Mercúrio Retrógrado em Virgem Tempo de Serendipidade!

Reprodução
Reprodução

Mercúrio ficará 69 dias em Virgem, de 30 de julho a 7 de outubro, o que traz uma ênfase soberba a Mercúrio e a Virgem, visto que este signo é regido por ele. Mas a ênfase se dá também devido ao ciclo de retrogradação de Mercúrio, um dos mais longos dos últimos tempos. Mercúrio estaciona no dia 29 de agosto às 10h04min e ficará retrógrado de 30 de agosto a 22 de setembro, retrogradação que se dará entre os graus 29°01’ e 14°51’ de Virgem – já estamos na zona sombria desde o dia 10 de agosto! É, pois, chegada aquela época trimestral do ano em que olhamos para os últimos capítulos da novela que é nossa vida e checamos se está tudo em ordem, se precisamos retificar alguma coisa ou reformular outras tantas. Recapitular e, se necessário, reescrever algumas partes! E não, não precisa ser um período de dramas, perdas e caos absoluto! Pelo contrário, essa retrogradação ocorre com Mercúrio enquadrado por Júpiter e Vênus, uma condição a meu ver, bastante venturosa e auspiciosa, que nos convida a nos abrir às situações fortuitas, ao invés de temê-las. Entenda melhor a mitologia de Mercúrio e seu simbolismo na Astrologia.

Virgem é o segundo signo regido por Mercúrio. É a Terra Mutável, mais uma areia do que terra. Em Virgem a inteligência mercurial encontra um foco e um uso específico e eficiente, diferentes da expressão de Mercúrio quando em Gêmeos, o outro signo de sua regência. Em Virgem menos é mais. Minimalista, enxuto e sintético, no signo da Donzela Mercúrio estuda muito a ponto de se tornar especialista nos assuntos que lhe interessam. E em Virgem todas as ideias brilhantes nascidas em Gêmeos podem se manifestar no plano concreto, é a encarnação material da ideia abstrata, por isso ambos os signos estão em quadratura natural, porque para que a ideia saia do abstrato e vá para o concreto é necessário passar por ajustes para se adequar às limitações dos materiais, do tempo, da utilidade, da funcionalidade, da técnica.

Fernando Bergamaschi - Reprodução
Fernando Bergamaschi – Reprodução

Virgem também é o signo do trabalho, o ofício que nos permite sobreviver e nos tornar pessoas melhores na execução de uma tarefa fora de nós, que muitas vezes é uma metáfora para o trabalho interior – por isso o trabalho que desenvolvemos diz tanto sobre nós e o que somos, assim como a forma como trabalhamos também revela muito de nosso caráter, porque no fim, se fazemos o que fazemos com amor, se o ofício é executado com alma, isso também dá sentido aos nossos dias. Virgem é o ofício para o qual precisamos estudar e desenvolver uma técnica, um método, um sistema de execução e desenvolvimento; um ofício que é realizado com a eficiência e a eficácia que levam à perfeição.

River Bank of Truth
River Bank of Truth

Quando um planeta fica retrógrado, simboliza um momento em que precisamos rever nossas posições e posturas nos assuntos governados por aquele planeta, assim como a forma como nos colocamos de acordo com o signo, na área de vida representada pela casa em que tal retrogradação se dá no mapa natal. Considerando, pois, todas essas atribuições e simbolismos de Virgem, mais as atribuições de Mercúrio, vemos claramente que temos pela frente um período de revisão e reavaliação das formas como trabalhamos; de fazer uma parada estratégica para reavaliar os métodos e sistemas com que abordamos aquela área de vida em que temos o signo de Virgem. Revisar nosso ofício e nossa técnica para redefini-los e torná-los mais adequados ao nosso momento atual – vai ver nós estruturamos nossas práticas lá atrás, quando ainda estávamos começando… mas tanto tempo se passou… não é hora de rever tudo isso? Reorganizar nossos métodos e nosso pensamento; reordenar nosso cotidiano e nossos planejamentos dentro dele; reconsiderar nossos métodos de comunicação, seja falada, escrita ou mesmo não verbal; repensar nossa relação com as redes sociais e o uso que fazemos delas; reexaminar a forma como processamos e julgamos as informações e, principalmente, nosso senso crítico, análise e visão de mundo, especialmente no que tange às relações de trabalho, com o trabalho em si e com as pessoas que ele nos propicia encontrar.

Virgem também fala do cotidiano e dos rituais diários, incluindo-se aí nossa relação com o corpo e seus ritmos orgânicos. Assim, a retrogradação de Mercúrio é um chamado também a revermos essas questões: revermos nossos rituais e, se for o caso, reorganizarmos algumas coisas; reexaminar a relação com nosso corpo e seus ritmos, corrigindo o que for necessário para que tenhamos mais qualidade de vida, uma vida purificada dos excessos mentais ou dos detalhes dispensáveis; purificada, sobretudo, dos ritualismos vazios, mecânicos e sem valor nos quais talvez tenhamos resvalado sem perceber.

Classicamente os textos astrológicos atribuem atrasos e problemas às retrogradações de Mercúrio. Mas não precisa ser assim. A retrogradação é um momento em que, do nosso ponto de vista na Terra, parece que o planeta para e volta atrás – minha colega Vanessa Couto chama de Moon Walk, aquela dança popularizada pelo Michael Jackson. Assim como na dança Moonwalk, a retrogradação envolve uma certa ilusão, porque o que vemos não é o que acontece realmente. O que parece, não é. Ainda assim, do mesmo modo, nós precisamos parar e voltar sobre nossos passos na última parte do trajeto que viemos percorrendo – e é claro que nós também não vamos sair pelas ruas, literalmente, andando de ré percorrendo os caminhos todos que trilhamos nos últimos meses! E – aí sim! – se nos recusamos a seguir nossa bússola interna e fazer essa parada e esse retorno, se insistimos em manter o mesmo ritmo enlouquecedor de sempre, podemos sim, ter situações de atraso, questões delongadas, atrapalhadas, que nos tiram do eixo e nos obrigam a parar de qualquer jeito.  Já que não paramos por bem, agora paramos por mal. Portanto, o período requer que o naveguemos com paciência e tranquilidade; que sejamos flexíveis e estejamos dispostos a encarar os imprevistos com espírito de curiosidade. Mercúrio é uma criança marota e mesmo em Virgem, pode brincar um pouco, portanto, precisamos olhar para alguns reveses, atrasos, contratempos, adversidades e imprevistos com bom humor e espírito de aventura, como quando nos achamos perdido num lugar e ao invés de nos irritar, resolvemos explorar a região.

Reprodução
Reprodução

A língua inglesa tem uma palavra que eu adoro e que tem muito da qualidade de Mercúrio retrógrado e desse espírito de situações fortuitas: SERENDIPITY. É uma palavra difícil de traduzir e até onde eu sei não há um termo exato para ela no português – já vi o anglicismo serendipidade ou serendipismo, mas não sei se são considerados formais. Significa descobertas afortunadas feitas completamente ao acaso, ou o ato ou faculdade de descobrir coisas agradáveis ao acaso, acontecimentos venturosos e totalmente inesperados. Encontrar algo bom sem estar procurando por isso – como quando a gente se perde em algum lugar e descobre algo incrível exatamente ali naqueles arredores, onde jamais teríamos ido se não tivéssemos nos perdido tolamente. Eu gosto muito dessa palavra e acho que ela tem um quê de magia. Alguns dizem que serendipidade é Deus agindo anonimamente e eu acho que está correto, nem que seja o Deus Mercúrio aprontando das suas! – aliás, muitas descobertas científicas são atribuídas à serendipidade e há uma série da BBC que trata exatamente disso: The Serendipity of Science! Para você ter ideia, veja este texto e este, que falam de descobertas que ocorreram totalmente por acaso – Pasme! Até aquela famosa pílula azul foi descoberta assim!

touch of Lavender - Reprodução
touch of Lavender – Reprodução

A meu ver, quando Mercúrio está retrógrado, precisamos nos sintonizar com essa faculdade de descobrir coisas boas que não estavam nos nossos planos bem desenhados e creio que isso tem muito a ver com nossa vibração e a maneira com que reagimos à descoberta de que algo saiu do plano original e vamos ter que improvisar. Traquinas do jeito que Mercúrio é, acho que ele tende a ser mais gentil e favorável se nos dispusermos a entrar na brincadeira com ele, estando abertos e dispostos a ser surpreendidos – isso se aplica particularmente a esse ciclo de retrogradação atual, que começa em conjunção a Júpiter e a Vênus e termina em trígono exato a Plutão – oportunidades poderosas de encontrar a sorte ao dobrar da esquina! Claro, isso pode ser um pouco complicado para Virgem, um signo que gosta muito de controle, de planos e esquemas milimetricamente formulados… Mas este é exatamente o grande desafio dessa retrogradação: abrir mão, temporariamente, dos planos milimetricamente elaborados. Mesmo que tudo pareça voar em tornar de nós, num caos impensável, perceber que, quando tudo voltar ao seu lugar, talvez tenhamos um senso de ordem mais criativo, menos rígido, menos rigoroso e insosso e mais cheio de vida e alma! Isso vale particularmente para pessoas fortemente Virginianas, mesmo que o Sol não esteja neste signo! Permitir-se ficar sem planos provisoriamente e, no meio tempo, repensar os métodos e planos usuais de se fazer as coisas.

Eliana Esquivel - Reprodução
Eliana Esquivel – Reprodução

Como Virgem é também um signo extremamente crítico, criterioso e detalhista, Mercúrio ficando retrógrado aqui sugere um período em que ficamos, talvez, ainda mais meticulosos, o que pode ser extremamente proveitoso e rico para certos tipos de atividades. Donna Cunningham, astróloga americana, sugere que façamos exatamente isso, que usemos este período para nos engajar em projetos que exijam o apuro da nossa crítica e o rigor da nossa análise. Por exemplo, supondo que você seja escritor, acadêmico, jornalista, pesquisador, etc… este seria um ótimo momento para revisar todos os manuscritos, os apontamentos, as informações coletadas, os dados levantados, etc. Qualquer que seja a nossa ocupação, podemos, sim, encontrar algo em que podemos aplicar essa energia de revisão e reavaliação – pode ser exatamente aquilo que está naquela gaveta há meses! Ou a bagunça aparente daquela caixa!

Rprodução
Rprodução

Por fim, normalmente se aconselha também que não se assine contratos e se tenha cuidado na lida com papéis em geral. Sim, de fato, nossa mente não está funcionando no modo normal, então, no mínimo, precisamos levar em conta que detalhes importantes talvez sejam ignorados – lembra que na retrogradação existe uma ilusão e o que parece, não necessariamente, é? – e é por isso que é melhor checar tudo duplamente e adiar, quando possível, aquelas assinaturas de documentos delicados… Mas, já que a retrogradação traz para a pauta do dia o prefixo RE, podemos também incluir uma cláusula nos contratos e documentos – naqueles em que temos poder para tal, pelo menos – de que aquele contrato sofrerá uma REvisão dali a “x” meses. Claro, precisamos lembrar que Mercúrio é um deus ambíguo, então, a revisão pode favorecer tanto a nós quanto à outra parte – mas isso não é necessariamente um problema, certo? visto que talvez a coisa fique até mais justa! O que eu quero dizer é que Hermes-Mercúrio é um deus escorregadio que não oferece certezas, mas ainda assim, promete grandes aventuras, se apenas estivermos abertos!

Então, abra-se a uma nova temporada de serendipidade e antes de reclamar de um atraso ou imprevisto, lembre-se de que pode ser a vida – e Mercúrio – chamando-o a rever seus conceitos, métodos, fórmulas e certezas! E claro, ache um projeto ou ideia que esteja precisando ser revisado e revisitado e… mãos à obra!

Nota: em termos práticos, não acho que Mercúrio seja responsável por todo o drama e caos atribuído à sua retrogradação, até porque, atrasos e desastres também acontecem quando Mercúrio NÃO está retrógrado, assim como computadores estragam e redes de informações entram em pane – não, nem tudo é “culpa” de Mercúrio retrógrado! Geralmente há outras coisas ocorrendo envolvendo outros planetas como Netuno e Urano, por exemplo. Para quem quer se prevenir, vale a pena fazer back-up nos computadores e aparelhos de tecnologia; revisar planos, projetos, apresentações; checar bagagens e documentos de viagem duplamente e, claro, se é realmente importante, saia de casa mais cedo!

Reprodução
Reprodução
Reprodução
Reprodução

4 opiniões sobre “Mercúrio Retrógrado em Virgem Tempo de Serendipidade!”

    1. Olha, não estou sabendo que Mercúrio seja o “planeta do amor dos cancerianos”… O regente de Câncer é a Lua e o planeta associado a relacionamentos é Vênus… Então, a não ser que Mercúrio esteja muito proeminente em seu mapa natal, ou que esteja em Câncer ou nas casas de relacionamentos, não há uma relação direta entre Mercúrio retrógrado em Virgem e os relacionamentos de Câncer.
      Seja bem vinda ao blogue!

Deixe uma resposta