Lua Cheia em Touro – O pote de ouro no fim de arco-Íris

A Lua foi Cheia em Touro nesta terça, dia 27 de outubro, às 10h05min de Brasília e às 12h05min de Lisboa. A Lua sendo Cheia no signo de Touro joga luz extra sobre as necessidades de segurança, estabilidade e solidez. Chama nossa atenção também para uma visão mais pragmática e realista da vida – nada de ficar discutindo o sexo dos anjos, vamos no concentrar no que é possível e fazer isso com ação deliberada e cautelosamente planejada. Touro nos lembra de nossos talentos e recursos, que devem ser utilizados de forma criativa, que devem ser colocados em prática para que possam se transformar em ganho material, em prosperidade. E claro, Touro também nos convida a celebrar a vida em toda a sua pujança e fertilidade, a saber aproveitar a vida em tudo o que ela tem de melhor, nos prazeres de uma boa mesa, de um bom sono, da sensualidade e sexualidade e no prazer de simplesmente viver e deixar viver.

A Lua Cheia sempre enfatiza um eixo de signos e casas. Neste caso estamos falando do eixo TOURO-ESCORPIÃO, o eixo da posse, do desejo, do poder. Seja posse e desejo por coisas ou pessoas; poder material ou poder espiritual e metafísico.

Quando o Sol trafega Escorpião ele ilumina os temas representados por este signo, assim, estamos no período de refletir seriamente sobre nossa transformação pessoal, sobre nossos propósitos de poder, de transmutação, de vinculação em nível sexual e em níveis tão íntimos que nem conseguimos traduzir em palavras; também falamos dos processos cíclicos da vida: nascimento, morte, ressurreição, renascimento, decomposição da matéria, eliminação do lixo e dos detritos inúteis, destruição das estruturas que impedem o desenvolvimento pessoal, seja material ou psicológico. Contudo, na Lua Cheia temos um contraponto a todo essa vibração. Num ciclo normal, a Lua teria sido nova em Escorpião e Cheia em Touro, sinalizando que, embora precisemos nos dar conta dessa necessidade de eliminação, de rupturas, de destruir o que nos segura e causa estagnação, quando a Lua chega em Touro e reflete a luz solar em cheio, somos alertados para não destruir aquilo que nos dá sustentação, de que nem todas as estruturas são obsoletas e como tal, algumas delas devem ser preservadas. Então, temos um contraponto, exatamente como no símbolo do Tao, nada é totalmente branco ou preto, luz ou sombra; há um ponto preto no todo que é branco, há um ponto branco no todo que é preto; há um ponto de luz na escuridão e há um ponto de escuridão na luz. A Lua é cheia sempre em oposição ao Sol e os dois luminares são pontos primordiais de qualquer mapa. Então, é como se a Lua dissesse para o Sol: “ao formular seus propósitos e sua busca de consciência, não esqueça das necessidades básicas de sobrevivência, segurança e nutrição, do contrário, não haverá propósitos pelos quais lutar, porque não haverá pessoa nem corpo para sustentar essas consciência e esses propósitos“.

Entretanto, neste ciclo, a exemplo de muitos ciclos anteriores, a Lua Nova se deu ainda em Libra, mudando um pouco esse quadro. Em Libra reformulamos nossas intenções de relacionamentos mais verdadeiros e mais honestos, de buscar maior equilíbrio na vida e um melhor balanceamento entre nossos interesses pessoais como indivíduos e os interesses dos outros, sejam eles parceiros afetivos, de negócios, família, amigos, etc. O dispositor dessa Lua Nova, Vênus, estava então em Virgem, em oposição a Netuno em Peixes e quadratura a Saturno em Sagitário, tendo a difícil tarefa de conciliar sonho e realidade dentro dos relacionamentos e dos valores mais fundamentais. Agora que chegamos a Touro, signo regido também por Vênus, deparamo-nos com a necessidade de dar solidez e substância àquelas intenções semeadas na Lua Nova, de estabilizar os relacionamentos e os propósitos, como contraponto ao Sol Escorpiano que deseja destruir e eliminar – daí nos deparamos com a tarefar delicada de separar o que precisa ser solidificado e estabilizado e o que deve ser eliminado e destruído. Vênus, que na Lua Nova estava emaranhada com Saturno-Netuno, obrigando-nos a sonhar sonhos possíveis e a conter nosso desejo por redenção e amor incondicional, depara-se no mapa da Lua Cheia, com desafios não menos complicados: está em oposição exata a Quíron em Peixes e em quincunce, quase exato também, a Urano em Áries. Isso sugere que precisamos encarar nossas fragilidades e que mesmo que tenhamos tido bastante cautela em “sonhar sonhos possíveis”, ainda assim, temos que encarar o fato de que não se pode planejar tudo e de que o imponderável está sempre à nossa frente, ameaçando estraçalhar os tais sonhos como um raio que cai de forma completamente inesperada e abrupta. Vênus-Quíron nos lembra de nossas inseguranças mais arraigadas e mais difíceis de contornar, porque, ao contrário de Saturno, com Quíron não há tarefa que nos faça masterizar as tais inseguranças, então só podemos aceitá-las e aceitar-nos; Quíron nos lembra que podemos sempre nos ferir nesse negócio espinho chamado relacionamento. Urano, por outro lado, chama a atenção para nossas ambivalências e nos alerta para levarmos em conta nossa própria individualidade e independência e para não termos ilusões de fusão absoluta, porque logo nos sentiríamos sufocados e claustrofóbicos, sabotando, de um jeito ou de outro, a relação que tanto nos empolgava. Urano representa ainda, o desejo pela novidade, por mudanças, por uma relação que se reinvente com frequência. Assim, por mais que Touro represente a necessidade de estabilidade, mesmo esse conceito e significado de estabilidade tem que ser revisto periodicamente.

Sendo Vênus significador de valores, além de relacionamentos, como regente da Lua Cheia ela nos pede que consideremos independência, liberdade e autossuficiência como parte desses valores; demanda ainda que, ao invés de olhar com desdém e medo, olhemos para as vulnerabilidades, nossas e dos outros, com carinho, cuidado e reverência, porque, em última instância, é isso que nos faz humanos. No que tange às questões financeiras e de segurança material, Urano sugere ainda que ousemos ser mais progressistas  e menos possessivos quanto à matéria, porque afinal, em última análise, ela não nos pertence, ela apenas nos foi emprestada enquanto vivemos nesta dimensão terrena, porque precisamos estar encarnados num corpo que também é matéria. Já Quíron vem nos lembrar que, por mais que sejamos fortes e bem resolvidos materialmente, não podemos julgar a outros menos favorecidos, rotulando-os disso ou daquilo; pelo contrário, é preciso ter um olhar compassivo – compaixão não é pena! – quanto à incapacidade do outro, que pode ser pontual, de gerar renda e valor naquele momento ou jornada específicos de sua vida. Perceber a vida apenas nessa dimensão dual pode ser bastante limitante e acabamos por nos perceber como o lado forte e salvador enquanto ao outro resta ser o desvalido que precisa de ajuda ou que “enche o saco” por pedir demais, ser fraco demais, incompetente demais, etc. Se não considerarmos Urano e Quíron e suas demandas de forma de consciente, inconscientemente nos sabotaremos lá na frente, porque talvez não nos sintamos merecedores de toda a riqueza e valor que acumulamos e construímos. Essa mensagem se repete ao verificarmos que o Sol também está em sesqui-quadratura a Quíron.

A Lua, por si mesma, faz sextil a Netuno em Peixes – o Sol faz trígono a Netuno – trígono super amplo e aplicativo a Plutão, quincunce exato a Saturno em Sagitário e ainda sesqui-quadraturas a Vênus e a Marte em Virgem. É uma Lua bastante desafiada, que mesmo nos aspectos harmônicos invoca forças desestabilizadoras, que vão contra sua necessidade básica de segurança e tranquilidade. Netuno sugere que se dê espaço para a imaginação e a sensibilidade, em lugar do excessivo pragmatismo e racionalismo; Plutão indica que é preciso estabilizar sem estagnar e para isso, de vez em quando a mudança baterá à nossa porta, nem que seja de forma planejada. Mas o desafio maior vem mesmo de Saturno em Sagitário. Lua-Saturno sempre nos fala do medo de não termos o bastante, do medo da escassez, um medo tão ancestral quanto a própria vida, porque mexe com a sobrevivência, com a ameaça da inexistência e neste caso, esse medo pode facilmente se tornar uma crença difícil de quebrar. E por ser um medo ancestral, é tão arraigado que talvez nem nos demos conta de como ele direciona muito da nossa ação; o quincunce, por não ser direto, é difícil de ser reconhecido e pode se manifestar também de maneira compulsiva. Assim, A Lua Cheia que clama por estabilidade e firmeza, invoca junto inseguranças e receios antigos, que podem acordar em nós apegos atávicos e paralisantes. Os aspecto a Vênus e Marte colocam mais terra sobre esse monte e nos pede atenção quanto às incongruências internas que podem, de novo, se manifestar como auto-sabotagem. Entretanto, todos esses desafios também representam oportunidades e não devem funcionar como desmotivação na busca pela segurança e estabilidade tão necessárias. Estes desafios nos dizem que não estamos sozinhos e que precisamos olhar ao redor, para nossos pares, que podem ter ideias diferentes. Principalmente, nos dizem para não ignorar outras necessidades e desejos tão significativos quanto a segurança material, quanto a riqueza, seja ela de que natureza for. Para conseguirmos ser bem sucedidos em nossa empreitada, conquistando no processo nossas inseguranças, precisamos antes ter um senso de conexão interior, de reconhecimento das harmonias e também das ambiguidades internas e buscar integrá-las.

O Símbolo Sabiano para o grau 4 (03° – 03°59) de Touro fala exatamente disso e é particularmente auspicioso. A imagem que o Símbolo traz é muito pertinente nesse contexto: “O pote de ouro no fim do arco-íris”. Olha que imagem mais linda! Será que nos fala de fantasias irrealizáveis? De mitos, uma matéria ininteligível para o Touro? De sonhos impossíveis? Não. O símbolo nos fala da necessidade de nos movermos por algo mais que a mera subsistência, mai do que meras necessidades de sobrevivência e segurança material. Afinal, para se chegar ao pote de ouro é preciso trilhar o caminho do arco-íris e esse ouro talvez nem seja literal, mas um ouro que representa uma riqueza incomensurável, não traduzível em termos humanos. Lynda Hill, ao analisar este símbolo, diz que ele fala de “conectar instintos interiores com a mente racional consciente, assim se consegue comunicar os sentimentos que se deseja compartilhar. Como o ‘arco-íris’, isso não tem a ver com o elusivo pote de ouro no fim, mas antes, fala do extasiamento que cria por si mesmo, uma vez que o arco-íris cria um link entre céu e terra. Recompensas virão dos esforços criativos, construídos sobre talento aplicado. Coisas boas às vezes caem e acontecem do nada”. Hill diz ainda que o símbolo sugere riquezas em formas diversas, integração criativa, metas e ambições, a busca por uma fantasia, talento e beleza. Por outro lado, em termos negativos, há o alerta para se construir castelos no ar e para o risco de se pegar atalhos ou o caminho mais fácil,  o risco do sucesso sem substancia e até mesmo o risco de se desistir de sonhos que nos são caros.

Assim, mesmo que demande atenção e cuidados com as fantasias irrealizáveis, a Lua Cheia nos convida a celebrar nossos talentos e o prazer de estar vivos; convida-nos tomar posse dos resultados e recompensas pelos nossos árduos esforços, sem no entanto nos esquecer dos vulneráveis ao nosso redor; chama-nos a reconhecer nossas inseguranças e que as façamos nossas amigas, para que elas não fiquem de tocaia lá frente, a nos dar uma rasteira; convida-nos a essa integração do que vemos como realidade e a necessidade de sonhar; e pede que estabilizemos as relações que foram pesadas e reavaliadas lá atrás, mas não em demasia, porque como indivíduos, mudamos todos os dias e relações saudáveis e duradouras acompanham as mudanças individuais. Só assim seremos capazes de gozar de fato, essa vida linda em toda a sua plenitude e abundância, como representada pela Natureza em seu viço e fartura.

OBS: Estou sem internet desde ontem, só agora conseguir um fiozinho de internet para publicar, mesmo assim, a parca velocidade não permite upload de imagens. Grata pela compreensão.

 

A Semana Astrológica – Colhendo o que plantamos

Semana de 26 de outubro a 1° de novembro

lua e florSemana de Lua Cheia começando, a Lua Cheia de Touro, que vem culminar o ciclo iniciado com a Lua Nova de Libra. A Lua é Cheia na na terça-feira, dia 27, às 10h05min no horário de Brasília e às 12h05min do horário de Lisboa. Uma Lua Cheia que vem jogar luz sobre nossa necessidade de segurança, especialmente financeira, que vem nos chamar a colher o que plantamos… E o que foi que plantamos? Contudo, essa lunação também faz eclodir muitas de nossas inseguranças e inadequações, algumas delas de forma bem indireta e difícil de lidar e que por isso mesmo requer tranquilidade e resiliência para que tais inseguranças nãos nos arrastem para um vale de lágrimas ou uma via-dolorosa-melindrosa. As inseguranças precisam ser confrontadas e pesadas contra nossas fortalezas – que são muitas – e força emocional, para que percebamos que nada é tão ruim quanto parece e que há sim, muito a se celebrar.  

criticalmessages.hubpagesAlém da Lua Cheia, temos o Sol se alinhando lindamente com Netuno em Peixes, enchendo-se de compaixão e de sensibilidade, algo que pode suavizar o usual sarcasmo e ceticismo de Escorpião. Por outro lado, Vênus em Virgem, que estava em ótima forma na semana passada, tem que confrontar as dificuldades simbolizadas por Quíron em Peixes e a impaciência e inconstância de Urano em Áries. Vênus fica então bastante melindrosa, indicando uma semana em que nossa auto estima está bastante balançada – sim, sendo Vênus a regente da Lua Cheia, ela é a responsável pelas inseguranças das quais eu falava acima. Por um lado ela ainda está conjunta separativa a Júpiter e em conjunção aplicativa a Marte, conjunção exata na semana que vem, o que pode tanto ajudar a contrabalançar o peso, como também aumentar a sensação de desamor e as suscetibilidades, já que Júpiter amplifica, para o melhor e para o pior, tudo aquilo que toca e Marte tende a levar tudo para o pessoal – o ego fica ferido/ofendido – mesmo o que não é. Portanto, é preciso cuidarmos porque temos chances de jogar uma luz mais positiva sobre feridas antigas e percebê-las sob um olhar mais filosófico, tendo mais compreensão conosco mesmos, perdoando erros do passado, perdoando a nós mesmos e a terceiros… Ou podemos nos perder em autocomiseração e reviver tudo de novo, de forma excruciante… Temos escolhas. Assim como a semana que passou, esta traz muitos desafios e crises, mas traz junto ótimas ferramentas e recursos que nos ajudam a lidar com as adversidades de forma madura e resiliente, sem precisar sair do próprio eixo e entrar numa espiral enlouquecedora e caótica. Mas é preciso que nos ajudemos a nós mesmos – às vezes, se formos honestos, teremos que admitir que muitas crises se tornam piores porque não só não nos ajudamos como até contribuímos para que um pequeno apuro vire um dramão de final imprevisível. Então, ajude-se a si mesmo! Como? Primeiro respirando para clarear a mente diante do primeiro impacto; segundo, percebendo que pouquíssimas crises são realmente críticas e tão devastadoras quanto achamos e fazemos parecer à primeira vista; tem risco de morte? Não? Então é contornável – sim, eu sei que nem tudo é TÃO simples assim, mas a grande maioria das coisas é. Então, vamos pedir a ajuda e proteção de Júpiter para lidar com os problemas de forma otimista, ou seja, vamos “ajudá-lo a nos ajudar”, ao invés de contaminá-lo com nosso medo e insegurança – porque ele irá multiplicar o que quer que sintonizemos.

brookeee

Parte dessa ajuda e dos recursos de que falo vem de dois Grandes Trígonos que se formam nesta semana com a passagem da Lua por Touro e Câncer: um Grande Trígono de Terra, sugerindo firmeza, resiliência e pragmatismo no enfrentamento das vicissitudes; e um outro de Água, que indica a capacidade de acolher os sentimentos e dar-lhes lugar, de nos permitirmos ser sensíveis e compassivos na nossa ação, por mais decisiva que ela também precise ser.

gemeos - bird-brain Dollfacedesign surreal collage artDepois do confronto com Urano e das indiretas de Quíron, Mercúrio se separa desses aspectos e fica bem isolado por boa parte da semana, apontando um período em que talvez seja aconselhável refletir mais antes de abrir a boca, porque há tendência a conversar em demasia, pelos cotovelos… Conhecem aquele ditado, “quem fala demais dá bom dia a cavalo”? Nada contra falar com os cavalos per si – eu falo até com árvores! –  mas vocês sabem o sentido da frase… Isso ocorre devido à supercompensação: Mercúrio fica sem aspectos e é muito provável que a função representada por ele se torne bastante inconsciente, levando-nos a nunca fechar a matraca, de forma compulsiva,  porque talvez tenhamos a impressão de que não nos comunicamos o suficiente e haja bater o badalo. Esse posicionamento também indicando uma tendência a nos encastelarmos na mente, a analisarmos excessivamente a tudo, e ainda a ter insights criativos e lógicos e bastante especiais. Contudo, ao mesmo tempo encontramos dificuldade de levar essa mensagem para o mundo, ou talvez até levemos, mas é complicado nos fazer entender, porque nossas idéias parecem ser um tanto ininteligíveis para outros. É preciso pois, parar e organizar a mente e as ideias, respirar e se perguntar se nossa fala não está atropelando a outros e se não estamos nos tornando inconvenientes, mesmo sem nos dar conta – pecado no qual até mesmo um Mercúrio Libriano pode incorrer. Em termos práticos e mundanos, esse “isolamento” de Mercúrio pode se manifestar como problemas nas comunicações e telecomunicações em geral, como quedas nas conexões de redes, problemas técnicos, etc., também problemas de trânsito ou com veículos.

Marte se recupera dos últimos embates e se prepara para receber em seus braços fortes sua querida Vênus, movimento que sinaliza paixão e afetividade no ar – sim, mesmo em Virgem! Expressa-se de forma mais contida, talvez, mas longe dos olhares indiscretos… Hummmm!

corcunda

A Lua viaja veloz na fase Corcunda por Áries, torna-se Cheia em Touro, Disseminadora em Gêmeos – muito adequado, aliás – e fecha a semana em sua Casa e Domicílio Canceriano. Conversa faceira com uns planetas, briga raivosa com outros, depois faz charme e  busca se harmonizar… A jornada é cíclica, mas é também espiral, nunca se repete da mesma forma, como a vida!

Dia a dia

brooke shadenA SEGUNDA-FEIRA até que tenta começar de forma mais ativa e dinâmica, com a Lua Ariana em conjunção a Urano e quadratura a Plutão na madrugada, fazendo quincunces a Júpiter, Vênus e Marte em Virgem – possivelmente outra noite de sono conturbado – e ainda, oposição a Mercúrio pela manhã, mas ela fica Fora de Curso depois deste contato com Mercúrio, às 10h26min, e a segundona fica então vazia o resto do dia. Marte, regente da Lua e do Sol, segue ainda em oposição a Quíron e quincunce a Urano. Dá para cantar junto com o Almir Sater “Ando devagar porque já tive pressa…” Balada para a Lua Vazia em Áries. Brincadeiras à parte, é dia de tentar NÃO esquentar a cabeça porque só nos levará a fundir os miolos e terá sido em vão. A manhã começa de forma bastante intempestiva e sujeita a bate-bocas diversos. Estamos acelerados e tentando recuperar o que ficou por fazer devido às confusões da sexta-feira, mas encontramos empecilhos e ideias contrárias às nossas. O que tais bloqueios aparentes querem nos mostrar é que, se não pararmos antes para coordenar corpo e mente, cabeça e coração, podemos sair mundo afora feito um tufão sem realizar nada, causando apenas estragos e quebradeira, com nosso estilo afobado de “elefante-na-loja-de-cristais”. A Lua ficando vazia sugere que reflitamos um pouco, ou melhor, muito, para conter a ansiedade enorme de iniciar o que quer que seja ou mesmo antes de agir de forma precipitada e atabalhoada. Já há bastante irritação no ar, porque há energia, mas não conseguimos aplicá-la de forma eficiente e eficaz, então, tendemos a agir feito tigre enjaulado e sem reflexão mínima, podemos inverter prioridades e investir em coisas que não estão prontas para serem trazidas à luz, deixando de lado outras que demandariam mais atenção. Senso de timing é tudo no dia de hoje para que consigamos ter produtividade. Otimismo também – você acha que o copo está meio cheio ou meio vazio? E flexibilidade para lidar com imprevistos, algo que é sempre necessário em dias de Lua Vazia. De resto, é conter a impaciência e o gênio difícil, estando abertos àquela ideia da serendipidade, de que coisas improváveis, mas agradáveis, também podem acontecer, assim, do nada! Mercúrio, último planeta aspectado pela Lua, é o Senhor das Trapaças e Traquinagens, mas se ele se diverte aprontando peraltices, também se regozija em ver alguém feliz e serelepe de vez em quando… Estejamos abertos, que o copo pode até transbordar!

the-rape-of-europaA Lua é Cheia em Touro na TERÇA-FEIRA. Uma Lua que vem falar da necessidade de segurança material, de reafirmar e revitalizar nossos valores mais fundamentais e também nossos talentos, aquilo que nos faz sentir valorados. Esta lunação favorece que foquemos nas questões financeiras e materiais em geral e que joguemos luz sobre o edifício destes valores – será que está sólido o bastante? A Lua é cheia em quincunce quase exato a Saturno em Sagitário, em sextil a Netuno e em sesqui-quadratura a Júpiter e à regente, Vênus, em Virgem, indicando que este senso de segurança e de valor está balançado por muitas inseguranças, algumas até perceptíveis, embora difíceis de resolver, e outras bem inconscientes. Onde está nosso tesouro, aí está teu coração nos lembra o Cristo. A Lua em Touro em oposição ao Sol Escorpiano, regida por Vênus conjunta a Júpiter em Virgem nos lembra que os tesouros terrenos são importantes, segurança é importante, mas não pode ser o único foco. É preciso ter a dimensão clara do que é mais precioso para nós, do que é essencial, aquilo que jamais será tirado de nós. Se não nos damos conta disso, a ganância pelos bens terrenos turvarão nossa visão e fará nossos valores deturpados. Para que serve o dinheiro, afinal? Para nos dar liberdade e não nos aprisionar, é uma lição que Touro não pode perder de vista, porque mais importante do que aquilo que temos, é o que fazemos com aquilo que temos, sem permitir que a coisa se torne mais importante do que a vida. Tendo isso em mente, Touro nos convida a celebrar a vida e buscar estabilidade, sendo pragmáticos e realistas diante de nossas possibilidades e perspectivas, trabalhando com foco e empenho para concretizar no mundo manifesto o senso de valor interno que construímos a duras penas.

ballerinaVênus em Virgem está ainda em quincunce pleno a Urano em Áries na QUARTA-FEIRA, enquanto se afasta da oposição a Quíron. A Lua, Cheia e Taurina, está em trígono a Plutão em Capricórnio e a Júpiter, Vênus e Marte em Virgem, formando um Grande Trígono em Terra. A Lua ainda faz quincunce a Mercúrio e fica vazia depois do trígono a Marte, às 13h21min. Este é um dia para assentar a cabeça e pisar firme no chão. O Grande Trígono em Terra propicia uma janela de tempo favorável a ponderarmos de forma muito pragmática e realista sobre nossas dificuldades e as alternativas e saídas que temos para elas. Mais do que isso, a Terra nos traz de volta ao que é básico e essencial: nossas necessidades de segurança e nossas habilidades para providenciar que tais necessidades sejam satisfeitas da forma mais eficiente possível. Indo um pouco além, este Grande Trígono Lua-Júpiter-Vênus-Marte-Plutão sugere um momento raro em que vemos a realidade sem que ela nos abata porque junto com ela percebemos nossa capacidade de transformar o que é passível de transformação, masterizando nossa vontade e resiliência, recorrendo a um otimismo bem pragmático e pé no chão, ao mesmo tempo em que descobrimo-nos maduros e serenos para aceitar aquilo que está fora da nossa alçada ou esfera de atuação. O aspecto Vênus-Urano, bastante desconfortável, hoje tem papel fundamental: faz com que toda essa Terra não tenha um efeito demasiado acomodante e conservador, trazendo uma dose necessária de desconforto que questiona e desestabiliza na medida certa, na medida exata para que continuemos saudavelmente inquietos.

apostrophe9 tumblrInquietude é o que a Lua Taurina sente na QUINTA-FEIRA ao fazer sesqui-quadratura a Plutão em Capricórnio. Inaugurou o dia vazia, mas ingressa em Gêmeos às 04h25min e já se opõe a Saturno em Sagitário, fazendo ainda quincunce ao Sol. À noite a Lua fica um tanto desmilinguida pela quadratura a Netuno em Peixes, formando uma T-Square Mutável com Saturno. Dia bastante mental que pode se desenrolar de pelo menos duas formas diferentes: podemos nos sentir incompreensivelmente isolados e buscar companhia de modo compulsivo, visto que estamos duvidosos de nossa capacidade de entreter nossos ouvintes; ou podemos utilizar esse aparente isolamento para nos concentrar no trabalho à nossa frente de forma séria, concentrada e comprometida, sem ficar indo de cá para lá a cada cinco minutos – coisa que certamente prejudica o rendimento e diminui nosso respeito próprio pela baixa produtividade verificada ao final do dia. Uma atmosfera meio depressiva pode se instalar no fim da tarde e tornar o clima mais pesado e sufocante, talvez até claustrofóbico para a alma móvel e irrequieta de muitos. Mesmo a intensa curiosidade Geminiana pode se entendiar em algum momento em fazer as mesmas perguntas e chegar sempre ao mesmo beco sem saída: “por que meu coração está tão pesado”? Porque a mente às vezes falha em perceber as dimensões maiores; a intuição até pode nos ajudar, mas nem sempre lhe damos o devido crédito… O coração ou a alma por vezes apontam o melhor caminho, mas nem sempre estamos dispostos a seguir ou fluir com ele… E hoje o coração está cerebral, racionalizando situações para se proteger da mixórdia das emoções que ameaçam engolfá-lo.  O melhor que fazemos é achar um veículo onde manifestar/conciliar essas três funções ou esferas, sem julgar ou excluir nenhuma delas, permitindo-se existir na dualidade sem, entretanto nos identificar com ela… A dualidade é uma característica da experiência terrena e como tal, tem muito a nos ensinar sobre nós mesmos, mas nem por isso precisamos nos perder em seus labirintos enganosos.

cuerpogritaA Lua segue por Gêmeos, fazendo quadratura a Júpiter, Vênus e Marte em Virgem na SEXTA-FEIRA, virando foco de outra T-Square Mutável ao fazer também quadratura a Quíron em Peixes. Em compensação, a Lua faz sextil a Urano em Áries e se alinha lindamente com seu dispositor, Mercúrio em Libra no fim da noite. Mercúrio, por sinal, dá as boas vindas à Lua, já que tem estado relativamente isolado no fim de Libra, apenas fazendo a quadratura separativa a Urano, já bastante ampla a este ponto. Dia em que fica bastante difícil manter o foco, principalmente porque falta motivação consistente que nos faça dar continuidade às coisas. Buscamos um estímulo após o outro, como macaco que pula de galho em galho, em busca de algo que não se sabe bem o que é, talvez só pelo gosto de fazê-lo. As quadraturas a Vênus e Júpiter aumentam a insatisfação e o tédio, impulsionando-nos a buscar ainda mais intensamente novas informações e dados que alterem esse marasmo mental. Se não cuidarmos de frear toda essa busca frenética, podemos acabar nos exaurindo mentalmente, entrando em colapso pelo excesso de informação ou de movimento – aliás, o trânsito tende a ficar bastante caótico nas cidades por estes dias. Tanta volatilidade, pode nos deixar irritados, estressados e confusos e como não identificamos prontamente as causas, tampouco percebemos facilmente que é um estado que nasce dentro e não fora, a tendência é nos indispormos com o ambiente imediato: parentes, colegas de trabalho, pessoas da nossa convivência diária. A irritação nasce, provavelmente, do confronto entre uma exigência interior por excelência e ordem e a insegurança tenebrosa de não nos sentirmos capazes de entregar o que nos é pedido, de não sermos capazes de toda a eficiência e ajuste que são esperados de nós. Como resultado, podemos simplesmente nos dissociar das questões difíceis, como se não fossem nossas, ou seja, usamos a mente para escapar das questões emocionais delicadas e dolorosas; ou, podemos nos comprometer levianamente com pessoas e grupos diferentes, sem nos dar conta de que é humanamente impossível se desdobrar concretamente em cinco ou repartir o dia para ter 30 horas; no extremo, podemos simplesmente nos evadir completamente das situações, deixando outros que dependem de nós a ver navios. Para que não cheguemos a esses cenários extremos, precisamos acionar nosso senso de limites, recorrer a Virgem para delimitar nosso escopo de ação, sendo bem realistas sobre nossas possibilidades e limitações e ater-nos a elas. É isso, ou a gente pira!

539150_340459322714112_245349628_nO Sol está em trígono pleno a Netuno em Peixes no SÁBADO, que começa com a Lua Geminiana em trígono a Mercúrio em Libra. A Lua fica vazia por algumas horas e ingressa em Câncer, seu domicílio, às 07h10min. Em Câncer a Lua se afina com o Sol em Escorpião e Netuno em Peixes, formando um belíssimo Grande Trígono em Água. Mercúrio está virtualmente sem aspectos. Se os dias anteriores trouxeram excessos mentais e verbais, o de hoje vai para o extremos oposto e nos convida a mergulhar nos nossos sentimentos de forma profunda e decidida. E tudo o que tentamos evitar ou racionalizar nos últimos dias agora emerge das profundezas do coração, abrindo as comportas do sentir, visceral e intensamente. As barreiras da razão são temporariamente suprimidas e ganhamos acesso a recônditos escondidos da alma, sentindo-nos finalmente, autorizados a deixar que esses materiais sejam reconhecidos e, quem sabe até, chorados, lavados e redimidos. Num tom mais prático, o dia favorece encontros profundos em que nos dispomos a cuidar dos outros, a oferecer proteção e nutrição emocional, seja através de um abraço carinhoso, de uma comida que leva nosso mais verdadeiro afeto ou mesmo ao oferecer um ombro amigo onde o outro pode chorar… Talvez pode ser o inverso e nós nos sentimos cuidados e maternados por alguém que se importa conosco. De um jeito ou de outro, há grande potencial de cura e de purgação das dores da alma, que em última instância, pode ter também efeito de redenção.

AlmaO DOMINGO encontra Dona Lua, matrona e tradicional em Câncer, em oposição a Plutão em Capricórnio e quadratura a Urano em Áries. A Lua dialoga sensivelmente com Quíron em Peixes e mais tranquilamente com Júpiter em Virgem. Todos eles Lua-Plutão-Júpiter-Quíron formam um Retângulo Místico. Considerando que a Lua ainda está em trígono ao Sol Escorpiano, temos outro Grande Trígono em Água, que dá origem a uma Pipa devido à oposição Lua-Plutão. Um dia de influências tensas e críticas, mas que podem ser canalizadas para a liberação de nódulos e mágoas antigos, se nos dispusermos a olhar as coisas e as crises com maturidade e sem tantos melindres. Temos a escolha de nos permitir sentir de forma intensa tudo o que for para sentir e, a partir de tal vivência, descobrir uma renovada força interior, uma purgação dos sentimentos mais densos e tóxicos, que podem ser reconhecidos e nomeados, levando-nos a uma consequente sensação de purificação, de estar com a alma lavada e nova. Claro, podemos optar também por ficar emburrados e fazer becinho quando algo não sai conforme queríamos, tentando manipular a todos com nosso choro copioso e sentido, mas isso não vai nos levar a lugar nenhum, pelo contrário, só nos fazer perder o respeito próprio e o dos outros também. Assim, é mais aconselhável que nos responsabilizemos pelo que sentimos de forma madura e honesta, consequentemente, se houver crises, estaremos mais habilitados a lidar e a aprender com elas, saindo mais fortalecidos do processo.

Linda semana para você! Que seja de uma colheita farta e próspera!

cornucopia 4

Escorpião – Confrontando a Escuridão da Alma

scorpio simboloOitavo signo do Zodíaco, Escorpião é signo FIXO, de ÁGUA. É Feminino, Passivo, Negativo. Como se pode pensar na água, sempre fluida, como fixa? De imediato podemos pensar no gelo, como diz Martin Freeman: “Tecnicamente, a única maneira de a água ficar fixa é quando é gelo. Certamente o iceberg, como o Escorpião, revela pouco de si mesmo, a parte maior estando submersa e traiçoeira” (citado por Sue Tompkins) (1).

De fato, pouco se vê do Escorpião. Ele tem grande capacidade de penetrar profundamente a alma alheia, descobrindo os segredos e as motivações mais íntimas das pessoas, mas, para desespero e frustração delas, a recíproca não é verdadeira, permanecendo ele para sempre inescrutável, como uma fortaleza fortemente vigiada. Sim, claro, se ele chegar a confiar em você poderá até se abrir um pouco, mas revelará somente aquilo que lhe aprouver, quando e SE lhe aprouver. É o signo dos SEGREDOS e dos MISTÉRIOS. Mistérios são coisas que o fascinam e ele está sempre tentando entender a dinâmica da vida através de investigações metafísicas, mágicas e profundas ou mesmo estudando as filosofias ocultas e iniciáticas.

Escorpião é também associado com as águas paradas, escuras e profundas, cuja calmaria esconde abismos que podem engolir o melhor dos mergulhadores. Essas profundezas são metáforas para a alma abissal do Escorpião, cheia de perigos e volatilidade.

SONY DSC
Escorpião – Vitrais do portão Sul da Catedral de Chartres – Wikimedia Commons

Signo da MORTE, RENASCIMENTO e da TRANSFORMAÇÃO, ele vive muitas vidas numa mesma existência, trocando de pele como as serpentes, quando a forma de vida já não o sustenta ou não representa sua busca interior por viver tudo ao extremo. Tem necessidade de mudança, provocando crises quando percebe que uma situação está impedindo seu crescimento. Por mais possessivo que seja, uma vez determinado a eliminar algo da sua vida, é apenas questão de tempo. As serpentes, répteis diversos, a aranha, além do próprio escorpião são seus “animais”, assim como a águia, por causa de seu olhar agudo e de longo alcance. A Fênix, o pássaro mítico de fogo, é outro de seus símbolos. A Fênix sentia quando se aproximava seu fim, então ela se recolhia e entrava em auto combustão, queimando até as cinzas, para depois ressurgir para uma vida nova.

fenix-11
A Fênix Mitológica – Desconheço o Autor Reprodução

No corpo rege os órgãos sexuais e excretores, simbolizando tanto sua associação com o SEXO quanto com a necessidade de ELIMINAÇÃO e expurgo dos detritos inúteis. RECICLAGEM também é algo pertinente a este signo, que é capaz de achar verdadeiros tesouros no lixo expurgado ou ignorado por outros.

Regido duplamente por Marte e por Plutão, é um signo de grande CORAGEM e destemor, enfrentando seus medos e inimigos com grande audácia, sem o menor receio de olhar o diabo no olho. Mas, para além das confrontações literais, a maior força de Escorpião é a coragem e a FORÇA EMOCIONAL e psicológica. AUTOCONTROLE e auto-disciplina são palavras-chave porque ele tem que ser Senhor de si mesmo e jamais se permitirá depender de nada ou de ninguém – mesmo quando envereda pelo abuso de drogas e outras substâncias, é mais pela destrutividade intrínseca do que propriamente pela adicção ou dependência. É INSTINTIVO, VISCERAL, penetrante, intenso. Prospera e cresce com as CRISES, funcionando como grande CATALISADOR DE MUDANÇAS aonde quer que vá – aliás, esse é um dos motivos da sua grande má fama: as pessoas são obrigadas a olhar para si mesmas e suas necessidade de mudar na presença do Escorpião e essa é uma tarefa que nem todo mundo quer empreender.

IMG_0492
Marte – Maria Eunice Sousa

Sua vida é colorida de PAIXÃO e INTENSIDADE, em cores vivas e quentes como o sangue que corre nas veias. Essa passionalidade é o que o faz viver intensamente e NO LIMITE, testando a si mesmo e à vida, expondo-se a perigos EXTREMOS, às vezes até mesmo por pura diversão, só para ver até onde ele aguenta. Nada com ele é morno. Ou é frio glacial ou é fogo calcinante. TUDO OU NADA, não tem meio termo. Ou ama ou odeia e com igual intensidade. É extremamente sagaz e perspicaz, captando as coisas no ar, seu faro e antenas sempre ligados e sondando o ambiente e os arredores. Nada é leve ou superficial com ele, tudo necessariamente tem que ser PROFUNDO e crítico, como se ele estivesse sempre prestes a morrer, como se cada minuto fosse o ultimo de sua vida. Isso porque ele tem uma consciência AGUDA da morte e dos ciclos da vida, uma consciência que é tanto inata, quanto resultado da exposição precoce à crueza da vida e da natureza humana. Por isso, nada o surpreende, nem nele mesmo, nem nos outros, menos ainda no mundo. Não há nada que ele já não tenha visto, sonhado, ou intuído. Essa aguda consciência da morte é o que o faz SENTIR tudo muito intensamente e também o que lhe dá um instinto de sobrevivência invencível, a toda prova. A INTUIÇÃO super aguçada e a capacidade de captar o que os outros sentem lhe conferem uma grande COMPAIXÃO pelos outros.

IMG_0488
Plutão – Maria Eunice Sousa

Escorpião é, talvez, o signo mais LEAL do Zodíaco. Ele é capaz de morrer por você, mas você só erra com ele uma vez. Não há segunda chance, não há perdão! Esse negócio de perdão é para os fracos, diria ele. E claro que vai tentar se vingar na primeira oportunidade, mas de forma planejada e estratégica, porque de tolo ele não tem nada. Na melhor das hipóteses, no caso do escorpião mais “tímido”, ele vai fazer igual àquele provérbio japonês: se você sentar na beira do rio e esperar o tempo suficiente, você verá o corpo do seu inimigo descer rio abaixo. É, ele é IMPLACÁVEL e INTRANSIGENTE, IRRACIONAL, INFLEXÍVEL. Com seu faro super apurado, ele suspeita de tudo e tem grande dificuldade de CONFIAR nas pessoas, podendo mesmo se tornar PARANOICO em certas situações. E ele não confia porque conhece bem demais a natureza humana e suas vilanias e baixezas. Para ele não é questão de “se” alguém vai traí-lo, é uma questão apenas de oportunidade, de “quando” isso acontecerá.

Scorpio2
Escorpião – De um Livro Medieval de Astrologia Wikimedia Commons

Daí uma das razões do ciúme e da possessividade. O ciúme também vem da necessidade de controle e de possuir o outro, imiscuindo-se em sua vida da forma mais profunda e inequívoca possível. Essa vontade de controle e de poder não se aplica somente aos relacionamentos, é uma constante na vida. Escorpião, afinal é o signo do PODER! Poder que vem, muitas vezes, da negação de si mesmo e da própria vontade – porque a dele é de aço! É também capaz de grande CRUELDADE, CINISMO e SARCASMO e nem espere pedido de desculpas, porque se ele fez, está feito, não tem retorno, não tem arrependimentos. Pode ser profundamente egoísta e quando negativo torna-se um vampiro sádico que se alimenta do viço daqueles com quem convive. Porque se ele é capaz de gestos grandiosos e compassivos, também pode ser terrivelmente mesquinho, de propósito, porque tem capacidade de ler onde a estocada vai doer mais, onde reside o ponto mais fraco do seu oponente e exatamente aí, dar o golpe final. Seu grande poder de veneno pode tanto curar quanto destruir e ele está ciente disso, mas a forma como age, é mais forte que ele mesmo, é a sua natureza.

escorpio
Escorpião, o inseto – Reprodução

Isso nos lembra aquela fábula do sapo e o escorpião e que nos dá uma boa ideia de como este signo funciona: Um sapo e um escorpião se encontraram às margens de um rio profundo. Ambos precisavam atravessá-lo, mas só o sapo sabia nadar. O escorpião se aproximou dele, e pediu carona nas costas para atravessar o rio. O sapo relutou dizendo: “Não sou doido, se o carregar nas costas, você vai me dar uma picada e eu ficaria paralisado e morreria”. O escorpião ponderou: “Eu é que seria doido se fizesse isso porque também morreria porque não sei nadar”. O sapo, pensou e admitiu que o escorpião tinha razão, era lógico o que ele estava afirmando. Então deixou que ele subisse nas suas costas e começaram a travessia do rio. No meio dessa travessia o escorpião picou o sapo. Este, surpreso, ainda não paralisado, mas já sentindo o efeito da picada, perguntou indignado: “Por que você fez isso se sabe que também vai morrer?”. O escorpião respondeu “Fiz isso porque é da minha natureza”.

Scorpio-bonatti
Escorpião – Guido Bonatti – Wikimedia Commons

Assim é o escorpião, é a sua natureza. Ele pode sabotar tanto a você quanto a ele mesmo porque o instinto destrutivo é forte, assim como a capacidade para subterfúgios, manipulação e corrupção. A diferença é que quando escorpião se torna corrupto, ele o faz sem desculpas, de caso pensado. Não é alguém que se deixa seduzir e finge que foi “corrompido”. Não. Ele se corrompe de forma decidida, seja porque gosta de flertar com o perigo, seja pela vontade de poder, ou porque decidiu que seria assim.

Scorpius_constelacion
Ilustração da Constelação de Escorpão na Uranometria de Johann Bayer – Wikimedia Commons

Sua capacidade de entrega ao que faz é tão intensa que o torna obsessivo, só sossegando quando chega à raiz das coisas, ao núcleo do problema ou da situação que ele está tentando esmiuçar, portanto, nem tente esconder algo de Escorpião, porque é questão de tempo até que ele desvende o mistério. Aliás, às vezes ele nem precisa se esforçar muito, porque as coisas que lhe interessam saber tendem a “cair no colo” dele, de alguma forma misteriosa. Ele é venenoso e tão letal quanto o ferrão do inseto que lhe emprestou o nome. Por isso, não brinque com ele se não tiver igual poder de fogo, ou melhor, de veneno!

dalizodiac_scorpio
Escorpião – Salvador Dali

Edna Andrade, no site de Antroposofia, fala sobre Escorpião: “Estamos no âmbito das forças sexuais, que são as forças que oscilam tanto para o egoísmo mais absoluto, aquilo que pode ser caracterizado como o mal, porque ao oferecer a possibilidade da maior satisfação imediata podem subjugar o humano ao nível do animalesco. Mas que também trazem uma das maiores possibilidades para a superação do egoísmo e transcendência de forças. Aqui temos a imagem de uma luta, na nossa vida interior, entre a morte e ressurreição. E esta é uma luta muito individual, onde em liberdade oscilamos entre as sombras que obscurecem o nosso ser, os esconderijos onde vive o Escorpião venenoso, e as forças de expansão do Ser, representadas pela águia que se eleva às alturas e de lá contempla o Todo. O Escorpião é então o signo das forças duplas, tanto destrutivas, retrógradas, que mudam constantemente de aparência e invadem a nossa alma trazendo caos à nossa vida, como é também portador de forças construtivas que têm a ver com transmutação constante e contínua superação, para que a substância divina, o Espírito, possa em nós ser plasmado de novo e sempre! No apocalipse esta característica de forças duplas é apresentada como a espada de dois gumes.” (2)

Para entender melhor sua psicologia, vamos explorar alguns de seus mitos e figuras emblemáticas.

HerculesHidraGustaveMoreau
Hércule e a Hidra – Gustave Moreau Reprodução

O mito mais conhecido relacionado a Escorpião é o oitavo dos 12 trabalhos de Hércules, aquele em que ele precisa matar a Hidra de Lerna, um monstro que tinha corpo de cachorro e nove cabeças, uma delas imortal. Seu veneno era tão letal que destruía toda a vida ao seu redor. Ela habitava um pântano fedorento e obscuro e aterrorizava a região. Era quase impossível destruir o monstro porque quando se cortava uma cabeça, três outras nasciam no lugar. Primeiro ele teve que fazer o monstro sair da caverna escura em que se escondia atirando flechas de fogo, enquanto segurava a respiração para não respirar seu veneno. Mesmo assim, ele estava quase perdendo a batalha quando lembrou-se dos conselhos de seu mestre: “nós nos elevamos ajoelhando-nos, conquistamos nos rendendo e ganhamos, desistindo”. Assim, ele ajoelhou-se e levantou a hidra por uma de suas cabeças, tirando-a da água e elevando-a no ar, em direção ao sol. Afastada da água a hidra perdeu sua força e poder e encolheu de tamanho, permitindo que Hércules cortasse suas cabeças e as cauterizasse e cortasse, especialmente, a principal delas. No seu lugar surgiu uma joia preciosa que ele enterrou debaixo de uma rocha. Da mesma forma, Escorpião precisa trazer à luz da consciência os conteúdos virulentos e obscuros do inconsciente pessoal e às vezes, familiar e coletivo. Se ele não faz isso, essa energia inconsciente e putrefata o envenena, intoxicando também a tudo o que ele toca. Quando decide enfrentar o monstro, o resultado é a joia preciosa da consciência e do domínio de mais uma parcela de si mesmo. (3)

medusa
Medusa – Caravaggio – Reprodução

Outro não menos importante é o mito de Medusa (os parágrafos em itálico são um resumo do capítulo de Escorpião do Livro A Astrologia do Destino). Havia três Górgonas chamadas Esteno, Euríale e Medusa, elas eram três belas irmãs. Uma noite Medusa se deitou com Poseidon no templo de Atena, que ficou ultrajada pela audácia de profanarem seu templo, transformando Medusa num monstro alado, de olhos petrificantes, dentes pontiagudos, língua saliente, garras agudas e serpentes no lugar de cabelos. Em outra versão do mito diz-se que na verdade Poseidon a violentou e que o olhar petrificante dela era na verdade o ultraje e o horror da experiência. Liz Greene diz que independente da versão “estamos de volta ao tema escorpiônico do estupro e da sexualidade ofendida. Eu diria também, a deusa resolve punir apenas o feminino, que representa, novamente, os  instintos. Se a feiura de Medusa foi resultado de uma Atena ultrajada ou do espírito feminino ultrajado, eles são, de muitas formas, a mesma coisa, pois Atena, a deusa virgem que é a sabedoria de Zeus é uma imagem do julgamento contra o comportamento não civilizado. A face de Medusa é um retrato da do ódio e raiva feminina e seu efeito sobre qualquer um que ocorra de olhar para ela é paralisia”.

perseu
Desconheço o Autor – Reprodução

A Perseu coube matar Medusa, do contrário sua própria mãe seria obrigada a casar-se com o Rei Polydectes. Aqui, diz Greene, “temos o motivo da redenção de uma figura feminina conquistando outra, sombria. Mas as duas, em essência, são a Mãe, a Mãe Sombria. E a mãe pessoal só poderá ser redimida se a arquetípica for confrontada”. Ela continua dizendo que é comum que no caso de um homem, a herança da raiva e amargura inconsciente da mãe macule sua própria alma interior, a imagem da sua ânima, assim, ele carrega o ódio por ela. Portanto, é importante redimir não só a própria mãe, mas também a ânima.

Para conseguir aniquilar Medusa Perseus recebeu conselhos e presentes de vários deuses: Atena lhe deu um escudo super polido e lhe advertiu para nunca olhar diretamente para ela. O escudo-espelho nos remete à ideia da capacidade de reflexão e de pensamento simbólico. Hermes lhe deu uma foice especial pra  cortar-lhe a cabeça, uma par de sandálias aladas e uma sacola mágica para guardar a cabeça depois. Hades lhe deu um capcete de invisibilidade. Para conseguir tudo isso e descobrir o caminho para Medusa, ele teve que visitar as três Velhas Graiai, que dividiam entre si um único olho e um único dente. Outra versão das Moiras, ou seja, ele está nas mãos do Destino, e a tarefa é Deo Concedente, como diriam os alquimistas, ou seja, é da vontade do Deus. Seguindo estes conselhos e usando os objetos mágicos Perseus então matou Medusa. Do corpo dela saiu Pegasus, que era o fruto da união de Medusa e Poseidon, mas por causa de seu ódio ela não tinha conseguido dar à luz. Assim Perseus libera não só a ele, mas a ela também. Pegasus  era um cavalo alado, simbolizando uma criatura da terra que tem o poder de ascender às alturas celestiais. A cabeça de Medusa, Perseus guardou na sacola mágica pra usar depois contra seus inimigos.

pegaus
Pegasus – Desconheço o Autor-Reprodução

Greene diz que tanto Medusa quando a Hidra simbolizam a mesma coisa, a destrutividade com a qual Escorpião tem que lidar. Ela só pode ser decapitada pelo poder da reflexão pois se se olhar diretamente para ela, ou para a própria sombra e escuridão, fica-se petrificado, que é quando se chega aos estados psicóticos. “A luta com o dragão ou com o monstro é outro motivo universal nos mitos e é particularmente relevante para Escorpião, que deve confrontar em talvez maior profundidade essa face reptiliana da vida instintiva com seu poder destrutivo e terrificante”, afirma Greene.

rembrandt
Fausto – Rembrandt – Reprodução

No capítulo sobre Escorpião Liz Greene lembra ainda a estória de Fausto, um mito recontado magistralmente por Goethe, que tinha, ele mesmo, Escorpião no Ascendente. Fausto era um médico comum e obscuro, que tinha anseios de prestigio e sede de poder, riqueza e reconhecimento. Fausto faz um pacto de sangue com Mefistófeles: em troca de seus desejos de poder mundano, Mefistófeles terá sua alma. E ele segue conquistando e conseguindo tudo o que ambicionava. Mas o tempo vai passando. Goethe foca no egoísmo de Fausto, que é a porta de entrada para Mefistófeles, o espírito da negação, aquele que murcha toda a inocência. Ocorre que Fausto negou a Deus, desprezando-o. Essa atitude do cinismo e da negação da vida é um dos males que Escorpião tem que combater dentro de si mesmo. Às vezes, nem ele mesmo percebe ou está consciente dessa negatividade destrutiva da vida.  “É como uma apatia, um tipo de depressão, uma convicção de que, em ultima análise, nada vai funcionar; e geralmente se origina do desespero da infância e da sensibilidade peculiar ao lado sombrio da psique que Escorpião possui desde muito jovem”. A barganha de Fausto com Mefistófeles é a de que ele poderá levar sua alma se ele tentar, em qualquer momento, parar a vida e agarrar-se ao momento presente ao invés de permitir a mudança e o fluxo da vida. Isso tem a ver com a fixidez de Escorpião, que geralmente tenta possuir algo bonito e prazeroso ao invés de deixar a vida fluir. Daí nasce realmente a possessividade e o ciúme de Escorpião.

Dr-Faustus
Dr. Fausto encenado no Teatro Shakeaspere em Londres – Reprodução

Greene continua: “no fim do poema Fausto quase pronuncia as palavras fatais, mas seu espírito inquieto o salva e embora ele tenha sujado suas mãos e se corrompido, este é um aspecto necessário de sua busca não apenas por poder, mas pela iluminação e pelo amor. Portanto, ele é perdoado”. Ela diz que este negócio entre Fausto e Mefistófeles é um retrato vívido do conflito intrínseco a Escorpião, que, a despeito de sua suscetibilidade ao orgulho e ao egoísmo, seu cinismo e sede de poder, ainda assim, ele não para de aspirar à experiência do Amor, que é a sua redenção.  

A sombra deve ser confrontada pelo espírito humano e é em Escorpião que essa batalha se dá de forma mais fatídica e decisiva. Escorpião, ao olhar e lidar com todos estes materiais sombrias, em si mesmo e no coletivo, redime não só a si e à sua anima, mas traz à tona conteúdos ancestrais que precisam ser purgados e purificados, para que uma transmutação possa ocorrer. Em algumas situações, talvez ele se corrompa no processo, mas o pecado maior de todos é o cinismo e o ódio à vida, assim como o ódio a si mesmo. Ele tem que aprender a viver com essas imagens monstruosas, não só dentro de si, mas aonde quer que vá. A contradição maior é que suas sublimes aspirações de amor, que podem levar a esse ódio da vida, e sua poderosa sensualidade são complicados de se conciliar. Mas se originam do mesmo núcleo misterioso, metade sexualidade e metade espiritualidade; é uma combinação de eroticismo espiritualizado ou espiritualidade erotizada, mas que não é fácil de ser vivenciada e que normalmente Escorpião reprime uma para vivenciar a outra. A Casa oito, a casa natural de Escorpião é a casa do sexo no horóscopo, assim como é a casa da morte e das investigações metafísicas. Parece contraditório, mas não é. Porque no sexo, quando há entrega total, o que se busca é eliminar a separatividade através da fusão completa e voltar à unidade com Deus, eliminar a sensação da solidão e do vazio; e no orgasmo, já diziam os franceses, ocorre uma “pequena morte”, porque por frações de segundos, o ego deixa de existir e alça alturas só possíveis no êxtase, seja sexual ou religioso. Se Escorpião for capaz de olhar para si mesmo – ele analisa a todo mundo, menos a si próprio, sendo este um dos seus piores pecados – com honestidade sem se perder no cinismo e no desespero, ele pode achar caminhos dignos e luminosos de conciliar sua busca pelo sublime, pelo amor e sua sensualidade poderosa e transformadora.

008-escorpiao
Escorpião – Johfra Bosschart Reprodução

 Figuras e motivos arquetípicos

O Alquimista; O Curador Potente; O Cirurgião ; O Psiquiatra; O Assassino; O Mago Negro; O Sobrevivente; O Lobo solitário; Metamorfoses dramáticas; O Reciclador; O Vampiro; O Investigador; O Sabotador

A sombra de Escorpião é algo complicado de se falar, sendo ele um signo já bastante sombrio. Mas obviamente tem a ver com Touro, seu oposto complementar. Como diz Frank Clifford, “o maior de todos os mistérios é ele mesmo. Ele evita a auto-análise, recusando-se patologicamente a questionar suas motivações subjacentes. Ao contrário, ele permanece na zona de conforto, livre dos riscos e da imaginação, focando somente no físico e no sexual, adquirindo posses e acumulando riquezas. Com medo da sua própria co-dependência e dos impulsos que espreitam abaixo da superfície. O Escorpião vampiresco é desdenhoso das fraquezas alheias e usa intimidação para controlar e manipular os outros”

luna
Ilustração Medieval – Reprodução

Meditação para Escorpião

Esta meditação é tirada do oráculo do Osho: fique sentada(o), braços apoiados nas pernas com as palmas das mãos viradas para baixo, feche os olhos, respire calmamente algumas vezes e pense na intenção deste exercício. A intenção é DEIXANDO IR (aquilo que você precisa se libertar – pensamentos, pessoas, objetos, situações).

E agora veja, sinta ou faça de conta que tem aprisionada em suas mãos a imagem daquilo a que está apegado. Respire uma vez e solte, desprenda, desapegue-se disso, vendo ou fazendo de conta que vê esta imagem se diluir, se desfazer, desaparecer nas profundas águas do Universo. Olhe então para as palmas das suas mãos e imagine uma miríade de pontos de luz com milhões de novas possibilidades para você e sua vida. Então, sentido-se completamente livre, respire e abra os olhos. Se quiser, escreva ou faça alguma arte – ou apenas medite e guaarde para você, como faria Escorpião.

Música para Escorpião

Fontes consultadas

(1) Sue Tompkins – the Astrologer’s Handbook

(2) http://www.antroposofy.com.br/wordpress/as-doze-noites-santas-6a-noite-santa-constelacao-de-libra/

(3) Howard Sasportas – AS 12 Casas

(4) Liz Greene – A Astrologia do Destino

(5) Frank Clifford – Getting to the Heart of your Chart

A Semana Astrológica: Conflitos mentais e verbais à frente

piccsy comSemana de 19 a 25 de outubro

Semana de grande dinamismo começando, em que temos a força da Lua do Primeiro Quarto, também chamado Quarto Crescente. Esta fase ocorre em Capricórnio, sugerindo a necessidade de mantermos os pés firmes no chão. De buscarmos nos estruturar e tocar nossos projetos e atividades com sobriedade, realismo, planejamento estratégico e muito trabalho. Expansão realista é melhor do que nenhuma expansão. Concordamos nisso?

Escorpião11
Reprodução

Nesta semana o Sol ingressa em Escorpião, indicando um período do ano em que somos chamados a trabalhar nosso poder pessoal. O que é o poder? Temos medo ou temos ânsia por ele? Sabemos usá-lo com responsabilidade ou receamos ser corrompidos por ele? Da mesma forma, Escorpião nos aponta o momento adequado de refletir sobre a nossa enorme sombra, sobre nossa toxicidade e necessidade de transformação. Onde precisamos morrer para renascer e nos renovar como a Fênix. É momento de regeneração, de corpo, alma e espírito! O Sol ingressa em Escorpião na sexta-feira, dia 23, às 15h48min de Brasília e às 17h48min de Lisboa.

ato-falho
Reprodução

Quem dinamiza mesmo os dias neste período é Mercúrio em Libra, o pequeno “saliente”, que salienta-se ainda mais ao fazer quadratura a Plutão em Capricórnio e oposição a Urano em Áries, além de um também desconfortável quincunce a Quíron em Peixes. Essa T-Square Cardinal formada por Mercúrio-Plutão-Urano sugere muita tensão mental e dificuldades na comunicação e nas viagens. Dias de prestar muita atenção à nossa comunicação, às conexões de ideias, às associações diversas que fazemos no nosso dia a dia. Qualquer pensamento não expresso por receio de desagradar e que cheire a falta de integridade consigo e com outros poderá resultar em embaraçosos lapsos freudianos, a  nos deixar de cara no chão em horas bem impróprias. Portanto, é hora de verificar se nossa excessiva gentileza não está mascarando questões sérias que deveriam ser claramente ventiladas, com gentileza sim, mas também com honestidade. Paradoxal quanto pareça, o equilíbrio Libriano às vezes pode significar chutar o pau da barraca diante de situações esterilizadas pelo excesso de verniz social, pela cortesia falsa que tolhe a troca verdadeira entre as pessoas e que acaba por comprometer nossas parcerias, sejam elas afetivas ou sociais. Sejamos verdadeiros conosco mesmo e com os outros. Busquemos comunicar com equilíbrio e sutileza, mas também com integridade.

music and arts from marsproject wallet
Marsprojectwallet – Reprodução

Integridade é palavra-chave para Vênus, a Pequena Notável, quando está em Virgem, o que certamente influencia Mercúrio, já que ambos estão em recepção mútua – Mercúrio está no signo regido por Vênus e Vênus em signo regido por Mercúrio. Vênus diz a Mercúrio para ser delicado, mas não faltar com a verdade ou a integridade e Mercúrio responde dizendo a Vênus que ser seletiva, escrupulosa e criteriosa não exclui a necessidade de se ser gentil. Em Virgem, Vênus é geralmente reservada e autosuficiente, mas nesta semana ganha novo ânimo e ousa sair um pouco da casca ao fazer trígono a Plutão e conjunção a Júpiter. Vênus também está em destaque extra porque por toda a semana comanda o espetáculo, sendo o motor que puxa a grande locomotiva astrológica. Locomotiva é o desenho básico que a distribuição dos planetas faz no mapa e Vênus, por ser o primeiro planeta no sentido anti-horário, é quem puxa todo mundo, sendo a alavanca ou motor que aciona e movimenta todos os demais planetas. Temos então uma semana marcadamente Venusiana, em que todos os assuntos regidos por Vênus ganham ênfase especial e em que nossos valores precisam ser considerados em tudo o que fizermos. Tudo isso indica um período muito favorável para novos investimentos, claro, de forma muito organizada, realista e tendo feito as devidas análises e estudos prévios, como requer o detalhismo e a acuracidade Virginianos. Mais do que focar em dinheiro, propriamente, é aconselhável focar em prosperidade, em termos abundância e plenitude de vida, assim teremos tudo o que precisarmos.

Edun-hero2
Tirado de Edun-Hero2 – Reprodução

No plano afetivo, é hora de receber uma nova injeção de auto-estima, de sermos mais auto-confiantes e de nos abrirmos a novas possibilidades de encontrar boas parcerias. Para quem já é parte de um casal, o período é mais que bem vindo para se espanar os efeitos das recentes quadratura a Saturno e oposição a Netuno. Com Vênus conjunta a Júpiter e Marte e em trígono a Plutão, poderíamos esperar um período quente e intenso sob os lençóis – Você duvida por se tratar de Virgem, um signo tido tradicionalmente como tímido? Não esqueça que Virgem também é o signo da Hetaira, a cortesã versada em filosofia e em todas as artes clássicas, além das artes sexuais. Entretanto, Marte está em oposição a Quíron (ao qual Vênus irá se opor na semana que vem) neste mesmo período, como menciono abaixo, sugerindo que o masculino pode estar inseguro e se sentindo impotente, o que pode comprometer o desejo e a resposta sexual. No fim, Plutão e Quíron juntos podem significar frustração desse desejo, que por um motivo ou outro, talvez não chegue a se concretizar, caso estejamos muito inconscientes de nossos próprios dilemas. Mudando de área, esses aspectos de Vênus também podem indicar uma ótima fase no escritório e no mundo do trabalho em geral, sugerindo harmonia entre colegas de trabalho, e quem sabe até, um aumento de salário, se tivermos mérito e principalmente se Nos sentirmos merecedores de fato!

alexandra manukian
Alesandra Manukian – Reprodução

De fato, é preciso vigiar este senso de merecimento. Marte enfrenta algumas dificuldades nos próximos dias. Felizmente o encontro com Júpiter ainda se fará sentir por algum tempo, o que também ajuda a melhorar a autoconfiança, porque ele faz quincunce a seu inquilino, Urano em Áries e oposição a Quíron em Peixes. Isso demanda que vigiemos bem nosso estopim, que pode ficar um pouco mais curto. Sensação de menos-valia e dúvidas sobre as próprias capacidades podem nos deixar facilmente abespinhados. Porém, o que nos deixa, de fato, suscetíveis é a sensação de impotência aguda, a dificuldade de controlar os resultados, a inconstância da nossa motivação e energia e até mesmo a dificuldade de controlar nosso próprio temperamento e insegurança. Tentamos e tentamos ser eficientes e corretos, colocamos uma energia massiva naquilo que realizamos, e, do nada, algo simplesmente dá errado, algo sai de controle de repente e nos deixa furiosos ou pelo menos muito frustrados diante dos imprevistos, com o que parecem ser “injustiças” da vida. Paciência, paciência, paciência. Às vezes, as coisas não saem como planejamos e só muito lá na frente é que percebemos que foi melhor assim. O aspecto Marte-Quíron aponta também para um momento doloroso de encarar as próprias fraquezas, inclusive físicas, que podem se traduzir no recrudescimento de dores e feridas, corporais ou não, que julgávamos sanadas. Contudo, se nos debruçamos com suficiente sinceridade e abertura sobre tais feridas, sejam físicas ou emocionais, podemos vislumbrar também boas oportunidades de cura e liberação do senso de impotência, apenas por aceitar as coisas como são. Quando aceitamos podemos finalmente deixá-las para trás e mover-nos para a frente.

christopher raeburn
Christopher Raeburn – Reprodução

Saturno em Sagitário faz uma sesqui-quadratura a Urano em Áries. A terceira e última, tendo as primeiras ocorrido em 03 de dezembro de 2014 com Saturno direto; a segunda em 04 de maio, com Saturno já retrógrado e a última agora no dia 22 de outubro. Em maio eu dizia: “Esse aspecto ativa grandes inquietações que não são prontamente reconhecidas. Sentimo-nos sobrecarregados com responsabilidades em excesso e ansiamos por nos desvencilhar de certas obrigações, mas como isso não é claro e consciente para nós, tendemos a nos envolver em conflitos relacionados à nossa persona social e a essas mesmas responsabilidades, que podem levar a rupturas inesperadas e abruptas no trabalho, na nossa condição atual, incluindo algumas questões em família. Ou talvez posturas meio irresponsáveis e impensadas adotadas no passado venham agora apresentar seu alto custo, que obviamente precisa ser pago; temos que lidar com as ingratas conseqüências, que precisam ser admitidas, independente do quanto tentemos nos justificar. Em termos mundanos, este aspecto indica manobras furtivas e embates sub-reptícios entre os setores mais conservadores e os mais progressistas de governos e economias”. Pois bem, tudo isto continua válido e é provável que o aspecto se manifeste em toda a sua força nesta última versão, até mais do que na primeira, de forma abrupta e disruptiva, tal como um raio. Isso porque trata-se de signos mutáveis, onde os aspectos tendem a se manifestar no final da sua vigência. Portanto, é bom que estejamos cientes de nossas frustrações no trabalho, do ressentimento quanto ao excesso de obrigações, do contrário ficamos completamente à mercê dessas forças imprevisíveis, que podem irromper de forma bastante destrutiva.

creepy pasta wikia
Creepy Pasta Wikia – Reprodução

E, claro, não podemos esquecer que o pano de fundo de tudo isso são os atuais aspectos entre planetas geracionais, cujos ciclos simbolizam mudanças e transformações sociais e coletivas: a) Urano-Plutão, que já não mais fica exata, mas estes planetas ainda ficam muito próximos do aspecto pleno em dezembro, sinalizando que os significados deste ciclo continuam bastante intensos e atuais; b) a quadratura Saturno-Netuno, que fica ativa por todo o ano de 2016 e que terá três episódios exatos, em 26/12/2015, depois novamente em 18/06/2016 e a última em 10/09/2016; e ainda c) Júpiter em Virgem, que se envolve tanto com Saturno (por quadratura) quanto com Netuno (por oposição). Levando estes trânsitos lentos em consideração, percebemos que há movimentos maiores acontecendo e que há uma tensão latente e permanente que é sentida de forma bem concreta, como uma falta de esperança, um prenúncio de tempos sombrios. Muitos têm suas vidas revolucionadas, ativa ou passivamente, quando têm estes planetas em aspecto ao mapa natal; outros, sentem estas influências de forma mais indireta, por não terem planetas natais afetados – mas ainda assim essas pessoas sentem que o mundo já não é o mesmo e que o cenário se modifica dia a dia. Assim, semanas como esta são ilhas de otimismo e produtividade em meio a um mar de incerteza e apreensão de longo prazo. De toda forma, tais movimentos não devem nos desmotivar ou desesperar. Por mais que tudo pareça estar piorando, o mundo está, de fato melhorando. Ocorre que estamos despertando de um longo sono, em que não víamos muito diante de nós e agora há um grande choque com o que conseguimos, finalmente, enxergar. Sempre houve corrupção no mundo, sempre houve corrupção neste país; sempre houve violência e guerra; sempre houve ganância e lutas de poder – essas coisas são parte da natureza humana. Contudo, isso parece mais exacerbado hoje em dia, porque temos mais acesso à informação, em tempo real. Por isso, não é o caso de nos desesperarmos com os cenários diante de nós, mas sim vibrarmos na luz, buscarmos fazer nossa parte, por menor que seja, cuidar de nosso próprio nível de consciência. Se nos responsabilizamos por nós e pelo que emanamos, já fazemos muito, porque nossas ações e atitudes influenciam a outros, mesmo indiretamente! Se nos dispomos a influenciar o ambiente ao nosso redor, de forma consciente, estamos, certamente indo além – estou com um artigo sobre Saturno-Netuno iniciado, mas ainda não sei quando devo publicar. Provavelmente em algumas semanas.

Que saber onde estas configurações Urano-Plutão e Saturno-Netuno estão no seu mapa natal e o que isso significa na sua vida? Agende uma consulta de Mapa natal e Trânsitos comigo: psicologica.astrologia@gmail.com 

birchandwillow
Birchandwillow – Reprodução

A Lua viaja por Capricórnio na fase do Primeiro Quarto. Torna-se ultra progressista em Aquário e Corcunda em Peixes, fechando a semana super beligerante em Áries. Será Cheia em Touro no dia 27 de outubro. Nesta jornada ela faz aspectos, fluidos ou tensos, a todos os demais corpos celestes.

Dia a dia

occasional
Occasional – Reprodução

A SEGUNDA-FEIRA começa de forma bem atípica: estamos cheios de gás e dispostos a pegar no pesado, até mesmo, literalmente. A Lua em Capricórnio faz sextil a Netuno de manhã cedinho, depois trígono a Vênus, Júpiter e Marte em Virgem além de conjunção a Plutão. Feito uma avó severa e rabugenta, também ralha de cara muito feia com Mercúrio em Libra e fecha a noite já em quadratura a Urano em Áries. Uma Lua Capricorniana super bem aspectada como estas, e ainda na fase Crescente e cheia de vigor é tudo o que precisamos para começar uma segundona com o pé direito! Sim, Aproveitemos bem toda essa disposição, toda o foco e desejo de avançar em nossos projetos – depois de muitos dias de pasmaceira, dias como este caem do céu!

jure kravanja
Jure Kravanja – Reprodução

Apesar do sono gerado pelo Horário de Verão, hoje trabalhamos com gosto e desenvoltura, com seriedade e ambição de ver resolvidos muitos entraves e questões burocráticas. Queremos resolução, queremos avançar com determinação e ai de quem se interpuser no nosso caminho, patrolamos com gosto, e, talvez com razão. Ops! Será mesmo? Bom ficarmos atentos porque há desacertos entre a cabeça e o coração, que aliás, está hoje bastante cético e realista, pouco afeito ao que considera perda de tempo com firulas e inutilidades. Talvez precisemos “enquadrar” alguém que não tenha entendido como o mundo de gente grande funciona, ou talvez sejamos nós que sejamos “ralhados” em nossa ingenuidade polida. Onde queremos chegar com toda essa hesitação, com tantas dúvidas e titubeios? Sigamos o instinto, sigamos o óbvio, sigamos a tradição, mas sigamos em alguma direção! O que não podemos é ficar empacados no cruzamento mais movimentado da cidade porque perdemos o endereço ou porque estamos indecisos sobre onde ir primeiro, atrapalhando a vida de todo mundo ao redor. Desta forma, estamos mesmo pedindo para ser patrolados. Decisões tomadas, dúvidas dirimidas, desentendimentos ventilados, podemos novamente arregaçar as mangas e fazer o que tem que ser feito. O sinal abriu! Podemos e devemos avançar, lembrando que “a maior recompensa para o trabalho não é o que ganhamos com ele, mas o que nos tornamos com ele” (John Ruskin). No trabalho, forjamos nossa vontade, nossa determinação, nosso caráter e às vezes, até mesmo nossa alma.

13475d6d7ae6c3b0081543e68377f3ad
Baenk – Reprodução

A Lua Capricorniana abre a TERÇA-FEIRA em quadratura a Urano em Áries e em sextil a Quíron em Peixes. Oficializa o Primeiro Quarto ao fazer quadratura ao Sol, às 17h30min, ficando vazia em seguida, às 17h32min. Ingressa em Aquário às 23h37min. Outro dia bastante produtivo e afeito ao trabalho árduo e comprometido. Há algumas crises que precisam ser resolvidas, talvez envolvendo figuras de autoridade, rebeldia e questionamentos sobre as regras instituídas, mas tais crises podem também trazer novos insights sobre como se fazer as mesmas coisas de formas inovadoras. As intenções, ideias e projetos iniciados com a Lua Nova enfrentam grandes desafios que requerem ajustes e uma parada estratégica para considerarmos se o que foi produzido e implementado até aqui está funcionando efetivamente. Talvez descubramos que nosso belo idealismo não resistiu ao teste do tempo e da factibilidade; talvez os custos sejam altos demais; talvez não estejamos suficientemente estruturados… Ou então, podemos ter a grata revelação de que os obstáculos são perfeitamente contornáveis se tivermos maturidade e pé no chão. Precisamos ser realistas, mas não pessimistas. Estamos ganhando impulso e luz e muita água ainda vai rolar antes que as coisas se definam, portanto, não é hora de desistir, mas de ajustar e voltar aos trilhos, com renovado vigor e determinação.

sarolta-ban-13
Sarolta Ban – Reprodução

A Lua, já em Aquário, inaugura a QUARTA-FEIRA em conversa amigável com Saturno em Sagitário. Falam de liberdade com muita responsabilidade. A Lua conversa mais animada ainda com Mercúrio em Libra, mas se desentende com Vênus em Virgem. Mercúrio, aliás, está muito próximo da quadratura a Plutão. Liberdade com responsabilidade, é um tema para o dia. Há uma influência de grande sociabilidade no ar, de desejo de novidades e mudanças, de sair da rotina e inovar, para variar. Esse desejo engloba uma percepção de que as melhorias devem estar disponíveis para todos, não somente para uns e outros. Hoje nos afinamos com ideais de justiça social, de equilíbrio, igualdade, fraternidade, liberdade. Temos sim, visões progressistas, mas inconscientemente talvez nos movamos na direção oposta, aferrando-nos a posicionamentos antiquados e convencionais. Os regentes da Lua Aquariana, Saturno e Urano, estão antagônicos, mas é um antagonismo latente, não reconhecido, que advém de energias suprimidas. Se tivermos sorte e estivermos dispostos, a Lua Aquariana talvez possa favorecer que os dilemas representados por Saturno/Urano venham à tona com limpidez para que possamos endereçá-los adequadamente. No fim do dia mais incompatibilidade se manifesta, entre nossas necessidades emocionais e a expressão de nossos desejos. Um lado quer ser libertário, despojado e solto. O outro quer controle e ordem. Incongruências realmente difíceis de conciliar e é preciso carinho consigo mesmo para evitar o jogo da auto-obsessão traduzido pela culpa e ainda, compreensão com o outro que manifestar essa incongruência para nós. Há dilemas que não têm solução e o melhor que fazemos é aceitá-los e deixá-los ser. Talvez se acomodem por si mesmos. Isso não nos isenta de percebê-los com honestidade e buscar integrá-los dentro de nós.

Nik Neves - ed globo
Nik Neves – Reprodução

Na QUINTA-FEIRA eclodem algumas tensões que vinham se acumulando há dias. Mercúrio está em quadratura exata a Plutão, a terceira devido à retrogradação de Mercúrio. Saturno está em sesqui-quadratura a Urano, aspecto também partil. A Lua, por seu turno, também contribui para essa tensão, que é liberada de forma muito inconstante e talvez até explosiva. A Lua está em quincunce a Marte e Júpiter em Virgem e ao fazer sextil a seu regente Urano, os dois tornam Marte foco de um Yod-Dedo de Deus, já que Marte também está em quincunce a Urano. Um dia que requer cuidados nos deslocamentos e na comunicação e interações de todo tipo. Não é um dia favorável para negociações e acordos, porque as partes tendem a um enrijecimento de opiniões e a agir a partir de posturas bastante egoicas e pouco abertas ao diálogo. Estamos tensos feito cordas de violino e isso nos expõe a situações imprevisíveis, que trazem uma qualidade fatalista.

4f8f4b3f9487050666ce2a0208548236
Reprodução

Precisamos estar muito atentos ao aqui e agora, muito focados no que quer que estejamos fazendo ou podemos nos expor a acidentes e fatalidades, que seriam evitáveis, se estivéssemos presentes em corpo, mente e espírito. Com Mercúrio envolvido com Urano-Plutão e Marte misturado com Urano por quincunce e ainda foco de um Yod, é preciso muito cuidado no trânsito, estejamos nós dirigindo um veículo, ou andando pelas ruas. Fiquemos atentos: dirigir olhando o Whatsapp é uma péssima ideia sempre, nesse contexto, pode ser fatal! Aliás, é preciso cautela dobrada porque acidentes de trabalho também ficam propícios e até mesmo as atividades domésticas oferecem riscos, uma vez que apresentam alto índice de acidentes por descuido e falta de atenção. Os acidentes acontecem quando não estamos atentos às nossas frustrações e insatisfações;  quando não escutamos o corpo enviando sinais de cansaço e dispersão; quando estamos zangados e fazemos tudo de cabeça quente, sem querer estar realmente ali… E por aí afora. Acidentes, na verdade, não existem, apenas manifestam de forma destrutiva algo que não conseguimos assimilar de outra forma. Nos relacionamentos e no trabalho estas influências podem se manifestar como discussões acaloradas, lutas de poder, tentativas de manipulação (manipulação midiática também está incluída) ou explosões em que a verdade brutal que tinha sido varrida para debaixo do tapete é jogada no ventilador de forma estrepitosa. Se não queremos chegar a estes cenários drásticos, precisamos cuidar dessas questões de forma direta e honesta o quanto antes. Flexibilidade e jogo de cintura diante dos imprevistos e do insólito ajudam a evitar muitos problemas.
idesignnow comA Lua Aquariana faz sextil ao Sol Libriano e ingressa em Peixes às 03h18min da SEXTA-FEIRA. De Peixes a Lua faz quadratura a Saturno em Sagitário e depois se funde a Netuno. Ela ainda faz sextil a Plutão, mas com o passar das horas temos uma gangorra constelada, com Netuno, Lua e Quíron em Peixes, todos opostos a Vênus, Marte e Júpiter em Virgem, configuração que fica exata no Sábado. Vênus está hoje em trígono pleno a Plutão e Marte em oposição exata a Quíron e em quincunce a Urano. O Sol ingressa em Escorpião às 15h48min no horário de Brasília (17h48min para Lisboa). Outra sexta-feira super agitada e frenética. A necessidade de controle permanece hoje, controle que utilizamos para tentar nos defender do caos aparente ao nosso redor. A sensação é de uma gangorra desgovernada e super instável ou de o mundo estar de ponta-cabeça. Da mesma forma, oscilamos entre o excesso de controle e a desordem demasiada ou entre os sentimentos versus uma abordagem mais objetiva e crítica das coisas. Se não cuidamos, podemos nos perder e dispersar e ficar atolados num mar de preocupações e tarefas pequenas e insignificantes, ignorando a beleza e a inspiração que estão ao nosso dispor. Duvidar de estarmos no caminho certo,  de estarmos fazendo a coisa certa ou ainda de sermos capazes de ir até o fim, e, em última instância, duvidarmos de nós mesmos é o que está por trás deste caos aparente, portanto, a primeira coisa para sair desse redemoinho enlouquecedor é fazer um exame realista de nossas capacidades e confrontá-las com nossas inseguranças. Depois, utilizar de forma bem coesa as melhores qualidades virginianas da discriminação, seleção e capacidade de priorizar, no quê Plutão pode ajudar bastante. hongkiat comTendo resolvido onde vale e onde não vale a pena investir nosso tempo, recursos e energia, podemos recorrer e “utilizar” – como Virgem também faz com maestria – as energias Piscianas como entrada e ponto de absorção de inspiração, compaixão e idealismo que abastecem nossa ação de gentileza e altruísmo. Temos ajuda, se nos mexermos para ir atrás. Como disse, Plutão estende a mão à Lua e a Vênus, e o Sol em Escorpião confirma que podemos sim, ter foco e concentração, mas é preciso acalmar o coração primeiro e definir, de tudo o que sentimos, o que é realmente é nosso e o que “pescamos” dos outros e do mundo ao redor. Precisamos também fechar nosso campo energético em alguns momentos para que não sejamos bombardeados por tudo o que bóia na atmosfera. Como sempre, se o coração está em tsunami, precisamos de canais que desemboquem adequadamente as sensações e sentimento. Respiração ajuda, meditação também. Visualizar um círculo energético ao nosso redor ajuda a fechar os campos e dar proteção; aterrar a energia pelos pés, com exercícios de enraizamento, podem nos deixar mais centrados e focados. Feito isso, o dia pode sim, ser bastante proveitoso e criativo.

novo dia
Reprodução – Desconheço o Autor

Essa dinâmica de gangorra se repete e se cristaliza no SÁBADO. A Lua Pisciana faz quincunce a Mercúrio, separa-se da conjunção a Netuno e vai ao encontro de Quíron, opondo-se, durante esse percurso, a Vênus, Júpiter e Marte em Virgem, ficando vazia depois da oposição a Marte, às 09h19min – todas essas oposições podem perturbar a tranquilidade do sono durante a noite, enchendo-o de sonhos confusos e talvez até pesadelos. Como se não bastasse, temos dois pares de quincunces, pois Mercúrio também está em orbe de quincunce a Quíron e Marte e Júpiter, por seu turno, repetem o aspecto em relação a Urano em Áries. Tantos quincunces ativos indicam uma liberação inconstante da  energia, propensão a imprevistos e acidentes, dificuldade de conciliação nos conflitos porque realmente não se consegue perceber nenhum ponto em comum. Muita energia é desperdiçada antes que se encontra a forma adequada de manejá-la. Somando-se a isso o fato de termos o dia inteiro de Lua vazia, vemos que é melhor não criar expectativas sobre o sábado e simplesmente fluir com o que o dia trouxer, cuidando, contudo, para não dispersar energia desnecessariamente em atividades por demais inúteis. O dia não é útil, as horas vazias não são “úteis”, mas nem por isso temos que resvalar na tolice, coisa que o Sol Escorpiano e os planetas em Virgem detestariam. Portanto, selecionemos com cuidado as companhias, as atividades e nos permitamos relaxar, sem expectativas, mas também sem atitudes temerárias que possam nos expor a embaraços, a ser usados e abusados em nossa boa fé, fraudes, acidentes ou, no mínimo, a desgastes físicos e emocionais.

les_artistes_macedonien_by_oliverlermarinkoski
Les Artistes Macedonien – Oliverlermarinkoski – Reprodução

A Lua ingressa em Áries às 04h21min de DOMINGO, fazendo, em seguida, trígono a Saturno em Sagitário. Mercúrio em Libra faz quincunce exato a Quíron em Peixes e oposição, também plena, a Urano em Áries. A Lua fecha a noite e a semana (sim, eu sei que oficialmente a semana começa no domingo, mas eu escolhi trabalhar com o calendário como é percebido por nós no dia a dia, o fim de semana sendo uma unidade que encerra a semana) já em quadratura a Plutão em Capricórnio. O domingo fica bastante ativo e enérgico e seria bom encontrarmos atividades para canalizar toda essa energia. Contudo, é recomendável evitar os esportes radicais ou atividades muito temerárias, inclusive o excesso de velocidade, pois Marte, regente de Áries, segue em desarmonia a Urano e Quíron, e, principalmente, Mercúrio, regente de locomoções e movimentos em geral, está hoje numa situação periclitante e defensiva. Podemos estar estabanados e por demais inquietos e desatentos, precipitados e ansiosos e em tal estado de espírito, é preciso ter cautela com o que dizemos e para quem, onde vamos e o que fazemos porque desastres, concretos ou figurativos, são mais que prováveis. O dia pode ser um tanto explosivo, com notícias bombásticas na mídia, notícias que podem ter ficado suprimidas por muitas semanas, desde que Mercúrio se aproximou da oposição pela primeira vez, sem no entanto concluí-la. Notícias sobre situações e acontecimentos extremos ou excêntricos também são possíveis.

sally 3000 Hannah Hoch
Hannah Hoch – Reprodução

No plano das relações pessoais, podemos nos pegar sendo boquirrotos e falando e agindo de forma que contradiz toda a diplomacia e gentileza, talvez forçada, das últimas semanas. Fixidez de opinião ou mesmo fanatismo também podem interferir no bom convívio e nem nos damos conta de que nossas ideias, que parecem geniais para nós, podem soar, no mínimo esquisitas ou até mesmo estapafúrdias para nossa audiência, fazendo-nos sentir alienados e um tanto deslocados com a sensação de estarmos a falar sozinhos. Toda a atividade mental excessiva gera ansiedade, porém, de forma mais positiva, podemos aproveitar essa inquietude para pesquisar sobre ciências e assuntos afins, estudar e ler sobre Astrologia, tecnologia e outras áreas similares. Podemos escrever os insights e ideias que tivermos hoje e guardá-los por enquanto, relendo-os daqui a alguns dias, para ver se valem a pena de fato ou se foram só empolgação de momento. Sobretudo, esse aspecto Mercúrio-Urano sugere um despertamento para as inverdades que dizemos sem perceber, levados pela necessidade de agradar a qualquer custo. Ser polido é uma coisa, ser falso é outra bem diferente. O aspecto ainda nos chama a atenção para a possível necessidade, compulsiva, de termos nossas ideias aprovadas e corroboradas pelo meio em que estamos, de nos encaixar a qualquer custo, perdendo nossa independência e liberdade de pensamento e de expressão. Urano-Mercúrio nos incita a romper com as correntes ortodoxas e ousar pensar por nós mesmos, de forma original e livre.

Que a sua semana seja cheia de beleza, alegria e equilíbrio!

Alessio Andreani Milky Way
Alessio Andreani – Milky Way – Reprodução

Lua Nova em Libra – Bem me quero!

Christian Schloe between night and day
Christian Schloe Digita Art – between night and day – Reprodução

A Lua inaugurou um novo ciclo nesta segunda, 12 de outubro, às 21h05min no horário de Brasília e à 00h05min do dia 13 no horário de Lisboa. Essa lunação vem fechar a segunda temporada de eclipses do ano, o que não quer dizer que os eclipses não tenham mais efeito. Não. Os eclipses continuam a reverberar, conforme os prazos que falamos nos artigos referentes a eles. Vale lembrar também que a Lua Cheia deste eixo Áries-Libra já aconteceu e foi exatamente o Eclipse Total da Lua ocorrido no dia 27 de setembro, portanto, os temas desta lunação já estão reverberando há alguns dias.

amanda-charchian
Amanda Charchian – Reprodução

A Lua é Nova a 19°20’ de Libra, a menos de um grau de uma oposição exata a Urano, em quincunce a Quíron em Peixes e ainda em quadratura a Plutão em Capricórnio, ou seja formando uma ampla T-Square Cardinal. Em Libra o indivíduo encontra seu espelho, encontra o “outro”, que o obriga a perceber que não está só no mundo e este outro precisa ser acomodado de alguma forma nos seus planos, assim, Libra nos convida a trabalhar em direção a um maior equilíbrio em nossa vida; a buscar beleza e harmonia, a desenvolver relações mais civilizadas, em contraponto à energia Ariana que só foca em si mesmo; relações onde haja equilíbrio no dar e no receber; parcerias pautadas na equidade e no perfeito balanceamento dos interesses individuais de cada um dos parceiros. Em Libra também somos chamados a fazer escolhas, a decidir por nós mesmos, independente das possíveis conseqüências. Mas Libra é um signo que costuma ceder com freqüência. Tem dificuldade de decidir e de se auto-afirmar e simplesmente cede. Precisa tanto do relacionamento para se sentir bem e validado, que às vezes se anula completamente para acomodar o outro em sua vida – sim, precisamos achar formas de “acomodar” este outro na nossa vida, mas não às custas de nossa própria individualidade, é a grande lição que Libra precisa aprender. E esta lição está na cartilha dessa Lua Nova de hoje.

b5fb4ebfe12947fc983c81db1c407c9e
Reprodução

A Lua Nova ocorre poucos dias depois de o Sol Libriano ter confrontado Plutão e apenas um dia depois do embate com Urano, confrontos que a própria Lua também empreendeu para poder chegar ao Sol. Portanto, é uma Lua Nova que tem um tom desagregador, que vem dar um chacoalhão no nosso lado Libriano super envernizado, para nos dizer que precisamos dar um basta nas relações tóxicas às quais viemos tolerando, passando por cima de nossos próprios brios e amor próprio, talvez por receio de encarar a vida de novo sozinho, talvez por medo de julgamentos sociais, por temor da sensação de incompletude. Sobretudo, essa T-Square tem uma mensagem fundamental: só conseguiremos ser realmente livres e ter relações mais saudáveis,  se cessarmos nossas expectativas acerca dos outros e dos relacionamentos em si.

venus-urano flickr11
Do Flickr – Reprodução

Não somos livres de fato. Todos nós temos assuntos mal resolvidos, esqueletos que carregamos de histórias passadas, tabus, preconceitos, e até mesmo frustrações e carências que herdamos da relação com nossos pais e que normalmente projetamos no parceiro, inconscientemente, sem falar no inconsciente familiar, com todos os seus emaranhados que carregamos vida afora. Então, muitas vezes, quando estamos fazendo uma escolha que achamos que é completamente consciente, na verdade, tal escolha pode estar muito condicionada por nossa herança psicológica ou mesmo pelos traumas e histórias passadas. Carregamos expectativas, positivas e negativas, a respeito da próxima pessoa que iremos encontrar, ou mesmo das pessoas com quem convivemos. Então, quando algo dá errado, aquela voz nefasta na nossa cabeça geralmente diz: “não falei?”. Não importa se a expectativa é boa ou ruim, de uma forma ou de outra, ela ajuda a sabotar uma relação que poderia ser, no mínimo, tranquila e comum, ou, na melhor das hipóteses, uma ótima e bem sucedida parceria.

john william waterhouse
John William Waterhouse – Narciso – Reprodução

Do que estou falando? De Vênus em Virgem em oposição a Netuno em Peixes. O que Vênus tem a ver com tudo isso? Por que ela é importante? Porque, além de reger relações em geral, Vênus é a regente da Lua Nova. Vênus se separa de uma quadratura a Saturno e se aproxima da oposição a Netuno –  está enrolada numa T-Square Mutável, super contraditória, com eles dois. A oposição a Netuno nos diz que o nível de expectativas que temos em relação às pessoas é muito alto. Vênus-Netuno, mais do que se apaixonar pela pessoa, se paixona por um espectro, por uma projeção perfeita, uma imagem irreal, em última instância a projeção de seus sonhos e fantasias mágicas colocados sobre a pessoa – ou seja, igual a Narciso, muitas vezes nos apaixonamos pelo reflexo de nós mesmos que vemos no olhar do outro. Então, não se vê a pessoa real, mas aquilo que queremos que ela seja – e é por isso que nos desapontamos tanto, porque quando começamos, de fato, a enxergar a pessoa real, ela não corresponde àquilo que achávamos que ela era e daí nos decepcionamos profundamente e nos sentimos lesados, mas quem foi que nos enganou realmente?

tu ou eu
Reprodução

Entretanto, saindo da influência de Saturno, Vênus está também escaldada e começa a misturar as frequências: fantasias positivas de um doce amor eterno  são misturadas com fantasias mórbidas de rejeição, em que tudo dá errado de novo, criando-se um verdadeiro filme trágico em nossa cabeça. De um jeito ou de outro, nós perdemos. Sabotamos uma relação que tinha tudo para ser promissora e feliz. Portanto, é mandatório que superemos essas expectativas absurdas, sejam elas de uma fusão mágica absoluta com alguém terrivelmente maravilhoso e perfeito ou de rejeições dolorosas e relacionamentos fracassados,  fadados a se repetir infinitamente. Para isso, um primeiro passo é fortalecer nossa própria auto-estima, porque todas essas expectativas, no fundo, nascem do desejo de um amor incondicional que vá nos redimir de todas as mágoas passadas, e até de nós mesmos – mas isso, nenhum parceiro poderá jamais nos dar e é no mínimo injusto cobrar isso do outro, porque só quem pode dar amor incondicional são nossos pais. Então, para estarmos livres das tais expectativas, precisamos nos acertar primeiro com eles, os primeiros amores de nossas vidas: papai e mamãe. Assim, teremos uma auto-estima sólida e madura e não dependeremos mais do outro para nos validar e nos dizer que somos merecedores de amor, porque já sabemos que o somos. E aí, não mais desfolharemos pobres margaridas, em jogos ansiosos de bem-me-quer, mal-me-quer, diremos apenas: bem-me-quero!

É isso que Urano-Plutão demandam de nós neste ciclo, mais uma vez: que tenhamos coragem de encarar a realidade, a nossa realidade; que acordemos para nossas trapaças, nossos próprios engôdos e historinhas bonitinhas, rendadas e envernizadas, mas que só enganam a nós mesmos.

Lua nova libra
Lua Nova em Libra – 12 de Outubro, 21h05min, Brasília-DF

O que queremos realmente, um falso conto de fadas, digno de um Castelo de Caras (que por sinal, é alugado, falso em si mesmo), com prazo de validade super limitado, ou um relacionamento real, com uma pessoal real com quem possamos interagir verdadeiramente, sem joguinhos ou manipulações, com todas as nossas fortalezas e vulnerabilidades? Sejamos honestos, primeiro conosco mesmos, depois com o outro. Superemos a necessidade de ter expectativas e sejamos verdadeiramente livres. Liberemos também o outro, para ser quem é, livre do peso do nosso desejo eterno de agradar incessantemente e de nos dar uma resposta, liberemos o outro do peso da nossa expectativa asfixiante. Só assim teremos uma chance de viver relações saudáveis, autênticas e também verdadeiras.

vforvisual.tumblr
Vforvisual.tumblr – Reprodução

Nesta Lua Nova, renovemos nossas intenções de uma vida mais equilibrada e harmoniosa; reavivemos nossos propósitos de semear e cultivar relações mais genuínas, saudáveis e satisfatórias, não só no plano romântico-afetivo, mas de um modo geral, afinal, a vida é a arte de se relacionar, é isso o que os signos de Ar e, particularmente Libra, vêm nos ensinar. E se não aprendemos essa arte, talvez uma parte de nós fique sempre emocionalmente imatura e então, seremos incompletos, não porque falta um outro na nossa vida, mas porque nem mesmo chegamos a ser inteiros para nós mesmos. Plantemos, portanto, relações mais genuínas e mais saudáveis e cuidemos para que se tornem árvores frondosas, de raízes fortes e floradas e frutos que venham a alimentar nossa alma de alegria e plenitude.

Feliz Lua Nova para você! Que seja Nova de auto-estima, de intenções, propósitos e transformações!

catch your own dreams tumblr
Da página Catchyourowndreams.tumblr Reprodução

A Semana Astrológica – Eu tenho a força!!

Isaac Gutierrez Pascual
Isaac Gutierrez Pascual – Reprodução

Semana de 12 a 18 de outubro

Semana novinha em folha começando, e como é Dia das Crianças, por que não fazer uma homenagem a elas? Quem não lembra do desenho animado do He-Man? Pois é, os tempos continuam muito desafiadores, mas a semana traz grande potencial de nos fortalecermos e regenerarmos. Semana que começa devidamente inaugurada por uma Lua Nova, a Lua Nova de Libra, acontecendo já na segunda-feira, às 21h05min para Brasília, e à 00h05min da terça, 13, no horário de Lisboa. Esta lunação fecha de vez a temporada de eclipses, visto que começamos um novo ciclo – isso não quer dizer que as influências dos eclipses tenham acabado. A Lua Nova de Libra vem jogar luz sobre a área de relacionamentos e parcerias e vem também nos convidar a harmonizar a vida, a trabalhar pelo equilíbrio, mesmo em meio a tempos extremos, caóticos, insanos e de transformações profundas como estes que vivemos. A semana começa também na esteira do trígono Júpiter-Plutão e da oposição Sol-Urano, ocorridos na noite de domingo, mas cujos efeitos ainda sentimos por alguns dias.

achados-e-perdidos-1
Reprodução

Mercúrio voltou ao movimento direto e sugere muita atenção porque nas próximas semanas talvez nos deparemos com possibilidades de recuperar oportunidades que julgávamos perdidas, como se o universos nos desse uma segunda chance, especialmente no âmbito das relações afetivas, das parcerias e da equilibrada comunicação nessas áreas. Então, estamos propensos a achar coisas perdidas, a consertar alguns desacertos na comunicação e equilibrar situações que se tornaram desarmônicas nas últimas semanas… Como eu mencionava algumas semanas atrás, talvez encontremos pedaços de nós e de nossas ideias espalhadas por aí, levadas pelo vento… Conseguiremos recuperá-los? Conseguiremos nos reencontrar? É preciso manter os olhos bem abertos… Porque se perdermos agora, talvez a chance não volte mais. Depois de direto Mercúrio se fortalece no sextil a Saturno e precisamos aproveitar este aspecto para nos afinar com a realidade, centrando a mente e focando no próximo passo, porque logo depois Mercúrio está às voltas com Netuno, num aspecto pra lá de capcioso e difícil de lidar. É preciso ter clareza de que estamos agarrando a oportunidade certa, e não algum esquema duvidoso criado para nos despistar das oportunidades certas. Quando se estiver certo do que se quer e algo elusivo aparece do nada e nos confunde, fiquemos atentos, talvez o intento seja apenas este: confundir.

A Sesta (1939) Almada Negreiros
A Sesta (1939) Almada Negreiros – Reprodução

Vênus ingressou em Virgem e com toda a sua inteireza e controle, já enfrentou a dureza e a rejeição de Saturno no sábado. Nesta semana enfrenta outro desafio, diferente, mas não menos difícil, a ilusão doce e suave de Netuno, que pode ser letal, mas também rica e profundamente poética, se soubermos nos sintonizar adequadamente com ela. Vênus forma, na verdade, uma T-Square Mutável com esses dois arqui-inimigos, envolvendo-se em dilemas difíceis de resolver, misturando realidade e fantasia, perdendo-se num mar de incertezas e nostalgia. Se por um lado essa influência requer cuidados para não cairmos em cantos de sereias, por outro, pode ser extremamente fecunda para as artes criativas em geral… Nas relações é recomendável se ter cautela dobrada porque temos dificuldade de ver a realidade como ela de fato é, da mesma forma que muitas vezes o outro à nossa frente também não é visto em suas verdadeiras cores, mas sim naquelas que desejamos enxergar. Há ainda grande anseio de se perder no outro, de fusão absoluta, de eliminar o senso de separação… E isso, por mais fascinante que seja, também é perigoso porque ficamos à mercê de sentimentos que podem ser, no mínimo, ilusórios e se este outro nos for tirado, por qualquer motivo, leva com ele nosso senso de eu, de indivíduo – e neste caso, o que restará de nós? Para dificultar um pouco as coisas, Vênus ainda faz um aspecto super  inconsciente a Urano, sugerindo que no meio disso tudo, talvez tenhamos algum insight no nevoeiro, nos alertando para a necessidade de acordar e encarar de vez esses impulsos regressivos.

tumblr_mavdpulDRu1qfamujo1_500
Mavdpuldru1 – Tumblr – Reprodução

Marte se recupera da apatia Netuniana e nesta semana tem um reforço energético de peso: primeiro faz trígono ao poderoso Plutão em Capricórnio. Como se não bastasse, ele fica a semana toda em conjunção a Júpiter, conjunção que fica exata no sábado. Em boa forma Marte sugere que temos uma trégua para nos refazer e nos recuperar da desesperança e desmotivação; Júpiter e Plutão podem adicionar sabedoria e força interior ao Marte Virginiano que se perde nos detalhes devido à influência de Netuno. Podemos vislumbrar excelentes oportunidades de regeneração física, emocional e, especialmente da nossa vontade e potência, algo que irá nos permitir uma revitalização de nossos objetivos e quem sabe possamos até dizer, para variar: “eu tenho a força” para modificar aquilo que precisa ser modificado de forma planejada e ordenada. Exatamente o que precisávamos para estar à altura do embate seguinte de Marte: Quíron, que acontece na semana que vem a para compensar pelo pouco Fogo atualmente ativado nos céus – temos apenas Saturno em Sagitário e Urano em Áries.

A Lua começa a segunda-feira ainda Balsâmica em Libra. Torna-se Nova na noite de segunda. Ganha impulso em Escorpião e torna-se Crescente em Sagitário, na sexta-feira e fecha a semana assumindo responsabilidades em Capricórnio, no domingo, dia 18. Nesse trajeto renovado ela faz aspectos diversos com os demais corpos celestes, sinalizando nossas mudança de humores e disposição.

Dia a Dia

tu ou eu
Reprodução

A SEGUNDA-FEIRA começa com todo o gás, apesar de ser feriado. A Lua, nos últimos graus da fase Balsâmica em Libra, abre o dia já em quadratura a Plutão em Capricórnio e com o passar das horas faz também oposição a Urano em Áries, oposição que está ainda bem próxima no mapa da Lua Nova, assim como o quincunce a Quíron em Peixes. Vênus em Virgem está hoje em sesqui-quadratura a Urano em Áries. Um dia dinâmico e tenso. As últimas horas da Lua Balsâmica oferecem oportunidades finais de limpeza visceral e radical nas nossas relações. Se não das relações em si, pelo menos de comportamentos relacionais que já não servem mais e que atrapalham o livre fluir dos sentimentos e do equilíbrio entre os parceiros. Mas é possível que alguns relacionamentos sejam eliminados também, especialmente aqueles tóxicos, no qual nos anulamos e viramos capacho para agradar ao outro, por medo de perder sua validação. A Lua Nova sugere que o novo ciclo seja iniciado sobre um terreno limpo e virginal, em que o lixo e os escombros de todos os processos que já vivemos sejam utilizados como adubo que fertiliza o futuro. Nós somos resultado de todas as nossas escolhas e vivências, inclusive as ruins, que nos tornaram mais sábios e mais humanos. Não desperdicemos nem lastimemos esse material precioso. A Lua fica vazia logo depois de Nova, depois da conjunção com o Sol, às 21h05min.

bob guccione
Bob Guccione – Reprodução

O dia tem um tom de espera na TERÇA-FEIRA. A Lua foi germinada, mas ainda não estamos prontos para vir à luz. É como se o calendário estivesse trocado: a segunda, feriado oficial, foi um dia dinâmico;  já a terça, dia “útil” pede que desaceleremos e aguardemos… A Lua Nova tira o fone do gancho e se retira para seus refinados aposentos, fazendo apenas uma sesqui-quadratura a Netuno em Peixes, ingressando em Escorpião às 18h38min. Mercúrio Direto está em sextil pleno a Saturno em Sagitário. Um dia propício a meditarmos calmamente sobre as sementes que selecionamos para a nova fase. Sementes de relações mais maduras e equilibradas, sementes de harmonia e de um melhor senso de proporção e justiça em nossos vínculos e ligações em geral. É preciso se estar atento para que alguns impulsos escapistas completamente inconscientes não toldem nossa visão de futuro e nos façam apostar nas fichas erradas, ou nos façam duvidar do potencial e da possibilidade de um novo começo genuíno. Para isso é preciso usar de toda a concentração e foco que temos a nosso dispor e planejar cuidadosamente a harmonia de nossos passos e as estratégias que serão necessárias para a implementação e concretização destes potenciais.

Brooke shaden photo
Brooke Shaden Photography – Reprodução

Dona Lua troca segredos com Vênus em Virgem na madrugada da QUARTA-FEIRA. As duas, super sigilosas e contidas, agregam um tom misterioso e introspectivo ao dia. A Lua faz trígono a Netuno em Peixes e sextil a Marte e a Júpiter em Virgem, ficando vazia depois da bênção de Júpiter, às 22 horas. Dia de sensações e sentimentos particularmente intensos, de energia concentrada, que usamos para compensar a inatividade dos dias anteriores e que nos ajuda a ter foco e acuracidade nas tarefas. Há grande impulso, novo e potente, que nos enche de vigor e de desejo de transformar nosso ambiente e nossa rotina, de modo a colocarmos nossa sensibilidade a serviço de causas imediatas e a expandir essa transformação benéfica para além de nós. Melhor ainda: temos o perfeito controle de nossas reações e do uso de nossa energia vital, o que faz com que o dia seja particularmente produtivo e nos deixe com a grata sensação de que as coisas estão em seus devidos lugares, por mais crises e dramas que tenhamos que enfrentar aqui e ali. Embora discretos, estamos animados e entusiasmados com nossos feitos e com as perspectivas que vislumbramos adiante e isso tempera o dia com um sabor especial, que deverá funcionar como incentivo nos dias em que estivermos menos focados e otimistas. Guardemos na memória essas sensações. Elas serão muito úteis mais adiante.

perpetual inspiration
Perpetualinspiration.Tumblr – Reprodução

Outro dia inteirinho de Lua vazia, é o que temos na QUINTA-FEIRA. A Lua Escorpiônica está muito meditativa e tece elucubrações sobre os próximos passos, coisa que nós também deveríamos fazer. Contudo, Dona Lua faz trígono a Quíron em Peixes e quincunce a Urano em Áries (Apenas aspectos maiores são considerados no percurso da Lua para determinar os períodos Fora de Curso. Quíron também não é considerado nessa contagem). Marte está em trígono quase exato a Plutão. O Sol está em sesqui-quadratura a Netuno, trazendo à luz da consciência os sentimentos e dúvidas já vivenciados pela Lua na terça-feira, que colocam em cheque os propósitos de um idealismo desapegado e super civilizado. Senso de propósito, afinal de contas, não quer dizer ausência completa de dúvidas, mas a confiança em si mesmo e nas próprias habilidades para contornar eventuais imprevistos e contratempos que surgirem pelo caminho. Nosso olhar arguto e a profunda sensibilidade permitem que captemos a dor ao nosso redor, como se fosse nossa, uma dor que talvez reverbere de sofrimentos antigos, ancestrais. Mas essa sensibilidade compassiva também nos torna capazes de repartir experiências anteriores em que conseguimos superar traumas e nossa habilidade pode ser colocada a serviço para a cura dos outros, para a cura do mundo, e indiretamente, para a nossa própria cura.

bloodykirka
Bloodykirka – Reprodução

A SEXTA-FEIRA se abre com a Lua Nova ainda vazia em Escorpião. Ingressa em Sagitário às 06h18min e já se une a Saturno, fazendo ainda sextil a Mercúrio e sesqui-quadratura a Urano. A Lua também briga com Vênus e armando uma T-Square com Netuno em Peixes, da qual ela própria é foco, junto com Saturno. A Lua faz semi-quadratura ao Sol e entra na fase Crescente. Marte está em trígono exato a Plutão em Capricórnio e Vênus em oposição plena a Netuno. Dia de emoções mutáveis e sujeitas a altos e baixos. É como querer cantar e não se sentir autorizado, porque parece que nossa voz não é boa ou melodiosa o bastante. Assim, nossa alegria fica embotada e míngua um pouco no terreno fértil para a insegurança. Há um cisão profunda na psique porque parte de nós está perdida em miragens longínquas e ilusórias, enquanto outro lado nos aponta a realidade dura diante de nós. Uma terceira faceta ainda deseja voar alto, acima de toda a miséria e limitação que cerceia nossa grandeza de alma.

i_can_fly__by_paulie_svk-d4qu2lh
Paulie SVK – Reprodução

Mas há também grande impulso realizador e uma formidável estamina e industriosidade perfeccionista que podem ser justamente o veículo exato para integrarmos as aparentes disparidades internas. Só precisamos achar a obra certa que nos estimule e apaixone a ponto de colocarmos todo nosso vigor, energia, sonho, nostalgia e o já citado perfeccionismo numa construção que una o sonho e o impulso criador-realizador. As miragens não devem ser sinônimo de desapontamento quando se desvanecem diante de nossos olhos, mas sim um sinal daquilo que nos acalenta a alma, a nossa busca mais profunda. E se pensarmos bem, toda essa insegurança pode ser o melhor combustível que podíamos ter para focarmos na excelência e no esmero das tarefas que temos a realizar. Ao invés de ficarmos nos reclamando e lamentando a dureza da vida, podemos aprender a vicejar e a florescer na escassez, o que fará a vitória ainda mais saborosa e as conquistas ainda mais cheias de sentido. O grande senso de disciplina pode ser também um ótimo aliado, se conseguirmos transmutar devaneios e fantasias num toque poético que agregamos à nossa obra. As dúvidas e incertezas não estão aí para nos fazer desistir, na verdade, é o contrário, elas vêem para testar nossa real motivação e para nos dizer que há muitos caminhos válidos para se chegar ao mesmo lugar, alguns deles nebulosos, outros bem áridos, outros ainda mais poéticos… Tudo dependem também da nossa perspectiva, da forma como escolhemos olhar para o mundo.

fromupnorth com
Fromupnorth.com – Reprodução

Vênus em Virgem abre a meia-noite de SÁBADO ainda em oposição perfeita a Netuno em Peixes, enquanto Marte está em conjunção plena a Júpiter, os dois seguidos bem de perto por Vênus, que aumenta o senso de alegria interior. A Lua segue pela venturosa via Sagitariana, fazendo hoje quadratura à conjunção Marte-Júpiter. A Lua faz ainda quadratura a Quíron, que também se prepara para receber as oposições de Marte e Júpiter em breve. E temos então formadas duas T-Squares multifacetadas e complicadas: uma envolvendo Vênus-Saturno-Netuno e outra formada por Lua, Marte, Júpiter, Netuno e Quíron. Para compensar a Lua faz trígono a Urano em Áries e sextil ao Sol Libriano; Marte e Júpiter seguem em trígono a Plutão – Como diferenciar o real do ilusório? O bálsamo que cura, do veneno que intoxica e mata? A hora de avançar ferozmente e a hora de demonstrar o cuidado do coração gentil? Quando o perfeccionismo burila e de fato aperfeiçoa, e quando é empecilho que impede que a obra seja finalmente acabada?

ce47a332af018b21f585d2a1860376b2
Reprodução

O dia traz o potencial de nos atolarmos num lamaçal de inúmeras tarefas na tentativa de provar a nós mesmos quão bons e eficientes podemos ser, levados pela falta de critério e pela ilusão de que podemos abraçar o mundo com as pernas, de que somos invencíveis na nossa diligência e habilidades múltiplas; ou, podemos nos enlevar e descobrir o verdadeiro valor do trabalho e do ritual como algo sagrado que agrega novo sentido e significado à nossa vida, um sentido inefável, mas que é paradoxalmente, perceptível nas pequenas coisas e gestos do cotidiano. Temos grande entusiasmo, alegria, capacidade de execução e esmero refinado naquilo a que nos lançamos, ao mesmo tempo com vigor, capricho e devoção e somando-se a isso, temos também grande compaixão que nos permite um olhar benevolente e compreensivo para aqueles que sofrem e que precisam de nosso conforto e disponibilidade. Contudo, ainda precisamos por os pés no chão para não nos deixar levar pela megalomania fazedora que tenta dar conta de tudo somente para se estafar e se exaurir, sem conseguir curtir o trabalho realizado. Para que a tarefa tenha valor, é preciso selecioná-la e ser realista a respeito das próprias capabilidades. Porque só assim seremos capazes de colocar naquilo que fazemos nossa devoção, nosso amor e nossa alma.

clipzine
Clipzine – Reprodução

No DOMINGO a Lua Sagitariana efetiva o sextil ao Sol em Libra, ficando vazia depois, às 05h50min. Ingressa em Capricórnio às 15h52min e caminha para fazer sextis a Netuno em Peixes, trígono a Vênus e quadratura a Mercúrio em Libra, aspectos que serão plenos na segunda. Mercúrio em Libra ainda trilha a zona sombria de retrogradação e hoje está em quincunce a Netuno em Peixes. Domingo ideal para se relaxar sem expectativas grandiosas. Talvez até um bom libro seja uma grande aventura, que nos faz viajar para longe ou para dentro de nós mesmos, da nossa mais rica imaginação. Melhor ainda é se conseguirmos colocar as mãos na massa e em nossos hobbies, exercitando nossa criatividade, que poderá nos ajudar a ganhar um senso de satisfação e realização interior que talvez muitas aventuras exteriores não consigam superar. Nossas mãos estão aptas a concretizar em peças raras a completude e inteireza de nossa alma, e colocamos ali um pouco de nós, de nossos anseios, sonhos e até mesmo de nosso desejo de servir e de enfeitar o mundo da beleza simples e delicada que torna tudo mais aprazível. Um domingo tranquilo ou festivo, depende de sabermos o que nos fará mais íntegros e mais satisfeitos.

Uma linda semana para você! Bem vindo ao movimento direto da vida! Que a semana seja produtiva, cheia de luz, realização e esperança!

Leire salaberria
Do livro de Leire Salaberria – Reprodução

Vênus-Saturno – Confiar para desabrochar

cacto 3VÊNUS em Virgem em quadratura a SATURNO em Sagitário
‪#‎Astrologia‬

Vênus em Virgem está em quadratura plena a Saturno em Sagitário e uma imagem me vem à mente: a flor de cacto.

O cacto é um dos vegetais mais autossuficientes que existem na natureza. É capaz de ficar longos períodos sem água, sobrevivendo da pouca umidade do ar. É uma planta da aridez dos desertos e caatingas do mundo. Suporta secas e escassez extrema de nutrientes, porque seu organismo é adaptado para lidar com a escassez. Tão adaptado que desenvolveu formas muito sofisticadas de sobrevivência e defesa. Seus espinhos, além de prover a defesa contra animais, também ajudam a armazenar água quando chove, tendo um aproveitamento máximo da umidade mínima. Enquanto outras plantas armazenam umidade na folhagem, o cacto não tem folhas e armazena a umidade e os nutrientes no próprio centro do caule, uma polpa super nutritiva a que muitos sertanejos já recorreram na caatinga para matar a própria sede.
cactoCom seus espinhos e aparência rústica, o cacto tinha tudo para ser uma planta feia, mas isso não é verdade. É, na verdade, uma planta graciosa em sua rusticidade, suas inúmeras espécies apresentando formas variadas, desde famílias minúsculas àqueles mandacarus gigantescos. E florescem! Linda e exuberantemente! Dão flores belíssimas, algumas, inclusive exalam um cheiro de podre pavoroso – outro mecanismo de defesa contra predadores potenciais que queiram extinguir suas sementes…

f695ae9ffaec1e1cae0dabaf3a1715ecVênus em Virgem é como um cacto: autossuficiente, adaptada para sobreviver na aridez do deserto, com poucos recursos e pouca atenção – ela se basta a si mesma, é dona de si. Quando colocamos Saturno na equação, estamos falando dos espinhos, um formidável sistema de defesas, que a protege contra os perigos. Mas aqui, esse sofisticado mecanismo de defesa é usado não só para defender sua integridade e autonomia, mas também os parcos recursos, conseguidos a duras penas. O indivíduo racionaliza que foi muito difícil chegar a esse ponto sozinho, sem contar com ninguém, além de si mesmo… Então, como vou abrir mão, não só de minha própria segurança e autossuficiência, como também disso que foi construído? O que o indivíduo falha em perceber, é que no caso, não se trata de divisão, mas de soma. Que se optar por manter-se completamente autossuficiente e defendido, será ótimo e se estará seguro, com certeza, mas se permanecerá na aridez do deserto e mesmo que a florada seja de grande beleza, os espinhos farão com que se permaneça intocável.

d0404340614e1212b49ad844c18fc63aAssim, Vênus-Saturno precisa entender que cria as próprias condições de solidão e “infelicidade” afetiva, por se manter fechada, defensiva, às vezes, inabordável. A rejeição intuída e tão temida, torna-se, portanto uma realidade. É preciso admitir que por mais eficientes que sejamos, não podemos prover tudo por nós mesmos e que, se ousarmos confiar o bastante que, assim como o cacto que tem espinhos mas também flores, a vida também se apresenta multifacetada: bela, sofrida, doce, amarga… Há prazer e há dor, há acolhida e há rejeição, há amor e há desamor… Teremos uma chance de romper o círculo vicioso de desconfiança que acaba por criar as condições que tememos. E assim é. A crença e vibração que alimentarmos, é a que se concretizará lá na frente. Então, não seria melhor abrir-se e confiar um pouco que somos também capazes de despertar amor, cuidado, devoção e instinto de proteção nos outros? Trata-se também de confiar em si, de perceber-se belo, amável, valoroso e perfeitamente merecer de admiração, afeto e amor. Somente a confiança em si mesmo e no outro pode nos fazer desabrochar plenamente. Sim, é preciso baixar a guarda para poder ser feliz, para variar.

7745f71a9a224ef74c0c8db608773937