda é muito provinciana em muitos aspectos, de maneira que nunca encontrei um grupo que me permitisse conhecer e me aprofundar. E tem o Osho, que sempre achei interessante também, mas que nunca fui atrás de desenvolver.

      Quanto ao que me referi no texto sobre o eixo Aquário-Leão, isso vem da idéia básica da polaridade, de que um é a sombra do outro. Geralmente, quando você não vive as qualidades positivas do signo, a tendência é vivenciar o lado sombrio do signo oposto. Assim, Leão tenderia a ir atrás de uma audiência (Aquário) para se sentir “reassegurado” em sua imensa insegurança; para se sentir respeitado, busca seguir a ideologias, à “ciência” e ao raciocínio frio e analítico ao invés da intuição e do coração, tudo isso com medo de não ser aprovado. Aquário, por outro lado, tem essa grande dificuldade de se relacionar em nível individual, tendendo a focar no grupo. Tem aquela frase famosa, inclusive: “Eu adoro a humanidade, o problema são os humanos”. Quando não ciente desta sombra, ele pode virar o pior dos leoninos, tornando-se autocráticos, sentindo-se melhor do que os demais, bem na linha do Orwell, alguns são mais “iguais” do que outros… Ele se torna o grande sabe-tudo, o rei que pode interferir na vida de seus súditos e decidir por eles – Orwell novamente. Quando se tem esse eixo enfatizado, como é o seu caso e o meu, é provável que estejamos mais cientes do “imbróglio”, mas quando apenas um dos extremos está forte, ou Leão ou Aquário, é mais passível de se projetar o extremo vazio e a consciência do dilema pode vir com mais dificuldade, demandando talvez, mais tempo para ser reconhecido. Então, os signos opostos complementares são duas metades de um inteiro, duas faces da mesma moeda, por isso às vezes eles se tornam tão misturados. Tudo o que você descreve sobre Aquário é o que eu disse aqui, de certa forma, em outras palavras. Para mim o lado leonino foi vivenciado com uma certa culpa, por muito tempo. Vivia me desculpando, até entender o porquê e começar a trabalhar isso mais de perto. A tensão, como você bem sabe, nunca acaba. Mas com o tempo a gente vai aprendendo a lidar melhor com ela.

      Não sei se respondi a todas as suas questões, mas essas são as minhas reflexões em cima do que você questionou. Também fiquei bastante curiosa sobre “Meus fragmentos de Revelações para virar o século 21”. Você o publicou? Está disponível em algum lugar?

      Quero agradecer mais uma vez sua apreciação gentil dos meus textos e do meu trabalho. Acho que é uma questão de afinidade explicitada pelo eixo Leão-Aquário. Continuemos esse diálogo, pois! Vejamos onde chegamos! Grande abraço. Estou por aqui! 🙂

Deixe uma resposta