Archive | fevereiro 2015

A Semana Astrológica: transformando sonhos em realidade

Eric Fan, Victorian Steampunk Poster

Eric Fan, Victoriano Steampunk Poster – Reprodução

Semana de 23 de fevereiro a 1° de março

Como se diz no Brasil, o ano finalmente está começando, uma vez que o carnaval já passou. Embora não haja movimentações entre signos, exceto aquelas feitas pela Lua, temos algumas energias que respaldam esse arranque, como Marte e Vênus em Áries, aproximando-se da quadratura Urano-Plutão – que só fica plena na semana que vem – apesar de o Sol estar apenas começando a navegar as Águas de Peixes e o ano astrológico só se inicie em março. A Lua na fase Crescente também sinaliza força, entusiasmo, impulso e motivação para avançar. Temos, pois, uma semana mais dinâmica e com um bom contraponto entre as energias de dissolução, iniciação e realização.

Entre os aspectos mais importantes destaca-se o quincunce exato que Júpiter retrógrado em Leão faz a Plutão em Capricórnio, simbolizando dificuldades em balancear nossa busca por poder e expansão, querendo em demasia coisas que talvez até estejam fora do nosso alcance, ou que não damos conta de administrar. Podemos nos sentir impulsionados a abrir caminho e crescer com grande intensidade, desrespeitando limites razoáveis, inclusive os éticos. Júpiter retrógrado sinaliza que a propensão a extrapolar regras e códigos fica mais acentuada e a sede de poder vem com tudo em alguns momentos, para logo depois arrefecer nos deixando incertos em outros. Por outro lado, se acharmos maneiras de contornar toda a incerteza gerada, podemos nos valer de grande força e ousadia para avançar em terrenos que antes pareciam fechados para nós – se apenas conseguirmos ter clareza do que realmente ambicionamos.

leo garcia

Leo Garcia – Reprodução

O Sol em Peixes é outro protagonista de peso, fazendo quadratura a Saturno em Sagitário e conjunção a Netuno e ativando esse aspecto que fica ativo por quase três anos entre Saturno e Netuno. Incoerências e discrepâncias diversas são simbolizadas por estes aspectos: Sol e Netuno fundidos nos levam a uma identificação e a uma busca do Transcendente, a complexos messiânicos e anseios de redenção, porém Saturno vem barrar esse êxtase místico-orgiástico com seu desagradável realismo e senso de limites. Se por um lado isso cria grandes inseguranças e sensação de descompasso entre ego e inconsciente, por outro, se bem canalizados, pode representar chances de tornar concretos os sonhos e os anseios de melhorar a realidade cinzenta e pesada – de novo, se conseguirmos conciliar real e imaginário. Este aspecto é particularmente favorável para as pessoas criativas, artistas em geral, assim como para os buscadores espirituais.

Mercúrio vai ganhando velocidade e recuperando terreno por Aquário e nesta semana conversa animado com seu regente Urano em Áries, também opondo-se a Júpiter no fim de semana, indicando uma semana mais luminosa em que a mente fica mais perspicaz e alerta. Vênus e Marte também se tornam grandes amigos de Saturno em Sagitário, o que ajuda a temperar o impulso e a imaturidade Arianos com alguma paciência e contenção, significando também potencial de grande capacidade de execução e ação coordenada.

A Lua viaja na fase Crescente pelo signo de Touro, oficializa o Primeiro Quarto em Gêmeos e vai enchendo a maré em Câncer, entrando em Leão já na noite de domingo. Faz aspectos tensos e fluidos com todos os pontos da esfera celeste, simbolizando alterações várias no nosso humor, nas emoções e reações ao longo da semana.

Oddly-Spliced

Oddly-Spliced – Reprodução

A semana começa com a Lua em Touro na SEGUNDA-FEIRA, fazendo quincunce a Saturno em Sagitário, quadratura a Mercúrio em Aquário e sextil ao Sol e a Netuno em Peixes. A Lua ainda se harmoniza com Plutão em Capricórnio e no virar do dia ainda briga com Júpiter em Leão. Vênus e Marte estão harmonizados com Saturno em Sagitário, porém o protagonismo de hoje fica por conta da quadratura entre o Sol em Peixes e Saturno. A tendência é nos concentrarmos na falta, na carência, nos buracos não preenchidos que carregamos por aí, muitas vezes inconscientes do quanto eles norteiam nossas ações e reações no mundo. Os buracos que trazemos da relação com o Pai ou a Mãe, de expectativas infantis que talvez não tenham sido supridas, porque imaginávamos nossos pais como onipotentes, quando eram apenas humanos. Talvez vaguemos por aí, esperando e cobrando de outros a aprovação que venha reassegurar a confiança que não temos por nós mesmos. Todavia, ir atrás disso nos outros é perda de tempo porque mesmo que consigamos, quanto tempo durará? E se o outro mudar, levará consigo a minha auto-estima e a minha confiança em mim mesmo?  É muito fajuto e fraudulento um senso de valor próprio calcado nas respostas e no olhar do outro. Vênus-Saturno responde a Sol-Saturno que é melhor prover isso por nós mesmos.

A Lua faz quadratura a Júpiter às 23h56min da segunda-feira, aspecto depois do qual fica vazia, entrando, pois, a TERÇA-FEIRA fora de curso e ficando todo o dia sem aspectos. Entra em Gêmeos somente à 01h54min da madrugada de quarta, o que nos dá, portanto, mais de 24 horas de lua vazia em Touro. Ela se harmoniza com Quíron ainda na madrugada, enquanto Vênus, conjunta a Marte, faz trígono com Saturno. Dia em que é difícil acessar nossos sentimentos e as reações ficam obtusas, imprecisas, estranhas até para nós mesmos. Temos dificuldade em identificar o que realmente sentimos e tendemos a apegar-nos ao sensorial, ao palpável para ter um senso de eixo e norte. Talvez desautorizemos o sentir em função da atuação prática e objetiva; mas por outro lado, com a harmonia entre Vênus e Saturno em plenitude hoje, podemos também aproveitar para cultivar a prática saudável da auto-nutrição de nossas necessidades emocionais e afetivas; podemos olhar para nossas carências e faltas e encontrar maneiras de supri-las por nós mesmos, elogiando e congratulando-nos por nossa auto-suficiência e capacidade de lidar com os revezes e a possível frieza que porventura encontremos lá fora.

silent-musings.tumblr

Silent-musings.tumblr.com

A QUARTA-FEIRA se abre com a Lua ainda vazia em Touro, mas em sesqui-quadratura a Plutão em Capricórnio. Entra em Gêmeos à 01h54min, já opondo-se a Saturno em Sagitário, formando uma T-Square da qual Sol e Netuno são o foco. A Lua tem o apoio de Vênus e Marte em Áries e um suporte ainda mais evidente na palavra e na clareza de Mercúrio em Aquário, que se harmoniza com Urano. O dia ganha cores caleidoscópicas, misturadas, borradas e há dificuldade de ter clareza, pois tendemos a oscilar entre extremos, numa expressão meio bipolar de reações e sentimentos. Ora transbordamos verborrágicos, derramando sentimentos, pensamentos, palavras aos borbotões, de forma desconexa e solta sobre os outros; ora nos resguardamos, frios, mentais, econômicos, críticos e até deprimidos, deixando nossa audiência e até a nós mesmos confusos e ansiosos. Um dia em que podemos nos beneficiar bastante de uma boa meditação, ou qualquer coisa que nos auxilie a acalmar a mente e a e desenlinhar o emaranhado confuso em que misturamos conceitos lógicos e sentimentos. Autorizar a mente a ser lógica e a alma a sentir sem que um anule o outro é a pedida do dia.

leo garcia digital art

Leo Garcia Digital Art – Reprodução

O Sol e Netuno estão em fusão absoluta na QUINTA-FEIRA, que é quando a conjunção entre eles fica plena, enquanto a Lua faz quadratura a Quíron em Peixes e quincunce a Plutão, tornando-o foco de um Yod, já que Júpiter também está em quincunce a ele. Como ajuda possível a minimizar essas influências carregadas, a Lua se afina com Urano em Áries de um lado e com Júpiter em Leão de outro, enquanto Marte em Áries em trígono a Saturno em Sagitário também dá um belo suporte para não perdermos de vez a cabeça. A dificuldade em saber o quê ou quem somos hoje se faz total, turvando nossa percepção da vida e das coisas, e nos vemos identificados com um aqui e outro ali, sem ter muita clareza de nossos próprios propósitos e objetivos, que estão mais do que nunca, mixados com um complexo messiânico de redenção. Há cansaço e uma letargia extrema porque ansiamos por muito, mas a incerteza das capacidades e da direção prejudicam a busca desses anseios, que podem, inclusive, ser apenas miragens de uma alma em fuga da realidade. Felizmente Marte está a postos, dignificado em Áries e em harmonia com Saturno, o que equilibra sua tendência à impulsividade. Assim, com o devido centramento e ancoragem, podemos na verdade pescar no fundo da alma a motivação e a força necessárias para por em movimento a mó de nossos sonhos mais caros e preciosos, concretizando-os de forma laboriosa e realista, ao mesmo tempo em que adicionamos uma dose generosa de imaginação e poesia a tudo o que fazemos.

