Archive | janeiro 2016

Talismãs: o poder da intenção

“O destino nem sempre pode ser quebrado, mas às vezes pode ser dobrado”

25

Astrologia, Alquimia e Magia, três irmãs inseparáveis.

A prática da Astrologia, no passado, tinha uma relação direta com a magia e alquimia. Elas eram, na verdade, inseparáveis. Isso porque os astrólogos tinham uma abordagem bastante pragmática da astrologia, sendo, na maioria das vezes, também médicos, requisitados a curar pessoas. Nestes casos, buscava-se aplacar a fúria do deus relacionado à doença em questão ministrando-se ervas e remédios a partir da alquimia e confeccionando-se talismãs e amuletos. Então, construir talismãs era uma prática comum a todo astrólogo.

A alquimia partia do princípio de que a Natureza é imperfeita e precisa da intervenção humana para ser completada – uma ideia deveras herética para aquelas tempos e até para hoje! Paracelsus dizia, por exemplo que “a natureza não produz nada que seja perfeita em si mesma; o homem deve trazer as coisas à sua perfeição – este trabalho é chamado ‘alquimia’… As coisas são criadas e colocadas em nossas mãos, mas não em sua forma última que seja própria a elas… Na semente está, inerente desde o começo, o propósito e a função… Pois alquimia significa: levar ao fim algo que ainda não foi completado; obter o chumbo do minério e transformá-lo naquilo para o que foi feito” (1). A magia supõe que há modelos perfeitos de tudo o que existe e a Natureza segue esses modelos,  como diz um dos mais famosos princípios herméticos, “como em cima, também embaixo”. Aquilo que existe na terra também existe no céu, se acontece na mente de Deus e no plano espiritual, também pode acontecer no plano terreno. Sim, os alquimistas eram altamente heréticos e estavam tentando transmutar matérias sombrias em materiais mais nobres – a principal delas, a própria natureza humana.

mandala (1)

O que é magia?

Donna Woodwell, astróloga americana, dá uma definição bastante contemporânea de magia:  “mudar ou causar eventos de ordem material, psicológica ou espiritual, através de meios metafísicos, com a ressonância e sintonia com objetos naturais, a intervenção de seres espirituais, ou pela ação do desejo humano, da sexualidade ou da emoção focada” (2) – sim, os rituais mágicos mais poderosos envolvem o sexo, mas não é disso que tratamos aqui! Ela vai adiante e diz que um talismã é“um invólucro sagrado ou um ‘encantamento mágico’ que atrai os ‘raios’ daquilo que se deseja manifestar ao criar uma imagem usando palavras compassivas, imagens ou outros materiais”(2). O objetivo ao se confeccionar um talismã é criar uma ponte entre nosso mundo tridimensional e as influências celestiais.  O talismã busca, então, ser uma representação daquilo que se almeja conseguir ou materializar e representa ainda as forças celestiais em harmonia com aquilo que se deseja realizar. Para isso, é essencial a consagração do talismã com a força da intenção, na hora certa, ou seja, na hora favorecida pelos deuses – e aqui entra, necessariamente, a Astrologia, para se determinar qual é essa “hora favorável”. Então, sim, confeccionar um talismã é uma prática mágica. “Confeccionar talismãs é uma arte astrológica antiga que busca enraizar as influências estelares de um momento particular no tempo, dentro de um objeto na terra. Como capturar a luz das estrelas numa garrafa, o talismã habilita o astrólogo a mudar influências favoráveis de um momento para outro, para que você não precise esperar o momento perfeito para começar um projeto”(2).

A proposta

Mas qual é a proposta que coloco aqui? Primeiro, é preciso esclarecer que um talismã não nos exime de fazer nosso trabalho consciente. Um talismã de prosperidade, por exemplo, não nos exime de trabalhar diariamente, de ter foco e comprometimento com nossos objetivos profissionais, de fazer nossas obrigações; igualmente, um talismã de proteção não nos protegerá de acidentes caso sejamos irresponsáveis e inconsequentes, caso falhemos em cuidar de nossa própria segurança e proteção, expondo-nos a riscos tolos e desnecessários – porque isso é, também, tentar os deuses, é cometer o pecado da hubris, da arrogância. Não. O talismã tem o objetivo de melhorar as condições e possibilidades de atingirmos nossos objetivos, além do nosso esforço próprio.

O talismã também não nos exime de continuar fazendo nosso trabalho de autoconhecimento e de buscar nos melhorar, conscientemente, dia a dia. Se temos dificuldades numa área, podemos confeccionar um talismã, mas devemos continuar trabalhando pela transformação pessoal, investigando porque estamos em determinadas condições, se possível, terapeuticamente. Com isso quero dizer que o talismã é um coadjuvante, depois que cumprimos toda a nossa parte na feitura do trabalho. Ele vem trazer o que chamamos de “sorte” e “bons augúrios” ao trabalho que teríamos que fazer de qualquer jeito, abrindo caminhos e possibilidades, talvez nos ajudando a nos sintonizar com mais oportunidades relacionadas ao seu tema. Portanto, é magia sim, mas mesmo com magia, precisamos fazer nossa parte e magia, não se engane, demanda esforço consciente!

Intenção

O elemento fundamental para se confeccionar um talismã é a intenção. O poder da intenção já foi exaustivamente explanado em livros de auto-ajuda e afins. A intenção é o ingrediente mais poderoso em qualque rprática mágica a ponto de, quando nossa intenção é poderosa o bastante, nem precisarmos criar rituais específicos para materializar nossos intentos.

Como funciona?

A confecção do talismã, como elaborado por mim, é um processo feito a “quatro mãos”, por assim dizer, ou seja, vamos trabalhar juntos. Mas não se preocupe, o processo é desenhado para ser simples, porque como já dissemos,o mais importante é a intenção. Você traz a sua questão ou queixa, aquilo que deseja melhorar. Analisamos o seu mapa natal para identificar as associações astrológicas da questão/demanda. Essa consulta leva de 30 a 40 minutos. Depois da consulta, eu medito na sua demanda, à luz do seu mapa e dou um retorno em cerca de uma semana com a indicação do talismã adequado para você, o procedimento para confeccioná-lo, assim como o momento astrologicamente adequado para consagrá-lo. Como a intenção é essencial na magia, sua participação é necessária. Enviarei os procedimentos por email. Em alguns casos, é possível que o talismã seja confeccionado por mim e enviado posteriormente pelo correio.

Materiais

O que é necessário para se criar um talismã? Depende da função do talismã. Pode ser uma pedra semi-preciosa, como ametistas, ônix, ágatas, etc, que você leve na bolsa ou numa corrente em formato de pingente; pode ser uma imagem com símbolos; pode ser um desenho feito por você; pode ser simplesmente um símbolo astrológico ou mágico; pode ser um pedaço de metal, ou pode ser qualquer objeto que tenha relação com a sua questão… Cada caso tem sua indicação própria.

Valores

A consulta de talismãs é bastante específica. Olhamos o mapa com o intuito exclusivo de confeccionar o talismã, portanto, não é uma consulta astrológica clássica em que se analisa os temas do mapa natal! Dura 30 minutos apenas. O valor especial de lançamento é R$ 80,00 (no caso de consultas via Skype o pagamento é feito via depósito bancário antecipado). Este valor inclui apenas a consulta. Caso o talismã seja confeccionado por mim, o valor será acrescentado, mediante aprovação prévia do cliente. Este valor dependerá dos materiais utilizados, dificuldade de serem encontrados e tempo de confecção. O tempo de entrega também dependerá destas variáveis.

Gostou da ideia? Então, refine suas intenções e… Faça um talismã!

images (2)

(1) Paracelsus, citado por Clare Martin em Mapping the Psyche – CPA Seminar Series

(2) Donna Woodwell, the Art and Craft of Astrological Talismãs

Lua Cheia em Leão – Buscando realizações verdadeiras

Isabel Bryna Reprodução

Isabel Bryna Reprodução

A Lua Cheia deste sábado (Brasília, 23 de janeiro, 23h45min e Lisboa, 24 de janeiro, 01h45min) ocorre no eixo Leão-Aquário, o eixo do indivíduo versus o grupo, do sentir-se especial, versus ser comum e anônimo. Com o Sol em Aquário voltamos nossas atenções para as causas sociais, para as massas e para o bem coletivo, buscando materializar os ideais de justiça social, igualdade, liberdade e fraternidade entre os homens. Nesse contexto tão visionário e idealista, o indivíduo deixa de ser importante, porque o foco é o grupo, é o todo. Mas um dos erros de Aquário e que é parte da sua Sombra é exatamente este: esquecer que a humanidade é feita de seres humanos, pessoas únicas em suas características individuais. Assim, Aquário, talvez o signo mais sociável de todos,  muitas vezes tem dificuldade em se relacionar de um para um, numa base mais próxima e intimista. Para fazer o contraponto a esses ideais abstratos e tão distanciados temos a Lua Cheia ocorrendo no signo oposto, Leão, para nos lembrar da importância do indivíduo em meio ao grupo. Esta Lua Cheia vem trabalhar de forma bem aguda, as sombras de Leão e de Aquário.

The silhouette of a lion as he awaits the morning’s wakeup call.:

Nicole Dangoor – Reprodução

Essas questões da individualidade e do reconhecimento pelos nossos feitos pessoais são particularmente relevantes nesta Lua Cheia, uma Lua Cheia extremamente conflituosa. A Lua está a 03°29’ de Leão, em oposição ao Sol a 03°29’ de Aquário, ambos em quadratura ampla e aplicativa (aplicativo quer dizer ainda vai acontecer) a Marte em Escorpião, o aspecto maior mais próximo que a Lua faz – o outro é um trígono a Saturno de quase 10 graus – formando uma ampla T-Square fixa. O contato a Marte indica que esta é uma Lua Cheia extremamente volátil e de muita irritação e tensão – sentimos e automaticamente reagimos. Pressentimos uma ameaça no ar e prontamente nos defendemos, o problema é que talvez fiquemos defensivos até mesmo com aqueles a quem amamos. Tal defensividade e sensação de ameaça nasce internamente, é claro, devido a uma discordância entre as diversas necessidades: a necessidade de nos afirmarmos está em conflito com a necessidade de segurança e ainda com nossos objetivos conscientes. Neste caso, a Lua tem como necessidade básica chamar a atenção, sentir-se especial, mas este Marte é misterioso e reservado, quer passar despercebido para poder preservar suas intenções de olhares indiscretos, sem mencionar o Sol que diz que aqui todo mundo é comum e igual.

full Lionesses-on-Kopie-at-dusk-with-full-moon-rising-Seronera-Serengeti-Tanzania wild encounters

Paul & Paveena Mckenzie – Reprodução

Falando no Sol, ele é o único ponto em Ar neste mapa, estando os outros três elementos equilibrados. Como único ponto em Ar, o Sol pode adquirir uma qualidade mais extremista, visto que Aquário já é um signo de extremos. Assim, boa parte do tempo podemos ser intuitivos ou emocionais, mas de repente, sem perceber, a objetividade fria toma conta de nós e nos enrijecemos nela, ignorando todo o resto. Leão, o signo onde está a Lua, é o signo do coração, daquilo que nos faz pular de alegria feito criança que ganha um brinquedo novo.

lua cheia leão

Lua Cheia em Leão – Brasília, 23 de janeiro de 2016 23h45min

Esta oposição Leão-Aquário, nos diz repetidamente que há um conflito básico em nossa natureza: o coração (Lua em Leão) quer algo que está em divergência com a consciência objetiva (Sol em Aquário) e se não entramos em consenso conosco mesmos, não conseguimos executar ou realizar esses desejos (Marte em Escorpião).  Se não conseguimos solucionar a equação e integrar essas divergências, o resultado é frustração e sensação de derrota, que nos deixa abespinhados, belicosos, feito bicho selvagem com um espinho na pata que não consegue identificar o que causa a dor. Se estamos muito inconscientes, toda essa beligerância é jogada sobre outros e acusamos o mundo de ser responsável por nossa infelicidade e desgosto. Ou nos tornamos competitivos, compulsiva e infantilmente.

rebloggy.com tumblr

Desconheço o autor – Encontrado em rebloggy.tumblr – Reprodução

Sentir, precisar, querer, desejar… O que atendemos e o que ignoramos? Não há o que ignorar. Essas necessidades precisam ser integradas conscientemente e quando conseguimos isso, a tensão se torna combustível que alimenta nossa vontade, determinação e disposição executiva na realização de nossos intentos. Contudo, isso é algo que não vem facilmente: há uma sensação de frustração com esta quadratura, como se estas intenções não tivessem ainda sido realizadas, ou tivéssemos nos confrontando com dificuldades internas, dúvidas e hesitações geradas pelo conflito entre as diferentes necessidades e desejos, como já disse acima. Mas vamos ser um problema para nós mesmos? Ou vamos resolver essas dificuldades diretamente?

reblog-if-you-hate-when-people-show-off_1130

Reprodução

Olhemos estes temas, mais profundamente, para além do óbvio. A Lua Leonina deseja ser o centro das atenções, deseja brilhar e receber o devido reconhecimento pela sua singularidade e distinção. Mas a oposição ao Sol em Aquário sinaliza que há uma culpa e que ela não consegue brilhar devidamente, porque a resposta do grupo é de que “isso não é certo”, ela é comum como todo mundo  e deve se colocar no seu lugar. A quadratura a Marte confirma que essa atenção e aprovação não vêm facilmente e que talvez tenhamos mesmo que brigar por ela. Assim, essa Lua Cheia ativa dentro de nós esse conflito clássico da vida familiar e em grupo: como nos sentimos especiais, como expressamos nossa individualidade e potenciais singulares, sem negar isso aos outros. Isso porque a competitividade intrínseca parece nos dizer que não há bastante aplauso para todos, que temos que tomar de outros ou ficaremos sem. E também ativa em nós conflitos ancestrais da natureza humana, aqueles vivenciados na infância, quando estávamos ensaiando na arte de nos afirmar.  Parece que a aprovação e aplauso pelos quais tanto ansiamos não estavam disponíveis, ou pelo menos não sem uma boa luta e continuamos a brigar por eles vida afora, mascarando nossa enorme insegurança com competitividade, sem perceber que isso vira uma motivação inconsciente para nossos feitos, algo compulsivo, que temos que obter a qualquer custo. Então, ao invés de realizar nossos feitos por nós mesmos, nós o fazemos para comprar atenção e adoração de fora, do grupo. O problema é que, se conseguimos, a sensação de sucesso dura pouco e logo nos lançamos a outra busca por mais atenção, porque estamos viciados nisso, é uma compulsão, um buraco sem fundo. Por outro lado, se não conseguimos, fica um gosto amargo na boca, como se nada tivesse valido a pena, não importa o quanto tenhamos feito.

love-meQuer dizer, isso é viver uma vida para fora, para o olhar do outro e não para nós mesmos, pautando esse senso de realização unicamente da aprovação alheia, o que faz de nós um arremedo de indivíduo, um caso patético de narcisismo crônico que, ironicamente, mais afasta do que aproxima as pessoas, porque no processo talvez nos tornemos arrogantes e até tirânicos com aqueles com quem convivemos, demandando atenção como um rei déspota demanda tributos de seus súditos. E pior, em nosso grande orgulho, somos incapazes de reconhecer a importância que o outro tem para nós e do quanto dependemos de seu reconhecimento. No fim, isso indica que nossa pequena criança ficou congelada em sua expressão mais positiva e mostra apenas seu lado mais sombrio: insegura, profundamente carente de afeto e atenção, sentimentos devidamente mascarados pelos muitos feitos conseguidos, mas não genuinamente celebrados e sentidos.

caça

Historyofhunting.com – Reprodução

O Símbolo Sabiano do grau 04 de Leão – 03°00’ a 03°59’ – conta uma estória parecida a partir da seguinte imagem: “Um homem vestido formalmente, está de pé ao lado de troféus que ele trouxe de uma expedição de caça”. Os troféus de caça são símbolos de competitividade, de algo que foi conseguido com grande empenho, luta e até mesmo correndo riscos e perigos. Originalmente, a caça era algo essencial à sobrevivência, matava-se para comer – a caça, aliás, é algo fundamental à sobrevivência de predadores em geral, como o Leão. Um tema que imediatamente repete as proposições da T-Square Sol-Lua-Marte. Mas aqui a caça não implica necessidade de sobrevivência per si, não se caça para comer; um caçador que exibe  troféus está preocupado apenas em mostrar seus feitos, em mostrar como ele é bom com uma arma e como domina a natureza, matando-a. Está formalmente vestido, quer dizer, tudo é parte de um ritual encenado, um teatro montado para o olhar de uma platéia, nascido da necessidade de impressionar os outros. E se por um lado não há nada de mais legítimo em se obter o reconhecimento por uma realização bem sucedida, por outro, como já discutimos acima, vale questionar a motivação original de tal realização, se é algo que de fato nos alimenta individualmente e espiritualmente, ou se é apenas uma forma de angariar uma atenção que acreditamos que não temos.

Sabiansymbols.typepad.com Reprodução

Lynda Hill, analisando este símbolo em seu livro 360 graus de sabedoria, questiona que tipo de “troféus” estamos buscando, alertando que algumas pessoas talvez apreciem, de fato, aquilo que estamos mostrando, mas outros talvez estejam completamente desinteressados e nem um pouco impressionados com o que vêem. Talvez outros ainda fiquem com ciúmes ou inveja e isso, secretamente, alimenta nossa vaidade. Estes troféus podem ser qualquer coisa: aquisições materiais, diplomas, viagens, aventuras, qualquer coisa que nos leve a nos sentir “especiais”. E ela diz que é essencial o questionamento: “realizamos algo, verdadeiramente? Se sim, é claro que devemos ser reconhecidos e congratulados por tal feito; OU isso são apenas ‘coisas’ que reivindicamos para nós mesmos sem considerar de onde vieram ou sem nos importar com o que teve que ser feito para realizá-las?”. Em outras palavras, por que fazemos o que fazemos? Fazemos por nós mesmos, porque nos preenche de alegria e traz satisfação e plenitude ou apenas para impressionar e despertar inveja no olhar do outro, que nos dirá, consequentemente que somos “especiais” e melhores do que ele?  Se é assim, temos o círculo completo e voltamos ao objetivo do começo, que era mascarar nossa insegurança e carência. 

A Força

Arcano 11, A Força – Tarô de Nei Naiff

Por fim, este símbolo me lembra ainda o Arcano 11 do Tarô, A Força. Este arcano mostra uma mulher segurando um leão com as mãos e não está claro se ela abre ou fecha a boca do leão. Sabemos que uma mulher, e mesmo um homem, salvo em circunstâncias extremas, não seria capaz de dominar um leão pela força física ou bruta, assim, inferimos que está em curso um outro tipo de domínio. O domínio suave e sutil da sensibilidade do coração sobre as paixões desenfreadas. A capacidade de dominar nossos instintos, nossa natureza animal e bruta, com a força da consciência e com o coração amoroso. Dominar as paixões descontroladas, a criança mimada  e egoísta. Dominar, não matar. Hoje o humano aniquila a natureza lá fora, sem perceber que aniquila, por conseguinte, sua própria natureza interna, desconectando-se dela. A Força vem nos mostrar a necessidade de acharmos o ponto de equilíbrio entre a força animal e instintiva e a força corajosa de um coração gentil. Quando entendermos isso, não precisaremos mais de troféus, não precisaremos matar a natureza, mas estaremos convivendo com ela em harmonia; não dependeremos do olhar invejoso do outro para nos sentir apreciados, realizados e especiais porque nossa criança interna estará saudável, segura e feliz! A fera dominada por um coração gentil. Conseguiremos isso algum dia?

Watercolor - Fashion Illustration Print - Desconheço o autor - Reprodução

Watercolor – Fashion Illustration Print – Desconheço o autor – Reprodução

A Lua Cheia em Leão, em si mesmo, convida a celebrar nossa criança interior, a força do coração e a paixão saudável que alimenta nossa busca por realizações legítimas. A coragem de ser nós mesmos, celebrando o que temos de mais especial e único. Brincar e celebrar a alegria de ser quem somos, como somos e a força mais poderosa de todas, a força do coração, o amor. E tenhamos sempre presente: “felicidade é aquilo que preenche a alma e não o olhar do outro” (Andreia Meneguete).

Reprodução

OBS: Vale mencionar um fato muito triste e curioso: a Lua estava exatamente neste grau de Leão, no dia 1° de julho de 2015, quando um caçador americano matou o leão Cecil, na África, causando comoção e indignação global. Nessas horas a gente se assusta em ver como um símbolo se manifesta, às vezes, de forma muito literal.

A Semana Astrológica: aproveitando as oportunidades!

childrenillustratorSemana de 18 a 24 de janeiro

Temos pela frente uma semana bastante produtiva, que vem com a Lua em crescendo e culminando na fase Cheia no sábado, na Lua Cheia de Leão, porque o Sol ingressa no libertário signo de Aquário na quarta-feira. Em Aquário o Sol vem iluminar os arquétipos do visionário, do progressista, tendo propósitos que nascem dos valores da liberdade, igualdade e fraternidade. Período de nos tornar mais sociáveis, mas de uma forma bem impessoal e desapegada e de nos voltar para o futuro e suas promessas de melhorias e avanços, que, na melhor das hipóteses, facilitarão a vida humana na Terra e contribuirão para um aumentado senso de justiça social.

Aquarius_-_Horoscope_from_'The_book_of_birth_of_Iskandar-_Wellcome_L0040148

Aquário, do Livro de Nascimentos de Iskandar Reprodução

É uma semana bem peculiar, que traz a formação de diversos Grandes Trígonos, de Terra, de Água, de Fogo… Grandes Trígonos simbolizam bênçãos e dons que recebemos e que ficam à nossa disposição, mas que nem sempre os usamos, porque eles têm uma qualidade “preguiçosa”, estão ali, temo-los por garantidos e acabamos não fazendo nada com eles.

Mike Bueno pantanal

Pantanal – Mike Bueno

Eu costumo usar uma analogia: o Pantanal é um ecossistema único no planeta, de rara beleza e diversidade exuberante. Pesquisadores e turistas do mundo todo vêm visitá-lo. O Pantanal de Mato Grosso começa a cerca de 100 Km de Cuiabá. Entretanto, grande parte das pessoas que moram em Cuiabá e até muitas que nasceram aqui jamais estiveram lá, jamais o visitaram. Tem aquele pensamento “um dia eu vou”, “um dia farei isso”, e como está ali perto, temos a ilusão de que sempre estará à nossa disposição. E acaba-se nunca indo lá. Pode apostar que perto de você existem lugares e atrações em que ocorre o mesmo. Portanto, não estou falando somente dos cuiabanos, estou falando do ser humano em sua tendência a se acomodar quando algo é fácil demais ou está muito à mão. Assim são Grandes Trígonos, muitas vezes nos acomodamos e não utilizamos seus dons. Portanto, numa semana como esta, cheia deles, precisamos ficar atentos e espertos, para que possamos realmente tirar proveito deles e de suas benesses.

Scalett Johannson , que tem Vênus em Capricórnio – Reprodução

Quem também muda de signo é Vênus, que de aventureira Sagitariana torna-se mais conservadora e pragmática ao ingressar em Capricórnio no sábado. Tempo em que as finanças entram numa fase de maior estabilidade, em que procuramos investir de forma segura e mais conservadora. Afetivamente, Vênus em Capricórnio é mais contida e autossuficiente, seu romantismo está diretamente ligado à necessidade de segurança e aos símbolos de poder e status. Esse negócio de um amor e uma cabana só funciona no cinema – Vênus em Capricórnio vai querer nada menos que uma mansão, com todos os confortos que o mundo industrial pode propiciar e de preferência numa vizinhança super bem localizada! As relações, que eram vistas como uma grande aventura descompromissada em Sagitário, passam a ser levadas muito a sério, “para casar” mesmo, ou pelo menos que seja um compromisso de longo prazo, em que ambos buscam objetivos comuns, inclusive materiais. Romantismo é bom, mas não paga as contas, diria ela. Ela agrega a seus nativos feições clássicas, de ossatura bonita e bem feita, além de classe em si. Vênus fica em Capricórnio até 17 de fevereiro, quando entra em Aquário.

quebrou a cara Franz Falckenhaus facebreaker

Facebreaker – Franz Falckenhaus – Reprodução

Mercúrio retrógrado em Capricórnio cumpre o último estágio deste primeiro ciclo de retrogradação do ano e estaciona no domingo para voltar ao movimento direto na segunda, dia 25. Antes porém, ele precisa se engajar, de novo, numa contenda com Urano e Plutão, contenda que só será concluída mesmo lá pelo fim do mês, depois que Mercúrio fizer aspecto com estes dois planetas pela terceira e última vez neste ciclo. Mercúrio (nós) precisará abrir mão das velhas fórmulas, que de tão testadas, já ficaram rotas. Talvez precisemos correr riscos, dar a cara a tapa, quebrar essas fórmulas de dentro para fora e encontrar fórmulas novas que façam mais sentido para nossa vida. Retrógrado, ainda tem tempo de analisar onde precisa mudar, o que precisa ser transformado para efetivar de vez essas alterações no fim do mês, por ocasião do último contato, já mencionado! Mercúrio estaciona às 19h30min, no domingo.

sarolta-ban-13

Sarolta Ban – Reprodução

Nesse meio tempo, Saturno corre ligeiro pelas largas estradas Sagitarianas e nesta semana já atinge o grau 13 de Sagitário, no segundo decanato do signo. Já está em orbe de trígono a Urano, um aspecto que é parte de um ciclo de cerca de 45 anos – este último iniciou-se em 1988, em Capricórnio. Mas este aspecto só será efetivado em dezembro e por enquanto, temos apenas um vislumbre de seus potenciais. Este aspecto, entre outras coisas, simboliza nossa capacidade de mudar de forma planejada, cautelosa e controlada; de percebermos a necessidade da mudança e implementá-la sem termos que atravessar crises terríveis – em outras palavras, unimos o melhor do velho e do novo de forma harmoniosa. Mas este é um potencial dormente e como já salientei acima, trígonos têm uma qualidade passiva, seus potenciais podem muito bem ser desperdiçados, sub-utilizados e até mesmo passarem despercebidos. Portanto, neste ano, precisamos ficar atentos às áreas onde teremos essas chances abertas para nós – estas áreas são mostradas pelas casas em que Saturno e Urano trafegam atualmente no mapa natal, em referência às casas que ocupam natalmente.

corcunda isnogoodgood.tumblr

Isnogoodgood.tumblr.com – Reprodução

Como já mencionei, a Lua abre a semana na fase do Primeiro Quarto, também chamado de Quarto Crescente. Torna-se Corcunda na quarta-feira, em Gêmeos e é Cheia no sábado, a 03°29’ de Leão. Neste percurso ela conversa com todos os demais planetas e corpos celestes.

Dia a dia

Damião Martins - Copia

Damião Martins – Reprodução

A Lua abre a SEGUNDA-FEIRA em Touro, em quincunce a Saturno em Sagitário e em trígono a Plutão e Mercúrio em Capricórnio. Faz quincunce a Vênus em Sagitário e trígono a Júpiter em Virgem e ao Sol Capricorniano, formando três Grandes Trígonos de Terra (Lua-Júpiter-Plutão + Lua-Júpiter-Mercúrio + Lua-Júpiter-Sol), que viram uma Pipa, por causa do sextil a Quíron em Peixes. Vênus está em quadratura plena a seu dispositor, Júpiter e Marte em Escorpião está em trígono, também exato a Netuno. Este é um dia realmente “cheio”. Temos mil coisas a fazer e a articular e embora façamos num tempo todo nosso, temos disposição e estamina para dar conta de todas as tarefas e mais um pouco. Precisamos mesmo é cuidar para não exagerar, porque o senso de proporção e de medidas está um tanto comprometido hoje. Tendo isso em mente, o dia está favorável para lidar com questões práticas e cuidar melhor de assuntos relacionados a dinheiro, investimentos e patrimônio, especialmente de médio e longo prazo, ou que terão repercussão nos valores futuros. Pesar adequadamente as coisas é muito importante porque é necessário se ater ao que à necessidade de segurança e estrutura. Outra vantagem do dia é que nos fornece um pragmatismo peculiarmente temperado com uma boa dose de sensibilidade, de modo que nos sensibilizamos e prestamos atenção também a necessidades emocionais e a correntes invisíveis que nos dão dicas preciosas na hora de tomar decisões seja as de cunho prático ou outras de cunho mais sutil.

582715_335531906558542_1411932644_n

Desconheço o autor – Reprodução

Toda essa Terra ativada ajuda a equilibrar os possíveis exageros sugeridos por Vênus em quadratura a Júpiter, ao mesmo tempo em que traz um senso de contentamento e satisfação quando olhamos para nós mesmos e tudo o que já realizamos até aqui, seja neste ciclo específico, ou em ciclos de mais longos. Devagar e sempre vamos tocando a vida, dando a ela o que elas nos pede, na hora que nos pede… Para quê se afobar? É bem melhor fazer direito e completo da primeira vez do que ter voltar atrás e consertar coisas mal acabadas pela pressa. Marte está em trígono pleno a Netuno, o único aspecto maior feito por ele, o que torna este aspecto a única saída para a expressão Marciana – é preciso nos sintonizar com nossa compaixão e sentimentos mais profundos antes de entrar em ação, para que esta ação seja consciente e não movida por motivações compulsivas, ideais irrealizáveis ou mesmo um desejo inconsciente de redenção. A atividade sexual está particularmente intensa e romântica, com uma qualidade de fantasia que favorece os casais apaixonados, sem ser excessivamente grudenta, já que está temperada pelo bom humor e diversão de Vênus-Júpiter. Namorados, aproveitem!

sally 3000 Hannah Hoch

Sally 3000 Hannah Hoch – Reprodução

A TERÇA-FEIRA também começa sólida e aterrada, com a Lua Taurina fazendo trígono ao Sol Capricorniano. Fica vazia depois deste contato e ingressa em Gêmeos às 07h13min, já em sesqui-quadratura a Plutão e a Mercúrio, seu dispositor. Mais tarde a Lua se desentende com marte em Escorpião e briga mais feio ainda com Netuno em Peixes, com quem Marte está aliado. Mercúrio Rx está em sextil pleno a Quíron em Peixes. Temos uma noite de sono tranquilo e plácido, para variar, que ajuda a recarregar baterias e disposição. Acordamos com a corda toda, super ativos mentalmente, até que uma inquietude cuja origem não sabemos, traz desconfortos que a mente racional não quer reconhecer. Com o passar das horas vamos nos sentindo mais isolados e até um pouco alienados, o que nos leva a supercompensar buscando mais estímulos, mas agora já não estamos tão certos de nós mesmos e nos dispersamos, esvaindo preciosas energias na fala ou movimentos excessivos. É como se houvesse um censor à nossa frente rotulando, classificando e criticando nossas ações e reações, sensação que, ironicamente, nos faz sentir ainda mais vulneráveis, até que percebamos que o censor é a nossa própria insegurança e medo de sermos pegos. Pegos fazendo o quê, mesmo? Fugindo de ter que realmente sentir essa insegurança, entramos no jogo infindável da racionalização, quando o melhor seria apenas rir um pouco da nossa fuga inútil de nós mesmos e focarmos no momento presente, fazendo nosso melhor. Talvez nos sintamos invadidos em alguns momentos, como se nossa mente fosse porosa e estivesse exposta a influências externas… Mas somos nós os invadidos ou os invasores? É possível estabelecer limites claros, com uma firmeza gentil, que não precisa ser raivosa ou mal educada. Talvez o outro simplesmente não saiba que está sendo invasivo, portanto, sempre é bom dar o benefício da dúvida! O desafio hoje é fazer nosso melhor, concentrando ao invés de dispersar nossa preciosa energia ao tentar convencer a outros de que estamos certos ao mesmo tempo em que insistimos em que não nos importamos com a opinião deles. Perceber o ridículo em que nos encontramos pode operar maravilhas em nossa mente conturbada. Rir ainda é o melhor remédio! OBS: Evitar falatórios e se envolver em fofocas pode nos livrar de muita confusão dispensável!

Soulmandesign.deviantart.com - Reprodução

Soulmandesign.deviantart.com Reprodução

A Lua fica Corcunda na QUARTA-FEIRA, ao fazer sesqui-quadratura ao Sol em Capricórnio, algumas horas antes de ele ingressar em Aquário. A Lua se envolve numa Grande Cruz Mutável ao fazer oposição a Saturno em Sagitário e quadraturas a Júpiter em Virgem e a Quíron em Peixes e ainda faz quincunces a Plutão e a Mercúrio Rx, que hoje está em quadratura exata a Urano. Urano recebe também sextil da Lua, que no fim da noite ainda cutuca Marte, inconsciente de seu ferrão escorpiônico. Hoje a celeuma cerebral ganha proporções ainda mais frenéticas, a ponto de nos sentirmos perdidos em nossos labirintos mentais! Uma multitude de vozes e quereres nos divide internamente tornando difícil qualquer decisão razoável ou a mínima produtividade. Falamos e falamos, vamos de cá para lá, mudamos de ideia, voltamos ao ponto inicial e tudo recomeça, num ritmo meio alucinante e enlouquecedor. Sentimo-nos desengonçados e sem graça e combatemos isso tentando ser mais interessantes, sem perceber que ficamos histriônicos, talvez inconvenientes… Ou talvez o frenesi aconteça somente dentro da nossa mente, o que acaba por nos exaurir, especialmente devido à incapacidade de tomar uma decisão e ater-nos à ela – estados contínuos ou permanentes de cisão levam o ego ao colapso.

Desconheço o autor - do tumblr - Reprodução

Desconheço o autor – do tumblr – Reprodução

Em períodos de tempestades mentais, uma boa saída é sempre por os pés na terra, literalmente e, claro, respirar de forma mais consciente e profundamente, porque a respiração profunda traz clareza e nos ajuda a encontrar nosso eixo, o que, por seu turno, nos ajuda a vencer a vacilação e a falta de rumo, e a finalmente focar nossa energia, desemaranhando as infindáveis linhas cruzadas que tanta confusão nos causam. Dessa forma, respiração e pé no chão são as dicas do dia! O Sol ingressa em Aquário e nos lembra de uma necessidade fundamental: “descubra quem você é e seja exatamente essa pessoa. Isso é o que sua alma veio ser nessa Terra. Ache essa verdade, viva essa verdade e tudo o mais fluirá” (Ellen Degeneris – Aquariana de 26 de janeiro).

Gonzalo Juliano - Ondina sonhando - Reprdoução

Gonzalo Juliano – Ondina sonhando Reprdoução

A Lua Geminiana está em oposição a Vênus na QUINTA-FEIRA, ficando vazia logo depois, às 06h03min. Ingressa em Câncer somente às 11h28min, de onde logo faz quincunce ao Sol Aquariano. Dona Lua também fica ainda mais sentimental ao forma um Grande Trígono Aquoso com Marte em Escorpião e Netuno em Peixes, que fica exato no dia seguinte. O dia traz um tipo de ressaca mental, quando tentamos nos recuperar dos excessos verbais e mentais dos dias anteriores. Estamos meio aéreos e se pudermos, tiraremos muito proveito de algumas horas de ócio, umas férias de algumas horas da objetividade cega que nos obriga a pensar e a ser eficientes o tempo todo. No fim da manhã conseguimos finalmente dar nome ao que sentimos, mas não somente isso, podemos,finalmente sentir de verdade, sem desculpas ou fugas. Contudo, algo está fora de lugar, como se nossa alma não conseguisse se sincronizar devidamente com nosso ser consciente e a sensação de desencaixe fica mais evidente, porque agora é sentida de forma aguda. Consciente e alma estão em completo desajuste, mas se dermos conta de suportar isso sem atuar de forma compulsiva, podemos ter uma nova percepção de porquê isso nos ocorre. A tarde traz uma sensibilidade inebriante que nos faz sentir conectados à imensa teia da vida, de uma forma delicada e inexplicável e que pode nos propiciar uma catarse e uma consequente cura de todas as incompreensões e auto-cobranças que tanto nos afligem.

anne marie zylberman

Anne Marie Zylberman – Reprodução

De Câncer, a Lua é toda emotividade ao formar um Grande Trígono em Água com Marte em Escorpião e Netuno em Peixes na SEXTA-FEIRA, Grande Trígono que mais tarde inclui Quíron. Mas ela também tem um conflito clássico com Saturno, que a deixa insegura e indisposta, desassossego que piora com a oposição a Plutão e Mercúrio e com a quadratura a Urano em Áries. Mercúrio está em conjunção exata a Plutão.  O dia está super melindroso e volátil, de muita instabilidade emocional e mental. Nosso humor sobe e desce feito montanha russa desgovernada. Sentimo-nos pressionados por forças potentes e que nos parecem ameaçadoras, acusatórias e agimos e reagimos de forma compulsiva, caso não estejamos vigilantes sobre nós mesmos. Para complicar mais as coisas, temos dificuldade de discernir nossos próprios sentimentos, expressá-los então, é tarefa virtualmente impossível. Os conflitos envolvem relacionamentos, cujas interações são super intensas hoje, e também nossas próprias emoções, profundas e conturbadas. Tais conflitos não ocorrem ao acaso, pelo contrário, revelam muito de nossas dinâmicas interiores, assim como das nossas dinâmicas relacionais e se conseguirmos ter um mínimo distanciamento, quem sabe possamos perceber com mais clareza o porquê de tais conflitos e instabilidade. Em todo caso, talvez seja melhor aguardar dias mais calmos para ter aquela conversa que parece tão necessária; isso porque no atual estado em que nos encontramos, estamos presas de forças inconscientes e é muito provável que não consigamos o discernimento e a lucidez que nos façam ser justos com outros e até conosco mesmos. Estamos por demais embriagados com nossas emoções potentes e tais emoções não são as melhores conselheiras, pelo contrário, elas devem ser objeto de estudo profundo e honesto, para somente depois, num momento de maior sobriedade emocional, tomarmos nossas decisões e resoluções.

full graciella bello

Graciella Bello – Fine Art America – Reprodução

SÁBADO é dia de Saturno e o signo regido por ele, Capricórnio, fica mais charmoso com a visita ilustre de Vênus, ingressando neste signo às 18h32min. A Lua Canceriana se harmoniza com Júpiter e se desentende com Netuno. Fica vazia às 04h22min, passando o resto do dia fora de curso. Ingressa em Leão às 17h21min e é Cheia às 23h46min, em Leão. Ainda estamos muito emotivos, mas hoje conseguimos nos alegrar e nos sintonizar com sentimentos mais positivos e alegres, em lugar do grande drama e turbulência de ontem. Temos algumas horas de calmaria à tarde, mas à noite as coisas voltam a ficar intensas e críticas com a Lua Cheia de Leão. As emoções ficam à flor da pele e atingimos, finalmente o ápice de nossa crise, com insights pipocando e clarificando as origens e motivos de tantas tempestades. Talvez as dinâmicas relacionais e psíquicas que pareciam tão disparatadas finalmente façam sentido e podemos compreendê-las, ganhando uma nova maturidade. A Lua Cheia de Leão, além de simbolizar a culminação da crise recente que vinha num crescendo, vem nos convidar a refletir sobre nossas conquistas e realizações, se elas são válidas e têm um significado profundo para nós ou se representam apenas status e símbolos vazios de sentido, com intuito de serem mostrados. O que nos leva a outra questão: ainda estamos à caça da aprovação e do aplauso alheio. Enquanto o reconhecimento público por um belo feito é algo sempre bem vindo, tal reconhecimento não pode ser a única motivação para nossas conquistas. Da aprovação de quem ainda estamos dependentes? Do papai? Da mamãe? E por que sentimos que nossa realização pessoal parece enciumar ou enfurecer aqueles ao nosso redor? Por que nos sentimos igualmente ameaçados pelas proezas alheias? Ainda somos crianças no parquinho infantil competindo para ver quem tem o brinquedo mais caro/bonito/interessante? Essas e outras questões estarão salientadas pela Lua Cheia de Leão. Mas Lua Cheia também é tempo de celebrar, e neste caso, celebramos nossa criatividade, nossa alegria de viver, nossa criança espontânea e feliz!

Desconheço o autor - Reprodução

Desconheço o autor – Reprodução

O DOMINGO traz uma atmosfera mais carregada, com a Lua Cheia Leonina em quadratura a Marte em Escorpião e quincunces a Netuno em Peixes e a Mercúrio e Plutão em Capricórnio, virando foco de um Yod que se consolida na madrugada de segunda. Mas a Lua também se envolve num Grande Trígono de Fogo com Urano em Áries e Saturno em Sagitário, sugerindo um dia erm que conseguimos equilibrar uma visão de futuro idealista com a necessidade de preservar tradições essenciais. A manhça traz uma tensão desconfortável, que talvez até nos tire da cama antes do desejado. Estamos irritados, espinhosos, indóceis. E temos dificuldade em reconhecer isso e em identificar as razões. Talvez atribuamos a outros, que nos irritam com sua mera presença, mas é preferível sermos honestos e encararmos que nos envolvemos em cenas ridículas e antipáticas para evitar encarar questões mais duras e sérias que temos com estas pessoas.

Reprodução

Reprodução

Se tivermos calma e maturidade suficiente, talvez  seja bom ventilarmos nossa insatisfação, do contrário, o melhor é ir dar uma caminhada vigorosa para expurgar os demônios antes que eles causem estragos desnecessários e nos vejamos agindo e pisando nos calos alheios precipitadamente – visto que Mercúrio estaciona hoje, tudo que é dito adquire maior peso, portanto, precisamos ter cautela também com a língua. A caminhada não só nos ajudará a pôr nossa fúria para fora, mas poderá servir também de meditação ativa, levando-nos a refletir mais profundamente sobre os conflitos. No fundo sabemos que parte da confusão se deve à nossa insegurança e dificuldade de nos afirmarmos, talvez porque temamos perder o outro de alguma maneira e daí a confundir perder “para” o outro é um pulo. É essencial dar um passo atrás e nos questionar se de fato há ameças reais ou se é apenas nosso ego melindroso querendo aparecer. Dirimidos esses dilemas, podemos, quem sabe, aplicar nossa criatividade em algo que una habilidades antigas com talentos recém-descobertos, encontrando um raro equilíbrio entre o velho e o novo em nossa vida que agrega um senso de novidade e vitalidade, sem precisarmos comprometer nossa tão querida segurança e igualmente importante,s enso de estabilidade. NOTA: Lua em quadratura a Marte geralmente nos predispõe a agir com precipitação e impulsivamente, portanto, é necessário cautela nas movimentações e atividades em geral na manhã de domingo.

Linda semana para você! Que seja produtiva e de muitas bênçãos!

Lisa Marie Robinson - Reprodução

Lisa Marie Robinson – Reprodução

Mercúrio Retrógrado em Capricórnio – Vivendo na Matrix

Pawel Kuczynski mercurio retro

Pawel Kuczynski – Reprodução

Mercúrio está retrógrado e eu estou às voltas com análises de troca do meu telefone celular e de operadora. Irrito-me profundamente com essa tecnologia que cria necessidades que não temos para nos empurrar goela abaixo coisas das quais não precisamos e nem mesmo queremos. Tudo para nos anestesiar ainda mais, para nos fazer zumbis – sim, atualmente somos todos zumbis, autistas, perdidos num mundo estéril, só nosso, com a ilusão de que estamos super conectados. Não é à toa que proliferam tantos filmes e séries sobre zumbis atualmente. A arte e a mídia, de um jeito ou de outro, vão trazer à tona os temas centrais e mais pertinentes do inconsciente coletivo da época. E a ironia é que a mesma indústria cultural, a mesma mídia também produz tudo isso para entreter, leia-se, alienar, num jogo perverso de retro-alimentação cultural. Mas quem estiver minimamente desperto se dará conta dos sub-textos, do que está escondido nas entrelinhas – coisa para a qual Mercúrio retrógrado sempre vai chamar a atenção. 

534fcd3f79cf032dbb6ffcfb1c7eca3e

Desconheço o autor – Reprodução

Sim, eu também sei o quanto a tecnologia nos ajuda e facilita a vida, o quanto ela de fato quebra barreiras, etc, etc… O objetivo aqui não é depredar algo que é, indiscutivelmente, útil e que tem benefícios inúmeros – sei de todos eles. As coisas em si mesmas não são ruins, bom ou ruim é o uso que fazemos delas. Estou falando do exagero e de quando nos deixamos regular por vontades e impulsos que não são os nossos, bitolados bovinamente, como numa simbiose doentia, atendendo a estímulos que foram pensados por outros, com intuitos bem mais perversos do que meramente entreter, que os mais ingênuos ou não-nascidos-por-opção, aqueles que “não estão lá”, as mentes onde “não há ninguém em casa”,   não se dão conta. Utilizamos a tecnologia a nosso favor ou somos marionetes das redes invisíveis de poder?

marionete-389x600 - Copia

Reprodução

Tento fazer uma ligação e não consigo. O aparelho está atualizando aplicativos que não utilizo, dos quais não preciso e que nem mesmo consigo desinstalar porque vieram “de fábrica”. Insisto, a ligação é importante e nada acontece, a ligação nem mesmo se completa. Não sei se é o aparelho que não presta – passei a odiar Samsung porque tenho problemas diários com o aparelho; não sei se é a minha operadora; não sei se é a operadora do número para o qual estou ligando e no Brasil, infelizmente, não há para onde correr, é uma pior do que a outra, um verdadeiro engôdo na entrega dos serviços prometidos, cobrados a preços exorbitantes; não sei se é o mero “acaso”… Enfim, fico frustrada, não consigo ligar e resolver o problema e ainda tenho que ficar assistindo ao aparelho seguir com sua atualização automática e não solicitada – sim, já fui nas configurações e já “desliguei” as atualizações automáticas dos apps que não uso – em vão! Meu próprio laptop, Windows 10, faz as atualizações automaticamente – o antigo trazia uma caixa de diálogo que me perguntava se eu queria atualizar e poderia fazer quando e SE quisesse. Não mais. Deixo em stanby e quando volto, foi tudo atualizado! Eu tremo de medo quando penso nas implicações disso e no que está por vir num futuro próximo…  

mercurio retro11

Reprodução – Desconheço o autor

Neste cenário, é fácil simplesmente culpar Mercúrio retrógrado e de fato, ele leva a culpa de todos os problemas de comunicação do período e nos esquecemos que muitos destes problemas são crônicos, seja com a parafernália tecnológica, seja com nossos contratos mal pensados com operadoras odiosas, seja nossa própria comunicação interpessoal no dia a dia que anda capenga. Antes de culpar Mercúrio por todos estes problemas e dificuldades, faríamos melhor se o agradecêssemos porque ele está, na verdade, nos fazendo um favor por realçar, salientar problemas crônicos que finalmente se tornam agudos a ponto de nos obrigarem a tomar uma medida, uma atitude e finalmente correr atrás de uma solução que resolva o problema ao invés de apenas remediá-lo. Esse é um dos objetivos de Mercúrio retrógrado: alertar-nos para as coisas que sempre existiram mas que vamos fazendo vista grossa, vamos deixando para depois… Se não resolvemos por bem, na retrogradação as coisas ficam críticas e somos obrigados a levá-las a sério e a dar-lhes a atenção que merecem. 

Pawel Kuczynski 5

Pawel Kuczynski – Reprodução

Em Capricórnio, essa retrogradação mercurial vem chamar nossa atenção também para a utilidade das coisas; para o fato de transferirmos a “autorização” de atualizações, tecnológicas ou não, e também de outros movimentos para “autoridades” invisíveis, como os gestores dos nossos planos de telefonia, sistemas bancários, de transportes, tráfego urbano, o tio Google, os sistemas que gerenciam nossos equipamentos de tecnologia, os sistemas diversos que acabam por gerenciar, indiretamente, boa parte da nossa vida sem que percebamos – pense em todos os “sistemas” dos quais você depende atualmente… É extremamente sedutor simplesmente transferir essa autoridade para atualizações mecânicas e automáticas, mas é também muito perigoso, tanto no plano literal – nossas máquinas atualizam coisas que não sabemos – quanto no plano psíquico, eu abro mão, gratamente, da necessidade de gerir ativamente minha própria vida e me tranquilizo porque há outras entidades cuidando dessas coisas para mim. Eu sei que isso não se aplica a todo mundo, mas aí é que está, a maioria de nós vai seguindo cegamente os ditames dessa rede invisível e que fica a cada dia mais poderosa. Antes era a televisão, e era muito mais fácil identificar o “vilão”. 

superficialidade (1)

Reprodução

Hoje é tudo muito mais difuso e por isso, mesmo mais perigoso. Muitos de nós – como eu – irritam-se terrivelmente por ver tiradas das nossas mãos decisões sobre as quais gostaríamos de opinar – não podemos mais escolher, já escolheram por nós! Fiquei sabendo, por exemplo, que o meu banco, Bradesco, está instituindo agora um app obrigatório que substitui a antiga chave de complementação de senha, que antes vinha num simples cartão. Quer dizer, não me perguntam SE eu quero. Já decidiram por mim e é isso ou eu não serei capaz de gerenciar minha conta e meu próprio dinheiro! O cerco está se fechando cada vez mais! Sabe aqueles filmes de conspiração em que o herói está sendo perseguido e de repente seus cartões de crédito, seus documentos e tudo o mais é anulado a ponto de ele simplesmente deixar de existir? Isso é mais real do que poderíamos imaginar. Bem vindo à Matrix!

Qta3 - artista japonesa

Qta3 – artista japonesa – Reprodução

Precisamos mesmo de tanta parafernália? Sabemos dizer, honestamente, de todo esse aparato tecnológico, o quê realmente nos ajuda e facilita nossa vida e o quê acaba por nos afastar de coisas essenciais, de pessoas próximas de nós e até de nós mesmos? O quanto essas coisas pensam e decidem por nós sem que nos demos conta? O quanto estamos entregando para estes “sistemas” invisíveis nossa capacidade de pensar, de decidir e de analisar o mundo ao nosso redor? Capricórnio é um signo de controle, no melhor e no pior sentido. Mercúrio retrógrado neste signo vem convidar a refletir sobre o quanto somos controlados de fora, a partir do aparato tecnológico, a partir dos sistemas diversos que gerenciam o mundo moderno, a partir da sistematização do humano à revelia da sua vontade – e não nos enganemos, tem todo um corpo ideológico por trás de tudo isso! Os mecanismos de controle mais eficientes e eficazes são aqueles que, aparentemente, não têm nada a ver com controle, e porque não parecem, não nos defendemos contra eles, estamos de guarda baixa. É o caso da indústria do entretenimento, por exemplo e de toda a estrutura da indústria midiático-cultural. É o caso também de sistemas criados, a princípio, para “facilitar” nossa vida mas que depois você percebe que acaba por engessar muito da sua ação individual. Mercúrio vem questionar se não é hora de retomar pelo menos parte desse controle – sei que é virtualmente impossível existir e funcionar no mundo moderno sem se utilizar destes sistemas, porque estamos quase que completamente dependentes deles- tecnologia, bancos, transportes, redes sociais etc, etc, etc – nomeie você mesmo! Mas precisamos saber, minimamente, para onde estamos indo e o que estamos decidindo ou deixando de decidir!

brookeshaden 12

Brooke Shaden Photography – Reprodução

E então, vamos continuar abrindo mão, candidamente, da nossa capacidade de escolha e decisão, na ilusão de que estamos sendo “cuidados” (signo oposto, Câncer), ou vamos perder um pouco do nosso precioso tempo para nos atermos ao que realmente queremos, vamos ler as letrinhas miúdas de manuais e contratos para sabermos no que estamos realmente entrando? Vamos analisar com cuidado e buscar fundo, dentro de nós, as razões de fazermos o que fazemos ou vamos continuar feito gado, seguindo a massa de forma confortável, por que é mais fácil, mais cômodo, mais “divertido”? Vamos continuar adquirindo cada vez mais equipamentos, cada vez mais modernos, que suprem necessidades que não temos e tornam nossa vida mais “fácil”, mas também estéril e vazia? Vamos abdicar de sentir verdadeiramente, de viver a vida real em função da digital/virtual?  Ou vamos sair do automático (não, pelamordedeus, sem referências àquela marca de frios!) e retomar o controle da nossa vida e tomar nossas próprias decisões?

Igor Morski1

Igor Morski – Reprodução

 NOTA: Em sua retrogradação, Mercúrio voltará a fazer aspectos com Júpiter, Urano e Plutão e isso tem seus significados, como já salientei nos textos semanais. Não mencionei os aspectos aqui porque estava falando especificamente de Capricórnio. Peguei uma linha de raciocínio e a segui. Grata.

A Semana Astrológica – Ainda está em tempo…

ne moon

Christian Schloe Digital Art – Reprodução

Semana de 11 a 17 de janeiro

Leitores, estou tentando conciliar as coisas por aqui da melhor forma possível, mas esta semana complicou devido a uma viagem – tá pensando que astrólogo também não tem perrengue?? Apesar de já ser quinta-feira, acho que ainda vale pontuar alguns movimentos importantes que ocorrem nesta semana, uma semana mais calma, já distante dos fogos de artifício das celebrações de ano novo, que parecem já estar longe, perdidas, enquanto o ano vai ficando velho e voltamos à na correria dos dias e à nossa vidinha normal…O tom da semana é dado pela Lua Nova ficando Crescente na quarta-feira, indicando novo entusiasmo, novas possibilidades e a vida seguindo seu curso num ritmo renovado.

cabra

Reprodução

O Sol, disciplinado e austero em Capricórnio, fica mais leve e expansivo nesta semana devido a um trígono a Júpiter em Virgem que ocorreu na quarta-feira. Tempo de olhar para a vida, baixar a guarda e relaxar um pouco porque ninguém é de ferro… Tempo de a Cabra ver que o copo está meio cheio e que mesmo que seja necessário se ter cautela, pequenas oportunidades são melhores do que nenhuma! Olhando todo o trabalho já feito e até adiantado, podemos nos dar ao luxo de descansar e gozar a vida como todo mortal.

lynn skordal hidden thoughts

Lynn Skordal – Hidden thoughts – Reprodução

Mercúrio segue em marcha a ré, sugerindo que retrocedamos para reanalisar todos os últimos feitos, realizações, projetos, decisões e qualquer outra coisa que precise revisão. Se insistimos em manter tudo no ritmo normal, podemos nos deparar com dificuldades imprevistas, como aqueles dias em que tudo sai errado, tudo desanda, você se atrasa, perde a hora, perde as chaves, perde a consulta marcada, perde a paciência, perde as estribeiras… Só para perceber  lá na frente que depois de todos os imprevistos, mesmo com toda a irritação, os acidentes aparentes se revelam tendo uma função e um resultado melhores do que o planejamento inicial. Isso, é claro, se estiver flexível e aberto para as possibilidades. O que não tem remédio, remediado está, diz o ditado. Em tempos de Mercúrio retrógrado, o melhor é manter a calma e fluir com a vida e os acontecimentos, porque nada é linear, direto ou óbvio. É tempo de desacelerar e olhar as coisas por outros vieses, por outros ângulos, perceber que a vida tem um tempo próprio, um ciclo que nem sempre coincide com o nosso tempo humano, mundano “útil”. Períodos de Mercúrio retrógrado também são apropriados para nos darmos conta da nossa mente inconsciente, aquele tipo de pensamento escondido que normalmente mantemos a sete chaves porque não seria adequado verbalizar diante dos outros, especialmente em se tratando do signo de Capricórnio, que é super antenado com o que é e não é adequado socialmente. Junto com tudo o que é julgado inaceitável, reprimimos muitos tesouros e ideias valiosas. É tempo, pois, de reconhecer e confrontar esses pensamentos escondidos e endereçá-los efetivamente, antes que nos causem uma indigestão mental.

Erika Kuhn

Erika Kuhn – Reprodução

Vênus viaja por Sagitário e nesta semana defronta-se com dilemas que são nossos velhos conhecidos: a liberdade de Urano e as feridas de Quíron. Buscar, perseguir um ideal ou visão ao mesmo tempo em que precisamos considerar aquilo que não se encaixa, aquilo que nos lembra que há desastres nos rondando, que há imperfeição, que há um lado nosso que é ogro. Vênus em Sagitário já é extremamente jovial e tem como grande valor a liberdade e o desprendimento. Em contato com Urano, torna-se mais avessa a compromissos e tradições. Aqui também há, duplamente, a dificuldade com o corpo como receptáculo limitado de um espírito infinito e o coração sente-se pesado e aprisionado dentro deste corpo. Demanda que cuidemos dos exageros ligados ao corpo, como excesso de comida ou bebida, porque há uma sensação de alienação quanto aos processos orgânicos e uma fuga da dor e do que é visto como limitação. Positivamente, é momento de se relacionar de forma mais livre, sem amarras ou cobranças; o casal pode, por exemplo, fazer viagens separadamente, cada um com sua turma de amigos, para espairecer e ventilar a relação, voltando depois, ambos, renovados e cheios de novidades para trocar. Vênus fecha a semana em quadratura quase exata a Júpiter, seu regente, aspecto exato na segunda, 18.

serial thriller

Serialthriller.com – Reprodução

Marte trafega Escorpião, signo de sua regência e por isso mesmo, bastante confortável para ele. Nesta semana se aproxima do trígono a Netuno em Peixes. Maior sensibilidade que se traduz como uma ação poética, grande imaginação, criatividade e capacidade para a compaixão estão ao nosso dispor por estes dias. Marte em contato positivo com Netuno é o guerreiro de coração gentil.

A Lua inaugurou um novo ciclo e se torna Crescente em Peixes na quarta-feira, oficializa o Primeiro Quarto no sábado em Áries e fecha a semana já em Touro. Conversa com todos os demais corpos celestes harmoniosa ou irritadamente.

Dia a dia – Já estamos na quinta-feira – fica meio sem sentido falar da segunda, certo?

12219540_1680378708899202_8289555502719443849_nA Lua Pisciana e Crescente abre o dia em conjunção a Quíron e quadratura a Vênus em Sagitário na QUINTA-FEIRA e ainda se separando da quadratura a Saturno. Ao longo do dia faz sesqui-quadratura a Marte, oposição a Júpiter e sextil a Mercúrio e ao Sol, aspecto depois do qual fica vazia, às 14h33min. Mercúrio está em conjunção cazimi ao Sol. Vênus começa a se afastar da quadratura a Quíron em Peixes. Dia de muita sensibilidade em que nos sentimos um tanto desmilinguidos, bambos e muito cientes de nossas fragilidades. Uma sensação de desalento nos inunda e predispõe a uma lentidão e preguiça, que são, na verdade, fuga da vulnerabilidade que não queremos sentir. O desejo é de não resistência, de tomar a via mais fácil, que pode ser, inclusive, fazer de conta que está tudo bem, e quando percebemos, estamos nadando em círculos, perdidos e prestes a nos afogar pelo excesso de negação. Há um desconforto por trás de tudo. Pelo fim da manhã recebemos uma ajuda: se estamos dispostos, podemos fazer uma ponte que nos permita expressar o que sentimos de forma mais ponderada, sem tanto drama ou crise, iluminando estes mesmos sentimentos com uma sobriedade madura que funcione como contraponto para o desamparo, de modo que não precisemos ser vítimas de nós mesmos e da nossa sensibilidade, mas antes, que possamos expressar tal sensibilidade de maneira consciente, tomando resoluções e atitudes concretas que levem ao crescimento, em lugar de lamentação inútil. A conjunção Sol-Mercúrio propicia lampejos luminosos e novos insights sobre nossa vida prática e especialmente sobre o trabalho, a carreira e a forma como nos conduzimos no mundo exterior. Agarremos essas ideias porque elas poderão ser muito úteis mais adiante. Risco: cair na euforia, exagerar na dose e, tal peixe que morre pela boca, cair presa de nossas próprias carências, compensando-as em válvulas de escape não muito saudáveis ou apropriadas. Senso de proporção é tudo hoje! A Lua fica vazia por praticamente toda a tarde, sugerindo repouso da objetividade e que prestemos maior atenção aos processos internos.
Lindo dia para você!

download (1)

Reprodução

Dona Lua abre a SEXTA-FEIRA ainda fora de curso em Peixes. Ingressa em Áries à 00h49min e ao longo do dia faz quincunce ao seu dispositor, Marte, atualmente em Escorpião e trígono a Saturno em Sagitário, fechando a noite já em conflito com Plutão e conjunção a Urano. Marte está em trígono a Netuno. Por mais que seja sexta, é dia de arregaçar as mangas e entrar em ação, colocando nossa força executiva em bom uso. Espanar a poeira e evaporar de vez o aguaceiro dos dias anteriores é o que nos é pedido. O dia favorece que trabalhemos a todo vapor em direção aos nossos objetivos e paremos com lenga-lengas e reclamações inúteis, utilizando a sensibilidade que está à nossa disposição de forma positiva e criativa, adicionando poesia e imaginação à nossa ação, que é um uso melhor do que a lamúria ou a hesitação. Cuidado na balada da sexta à noite! A Lua Ariana está em cojunção a Urano e quadratura a Plutão: propensão a conflitos de resultados sombrios e imprevisíveis.

fósforo

Reprodução

O SÁBADO está no estilo “vem quente que eu estou fervendo”. A Lua Ariana está em conjunção a Urano e quadratura a Plutão. A Lua também faz trígono a Vênus no início da manhã e durante o dia quadratura a Mercúrio em Capricórnio e quincunce a Júpiter em Virgem. Oficializa a fase do Primeiro Quarto com a quadratura ao Sol, às  21h28min, ficando vazia depois. O dia requer atividades dinâmicas onde possamos canalizar toda a energia extremamente volátil que se manifesta dentro e fora de nós. Estamos belicosos, impulsivos e impacientes, propícios a sair dando cabeçadas a torto e a direito – atenção redobrada é necessária no trânsito, pois a impulsividade pode levar a precipitações e excesso de confiança que resulta em desastres. A Lua nos desafia a defender nossa individualidade diante das obrigações mundanas, a preservar e cuidar das necessidades pessoais sem negligenciar as demandas profissionais, cuidando de não se deixar esmagar por elas. É preciso fazer ajustes honestos nestas esferas de vida, conciliar o conflito interior ou podemos ter grandes dificuldades com chefias e autoridades que se interpoem em nosso caminho, aparentemente bloqueando nossos desejos e necessidades.

Reprodução

Um sono agitado inaugura o DOMINGO, com a Lua em Áries abrindo o dia vazia. Ingressa em Touro às 03h49min e talvez tenhamos um sono um pouco mais pacífico. Durante o dia a Lua faz oposição a Marte e sextil a Netuno, além de sesqui-quadratura a Júpiter e Vênus, fechando a noite já em quincunce a Saturno e trígonos a Plutão e a Mercúrio. Vênus está muito próxima da quadratura a Júpiter e Marte do trígono a Netuno, ambos os aspectos exatos na segunda-feira. O domingo traz um tom de maior repouso e placidez que é perturbado pelo meio do dia por conflitos e possíveis discussões onde ambos os lados estão inflexíveis e opiniosos. Para não azedarmos o dia desnecessariamente, é necessário temperarmos nossa teimosia com bom humor e não levarmos tudo a ferro e fogo, do contrário, quem se queima ou se quebra, somos nós. Mas parece que quanto mais outros nos admoestam no sentido de relaxar e relevar, mais empacados ficamos. Nem tudo precisa ser um cavalo de batalha, nem tudo precisa ser levado ao pé da letra e precisamos lembrar também que nossos valores fundamentais não necessariamente estão em jogo ou sendo ameaçados ou invalidados. Precisamos achar um ponto de encontro que nos leve à conciliação. como disse o Mestre a Hércules, “às vezes, nós nos elevamos ajoelhando-nos, conquistamos nos rendendo e ganhamos desistindo”. Precisamos desistir de nossa rigidez se queremos relações mais afáveis e amorosas.

Que este resto de semana seja lindo, amoroso e feliz para você!

Reprodução

Reprodução

Que o resto da semana seja pacífico e feliz!

%d blogueiros gostam disto: