Archive | março 2015

A Semana Astrológica: se correr o bicho pega…

lua e flor

Reprodução

Semana de 30 de março a 05 de abril

Desde o dia 20 de março, quando tivemos o eclipse total do Sol aos 29 graus de Peixes, estamos vivendo como que em suspenso. Porque o período compreendido entre um eclipse e outro é como um limiar, um espaço mágico e misterioso em que coisas estranhas e inusitadas podem acontecer… Vivemos a mesma vida, a mesma realidade, mas estamos estranhamente conscientes da qualidade mágica do período, de que as bordas e fronteiras dos mundos parecem estar mais tênues e a qualquer minuto podemos simplesmente ser transportados para uma realidade diferente. Você sente isso?

caminho para o fecho do morro

Estrada para o Peba, com o Fecho do Morro ao fundo – Chapada dos Guimarães – a fotografia não faz justição à beleza do lugar, até por conta da distancia. Não encontrei nenhuma foto mais próxima. Reprodução

Em Chapada dos Guimarães, uma pequena e pitoresca cidade a 60 quilômetros de Cuiabá – uma região cheia de rios, cachoeiras e paredões magníficos, além de sítios pré-históricos – existe um local chamado “Fecho do Morro”. Fica numa estrada de chão que dá acesso à comunidade do Peba, uma comunidade que surgiu do garimpo e por onde passa o rio Cachoeira Rica, um rio raso e de correnteza forte, cujo leito é clareado por bonitos seixos brancos. Pois bem, o Fecho do Morro consiste do ponto em que dois grandes morros ou serras ladeiam a estrada, formando um tipo de portal. A vegetação densa torna o lugar de beleza ímpar e adiciona uma qualidade misteriosa. Neste local, diz a lenda, existe um portal para uma outra dimensão, onde se avançaria alguns segundos no futuro. Quando se volta de lá, retorna-se também à dimensão de onde se tinha vindo. Se você não está atento, obviamente não perceberá nada de diferente, serão somente duas pequenas montanhas ladeando a estrada. Mas se prestar atenção, se olhar com a devida reverência, dar-se-á conta da beleza única do lugar e de sua qualidade mágica e encantada e se sentirá, de fato, transportado a um outro tempo, um outro lugar, provavelmente dentro de si mesmo, uma paisagem e um tempo internos apenas sugeridos e provocados pela paisagem externa. Se isso é verdade, se pode ser comprovado cientificamente ou não, não importa. O que importa é a qualidade mítica e fascinante que agrega à região e ao passeio de quem por lá anda, a oportunidade de penetrar numa dimensão outra além dessa realidade dos “certos”, “palpáveis” e “mensuráveis”. Faço esta menção ao Fecho do Morro porque é mais ou menos o que ocorre nos períodos de eclipses: podemos seguir a vida sem perceber nada de anormal, apenas reclamando da tensão que nos dá nos nervos, das coisas que parecem meio fora do lugar… Porém, se nos sintonizarmos com a qualidade mágica do período, nossa percepção se tornará mais sutil e refinada e perceberemos os tons, subtons e nuances diferentes no tempo e no espaço, e poderemos tirar proveito de tal período, captando com mais facilidade o que os deuses dentro de nós estão nos pedindo. Viver no limiar de tempos fantásticos e misteriosos. Você sente e percebe essa variação sutil do período?

lua cheia1

Three rivers – Reprodução

Divagações à parte, esta é a semana que fecha a primeira temporada de eclipses do ano. Temos a Lua Cheia em Libra no sábado, às 09h06min para Brasília e às 14h06min para Lisboa, com o eclipse durando três horas e 29 minutos. Como já será dia no Brasil, a região Oeste do país poderá ver o início, mas então a Lua irá “se por” e ficará invisível para nós. O eclipse é chamado de Lua Sangrenta porque quando total, a Lua adquire uma tonalidade avermelhada, o que pode até parecer um mau presságio, mas não tem que ser. Este eclipse, como disse por ocasião do eclipse total do Sol em 20 de março, pertence a uma família gentil de eclipses, que tenderia a ser bastante auspicioso, não fosse o fato de ocorrer em graus muito próximos à quadratura Urano-Plutão, sendo Plutão o foco de uma Cruz T, formada pela Lua em Libra em oposição à conjunção Sol-Urano, os três em quadratura a Plutão em Capricórnio. Mais uma camada da cebola dos trabalhos propostos por essa quadratura é desfolhada. Mais uma oportunidade de examinarmos onde nossa vida precisa de transformação, de ajustes, de limpeza e de mais honestidade. Sendo um eclipse no eixo Áries-Libra, os relacionamentos e parcerias são diretamente afetados, em todos os níveis.

Uma semana para inovar e ousar, já que o Sol faz conjunção a Urano e protagoniza boa parte da ação ao estar forte no eclipse lunar – que favorece mais aos homens e ao masculino. O Sol faz também conjunção ao Nodo Sul e quadratura a Plutão e, embora esta quadratura fique plena somente na madrugada da segunda, seis, a ação e tensão são sentidas mesmo no Domingo de Páscoa, quando a conjunção a Urano fica exata.

Angry Man And Woman

Reprodução

Antes do eclipse temos Mercúrio e Marte mudando de signo. Mercúrio ingressa em Áries já na segunda, às 22h44min, onde está relativamente mais confortável do que em Peixes, embora mais destemperado – e Marte ingressa em Touro, na terça-feira, às 13h27min, onde fica à mercê de sua anfitriã, Vênus, situação que não é muito fácil para ele, que tem sua ignição desacelerada, levando a uma ação lenta e talvez à agressividade passiva. De Touro Marte se desentende de forma indireta com Saturno em Sagitário, que recebe o trígono de Mercúrio em Áries. Vênus segue bela e sensual em seus domínios Taurinos e entra a semana ainda em trígono a Plutão, afinando-se ainda com Quíron em Peixes. Júpiter vai desacelerando para retornar ao movimento direto no dia oito, voltando a movimentar os assuntos iniciados entre o fim de julho e agosto do ano passado, e que tenham ficado travados ou em standby.

A Lua fica Corcunda na terça-feira e é cheia no sábado. Viaja lenta pelos signos de Leão, Virgem e Libra, fechando a semana já em Escorpião, no domingo. Faz aspectos fluidos ou tensos com todos os demais corpos celestes.

Andy Prokh - a girl and her cat - twenty words

Andy Prokh – Uma garota e seu gato – Reprodução

A SEGUNDA-FEIRA começa otimista e animada, com a Lua em conjunção a Júpiter na madrugada. Ao longo do dia, porém, a Lua faz quadratura a Vênus em Touro, e pior, vira foco de um Yod ao fazer quincunces a Plutão em Capricórnio e a Quíron em Peixes. Busca a ajuda de Urano em Áries para lidar com esse imbróglio e fica vazia logo depois, às 10h59min. Mercúrio ingressa em Áries à noite. Um dia em que nos sentimos acuados por certas circunstâncias que maculam nossa alegria e espontaneidade. Mas talvez as circunstâncias só venham concretizar um sentimento interno de inadequação, de se estar entre a cruz e caldeirinha ou de equações que parecem insolúveis. O corpo não ajuda e entre a indisposição e a preguiça, quedamo-nos horas, até conseguirmos engrenar. Entretanto, ao contrário do que pensamos, temos sim, escolha – é uma questão de olhar no lugar certo e agarrar a oportunidade ou o ímpeto na hora que se apresentam. De talvez desenvolver uma fórmula nova para o velho problema. O trígono a Urano nos diz para nos desapegarmos de interpretações antigas da realidade e de eventos que nos aconteçam, para ousarmos olhar além das circunstâncias aparentemente debilitantes ou limitantes; para ver onde os atavismos nos impedem de dar o próximo passo que nos libere de tais interpretações pesadas e viciadas da vida. Ousar reinterpretar o mundo, a vida, sob nova luz; ousar desidentificar-nos das histórias que criamos para nós mesmos e que, se formos honestos, perceberemos que podem muito bem ser desculpas que nos ajudam a fugir da concretização de nossos maiores potenciais. E se a vida parece uma equação insolúvel, não seria o caso de tentar novas fórmulas, mesmo que os resultados sejam imprevisíveis?

passive agressive

Reprodução

A Lua se torna CORCUNDA na TERÇA-FEIRA e fica bem redonda no céu. Entra o dia vazia, ingressando em Virgem somente às 15h13min, já fazendo trígono a MARTE, que acabou de ingressar em Touro, domínios de sua amada-amante Vênus. De Virgem a Lua se desentende com o Mercúrio Ariano e caminha, laboriosa, para o confronto com Saturno. Imprevistos pedem calma e paciência e a sabedoria de se perceber que podem significar oportunidades trazidas pelo improvável e o imprevisível. Quem está aberto aproveita melhor… A Lua vazia sugere que se comece o dia dando continuidade à rotina e à agenda , mas observando onde há espaço para incrementos e inovações, antes que os projetos venham à fruição. Marte em Touro pode ser uma faca de dois gumes nas próximas semanas: se por um lado adiciona sensatez e enraizamento à nossa ação e aos propósitos do Sol Ariano, por outro, pode muito bem se tornar uma mula empacada, pois além da famosa teimosia taurina, ele ainda está de maus bofes com Saturno em Sagitário e em semi-quadratura a Quíron em Peixes. Tudo somado, é uma fórmula para a agressividade passiva e indireta, que não se revela. Como diz Erin Sullivan, agressividade passiva “é um jeito muito especial de ser ofensivo e defensivo ao mesmo tempo – alguns até podem achar que é econômico – não apenas você pode ficar zangado, como pode evitar que o outro retalie abertamente! É um beco sem saída, não apenas interno, mas externo também (…) um sentimento de raiva exalado, mais do que explicitado”. Percebem as implicações, considerando-se o cenário político e econômico atual, não só no Brasil, como no mundo? Por isso, é bom colocar as barbas de molho e se manter em cheque quanto a esse tipo de comportamento veladamente hostil. Se cada um cuidar do si, já será muita coisa!

post it

Reprodução

A QUARTA-FEIRA se revela um dia chatinho, complicadinho, com a Lua Virginiana de novo enredada numa T-Square com Netuno em Peixes e Saturno em Sagitário, que é foco da configuração. A Lua busca a ajuda de Plutão, mas se desentende com Sol em Áries. Vênus está em sextil a Quíron. Estamos excessivamente preocupados, com uma sensação de urgência, querendo recuperar o tempo ocioso dos últimos dias, querendo fazer mil coisas ao mesmo tempo, sentindo-nos culpados ou ressentidos por termos “somente” duas mãos, por sermos só um, quando queríamos nos dividir em vários, industriosos e pressionados que estamos. Por mais que tentemos manter o foco nas prioridades e tarefas, inseguranças e preocupações ficam se imiscuindo o tempo todo na mente e na alma, atrapalhando a paz e a tranqüilidade e mais ainda, derrubando a auto-estima e o prazer do trabalho bem feito. Ressentimo-nos da intromissão alheia em nossas coisas, sem perceber que fazemos o mesmo com os outros, julgando e criticando situações que talvez não nos caibam. Recorrer aos rituais diários pode ajudar a nos dar um norte e fornecer a contenção adequada para um dia exaustivo como este.

ampulheta1

Reprodução

A Lua Virginiana tem grande suporte na QUINTA-FEIRA para lidar com as mazelas que encontrará dia afora, sugeridas pela oposição a Quíron em Peixes. O suporte vem do Grande Trígono em Terra formado com Vênus em touro e Plutão em Capricórnio, que vira uma Pipa com Quíron de foco. Mercúrio em harmonia a Saturno adiciona mais contenção e o Sol afinado com Júpiter em Leão traz o entusiasmo necessário para não sermos esmagados pelo excesso de realidade. A Lua fica vazia depois da afinidade com Vênus, às 06h03min da manhã, deixando-nos, de novo, com um dia inteiro de Lua fora de curso. Dia incongruente. A energia de Virgem pede atividade, trabalho, labor, porém, com a Lua vazia descobrimos que talvez não haja muito a ser feito, ou que até há, montanhas de trabalho, mas estranhamente nos deparamos com situações que parecem atravancar a execução de tais tarefas, deixando-nos frustrados, impotentes, irritadiços – a irritação denota rigidez e inflexibilidade diante de coisas que na verdade não depende de nós mudar. Se não temos controle, por que bater com a cabeça na parede? O que não tem remédio, remediado está! Fazer bem feito e de forma esmerada o que nos é possível já é muita coisa, portanto, concentremo-nos, por hora, no que é possível e fá-lo-emos com cuidado e com verdade de alma.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Ternura Irascível – R. botana – Reprodução

A Lua ingressa em Libra às 04h08min da SEXTA-FEIRA, prestes a ser Cheia e dar à luz. De cara já se opõe a Mercúrio em Áries, enquanto se afina com Saturno e se irrita com Netuno e Marte, tornando este foco de um Yod. Oscilações de humor causadas pela divisão clássica entre razão e sentimento dão o tom do dia. Queremos ser agradáveis e amáveis, mas deparamo-nos com criaturas que parecem despertar nosso lado mais irascível e a língua fica solta, dizendo verdades desagradáveis antes que consigamos contê-la dentro da boca. Para evitar esse tipo de saia justa é recomendável se perceber e reconhecer possíveis ressentimentos não expressos causados por desapontadas expectativas na relação afetiva ou no trabalho. Tirando isso, a mente está mais afiada e, não fosse o feriado, o dia poderia ser muito produtivo. Podemos, ao contrário, encontrar alguma atividade “edificante” para ocupar a mente ou a tendência e sairmos  batendo boca num dia que pede silêncio e paz.