Quality Photo Manipulations by Miraccoon

Miraccoon – Reprodução

Júpiter retrógrado em Leão faz quincunce a Plutão em Capricórnio, aspecto pleno na SEXTA-FEIRA. Enquanto isso, a Lua adentra o dia vazia em Gêmeos, entrando em seus domínios Cancerianos às 09h50min da manhã. De Câncer a Lua se indispõe com Saturno e discute de forma dramática com Vênus e Marte em Áries, ao mesmo tempo em que se afina com Netuno Peixes. Sexta-feira dada a inquietações e ansiedades que motivam explosões várias, cujo gatilho pode ser qualquer bobagem ou insignificância. Estamos cheios de sentimentos densos e caudalosos, emoções que em alguns momentos podem ser nitroglicerina pura, especialmente nas relações afetivas.  Ciúmes, invejas, melindres, orgulho, imaturidade e cabeça quente juntos são receita certa de muitos conflitos, ou no mínimo, de chantagens e manipulação disfarçada de cuidados. Nosso apetite é colossal, voraz, a boca devoradora de um peixe que nunca se sacia; esse apetite pode ser tanto por riqueza e poder, por expansão desenfreada como por afeto e atenção; o que nos torna um tanto vampirescos , querendo sempre mais e mais. É bom ter cuidado porque como diziam os antigos, o peixe morre pela boca e nossas ambições, ao invés de nos elevar e nos expandir, podem muito bem nos levar à bancarrota se não tivermos um mínimo de maturidade e pé no chão.

Ronald Companoca, surrealismo en pintura peruana

Ronald Companoca, artista surrealista peruano – Reprodução

Esse clima denso e abafado perdura SÁBADO afora, pois a Lua Canceriana e grávida segue em quadratura a Vênus e Urano em Áries e opondo-se a Plutão em Capricórnio, formando uma T-Square Cardinal explosiva. A Lua ainda se harmoniza com o Sol e Quíron em Peixes, porém faz quincunce a Mercúrio em Aquário, sinalizando grande descompasso entre o pensar e o sentir. Fica fora de curso depois da oposição a Plutão. Mercúrio se entusiasma com Urano em Áries e vai se opondo a Júpiter que também se afina com o mesmo Urano . Impulsos internos antagônicos nos dividem, pois parte de nós quer ação e independência enquanto outro lado deseja chamegos e mimos do parceiro ou dos amigos; se não vemos que o antagonismo é interno, descobrimo-lo nos outros, que se opõe de forma intensa e visceral às nossas necessidades e desejos, ou, por que não dizer, caprichos. Quando é que vamos finalmente crescer e aprender a conter em nós a gama contraditória de sentimentos, emoções, desejos e impulsos diversos, sem que saiamos nos lamuriando das injustiças do mundo, que se recusa a passar a mão na nossa cabeça? Um pouco de cada vez, um pouco a cada dia e hoje é mais um desses dias em que temos a grande chance de nos observar e tentar crescer ao invés de fazer dramas e criar crises desnecessárias. Ganhamos muito hoje se privilegiamos a lógica e a intuição para contrabalançar os desvarios e excessos emocionais. Um certo distanciamento e desapego podem operar milagres na hora que estivermos prestes a sucumbir às lágrimas, que, dependendo da situação, podem nos causar constrangimentos e embaraços, ao invés de compaixão e simpatia. A mesma energia que simboliza tais crises e dramas pode ser usada de forma benéfica se acharmos algo útil onde aplicá-la: é energia de força e intensidade e demanda atividades vigorosas que requeiram boa dose de concentração.

Extraordinary Observer, emkel dikia

Extraordinary Observer, Emkel Dikia – Reprodução

Mercúrio se opõe a Júpiter retrógrado em Leão no DOMINGO, enquanto a Lua passa o dia todo vazia em Câncer – ficou vazia depois da oposição a Plutão, no sábado – fazendo apenas sesqui-quadraturas (aspectos menores, não considerados para cálculo da Lua fora de curso) a Saturno em Sagitário, Netuno e Sol em Peixes, tornando-se Corcunda ao fazer este aspecto com o Sol. Entra em Leão às 20h35min no domingo, já alinhando-se com Saturno. Pensamentos luminosos e inovadores marcam o dia, que fica cheio de novas percepções a respeito da forma como gerimos nossas emoções e sentimentos. Aqui não se trata tanto de racionalizar, mas antes, de utilizar a clareza benigna da mente para jogar luz sobre os dramas do dia anterior ou até sobre os padrões que se repetem nesta área. O domingo fica favorável para confrontarmos as trilhas sinuosas do coração versus as linhas mais retas da mente. Onde se cruzam? Onde se distanciam? Onde divergem? Por outro lado, há uma tendência a exagerar a importância das próprias opiniões e da própria palavra e se não tomamos cuidado, ficamos cheios da verdade e saímos pisamos nos calos dos outros, alheios aos estragos que causamos com nossas observações não solicitadas. Se conseguimos vigiar essa tendência, o dia pode ser aproveitado para se buscar fazer coisas novas e diferentes, pois a mente está perspicaz e alerta, há otimismo e uma certa exuberância que favorecem os encontros inesperados e benéficos.

Aproveite bem a sua semana, que ela seja de paz, luz e serenidade!

jEREMY tHIES

Jeremy Thies – Reprodução

Lua Nova em Aquário: do pensar ao sentir

lua crescente imgfgrave

Imgfrave – Reprodução

A Lua Nova de hoje (18 de fevereiro, 21h46min para Brasília, 23h46min para Lisboa) ocorre de forma muito controversa (bem ao gosto de Aquário), dividindo astrólogos do mundo todo entre quem acha que a Lua é nova em aquário e quem acha que é em Peixes. Isso porque a Lua faz conjunção ao Sol no último minuto de Aquário, ou seja, a 29 graus e 59 minutos. Além disso, a Lua ingressa em Peixes apenas dois minutos depois de ser nova, às 21h48min sendo seguida pelo Sol que também entra em Peixes às 21h50min. Por causa disso, muitos astrólogos entendem que essa é uma lunação de energia Pisciana. Por outro lado, há outras correntes que afirmam que o último grau de um signo carrega a síntese extremada da energia daquele signo, assim, computando esta lunação como sendo Aquariana. Em vários grupos de astrologia das redes sociais viu-se debates acalorados sobre isso. Coloquei a questão num grupo fechado do qual participo e as opiniões também estavam divididas.

Particularmente acredito na segunda hipótese, o último grau é o signo extremado. Então, para mim, essa lunação é de Aquário, embora traga muito da energia de Peixes, visto que olha e se move pra lá. É como estar à beira do penhasco, na borda do precipício, prestes a pular. Está-se na fronteira, mas enquanto não se pula, ainda é penhasco. Pulamos ou não? Ou, outra analogia mais comumente utilizada, é como parar no meio da porta que dá passagem a dois cômodos, pode-se olhar para os dois ambientes, mas faz-se uma escolha de para onde vamos.

huaban

Huaban.com – Reprodução

Acho que o universo nos dá mais uma oportunidade de trabalhar os ideais Aquarianos e a forma como nos comprometemos com eles, enquanto nos preparamos para navegar o sonho Pisciano. Por isso, acredito que muitos dos temas da Lua Nova do dia 20 de janeiro se repetem hoje. Essa é uma Lua Nova de extremos e outra coisa que se sobressai grandemente é o fato de Sol e Lua estarem no ponto médio exato da quadratura Urano-Plutão, que será plena pela última vez no dia 16 de março, ainda dentro desta lunação. Transformação radical é o tom dessa quadratura, que já foi discutida arduamente desde 2010 por vários e vários astrólogos mundo afora. Transformação radical pessoal, social e coletiva. Quebra de paradigmas, mudança profunda de valores e atitudes em nome de se viver com mais autenticidade. O fato de a Lua Nova ocorrer nesse ponto médio já sinaliza que temos pela frente um período intenso, quando deveremos atender à última chamada para a revolução e a transformação propostas por Urano e Plutão. Estamos de fato numa fronteira, atingimos um limite de onde não há volta e a única alternativa é se permitir ser trabalhado e contribuir com essa reforma. Querer voltar atrás não faz sentido, nem tem como. A questão é ousar dar o próximo passo, ir além.

a alma se eleva

Reprodução

Minha colega Vanessa Couto respondia lindamente à questão que coloquei no grupo dizendo que esta Lua Nova trata de “reter a visão e ao mesmo tempo render-se ao fluxo”. Sim, precisamos guardar essa visão, pois ela nos alimenta e nos guia. Porém não podemos torná-la rígida e Peixes está batendo à porta sugerindo que flexibilidade é necessário para fluir com a vida.

kathleen sawyer

Kathleen Sawyer = Reprodução

O símbolo Sabiano do grau 29 de Peixes diz assim: “Profundamente enraizada no passado de uma cultura muito antiga, a fraternidade espiritual em que muitas mentes individuais são agrupados na brilhante luz de uma consciência unânime é revelada a alguém que saiu vitoriosa do sua metamorfose”. Uma civilização antiga, que detém muitos valores e rica filosofia, além da cultura e modo de viver, sumariza o conceito de um signo e seu último grau de fato sintetiza sua energia. Uma fraternidade espiritual é criada a partir de muitas consciências e revelada a quem conseguiu vivenciar uma transformação e ser bem sucedido. Estes valores e cultura são as sementes que darão seguimento ao novo sonho e a novas conquistas.

Assim, pois, como diz minha amiga Vanessa, guardemos a riqueza de nossa visão, seguremo-na junto ao coração e joguemo-nos confiantes na próxima fase, mergulhemos nas águas de Peixes e fluamos com elas, pulando do mero pensar e ousando sentir, em cheio, tudo o que a metamorfose nos trará!

Feliz Lua Nova, feliz novo ciclo para você!

federica bordani

Federica Bordani – Reprodução

A Semana Astrológica: ignição e ação.

luasolSemana de 16 a 22 de fevereiro

Nesta semana temos alguns eventos especiais acontecendo. Vênus e Marte, que vêm nadando juntinhos em Peixes há vários dias ingressam ambos em Áries, um na quinta e o outro na sexta-feira, com diferença de algumas horas. E logo que se mudam para Áries sua conjunção fica plena, um casamento incendiário, extremamente fogoso. Marte está com a corda toda em Áries, já que está em casa, super potente; mas para Vênus esta situação não é tão confortável, visto que é signo de seu detrimento, exatamente por ser regido por Marte e por estar oposto a Libra, o seu signo de domicilio. Mas é só por isso? O que ocorre é que Vênus é gregária, social, gosta de aglutinar pessoas e de ser agradável, de construir pontes e costurar acordos, mas Áries está se lixando para todas estas coisas, então, ao invés de ser delicada, sutil, elegante, Vênus torna-se direta, competitiva, abrasiva, uma guerreira ao invés de pacificadora, daí diz-se que está em detrimento.

Guillemot Alexandre Charles, Mars and Venus Surprised by Vulcan detail 1827.

Guillemot Alexandre Charles – Mars e Vênus Surpreendidos por Vulcano – detail – 1827.

Outro acontecimento importante e mais do que interessante é a Lua Nova na quarta-feira, dia 18, que ocorre de novo em Aquário! Sim, temos duas luas novas seguidas acontecendo no signo de Aquário, a primeira no grau zero (20 de janeiro) e a segunda no último minuto: a 29°59’, algo não tão comum de acontecer. Tão logo é nova a Lua já pula para Peixes, seguida logo depois pelo Sol e temos um novo stelium Pisciano, já que eles fazem conjunção com Netuno e depois com Quíron.

achados-e-perdidos-1Mercúrio segue percorrendo pela terceira vez os caminhos do primeiro e segundo decanatos de Aquário e, neste período, fiquemos atentos! Podemos encontrar neste caminho coisas que julgávamos perdidas para sempre! vale a pena procurar a seção de achados e perdidos da mente e das oportunidades! Mercúrio se afina com seu regente, Saturno, em Sagitário, indicando um período bom para planejamentos que precisam de foco e pé no chão.

Júpiter continua como foco de um Yod, fazendo quincunces a Plutão em Capricórnio e Quíron em Peixes. Haja fé para fazer frente a tantos desafios colossais! Nesta semana Júpiter se aproxima mais do trígono a Urano em Áries, trígono que fica pleno somente em três de março.

A Lua começou a semana na fase Balsâmica. É Nova na quarta-feira e torna-se Crescente no domingo. Viaja nesta semana pelos signos de Capricórnio, Aquário, peixes, Áries e Touro, fazendo aspectos diversos com todos os demais planetas e com o Sol.

Uma semana para incendiar nossa paixão e ímpeto pela vida, para dar ignição de vez a esse ano que promete transformação radical e profunda. Recuperar nossa gana e lembrar: “perder o entusiasmo é ganhar rugas na alma” (Samuel Ullman). 

a girls right

agirlsrighttodream.tumblr – Reprodução

SEGUNDA-FEIRA atípica a da desta semana, visto que é carnaval e que tudo segue um ritmo muito próprio. A Lua em Capricórnio separa-se da conjunção a Plutão e da quadratura a Urano, harmonizando-se depois com Vênus e Marte. Dia de seguir tenazmente nas coisas práticas da vida, embora seja carnaval, há coisas que não esperam e carecem de ser resolvidas. Economia de gestos, sentimentos e emoções é suavizada por uma expressão afável de quem sabe que mesmo os tempos mais duros se beneficiam da carícia – aliás, estes é que mais precisam dela.

A TERÇA-FEIRA de carnaval tem a Lua em Aquário, percorrendo os últimos graus antes de ser nova. Essa Lua se une a Mercúrio e os dois conversam desapegadamente com seu regente Saturno. Mais tarde a Lua se afina com seu outro regente, Urano e chega bem perto da oposição a Júpiter em Leão. As visões da Lua Balsâmica ganham tons progressistas, mas centrados. Dia de unir o útil ao agradável. Para quem é folião, uma influência de leveza e desapego permite usufruir o ultimo dia de folia sem grandes culpas, apenas aproveitando a companhia de amigos e afins. Para quem não cai na dança, o dia sinaliza uma socialização ou atividades que tragam novas idéias, que venham nos imbuir de um espírito de esperança e expectativa no futuro que principia na aurora.

lua crescente imgfgrave

Imgfgrave – Reprodução

A Lua é Nova a 29°59’ de Aquário às 21h46min da QUARTA-FEIRA. Um novo ciclo se inicia repetindo, em linhas gerais, os temas do ciclo anterior: a visão futurista e progressista preconizados pelo signo do Aguadeiro. Lua e Sol estão relativamente isolados, se desconsideramos o sextil fora de signo que fazer com Saturno. Mais um ciclo pra enfatizar nossa responsabilidade que pelo mundo que criamos e por manifestar transformação e melhoria na realidade em que vivemos. A Lua Nova está no ponto médio da quadratura Urano-Plutão, o que coloca grande pressão sobre esta Lua, que abre o ciclo em que a ultima quadratura plena entre estes dois colossos ocorre, no dia 16 de março. Esse ponto médio já sinaliza que o período promete muito rebuliço nos planos individual, social e coletivo.  Dois minutos depois de a Lua ser nova ela já mergulha em Peixes, seguida pelo Sol que ingressa em Peixes às 21h50min.

lolmann & binebski   Flickr - Photo Sharing

Lolmann & Binebski Flickr Photo Sharing – Reprodução

Marte ingressa em Áries na QUINTA-FEIRA, às 21h12min. Um guerreiro sai das águas do mar e assume sua armadura e armamentos de forma aberta e direta. Em Áries Marte está em seu próprio elemento, volta para casa onde manda e desmanda – às vezes desmanda até demais, visto que fica esquentado, pavio curto, destemperado, mas pelo menos a energia é direta, expressa sem desculpas ou rodeios.  O trígono com Saturno em Sagitário ajuda esse Marte a ter um mínimo de estratégia e paciência. A Lua faz conjunção a Netuno e a Quíron, sextil a Plutão e quincunce a Júpiter. Dia de muitas incongruências em que quedamos sensíveis e aguados, com a sensação irritante e impertinente de coisa fora do lugar, de estarmos longe de casa, perdidos num mundo que não é o nosso. Saudades de casa, saudades de si mesmo em outras épocas, mais felizes – na nossa fantasia as coisas ás vezes são melhores do que de fato foram – menos duras e exigentes. Para onde fugir? A Lua está nova e ficamos extremamente subjetivos e impulsivos, sendo levados facilmente por nossas emoções, que hoje estão confusas, complexas, intrincadas. Melhor não comprar as coisas pela aparência, porque hoje nossos sentidos estão borrados. Compaixão por si e pelos outros é um bom norteador.

xena

Reprodução

SEXTA-FEIRA é dia de Vênus, que sai da exaltação das águas Piscianas para cair na fogueira de Áries e se tornar uma guerreira de Fogo, ingressando neste signo às 18h06min. A Lua também cai nesse fogo logo depois, às 21h13min e temos então um stelium poderoso em Áries, o que modifica completamente o humor, as reações e a expressão dentro dos relacionamentos. Lua, Vênus e Marte fazem sesqui-quadratura a Júpiter. Essa conjunção tripla no grau zero de Áries faz um contraponto interessante aos planetas em Peixes. Os sonhos idílicos nascidos nas águas uterinas precisam ser trazidos à vida, precisam ser posto em ação para de fato frutificarem – ou chega de mimimi e vamos à luta! A noite de sexta fica, pois, acalorada, estimulante e cheia de atitude – talvez até atitude demais, com propensão a bate-bocas, especialmente nas relações afetivas. Instintivos e reativos, egos inflados e lustrosos, temos dificuldade de perceber que o mundo vai alem do nosso próprio umbigo e é preciso vigiar porque todos estão muito individualistas, impacientes e com o estopim curto, podendo tomar atitudes impensadas e precipitadas que levam a arrependimentos posteriores.

rebellesociety

Rebellesociety – Reprodução

Essa energia Ariana dá o tom do fim de semana, com a Lua fazendo trígono a Saturno, conjunção a Urano e quadrando Plutão no SÁBADO. A Lua faz trígono também com Júpiter, já no sábado à noite, aspcto depois do qual fica vazia. Dia de grande impulso e ímpeto, em que temos necessidade de ação para extravasar tanto fogo. Tentamos recuperar o tempo que julgamos perdido e nesse frenesi não percebemos que pisamos nos calos dos outros, no estilo rolo compressor. Diretos, incisivos e cabeçudos queremos pôr fogo no mundo, queremos fazer muitas coisas, começamos várias, mas não temos paciência nem cuidado de dar continuidade a nada. Tal qual um furacão formado por massas de ar quente, saímos quebrando vidraças, distribuindo pancadas a torto e a direito, desestabilizando a tudo ao nosso redor, numa cegueira de quem só se importa consigo mesmo e as próprias necessidades. Tanta energia exige canal prático de expressão para não se tornar destrutiva:  atividades físicas vigorosas, porém em ambiente seguro e controlado são favorecidos. A conjunção Urano, porém, requer cuidados pois ficamos propensos a acidentes se não estamos completamente centrados nas tarefas que desempenhamos.

marta de andrés

Marta de Andrés – Reprodução

O DOMINGO traz a conjunção de Vênus e Marte em Áries, um casamento de Fogo. A Lua vazia, também em Áries, depois do trígono a Júpiter. A Lua entra em Touro somente às 21h29min, portanto temos todo o dia de Lua fora de curso. Perfeito e apropriado quando a Lua fica fora de curso no fim de semana, porque então podemos nos dedicar ao ócio sem culpa nem desculpas. Embora este ócio, no caso, não signifique ficar de pernas para o ar deixando criar teia de aranha por entre os dedos. A Lua está vazia, mas em Áries e hoje fica crescente. A pedida é dedicar-se a um ócio “ativo” por assim dizer, atividades de lazer que tragam prazer e que nos permitam de fato relaxar e sair da mesmice e do marasmo, de forma despreocupada e descomplicada.

Ótima semana para você! Que seja cheia de graças, de luz e de bênçãos!

music

Photobox – Reprodução

A Semana Astrológica: mudança de direção!

55a5388a2df666ff2e41fa5c6d4d1478

beehabitat.com – Reprodução

Semana de 9 a 15 de fevereiro

Semana de Carnaval começando, que pede contenção na euforia se não quisermos lidar com ressacas várias e ônus diversos. O grande destaque desta semana é a volta de Mercúrio ao movimento direto, sinalizando uma mudança na direção do pensamento e da comunicação, que voltam a ser mais extrovertidos e diretos. Mercúrio ficou retrógrado no dia 21 de janeiro, totalizando 22 dias de retrogradação oficial. Mas se considerarmos a zona sombria que compreende todos os graus envolvidos neste processo essa tempo é mais longo. Importante notar que Mercúrio volta ao movimento direto com a Lua na fase disseminadora, indicando que muita coisa que levamos ao mundo neste período nasce não só dos aprendizados do ciclo, mas também das profundas revisões e reflexões a que nos submetemos nas ultimas semanas. Entre ficar estacionário retrógrado, estacionário direto e de fato se movimentar novamente para a frente, Mercúrio leva três dias, de terça a quinta-feira, três dias em que há grande intensidade ao redor dos assuntos regidos pelo planeta: mente, comunicação, transportes, etc. As sinapses cerebrais estão intensificadas sugerindo a necessidade de uma atenção maior a insights e percepções que surgirem por estes dias, especialmente dado que Mercúrio está em Quintil com Urano. Os ventos mudam. Fiquemos atentos à sua nova direção e mensagem.

Merc retro Douglas Smith

Douglas Smith – Reprodução

Outro planeta em foco é Júpiter, que além de estar sozinho como alça de um balde ou base de uma funda (se temos uma ou outra configuração, depende dos movimentos lunares através dos signos), agora torna-se também foco de um Yod ao fazer quincunces a Plutão em Capricórnio e a Quíron em Peixes. Júpiter já está em orbe de trígono a Urano, o que pode ajudá-lo nessa carga tão pesada que ele anda carregando ultimamente – coisa que Júpiter detesta! Esse Yod fica ativo por muitas semanas. Nossa fé e intuição continuam a ser desafiadas sobremaneira porque o que vemos no mundo ao nosso redor muitas vezes contradiz nossas melhores esperanças; por outro lado, o desafio maior é perceber que otimismo vazio não realiza nada e que é necessário alinhar fé e ação: Deus ajuda a quem cedo madruga, diz o ditado!

sereia_casal_6

Reprodução de Google Imagens

Vênus e Marte, dois planetas significadores de relacionamentos afetivos seguem por Peixes, Marte se afastando da conjunção a Quíron e Vênus fazendo conjunção plena a ele já na segunda-feira. Vênus e Marte estão em conjunção, que só fica plena com os dois planetaas já em Áries. Com estes dois navegando por Peixes ficamos muito idealistas e ansiamos por nos fundir ao outro, numa aspiração de um casamento sagrado que merge corpo, mente, alma, coração e espírito – coisa difícil de se conseguir na realidade mundana. Queremos minimizar ao máximo os limites que nos separam dos outros. Exatamente por isso, no plano prático esses posicionamentos pedem cuidados extras nas relações íntimas pois ficamos mais propensos a contrair microorganismos que causam tanto problemas graves quanto  mazelas chatas e corriqueiras, mas difíceis de serem eliminadas, sim, estou falando de DSTs em geral. Prevenção sempre será o melhor remédio, porque o perigo se esconde nos lugares – neste caso, pessoas – mais insuspeitos.

O Sol segue meio isolado pelo último decanato de Aquário nesta semana, fazendo apenas aspectos menores a Plutão e a Marte e recebendo eventuais contatos da Lua. Por falar em Lua, nesta semana ela viaja lenta pelos signos de Libra, Escorpião, Sagitário e Capricórnio, tornando-se mais velos pelo fim da semana; faz contato com todos os demais planetas, além do Sol. Torna-se Minguante na quinta-feira e Balsâmica no domingo.

propagar

Reprodução de Google Imagens

A SEGUNDA-FEIRA se inicia com algumas contradições representadas pelo belo trígono entre a Lua em Libra e Sol em Aquário, aspecto que pode ser usado como almofada para amortecer o desconforto emocional da conjunção Vênus-Quíron. Enquanto conscientemente estamos bem dispostos e bem humorados, volta e meia podemos ser surpreendidos por influências sorrateiras que talvez não queiramos admitir: dúvidas, incertezas e vacilações que contradizem nossa confiança exterior. Estando a Lua na fase Disseminadora, o impulso é divulgar alguma coisa, portanto, o megafone é potente, mas talvez tenhamos que lidar com alguns chiados e interferências abruptas e inesperadas, causados por essa inconsistência interior. Antes de por a boca no trombone para propagar nossa boa disposição e nossos bons conceitos de como viver a vida, é bom alinhar discurso e prática e descobrir se de fato confiamos no que dizemos, se realmente acreditamos que podemos mudar alguma coisa ou se estaremos apenas jogando palavras vazias ao vento. Ou talvez essa “propagação” precise levar em conta métodos mais alternativos e menos diretos.

Christian Schloe the balance

The Balance – Christian Schloe Digital Art – Reprodução

A Lua entra em Escorpião às 05h56min da manhã de TERÇA-FEIRA, já fazendo quadratura a Mercúrio que estaciona em aquário às 12h57min, fazendo semi-quadraturas a Vênus e a Quíron. A Lua ainda se afina com Netuno enquanto se desentende com Vênus, Quíron e Marte, todos eles em Peixes. De Peixes, Vênus também se melindra com o egocentrismo de Júpiter retrógrado em Leão. Dia em que é preciso ter cuidado com enunciado e recepção das mensagens porque há grande tendência a confundir alhos com bugalhos. Mente e sentimentos estão completamente desalinhados, o que nos leva a misturar as estações, expressando-nos de forma sentimental e intensa quando deveríamos ser racionais e objetivos, ou o contrário, soando insensíveis quando outros esperavam uma reação compassiva de nossa parte. As posturas estão rígidas e estreitas e as negociações podem empacar porque ninguém quer dar o braço a torcer. Ajustes diversos são requeridos ou pontes construídas anteriormente com grande esforço podem ser implodidas pela inflexibilidade de visão e dureza na expressão.

A QUARTA-FEIRA, dia de Mercúrio, é marcada pelo próprio ficando estacionário DIRETO às 12h57min, oficializando o fim da retrogradação formal. A Lua Escorpiana se afina, comovida, com Quíron e Vênus em Peixes, enquanto conversa contidamente com seu regente moderno, Plutão, em Capricórnio e se indispõe com Urano em Áries. No fim do dia há conflito entre Lua e Júpiter e ela vira foco de uma T-Square ao se aproximar da quadratura ao Sol, que ainda está em oposição a Júpiter. No principio era o Verbo e o Verbo era o deus. Depois de tanto tempo contendo e guardando opiniões e palavras, agora há urgência em se fazer ouvir. Entretanto, a influência ainda requer cautela, pois a palavra tem seu poder realçado e tudo o que é dito pode ficar marcado e registrado em pedra. Outro ponto importante é que talvez muitos queiram falar e poucos estejam interessados em ouvir. A potencialização e concentração da energia Mercurial é melhor utilizada em forma de análise, como quando nos preparamos para a palestra, que só acontecerá depois.

brookeshaden 12

Brooke Shaden Photography – Reprodução

A passagem da Lua para o Quarto MINGUANTE marca a QUINTA-FEIRA. Essa quadratura Lua-Sol ocorre nas primeiras horas da madrugada. A Lua se harmoniza com seu regente Marte, em Peixes, ficando vazia depois deste contato, às 03h33min e fazendo ainda sesqui-quadratura a Urano em Áries. A Lua entra em Sagitário às 14h47min e já se une a Saturno e se acenando amigavelmente para Mercúrio que começa a empreender a jornada de retorno do Mundo Inferior – Começamos o movimento de limpeza e avaliação cíclica simbolizados pelo Minguante. A energia de Escorpião favorece essa eliminação, que abre espaço e caminho para as novas sementes e idéias que serão semeadas na próxima fase. Se a princípio pode haver alguns desacertos e desconfortos, conseguimos depois a necessária coerência para afirmar-nos sem que isso represente abrir mão da almejada e necessária segurança emocional. De qualquer forma, o tom da manhã é de grande sensibilidade e colocamos corpo. alma e coração naquilo que fazemos. À tarde as cores mudam e os humores também porque a Lua ingressa em Sagitário, sinalizando uma expansividade responsável colorida pela contenção de Saturno.

Mascarados

Os Mascarados de Poconé, folclore de mato Grosso – Reprodução

SEXTA-FEIRA 13, abertura oficial do Carnaval no Brasil. Bons ou maus augúrios? Diga você! Para muitos é dia de azar, pra tantos outros, dia de sorte. Sorte é assunto regido por Júpiter e Sagitário, signo por onde Dona Lua viaja. De Sagitário essa Lua nem tão expansiva quanto gostaria – está minguante e ainda em conjunção a Saturno – faz quadratura a Netuno e a Quíron em Peixes, embolando de vez o meio de campo, ou melhor, as passarelas e avenidas do samba. Ao se harmonizar com Urano em Áries e Júpiter em Leão a Lua é peça chave na formação de um Grande Trígono de Fogo, o que apazigua de certa forma a influência Pisciana. Dado que é inicio de carnaval o conselho óbvio é ter cuidado com os excessos de substancias, favorecidos pela falta de limites simbolizados por Sagitário e Peixes. A alegria carnavalesca, a exemplo do álcool e drogas afins, pode servir para anestesiar nossos desalentos individuais e coletivos. O Grande Trígono Fogoso pode propulsionar uma euforia passageira e de repente nosso mote vira “eu sou de ninguém, eu sou de todo mundo e todo mundo é meu também”, bem típico da época do carnaval. Novamente é preciso ter cuidado, pois toda essa abertura e falta de limites pode nos expor a riscos vários, incluindo acidentes e infecção por DSTs, como já disse acima.

pierro-edicao07-pag14

Reprodução

Essa falta de senso, de propriedade e de limites continua pela madrugada e boa parte do dia de SÁBADO, já que a Lua, ainda em Sagitário, faz quadratura a Vênus e a Marte em Peixes, aumentando os alertas vermelhos. A Lua ainda se afina com o Sol por um sextil, mas fica vazia mesmo depois da quadratura a Marte, às 13h16min. Entra em Capricórnio somente às 20h25min, já se irritando com Júpiter numa sesqui-quadratura  – O sábado fica carregado de exageros e excessos e propensos a triângulos amorosos, confusões e promiscuidade pelos bailes afora. Comemos, bebemos, gastamos, “azaramos” em excesso. Pior, achamos que nossa vontade é lei e temos dificuldade em respeitar regras e fronteiras alheias . Na nossa grande euforia nos desentendemos com espíritos que não comungam da mesma filosofia ou visão de vida, mas o que não nos damos conta, e que talvez seja muito claro par ao outro, é que nossa “grande alegria” pode ser meio falsa, vazia e ser apenas uma máscara, uma fuga de verdades dolorosas das quais nos escondemos a todo custo, por exemplo, nossa dificuldade de nos firmarmos sobre nossos próprios pés. É melhor ser alegre que ser triste, dizia o poeta, mas alegria histérica não é só ridícula, revela problemas graves na psique.

alexandra manukian6

O clima muda totalmente no DOMINGO, com a Lua ficando Balsâmica em Capricórnio e ativando a quadratura Urano-Plutão. A ressaca se faz sentir, pesada e dolorosa. Os excessos dos últimos dias apresentam o alto ônus, seja físico, mental ou emocional dos desmandos a que nos expusemos. Uma limpeza se faz necessária e a Lua Balsâmica favorece isso. Mesmo para quem não é carnavalesco, o dia sugere um peso maior em que precisamos prestar contas de decisões passadas, enquanto adotamos medidas decisivas que alterem o estado atual. Economia, solitude e auto-suficiência dão o tom do domingo, que pode ser utilizado para uma introspecção profunda e restauradora.

Para quem vai pular carnaval, é recomendável, pois, muito cuidado na folia, pra que não se torne tragédia e problema, ao invés de diversão e alegria.

Uma semana de paz e tranqüilidade para você!

casa

Desconheço o autor – Reprodução

A Cultura do Ter

Reflexão mais que pertinente e necessária no site Adital: a cultura do ter.

“A noção de limites – principalmente em relação à disponibilidade de recursos naturais e energéticos – foi completamente perdida por parte da atividade econômica. Extrapolou-se, por consequência, as fronteiras daquilo que se convenciona chamar de razoável, ponderável, aceitável, em termos de respeito à biosfera.”

“Não por acaso, é sintomática a percepção de que a raça humana “desenvolveu” mecanismos com mais facilidade para a ‘destruição’ do que pela ‘preservação’, tendo em vista que para a realização dessa última é imprescindível o desenvolvimento de uma consciência coletiva.”

“As provas incontestes dessa falta de parcimônia para com o meio ambiente, contidas na completa ausência de um tipo específico de consciência planetária, talvez estejam presentes na prática e hábitos enraizados em diversas culturas que enaltecem, sobremaneira, o consumo excessivo, fazendo da aquisição material espécie de dogma para a promoção pessoal, verdadeiro cabedal paradigmático da conquista do progresso e do bem-estar.”

“Essa cultura do ‘ter’, vinculada intimamente ao ato de consumir, constantemente se sobrepõe e, por isso, afronta acintosamente à cultura do ‘ser’ que, por sua vez, se liga às questões morais, éticas e mesmo de conduta pessoal.”

“No caso específico do ‘ter’, é a materialidade que se expressa com força ímpar, penetrando no consciente dos mais vorazes consumidores, naqueles chamados suntuosos compradores, nos que estão (ou nunca estiveram) poucos preocupados com as consequências ao planeta de um consumo ostensivo.”

“Em outras palavras, daqueles que pouco se importam se essa busca pelo progresso econômico e pelo bem-estar material será ou não inimiga da preservação ambiental; afinal, o que importa em matéria de respeitar as leis do mercado de consumo passa longe, mas muito longe, da necessidade em preservar o meio ambiente.”

“Esse excesso de produção/consumo – causador em primeiro plano da dilapidação dos recursos naturais – está expresso nos 20% da humanidade residente nos países mais avançados que se apropriam de 80% de toda a produção material mundial.”

“Isso faz com que, em larga medida, não haja uma adaptação das atividades econômicas às leis da natureza. Se houvesse, os níveis de produção e consumo seriam indubitavelmente mais cônscios e menos agressivos.”

Leia o artigo completo, de Marcus Eduardo de Oliveira, aqui

Lua Cheia em Leão: a revolução que salva o mundo é uma questão pessoal!

paul souders

Paul Souders – Reprodução

A Lua cheia é um momento de crise, uma eclosão das tensões e sementes que foram germinadas e desenvolvidas durante o ciclo. O dia foi, adequadamente, cheio, como Cheia está a Lua. E do que trata essa Lua Cheia? Está cheia de quê? Cheia de peso, mas também de esperança, de alegria, de impulsos selvagens que urgem por não ser domesticados. Está cheia do potencial da ação individual como catalisadora da reforma que tanto ansiamos por ver concretizada.

A Lua Cheia de hoje vem repetir e reiterar os temas do ciclo iniciado com a Lua Nova de Aquário. O indivíduo é a chave e a solução pra os imbróglios em que a humanidade se meteu e continua a se meter. A Lua Cheia ocorre a 14°47′ de Leão, às 21h08min53seg no horário de Brasília e às 23h08min53seg no horário de Lisboa, Portugal.

Além da oposição ao Sol, a Lua se opõe ainda a Mercúrio retrógrado e faz um trígono próximo a Urano em Áries. Mas os aspectos mais sensíveis são quincunces que a Lua faz a Plutão em Capricórnio e a Quíron e Marte em Peixes, o que a torna foco de um Yod bem difícil e imprevisível, colocando-a numa situação periclitante. É como dizer a uma criança que ela tem a responsabilidade de resolver todos os problemas do mundo. Há uma sensação de peso, de perda da espontaneidade frente a tantas forças coletivas carregadas dos pecados e feridas da humanidade; quase como se não nos fosse permitido ser felizes no plano individual, já que a humanidade caminha para um abismo sem fundo; chegamos a nos sentir culpados por almejar uma alegria descompromissada e solta; por almejar a despreocupação da criança que se sabe amada e bem cuidada por pais amorosos responsáveis. E essa criança fica sem entender o que fez de errado, porque é tão inadequado ser feliz, ser alegre, ser especial, ser ela mesma. Embora haja um pai a segurar sua mão (Júpiter) este pai também está sobrecarregado com o peso das pressões coletivas.

Darrin James

Darrin James – Reprodução

Os quatro grandes significadores de mudanças e de limpeza estão em desacordo entre si: Saturno em quadratura a Netuno; Urano em quadratura a Plutão, sugerindo que não há mais como escapar das contas contraídas nas ultimas décadas, quiçá, nos últimos séculos. E o individuo fica espremido, encurralado e acuado pelos pecados próprios, os pecados de seus pais e de muitas gerações antes dele. Ao individuo cabe, pois, pagar essa fatura e tentar reverter o quadro sombrio e pesado.

Lua Cheia Leao 2015.jpg1

Lua Cheia em Leão 3 de fevereiro de 2015, 21:08, hora de Brasília

Este mapa, a exemplo do mapa da Lua Nova de Aquário, traz novamente uma configuração de Ventilador ou Funda, só que dessa vez, ao invés de somente Júpiter isolado de um lado do mapa, temos também a Lua, ou seja, juntamos a legislação e o povo. Todos os demais planetas e o Sol concentram-se no espaço de um trígono: Urano abre o Feixe de planetas a 13 de Áries e Saturno o fecha a 03 de Sagitário – interessante que Urano inicie e Saturno finalize esse “paredão” de planetas, indicando que as idéias Uranianas mais geniais precisam passar pelo crivo da factibilidade Saturnina. Mas o mais importante dessa configuração “Funda” ou baladeira, estilingue, é o fato de estes dois planetas, Júpiter e Lua, estarem no signo de Leão, com o Sol em Aquário, fechando a polaridade Indivíduo-Coletivo. Leão é o signo da criança, da alegria genuína e juvenil, da espontaneidade; é também o signo da confiança em si mesmo e na vida. É hora de resgatarmos nossa alegria, nossa criança interior, em sua mais genuína inocência e confiança para tentarmos salvar o que ainda resta dessa utopia coletiva. Lua e Júpiter como propulsores da Funda ou base do Ventilador nos dizem que cabe ao indivíduo a transformação pessoal, que em ultima instância, reverberará na transformação coletiva. Como diz Marianne Williamson, numa frase que vi na página da colega querida Sheba Remy, “transformação pessoal pode ter e tem efeitos globais; à medida que avançamos, assim também avança o mundo, pois o mundo somos nós. A revolução que vai salvar o mundo é, em ultima instância, uma questão pessoal”. Isso é algo que venho dizendo desde que iniciei este blog, lá nos idos de 2013. É o indivíduo que vai “alimentar” e retro-alimentar essa transformação, vai ser o catalisador, o propulsor da mudança. De novo repito: ele é a peça chave! Se não mudamos nossa visão, nosso comportamento e atitudes individuais, não adiante reclamar dos desmandos e atrocidades que vemos por aí. O mundo sou eu. Eu sou o mundo!

True African Art.com!

True African Art – Reprodução

A essa Lua Cheia, ajudada pela confiança de Júpiter, cabe pois, a percepção do papel do indivíduo. E esse desafio do Yod pode aparecer tanto negativa quanto positivamente. Temos duas situações opostas: uma em que o indivíduo continua com seu comportamento egoísta e auto-centrado, pouco se lixando para os problemas coletivos, a continuar lavando calçadas e tomando banhos de meia hora quando há escassez de água; a continuar a se sentir no direito de ser tratado com regalias quando muitos nem têm o que comer; a perseverar no comportamento irresponsável do uso dos recursos diversos, feito criança que “não está nem aí”. Por outro lado, podemos começar a nos responsabilizar individualmente por tudo isso, e perceber que não é o “estado”, não é “o país”, “a cidade”… Sou eu, minha família, minha vida que somos afetados, a família humana, que é feita de pessoas únicas e singulares. Também não podemos esquecer que o sistema deve existir para servir à pessoa humana, e não o contrário, como vemos hoje. E essa Lua Cheia vem nos lembrar disso com muita crueza: o papel do individuo dentro do sistema; não como mera engrenagem, mas como parte do organismo vivo da vida; se somos esmagados pelo “sistema”, é porque a idéia em si da comunidade humana foi desvirtuada e precisa ser revista.

leoa-maus-tratos

Reprodução

Hoje também vi uma notícia triste e que deveria ser chocante, mas que nas manchetes atuais, já se tornou banal: uma leoa morreu em decorrência de maus tratos diversos, mas principalmente porque lhe foram arrancados os dentes e as unhas, pra que se tornasse um “animal doméstico”. Isso aconteceu no México, acredito que esta semana – a notícia é do dia 02/02 – veja a notícia aqui. Que coisa mais pavorosa! Que horrenda é esta nossa humanidade! Para mim essa noticia é bastante sintomática e simbólica dos desafios dessa Lua Cheia em Leão. Leão é uma besta selvagem, assim como a criança, quando está crescendo ainda é meio selvagem em sua inocência e simplicidade na visão de mundo. Mas hoje não nos é permitido ser “selvagens”, expressar nossa alma mais autêntica e cheia dos potenciais não domesticados, não domados. Temos que caber “nos padrões” socialmente aceitáveis; temos que corresponder à norma social, e mesmo em Aquário, o signo da rebeldia, podemos nos deparar com esse sonho tornado pesadelo: já que todos são iguais, ninguém pode se destacar em sua singularidade, ninguém pode ser especial, todos precisam ser domesticados, “para o bem comum”, para a “melhoria do todo”. Domesticar o espírito selvagem, será esta a saída? Duvido. Precisamos de civilidade, sim. leoa e humanoMas seria extremamente salutar, a essa altura, voltarmos a algumas práticas e vivencias de nossos ancestrais, de mais comunhão com o planeta em que vivemos, com a natureza; de autorizarmos nossa natureza selvagem a “dar as caras” de vez em quando e abraçá-la, ao invés de temê-la, nem que seja para nos defender do excesso de  domesticação; de percebermos que todos somos parte do mesmo organismo e que se uma pata está ferida e não é tratada, o organismo inteiro pode sucumbir e perecer. “Olha ela, que papo mais romântico, mais idealista!” E qual o problema em sermos minimamente românticos? Afinal, o Fogo é o mais romântico dos elementos, é idealista até a medula. Precisamos de uma saudável dose de romantismo, que se mescle à realidade dura à nossa frente.Se não pudermos visionar um futuro possível e apreciável, para que viver? Excesso de domesticidade pode ser letal para o espírito e Urano e Júpiter vêm nos lembrar disso hoje: não deixem que nos arraquem nossas unhas e dentes, pois que seremos incapazes de nos defender. É isso o simbolismo mais triste da morte dessa leoa: o homem tentando domesticar  a natureza selvagem, arrancando-lhes dentes e unhas, para nem mesmo possa se defender. Mas como é tolo este homo sapiens!

@AfricanPics

@AfricanPics – Reprodução

O símbolo Sabiano do grau 14 de Leão traz uma imagem de alegria e celebração: “um desfile se move por uma rua cheia de gente”. Uma imagem que vem, de fato, recuperar a alegria do Grande Felino do Zodíaco. A imagética é clara: pessoas se juntam para celebrar alguma conquista, algum feito especial, mesmo que seja algo pertencente ao calendário anual que celebra feitos históricos e passados. De qualquer forma, há uma atmosfera de diversão de alegria, de pessoas estarem unidas por afinidades várias, que envolvem o senso de comunidade, mas também de alegria. É hora de relaxar e celebrar, a despeito das preocupações, das demandas e desafios que a vida nos traz. Essa é nossa mensagem de hoje: a despeito de tanta dificuldade e de tantos desafios, não podemos perder o senso da alegria, do sentido de estarmos vivos; não podemos perder nosso espírito selvagem, que ainda crê que atrocidades são exceção e não a regra. Que há, pululando mais e mais, atitudes individuais positivas que contaminam beneficamente a outros, e que, se tivermos sorte, poderá se tornar algo coletivo; que uma hora dessas um desses “indivíduos” seja um chefe de estado, alguém que detém o poder de alterar muitos destinos com suas decisões. Podemos aqui invocar a teoria da ressonância mórfica de Rupert Sheldrake e acreditar que em algum momento, chegaremos ao centésimo macaco, quando a transformação individual se tornará coletiva, e não será só mais uma utopia, mas uma realidade… Mas para isso, é preciso não duvidar da força individual; é preciso acreditar também que a alegria transforma, que tem um poder desestruturador dos sistemas engessados, que perderam o costume de rir, de ser leves, tornando-se excessivamente solenes e sérios; deixaram de ser inovadores, deixaram de ser crianças e se tornaram Senex.

Saturn11

Saturno – Wikigallery.org – Reprodução

Sob risco de me repetir, digo novamente: a transformação coletiva depende do indivíduo. A pessoa, na sua psique individual, é a Grande Opus que vai pôr a transformação coletiva em movimento. Aqui é preciso ser muito Leonino: olhemos para nosso próprio umbigo e cuidemos de nossa responsabilidade individual.

fbcdn-sphotos-h-a.akamaihd.net

fbcdn-sphotos-h-a.akamaihd.net – Reprodução

Leão também é o signo que rege o coração, tanto no plano físico-orgânico, quanto no plano anímico. É preciso ter “Coração de Leão”, um coração corajoso, mas também gentil e magnânimo, pois só os genuinamente fortes conseguem ser gentis. Um coração que confie até o ultimo minuto, que a alegria, a fé e a benevolência podem vencer a mais sombria das perspectivas. Abramos, pois nosso coração e sejamos mais generosos e magnânimos uns com os outros e com a própria vida, em suas mais diversas faces, seja animal, vegetal, mineral ou humana. E viva o Leão e a Criança selvagens!

marylin simandle

Marilyn Simandle – Reprodução http://marilynsimandle.com/prophetic-art/

Feliz Lua cheia para você!

A Semana Astrológica: o indivíduo e o sistema

lucia pozzi

Lucía Pozzí – Reprodução

Semana de 2 a 8 de fevereiro

 Começamos uma semana em que os pontos altos são a Lua Cheia em Leão, o sextil Sol-Urano e a oposição Sol-Júpiter, indicando talvez uma semana um pouco mais animada, que nos dá mais entusiasmo para lidar com os muitos desafios que ela também traz, desafios estes que têm muito a ver com a comunicação confusa e talvez maledicente, com a possível falta de foco e com a propagação de verdades absolutas.

Mercúrio segue retrógrado por Aquário, distanciando-se cada vez mais do Sol. Nesta semana ele volta a conversar com Saturno em Sagitário, talvez para reiterar os planos que haviam feito lá pelos primeiros dias de janeiro, quando se encontraram pela primeira vez. Júpiter em Leão entra em orbe de trígono a Urano em Áries, mas também começa a se desentender com Quíron e Marte em Peixes pelos caminhos tortuosos de quincunces. Outra fonte de preocupação pode ser a conjunção Vênus-Quíron em Peixes, que só fica exata na madrugada da segunda, 09, mas cujo efeito é sentido mais fortemente no domingo, 08.

A Lua abre a semana super grávida e redonda na fase Corcunda; é cheia na terça dia três e torna-se Disseminadora no domingo, dia 08. Nestas fases ela viaja pelos signos de Câncer, Leão, Virgem e Libra, fazendo aspectos diversos com os demais planetas e com o Sol.

lucia

Lucía Pozzi – Reprodução

A SEGUNDA-FEIRA começa sob os auspícios de um sextil do Sol a Urano. A Lua está Vazia em Câncer. Ficou vazia depois de conversa emocionada e sentimental com Marte em Peixes, ainda no domingo. Entra em Leão somente às 15h41min, de onde logo se afina com Saturno em Sagitário, enquanto se arma contra Mercúrio retro em Aquário. Júpiter começa hoje a cutucar Quíron de forma insistente e irritante, aspecto que durará muitas semanas. Estamos com o humor instável e inquietos, bem ao gosto Canceriano. Hiper sensíveis, mas também compassivos, de modo que podemos ajudar a outros se conseguirmos deixar os dramas de lado. O aspecto Sol-Urano de fato nos dá um necessário distanciamento e um olhar diferente sobre o dia. Uma oportunidade nos é dada de ousar ser diferentes e sair do âmbito das nossas dores, amuos e aborrecimentos pessoais, olhando pra fora e além, buscando ser menos emocionais e mais racionais. Ou talvez encontremos oportunidades de equilibrar razão e sentimento e possamos  exercer essa sensibilidade de forma positiva, ao perceber no trabalho quais são as necessidades dos demais colaboradores e colegas e a partir daí, propor mudanças efetivas que venham a favorecer a todos. Há um entendimento tácito do que se faz necessário e conseguimos caminhar para um consenso que favoreça a todos. Ademais é seguir com a agenda e conter as sensibilidades e os dramas desnecessários. Ao entrar em Leão a Lua favorece um clima mais alegre, mas não necessariamente irresponsável. Bem ao contrário, o aspecto a Saturno favorece que façamos nossas tarefas e obrigações com alegria e empenho.

pryorfineart

Pryorfineart – Reprodução

De Leão a Lua se desentende com Mercúrio retrógrado na TERÇA-FEIRA. Ela ainda se irrita com Vênus e Netuno em Peixes e se alegra com Urano em Áries. É cheia às 21h08min no horário de Brasília e às 23h08min no horário de Lisboa, Portugal. O mapa da Lua Cheia mostra Dona Lua numa situação bem espinhosa, como foco de um Yod envolvendo Plutão em Capricórnio e Marte e Quíron em Peixes; para ajudar ela tem o apoio de Júpiter, com quem fica conjunta, os dois formando uma unidade que é base e canal para as energias ativadas dos signos de Sagitário a Áries. Uma Lunação que vem repetir os temas da Lua Nova de Aquário: a chave para a transformação é o indivíduo e sua alegria, sua fé, sua força e confiança. Mas essa alegria é desafiada terrivelmente porque o peso sobre os ombros desta criança é enorme, é o peso do mundo todo e seus sofrimentos… O indivíduo é desafiado a não se deixar engolir nem esmagar pelo sistema, ao mesmo tempo em que é peça fundamental na sua transformação.

True African Art.com!

True African Art – Reprodução

A Lua Cheia está conjunta a Júpiter na QUARTA-FEIRA, aspecto depois do qual ela fica vazia por todo o dia, já que só entra em Virgem às 03h46min da madrugada de quinta. Vazia, ela ainda faz quincunce a Marte e uma sesqui-quadratura a Plutão em Capricórnio. O Sol segue na oposição a Júpiter, que recebe o quincunce exato de Marte em Peixes. Quarta também é o dia de Mercúrio, que segue retrógrado em Aquário. Dia de refletir sobre o que nos faz alegres, o que nos faz felizes, o que nos dá abundância e plenitude de vida. O que alegra nossa criança interior? Nesse mundo-cão e louco, onde ainda podemos encontrar ilhas de espontaneidade e genuinidade de expressão? E como podemos cultivar isso e ainda propagar a boa nova ao mundo, tão carecido de alegria espontânea e gratuita? Como não perder esse senso de alegria interior, mesmo quando estamos inseguros e incertos de nós mesmos, mesmo quando sentimos a desaprovação alheia? Como nos expandir pessoalmente e individualmente sem que isso seja uma expansão egoística e insensível ao mundo que nos rodeia? No sentido pratico é um dia para pegar leve e ser flexível, porque com a Lua Vazia, muitas coisas podem sair diferentes do esperado e é melhor encarar os imprevistos com bom humor e um sorriso no rosto…

porsupropriopesoblogspot

porsupropriopesoblogspot.com – Reprodução

A Lua entra em Virgem às 03h46min da QUINTA-FEIRA, já se engalfinhando numa confusa briga que envolve Netuno em Peixes e que tem Saturno em Sagitário como foco de uma T-Square Mutável. A Lua ainda faz um quincunce chatinho a Mercúrio retrógrado em Aquário. Todo cuidado é pouco hoje para se evitar o criticismo destrutivo e mesquinho que ao invés de ajudar, visa mesmo minar a segurança do outro, já que nós também estamos nos sentindo muito incertos, inseguros e duvidando não só de nossa capacidade de concluir as tarefas e demandas, mas até do nosso próprio valor. Como não me sinto bem, fico ressentido de ver que outros parecem “viver na flauta” então tento espezinhá-los com mesquinharias várias, azedando o ambiente de forma horrorosa. Sem perceber também podemos dar vazão à nossa inveja inconsciente, irreconhecida e usar uma metralhadora de maledicências para tentar tornar marrom aquela grama que parece mais verde que a nossa. Espinafrar a outros não nos fará parecer mais inteligentes, descolados ou espertos; apenas provará o tamanho de nossa mediocridade e nossa falta de generosidade e gentileza. Antes de abrir a boca hoje, vale lembrar a história das três peneiras, atribuída a Sócrates: da verdade, da bondade e da utilidade ou necessidade. É o caso de se perguntar: “você tem certeza que o que vai falar é absolutamente verdadeiro? Gostaria que dissessem o mesmo sobre você? É mesmo necessário contar isso; vai ajudar a alguém ou vai melhorar o mundo?” Se passar pelas três peneiras, sua fala merece ser proferida, do contrário, privilegie o silêncio!

lingua

Reprodução de Google Imagens

Na SEXTA-FEIRA a Lua Virginiana abre o dia em oposição a Vênus e ao passar das horas também se opõe a Marte e a Quíron, todos em Peixes – fica vazia depois da oposição a Marte, às 20h11min. Ela ainda se indispõe, de forma muito inconsciente com Mercúrio retrógrado e vira foco de um Yod ao fazer quincunces ao Sol e Urano. A única ajuda vem de Plutão em Capricórnio. O Sol tem sua oposição a Júpiter exata hoje. Outro dia em que precisamos medir palavras e atitudes para não criarmos confusões e imbróglios dispensáveis. Falta de senso comum, de senso de proporção e até arrogância dão o tom dia. Imbuímo-nos de arautos da verdade e achamos que temos solução para os problemas de todos, apontando soluções e oferecendo conselhos que não foram pedidos, impingindo nosso modus operandi e modus vivendi como fôssemos um monarca dispensando sua grande sabedoria aos súditos. Ao invés de ser recebidos com benevolência e gratitude somos vistos como ditadores que a tudo querem controlar para esconder o caos generalizado da própria rotina, da própria vida, da própria alma. Urge lembrar que a ajuda para ser efetiva e eficaz precisa ser, antes de mais nada, respeitosa e suave. É preciso deixar que os outros se pronunciem antes de decidirmos que sabemos o que lhes convém. De novo o dia pede cautela na fala e nas interações  porque a mente está caótica e errática e as palavras podem ser armas que afastam ao invés de unir e edificar.

O fim de semana começa com a Lua ainda vazia em Virgem. Ela ingressa em Libra somente às 16h44min do SÁBADO, já conversando amistosamente tanto com Mercúrio em Aquário quanto com Saturno em Sagitário. O sábado fica, pois propício aos serviços usuais deste dia da semana: tarefas domésticas e serviços diversos, mas nada que demande grandes movimentações ou inícios portentosos. A noite fica favorável para reuniões sociais e mais leves, onde os papos sejam sobre amenidades ou mais filosóficos e inspirados. Visitas a galerias de arte e concertos musicais clássicos ficam também indicados.

propagar

Reprodução de Google Imagens

A Lua faz uma sesqui-quadratura ao Sol em Aquário, o que sinaliza a fase Disseminadora no DOMINGO. Cardinal, ela também confronta Urano em Áries e os dois encurralam Plutão em Capricórnio numa T-Square que vara o dia, tornando o domingo sujeito a trocas intensas e passionais que podem desestabilizar o usual equilíbrio de Libra. A Lua ainda faz quincunce a Vênus e Quíron, que também estão em quincunces a Júpiter, que torna-se foco de um Yod ao que envolve a Quíron e a Plutão. Vênus passa o dia espetada em Quíron. Diazinho espinhozinho em que, não bastassem os problemas e conflitos abertos à nossa frente ainda temos que lidar com outras influências insidiosas que nos atacam lateralmente, de forma meio covarde e inesperada. Agulhadas de incerteza deixam a Lua Libriana ainda mais indecisa o que nos fazer tomar atitudes precipitadas e sem retorno. Vacilamos, hesitamos e paralisamos, incapazes de perceber que rumo tomar, cindidos na mente, na alma e no coração. Quando não sabemos para onde ir, é sempre melhor voltar para o centro. Antes de acusar os outros pelos nossos dissabores, é melhor olhar para dentro que a grande causa de tudo é a insegurança e talvez a falta de honestidade sobre o que realmente queremos e desejamos e nosso medo de desagradar e parecer menos que agradáveis diante do olhar implacável do outro.

A Lua disseminadora nos diz que é  hora de propagar nosso aprendizado do ciclo: o que vivenciamos é uma experiência válida o bastante para ser contada ao mundo? De que maneira? Vale lembrar que exemplo sempre fala mais alto que discurso, então é bom alinhar conceitos, idéias e ações antes de abrir a boca. Às vezes, saber a hora adequada de se  pronunciar é tão importante quanto a mensagem em si. E sempre é pertinente lembrar as palavras do Cristo: “a boca fala do que o coração está cheio”. O que preenche o seu coração?

Linda semana, cheia de luz, amor e alegria para você!

hierophante

Da página Hierophant – Reprodução

%d blogueiros gostam disto: