A Semana Astrológica – Plantando para o futuro

Rob Gonçalves – Reprodução

Semana de 28 de agosto a 03 de setembro – Semana de Lua Crescente, tempo bom para fermentar os negócios e os projetos, de podar os excessos e depois avançar de forma focada.

O Sol ingressou em Virgem e fica vários dias sem fazer muitos contatos, preparando-se para enfrentar Netuno e Saturno daqui a pouco. Mercúrio, ainda retrógrado, regressa ao signo de Leão, onde vai estacionar no dia cinco no grau 28. Ao voltar a Leão, Mercúrio ensaia outro trígono a Urano, mas o aspecto não chega a se concretizar, pois Mercúrio estaciona antes para voltar ao movimento direto.

Reprodução

Vênus está toda poderosa, na sua versão realeza, em Leão. Também fica muitos dias sem fazer aspectos maiores a outros planetas, apenas recebendo os contatos lunares. A ação maior fica mesmo por conta de Marte, no terceiro decanato de Leão, que nesta semana faz quincôncio a Quíron e trígono a Urano e passa a semana em formação de Grande Trígono de Fogo, já que ainda está também em trígono a Saturno em Sagitário. Esse Grande Trígono traz uma renovação de esperanças no futuro, uma percepção de que mesmo que o presente e o passado sejam tortuosos, a vida é impermanência, é surpresa, é inconstância e se, em muitos momentos a ideia da impermanência assusta, em períodos como os que vivemos atualmente, ela vem como um verdadeiro bálsamo, porque sabemos que os tempos sombrios podem até durar, mas não são permanentes.

Contudo, o fim de semana requer cuidados porque Marte e Mercúrio se encontram e trocam informações exatamente no grau do último eclipse total do Sol, no dia 21 de agosto. O fim de semana pode trazer tensões, conflitos e acontecimentos inesperados.

Lua Corcunda na Chapada dos Guimarães – Creuza Medeiros – reprodução

A Lua abre a semana ainda na fase Semi-Crescente, em Escorpião. Entra no Quarto Crescente a partir de Sagitário, na terça-feira. Torna-se Corcunda no sábado, já em Capricórnio e fecha o domingo em aquário. Faz contatos tranquilos ou estressantes com todos os demais corpos celestes, simbolizando, no céu, os “perrengues” ou delícias que vivemos aqui na Terra.

Catrin Welz-Stein- Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 28 de agosto – A Lua abre o dia em Escorpião, e quadratura a seu dispositor tradicional, Marte, atualmente em Leão. Fica vazia depois deste contato, às 06h39min. Faz ainda trígono a Quíron, quincôncio a Urano e ingressa em Sagitário às 16h48min, de onde faz quadratura a Mercúrio, que hoje está em sesqui-quadratura a Plutão. A Lua faz ainda trígono a Vênus em Leão. O dia está favorável a reflexões profundas acerca de assuntos ocultos e dos mistérios da vida. O que quer que façamos hoje, precisamos fazer com paixão e compromtimento, estando profundamente envolvidos e engajados, sem meio-termos, sem “mas” ou “se”… É um bom dia para refletir sobre a natureza das nossas raivas, mágoas e rancores; sobre as frustrações mais doídas e difíceis e fazer um esforço para dissolvê-las e deixá-las ir, porque estão a comprometer muito do nosso desenvolvimento, liberdade e entrega aos novos projetos ou novos relacionamentos. Também vale a pena investigar as origens mais obscuras de tais sentimentos e as razões para nos agarrarmos a eles. É, de fato, um ótimo dia para análises e sessões terapêuticas, porque podemos alcançar profundezas que em outros dias seriam inalcansáveis. Contudo, a ação objetiva está comprometida, portanto, se possível, o ideal é adiar decisões e ações importantes para mais tarde e refletir melhor sobre seus impactos no futuro. Em termos práticos é dia de observar quais eliminações serão necessárias, onde precisaremos podar as ideias e projetos nascidos ou iniciados recentemente, para que frutifiquem em todo o seu potencial.

Reprodução

TERÇA-FEIRA, 29 de agosto – A Lua entrou em Sagitário ontem e fez quadratura ao Sol ainda na madrugada, oficializando o Quarto Crescente. No fim  do dia a Lua também faz quadratura a Netuno e sesqui-quadratura a Urano. É dia de olharmos além, muito além dos fatos e detalhes menores, para podermos acrescentar visão e perspectiva aos nossos projetos e propósitos. Nossa plantação brotou e segue vicejante, mas junto vicejam também as ervas daninhas, que precisam ser eliminadas, para que o plantio cresça forte e livre das pragas. É tempo também de poda, de eliminar os excessos desnecessários e reconhecer que por mais otimistas que sejamos, não damos conta de tudo – é humanamente impossível! Assim, precisamos escolher, precisamos deixar algumas coisas de lado, para conseguirmos focar no que realmente interessa. Se a árvore ou a planta é podada, desbastada dos galhos ou ramas “inúteis”, concentrará sua seiva e crescerá mais rápido e talvez mais forte. Assim também somos nós, muitas vezes precisamos proceder com podas providenciais na vida, no trabalho, nos projetos… Assim cresceremos mais rápido e mais fortes, porque a seiva e a energia estarão concentradas. É dia também de observar onde nossa percepção excessivamente detalhista nos impede de captar a visão maior do futuro; onde só vemos a árvore diante de nós, sem perceber a floresta na qual a árvore está inserida e assim, deixamos de ver o todo do qual tudo é parte. É preciso equilibrar, conseguir perceber o micro e o macro e entender que se integram, em nós e fora de nós.

Reprodução

QUARTA-FEIRA, 30 de agosto – De sagitário a Lua se harmoniza com seu dispositor, Júpiter, que está em Libra. A Lua faz sesqui-quadratura a Vênus, conjunção a Saturno, trígono a Marte e a Urano (não exato), formando um Grande Trígono de Fogo. É dia de nos animarmos um pouco, apesar de todas as dificuldades e más notícias. É dia de ter otimismo e esperança, afinal, tudo passa, nada é permanente. Não estamos falando de um otimismo bobo e ingênuo, mas daquele que olha mais longe, que sabe que a vida é uma Roda da Fortuna, que gira, e gira e gira… Uma hora estamos embaixo e daqui a pouco estamos em cima… E vice-versa. E se nos perguntamos por que insistir em fazer o correto, em ser íntegros e decentes enquanto o mundo desmorona debaixo dos escombros de valores esfacelados, lembremos do provérvio árabe (creio que seja árabe) que diz: “quem planta tamareiras não colhe tâmaras”. Diz a estória que um homem plantava tâmaras quando foi abordado por um jovem que lhe perguntou por que plantava algo que nunca iria colher – isso porque antigamente uma tamareira levava de 80 a 100 anos para dar frutos. E o homem respondeu: “se todos pensassem como você, ninguém jamais comeria tâmaras”. Assim, não importa se o que fazemos agora talvez pareça não dar frutos imediatos; plantamos para a longevidade, as ações de hoje se refletirão no futuro, boas ou más, então, não é melhor que sejam boas as nossas ações? Aquilo que fazemos ou deixamos de fazer, repercutirão lá na frente, positiva ou negativamente. Se fazemos e vivemos com integridade, com correção, mesmo que não colhamos “as tâmaras” plantadas, ainda teremos a satisfação que nossos filhos ou netos o farão. Do contrário, se vivemos de forma inconsequente, irresponsável, sem ligar muito para o resultado de nossas atitudes e ações, talvez não só nós mesmos arcaremos com seu peso (o castigo vem a cavalo, diz o ditado antigo), como ainda deixaremos uma herança maldita para os que vierem depois. Portanto, é dia de pensar no futuro, com responsabilidade, integridade e correção. Agir corretamente, mesmo que não sejamos nós a colher os resultados. E vale sempre lembrar: as “tâmaras” que comemos hoje, foram plantadas por alguém, muito tempo atrás! Da mesma forma, muitos dos benefícios que facilitam nossa vida hoje, foram conquistados por outros indivíduos, outras gerações, que talvez nem tenham chegado a usufruir de seus feitos e nem por isso deixaram de brigar por tais conquistas.

Reprodução

QUINTA-FEIRA, 31 de agosto – Mercúrio retrógrado regressa a Leão e Vênus está em sesqui-quadratura a Saturno. Enquanto isso a Lua Sagitariana completa o trígono a Urano e fica fora de curso depois deste aspecto, à 01h43min. Ingressa em Capricórnio às 05h19min, de onde se desalinha com Vênus, mas se afina com o Sol Virginiano. Nosso brilho e alegria ficam um pouco sombreados hoje, embaçados por alguma insegurança não muito nítida, alguma sensação de algo fora do lugar, que incomoda, embora não consigamos confrontar. Consequentemente, nosso humor fica mais sombrio também, podemos nos fechar um pouco e nossas interações e relações podem sofrer com isso. Bom ficar atentos sobre os sinais inconscientes e involuntários que enviamos aos outros, que podem contradizer nossos desejos e discurso consciente e depois não sabemos porque criamos um conflito… O dia traz também uma atmosfera favorável ao trabalho e à execução de tarefas práticas que exijam presteza, comprometimento, persistência, disciplina e empenho. Não é dia de se voejar por aí sem rumo – é dia de ter foco, responsabilidade. De se levar a sério o que quer que esteja acontecendo conosco e de ter uma abordagem prática e objetiva de tais assuntos. Nada de romantismos ou sentimentalismos. É pé no chão e mão na massa!

Brooke Shaden Photography – Reprodução

SEXTA-FEIRA, 1° de setembro – Marte está em quincôncio a Quíron. De Capricórnio a Lua tem um desentendimento com Marte, mas se afina com Netuno e se funde a Plutão. Fecha a noite em quadratura não exata a Júpiter. A energia de realização está oscilante, vai e vem, vem e vai e isso nos deixa um tanto inquietos e frustrados, porque não conseguimos terminar as tarefas como gostaríamos e pior, isso compromete o resultado final do trabalho e pode nos deixar predispostos a pisar nos calos alheios como consequência de nossa irritação e oscilação. É possível também que estejamos no módulo “rolo compressor” e tentemos apressar a outros ou passar por cima deles de forma consciente e bem direta, sem nem nos desculparmos, coisa que também não vai acabar bem, afinal, cadê a civilidade? Ou ainda, talvez farejemos crítica, ofensa, competitividade onde não existem e isso também contribui para o clima tenso, mas indireto que fica na atmosfera. Mas da mesma forma que as oscilações e irritação nos atrapalham, elas oferecem a oportunidade de as confrontarmos em nós, se estivermos dispostos a empreender a descida até as profundezas da nossa alma. Uma vez lá embaixo, podemos encarar inseguranças, dúvidas, ambiguidades, medos, constrangimentos e embaraços que podem ter se emaranhado nos nossos pés ao longo do caminho e que agora atrapalham nossa livre movimentação, deixando-nos irritadiços e propensos a descontar em outros problemas que são apenas nossos. Assim, ao invés de entrincheirar-se contra tudo e contra todos, vale a pena um olhar honesto sobre as próprias feridas e tratar de sua limpeza e saneamento, talvez não fiquem completamente sanadas, mas podem propiciar um novo entendimento sobre nossas dinâmicas de raiva e defensividade gratuitas. E a raiva, a irritação, se persistirem, podemos utilizá-las como combustível para o trabalho árduo que nos espera!

Reprodução

SÁBADO, 2 de setembro – Marte está em trígono pleno a Urano. A Lua Capricorniana quadra Júpiter e faz sesqui-quadratura ao Sol, entrando na fase Corcunda. A Lua também faz sextil a Quíron e quincôncios a Marte e a Mercúrio, tornando estes dois focos de um Yod – Mercúrio e Marte formam uma parelha perigosa como foco desse Yod, porque estão no grau do Eclipse do Sol do dia 21 e mercúrio ainda está retrógrado, prestes a voltar ao movimento direto. Dona Lua ainda quadra Urano, aspecto depois do qual fica vazia, às 13h31min. Ingressa em Aquário às 17h07min. Marte e Mercúrio estão próximos à conjunção exata a poucos minutos do ponto exato do eclipse do Sol do dia 21. O dia traz uma mistura interessante de entusiasmo, energia dinâmica e empolgação com o futuro, com um certo receio e hesitação sobre se estamos no caminho certo, porque olhamos para trás e temos medo de abandonar algumas estruturas, ou mesmo as trilhas antigas. A mente briga com as emoções e lhes diz que não são válidas; o corpo briga com a mente porque se sente pressionado a fazer coisas para as quais não está disposto ou com as quais não concorda; a subjetividade pode nublar a objetividade e dessa forma nos perdemos em nós mesmos e nossos dilemas. Assim, ficamos meio que presos entre ir ou ficar, entre aceitar ou nos rebelar e o resultado de tais incongruências pode ser algumas atitudes impulsivas, precipitadas que podem não só se revelar infrutíferas, mas nos expor a acidentes, eventos infortunados e desastrados, para os quais talvez não haja muito conserto no futuro. Portanto, por mais que estejamos inspirados e animados, é preciso um pouco de cautela com as contradições, irritações e ambiguidades; cautela, especialmente com comportamentos e ações impulsivas no trânsito, nas relações, nas atividades esportivas e nas ações em geral. O período mais crítico vai das 11 da manhã até as 4 da tarde. A noite traz uma atmosfera um pouco mais leve e sociável e talvez nos ajude a espairecer um pouco da tensão.

Brooke Shaden Photography – Reprodução

DOMINGO, 3 de setembro – Mercúrio faz conjunção a Marte, uma conjunção às avessas, já que Mercúrio está em marcha à ré – ambos estão em trígono a Urano. A Lua Aquariana faz oposição a Vênus e quincôncio ao Sol. Fecha a noite e a semana em trígono não exato a Júpiter. O dia está cheio de um entusiasmo incontido, que pulula dentro de nós e que anseia por ganhar espaços amplos e abertos, longe das clausuras, das regras, das contenções, pequenezas e mediocridades do dia a dia. Mas tal entusiasmo, mesmo que nos chame para as alturas, precisa ser absorvido e vivenciado com alguma cautela, por mais paradoxal que pareça. Isso porque estamos conectados com pontos e impulsos obscuros em nós, que foram momentaneamente eclipsados, permanecendo sensíveis e ocultos, misteriosos para o nosso entendimento diurno e básico. Então, quanto mais insólito e compulsivo o impulso, mais cautela precisamos ter – que gatilhos acionará em nós? Que forças moverá? Serão positivas ou destrutivas? O que nossa intuição nos diz? A intuição hoje será o farol na escuridão. Se conseguirmos nos conectar a ela, verdadeiramente, poderemos acessar as mensagens mais elevadas que a alma e o espírito tentam nos enviar. Podemos sim, nos permitir a exuberância da novidade e da aventura, desde que esta intuição seja a autoridade a dar o aval. Em termos práticos, mesmo que estejamos muito animados e dinâmicos, o dia requer cautela no trânsito, nas interações, nas discussões, nas ações. Atitudes impulsivas não são muito recomendadas.

Desejo a você uma ótima semana, de confiança e esperança. Plantemos tâmaras, mesmo que sejamos nós a colhê-las!

Reprodução

Uma opinião sobre “A Semana Astrológica – Plantando para o futuro”

  1. Os meus agradecimentos pelo seu trabalho semanal o qual me serve de orientação prática e que aguardo com muito interesse. Obrigado pela sua generosidade e esforço.
    Ida Coelho – em Portugal

Deixe uma resposta