Federico Bebber

Federico Bebber – Reprodução

O fim de semana pega fogo, já que a quadratura Urano-Plutão é super ativada de novo pela Lua Cheia e Eclipse Lunar no SÁBADO e pela conjunção Sol-urano no domingo. É um eclipse Total da Lua não visível no Brasil, mas visível na Oceania, parte da Ásia, América do Norte e Leste da América do Sul. ao contrário do eclipse solar, o eclipse lunar favorece mais aos homens, pois a luz da Lua é eclipsada e vem colocar pressão nos relacionamentos e nos fazer revisar nossos valores, quereres, vivências  e expectativas nesta área, como tem sido exigido pelo trânsito do eixo Nodal nesta polaridade de signos desde fevereiro de 2014. A Lua Cheia e Eclipse ocorrendo em oposição a Urano sugerem que olhemos estes temas com mais desapego  e inventividade, que repensemos formulas tradicionais de nos relacionar com a vida e com as pessoas.

fugindodoperigo

Se correr o bicho pega… Reprodução

O clima extremista do eclipse se estende ao DOMINGO, já que neste dia o SOL está em conjunção perfeita a Urano e em quadratura a Plutão. A Lua ingressa em Escorpião e duela com Marte em Touro, tendo que lidar ainda com inseguranças representadas por Quíron. Tudo o que vem sendo cozinhado neste grande caldeirão coletivo simbolizado por Urano-Plutão invade de novo a vida e a consciência individuais, de maneira que não podemos dizer que “não sabíamos”, que “não é comigo”. É comigo, é com você, é com ele, e todos precisamos tomar atitudes que denotem nosso comprometimento com a verdade e com a mudança de padrões e paradigmas. Lideranças e figuras de poder, especialmente masculinas ficam sob grande pressão por estes dias, sendo obrigadas a tomar decisões difíceis, mas necessárias. Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. O domingo fica bastante tenso e sujeito a muitos embates que simbolizam as forças conflitantes dentro e fora de nós. Mais um convite, ou melhor, intimação para avaliarmos a quantas anda nossa satisfação pessoal na vida, nossa honestidade geral em relação a isso e à direção e rumo que daremos às coisas a partir deste exame. Que novos propósitos e caminhos tomaremos ou inventaremos para nós?

O fim de semana pede enraizamento, cabeça fria e equilíbrio. Que possamos todos encontrar e promover isso onde quer que formos.

Que sua semana seja linda e abençoada!

lua cheia no caminho

Reprodução

10a. Edição book Crossing Blogueiro – Liberte um livro!

Bookcrossing_Blogueiro10Vem aí a 10a. edição do Book Crossing blogueiro

Depois de meses e semanas tumultuados, com Urano-Plutão nos convidando a nos desapegar de padrões, estereótipos antigos, e formas de vida obsoletas, como já enfatizei tantas vezes aqui nos posts astrológicos, a 10a. Edição do Book Crossing Blogueiro chega trazendo a proposta de nos desapegarmos também daquele livro que há meses, anos, não pegamos, ou que acabamos de ler e que achamos que outros também seriam beneficiados com ele. Então, aproveite a energia de Urano-Plutão e dos eclipses para se desapegar também de livros que podem fazer o bem aonde você não consegue ir ou alcançar!

“Você já pensou em ‘Libertar’ um livro da clausura da estante?”

“O BookCrossing Blogueiro foi inspirado no BookCrossing – um movimento que acontece fora do mundo virtual – e nada mais é do que o ato de “libertar” um livro com a finalidade de difundir o hábito da leitura. E nós que adoramos ler, sabemos que um livro fechado na estante tem o mesmo valor de páginas em branco. Para valer, ele precisa ser usado e apreciado! Vamos compartilhar esse livro que você já leu e que não pretende reler?” (texto tirado de divulgação do evento no Facebook).

Para particpar, é só ter um ou mais livros que queira libertar. Escreva uma dedicatória ou bilhete para a pessoa que vai encontrá-lo, avisando que o livro não está perdido. Escolha um lugar protegido e público e liberte seu livro. Em muitas cidades há locais específicos para isso – em Cuiabá, por exemplo, há o ponto de ônibus atrás da Escola Técnica (IFMT). Você pode fazer uma postagem no seu blog ou, mesmo que você não seja blogueiro, pode participar através do evento no Facebook ou seu perfil nas redes sociais com fotos e um texto explicando do que se trata. O que importa é fazer os livros andarem e pssearem! 🙂

O evento vai de 16 a 23 de abril de 2015, mas se você quiser, pode libertar seu livro antes. É só registrar e postar depois.

Liberte seu livro para alguém que está faminto de leitura e conhecimento!

Bookcrossing_Blogueiro_livros_livres2

A Semana Astrológica – É a vida, é bonita e é bonita!

christian sch

Christian Schloe Digital Art – Reprodução

Semana de 23 a 29 de março

Depois de uma semana super-hiper-intensa e extremamente tensa como foi a que passou, temos pela frente a dádiva de uma semana relativamente mais tranqüila, em que uma ligeira trégua nos é dada para utilizar adequadamente o impulso da Lua Crescente. De qualquer forma, o Sol trafegando Áries já promete ação e atividade suficiente, mas nesta semana ele se afina em trígono com Saturno retrógrado em Sagitário, o que dá a necessária ponderação e estratégia ao normalmente precipitado signo do Carneiro – Saturno vem na hora certa, uma vez que Marte, regente de Áries está um tanto isolado dentro de casa, o que o torna extremista e encrenqueiro, principalmente porque ele está em contra-paralelo com Netuno nas declinações e quando se envolve com Netuno, Marte fica muito perdido e incerto, tornando-se potencialmente manipulador e sob-reptício.

Vênus segue faceira e charmosa por seus domínios Taurinos e nesta semana se afina com Netuno, o que suaviza a literalidade de Touro e lhe agrega imaginação. A deusa do Amor se traveste de Perséfone e também tem conversa profunda com Plutão, que aumenta sua sensualidade e paixão. Todavia, Vênus se desentende com Júpiter em Leão e embora esta não seja uma quadratura das mais difíceis, visto que mesmo quando discordam Vênus e Júpiter não conseguem brigar feio, é um aspecto que demanda cuidados por causa da propensão ao excesso de indulgências a que nos permitimos, seja nos gastos, à mesa, na preguiça ou até mesmo na expansividade. Tirando isso, o aspecto favorece a socialização e até diminui um pouco da habitual reserva de Touro.

valter girotto

Valter Girotto – Reprodução

Mercúrio é outro cuja ação está comprometida nesta semana pela influência delicada de Quíron e uma vez que a Lua nova passará dois dias em Gêmeos, signo de sua regência, o alerta dos mal-entendidos, fofoca e maledicências se acende: ficamos melindrosos e sujeitos a nos sentir criticados e feridos pelas palavras ou inflexões no discurso – ou então somos nós que nos tornamos indiferentes à dor alheia sem perceber as feridas que causamos com nossas observações. Palavras tanto podem ferir quanto curar e às vezes o silêncio é preferível quando sabemos que nosso verbo causará desavenças e desarmonia ao invés de construir pontes e propagar sabedoria.

A Lua viaja na fase Nova e Crescente pelos signos de Touro e Gêmeos e oficializa o Primeiro Quarto ao quadrar o Sol na sexta-feira,  já de seus domínios Cancerianos. A Lua fecha a semana entrando reluzente em Leão, no domingo, formando um auspicioso, mas sóbrio Grande Trígono Fogoso com o Sol em Áries e Saturno em Sagitário. A Lua faz aspectos com todos os demais corpos celestes neste início de ciclo.

toshiaki ushida coffe makers

Toshiaki Ushida – Coffe Makers Reprodução

“Os pecados de domingo quem paga é a SEGUNDA-FEIRA”, diz a canção. De fato, a segunda começa lerda, devagar quase parando, com a Lua em Touro em quadratura a Júpiter em Leão, o que nos faz lastimar ainda mais o levantar da cama, porque queríamos fazer tudo com mais langor e tranqüilidade, mas segunda é dia de “trampo”, de correria, de botar a cara na rua. E haja cafeína para nos despertar! A Lua faz também uma semi-quadratura ao Sol, oficializando a fase Crescente e isso dá um pouco de coragem. Há ajuda vindo também de Plutão em Capricórnio, o que pode agregar esforço de trabalho e concentração, porém, é preciso se entusiasmar e fazer o primeiro movimento ou ficamos apenas no “eu poderia”… A Lua ainda faz aspectos fluidos com Quíron e Mercúrio em Peixes, depois do qual fica vazia, às 11h26min – se o dia já estava devagar, agora desacelera de vez e ao invés de se exasperar com a lerdeza de outros ou a nossa própria, é melhor relaxar e ser flexível, adaptando-nos quando surgirem imprevistos. O aspecto a Mercúrio seguido das horas vazias já nos dá chance de analisar a vida de forma menos literal e óbvia, percebendo as nuances sutis nos sentimentos e reações, que não podem ser mensurados por fita métrica ou fórmulas exatas.

jorge pineda

Jorge Pineda – Reprodução

Vênus está em harmonia com Netuno na TERÇA-FEIRA, o que a deixa sonhadora e menos literal. A Lua Taurina e exaltada abre o dia ainda vazia, ingressando em Gêmeos somente às 10h23min da manhã, já conversando carinhosa com o Sol Ariano. Entretanto, há confronto aberto e cara feia na oposição a Saturno, que fica ainda mais complicado por causa da quadratura que ambos fazem a Netuno em Peixes, formando uma Cruz T (T-Square) Mutável – a quadratura a Netuno é culminada na quarta. Considerando que seu regente, Mercúrio não está lá muito bem das pernas, em conjunção exata a Quíron em Peixes, signo de sua queda, esse é um dia para tomar cuidado com os rumos dos pensamentos, que tendem a se tornar uma enxurrada caótica e pessimista, atrapalhando a execução até das tarefas mais simples. Nas interações urge se ter mais cuidado ainda porque estamos suscetíveis e melindrosos, sentindo-nos envoltos numa névoa permeada de criticismo e julgamento vindo de todos os lados. Tendemos a nos justificar incessantemente, de forma desconexa, o que só piora a situação. Ocorre que afloram à superfície da mente consciente algumas lembranças desagradáveis de coisas que, imaginávamos, não nos faziam mais sofrer. Ledo engano. As lembranças e memórias às vezes se fazem mais dolorosas do que o evento em si e podem se tornar algozes terríveis com suas chibatadas a lacerar a mente. Por outro lado, se nos propusermos um mínimo de distanciamento de tais lembranças, olhando-as de fora, com perspectiva, podemos simplesmente reconhecê-las, aceitando as coisas como foram e como são, sem justificar, sem lastimar. E quando aceitamos as coisas como são, elas deixam de ser agulhas a perfurar a carne, a mente e a alma.

borzui

Borzui.tumblr – Reprodução

A quadratura Lua-Netuno tem sua culminação na primeira hora da madrugada da QUARTA-FEIRA. A Lua Geminiana busca a ajuda de Júpiter em Leão e de Urano em Áries e por algumas horas temos a oportunidade de olhar para as coisas com mais desapego e perspectiva. Porém a Lua também se desentende com Plutão em Capricórnio, e pior, briga feio com seu regente Mercúrio, que ainda está conjunto a Quíron. O Sol está em trígono perfeito a Saturno em Sagitário e, se permitirmos uma orbe bastante ampla, os dois formam um Grande Trígono com Júpiter em Leão. Temos entusiasmo, vigor físico e resiliência para perseguir nossos propósitos, mas a cabeça está abarrotada de idéias soltas e confusas que atrapalham a execução das tarefas necessárias para atingirmos estes objetivos. Sabemos o que precisa ser feito, mas não conseguimos decidir pelo melhor método, temerosos de repetir erros anteriores; mais do que isso, podemos nos distrair com tarefas menores ou nos perder no falatório desnecessário, possivelmente até incorrendo na maledicência nascida da inveja de outros que parecem ser mais coesos e organizados do que nós. Nesse contexto permanecer constantemente plugado nas redes sociais, no hábito da excessiva conectividade, só atrapalha. Para ajudar podemos recorrer ao básico: lista de prioridades à mão e foco no que é vital e no aqui e agora. O resto fica para depois.

MATHILDE AUBIER

Mathilde Aubier – Reprodução

Na QUINTA-FEIRA a Lua Geminiana fica vazia às 09h36min, após se harmonizar com Marte. Marte, aliás, está sem aspectos, isolado, a não ser por estes eventuais aspectos lunares. Marte sem aspectos se torna um cabeçudo aloprado, principalmente por estar em Áries, possibilitando sua manifestação como o Ares grego, que era odioso e sempre violento. Arianos especialmente precisam ficar atentos porque o pavio, que já é curto, tende a ficar menor ainda. Atividades físicas e artes marciais podem ajudar a direcionar essa tensão incontida, a inquietude e a irritação indiscriminada. A Lua ingressa em Câncer, sua casa, às 16h46min e aos poucos vai se afinando com Netuno e se desentendendo com o Sol, nos deixando a todos um tanto irritadiços e intranqüilos porque queremos chamego e cafuné por um lado, enquanto o outro quer permanecer selvagem e indomado por aí. Casais podem entrar em conflito por divergência de objetivos ou desejos. Conciliação é a palavra de ordem.

A Lua oficializa o Primeiro Quarto às 04h42min da SEXTA-FEIRA, ao fazer quadratura ao Sol Ariano, que está cada vez mais próximo do Nodo Sul Lunar e da quadratura Urano-Plutão. Na verdade, a Lua forma uma Cruz T ao se opor a Plutão e quadrar Urano e por quadrar o Sol ela o arrasta para essa briga. A Lua se harmoniza com Netuno em Peixes e com Vênus em Touro, que está de pá virada com Júpiter. Os objetivos e propósitos do ciclo encontram sua primeira grande crise e somos obrigados a rever estratégias, atitudes, oportunidades. Talvez tenham surgido ervas daninhas na plantação, lagartas, gafanhotos ou outras pragas devoradoras, imprevisíveis e difíceis de se lidar. O certo é que precisamos parar tudo e rever o processo ou então a colheita ficará comprometida. Ajustar, ajustar, ajustar. Deparamo-nos com oposição aberta e crítica na pessoa do chefe, do marido, da esposa, de um amigo e até de um estranho na rua. Alguém poderoso se interpõe no caminho e não podemos ignorar. É melhor parar e verificar onde há incongruência entre o agir e o sentir para estarmos atraindo esse tipo de confronto arriscado e enfático. O dia fica tenso, imprevisível e errático o que desagrada sobremaneira a quem gostaria de apenas seguir com o planejado. No entanto, se soubermos canalizar adequadamente a energia, ao invés de crises, teremos um aumentado vigor físico, estamina e grande inventividade à nossa disposição!

??????????????????????????????????????????????

Reprodução

SÁBADO é dia de cuidar de tarefas domésticas, de fazer reparos pela casa e a Lua Canceriana está sensível, pela sua própria natureza cuidadora e também pelo trígono com Quíron e Mercúrio em Peixes. Mas a Lua também está cheia de ímpeto e disposição originados da quadratura a Marte em Áries, o que favorece e até pede estes reparos e consertos pela casa como canal exaustor dessa energia. Entretanto, o que precisa mesmo de conserto é o desajuste entre o desejo e a necessidade. Necessitamos de segurança, conforto, carinho, família, afeto, mas isso parece estar em dissonância com os desejos, com aquilo que queremos individualmente de forma consciente. E nós queremos liberdade, autonomia, independência, e não ter que dar satisfações a ninguém. Faz-se o quê com princípios tão antagônicos, com tanta ambivalência que chega a gerar culpa? Ajusta-se. Concilia-se. Assim como se conciliam desejos e necessidades conflitantes de um casal. Se não percebemos que o conflito é nosso, estamos fadados a arrumar confusão dentro de casa com a família, com o cônjuge e quem mais aparecer no nosso caminho.

eugenia loli set sail for the stars

Eugenia Loli – Set sail for the stars Reprodução

Vênus está em trígono perfeito a Plutão no DOMINGO, um aspecto que adiciona intensidade, confiança e paixão à nossa expressão afetiva e ambição à já voraz Vênus Taurina. A Lua, esplendorosa em Leão, faz quincunce a Netuno, simbolizando agulhadas de incerteza à sua alegria juvenil. Apesar disso, o domingo tem sim uma energia de entusiasmo e alegria, gerados pelo Grande Trígono em Fogo, formado pelo Sol em Áries, Lua em Leão e Saturno em Sagitário. É um Grande Trígono sóbrio, que nos diz que não importam os problemas e as dificuldades, o importante é que estamos vivos e atuantes. A presença de Saturno nos faz usar esse entusiasmo com responsabilidade, a ver a realidade com mais confiança e fé. A ver as dificuldades e ainda assim conseguir nos elevar acima delas. Um dia para cantar junto com Gonzaguinha:

Eu fico com a pureza
Da resposta das crianças
É a vida, é bonita
E é bonita

Viver
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser
Um eterno aprendiz

Ah meu Deus!
Eu sei, eu sei
Que a vida devia ser
Bem melhor e será
Mas isso não impede
Que eu repita
É bonita, é bonita
E é bonita

Viver
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser
Um eterno aprendiz

Ah meu Deus!
Eu sei, eu sei
Que a vida devia ser
Bem melhor e será
Mas isso não impede
Que eu repita
É bonita, é bonita
E é bonita

E a vida
E a vida o que é?
Diga lá, meu irmão
Ela é a batida de um coração
Ela é uma doce ilusão
Hê! Hô!

E a vida
Ela é maravilha ou é sofrimento?
Ela é alegria ou lamento?
O que é? O que é?
Meu irmão

Há quem fale
Que a vida da gente
É um nada no mundo
É uma gota, é um tempo
Que nem dá um segundo

Há quem fale
Que é um divino
Mistério profundo
É o sopro do criador
Numa atitude repleta de amor

Você diz que é luta e prazer
Ele diz que a vida é viver
Ela diz que melhor é morrer
Pois amada não é
E o verbo é sofrer

Eu só sei que confio na moça
E na moça eu ponho a força da fé
Somos nós que fazemos a vida
Como der, ou puder, ou quiser

Sempre desejada
Por mais que esteja errada
Ninguém quer a morte
Só saúde e sorte

E a pergunta roda
E a cabeça agita
Eu fico com a pureza
Da resposta das crianças
É a vida, é bonita
E é bonita

Viver
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser
Um eterno aprendiz

Ah meu Deus!
Eu sei, eu sei
Que a vida devia ser
Bem melhor e será
Mas isso não impede
Que eu repita
É bonita, é bonita
E é bonita

Feliz semana, feliz Lua Crescente! 

2015 – Colocando a casa em ordem

O Sol entrou em Áries inaugurando o Ano Novo Astrológico!
Ao ingressar em Áries o Sol também marca o Equinócio do Outono (Primavera no Hemisfério Norte), uma potencialização extra das intenções colocadas na Lua Nova de hoje cedo e também no início deste novo ciclo anual.
mas o que esperar deste novo ano astrológico? Quem rege? Quais as energias mais influentes e afluentes neste novo ano? neste artigo de dezembro último há análises não só do mapa de ingressão, como também da regência de Marte e as principais configurações ativas ao longo do ano!
Grata pela sua atenção 🙂

Lua Nova e Eclipse solar em Peixes: nascendo para uma nova vida!

eclipse solar peixes - birth chart

Birth Chart Painting – Eclipse Solar em Peixes – Reprodução

A Lua Nova que acontece nesta sexta-feira, (20 de março, 6h36min para Brasília e 9h36min para Lisboa) a 29°27’ de Peixes, é também um eclipse solar e uma Super Lua – Super Lua que não será perceptível, visto que quando nova a Lua está escura e invisível. Este é o único eclipse total do Sol este ano e nesta temporada teremos apenas mais um eclipse, o da Lua no dia quatro de abril, a 14°24’ de Libra. Um ciclo que se inicia com algumas contradições e que é sucedido pela ingressão do Sol em Áries inaugurando o Ano Novo Astrológico, um novo ciclo anual, e marcando o Equinócio do Outono (Equinócio da Primavera no Hemisfério Norte), ou seja uma mudança na orientação da consciência solar e uma potencialização destes novos começos – é bom tomar cuidado com as intenções e com o que se deja, porque podemos conseguir! Realmente, esta sexta-feira está super ocupada e cheia de acontecimentos importantes! Definitivamente, não é só “mais um dia”.

Mas o que são eclipses? São lunações super potentes, que tendem a precipitar e trazer à fruição os assuntos que já estavam latentes, somente esperando para acontecer, de acordo com a área em que cai no mapa natal, seja do indivíduo ou da nação – eclipses são extensivamente utilizados em Astrologia Mundial. E o que é um eclipse solar? Num eclipse solar a Lua interpõe-se entre a Terra e o Sol, bloqueando e “ocultando” a luz solar sobre a Terra. Os eclipses solares podem ser de quatro tipos: parcial, anular, híbrido e total e obviamente o eclipse total é o mais potente de todos. De acordo com Christine Arens, Astróloga Americana e grande estudiosa de eclipses (1) no caso de eclipses solares, que duram apenas minutos, ao contrário de eclipses lunares que podem durar horas, o número de minutos simboliza o número de meses em que este eclipse terá influência. Neste caso específico, o eclipse durará 2’47” ou seja, dois minutos e 47 segundos, então, este eclipse terá efeito por quase três meses. Já o Lunar do dia quatro terá efeito mais duradouro. Os eclipses podem ter efeitos diversos, mas ao contrário do que reza o folclore, suas manifestações podem sim, ser positivas, dependendo da família a que pertencem, como também dos planetas que tocam e dos aspectos que fazem no mapa natal.

eclipse-solar

Eclipose solar – Desconheço o autor – Reprodução

Visto que o Sol representa a consciência, o centro regulador da personalidade, num eclipse solar temos diminuída a objetividade e a consciência solar e aumentadas a subjetividade e a sensibilidade lunares – por isso mesmo os eclipses solares favorecem mais às mulheres, enquanto os homens têm sua ação consciente e decisão ofuscadas – no eclipse lunar ocorre o contrário. Levando-se em conta que o eclipse ocorre no último grau de Peixes, um grau crítico, temos aumentada ainda mais a sensibilidade, uma vez que Peixes é todo sentimentalidade e impressionabilidade. Esta Lua Nova é uma Super Lua, que é quando a Lua se encontra no seu perigeu, o ponto mais próximo da Terra, isto é, sua influência se faz sentir ainda mais fortemente. Então, este é um eclipse em que nos guiamos mais pelo instinto e pelos sentimentos, tendo pouca objetividade e consciência do que estamos fazendo; mas tem uma qualidade paradoxal porque ao mesmo tempo que é uma Lua Nova, o início de um novo ciclo, ele ocorre no último grau, do último signo, que fala de fechamentos, encerramentos e finalizações. Situações inacabadas podem bater à nossa porta, inesperadamente, para que possamos finalmente concluí-las e fechá-las, assim como pessoas com quem tínhamos assuntos mal resolvidos podem aparecer para encerrar os tais assuntos. O fim do fim, mas que também cede lugar ao começo de um novo começo. É redundante, eu sei, mas esta lunação está super redundante em seus temas.

Lua nova e eclipse em peixes

Lua Nova e Eclipse Solar em Peixes – Brasília, 20 de março de 2015, 6h36min.

Sim, este é um dia contraditório, de um ciclo também cheio de paradoxos. Temos no mesmo dia um stelium de cinco planetas nas Águas de Peixes, o signo que finaliza a jornada zodiacal: Netuno, Mercúrio, Quíron, Lua e Sol. Sentimentos densos e sensibilidades exageradas. Menos de uma hora depois de ser nova a Lua ingressa em Áries, seguida pelo Sol às 19h45min. E a energia muda radicalmente, drasticamente. No mapa do eclipse para Brasília esse tema é repetido, visto que os planetas em Peixes estão na casa 12, a casa do inconsciente e a casa pré-natal, associada à gravidez. O Ascendente é Áries, remetendo novamente a esse paradoxo Peixes-Áries, fim-início, útero-parto. Como disse no post da Semana, é como os últimos dias de uma gravidez.

corpo3 kate lacour

Kate Lacour – Reprodução

Estamos imersos nas águas amnióticas no útero da Grande Mãe, um com ela, em estado de graça e espera, aguardando nossa hora. De repente, essa hora chega e somos desafiados a uma luta de vida ou morte, que é o momento do parto. É como se, a um só tempo, vivêssemos o último e o primeiro dia de nossas vidas e de certa forma é isso mesmo que propõe essa Lua Nova e este eclipse: que fechemos capítulos, histórias, livros inteiros, fases, etapas, ciclos para nos renovarmos e olharmos para a vida como se tivéssemos acabado de nascer, novinhos em folha, mas cientes de que este pode ser o último dia. Morremos para uma forma e renascemos para outra, porque este é um começo que envolve muitos fins, o básico do básico: para que algo novo surja, é preciso deixar morrer o velho. E já que este ano que se inicia é regido por Marte, o deus da guerra, podemos esperar tudo, menos moleza. Seremos muito desafiados em nossas decisões, ação, paciência e equilíbrio – já escrevi sobre o Ano Novo Astrológico neste artigo de dezembro de 2014.

IMG_0492

Marte, regente do ano de 2015

Mas eclipses não podem ser vistos de forma isolada. Eles pertencem a famílias que duram séculos, às vezes milênios e cada eclipse carrega a energia do eclipse que originou a família. De acordo com a Dra. Bernadette Brady (Saros Séries 17 Sul) e com a Nasa (Saros Séries 120), este eclipse específico pertence a uma família que teve início em 27 de maio de 933 no Pólo sul e terminará em 28 de junho de 2.177. A Dra. Brady comenta a energia primária desta família: “Júpiter ocupa o Ponto Médio entre a Lua Nova e Urano, como também o Ponto Médio entre Vênus e Plutão. As questões nesta família de eclipses se referem a sucesso súbito em projetos de grupo ou em assuntos associados a relacionamentos pessoais. Felicidade no amor, reflexão sobre assuntos amorosos, boas noticias a respeito de relacionamentos ou expressão criativa em grupos” (2).

surreal-art-by-jacek-yerka-____Open ArtGroup_

Acek Yerka – Reprodução

Por tudo isso, a despeito da semana extremamente tensa e das configurações que ainda estão em formação, pelo menos deste eclipse podemos esperar boas notícias, porque fala de acontecimentos auspiciosos, de bons augúrios. É claro que depende também das interações que o eclipse faz no mapa natal de cada um (lista das casas ao final do texto), mas pelo menos a princípio, esta família, à qual pertence também o eclipse do dia quatro de abril, não é tão carregada como foram os eclipses do ano passado e como serão os eclipses do mês de setembro. Uma boa maneira de ter pistas sobre o desdobramento de um eclipse na vida pessoal é rememorar a ultima vez que esta mesma família foi ativada no seu mapa, no mesmo signo e casa. E isso foi em março de 1997. Você lembra o que estava acontecendo na sua vida nessa época? Os assuntos e temas são os mesmos, talvez com outra roupagem e outra manifestação. Relacionamentos amorosos e sucesso ligado a grupos estão favorecidos.

Serie Saros 17 sul

Mapa de Início da Série Saros 17 Sul, de acordo com Bernadette Brady, astróloga inglesa. 27 de maio de 933, 4h46min GMT – Pólo Sul

Interessante que Júpiter esteja tão proeminente no mapa inicial desta família de eclipses, porque no mapa do eclipse de hoje Júpiter está também destacado, como alça de uma configuração balde, que é o elemento chave de expressão de todas as energias do mapa. De Júpiter e da expressão pessoal depende que consigamos realizar as promessas contidas neste ciclo, como tem sido nas últimas lunações. Onde Júpiter estiver no seu mapa, esta também será uma área em destaque pelas próximas semanas, até porque Júpiter é um dos regentes de Peixes e já está desacelerando para voltar ao movimento direto em nove de abril.

Mount-Rushmore_1403416i

Esculturas do Monte Rushmore – REprodução

O Símbolo Sabiano do grau 29 de Peixes diz assim: “Uma majestosa formação de rocha, assemelhando-se a um rosto, é idealizada por um menino que a toma por seu ideal de grandeza, e, à medida que ele cresce, começa a se parecer com ela”. Busco novamente a ajuda de Lynda Hill para decifrar essa imagem e ela diz: “Este símbolo mostra a capacidade de visionar ou decidir o que você quer ser e, à medida que cresce e se desenvolve, você se torna essa visão. Talvez percebamos que nos tornamos essa imagem que imaginamos e que nos dá um senso de orgulho, considerando que se tenha uma imagem positiva” (3). Este símbolo nos fala de nossos ideais, daquilo que visionamos nos tornar ou realizar. Semelhante à criança que nasce, cheia de potenciais, que são mostrados pelo mapa natal, que registra o momento de sua respiração primeira independente da mãe. Crescemos e nos tornamos a melhor versão proposta por este desenho celestial, se conseguimos nos achar na vida. Para mim esse símbolo remete novamente à idéia do útero, da criança que é potencial de vida, assim como Peixes, sendo o último signo do zodíaco, é aquele que prepara o caminho e o terreno para que Áries nasça e o ciclo recomece. Este símbolo fala também de uma culminação, de se chegar ao final de uma jornada, de “projeções, de se desejar um senso de imortalidade, de se definir o próprio destino e de manifestação consciente” (3). Por que as pessoas têm filhos, não é para se imortalizarem naquela criança que carregará sua herança genética, seu nome, sua história, seu legado? Assim, com a ingressão do Sol em Áries inaugurando o Ano Novo Astrológico, a jornada finalizada em Peixes é reiniciada, agora com outros temas, com mais vivência e a experiência acumulada em centenas de milhares ou milhões de ciclos já experimentados por este planeta e por esta humanidade.

10347775_10204203292301141_2486340628844984254_n

A Grande Mãe – Reprodução

O grau 29 de todo signo, especialmente de Peixes, como já foi dito, é um grau crítico. Porque é um portal, um limiar entre mundos e energias completamente diversos. É a soleira da porta de saída de um espaço e de entrada em outro. É o canal do parto, onde não podemos permanecer sob pena de morrermos com todos os potenciais e promessas de uma nova vida. Só há um lugar para ir: avante, em frente, como o bebê empurrando a vida com sua cabeça determinada; como os chifres do carneiro, cheios de impulso e vigor, cheios de vida!

1865 Hand-Colored Medical Print Baby Fetus Birth Canal Uterus Vagina Ovaries in Prints

Bebê no canal uterino – desenho feito à mão de 1865 – Reprodução

Nesta Lua Nova, Eclipse Solar e posterior Ano Novo, somos paridos novamente na vida, com novas chances de recomeçar e fazer algo pioneiro e completamente pessoal e individual. Mais do que isso, somos convidados, na verdade, exigidos a parir nós também novas oportunidades e novos caminhos e, uma vez que fechamos muitas histórias e porteiras lá atrás, precisamos agora nos lançar em outras  trilhas e outras aventuras, cheios de um vigor renovado, juvenil, inocente e impulsivo – talvez seja exatamente a oportunidade, o momento que você estava esperando? Que possamos, pois, parir, dar à luz a um novo eu, renovado e revigorado, pronto para os grandes desafios que nos aguardam. Que possamos parir a vida que tanto almejamos e queremos viver e experimentar. Que possamos ter a coragem de atravessar esse canal de parto doloroso para encontrar a luz do outro lado, e dar nosso grito de vida a plenos pulmões: “Cheguei Estou vivo! Renascido!”, tendo coragem de olhar para a vida com olhos novos e deslumbrados, de quem acabou de chegar e se maravilha e se encanta com tudo, agradecido e entusiasmado! E, lembremo-nos: este é o primeiro e o último dia de nossas vidas! Então, façamos ou reiteremos nossas intenções, do que queremos mudar ou realizar na vida, e aproveitemos a energia iniciática de Áries e do ano Novo Astrológico para nos comprometermos com elas! O Equinócio e este eclipse nos alertam: Cuidado com o que pede, você pode conseguir!

Feliz Eclipse solar, Feliz Lua Nova, Feliz novo ciclo, Feliz ano Novo Astrológico para você! 

ram

Carneiro, o símbolo de Áries – Reprodução

O eclipse nas casas do mapa natal

É importante frisar que os efeitos do eclipse também dependem de aspectos que porventura faça com planetas e ângulos natais e pessoas que têm planetas ou ângulos entre os graus 25 e 30 dos signos Mutáveis (Gêmeos, Virgem, Sagitário e Peixes) e de 0 a 3 dos signos Cardinais (Áries, Câncer, Libra e Capricórnio) são mais afetadas por esta lunação super potente; assim como é vital lembrar que o eclipse precipitará a ação de trânsitos e progressões. Uma vez que este eclipse fala de finalizações e ao mesmo tempo inícios, isso se dará na área e nos assuntos da casa em que cair. Assim, o guia abaixo é básico e para uma análise acurada da influência do eclipse o mapa natal todo deve ser analisado. Caso você não conheça seu mapa e não saiba a divisão das casas, clique aqui para calculá-lo. A casa em que cai o eclipse é a casa onde está o último grau de PEIXES. A análise é baseada no livro de Carol Rushman (4)

Casa 1 – Casa angular e super importante onde o eclipse se faz notar de forma inquestionável, especialmente se conjunto ao Ascendente. Período de grande ênfase e destaque pessoal. A energia e o entusiasmo ficam acentuados e você se sente fazendo maior impacto no ambiente e no mundo em geral. Pode ser um bom período para fazer mudanças na aparência física. É um ciclo para se destacar e aparecer – se esse destaque é positivo ou negativo vai depender das ações e atividades desenvolvidas até aqui, assim como dos aspectos que o eclipse possa fazer a planetas natais.

Casa 2 – A ênfase aqui recai sobre os valores, sejam eles materiais ou imateriais. Finanças, posses, patrimônio material vêm para a linha de frente e “eventos” podem se precipitar ligados a ações passadas. Pode ser um bom período para reavaliar investimentos e a gestão dos recursos; para aprender uma nova habilidade que se torne também em recurso e valor; especialmente para refletir sobre nossos valores mais essenciais e como eles influenciam nossas decisões e escolhas.

Casa 3 – O foco recai sobre estudos e aprendizados, que serão muito estimulados e favorecidos, dependendo dos aspectos do eclipse. Comunicação, veículos, viagens curtas, viagens diárias para o trabalho e deslocamentos em geral também são influenciadas por estas energias. Irmãos e parentes próximos podem também se tornar foco da nossa atenção por diferentes motivos.

Casa 4 – Outra casa angular onde o eclipse tem maior ênfase. Assuntos ligados à família de origem, assim como à família formada pelo indivíduo. Mudança na relação com a figura paterna, que pode ter seu poder e autoridade ofuscados de alguma forma. A atenção é para os assuntos domésticos do lar e da casa física em que se mora, assim como para a faceta mais íntima da vida privada. Reformas e mudanças na residência são possíveis.

Casa 5 – A criatividade e expressão pessoal recebem grande injeção de ânimo, assim como os romances e atividades de lazer e relaxamento. Filhos, como expressão maior de nossa criatividade também se tornam o centro das atenções, especialmente o filho mais velho; novas atividades criativas ficam favorecidas, como artes, danças, música, etc. Aconselhável ter cuidado com especulações e jogos de azar.

Casa 6 – Trabalho diário, emprego, colegas de trabalho, relação com empregados e servidores, saúde, corpo, cotidiano, bichos de estimação… Todos estes assuntos ficam realçados com um eclipse solar nesta casa. É um momento de avaliar com seriedade a forma como cuidamos da saúde e especialmente avaliar o impacto de maus hábitos sobre ela, como fumar, por exemplo. Reorganizações do local de trabalho assim como programas de reeducação alimentar ficam beneficiados.

Casa 7 – Outra casa angular. Todas as relações próximas ficam sob os holofotes, sejam parcerias afetivas ou de negócios, assim como amigos mais chegados e também os tais “inimigos declarados”. Propostas de casamento ou de sociedades são possíveis, assim como rupturas, dependendo de como o eclipse “conversa” com o resto do mapa e dos demais movimentos que estejam acontecendo neste mapa.

Casa 8 – Casa dos valores dos outros, da morte (não necessariamente literal) e renascimento, de crises, de impostos, seguros e heranças. E também do sexo como expressão da parceria íntima. Então todos estes assuntos podem demandar nossos cuidados e nosso tempo, trazendo benefícios ou preocupações. O período pode ser particularmente “quente” sob os lençóis e novos amantes podem aparecer à nossa porta.

Casa 9 – As viagens de longa distancia, assim como as buscas espirituais e a mudança de crenças ocupam nossa atenção quando um eclipse cai nesta casa. Cursos superiores e vida acadêmica, assim como publicações também estão enfatizados. Os parentes do cônjuge também são vistos aqui e podem representar problemas ou alegrias. Novos conhecimentos que expandem a consciência podem ser iniciados a partir de novos contatos ou até mesmo por um livro que começamos a ler.

Casa 10 – A ultima casa angular, de suma importância. A casa da nossa imagem pública, da carreira, da vocação e também da mãe. Podemos ser promovidos ou demitidos sumariamente; podemos ficar literalmente sob os holofotes em situações públicas e que agregam valor à nossa persona pública e status profissional. Publicidade gratuita pode nos favorecer. Eventos ligados à mãe também podem nos afetar.

Casa 11 – Período bom para iniciar novas amizades, participar de grupos e associações que sempre quisemos mas nunca tomamos a atitude. Aqui vemos os amigos e as relações sociais, que obviamente ganham ênfase especial. As esperanças de futuro e projetos de longo prazo também ficam favorecidos, ou sua realização ou reavaliação e desilusão.

Casa 12 – Possivelmente a casa mais difícil de expressão de um eclipse. A casa da introspecção e do inconsciente. Esqueletos tendem a sair do armário e demandar que lidemos com eles; tabus familiares ou raciais tendem a cair no nosso colo de graça, e não podemos mais fingir que não os vimos; é uma casa de serviço, então somos convidados a prestar serviços que implicam sacrifício ou oferenda de nosso tempo e energia em favor de outros. Podemos nos sentir particularmente introspectivos e sentir o desejo de isolamento e reclusão.

2015_Stereographic_Magnitude

Gráfico da visibilidade do eclipse por região Reprodução

Fontes:

(1) ARENS, Christine – Webinar sobre eclipses promovido por Kepler College em abril de 2014

(2) BRADY, Bernadette – The Eagle and the Lark – Predictive Astrology – Samuel Weiser

(3) HILL, Lynda – Sabyan Symbols Oracle – Solar Fire Software.

(4) RUSHMAN, Carol – The Arte of Predictive Astrology – Liewellen Worldwide.

A Semana Astrológica: das águas uterinas à luz da vida!

lua crescentee

Reprodução

Semana de 16 a 22 de março

Semana grandiloqüente, de enorme peso e importância para o ano e também de influências muito contraditórias, que nos deixam ultra-sensíveis e mais do que inquietos. Além da ultima quadratura plena entre Urano e Plutão acontecendo na segunda-feira – da qual já falei neste post, e que, apesar de estar exata na segunda, segue muito próxima ainda por muitos dias – nesta semana temos Lua Nova e eclipse total do Sol em Peixes, seguido da Ingressão do Sol em Áries e o conseqüente Equinócio de Outono (Equinócio da Primavera no Hemisfério Norte) e Ano Novo Astrológico. Tem mais. Vênus ingressa em Touro e há vários aspectos importantes se formando.

womb

Reprodução

Um ciclo anual termina e outro começa com a ingressão do Sol em Áries. Mas este ciclo em especial parece encerrar mais coisas além de um mero ano astrológico. Apenas horas antes de iniciarmos um novo ano, temos um eclipse total do Sol, visível apenas na Europa e norte da África. Uma Lua Nova e um eclipse no último grau de Peixes, o último signo do Zodíaco. Por certo que isso nos diz algo por si mesmo. Muitas coisas estão sendo finalizadas ao mesmo tempo em que outras são semeadas. Interessantemente, no mapa levantado para Brasília temos uma repetição do tema, visto que o aglomerado em Peixes cai na Casa 12, enquanto o Ascendente o mapa é Áries. Temos, por cerca de dois dias, um grande stelium de cinco planetas em Peixes, tornando tudo mais sensível, numa energia extremamente fluida e uterina. Sim, é como estar mergulhado em águas uterinas, em completa simbiose com a Grande Mãe. Todavia, em questão de horas essa energia muda radicalmente e o stelium agora é em Áries, com Sol, Lua, Urano e Marte. É como a última semana de gravidez, em que a grávida está redonda e cheia e então dá à luz. Caímos direto nos braços do Pai. Um ciclo termina, ela morre como filha e nasce como mãe; a criança deixa de ser feto para ser um bebê nos braços dessa mãe e desse pai. Passamos de um fim poderoso e catártico para um novo começo, um novo tempo que, esperamos, seja de renovação e esperança.

Christian sch new born

Christian Schloe – New Born – Reprodução

Pela família de eclipses a que pertence, os temas deste eclipse solar estão associados a relacionamentos pessoais e projetos em grupo. É uma família de eclipses que carrega bons augúrios e tende a ser auspiciosa e menos tensa e problemática do que os eclipses de 2014.

Vênus ingressa em Touro, seu domicílio e as relações afetivas tendem a ganhar com isso. Esse posicionamento favorece principalmente aos próprios Taurinos. Porém, logo no fim da semana Vênus se desentende com Saturno, o que não deixa de gerar estresses nas relações.

overdoz.tumblr

Overdoz.tumblr – Reprodução

A comunicação e a mente tendem a ficar muito confusas e nebulosas porque Mercúrio, além de estar em Peixes, signo de seu exílio, está também conjunto a Netuno e em quadratura a Saturno. Oscilações na atividade mental ocorrem por todo este período, ora ficamos dispersos e sonhadores, ora nos sentimos culpados pelo tempo perdido divagando – vocês não fazem idéia do tempo e o esforço para conseguir concluir este artigo! No fim da semana Mercúrio faz quincunce a Júpiter e ainda se aproxima de um contato harmonioso com Plutão, formando um Yod contra esse mesmo Júpiter. Podemos nos perder em sonhos de grandeza, em devaneios que até poderiam se tornar realidade, se nos dispuséssemos a entrar em ação e colocar a mão na massa… Mas preferimos sonhos de glória assistidos do conforto do nosso sofá. Preguiça mental é um problema, pois a energia Ariana demanda ação, mas se não temos foco nem estratégia mental, tendemos a desperdiçar tempo, recursos, energia e ainda deixar tudo mal feito ou pela metade. Até porque Marte, o Senhor da Ação está super avexado em Áries, agoniado e querendo terminar tudo para ontem, mas se depara nessa semana com entraves representados por Saturno, que acabou de ficar retrógrado e está super lento – ou seja, mais complicações na hora de realizar as tarefas e de se pôr em movimento. Planejar cuidadosamente antes de agir pode minimizar possíveis prejuízos e potenciais acidentes.

Christian Schloet

Christian Schloe Digital Art – Reprodução

A Lua viaja na fase Minguante e Balsâmica até a sexta-feira, favorecendo faxinas mentais, limpezas psíquicas ou mesmo expurgos práticos de coisas que não nos servem mais, especialmente propiciando encerramentos e rupturas exaustivamente trabalhados por Urano-Plutão. Será Nova na sexta-feira às 06h36min da manhã. Percorre rápida os signos de Capricórnio, Aquário, Peixes e Áries e fecha o domingo numa bela conjunção a Vênus em Touro. As duas farão um belíssimo par nos céus do anoitecer de domingo. Fique de olho!

Self Portrait of the Artist - 18-Year-Old Creates Surreal Artworks to Express Emotions - My Modern Metropolis

Auto retrato do Artista – Modern Metropolis – Reprodução

SEGUNDA-FEIRA é o dia que vê a ultima quadratura Urano-Plutão tomar lugar, que fica exata das 16h03min até as 22 horas. Apesar de plena na segunda, a tensão se arrasta ainda por toda a semana, na verdade, ano afora. Para aumentar a inquietude, a Lua no fim de Capricórnio ainda briga com Vênus em Áries. Depois a Lua ingressa em Aquário e logo se afina com Saturno em Sagitário, que por sua vez, está de maus bofes com Mercúrio. Para onde correr, onde se segurar? Não tem para onde, é melhor ouvir a intuição para sentir o que fazer e aonde ir. Até porque a mente não ajuda e nos prega peças, dispersa e confusa que está. Com Mercúrio misturado a essas duas forças tão antagônicas, Saturno e Netuno, a possibilidade de confusão e equívocos na comunicação é grande: é difícil entender os outros e mais ainda se fazer entender, porque até para nós mesmos há dificuldade de clareza nas mensagens que queremos enunciar, principalmente porque Mercúrio, imerso nesse dilema espinhoso representado por Saturno-Netuno, vem nos obrigar a trazer para o momento presente, a questão de como lidamos com essa distancia tão vasta que há entre os sonhos mais preciosos que alimentamos e o que é necessário para realizá-los. Você tem se ocupado com isso?

SVETLANA vALUEVA-

Svetlana Valueva – Reprodução

Vênus entra em Touro na TERÇA-FEIRA, às 07h15min. Urano e Plutão seguem sua dança ainda a um ou poucos minutos de orbe da quadratura plena. O Sol começa a se indispor com Júpiter por uma sesqui-quadratura. A Lua se torna Balsâmica em Aquário e opõe-se a Júpiter na madrugada, alinha-se com Urano e fica vazia após se afinar também com Marte em Áries, às 15h20min. Depois de desejar independência e liberdade, Vênus muda o tom e buscar assentar seu belo corpo e belíssimos olhos de boi ou Olhos de Vaca, como era chamada Afrodite. Em Touro está em casa, relaxada, confortável, buscando segurança, prazer e luxo. Agrega terra e um pouco de ancoragem nestes tempos ensandecidos. Propicia uma relação mais aprofundada com os sentidos e de fato, favorece as experiências sensoriais. A Lua Balsâmica olha para o futuro buscando visionar as sementes que serão plantadas ali à frente. Embora a energia Aquariana seja sociável, o tom hoje é mais de uma reclusão que busca projeção no futuro, favorecido também pelo contato com Júpiter e com Urano. Vazia depois de conversar com Marte, a Lua favorece que reflitamos sobre os objetivos alcançados no ciclo e como faremos a partir de agora para continuar nos afirmando e nos diferenciando nos ciclos vindouros. Essa tarefa demanda mesmo muita reflexão, especialmente porque Marte está em atrito com Saturno hoje: é preciso ficar atento à auto-sabotagem como manifestação de insegurança a respeito das próprias capacidades ou das duvidas quanto à validade dos nossos objetivos e quereres.

in a shelf

Reprodução – Desconheço o Autor

A Lua percorre a ultima fase Balsâmica e entra em Peixes na QUARTA-FEIRA, às 07h58min. Mercúrio funde-se de vez com Netuno e à noite os três, Lua, Mercúrio e Netuno se perderão em si mesmos, a ponto de não se saber quem é quem. Um stelium ultra-sensível que magnifica sobremaneira nossos sentimentos e emoções, especialmente porque as faculdades racionais estão embotadas. Estando a Lua balsâmica, este é um dia para mergulhar em si mesmo e nas cidadelas do próprio coração. Ao invés de entender o que se passa, permitir-se apenas sentir, tanto em termos de alma e coração, quanto em nível de sensações corporais, já que Vênus está em Touro. A introspecção não só ajuda, como é recomendada, para que possamos nos preservar de conteúdos (leia-se, lixo) que não são nossos, visto que o bocado que temos no nosso prato já é mais que suficiente. Dia bom para descartar tudo o que está sobrando, o que não serve mais, o que não queremos mais na nossa vida.

flickr

Encontrado no Pinterest, do Flicr – Reprodução

A Lua segue por Peixes na QUINTA-FEIRA, fazendo sextil a Plutão, conjunção a Quíron e quincunce a Júpiter, enquanto se dirige para o Sol. Vênus faz quincunce a Saturno. Cinco planetas em Peixes e nossos sentimentos são tão vastos e profundos quanto o mar. São abissais, caleidoscópicos, vertiginosos, dolorosos e também sublimes. Ao se aliar a Plutão a Lua coloca Júpiter como foco de um Yod e ficamos inquietos, tendendo a errar a mão na busca de atenção e conforto ou na oferta de compaixão a outros. Perdemos o senso dos limites, indo de um extremo a outro sem saber dosar nossa expressão afetiva, derramando-nos copiosos em recipientes que talvez não estejam preparados para receber nosso derramamento. Se não conseguimos o receptáculo adequado pra todo esse transbordamento, é melhor buscar contenção por nós mesmos, ou corremos o risco de nos expor indevidamente e nos arrepender depois. Ou pdemos simplesmente nos afogar em nossa própria sensibilidade. Música, arte, escrita, dança, cinema são todas boas linguagens que podem nos ajudar a traduzir o que sentimos. Dia ótimo para se trabalhar com os sonhos. Nesse contexto, substancias como álcool e drogas em geral são mais que desaconselháveis, porque potencializam ainda mais a falta de medidas.

filhos da terra

Reprodução – Desconheço o Autor

Na SEXTA-FEIRA ocorre a Lua Nova e o Eclipse Total do Sol no grau 29 de Peixes, às 06h36min da manhã um acontecimento importante que marca a despedida de um ciclo de maneira contundente, pois acontece no último grau do ultimo signo, com Sol e Lua adentrando o novo ciclo apenas horas depois. A Lua se torna Ariana às 07h28min e o Sol ingressa também em Áries às 19h45min, e de repente a energia muda drasticamente, do lodo ressurgimos mais vivos e animados, dispostos a renascer e lutar por nosso lugar no mundo. A bolsa de água se rompe e a gravidez chega ao fim. Das águas uterinas surge o bebê esperneando e berrando em alto e bom som, já faminto e ansioso por se fazer notar, assim como nós. Certamente essa mudança energética também se fará notar de forma clara e visível, tanto que saímos do marasmo dos últimos dias e nos jogamos na vida de corpo e alma, exatamente como o bebê lutando por vir à luz! Nos eclipses solares a Lua se interpõe entre o Sol e a Terra, obscurecendo sua luz, obscurecendo a consciência. Assim, eclipses solares tendem a favorecer mais às mulheres, visto que a força da Lua é potencializada. Nos eclipses lunares ocorre o contrário, já que é a Lua que fica encoberta, o que favorece mais à energia masculina. Mais sobre o eclipse na publicação sobre isso, na sexta-feira.

corpo3 kate lacour

Kate Lacour – Reprodução

A Lua renovada, em Áries, entra o SÁBADO travestida de guerreira de Fogo, armas em riste, juntando forças a Urano contra Plutão em Capricórnio. A Lua ainda se afina com Júpiter em Leão e pelo fim do dia derrete-se no fogo do seu senhorio, Marte. Mercúrio espicaça Júpiter de forma bem irritante e enfadonha, fazendo-o foco de um Yod, já que ele também cutuca Plutão em Capricórnio. Dia escaldante, de energia super impulsiva e impetuosa. Além de nova, a Lua está em Áries, signo do impulso por excelência; conjunta a Urano! Energia pouca é bobagem e é bom acharmos uma caçamba de atividades para nos entreter ou vamos arranjar muita confusão, especialmente porque a comunicação continua sujeita a muitos desentendidos, fofocas e maledicências, porque confundimos a tomada com o focinho do porco, ou porque as pessoas em geral tendem a se deixar manipular acreditando no que preferem. Urge ter cautela – olha o paradoxo! – porque normalmente, antes de nos lançarmos em novos empreendimentos costumamos planejar a melhor estratégia para fazê-lo, mas neste caso, a mente não tem clareza nenhuma para tal. Então, vale a pena pensar duas ou dez vezes ante de se lançar ou se precipitar em novos projetos que não tenham sido cuidadosamente planejados com antecedência.

brooke shadenn

Brooke Shaden Photography – Reprodução

No DOMINGO a Lua entra em Touro às 07h41min da manhã, favorecendo ficar na cama até mais tarde preguiçosamente. A Lua se alia a Vênus e as duas proporcionam boas influências para o almoço dominical em família e os prazeres da boa mesa. Apesar disso, há certa irritação no ar, vindo do quincunce que as duas fazem a Saturno, que pode se manifestar como aquele primo ou tio chato e sem nenhum tato que diz a coisa errada na hora errada, ou que critica nossos gostos e nossa forma de maneira impiedosa na frente de todos, gerando constrangimentos e mal-estares. Entretanto, Lua e Vênus estão muito confortáveis em Touro e pouca coisa as tira do sério; as duas confortam uma à outra de maneira que o domingo fica preguiçoso e propício ao relaxamento e ao descanso, como há muito tempo não se via. Portanto, não desperdice a chance de ter um dia pacifico e tranqüilo. E viva o ócio!

Uma linda e feliz semana para você!

Feliz Eclipse!

Feliz Ano Novo Astrológico!

companheirismo

Reprodução

OBS: Não deixe de apreciar o belo espetáculo que a conjunção Lua-Vênus proporcionarão no céu crepuscular do domingo!

luavenus2

Veja – Reprodução

Urano-Plutão: que revolução precisa acontecer na sua vida?

magritte the universe unmasked

René Magritte – O Universo Desmascarado – Reprodução

Mudanças abissais têm acontecido no mundo desde 2008, quando Plutão ingressou em Capricórnio; depois Urano entrou em Áries em 2010 e Netuno em Peixes em 2011/12. Os três planetas mais lentos do nosso sistema solar representam forças coletivas e raramente se movem de um signo a outro ao mesmo tempo, ou pelo menos, em tão pouco tempo entre uma ingressão e outra. Assim, só a mudança de signo destes “cachorros grandes” já significaria alterações grandiosas no foco da atenção coletiva e no zeitgeist, o espírito dos tempos. Não bastasse isso, ainda temos a quadratura Urano-Plutão, que começou a operar desde 2010, embora só tenha ficado plena pela primeira vez em 24 de junho de 2012.

salai boli last days industrial revolu

Salai Boli – Últios dias da revolução industrial Reprodução

De 2010 até meados de 2016, vivenciamos tempos extremos, com profundas mudanças no âmbito coletivo, que impactam diretamente na vida do indivíduo, tanto em termos práticos quanto na mudança de consciência. Por todos os lugares as pessoas sentem o cheiro de mudança no ar, a tensão se acumulando, com ocasionais explosões que liberam grande quantidade de energia, mas que não resolvem o conflito permanentemente – muitas batalhas foram e ainda serão travadas até que essa guerra chegue ao fim. Essas ocasionais explosões ocorrem exatamente quando os “Cachorros Grandes” têm o aspecto exato ou quando recebem ajuda adicional na batalha, como é o caso de conjunções dos planetas pessoais, como Marte está agora conjunto a Urano e quadrando Plutão. A cada novo confronto, mais um pouco de consciência é adquirida, mais um palmo de terreno é ganho. E agora acontece o último round dessa luta, embora ainda sintamos seus efeitos por todo o resto do ano de 2015, especialmente porque a quadratura entre eles está quase exata no mapa de ingressão em Áries, do dia 20 de março. Mas o que representa esse confronto?
Quando estão em aspecto, Urano e Plutão representam duas forças extremamente poderosas colocadas juntas.

orda_bamba

Reprodução de Google Imagens

De um lado do ringue temos Plutão em Capricórnio, que neste fim de semana ganhou o reforço da Lua: morte e demolição das estruturas rígidas e capengas, obsoletas, especialmente na área das instituições “sólidas” da sociedade, como bancos, governos, representações de poder e mais todos os sistemas financeiros e políticos do mundo; morte, literal ou simbólica, de figuras patriarcais e de autoridade; “conflitos de poder internos e externos e esforço para trazer tudo o que está escondido à superfície” (1), na revelação de segredos familiares e coletivos antigos e muito bem guardados; transformação radical nos modelos familiares e na forma como as famílias se formam; instinto de sobrevivência extraordinário (da espécie) e a toda prova; poder absoluto de transformação, espírito indômito, quebra de tabus sociais, resiliência, resistência, disciplina, controle, auto-suficiência, ambição, autonomia e demolição completa do status quo, só pra citar alguns predicados. No outro canto do ringue, Urano em Áries, que ganha a aliança de Marte por estes dias, “enfatiza a individualidade e produz avanços repentinos e explosões” (1). É inquieto, imprevisível, temperamento raivoso, explosivo, zangado mesmo, vontade de aço, mudanças constantes de humor, necessidade de independência e auto-suficiência, intransigência, mudanças radicais e inesperadas, rebeldia, desobediência civil, revolução… Há grande instabilidade pessoal e coletiva e sentimos que andamos na corda bamba, ou mesmo que estamos à mercê de forças maiores que nós, daí a grande apreensão diante do futuro.

Imutável DEstino - Capucine

Capucine Piccicarolli – Imutável Destino – Reprodução

Pois bem, dos dois lados do ringue temos oponentes igualmente formidáveis, difícil dizer quem ganha essa batalha, que dirá dizer quem ganha a guerra… Estes dois juntos “não são fáceis de segurar e tendem a levar as coisas aos limites extremos. Plutão e Urano podem criar atos abruptos e explosivos de violência ou tensão intensa que nos afeta profundamente, brotando das profundezas da psique coletiva (…) Quando juntos, tensão e estresse são invitáveis, porque Plutão, que intensifica tudo o que toca, é ativado pela inquietação, tensão e impulsividade de Urano” (1) Mais difícil ainda é dizer de que lado a gente fica – na verdade não fica, somos partidos ao meio, demolidos no processo – mas o que precisa ficar claro é que eles vêm demolir e desintegrar o que está errado e torto, o que não funciona mais, o que não percebemos que é fajuto e está podre – tudo isso para que seja reconstruído de forma mais autêntica e sólida. É um despertar para verdades inconvenientes, para que se possa transformar a realidade.

Escombros

Reprodução

A batalha entre Áries e Capricórnio simboliza o eterno embate entre o indivíduo e o sistema, a novidade e a tradição, o jovem e o velho, o filho e o pai… Conflitos de gerações, ou seja, uma batalha tão antiga quanto o mundo. Temos assistido esse embate se manifestando de forma tão literal nos últimos tempos que às vezes a palavra símbolo perde o sentido. Primavera Árabe, Tumultos Londrinos, Revoltas Gregas, Italianas, Espanholas, Mexicanas, Venezuelanas… E até no Brasil tivemos as manifestações de 2013 e agora as manifestações em 2015. Indivíduos (Áries) no mundo inteiro que estão cansados de simplesmente engolir ideologias e aceitar calados que suas liberdades individuais sejam cerceadas, que seus destinos sejam manipulados como o de peões num tabuleiro de xadrez (Capricórnio). Indivíduos (Áries) revoltados, zangados, de espíritos guerreiros e indômitos, dispostos a tudo, a matar ou morrer (Urano), lutando contra regimes totalitários, ditaduras, opressão, contra as formas de poder impositivas ou corruptas, que coisificam e sistematizam o humano em números e estatísticas a serviço do enriquecimento e permanência no poder de uns poucos (Capricórnio). Indivíduos (Áries) insatisfeitos com as sociedades (Capricórnio) em que vivem, mas que precisam se dar conta de que o despertamente tem que acontecer em nível individual também. Isso sem falar nos cataclismos e desastres naturais mundo afora, tragédias aéreas diversas, conflitos bélicos pipocando ou recrudescendo em todo lugar, a ponto de voltarmos a nos sentir ameaçados por uma guerra nuclear de proporções globais. Por outro lado, ainda há muita manipulação midiática e uso e abuso de muitos destes movimentos, assim como estamos vendo crescer e ganhar força vários movimentos extremistas, ditatoriais e totalitários, como é o caso das facções extremistas do Islamismo. Tanta contradição na expressão da energia ocorre exatamente porque Urano é imprevisível na sua ação: não se sabe o quê, nem como nem quando vai acontecer. Com Urano normalmente se diz: “espere o inesperado”. Mas o inesperado aqui não é o oposto do esperado, mas sim algo que sequer se havia cogitado!

mundo bagunçado

Reprodução

Você já leu/ouviu isso antes? Estou me repetindo? Provavelmente. Como este conflito se desenrola por anos, muito já se falou sobre ele e suas implicações e eu já falei dessa quadratura várias vezes por aqui. Plutão e Urano representam forças do inconsciente coletivo em ação, movimentos e mudanças sociais profundos, transformações nos ciclos da natureza, nos ciclos da vida e da evolução humana na terra. Sim, você não está louco, o chão tem tremido sob seus pés nos últimos tempos, ameaçando abrir-se numa cratera gigantesca que sugará a tudo e a todos… Não, não precisa ser literal, o mundo não precisa acabar literalmente para sentirmos que uma espécie de morte aconteceu e está acontecendo, que algumas transformações tão necessárias para o planeta e para a civilização humana na terra ocorrerão à revelia de nossas vontades, apesar do ser humano, ou mesmo, por causa dele. Evolução ou Morte. Vácuo. Revolução.

Magritte-The Pleasure Principle Portrait of Edward James 1937

René Magritte – Retrato de Edward Jones 1937 – Reprodução

Colocando os dois juntos, Urano e Plutão, e ainda adicionando Marte, temos transformação (Plutão) radical (Urano), que se manifesta como extremismo, intransigência, violência, mudanças drásticas, quebra de tabus, resiliência extraordinária e ambição sem limites; Temos ainda um despertar para novas formas de existência, individual e coletiva, um despertar da consciência, seja pelo amor ou pela dor.

E como lidamos com essas energias tão poderosas na nossa vida pessoal? O que fazer quando tudo parece se desintegrar à nossa volta? O que restará depois dessa demolição, dessa morte? Quando se dá o renascimento? Primeiro é necessário um exame honesto da própria vida para se perceber onde estamos estagnados, onde estamos presos a sistemas rígidos de existência, onde nos tornamos excessivamente dependentes, vivendo meias vidas para satisfazer a expectativas alheias ou até mesmo nossas. Então, feita essa análise, ao invés de resistir, o melhor que fazemos é contribuir com o processo de desintegração, deixando que os deuses façam seu trabalho, mesmo que seja doloroso, muito doloroso.

strawberry collage

Strawberry.tumblr – Reprodução

E para isso, precisamos fazer algumas perguntas impertinentes, inconvenientes: onde, na sua vida, precisa acontecer uma verdadeira revolução? Em que área precisa haver uma transformação radical? Em que setor precisa mudar radicalmente de atitude, quebrar padrões e paradigmas? Onde precisa questionar os modelos antigos? Para que verdades duras precisa acordar de uma vez por todas? Que estruturas impedem o seu crescimento e precisam ser demolidas definitivamente? Onde precisa acontecer uma morte e um posterior renascimento? Que idéias, conceitos e imagens você tem de você mesmo, das quais precisa se desidentificar (urgentemente) para ver além delas e deixar surgir a pessoa que você verdadeiramente é? Você sequer tem coragem de ousar descobrir quem verdadeiramente é? Você realmente tem coragem de ser totalmente livre? Você realmente dá conta de abraçar a liberdade que tanto diz querer?

Dali1Mas principalmente, você tem coragem de suportar o vazio e a incerteza de perder ou abrir mão de tais identificações? Quando se trata dessas forças e a forma como operam, a princípio ficamos completamente perdidos, estamos presos no vácuo, na escuridão da morte, naqueles três dias no túmulo, aguardando o momento da ressurreição. Mas esse período pode ser longo e angustiante e não sabemos o que nos aguarda à frente. Então há ansiedade, dor, incompreensão, desespero. É preciso, pois, aprender a tolerar, a suportar esse tempo de angústia e incerteza e confiar que algum dia as coisas farão sentido novamente, por mais que no momento tudo pareça estraçalhado e irrecuperável. É preciso suportar o vácuo, o vazio. É preciso ser capaz de olhar para si e viver sem as muletas que nos davam falsa sustentação: o cargo na empresa, o emprego, a profissão ou a carreira, o carro do ano, o relacionamento, o status, a conta no banco, a aparência bonita, a casa ideal, a saúde de ferro… O que quer que tenhamos usado até aqui pra nos identificar e nos dar um senso de quem somos e do valor que temos. Quando se tira tudo isso, o que é que fica? Conseguimos ainda saber o quê ou quem somos? Somos capazes de trafegar no escuro por um tempo e permitir o vazio sem sair buscando novas identificações sofregamente? Conseguimos mesmo suportar e sustentar quem somos de verdade, sem os disfarces e máscaras sociais? Conseguimos admitir que estávamos infelizes, insatisfeitos, vazios, inautênticos? Conseguimos recomeçar do zero?

gun legler

Gun Legler – Reprodução

São muitas e muitas perguntas que pululam pela mente e talvez nem seja tão importante assim respondê-las. Importante mesmo é ter coragem de perguntar e se permitir ficar sem respostas prontas e certas por um tempo. Permitir-se ser trabalhado pelos deuses, pela vida, como as uvas que confiam no vinhateiro que as pisa para transformá-las em vinho, como no poema de Rumi. Ou, como diria o Joseph Campbell, “Precisamos estar dispostos a nos livrar da vida que planejamos, para podermos viver a vida que nos espera. A pele velha tem que cair para que uma nova possa nascer” – este é o espírito de Urano-Plutão.

URANO – PLUTÃO trafegando nas casas do Mapa Natal

Pessoas que têm planetas, especialmente os planetas pessoais e sociais (Sol, Lua, Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno) entre os graus 12 e 20 dos signos cardinais (Áries, Câncer, Libra e Capricórnio) são mais afetados por esta quadratura (quem tem planetas no primeiro decanato destes signos já foi trabalhado entre 2010 e 2014). Mas, de outra forma, para ajudá-lo a identificar a área de vida que passa por essas transformações radicais na vida pessoal, onde precisa haver quebra de paradigmas e mudanças radicais, relaciono abaixo os temas trabalhados dependendo das casas ativadas por essa quadratura no mapa. Não tenho pretensão de esgotar os temas, isso são apenas linhas gerais. Se você não conhece seu mapa, clique aqui e insira seus dados de nascimento pra descobrir. Verifique onde você tem os signos de Áries e Capricórnio. É lá que a ação acontece, o palco em que cenários, falas, atitudes e enredos precisam ser mudados. Drasticamente. Se não nos damos conta da mudança que precisa ocorrer, ela vai acontecer à nossa revelia (essa interpretação dos temas das casas é baseada em Howard Sasportas – (2))

Break Through From Your Mold by Zenos Frudakis, Philadelphia, Pennsylvania, USA

Break Through From Your Mold by Zenos Frudakis, Philadelphia, Pennsylvania, USA – Reprodução

As Casas Angulares (1, 4, 7 e 10) são casas que geram energia, as casas onde estas forças são sentidas de forma mais inequívoca, porque são casas dinâmicas, de ação, associadas com os signos cardinais (Áries, Câncer, Libra e Capricórnio) e envolvem a própria existência do individuo e sua sustentação física neste mundo, aquilo que lhe permite estar encarnado: seu corpo e identidade (1) sua família de origem, suas raízes, sua casa e seu lar (4); seu casamento e parcerias afetivas ou de negócios (7) e seu lugar no mundo em larga escala, seu papel social, sua carreira e vocação, seu destino (10).

dramaoo

Reprodução

Casa 1 e casa 4 – confrontos entre os interesses individuais e os familiares; problemas e conflitos de autoridade com o pai ou outros membros da família; transformação na relação com o pai; lembranças esquecidas da memória familiar afloram e causam alterações nas relações familiares; sentir-se amarrado, tolhido pelas tradições ou responsabilidades e obrigações familiares; necessidade de romper o cordão umbilical e qualquer coisa que reprima a individualidade e trilhar o próprio caminho, sozinho; cometer os próprios erros, tornar-se mais independente e ter mais autonomia, sem no entanto romper com os laços afetivos. Libertar-se das restrições sem fugir das responsabilidades necessárias. Problemas podem envolver questões relativas a propriedades e à casa onde se mora, como vendas, mudanças de residências, reformas, etc, acontecimentos que têm reverberações mais profundas do que meras transações comerciais ou alterações físicas.

balanã

Reprodução

Casa 4 e 7: Aqui o conflito é entre o clã de origem e as parcerias que firmamos na vida. A família e as suas tradições e a vida doméstica podem estar interferindo na relação conjugal ou nas parcerias de trabalho. E vice-versa. A necessidade de favorecer a vida subjetiva e privada também pode estar sob grande pressão quando se está numa relação afetiva que demanda toda atenção e tempo de que dispomos. Será que nos casamos com uma versão mais jovem de nossa mãe/pai e não tínhamos percebido? Será que o relacionamento afetivo é uma repetição dos dramas vividos por nossos pais? Será que as bases desse relacionamento são realmente sólidas? Nossos relacionamentos atendem às necessidades de nossa alma, de afeto e outras trocas? Por que mesmo estamos juntos? Ainda temos afeto genuíno ou somente nos acostumamos um com o outro?

Angry Man And Woman

Reprodução

Casa 7 e 10: o motivo do estresse e da pressão é o relacionamento afetivo/parceria profissional versus carreira e imagem pública. Como dividimos nosso tempo, energia, atenção entre essas duas esferas de vida tão importantes? Será que mantemos um relacionamento por causa de aparências sociais e das convenções? Será que a relação é apenas de interesse? Por outro lado, o parceiro pode estar extremamente insatisfeito de ser sempre relegado a segundo plano em nome de nossa ambição e da nossa busca por proeminência. Somos obrigados a fazer escolhas difíceis entre estas duas áreas de vida e algumas delas talvez se dêem a despeito do que queremos. A carreira, a imagem social de repente destoam da vida intima – como negociamos isso? É preciso ter coragem de reinventar-se nestas duas áreas, reinventar o casamento ou ele sucumbirá; reinventar-se profissionalmente tendo coragem de assumir o tamanho de nossa ambição ou nosso desejo de liberdade.

Casa 10 e 1: até que ponto abrimos mão de nossa individualidade em nome de nossas ambições profissionais? Até que ponto suprimimos o que realmente desejamos para nos encaixar, para ser bem sucedidos e aceitos socialmente? Será que criamos uma persona profissional fake e passamos a viver somente a partir dela, ignorando o ser humano por trás da persona? Aqui Urano-Plutão exigem uma morte irrevogável de uma forma de existência que inclui nossa expressão individual assim como a forma como nos projetamos no mundo. Nas casas angulares o processo pode ser muito mais doloroso e difícil de se conciliar. Reinvenção completa e absoluta de quem somos e de como vivemos no mundo. Isso inclui carreira, expressão pessoal, aparência física, saúde, status social, posição financeira, etc. Transformação na forma como se vê a mãe e na relação com ela.

Casas sucedentes (2, 5, 8 e 11) – são casas de concentração de energia, onde é difícil lidar com estas forças de mudança porque a energia aqui é naturalmente fixa (Touro, Leão, Escorpião e Aquário) e tende a resistir a mudanças.

Self Portrait of the Artist - 18-Year-Old Creates Surreal Artworks to Express Emotions - My Modern Metropolis

Auto retrato do Artista – Modern Metropolis – Reprodução

Casa 2 e casa 5: o que está em conflito aqui são nossos valores e a forma como nos expressamos na vida; podemos ter despesas extras e imprevistas com os filhos, que podem se tornar fonte de dor de cabeça – a relação com os filhos precisa ser completamente transformada para ser mais autentica e honesta; podemos nos descobrir falidos financeiramente porque levamos um estilo de vida perdulário que não se sustentava e agora precisamos prestar contas; podemos ser desafiados a nos desapegar de posses em nome de uma vivencia mais espontânea e livre – até que ponto nossa expressão criativa está tolhida pela necessidade de segurança financeira e material? Podemos ser instados a ser mais livres e artísticos e menos literais e rígidos nos nossos valores; ou talvez relacionamentos (a casa 5 também trata de relacionamentos) sexuais passem por desafios que se originam de conflito de valores; o artista pode descobrir que precisa ser prático se quiser sobreviver e prosperar, precisa reinventar completamente a forma como expressa e gere sua arte.

Brigitte-Niedermair-dont-forget-me

Brigitte Niedermair – Don’t forget me – Reprodução

Casa 5 e 8: novamente conflitos de valores estão em cheque, mas desta vez envolve os valores dos outros, especialmente dos parceiros íntimos; conflitos de heranças com filhos ou outros herdeiros; no plano mais sutil, nosso senso de ser especial está desafiado por forças sombrias que descobrimos dentro de nós; depressão pode ser uma manifestação, pois a alegria parece ser repentinamente suprimida e a vida parece perder a graça; descobrimos que muitas de nossas relações são baseadas em complexos inconscientes; conflitos sexuais e perda de potência podem ser uma expressão; novamente há conflitos com os filhos ou com o parceiro por causa dos filhos; tabus sexuais podem eclodir e exigir que se lide com eles; a criatividade pessoal pode ser desafiada e ficar bloqueada até que se lide com os esqueletos presos no inconsciente.

Max Gasparini open

Max Gasparini – Reprodução

Casa 8 e 11: nossa visão e ideal de sociedade perfeita de repente é confrontada com aspectos sombrios e inconscientes que nem sabíamos que existiam, seja em nós mesmos, seja em facetas de pessoas intimas que de repente parece que não conhecemos mais; nosso valores sexuais ou tabus e preconceitos podem ser fonte de rupturas com amigos ou outras relações sociais ou mesmo amizades podem ser finalizadas por causa de envolvimentos sexuais; complexos sexuais podem minar nossas esperanças de futuro e nos obrigar a lidar com eles para podermos voltar a sonhar; heranças materiais ou genéticas podem ter impacto decisivo na forma como sonhamos e projetamos a vida, tornando-a mais sombria ou mais luminosa; de qualquer forma, é preciso confrontar a própria sombra e instintos auto-destrutivos para conseguir olhar com otimismo para o futuro novamente.

Casa 11 e 2 – nossos ideais aqui são confrontados por questões muito práticas e literais; rupturas podem ocorrer devido a empréstimos ou negociações financeiras com amigos; da mesma forma, amigos saem de nossa vida devido a conflitos irreconciliáveis nos valores; quando vamos finalmente adotar as medidas práticas e cabíveis para realizar nossas grandes esperanças? Afinal, somos homens ou ratos? Quando iremos finalmente por em prática aqueles sonhos que começam com “um dia eu gostaria de…”; podemos perder todos os bens materiais, para ter que descobrir o que de fato nos sustenta, quais são nosso ideais e valores verdadeiros.

salvador Dali

Salvador Dali – Reprodução

Casas Cadentes (3, 6, 9 e 12) – As casas cadentes encerram processos e histórias, são menos ativas e mais fluidas e mutáveis, associadas aos signos Mutáveis (Gêmeos, Virgem, Sagitário e Peixes). Elas distribuem e reorganizam a energia, assim, a quadratura nestas casas será sentida com impacto muito mais mental, a não ser que faça aspectos com planetas nestas casas. Algumas de suas mudanças serão cozinhadas em fogo lento, sendo manifestadas ou percebidas mais claramente apenas quando os planetas Urano e Plutão cruzarem os ângulos seguintes, adentrando as casas angulares.

cabeça partida

Reprodução

Casa 3 e 6: a transformação que precisa ocorrer tem a ver, principalmente com os processos mentais e a forma como eles influenciam nosso cotidiano e nossos hábitos; podemos nos sentir mentalmente exauridos, sob uma pressão que não sabemos direito de onde vem, ou que é claramente identificada com o trabalho ou estudos e produção intelectual; mudanças significativas na forma como nos comunicamos e processamos informações no trabalho; a saúde pode sofrer com os excessos mentais ou descuidos impostos sobre o corpo; o sono pode ficar irregular e podemos sentir a existência ameaçada por causa de algum problema de saúde; é preciso rever as atitudes mentais que geraram a condição na saúde; atitudes mentais rígidas podem também ser fonte de conflito com colegas de trabalho ou mesmo chefias; a mobilidade física pode ficar temporariamente bloqueada para que se perceba o ritmo frenético que se vive, a insanidade da correria ou os problemas que a inatividade pode causar; viagens domésticas e deslocamentos em geral ficam sujeitos a muitos imprevistos demandando jogo de cintura permanente; o dia a dia fica especialmente afetado e sujeito a muitos contratempos e é melhor encarar tudo com flexibilidade, sem criar resistência, disposto a se aprender com o novo; ótima oportunidade de se livrar de maus hábitos, de vícios e comportamentos destrutivos na área da saúde e da gestão do corpo.

catarse2

Reprodução

Casa 6 e 9: nossa perspectiva de vida e nossas crenças podem entrar em conflito com o ganha-pão. A pressão é sentida por nos sentir mercenários por esta num emprego que apenas supre a sobrevivência mas nos faz sentir vazios e insatisfeitos; ou podemos ter crises de fé porque nosso cotidiano é insosso e vazio; ou nossa fé é desafiada por questões sérias de saúde; nossas crenças podem interferir no trabalho e na forma como organizamos a vida; somos desafiados a trazer nossa espiritualidade para a vivencia cotidiana e prática; somos confrontados em nossa hipocrisia; viagens internacionais podem propiciar avanços formidáveis no trabalho, mas também podem significar impactos na saúde; da mesma forma, contatos com estrangeiros nos obrigam a rever nossos conceitos e a forma como vemos o mundo, nos obrigando a questionar preconceitos e a nos desapegar de idéias e ideais antigos que norteavam o funcionamento do nosso dia a dia.

Andreu Martro Open

Andreu Martro – Reprodução

Casa 9 e 12: aqui forças inconscientes são despertas e causam uma transformação profunda na forma como olhamos para a vida, na nossa filosofia e nas nossas crenças; o passado vem nos visitar e desenterrar alguns assuntos mal acabados para que possamos voltar a nos expandir e crescer longe dos conceitos rígidos que criamos para nós; quebra de paradigmas e tabus na área acadêmica, na espiritualidade, talvez mudança de religião ou de filosofia espiritual; despertar para o todo; despertar espiritual; busca de expandir as fronteiras da mente; busca por respostas e questionamentos que antes nunca nos haviam ocorrido; anseio por viajar para outros países, descortinar fronteiras geográficas, sociais, de costumes, ou espirituais; confronto entre o visível e o invisível; entre o que nos sustenta, nossa fé e aquilo de que duvidamos, aquilo que tememos nas profundezas da nossa psique; medo de ter medo; medo de mudar de forma inexorável e não se reconhecer mais; medo de enlouquecer; de perder o juízo, o controle; medo de se destruir; é preciso relaxar e abrir mão do controle.

brookeshaden

Brooke Shaden – Reprodução

Casa 12 e 3: Novamente os processos mentais são o cenário onde a grande ação se desenrola porque a casa 12 é a mente inconsciente e a 3 é a mente consciente; forças inconscientes são muito potentes e trazem à tona muitos segredos e revelações, especialmente no que tange a questões familiares envolvendo irmãos, parentes ou vizinhos; o passado vem nos revisitar para que lidemos com coisas mal resolvidas lá atrás; pessoas surgem depois de muitos anos sem contato; fantasmas vêm cobrar suas contas e nos obrigar a ir atrás de seus corpos para lhes dar um enterro decente; podemos perceber como complexos familiares impactam na forma como conduzimos nossa vida e nas escolhas que fazemos; nosso ambiente imediato fica sujeito a muitos altos e baixos, a pressões e estresses imprevistos; e percebemos que muito do caos que se instala ao nosso redor é resultado do caos que impera em nossa mente, da mistura daquilo que dominamos, a mente racional, com aquilo que ora ou outra nos pega de surpresa; “acreditamos no que ouvimos ou vemos ou apenas no que percebemos intuitivamente?”. É preciso não se impor um ambiente organizado e não entrar em pânico se eventuais períodos de extrema desordem se instalarem ao seu redor; o ambiente se desordena para ser reordenado, assim como nossa mente e os processos de interface entre consciente e inconsciente. O sono também fica muito irregular e talvez haja períodos de grande inquietude mental, que se não for bem administrado, pode levar a um esgotamento nervoso.

A última quadratura plena acontece nesta segunda, dia 16 de março de 2015. Porém, Urano e Plutão continuam sua dança ainda por muitos meses, adentrando 2016, embora gradativamente se afastando da exatidão do aspecto. Em dezembro deste ano, próximo ao Natal eles ainda estarão a um grau de distancia da quadratura plena, o que será sentido de forma inquestionável. Então, ainda temos muitos meses para trabalhar essas questões e ser trabalhados por elas. Mas ao invés de temer essas energias e trincar os dentes, o que podemos fazer de melhor é dar as boas vindas a elas, por mais amedrontados que estejamos e aproveitar a oportunidade para recriar uma vida inteiramente nova na área que em que os planetas estiverem trafegando, aproveitar para nos reinventar e nos recriar, criar a vida que sempre almejamos. Deixemos os deuses fazerem seu trabalho e submetamo-nos à sua vontade!

Grapes_02_pushkin - Cópia (2)

Poema de Rumi – As uvas do meu corpo

(1) HAMAKER-ZONDAG, Karen – Aspects and Personality – Weiser Books

(2) SASPORTAS, Howard – As Doze Casas – Pensamento

Outras fontes:

GREENE – Liz, A dinamica do Inconsciente
TOMPKINS, Sue – the Astrologers handbook

%d blogueiros gostam disto: