Tag Archive | Câncer-Capricórnio

A Semana Astrológica – Tempo de regeneração

Semana de 06 a 12 de março – Semana de Quarto Crescente, que convida a refinar nossa ação e nossos esforços, para que a colheita seja tão favorável quanto a promessa. É tempo de regeneração e de avanço!

Vênus ficou retrógrada em Áries implicando uma mudança grande e necessidade de revisão das relações e parcerias e na forma como vivenciamos nossa autoestima, nossos valores, como gerenciamos nossos recursos e como expressamos nossos afetos. Os próximos 41 dias trarão vivências, sentimentos e percepções acerca de como vivemos todas essas áreas de vida, permitindo que façamos as mudanças necessárias. Muitos atritos podem começar pela percepção de que há grande divergência de valores entre as pessoas, o que afeta o relacionamento e o sentimento de confiança e de respeito. Outra coisa que pode acontecer é nos deparar com o passado batendo à nossa porta, particularmente situações ocorridas há cerca de oito anos, de 06/03 a 1717/04 de 2009 ou mesmo mais distante, março/abril de 2001! Outras situações podem estar relacionadas a acontecimentos que ocorreram entre dezembro de 2013 e janeiro de 2014, quando Vênus ficou retrógrada em Capricórnio, retrogradando até o grau 13 do signo da Cabra, e agora Vênus entrou em retrogradação no grau 13° de Áries, quadratura exata àquele ponto estacionário de 31 de janeiro de 2014. É possível ressurgirem pessoas do passado, amores antigos ou apenas “crushes” não vividos, mas que nos obrigam a repensar muitas coisas, talvez até rever alguns valores, questionar algumas posturas… A sessão flashback pode nos fazer desencanar de vez das experiências não vividas, ou pode criar imbróglios na situação atual, levando a reflexões profundas. Mas é necessário ter muita prudência antes de se jogar de cabeça no passado – talvez não seja mesmo para reviver nada, apenas para nos fazer questionar nossos valores, fazer contrapontos entre o que foi e o que é… É possível que estejamos mais sensíveis e suscetíveis, portanto, é bom não levarmos tudo tão para o pessoal e nem ficarmos tão melindrados. Ser gentis conosco mesmos e com os outros pode aliviar a sensação de fardo e de incompreensão – vale lembrar que todo mundo tem suas feridas, suas carências e dúvidas acerca de si mesmo. Arianos em geral e particularmente quem tem Vênus em Áries, são mais afetados por esta retrogradação de Vênus.

Reprodução

O Sol recebe a conjunção Superior de Mercúrio já na segunda-feira, sinalizando o ponto alto de mais um ciclo das ideias e conceitos, da comunicação e dos pensamentos. Das 13h50min da segunda-feira às 05h08min da terça Mercúrio e sol estão em conjunção Cazimi, horas de insights novos e ideias ainda não aventadas. É como o porta-voz que chega para a autoridade para receber as instruções e objetivos para os próximos meses. Essa conjunção acontece entre os graus 16 e 17 de Peixes e pode ser muito positiva para quem tem planetas nesses gaus.

Alisha Lee Jeffers – Reprodução

Depois dessa conjunção Mercúrio dispara à frente do Sol, cumprindo a segunda metade do seu ciclo, até a próxima retrogradação que vai de nove de abril a três de maio. Mercúrio e Sol farão nesta semana sextil a Plutão e quincôncio a Júpiter, primeiro Mercúrio, depois o Sol. Ganhamos mais força e potência para correr atrás de nossos sonhos, propósitos e planos e podemos nos comprometer com eles de forma mais determinada. Contudo, mais para o fim da semana é preciso se acautelar com as as inseguranças que porventura nos aflijam e que nos fazem ir na direção oposta: tentar provar algo a todo custo, à revelia de nós mesmos e daquilo que vale a pena. Ter uma noção clara dos nossos limites pode ser bastante útil na hora que nos faltar o senso apropriado de proporção e de esforço que algo requer.

Almagnus – reprodução

Mercúrio ainda faz conjunção a Kíron e quadratura a Saturno, aspectos que o Sol fará somente na semana que vem. Mercúrio emaranhado com esses dois caras “da pesada” sugere que do meio da semana em diante há propensão a pensamentos sombrios, inseguranças, ansiedades, preocupações e pensamentos de menos-valia, que podem ficar ressaltados devido á retrogradação de Vênus, que já salienta esse tema. Mercúrio-Kíron pode nos ajudar a nos sintonizar mais com o sofrimento alheio, porque estamos muito cientes de nossas próprias dificuldades… a mente precisa lidar com as limitações do corpo e aceita-las. Já as inseguranças representadas por Saturno podem, na verdade, funcionar como um providencial choque de realidade para os sonhos maravilhosos e planos mágicos desse Mercúrio caleidoscópico. No sentido mais negativo, podemos ser presas de pessimismo, duvidar de nossas ideias, nos comunicar de forma vacilante, o que compremente o conteúdo da nossa mensagem… Mas, podemos também conter a nuvem de pessimismo e usar o choque de realidade para passar nossos sonhos pelo crivo da utilidade e da factibilidade. As utopias e teorias fantásticas são vistas com mais seriedade e prudência e de repente podemos ordenar melhor nossos pensamentos e discurso e a partir daí, estruturar melhor também os nossos planos.

Vênus e Marte, de Boticelli – Reprodução

Marte sai do campo de guerra Ariano e adentra os prados verdejantes e plácidos de Touro, permitindo-se talvez descansar e usufruir de alguns prazeres, depois das duras e grandes batalhas travadas recentemente. Contudo, nem tudo são flores, porque Vênus, regente de Touro está retrógrada em Áries, como já sabemos. Por um lado, o fato de estarem um no signo do outro ajuda, porque esta relação chamada Recepção Mútua diminui um pouco as debilidades inerentes ao fato de estarem em signos que não são favoráveis a eles, porque é como você ser obrigado a ocupar a casa do seu inimigo meio contra a vontade, mas se o outro também tem que morar numa casa que é sua, a situação fica mais equilibrada e igual, então, ao invés de brigar, talvez façamos alguma aliança, porque um depende do outro para funcionar adequadamente. Mas ainda precisamos lembrar que Vênus retrógrada está com sua ação de conciliadora e agregadora alterada. E lembrando da descrição clássica desse posicionamento, se por um lado, Marte em touro é mais ponderado, mais deliberado e calmo, por outro, às vezes podemos perder o timing das coisas, podemos nos apegar em demasia e podemos até ser preguiçosos, dependendo de outros fatores… Além disso, na hora de expressar nossos desejos e o instinto agressivo, podemos nos sentir bloqueados e passar a “engarrafar” a agressividade, algo que no longo prazo pode nos fazer implodir. Com Marte em Touro há maior cautela na ação; analisamos mais antes de tomar as atitudes; estamos mais conectados com o corpo e com nossos sentidos e estamos empenhados em construir algo durável. É um posicionamento de grande estamina e força. Mas o fato de Vênus estar retrógrada nos alerta que este marte continua explosivo, só não está mais tão direto quanto estava em Áries, o que de certa forma, torna o cenário mais perigoso em certas situações.

The Ultra Linx – Reprodução

A Lua entrou na fase do quarto Crescente no domingo, dia cinco, em Gêmeos. Começa a semana ainda em Gêmeos. Empodera-se m Câncer e entra na fase Corcunda já em Leão, na quarta-feira. Será Cheia no domingo, dia 12, a 22°13’ de Virgem, às 11h54min, culminando o ciclo Pisciano. Na sua caminhada pelo zodíaco ela faz aspectos diversos com todos os demais corpos celestes.

Reprodução – Desconheço o autor

SEGUNDA-FEIRA, 06 de março – A Lua Geminiana está em quadratura a Kíron na virada da segunda e também se opõe a Saturno em Sagitário ao raiar do dia, harmonizando-se com Marte logo depois – Marte, que acabou de fazer sextil a Saturno, horas antes. A Lua fica fora de curso depois da conversa com Marte, às 05h23min e ingressa em Câncer às 09h55min, onde fica muitas horas a portas fechadas digerindo seus conteúdos. A noite pode trazer um sono conturbado e pesado e a manhã começa meio arrastada, cheia de ideias e falatórios, mas com uma ação desprovida de prop´sotio, portanto, é bom maneirar no entusiasmo logo cedo e começar contendo as falas desnecessárias e focando nos planos, pondo agendas em ordem e alinhando processos. Pelo meio da manhã o ímpeto muda e nos sintonizamos com os propósitos que antes eram difíceis de acessar. Sentimentos refinados, colocamos o coração nas nossas ações e nos empenhamos em dar nosso melhor, cuidando, protegendo e nutrindo nossos objetivos e também as pessoas envolvidas neles. O dia está, pois, favorável a nos dedicarmos a coisas caras ao nosso coração, a nos devotar a algo que venha a nutrir nossa alma e nos alimentar de novo entusiasmo. As sensibilidades estão afloradas, mas isso pode ser usado em nosso favor, de modo que podemos ficar mais observadores, mais perspicazes emocionalmente, algo que pode nos ajudar a nos aproximar dos outros com mais verdade e naturalidade, solidarizando-nos e oferecendo apoio e ajuda, se isso se fizer necessário, ou também buscando o suporte de que tanto precisamos – aluns podem preferir se enfiar em suas tocas e se concentrarem nas suas tarefas… contato que não sejam motivados por alguma birra inexplicável, também está tudo bem!

Almagnus – Reprodução

TERÇA-FEIRA, 07 de março – De Câncer a Lua se afina com Netuno em Peixes, mas faz quadratura a Vênus retrógrada em Áries, oposição a Plutão em Capricórnio, quadratura a Júpiter em Libra e a Urano em Áries, formando, é claro, uma Grande Cruz Cardinal incendiária, que dinamiza e põe fogo no dia e na noite, embora o aspecto a Urano só fique exato no dia seguinte. Como ajuda, a Lua faz trígonos ao Sol, a Mercúrio e a Kíron. Mercúrio está em sextil a Plutão. Um dia para lá de dinâmico e movimentado, cheio de atividades febris que não nos dão trégua e que, a despeito das muitas pressões, também trazem à tona o nosso melhor: nossa capacidade de enfrentar nossos medos junto com a necessidade de lidar com os problemas de forma direta. Por mais que nos sintamos frágeis e quebradiços, há coisas demais acontecendo ao redor, de modo que precisamos ser resilientes e, a despeito das nuvens sombrias lá fora, ainda precisamos regar o que é preciosos aqui dentro. Necessidades pessoais e emocionais precisam ser equilibradas com demandas mundanas; afetos precisam ser equilibrados com a necessidade de independência e autonomia; vinculação, balanceada com a liberdade; carências emocionais resolvidas por nós mesmos, porque talvez outros não estejam disponíveis para nos dar colo – ou talvez não queiram. O fato é que o dia demanda muita maturidade, equilíbrio, compostura e sobriedade para não afundarmos nos dramas emocionais ou nas crises eventuais que possam ocorrer. É o caso de ninar o bebezão dentro de nós enquanto respiramos e sorrimos serenamente para o interlocutor à frente, enquanto gostaríamos, talvez de mandá-lo às favas. Mas o dia traz também a capacidade de vermos além dos nossos próprios problemas – mesquinhos ou não – e perceber, de novo e mais uma vez, que todos têm seus dilemas e crises e jogar nossas frustrações no outro não só não vai resolver, obviamente vai piorar tudo. E pode ser que haja situações em que podemos oferecer esse olhar compreensivo e amoroso, que acolhe e ampara. Em outras, talvez tenhamos que ser duros e enfáticos, para não permitir abusos, manipulação ou mesmo intimidação contra nós. O pulo do gato é saber distinguir entre uma situação e outra: o que precisa de cuidado e nutrição e o que demanda atitude drástica, o que merece adubo e o que precisa de poda – e quando entendemos isso, embora as tarefas continuem inúmeras e muito absorventes, elas já não precisam nos oprimir, antes poderão nos dar prazer! Ah! E claro, pode ser que nós é que incorramos nessas atitudes abusivas e precisemos ser colocados no nosso “devido lugar”.

Tae Lee – Reprodução

QUARTA-FEIRA, 08 de março – A Lua Canceriana formaliza a quadratura a Urano na primeira hora do dia, depois também faz trígono a Kíron, quincúncio a Saturno, sesqui-quadratura a Netuno e quadratura a Marte, ficando vazia depois desse contato, às 10h08min. Ingressa em Leão às 13h46min, de onde faz sesqui-quadratura ao Sol, entrando na fase Corcunda. Mercúrio está em sextil exato a Plutão. É Dia Internacional da Mulher e a Lua, super feminina e empoderada em Câncer, trava uma briga feia contra os grilhões de imposições e cerceamentos. A Cruz Cardinal formada ontem permanece armada por várias horas no início do dia de hoje e ainda reverbera, de forma que o dia começa bastante tenso, em ponto de bala ou de caldeira. Masculino e Feminino digladiam em vários níveis, que não precisam chegar às vias de fato, mas podem suscitar conscientização em várias frentes. A Lua está espremida nessa Grande Cruz, além de ainda fazer outros contatos com outros planetas tensos, bastante simbólico para a situação da mulher ao longo das eras, mas principalmente agora, quando ela ainda se sente oprimida pelas diversas cobranças sociais – e dela mesma – de ser a mulher perfeita: mãe maravilhosa, profissional excelente, amante fantástica, amiga presente, ativista consciente, descolada, malhada, jovem, bem-sucedida, transbordando felicidade e realização suprema pelos poros. #SóqueNão. As cobranças podem vir de fora, mas são autorizadas dentro de nós, porque no fundo ainda precisamos resolver muito das culpas, inseguranças e medos ancestrais que carregamos, herdados das nossas mães e avós e toda as outras que vieram antes. A emancipação começa dentro, ao lidarmos com nossas inseguranças e carências, ao lembrarmos que somos humanas, antes mesmo de sermos mulheres. Ao nos recusarmos a atender a todas essas exigências, quando elas não fazem sentido para nós, realmente. Uma coisa é querermos melhorar sempre, é buscarmos crescer e ser melhores pessoas. Outra coisa é essa corrida desenfreada, essa exaustão na busca de padrões que não nos dizem nada e só nos deixam infelizes. Repensar padrões e rebentar com aquilo que não faz dançar o nosso coração. Em termos mais práticos, o dia pede sobriedade porque a maré está cheia, transbordante e podemos nos afogar se não soubermos fluir – dito de outra forma, as caldeiras estão ferventes e podemos sair queimados. Há muita pressão e situações que demandem atitudes imediatas e talvez um tanto drásticas para serem realmente resolvidas. Ser honesto com os próprios sentimentos e expectativas criadas em relação a outros é essencial para lidarmos com as possíveis frustrações do dia, porque não conseguimos tudo o que queremos e precisamos lidar com isso – mas não, o mundo não vai acabar por causa disso também. Podemos nos deparar com situações diversas de dramas, crises, tantruns e infantilidades – nossos ou de outros. Respirar fundo, tentar manter a calma e buscar se distanciar um pouco da situação pode ajudar a distinguir o que é uma crise verdadeira e o que é apenas mimimi, a ver as coisas com mais clareza para saber qual a melhor atitude no momento.

Shiori Matsumoto – Reprodução

QUINTA-FEIRA, 09 de março – o Sol Pisciano está em sextil pleno a Plutão em Capricórnio e Mercúrio em quincúncio exato a Júpiter. O Sol também se aproxima de conjunção a Kíron, enquanto ainda se afasta da conjunção a Netuno. Enquanto isso, a Lua Leonina faz sesqui-quadraturas a Saturno e a Kíron, que estão em quadratura entre si e a Lua vira foco de um Martelo. A soberana Lua ainda faz quincúncio a Netuno e trígono a Vênus Rx em Áries, quincúncio a Plutão e ao Sol, que estão harmonizados e assim ela vira foco de um Yod-Dedo de Deus. Marte ingressa em Touro às 21h34min. O dia traz a oportunidade de renovarmos nosso poder e a maneira como o expressamos, entrando em contato com partes profundas de nós que nos abastecem de nova vitalidade e nova confiança em nossas capacidades. A despeito disso, as emoções e sentimentos estão sob pressão, de maneiras diversas ao longo do dia. Percepções conscientes e influências inconscientes nos deixam desconfortáveis e talvez tirem a espontaneidade e a desenvoltura da criança dentro de nós, de modo que trabalhamos e nos movemos pelo mundo com a sensação de algo desencaixado e fora de lugar, embora não saibamos direito o que pode ser ou como encaixar esse “algo”. Se conseguimos aceitar que o desencaixe também pode ser criativo e que não precisamos estar sempre alinhados para funcionar, talvez possamos transformar o desconforto em estímulo que nos impulsiona a criar, a modificar atitudes, a ficar abertos às mensagens subliminares e.. voilá, quando menos esperamos, identificamos a origem do incômodo: o medo da nossa própria força, o medo de exercê-la em demasia ou de suprimi-la, o medo de não sermos plenamente aceitos e apreciados se nos mostrarmos com nossas idiossincrasias. E podemos aprender que a força e o poder não precisam ser brutos e nem contraditórios. E que há mesmo um poder que nasce da gentileza, uma gentileza que nasce da força e da solidariedade, uma força que nos regenera e nos anima a seguir em frente, a despeito de todos os desafios e dificuldades.

Reprodução – Desconheço o autor

SEXTA-FEIRA, 10 de março – O quincúncio Lua-Sol fica exato na madrugada. A Lua segue adiante e faz sextil a Júpiter, quincúncio a Mercúrio e Kíron, que estão hoje em conjunção partil. Temos um Grande Trígono de Fogo formado por Lua em Leão, Saturno em Sagitário e Urano em Áries por toda a manhã e começo da tarde. A Lua fica vazia às 14h06min depois do trígono a Saturno e ingressa em Virgem somente às 19h08min, fazendo logo um trígono a Marte, conjunção ao Nodo Norte e quadratura a Lilith. Temos alguns desafios interessantes hoje, dentre eles, a integração de partes obscuras de nós mesmos, assim como de sentimentos viscerais e desgovernados… Como essas influências ficam ativas na madrugada, é possível que as vivenciemos através dos sonhos. De manhã, o resultado é que talvez nos sintamos mais confiantes e serenos e aptos a enfrentar as eventuais agulhadas de insegurança que apareçam com menos ansiedade e mais tranquilidade. O resto do dia traz possibilidades de fazer brilhar nossa originalidade e criatividade de forma também segura, unindo ideias e mundos que antes pareciam difíceis de conciliar. Isso pode nos trazer também uma alegria genuína de quem consegue expressar os dons do coração com maestria, aceitando eventuais imperfeições, porque são inerentes à humanidade. E assim o dia pode ficar alegre, criativo e bastante produtivo, se soubermos tirar proveito! A Lua fica vazia depois de Saturno e a criança dentro de nós pode tirar algumas horas para refletir e fazer as pazes com o Pai, o Velho, que não precisa ser carrasco e talvez até nos surpreenda com algumas histórias de outros tempos, outras eras… À noite nos alinhamos e centramos com nossos rituais e nos conectamos mais profundamente com os desejos e com a forma de ir atrás deles, organizadamente.

SÁBADO, 11 de março – O Sol Pisciano faz quincúncio exato a Júpiter em Libra. Vênus retrógrada em Áries recebe quincúncio da Lua Virginiana, que também se opõe a Netuno em Peixes. A sensação de desencaixe do outro dia talvez volte hoje, por motivos diferentes. Há muito entusiasmo consciente, embora haja também dificuldade de controlar esse entusiasmo, em ter moderação ou em expressá-lo de forma regular, de modo que ele vai e vem e nos deixa um tanto ansiosos, talvez confusos, ponderando sobre estratégias de controle dos nossos humores, do júbilo pelos nossos objetivos e das nossas emoções e sentimentos vacilantes e incompreensíveis. Se falhamos em manter nossa motivação em alta, somos presas de auto-criticismo, que talvez piore um pouco as coisas e entramo num círculo vicioso difícil de parar. E o corpo sofre com tudo isso. Antes de mais nada precisamos parar e verificar o que nos escapa, porque estamos nos esforçando tanto para servir ou agradar a outros, quando nós mesmos estamos fora de sincronia… aliás quem causa o quê? Estamos fora de sincronia porque nos esforçamos demais ou nos esforçamos demais porque estamos fora de sincronia? Não importa, mas é preciso fazer algo diferente para sair do círculo vicioso e para isso precisamos parar e observar a nós mesmos e a nossos processos, de forma justa, porém sem julgamentos.

Shiori Matsumoto – Reprodução

DOMINGO, 12 de março – De virgem a Lua faz trígono a Plutão em Capricórnio e oposição ao Sol, culminando o ciclo na Lua Cheia de Virgem, a 22°13 deste signo. A Lua Cheia ocorre em oposição a Kíron e quadratura a Mercúrio e a Saturno, que é foco de uma T-Square Mutável. Mercúrio está em quadratura exata a Saturno. A Lua fica vazia às 21h26, depois da quadratura a Saturno. Uma Lua Cheia de cura e regeneração celebra a culminação do ciclo Pisciano. Mas para alcançarmos as dádivas da cura, precisamos primeira enfrentar nossa fragilidade, nossas inadequações e inseguranças mais profundas, nossos conceitos evasivos e nossa falta de comprometimento conosco mesmos, além da destrutividade em potencial que espreita a mente e o coração, minando a autoconfiança, a segurança em si mesmo, a aposta no próprio poder e capacidade. Essa lunação nos deixa, então, em carne viva e é preciso cautela porque a via de escape para muitos será a ajuda indiscriminada ao outro, para fugir da própria dor e do próprio desespero. Para outros, esse escape pode se dar pelas tentativas de controle do entorno, qualquer coisa que faça passar a ansiedade e o desconforto com o corpo e os sentimentos… mas nada disso funciona por muito tempo e só conseguimos superar quando acalmamos a ansiedade e aninhamos em nosso coração as dores não admitidas, os medos não expressos do caos, do amanhã, da nossa própria irracionalidade. Um mergulho nas motivações inconscientes se faz necessário. Esse é o caminho e ele não se faz num dia só, mas começar e manter o ritmo, eis o que é importante. Mais sobre a Lua Cheia durante a semana.

Uma ótima semana, de luz e esperança para todos!

Alexander Bell on flickr – Reproduão

Alisha Lee Jeffers – Reprodução

Lua Cheia em Capricórnio – Pertencer para se individuar

full moon capricornio - three rivers deepO ciclo iniciado em Câncer culminou nesta terça-feira, às 19h56min no horário de Brasília e às 23h56min no horário de Lisboa, com a Lua sendo Cheia a 27°40 de Capricórnio.

Com as lunações ocorrendo no eixo Câncer-Capricórnio necessariamente falamos das questões parentais, a mãe (Câncer) e o pai (Capricórnio). Câncer cuida da família porque ela é a base da sua nutrição enquanto Capricórnio faz isso por causa do senso de dever e por causa da segurança e do status que uma família sólida e bem estruturada confere.

Reprodução

Reprodução

Mas Capricórnio também é o signo que simboliza a realização de nossas ambições, depois de escalarmos aquela alta escada ou montanha de obstáculos com tenacidade e determinação. E se nascemos numa família e lá somos cuidados, nutridos, educados e lá recebemos nossa herança genética , material e psicológica, é em Capricórnio que decidimos o que fazer com tudo isso e vemos onde isso nos levará. Em Capricórnio precisamos amadurecer e nos fortalecer, material e emocionalmente, tornarmo-nos resilientes, autossuficientes, fortes, determinados, em contraponto à suavidade e vulnerabilidade emocionais de Câncer.

Lua Cheia em Capricórnio - Brasília, 19 de julho de 2016, 19h56min

Lua Cheia em Capricórnio – Brasília, 19 de julho de 2016, 19h56min

Olhando o mapa levantado para Brasília vemos que Sol e Lua se separam da quadratura a Urano em Áries, que ainda é foco de uma T-Square Cardinal. A Lua também se separa de sextis a Marte em Escorpião e a Quíron em Peixes, com quem o Sol ainda está em trígono e que também estão em trígono entre si, formando, no final, uma configuração Pipa. De modo geral, esses aspectos sugerem que integremos nossas necessidades e propósitos de pertencer a uma família, honrando nosso passado e memória, vivenciando nossos sentimentos de forma autêntica, reconhecendo nossas vulnerabilidades, ao mesmo tempo em que trabalhamos séria e comprometidamente para pertencer também a uma sociedade, construindo o presente disciplinadamente e planejando o futuro cautelosamente, desenvolvendo, no processo, autossuficiência e maturidade (Sol em Câncer x Lua em Capricórnio). Mas nada disso pode ser feito sem se levar em conta nossos desejos individuais, nosso impulso de liberdade e de independência – ou seja, o pertencimento à família e à sociedade não pode ser desculpa para não nos realizarmos individualmente ou para nos deixarmos engolir por regras e tradições (Urano em Áries). Os aspectos a Marte indicam que a força executiva e vontade pessoal estão alinhadas com os propósitos da consciência (Sol) e com as necessidades da alma (Lua). Quíron nos fala que também estamos cientes das vulnerabilidades, nossas e dos outros, com as quais precisaremos lidar nas próximas duas semanas.

Reprodução

Reprodução

O regente da Lua Cheia, Saturno, está em quadratura a Netuno desde 2014, configuração que se estende até o fim deste ano. Saturno também recebe os trígonos de Mercúrio e Vênus em Leão. Saturno nos lembra que o fato de precisarmos ser pragmáticos, realistas, disciplinados e focados, não quer dizer que tenhamos que abrir mão da nossa visão criativa e da nossa imaginação. Na melhor das hipóteses, Saturno-Netuno indicam o potencial de integrarmos a faculdade do sonhar com a capacidade realizadora dentro de nós, então, mesmo cientes das muitas limitações com que precisamos lidar, ainda trabalhamos para manifestar e concretizar esses sonhos. Um bom exemplo de como essa configuração pode se manifestar positivamente é no balé ou em outras danças e artes em geral. Num espetáculo, vemos apenas a beleza, a leveza e fluidez dos bailarinos, mas por trás de toda aquela beleza e graça, há horas incontáveis de treinos exaustivos, de disciplina e renúncia, de dor e cansaço, que o bailarino abraça com determinação em nome da sua arte, porque na sua imaginação ele tem um sonho, uma imagem do quão bom ele pode ser.

Reprodução

Reprodução

Mercúrio e Vênus ainda sinalizam que podemos ativar nossa rede de contatos a se engajar com nossos ideias, apoiando de longe ou de perto. Entretanto, alguns pontos requerem cautela: além do trígono a Saturno, Mercúrio e Vênus estão ambos em quincunce quase exato a Netuno. Isso nos sugere que precisamos combater as ideias e desejos fantasiosos, ou aqueles sonhos que não são fortes o suficiente para nos fazer levantar da cadeira e entrar em ação – cruzamos os dedos e esperamos que tudo dê certo, sem levantar uma palha para realizar nada! No final, isso não são sonhos, são apenas ilusões que não temos coragem de dar o devido nome e que só nos levarão a desapontamentos; precisamos também nos atentar para possíveis promessas falsas, que tendem a não se concretizar cujos resultados, novamente, podem ser apenas decepção. Essa influência ainda sugere um potencial de caos, movido pela confusão mental, pela intranquilidade e desordem de interesses, de forma que dizemos sim para uma coisa, esquecendo que já estávamos comprometidos com outra – o resultado é uma divisão na energia que nos desgasta e nos faz sentir mal conosco mesmos.

Bird Nightmare - Mick Ryan - Reprodução

Bird Nightmare – Mick Ryan – Reprodução

O Símbolo Sabiano do grau 28 de Capricórnio (27°00’ a 27°59’) traz a imagem de “um grande aviário”. Lynda Hill, astróloga americana especializada nos Símbolos Sabiano comentando sobre este simbolo, diz que se é grande o aviário, podemos supor que há muitos pássaros vivendo ali e que há muita atividade e ruído durante o dia, mas à noite há silêncio e quietude. A situação sugere que é provável de haver muita conversa, tagarelice e movimento ao redor e, se por um lado nada há de prejudicial, por outro, nada também está sendo realizado. Será que é por causa do nível de confusão mental que há? Talvez seja porque as coisas mudam muito rapidamente e há muito barulho e distrações. Muitas ‘vozes’ podem ser ouvidas num ‘Grande Aviário’, mas pode ser difícil discernir uma voz em particular. “Este símbolo aponta para situações em que muitas pessoas, como pássaros empoleirados, falam ao mesmo tempo, tendo muito a dizer. Outra coisa, embora você seja capaz de de vagar um pouco, você na verdade está engaiolado dentro de uma determinada realidade. Este símbolo pode ser a imagem da burocracia, governo e grandes negócios”.

Desconheço o autor - Reprodução

Desconheço o autor – Reprodução

A meu ver, este símbolo nos relaciona tanto a configuração Saturno-Netuno quanto àquela de Mercúrio-Netuno: há possibilidades de vaguearmos por aí, de falarmos e ouvirmos, mas no fundo, não estamos fazendo muita coisa e talvez nos ressintamos da nossa realidade, que é sentida como uma gaiola. Nas próximas duas semanas precisamos ficar atentos para esse movimento de vagar e dispersar, ao invés de nos concentrar na realização prática dos nossos objetivos, como requer a Lua de Capricórnio. Tendo isso em mente, podemos  assumir nosso lugar ao sol e na ordem da vida, nossa posição social, com integridade, sabendo de todo o esforço e empenho que empregamos para chegar aqui.

Reprodução

Reprodução

Por último, conscientizarmo-nos da individualização do ser, do trilhar um caminho próprio forjado a partir do senso de pertencimento ao núcleo familiar e a esta sociedade à qual pertence esse núcleo, um pertencimento que, quando autêntico e saudável não bloqueará nem impedirá a realização individual, mas antes funcionará como sua base. O conflito, afinal, forja o caráter e longe de ser negativo, pode ser, muitas vezes extremamente positivo.

Mesmo com atraso, ouso dizer, feliz Lua Cheia para você! Que você tenha a garra e a determinação caprinas necessárias para a realização de suas ambições e objetivos!

Reprodução

Reprodução

A Semana Astrológica: sobre os pés de quem você se sustenta?

Fernando Tavares - Reprodução

Fernando Tavares – Reprodução

Semana de 18 a 24 de julho – Frutificação, iluminação, crises e concretização de objetivos.

Esta semana vemos a culminação do ciclo que começou em Câncer e que prima pela expressão dos sentimentos. É semana de Lua Cheia, em Capricórnio, ocorrendo na terça-feira à noite. Uma Lua Cheia quem nos questionar sobre nossa resiliência e maturidade; que vem pedir que balanceemos as demandas profissionais e as exigências da vida familiar e privada… Mas que também não deixemos de focar em nós mesmos como indivíduos, afinal de contas, precisamos estar no topo das nossas próprias prioridades! Sobretudo, ela nos chamar a nos sustentar sobre nossos próprios pés e não esperar que outros nos deem o que devemos prover por nós mesmos.

Reprodução

Reprodução

O Sol ingressa em Leão na sexta-feira, inaugurando o ciclo do “auto-interesse” sem culpas ou desculpas. Como já temos Mercúrio e Vênus em Leão, os Leoninos ficam realmente sendo o centro das atenções pelas próximas semanas! Mas, de modo geral e não só para os Leoninos, é hora de nos conectar com o poder de nossa própria individualidade e buscar nos destacar no mundo. Brilhar pra valer! Focar em nossa visão criativa, iluminando, no processo, os potenciais criativos daqueles que nos cercam, sem temer a concorrência ou o brilho do outro. É o período do ano de descobrir qual o desejo maior do nosso coração e buscar realizar esse desejo, com coragem, honra, lealdade e alegria. E quando fazemos isso verdadeiramente, inspiramos os outros a também seguirem seu caminho único e individual. Negativamente, precisamos nos dar conta do orgulho e arrogância  – quem sabe até esnobismo – que nos fazem achar que somos melhores que outros; da profunda insegurança que pode nos fazer buscar o aplauso e a aprovação de uma audiência compulsivamente; e ainda a tendência a usar os outros e lhes roubar ideias, ou “pegar emprestado”, sem dar os devidos créditos – sim, Leão pode ser o maior de todos os plagiadores e o faz tão bem que ele mesmo chega a acreditar que as ideias são suas quando na verdade foram copiadas/roubadas. O Sol em Leão também sinaliza um período de dar atenção à criança interna, aquela que todos temos e que anseia por vir à tona para nos dizer o que nossa alma realmente quer! E é tempo de brincar, e rir, e ser espontâneos e ser, apenas nós mesmos!

Reprodução

Reprodução

Mercúrio em Leão faz trígono a Saturno nesta semana, sinalizando que a mente torna-se mais conservadora e austera, voltada para a tradição e a sobriedade. Uma influência boa para planejamentos de longo prazo e para burilar algumas ideias cuja factibilidade não tínhamos certeza. Contudo, Mercúrio também faz quincunces a Netuno e a Plutão, sinalizando uma semana propensa a notícias confusas e de origem ou motivação obscuras na mídia; problemas na comunicação,  defeitos técnicos em máquinas e computadores em geral – para você ter uma ideia, vou contar o que houve comigo hoje, chega a ser surreal: desde ontem a internet de casa estava oscilando muito e super lenta. Hoje pela ficou brincando de esconde-esconde a manhã toda, até que morreu de vez. Liguei para o atendimento da operadora e haja esperar. Expliquei do que se tratava e a atendente abriu o chamado; pediu para desligar tudo e religar depois de alguns minutos; fez todos os testes e procedimentos possíveis e nada funcionava. Agendou então a visita técnica para o dia seguinte, no caso, amanhã.  Ok, paciência! Já coloquei um anúncio lá página de que não iria conseguir publicar A Semana hoje… Depois de um tempo olhei pela janela e vi um carro da operadora estacionado na frente do prédio. Desci para ver se localizava  o funcionário e qual não foi minha surpresa quando encontro uns cinco homens no térreo mexendo na caixa de fiação/comunicação. Explicaram que estavam fazendo manutenção técnica, por isso estava tudo desconectado, já que estavam substituindo a antiga fiação por nova – dali a uma hora mais ou menos ficaria pronto… Detalhe, a central de atendimento não sabia disso. Um tempo depois a internet voltou e ficou algumas horas funcionando normalmente; eu já ia cancelar a visita técnica quando caiu de novo. Vou lá embaixo e os homens estão mexendo novamente… Testes, testes… Então, lembrei de Mercúrio nessa conexão dúbia com Netuno e que simboliza esse tipo de confusão. Então, é preciso ter paciência e verificar as várias possibilidades do que pode estar acontecendo. Em termos mais pessoais, essas influências podem significar oscilações mentais, dispersão e devaneios que tornam os dias improdutivos, caso não fiquemos atentos. Precisamos incluir na nossa agenda diária aqueles momentos de vaguear à toa, seja física ou mentalmente, para lidar com a inquietude e a dispersão sem que elas se tornem um problema. Damos ao deus aquilo que ele pede de bom grado e então ele não precisará tomar de nós… Mercúrio fica em Leão até o dia 30 de julho, quando entra em Virgem, onde ficará por 42 dias, devido à retrogradação, uma das mais longas dos últimos tempos – de 30 de agosto a 21 de setembro.

Reprodução

Reprodução

Vênus segue o mesmo caminho trilhado por Mercúrio e conversa harmoniosamente com Saturno, mas se desentende com Netuno e Plutão. Isso sugere que primeiro queremos estabilidade e tranquilidade nas relações, mas depois ficamos em dúvida porque a pessoa diante de nós não é exatamente aquilo que sonhávamos em nossos sonhos dourados… Há propensão também a criarmos expectativas altas demais quanto às pessoas, quanto às relações ou quanto aos rendimentos dos investimentos que queremos fazer, portanto, é melhor nos precavermos e prestarmos atenção a nós mesmos para identificarmos quando fazemos isso – isso evitará muitos dissabores e decepções ali na frente! Vênus fica como foco de um Yod-Dedo de Deus por um dia (sexta-feira), fazendo quincunce separativo a Netuno e aplicativo a Plutão, um dia que pode ser crítico para os relacionamentos e investimentos materiais e que vai requerer maior cautela nessas áreas – evitar ações precipitadas ajuda bastante!

full moon capricornio - three rivers deep

Three Rivers Deep – Reprodção

A Lua abre a semana na fase Corcunda, já super grávida no Céu. É Cheia na terça-feira, às 19h56min no horário de Brasília e às 23h56min no horário de Lisboa, a 27°401 de Capricórnio. Segue cheia de ideais humanitários por Aquário e torna-se Disseminadora em Peixes no sábado. Fecha a semana já em Áries, tornando o domingo um dia dinâmico e particularmente ativo. Conversa com todos os demais corpos celestes na sua jornada relacional.

Mike Campau - reprodução

Mike Campau – reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 18 de julho – A Lua está em Capricórnio, Corcunda e prestes a ser cheia. Hoje ela faz quincunce a Vênus e Mercúrio em Leão, além de conversar reservadamente com Netuno em Peixes e unir-se mais tarde a Plutão. Segundona começa e lá vamos nós nos arrastando para mais uma semana, um dia de trabalho… Certo? ERRADO! Hoje é dia de trabalhar, MUITO! Focada e resolutamente, a despeito das agulhadas de dúvidas que algumas brincadeiras ou mesmo alguma preguiça retardada da domingueira possam nos trazer – na verdade, é hora de recuperar o tempo que porventura tenhamos perdido e nos concentrar com afinco em nossos objetivos! Ao invés de lamentar a montanha de trabalho e a renúncia do brincar, podemos tornar o próprio trabalho a grande brincadeira! Quem disse que não pode ser divertido? Quem disse que tem que ser sisudo e austero? Ao contrário, o trabalho, mesmo aquele que não é a nossa grande paixão, pode se transformar em algo a que nos entregamos de corpo e alma, pelo qual damos o nosso melhor, com o qual nos comprometemos decididamente. Não pelo chefe, não pelo cliente e não somente pelo dinheiro que paga as contas e a sobrevivência, não apenas pelos objetivos de ordem material, mas por aquilo que ganhamos com ele num sentido mais amplo, por aquilo que nos tornamos quando damos nosso melhor: pessoas melhores que ultrapassam suas dificuldades, vencem desafios e vencem a si mesmas ao vencer suas fraquezas, defeitos, preguiça e hesitação. Como diz John Ruskin, “a maior recompensa do trabalho, não é o que ganhamos com ele, mas aquilo em que ele nos transforma”.

Reprodução

Reprodução

E a criatividade, por que tem que ser antagônica com o trabalho, mesmo naquelas atividades mais previsíveis e rotineiras? A criatividade não quer dizer, sempre ou necessariamente, pintar e bordar, mas antes, é colocar nosso jeito único, nossa alma, naquilo que estamos fazendo, o que quer que seja isso. E por que não citar Freud? “Não posso imaginar que uma vida sem trabalho seja capaz de trazer qualquer espécie de conforto. A imaginação criadora e o trabalho para mim andam de mãos dadas; não retiro prazer de nenhuma outra coisa.” Assim, se nos faltava encorajamento para arregaçar as mangas e abraçar a segundona com galhardia, agora não falta mais! É dia de transformar nossa visão e nosso sentimento em relação ao nosso trabalho, para que ele nos traga mais satisfação e alegria, mesmo que ainda não seja aquilo que realmente gostaríamos de fazer. Enquanto não encontramos isso, damos o nosso melhor no que fazemos hoje – o que isso faz de nós? Indivíduos íntegros e conscientes de terem dado e feito seu melhor! !

Reprodução

Reprodução

TERÇA-FEIRA, 19 de julho – Mercúrio está hoje em trígono a Saturno em Sagitário, quincunce a Netuno e sesqui-quadratura a Quíron e seria a vedete do dia, não fosse pela Lua ficando Cheia à noite, em trígono a Júpiter e quadratura a Urano. A Lua fica vazia depois da oposição ao Sol, às 19h56min. O dia está inspirado de uma inspiração pragmática e realista, de um idealismo que podemos por em prática. Além disso, nosso pensar está sério e concentrado em assuntos também sóbrios e importantes. De modo geral, a influência é favorável para nos aplicarmos a tarefas que exijam concentração, foco e primor, as quais executamos até o fim. Mas há algumas influências que podem perturbar toda essa ordem, se não incluirmos poesia, imaginação e criatividade em todos esses planos: então, ao invés de um trabalho bem elaborado e refinado, poderemos ter algo inconcluso, caótico, de resultados duvidosos. Pode ser um dia bom também para organizarmos nosso ambiente de trabalho, nossos planejamentos e objetivos de longo prazo, desde que mantenhamos o foco, pois contraditoriamente, também há propensão a divagar em fantasias e devaneios irrealizáveis que dispersam a mente. Em termos práticos, há propensão a problemas na comunicação, falhas nas conexões de internet e problemas com tecnologia em geral. A Lua Cheia, já à noite, traz a culminação de um ciclo focado na nutrição da vida, na estruturação dos vínculos emocionais e amorosos, nutrição que nos ajuda a subir a escada das nossas ambições. Agora precisamos adicionar a responsabilidade por nós mesmos e nossas necessidades emocionais, ao invés de esperar que outros venham supri-las. A Lua Cheia ocorre em quadratura separativa a Urano, o que significa que traz em seu bojo, a possibilidade de integrarmos e conciliarmos demandas familiares, profissionais, ao mesmo tempo em que ousamos focar em nossa busca pessoal por maior liberdade e autonomia. Os dilemas que vinham se fazendo notar nas últimas semanas de maneira indireta, agora se clarificam com o estrondo de fogos de artifício mentais: Eureka! É isso! Tanto podemos ouvir a ficha caindo dentro de nós, quanto podemos ter um momento de epifania e perceber o que podemos fazer, quais são as saídas possíveis para integrar essas forças e dar-lhes a devida expressão! Fique atento às iluminações do dia de hoje! E não se iluda: elas podem vir disfarçadas de crises e conflitos!

Reprodução

Reprodução

QUARTA-FEIRA, 20 de julho – Vênus em Leão está em trígono pleno a Saturno em Sagitário hoje, mas também muito próxima do quincunce a Netuno. A Lua ingressa em Aquário à 00h11min, de onde se opõe a Vênus no fim do dia. A Lua também faz sextil a Saturno. A criatividade fica mais consistente, assim como a expressão dos nossos valores e desejos hoje. Conscientemente encaramos as relações com mais realismo e nos conscientizamos de que estabilidade também é um valor para nós. Contudo, ainda precisamos lidar com anseios não expressos e não clarificados, que talvez contradigam esses valores conscientes; ainda corremos o risco de criar expectativas irreais a respeito das outras pessoas com quem nos relacionamos e precisamos vigiar isso, para que não minem a construção e estruturação das relações que viemos cultivando nos últimos meses. Somado a isso, o fim do dia acentua algumas dessas contradições e questiona alguns dos valores que achávamos que já tínhamos clarificado. De modo prático, o dia favorece contatos sóbrios e socializações que não requeiram muita intimidade, especialmente física – nada de grude, por favor! Os investimentos também precisam ser conservadores e baseados na lógica e naquilo que já foi testado e que se provou confiável.

Reprodução

Reprodução

QUINTA-FEIRA, 21 de julho – A Lua Aquariana faz oposição ao Mercúrio Leonino e depois se indispõe com Júpiter em Virgem, mas se harmoniza com Urano em Áries. Fecha a noite fazendo quadratura a Marte em Escorpião e fica vazia depois deste movimento, às 22h57min. Vênus faz quincunce exato a Netuno. O dia está bastante incongruente e até desconcertante. Mente, corpo, espírito e alma estão desalinhados, brigando entre si e isso nos deixa indispostos, física e emocionalmente, irritados conosco mesmos e de maus bofes com o mundo. Há também uma insatisfação indefinível, uma sensação de desalento diante do real, que perde feio quando comparado às expectativas que criamos no passado acerca de nossos talentos e habilidades e que agora pesam um pouco na nossa autoestima ou acerca de situações e pessoas. Consequentemente, isso pode provocar desajustes também nas relações. Talvez demoremos a entender a raiz do problema e até que consigamos isso, podemos azedar nosso dia e o dos outros, portanto, vale ficar atentos a respeito das nossas próprias idiossincrasias, para que elas não criem mais problemas do que aqueles que já temos, os que são reais e não imaginários ou nascidos do nosso enfado de não conseguirmos lidar com nossas próprias inseguranças. Atenção também para não nos confundirmos com a névoa que penetra os desejos e nos faz querer o que não podemos ter, o inatingível, pessoas indisponíveis, o que muitas vezes é uma ótima maneira de não nos envolvermos de verdade com uma pessoa real, livre e disponível para nós.

Tirado de webnell.com - Reprodução

Tirado de webnell.com – Reprodução

SEXTA-FEIRA, 22 de julho – De Aquário a Lua faz quincunce ao Sol Canceriano e entra em Peixes às 05h36min. O Sol volta para casa e ingressa em Leão às 06h31min, iluminando e abrilhantando um pouco mais a vida dos Leoninos-Reis. A Lua faz quadratura a Saturno e conjunção a Netuno (exata no sábado). Vênus é foco de um Yod e Mercúrio está em quincunce pleno a Plutão. O Sol inaugura o período do ano em que nos autorizamos a brilhar, a ser mais criativos e centrar em nós mesmos. O dia está sensível e imaginativo, mas também sujeito a algumas inseguranças e dispersão. Precisamos nos sintonizar com nossos valores básicos, nosso caráter nuclear para não nos perdermos na incerta gerada pelo olhar ou julgamentos alheios ou mesmo pela nossa insegurança interior. Contudo, mesmos os valores básicos estão sob pressão e talvez careçam de clareza hoje ou talvez estejam meio sobrecarregados e coloridos por auto-imagens negativas, portanto, se nos pegarmos em crises de valores ou vacilantes e inseguros, seria melhor não tomar decisões drásticas por hoje e nem levar tão a sério essa voz interior excessivamente severa e julgadora. As oscilações mentais ou emocionais podem ser contornadas se encontrarmos algo que engaje nossa paixão, nossa sensibilidade e de preferência, que não tenha prazos curtos a nos pressionar. Podemos ter momentos de grande concentração e outros de muita dispersão assim, para evitar a improdutividade, podemos, nós mesmos, tirar pequenos intervalos que nos permitam ziguezaguear ativamente, estabelecendo um limite para tanto e, ao fazer isso, energizamos a mente e o trabalho/atividades não se tornam enfadonhos.

Reprodução

Reprodução

SÁBADO, 23 de julho – a Lua faz conjunção a Netuno nas primeiras horas do dia, enquanto se despede da quadratura a Saturno. A Lua passa o dia super ocupada e faz quincunces a Vênus e a Mercúrio em Leão, faz sextil a Plutão, oposição a Júpiter, conjunção a Quíron e sesqui-quadratura ao Sol, aspecto que a faz entrar na fase Disseminadora. O dia continua trazendo uma influencia forte de oscilação de humores, sentimentos, desejos, interesses. A sensibilidade continua aflorada, mais do que nunca e isso nos faz entrar em contato com coisas que não são nossas, inclusive as dúvidas e dilemas dos outros. Podemos nos conectar com a compaixão e a empatia e colocar aos outros em primeiro lugar, pensando no bem do todo… Mas então, uma voz lá no fundo pode sussurrar, em ressentimento, que estamos abrindo mão do nosso tempo em demasia e os nossos próprios interesses ficam em segundo plano; podemos nos vitimizar e anular em função de outros, sem ter clareza de que esperamos, no mínimo, o aplauso e o reconhecimento em retorno e quando isso não vem, ficamos frustrados e mal humorados. E então, sem perceber, podemos nos tornar críticos e destrutivos, atacando àqueles mesmos que nos propusemos ajudar, numa dinâmica perversa que os faz afundar – junto conosco – ao invés de trazê-los à superfície… O resultado é o caos emocional e também concreto. Tudo isso se estivermos inconscientes de nossas motivações mais profundas. Do contrário, se reconhecemos todas essas vozes internas e fazemos escolhas conscientes, podemos fazer os sacrifícios (seja de tempo, coisas, energia, etc) conscientemente, em nome do todo sim, mas sem a necessidade da autossabotagem ou da dinâmica da culpa.

Reprodução

Reprodução

DOMINGO, 24 de julho – A Lua Pisciana está conjunta a Quíron e depois faz trígono a Marte em Escorpião, ficando fora de curso depois, às 04h07min. Ingressa em Áries às 09h33min, de onde faz um inspirado trígono ao Sol. Vênus está em quincunce exato a Plutão. O sono é mais profundo e reparador na noite de sábado para domingo – para os mais caseiros. Para os baladeiros, convém pegar leve nos drinques e substâncias em geral porque nosso senso de controle e limites está meio roto e capenga e podemos afundar no escapismo fácil dos tragos a mais, que apenas adiarão o confronto com nossos dilemas. O dia, por outro lado, fica mais dinâmico e ativo e pede atividades ao ar livre e que primem pela liberdade de ação e de movimento e que permitam gastar a energia de alta voltagem que temos hoje. Cronogramas rígidos ou fechados não são recomendados porque ou apenas criarão irritações ou terão que ser revistos por inteiro, pois há muita impaciência, pressa e impulso e tendência a imprevistos de última hora. Esportes, aventuras, trilhas campestres, visitas ao parque e passeios ao ar livre em geral estão todos favorecidos! Tudo muito adequado a um domingo energético e dinâmico! Vamos aproveitar!

Que sua semana seja de luz, realização e beleza!!

A Semana Astrológica – A Força da Compaixão

Catrin Welz-Stein - Reprodução

Catrin Welz-Stein – Reprodução

Semana de 11 a 17 de julho: Potencial de crescimento e expansão, que precisa trazer em seu bojo, mudanças e inovações!

Semana do Quarto Crescente, que sinaliza um momento em que o impulso de realização fica mais consistente e maduro, enquanto nossos projetos ganham corpo e substância. A Lua oficializa o Primeiro Quarto já na segunda, a partir de Libra, exigindo que o impulso inicial de vinculação amadureça e ultrapasse a fase do mero apego e dependência infantis, indo para relações mais equilibradas, entre iguais.

Configuração Grande Trígono

Configuração Grande Trígono

Nesta semana o Sol forma um Grande Trígono de Água com Marte em Escorpião e Quíron em Peixes e o mais interessante é que todos estes trígonos – Sol-Marte, Sol-Quíron, Marte-Quíron – ficam exatos no mesmo dia, tornando a força deste Grande Trígono ainda mais potente. É momento de percebermos que nossa vulnerabilidade não necessariamente nos torna fracos, pelo contrário, pode agregar a força da compaixão e da empatia e nos lembra, de novo, que somente os verdadeiramente fortes conseguem ser gentis e conseguem proteger ao invés de atacar àqueles que são mais fracos e desamparados. Este Grande Trígono fica formado por toda a semana, indicando que nos próximos dias teremos à nossa disposição uma força gentil e compassiva, um entendimento de que todos temos problemas e isso, ao invés de nos separar, pode, na verdade nos unir. Quíron, aliás, fica super ativado durante toda a semana e isso indica que talvez estejamos mais suscetíveis e melindrosos, dolorosamente cientes de nossas precariedades e transitoriedade… Vale a pena refletir sobre Quíron e as limitações inerentes à condição humana. Como diz o Caetano, cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é e nesta semana esses sentimentos agridoces tomam o palco central no nosso coração. Leia sobre mais Quíron.

 Sally Cotton on flickr - Reprodução


Sally Cotton on flickr – Reprodução

Em meio a toda essa sensibilidade o Sol também faz quadratura a Urano e, se por um lado isso ajuda a diminuir a carga excessivamente sentimental dos dias, por outro, adiciona imprevisibilidade às atitudes e a possibilidade de rupturas dramáticas nas relações familiares ou mesmo em questões individuais que não toleramos mais. Pode ser um ótimo momento para dar um basta em nossos próprios apegos e dependências, em nossos receios infantis ou mesmo em atitudes que já deviam ter ficado no passado, mas que ainda carregamos por acomodação ou medo. É um período propício para ousar ser diferentes e expressar nossa individualidade e nossas cores verdadeiras. Reconhecer que, mesmo com insegurança e receio, precisamos seguir em frente, não podemos simplesmente parar o tempo, voltar os ponteiros do relógio para trás, por mais apego que o Caranguejo tenha ao passado… Porque, se insistimos, vem a vida e nos mostra quem pode mais… Quanto mais resistimos, mais doloroso é… Então, abramo-nos às novidades! Podemos nos surpreender até conosco mesmos, descobrindo qualidades que nem sabíamos que existiam! O Sol ainda faz sesqui-quadratura a Saturno em Sagitário, o que complica um pouco as coisas, pois essas inseguranças e medos podem espreitar e nos surpreender em momentos improváveis, impedindo-nos de avançar com as liberações que tanto almejávamos. O negócio é achar um jeito de equilibrar a tradição com as inovações, assim as inseguranças ficam sob controle.

martelo

Configuração Martelo de Thor

Por falar nele, o Velho Saturno é foco de uma configuração chamada Martelo de Thor por toda a semana, entrando pela próxima. Essa configuração é formada por dois planetas em quadratura (ângulo de 90 graus) entre si, ambos também em sesqui-quadratura (ângulo de 135 graus) a um terceiro planeta, que vira foco da configuração. Não é uma configuração tradicional e não é reconhecida por todos os  astrólogos. A sesqui-quadratura corresponde a uma quadratura e meia (90 + 45 = 135) e é um aspecto de manifestação inconsciente. Sue Tompkins, astróloga inglesa, diz que geralmente há a presença de muitas sesqui-quadraturas (forças inconscientes) e trígonos (livre fluir da energia) em mapas de acidentes graves. Como é inconsciente, temos dificuldade de dar livre expressão e agir ativamente sobre ele.

Robby Cavanaugh - Reprodução

Robby Cavanaugh – Reprodução

No caso da configuração, Alice Portman, astróloga australiana, diz que é um padrão difícil, porque tende a sugerir criticismo severo dos outros, adicionando grande tensão interna. Essa tensão é jogada sobre o planeta que é o foco da configuração, o qual precisa ter pelo menos um aspecto fluente para dar vazão à referida tensão. Sendo um aspecto que sugere inconsciência, o criticismo de que nos sentimos vítima e que é percebido externamente é, a meu ver, originário nas dinâmicas internas, em que um censor ou juiz severo compactua para atrair uma audiência igualmente severa que exponha aquelas falhas que identificamos em nós. Assim, há uma grande pressão e a própria ideia de um martelo sugere pressão repetida sobre um mesmo ponto, que pode levar à exaustão ou a uma ruptura abrupta e inesperada. Outros astrólogos sugerem comportamentos extremistas (incluindo o potencial para a violência ou explosões) na semana em que ocorre a configuração ou mesmo em indivíduos que trazem essa formação no mapa natal. Neste caso, temos o Sol em Câncer em quadratura a Urano em Áries, ambos em sesqui-quadratura a Saturno em Sagitário – ou seja, três camaradas que naturalmente já não se dão muito bem e que têm questões a resolver, algumas delas, indiretas e não muito claras. Assim, a tensão e a pressão geradas pela necessidade de mudança interna e externa (Sol-Urano), descambam sobre o controlador e defensivo Saturno – que não quer mudar de jeito nenhum! Em termos práticos e mundanos, podemos ver indivíduos, grupos e instituições recorrerem a fanatismos, dogmatismo e doutrinação extremista e ultra-conservadora quando se virem pressionados por segmentos sociais mais modernos ou liberais. O resultado pode ser, portanto, o inverso do inicialmente esperado, ou seja, um recrudescimento do controle e o retrocesso de questões cruciais. Vamos observar!

Tirado de Abduzeedo - Reprodução

Tirado de Abduzeedo – Reprodução

Depois de também fazer trígono a Quíron, Mercúrio entra em Leão, reinado do Sol, na quarta-feira, dia 13. Lá fará conjunção a Vênus, que ingressa em Leão um pouco antes, na segunda-feira. Mercúrio em Leão fala muito de si mesmo e o “auto-interesse” deste posicionamento é famoso. Suas visões e percepções são altamente subjetivas e demora muito para que a pessoa perceba que nem todos compartilham de sua forma de pensar ou que o mundo lá fora não é exatamente igual ao que ele pensa. De modo geral, Mercúrio em Leão se expressa com confiança que, dependendo dos aspectos gerais, pode chegar ao autoritarismo. Orgulhoso, muitas vezes banca o “sabe-tudo”, irritando aos outros que ele presume não saberem nada. Mas às vezes, essa atitude “sabe-tudo” na verdade esconde uma grande insegurança e o receio de passar despercebido ou de ficar apagado enquanto outros brilham. A comunicação costuma ser dramática, a voz costuma ser enérgica e soar autoritária. Como qualidade favorável, não se pode esquecer que este é um posicionamento extremamente leal e, a não ser que este Mercúrio esteja muito mal aspectado por planetas pesados, dificilmente será dado a fofocas ou a falar mal dos outros, especialmente se estes “outros” forem seus amigos ou fizerem parte de seus círculo mais próximo. Durante os trânsitos de Mercúrio por Leão é comum um aumento de notícias envolvendo a realeza ou o setor bancário e joalheiro.

Coco Chanel, que tinha Vênus e o sol em Leão

Coco Chanel, que tinha Vênus e o sol em Leão

Já Vênus em Leão é orgulhosa e vaidosa por natureza. Além de se cuidar muito bem, pois detesta ser vista sob luzes negativas que desfavoreçam sua presença, também precisa admirar e se orgulhar do parceiro/a. Sim, ela vai se apaixonar por alguém à sua altura ou acima dela, se não houver admiração, não haverá atração, menos ainda, amor. Ela gosta de ser mimada e regalada, cortejada ricamente, com belos presentes e também com pompa e circunstância. Charmosa, classuda e elegante (a não ser que outros aspectos discordem ou sugiram ostentação), é preparada para circular em palácios e ambientes de grande estilo e poder – veja o exemplo de Coco Chanel, que tinha Vênus e o Sol em Leão e que fundou uma das grifes mais caras do mundo, sinônimo de classe e elegância! E sim, ela adora o poder! Adora uma bajulação e adora bajular, mas detesta falsidades! Sabe ser magnânima e generosa com aqueles que lhe são fiéis, assim como sabe ser, ela mesma, indiscutivelmente leal. Os romances serão dramáticos e trágicos porque ela gosta de grandeza, inclusive dos grandes sentimentos – aliás, romance é essencial, com cenários montados e mágicos e tudo o mais a que ela tem direito. Mesquinharia, não, please!!! Como os outros signos fixos (menos Aquário), há tendência à possessividade, especialmente com o Sol, regente dessa Vênus, trafegando Câncer – Câncer não é possessivo em si mesmo, é mais uma posse que nasce da carência e do medo do abandono. Tendo grande senso estético, Vênus em Leão é um ótimo posicionamento para o mundo das artes em geral, especialmente para o teatro e o cinema – onde, de quebra, ela também pode aparecer sob as luzes da ribalta em todo o seu esplendor! Em termos financeiros, é um bom posicionamento para negociantes de ouro, pedras preciosas, jóias em geral e também para o setor bancário, além de tudo o que tenha grife e seja sinônimo de luxo e realeza

Reprodução

Reprodução

Marte, agora direto, gradativamente vai recuperando força e velocidade para refazer alguns contatos pela terceira vez. Um desses contatos é o quincunce a Urano em Áries, um aspecto que fala de inconstância, imprevisibilidade, de atitudes erráticas e impulsivas, ou seja, um aspecto que carrega, em si mesmo as qualidades de Urano e também de Marte. Marte e Urano são ambos impulsivos e um tende a energizar o outro, seja de forma harmônica ou tensa. Assim, nossa energia executiva pode sofrer bastante nesta semana, pois estamos muito impacientes, rebeldes e, inconscientemente, suscetíveis à precipitação, o que pode causar problemas nas relações, já que podemos soar mais rudes, abruptos ou mesmo mais insensíveis do que imaginávamos. Temos também dificuldade de medir nossa força e assim, uma hora forçamos a barra empenhando força excessiva no que fazemos, e em outra, quando deveríamos agir mais energicamente, falhamos em aplicar nossa força mais consistentemente. Precisamos estar cientes de quais incongruências internas originam nossa inconstância e impaciência, para talvez nos antecipar e sanar problemas potenciais – de toda forma, em se tratando de Urano, não conseguimos ser previsíveis, portanto, este é um aspecto famoso por acidentes e fatalidades. Em se tratando de Marte-Urano, também há propensão a explosões de fúria intercalados por períodos de frieza glacial. Se nos sentimos inquietos por demais, precisamos achar uma válvula de escape onde jogar e conter nossa inquietude: esportes, atividades físicas e dança podem ajudar.

Reprodução

Reprodução

A Lua abre a semana inaugurando a fase do Primeiro Quarto, em Libra. Adensa os objetivos em Escorpião, sensibilizando-se ao participar do Grande Trígono em Água junto com Marte, Sol e Quíron. Torna-se Corcunda em Sagitário, fechando o domingo já em Capricórnio.

Reprodução

Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 11 de julho – A Lua Libriana faz quincunce a Netuno em Peixes e sextil a Saturno em Sagitário. Mais tarde ela faz quadratura a Plutão em Capricórnio e formaliza a fase do Primeiro Quarto às 21h52min, ao fazer quadratura ao Sol Canceriano. O Primeiro Quarto acontece num clima de Grande Cruz Cardinal, envolvendo Urano e Plutão. Mercúrio faz quadratura a Urano e sesqui-quadratura a Saturno, ambos os aspectos exatos hoje. O dia está dinâmico e cheio de atividades que nos puxam em várias direções. Conflitos e crises diversos podem estourar em várias frentes: pessoais, relacionais,  familiares e profissionais, demandando ação certeira e resoluções rápidas, além da gestão dos conflitos, internos e externos. Não há tempo para indecisão e hesitação e se vacilarmos, seremos patrolados por outros mais sintonizados com o clima em questão. Sim, hoje temos que trocar o pneu com o carro em movimento, porque qualquer demora poderá nos fazer perder as vantagens que tínhamos conseguido anteriormente. Precisamos perceber quais de nossas atitudes, pensamentos, opiniões ou conceitos precisam de repaginação; onde ganharemos muito se ampliarmos nosso escopo de visão e de atuação… Se não percebermos por bem, teremos as coisas “desenhadas” ou, melhor dizendo, esfregadas na nossa cara. É hora também de amadurecer nosso impulso inicial: a energia que colocamos em vários projetos precisa ser maturada e os projetos agora enfrentam crises e desafios que testam sua validade e também o nosso empenho… Até onde estamos dispostos a ir para realizá-los? Parte dessa crise tem a ver com crescer e abrir mão de apegos e melindres, de sensibilidades desnecessárias e comportamentos imaturos nas relações e diante do mundo como um todo. PS: Não vale entrar em curto circuito – não há tempo para isso!

Rebecca Dautremer - Reprodução

Rebecca Dautremer – Reprodução

TERÇA-FEIRA, 12 de julho – Vênus ingressa em Leão às 02h34min. De Libra a Lua faz oposição a Urano em Áries e quadratura a seu tutelado, Mercúrio em Câncer, que vira foco de uma T-Square. A Lua fica vazia às 12h02min, depois da quadratura a Mercúrio mas ainda se irrita severamente com Quíron em Peixes. Ingressa em Escorpião às 17h53min, de onde faz quadratura à Vênus Leonina. Depois do dia puxado que tivemos ontem, demoramos a “desligar” e a cabeça segue a mil por hora, inquietações e ansiedade prejudicando o sono. Começamos o dia começa então, já meio tensos e predispostos ao confronto, com quem quer que seja. Mas o principal confronto ainda é conosco mesmos: o que escolhemos? Escolhemos privilegiar nossos desejos e objetivos pessoais, ou cedemos em nome da paz e da harmonia? Mas e daí, se cedemos, conseguiremos ficar em paz conosco ou nos sentiremos uma barata? O essencial aqui é ser honesto consigo próprio e achar o equilíbrio devido na relação com o outro e com o mundo. De qualquer maneira, apesar de toda a tensão e da pressão interna que sentimos, o dia oferece ótimos aprendizados sobre nossa capacidade de fazer escolhas. E escolhas, mesmo quando parecem erradas, trazem lições importantes sobre o que é valoroso para nós. O que é que motiva nossas decisões? Qual é nosso ponto de partida? Quando temos isso claro, decidir já não é tão complicado e mesmo que tais decisões sejam antipáticas para outros, estamos preparados para lidar com as consequências, damos conta de arcar com seu peso. À noite as interações ficam mais carregadas e profundas. Há propensão a ciúmes e possessividade e se não mantemos nossas inseguranças em cheque, podemos iniciar novos conflitos com a/o bem amada/o. Tendência a excessos à mesa ou nos gastos.

Tomaz Alan Kopera - Reprodução

Tomaz Alan Kopera – Reprodução

QUARTA-FEIRA, 13 de julho – A Lua está em Escorpião e faz trígono a Netuno em Peixes. O Sol forma um Grande Trígono com Quíron em Peixes e Marte em Escorpião, que vira a noite em quincunce exato a Urano. Mercúrio ingressa em Leão às 21h47min. Dia de profundezas emocionais, favorável para trabalhos densos que exijam grande concentração e estamina física, mental e emocional. Ótimo também para aprofundamentos terapêuticos e viagens ao centro de si mesmo. Os contatos são poucos, mas significativos. Estamos seletivos e escolhemos com cuidado nossos interlocutores, tanto pela importância das revelações, do peso das informações, quanto porque não temos interesse em discutir amenidades e superficialidades. De modo geral, o dia sugere o livre fluxo dos sentimentos, a conexão profunda com a vida ao redor e com pessoas que nos são caras, a ponto de termos experiências telepáticas. Bem utilizadas, essas influências ajudam a estreitar relações e laços. Do contrário, pode ser usada para chantagens emocionais e dramas fúteis e dispensáveis. Há ainda uma tensão acumulada, uma inquietude e pressão que não conseguimos definir, mas que podem causar problemas, caso não lidemos com elas adequadamente. Essas tensões exigem cautela no trânsito e em quaisquer outras situações que envolvam algum tipo de risco, como o manuseio de ferramentas ou máquinas pesadas – o risco de acidentes, explosões emocionais e acessos de raiva existe e é alto.

Molly Strohl, on Flickr - Reprodução

Molly Strohl, on Flickr – Reprodução

QUINTA-FEIRA, 14 de julho – Marte fica algumas horas em quinunce exato a Urano na virada da meia-noite – de quarta para a quinta. A Lua Escorpiana faz sextil a Plutão e a Júpiter e mais tarde ela se junta a Marte no quincunce a Urano, enquanto também entra na dança amorosa do Grande Trígono de Água formado por Sol-Marte-Quíron. A Lua fica vazia depois da conjunção a Marte, às 19h23min. A quadratura Sol-Urano está quase plena. Há um clima básico de cisão interna que nos arrelia e inquieta: parte de nós quer navegar nas águas densas da cumplicidade com o outro, dando livre curso à nossa compaixão e sensibilidade… Mas um outro lado percebe a sensibilidade como fraqueza  dissocia-se dos sentimentos e sensações, encastelando-se em conceitos abstratos e explicações ininteligíveis para reles mortais… A liberação de energia também é inconstante, hora estamos animados e ora estamos indispostos, de modo que o trabalho pode sofrer com isso. Impaciência e inquietude tiram o pior de nós e quando menos percebemos somos rudes ou mesmo grosseiros, estragando oportunidades ou projetos que levamos muito tempo cultivando… Mas tudo depende do gerenciamento que fazemos de nossas emoções, sentimentos e impulsos. Tudo depende de como gerimos o poder dos sentimentos, os nossos e os dos outros. Nós os contemos ou somos controlados por eles? Como usamos este poder? Para ferir e humilhar? Para curar e transformar? Usamos para nos aproximar das pessoas ou para manipulá-las? Aprofundamos as relações ou apenas as manobramos? Podemos expandir nossos sentimentos (os bons e os maus), podemos ampliar o seu poder, podemos ampliar o nosso poder, mas é essencial sabermos para quê, pois não podemos nos eximir das responsabilidades implicadas.

bloglovin1SEXTA-FEIRA, 15 de julho – A Lua abre o dia vazia em Escorpião. Ingressa em Sagitário às 06h14min, de onde se harmoniza com Mercúrio e Vênus. Finda a noite já próxima à conjunção com Saturno. O Sol está a menos de um grau da quadratura a Urano. O dia está mais leve, embora cheio de expectativa. Subjacente a toda a leveza e bom humor, a inquietação espreita e uma sensação de ameça nos cerca… Sabemos que logo algo nos será exigido e estamos tentando ganhar tempo… Mas hoje também ganhamos insights que podem nos ajudar a explorar novas possibilidades. Inclusive de como lidar com o novo e as novas estradas que se abrem diante de nós. Ao invés de temer, por que não trazer à tona nossos espírito de aventura, nosso lado mais explorador e encarar tudo como uma grande brincadeira? Quer abracemos, quer resistamos, a vida acontece, à nossa revelia “comigo” ou “sem migo”… E já sabemos que é muito mais divertido, produtivo, significativo e estimulante se participamos ativamente do processo, certo? Então, para quê resistir? Já sabemos que é inútil! Portanto, é dia de olhar para o futuro, essa estrada que se descortina à nossa frente e perceber o que ela pede de nós. Em termos gerais, o dia está mais leve e colorido, mais venturoso e animado, de modo que nos sentimos mais confiantes e otimistas para enfrentar os desafios que nos aguardam.

Brooke shaden Photography - Reprodução

Brooke shaden Photography – Reprodução

SÁBADO, 16 de julho – O Sol está em quadratura exata a Urano e em trígonos a Marte e Quíron, também quase exatos. A Lua faz conjunção a Saturno e sesqui-quadraturas sucessivas ao Sol – torna-se Corcunda – e a Urano, virando foco, junto com Saturno, de uma configuração Martelo de Thor. E hoje é dia de… Mudar! E ousar! E ao ouvir isso o Caranguejo saiu em disparada em seu movimento lateral e se escondeu na sua toca, jurando nunca mais sair… Mas para quê tanto drama e receio? Medo de quê? De mudar, de sair da nossa zona de conforto, como dizem por aí… O dia (e a semana) pede que saiamos da rotina insossa, que façamos algo diferente e inovador, que criemos coragem para jogar fora aquelas atitudes (e otras cositas mas) velhas e rançosas que já não causam nenhuma emoção positiva no nosso coração. O que é requerido de nós hoje é que nos conscientizemos do desejo de mudança que preenche nossa alma, mas que o ego jura que não sente. Que vamos ao encontro do inusitado, que ventilemos a vida e a enchamos de novos ares! É isso ou podemos nos confrotnar com todo tipo de problemas chatos e esquisitos por aí: conflitos de ego; gente cerceando nossa liberdade ou desobedecendo descaradamente (como ousam???) nossas ordens/instruções; acidentes que não precisariam acontecer, caso estivéssemos mais atentos à nossa inquietude… Reconheçamos nosso desejo de liberdade, de expressarnos autenticamente, de sair da rotina, para variar… Mesmo dentro das estruturas existentes, às vezes é possível fazer mudanças formidáveis. O principal é descobrirmos o que nos incomoda em nós mesmos, na nossa vida atual e atividades em geral. Identificado o problema, tomar atitudes para mudar o estado de coisas que o criam. Em termos práticos, o dia está sujeito a muitos imprevistos, surpresas, oscilações de humor, alterações abruptas de planos, colapsos e avarias em maquinários em geral, problemas com computadores e sistemas de tecnologia. Como lidar com isso? Com muita flexibilidade e bom humor!  😀

Jon Jaylo - Reprodução

Jon Jaylo – Reprodução

DOMINGO, 17 de julho – O Sol faz trígonos exatos a Marte em Escorpião e a Quíron em Peixes e Marte, por sua vez, também faz um trígono pleno a Quíron, de modo que temos formado um Grande Trígono de Água exato por minutos (menos de um grau). O Sol ainda está muito próximo da quadratura a Urano e os dois estão em sesqui-quadratura a Saturno. A Lua Sagitariana faz trígono a Urano e fica vazia após esse aspecto, às 05h58min. Ao longo do dia ela ainda faz quadratura a Quíron e quincunce ao Sol e ingressa em Capricórnio às 16h33min. Depois de toda a polvorosa do sábado, dos imprevistos e surpresas, o domingo traz um pouco de calmaria que chega  doce e suaviza o coração. Estamos reflexivos e buscando o sentido maior de tudo o que passamos, tentando apreender qual o próximo movimento, onde a próxima aventura nos levará. Além do clima filosófico, sentimos uma abertura psíquica que nos coloca em contato com um lado mais sensível e que nos permite integrar nossa maior fortaleza com nossa vulnerabilidade, de modo que ficamos menos arrogantes, mais gentis, mas também mais inteiros. Em termos práticos, o dia está sensível e favorável aos encontros com pessoas mais íntimas, em quem confiamos e com quem nos sentimos à vontade para ser nós mesmos, sem máscaras ou defesas. Nesse clima de profunda intimidade e apoio mútuo, um pode jogar luz sobre os dilemas do outro, e então ganhamos em perspectiva, tendo a visão externa do outro. Um cuidado porém: como essa influência é muito passiva, talvez acabemos por não utilizá-la e nos afinamos mais com as incongruências do dia… Essas incongruências sugerem falta de tato e insensibilidade, que podem contradizer nossas melhores intenções.

Que sua semana seja de inovação, sensibilidade e amorosidade!

Catrin Welz-Stein - Reprodução

Catrin Welz-Stein – Reprodução

A Semana Astrológica – Tempo de sentir!

Reprodução

Reprodução

Semana de 04 a 10 de julho – Tempo de renovação dos sentimentos, renovação dos propósitos e da vida!

A semana já começa com uma Lua Nova, novinha em folha! A Lua Nova de Câncer que ocorre na segunda-feira, dia 04 às 08h01min no horário de Brasília e às 12h01min no horário de Lisboa. O ciclo de Câncer é o período que nos chama a viver nossos sentimentos, a expressar nossa sensibilidade, sem nos afogar nela, sem recorrer aos dramas desnecessários. É o período de nos conectar com nossa criatividade mais profunda, com o poeta e a parteira em nós, com o arquétipo da mãe e do seu bebê… E você como anda a sua maternagem? Já aprendeu a ser mãe para seu bebê faminto? O coração fica florido de amorosidade – vamos vivê-la? Proponho um desafio: Vamos tentar ser mais afetuosos, não só com aqueles próximos a nós, mas com todas as pessoas que encontrarmos em nosso caminho, mesmo aquelas com quem temos dificuldades? Sejamos gentis também com nosso planeta, que tanto nos dá e que só recebe de volta o descarte do nosso lixo… Amorosidade com a vida!

John Brosio - Reprodução

John Brosio – Reprodução

O Sol enfrenta por estes dias o poder de Plutão através de uma oposição. Aliás, Mercúrio entra junto nessa briga, uma vez que faz Conjunção Superior ao Sol no mesmo dia da oposição a Plutão. Esta oposição vem nos lembrar dos desafios crus e viscerais que os Cancerianos (e também Arianos, Librianos e Capricornianos) do segundo decanato de Câncer estão enfrentando: uma morte simbólica, tão dolorosa, que por vezes se pensa que estamos morrendo de verdade. Vemos nosso mundo ruir e desmoronar e descobrimos que já não somos quem pensávamos ser! Precisamos identificar o que morreu em nossas vidas para que possamos proceder com o renascimento e a regeneração. É difícil mas assim como a serpente, precisamos trocar de pele muitas vezes. E… Pasme! O caranguejo também troca de casca! No vídeo abaixo você pode ver um caranguejo trocando o exoesqueleto, ou, dito de outra forma, parindo a si mesmo, por assim dizer, abandonando a casca antiga e saindo para o mundo com uma roupagem novinha em folha!

Esta é uma semana sujeita a conflitos de poder, colapsos e desarranjos na área familiar; conflitos internos intensos quanto ao eixo família-trabalho e colapsos em geral que podem nos deixar na mão na hora mais inadequada, somente para nos obrigar a ver que podemos viver e passar sem a tal coisa e, a partir disso, percebemos que está na hora de deixar as velharias para trás – sim, são colapsos necessários! As ideias precisam passar por transformações e nossos propósitos também.  O Sol também se afina com Júpiter, sugerindo maior otimismo e a oportunidade de revisar estes propósitos, refinando-os para nos certificarmos de que estamos no caminho certo. Este aspecto também nos enche de idealismo e generosidade, que precisa ser filtrado para que não apostemos cegamente que tudo vai dar certo sem esforço – não é bem por aí, ainda precisamos fazer nossa parte! O melhor disso tudo é que conseguimos perceber o caminho, a visão maior daquilo que realizamos e isso é importante para entendermos o processo e o nosso papel dentro dele.

Reprodução

Reprodução

Mercúrio em Câncer fica mais sensível e amável ao contactar Netuno por trígono – a mente acessa formidável criatividade e a comunicação fica mais compreensiva, já que estamos mais empáticos, altruístas e generosos. Contudo, em alguns momentos tanta empatia e altruísmo pode nos pesar um pouco, e nos descobrimos fazendo algum melodrama ou tramando alguma estratégia indireta para nos safar de compromissos que antes pareciam razoáveis, portanto, precisamos ter clareza da necessidade de independência para não nos asfixiarmos com as regras obrigações que nós mesmos criamos. Mercúrio faz uma Conjunção Superior (o Sol fica entre a Terra e Mercúrio) ao Sol e fica algumas horas em conjunção Cazimi entre a quarta e a quinta-feira. Mercúrio entra na fase Epimeteus de seu ciclo, a fase em que colhemos os resultados de todas as experiências e experimentações feitas e vividas desde nove de maio, quando da última Conjunção Inferior (com mercúrio entre a Terra e o Sol)… Estas últimas semanas foram de correr riscos e aventurar-nos na experimentação de novas idéias e conceitos. Agora verificamos quais são seus resultados e colhemos estes resultados. A conjunção Superior de Mercúrio e Sol se dá no grau 16 de Câncer (15 – 15°59’). O Símbolo Sabiano destre grau coloca a imagem seguinte: “uma pessoa estudando uma mandala diante de si, com a ajuda de um livro muito antigo”. Segundo Lynda Hill, este símbolo nos fala da capacidade de entender sistemas complexos e aplicá-los na vida diária, de perceber saídas alternativas e criativas para os impasses que vivenciamos, os paradigmas que atualmente nos aprisionam e que já exaurimos. Mas não se trata de abandonar a tradição, antes, temos que honrá-la e decifrar seus significados ainda não compreendidos suficientemente, assim conseguimos interpretar seu sentido, descobrindo as respostas que precisávamos para as próximas dez semanas.

Reprodução

Reprodução

Depois de morrer e renascer no confronto com Plutão, Vênus agora nos faz despertar para novos valores e uma maior flexibilidade na vivência de nossas relações afetivas e na gestão dos nossos bens. Esta semana promete ser bastante romântica e apaixonada, visto que Vênus faz trígono a Marte em Escorpião e forma um Grande Trígono em Água, já que também se harmoniza com Quíron. Mas essa quadratura a Urano pode significar que temos que lidar com alguns desafios na livre expressão da afetividade. Encontramos a pessoa certa, mas não é o momento certo e ela “é tirada” de nós, de alguma forma (sentimos que ela é tirada se estamos por demais inconscientes dessas ambivalências) – talvez até nos envolvamos em algum triângulo amoroso que testa que testa nosso desapego e civilidade. Temos que deixar ir. E aqui nos lembramos aquela frase de Richard Bach: Se amamos algo, deixemo-lo livre. Se voltar, é porque é nosso, se não voltar, nunca foi. No meio disso tudo, Esse idílio amoroso entre Vênus e Marte fica atrapalhado porque se Vênus faz quadratura a Urano, Marte faz quincunce a ele, exato semana que vem… Realmente, o amor é recíproco, mas a ocasião talvez nos deixe na mão… Tenhamos paciência, haverá outras oportunidades e outros encontros mais venturosos… Outra maneira possível de essa configuração se manifestar é no velho dilema de nos sentirmos divididos entre a intimidade de uma relação amorosa e preservar nossa liberdade e individualidade… Essa é velha e já sabemos que é possível achar conciliação!

Wednesdaym0rning - Reprodução

Wednesdaym0rning – Reprodução

A semana é colorida por um Grande Trígono de Água formado por Vênus em Câncer, Marte em Escorpião e Quíron em Peixes. Com o passo rápido de Júpiter em Virgem, esse Grande Trígono torna-se uma Pipa. Por falar em Júpiter, também temos outra configuração formada por toda a semana, um Triângulo Místico (duas oposições, dois trígonos e dois sextis) entre Júpiter e Plutão e Sol-Mercúrio e Netuno (trígonos); Sol-Mercúrio fazem sextil a Júpiter e Netuno também faz sextil a Plutão. Todas essas configurações tornam a sensibilidade mais aguçada e aflorada e, além de propiciar maior empatia e proximidade com nossos pares, amigos, amantes, familiares, também nos permite grande dinamismo na resolução de problemas e situações diversas que formos encontrando ao longo dos dias. Júpiter é ponto focal, crucial na expressão de todas essas energias e simboliza que precisamos ter fé, generosidade, entusiasmo, sem tirar os pés do chão, porque esse otimismo precisa ser centrado na realidade.

Reprodução

Reprodução

A Lua é Nova já na segunda-feira, inaugurando o ciclo Canceriano. Entusiasma-se em Leão, torna-se Crescente em Virgem e fecha o domingo já em Libra, buscando equilíbrio e beleza! Nessa jornada ela conversa com todos os demais corpos celestes, harmoniosa ou belicosamente.

Christian Schloe Digital Art - Reprodução

Christian Schloe Digital Art – Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 04 de julho – A Lua Canceriana, poderosa em seus domínios, faz conjunção a Mercúrio, quincunce a Saturno em Sagitário e trígono a Netuno em Peixes, para depois fazer conjunção ao Sol dando início a um novo ciclo lunar, que ocorre às 08h01min, a 12°53’ de Câncer.  Mais tarde a Lua se harmoniza com Júpiter e fecha o dia em conjunção a Vênus. Enquanto isso, Mercúrio faz quincunce partil a Saturno. É dia da Lua e ela se renova em Câncer, signo de sua dignidade. A Lua Nova ocorre em conjunção a Mercúrio e a Vênus (ampla), em oposição a Plutão, trígono a Netuno e sextil a Júpiter, sinalizando um ciclo em que nossa força vem da compaixão, da sensibilidade e dos sentimentos profundos que nos permitimos sentir e vivenciar. Admitir que precisamos do outro sem que isso se torne dependência ou manipulação; assumir e vivenciar nossa profunda sensibilidade sem nos deixar sufocar ou destruir por ela; viver e sentir a vida intensamente, sem recorrer aos dramas desnecessários para nos sentir vivos. É um ciclo que nos convida a nos conectarmos com nossa alma mais profunda, descermos às profundezas abissais de nós mesmos e lá encararmos algumas verdades duras a nosso próprio respeito e a respeito dos laços afetivos que mantemos na vida. Um momento que pede que transformemos as relações de dependência doentia em relações de cumplicidade saudável. Ao longo do dia a Lua completa a conjunção a Vênus e o sextil a Júpiter, enquanto Mercúrio formaliza o quincunce a Saturno. É um dia para sentirmos onde queremos apostar nossas fichas nas próximas semanas: arar a terra determinadamente e então, farejar, intuir, conjecturar, selecionar nossas melhores sementes aguardando a hora certa de lançar lançá-las ao solo arado do nosso coração e do mundo.

Reprodução

Reprodução

TERÇA-FEIRA, 05 de julho – Mercúrio em Câncer faz trígono pleno a Netuno em Peixes. Por sua vez, a Lua, também em Câncer, faz trígono a Marte em Escorpião e a Quíron em Peixes, formando um Grande Trígono em Água, do qual também faz parte a Vênus Canceriana – o Grande Trígono vira Pipa devido ao sextil a Júpiter. A Lua também faz quadratura a Urano em Áries, ficando vazia depois, às 03h30min. Ingressa em Leão às 13h28min. Mais um dia em que a sensibilidade está aguçada e afiada, farejamos as melhores oportunidades e vamos atrás delas decisivamente. O pensamento não está tão racional e talvez seja melhor seguir o “instinto” sem questionar se A+B = C de forma lógica, porque não necessariamente vamos encontrar razões ou explicações lógicas para o que nos acontece ou para o que fazemos hoje, o que não quer dizer que haja algo de errado com isso. Contudo, há um conflito emocional intenso, que pode se refletir em dilemas concretos entre nossa vida mundana versus a vida doméstica/familiar ou entre o impulso para a intimidade versus o desejo de sair e correr o mundo sozinho. Quanto a isso, podemos lembrar que  não precisamos tomar decisões definitivas. O que quer que escolhamos hoje, podemos suprir a outra necessidade amanhã, ou depois ou um outro dia qualquer. Viver e sentir o conflito intensamente sem procurar fugir dele, senti-lo na carne agudamente, pode nos ajudar a encontrar a melhor resposta para hoje e de quebra, ainda nos fazer sentir mais vivos do que nunca! A vivência plena dos sentimentos está mais do que favorecida hoje!

Wrongturnoninsanitylane - Reprodução

Wrongturnoninsanitylane – Reprodução

QUARTA-FEIRA, 06 de julho – Vênus em Câncer está em trígono pleno a Marte em Escorpião, que está em quincunce a Urano, que recebe quadratura de Vênus. Enquanto isso Mercúrio faz uma Conjunção Superior ao Sol, ficando Cazimi por algumas horas, adentrando a madrugada de quinta. De Leão, a Lua faz trígono a Saturno e quincunces a Netuno e a Plutão. Dia de profundo romantismo e grande sensibilidade afetiva. Estamos aptos a expressar nosso afeto e carinho com sinceridade e a compartilhar de nossas expectativas com o bem amado. Contudo, podemos nos deparar com situações que obstruem o livre fluir dos afetos, como encontrar a pessoa certa na hora errada: as duas pessoas se gostam, sentimentos são recíprocos, mas há situações externas atrapalhando, impedindo a relação – talvez uma das pessoas esteja ainda envolvida com outra, ou magoada por uma relação anterior mal-sucedida, ou ambas se encontram quando uma está de mudança para muito longe… Qualquer que seja a situação, há um gosto agridoce na boca, uma sensação de frustração pois há um grande potencial de algo maravilhoso se desdobrando diante de nós, mas alguma coisa é menos que perfeita e a realização talvez não se complete a contento… Talvez Mercúrio possa nos ajudar a encontrar saída para estas situações de impasses aparentemente insolúveis. Mercúrio Cazimi, em conjunção superior ao Sol pode nos ajudar a entender o compreender estes sistemas complexos que são as redes pelas quais a vida opera… Embora talvez ainda falhemos em apreender o sentido mais profundo por nós mesmos, podemos recorrer aos mistérios antigos que estão à nossa disposição para sair da “caixa” fechada em que nos encontramos. Conhecimentos tradicionais, conhecimentos ocultos, psicologia e a própria astrologia podem oferecer pistas preciosas.

John Casey - Reprodução

John Casey – Reprodução

QUINTA-FEIRA, 07 de julho – Mercúrio ainda está Cazimi nas primeiras horas do dia (até as 06h da manhã) e junto com o Sol se opõe a Plutão em Capricórnio, aspecto exato hoje, enquanto Vênus faz quadratura, também exata, a Urano em Áries, estando ainda muito próxima do trígono a Marte, que recebe a quadratura da Lua Leonina. A Lua também faz trígono a Urano, ficando vazia após este contato, às 09h08min. Ingressa em Virgem às 19h41min, de onde faz semi-quadratura ao Sol, entrando na fase Nova-Crescente. De Virgem a Lua também faz sesqui-quadratura a Plutão. Esta é uma boa noite para prestarmos atenção aos nossos sonhos, que podem nos revelar soluções radicais para muitos dos dilemas da vigília. O dia oferece a possibilidade de rompimentos com situações que se arrastavam sem solução. É hora botar as cartas na mesa, primeiro conosco mesmos, depois com o outro. Os dilemas afetivos são parte desta dinâmica que nos tira o sono, mas não são os únicos. Precisamos encarar algum tipo de morte em nossa vida, algo que já intuíamos há algum tempo, mas que só agora se revela frontalmente para nós: a apatia diante de alguns propósitos que já não engajam nosso coração; aquela parte de nós que já não faz muito sentido; uma forma de comunicar e de nos expressar que precisa ser transformada… Temos a clareza e a possibilidade de fazer muitas mudanças que antes apenas aventávamos, mas que parecia fora do nosso alcance, ou para as quais carecíamos de força ou vigor. O dia é hoje, para mudar mais um pouco, para nos transformarmos mais um pouco, na direção daquilo que queremos ser. As relações O mesmo se aplica aos relacionamentos, que precisam ser sacudidos. É um bom momento para falar das insatisfações e ser honestos um com o outro – tendo por base o afeto e a cumplicidade que ainda une o casal, pode-se chegar ao entendimento. Apenas precisamos ter cuidado com a grande impaciência que nos acomete, porque isso pode estragar tudo e ao invés de uma saudável transformação, podemos implodi-la de uma vez só.

Reprodução

Reprodução

SEXTA-FEIRA, 08 de julho – A Lua Virginiana faz quadratura a Saturno em Sagitário e oposição a Netuno em Peixes, formando uma Cruz T da qual Saturno é o ponto focal. Dona Lua ainda se indispõe com Urano em Áries. Enquanto isso, Vênus conversa profunda e amorosamente com Quíron em Peixes por um trígono que está exato hoje e Mercúrio também acena, todo sensível, para Júpiter em Virgem, em sextil partil. A Lua fecha a noite já em conjunção a Júpiter e faz um belo par no céu noturno. Dia de focar na produtividade, arregaçar as mangas e lançar-se ao trabalho com afinco. Temos grande eficiência, meticulosidade e industriosidade a nosso favor. Só precisamos acautelar-nos contra o sabotador interno que nos distrai com preocupações e medos infundados e que alimenta nosso lado workaholic, fazendo-nos ir aos extremos do perfeccionismo e do criticismo. Se mantivermos essas vozes internas em cheque, o dia pode ser, de fato bastante proveitoso porque além de tudo, unimos o senso de ordem com uma sensibilidade especial que nos coloca em contato com as necessidades de outros e estimula e amplia nossos valores fundamentais de forma a incluir uma perspectiva do todo na nossa forma de ver o mundo e de executar o trabalho que fazemos, tendo a visão maior de que oferecemos um serviço que vai reverberar beneficamente no conjunto e que por isso mesmo, devemos colocar nosso melhor e ofertá-lo com sinceridade e amor – isso dará um sentido ainda maior ao que quer que estejamos fazendo. À noite este sentido maior fica ainda mais palpável e traz uma satisfação e plenitude que nos preenchem de graça e alegria. E vamos olhar para o céu porque lá fora a noite está linda, a colcha celestial enfeitada com Lua e Júpiter!

Reprodução

Reprodução

SÁBADO, 09 de julho – Em Virgem a Lua faz conjunção a Júpiter, afinando-se depois com o Sol e com Mercúrio por sextil e depois com Marte, por trígono. Sol e Mercúrio se afastam da oposição a Plutão e se aproximam da quadratura a Urano. Um dia para aproveitar a folga e cuidar dos nossos rituais, da nossa rotina, colocando tudo no lugar, de forma simples e prazerosa. Esse ordenamento das coisas exteriores e prosaicas nos ajuda a ordenar pensamentos e emoções e traz também uma agradável sensação de “tudo está no seu lugar”, pelo menos por hoje. Temos uma trégua na simplicidade do dia e ela nos fortalece e revigora, porque nos sentimos encaixados, em paz conosco mesmos, uma variação muito bem vinda em relação aos inúmeros conflitos internos e externos que temos enfrentado nos últimos meses. Hoje podemos descansar e nos deleitar nas coisas simples, regozijando-nos em nossos hobbies artesanais, em cuidar do corpo, da nossa saúde e do nosso bem estar. O céu está favorável – vamos aproveitar?

Reprodução

Reprodução

DOMINGO, 10 de julho – O Sol Canceriano está em sextil exato a Júpiter em Virgem e Mercúrio em trígono a Marte em Escorpião, aspecto partil. A Lua, Crescente em Virgem, conversa timidamente com Vênus e tira o fone do gancho depois disso, ficando vazia às 00h30min. Ingressa em Libra às 05h33min. Mercúrio está em trígono pleno a Marte e em quadratura a Urano, aspecto quase exato. O dia traz boas oportunidades de nos juntarmos àqueles que amamos e que nos são caros, família, amigos e afins, apenas pelo prazer de estar juntos. Estamos otimistas e animados, generosos e calorosos em relação às pessoas que nos cercam e de modo geral, estamos otimistas com a vida e de fato, o dia está favorável também a refletirmos sobre nossa vida, nossos objetivos e propósitos e fazermos uma revisão básica para saber se estamos no caminho certo. A mente demanda que incorporemos elementos de inovação, que nosso tradicionalismo cauteloso seja flexível e agregue novas ideias e possibilidades, que abramos algum espaço, em todos esses planos e projetos, para experimentar algo diferente que amplie nossos horizontes e nos faça enxergar para além das fronteiras que julgávamos não ultrapassáveis. Em termos práticos, os bate-papos e interações ficam sujeitos a alguns conflitos de opinião, mas , embora conflitantes, não precisam ser desagradáveis, ao contrário, como pessoas civilizadas somos perfeitamente capazes de discordar sem tornar o discordante um inimigo, certo, produção? Pelo menos assim deveria ser, visto que uma pessoa não é a opinião que ela expressa e enquanto isso estiver claro para todos, seguiremos dialogando e respeitando as ideias uns dos outros, mesmo quando elas forem muito divergentes das nossas.

Que sua semana seja de beleza e profundo contentamento!

Reprodução

Reprodução

A Semana Astrológica – Rompendo com o insustentável

AP Photo/Northern Virginia Daily, Rich Cooley - Reprodução

AP Photo/Northern Virginia Daily, Rich Cooley – Reprodução

Semana de 27 de junho a 03 de julho – Revisões, avaliações e resoluções drásticas 

Semana de avaliações, análises, reciclagens, descartes, limpezas e faxinas, literais ou metafóricas, simbolizadas pela fase minguante da Lua, ocorrendo já na segunda-feira, em Áries. O Minguante em Áries nos convida a analisar e descartar tudo aquilo que nos impede de ser quem somos, de exercer nossa individualidade no mundo; chama-nos a desafiar a asfixia do clã e da tribo, a deixar para trás aquilo que nos priva de ser pioneiros e seguir nosso próprio caminho. Considerando-se que o regente da Lua, Marte, está retrógrado em Escorpião, esse chamado faz-se ainda mais alto: que vínculos usamos como desculpa para não realizar nossa jornada, para não viver nosso mito pessoal? Marte Rx pede que nos liberemos do ranços e amargores, das velhas histórias de fracassos antigos, se não deu certo no passado, não quer dizer que não possa dar agora – o passado fica no passado, escolhemos o futuro – e voamos livres! Em termo práticos, a Lua ficando minguante em Áries favorece a tomada de decisões sobre coisas que vinham se arrastando e sobre a qual hesitávamos por receio das possíveis perdas.

Jason Charnat - Reprodução

Jason Charnat – Reprodução

E sim, o ponto alto desta semana é Marte voltando ao movimento direto, depois de ficar 74 dias retrógrado entre Sagitário e Escorpião. As coisas tendem a voltar ao seu ritmo normal e gradativamente vamos nos sentindo menos bloqueados. Ufa!!!! Só isso já merece uma super celebração! Mas ainda é preciso cautela. De 29 de junho até 16 de julho, quando o sol faz trígono a Marte, ainda há muita apreensão. Eris Sullivan, autora de Retrograde Planets diz a respeito deste momento único: “a função intuitiva corre alta e ‘sabemos’, instintivamente, que uma situação, circunstancia ou condição é insustentável e que uma mudança radical e aberta deve tomar lugar. Um dispositivo auto-regulamentado é acionado na psique e o sistema se organizará ao redor do problema, para proteger-se a si mesmo, frequentemente resolvendo o problema no inconsciente. O eu interior geralmente nos alerta sobre um potencial invisível, mas ameaçador, na nossa própria psique ou no ambiente externo” (1). Se Marte estacionário toca algum planeta natal ou algum ponto sensível no mapa, como ângulos ou pontos de eclipses, por exemplo, isso pode ativar mudanças dramáticas acerca das áreas representadas pelos planetas ou pontos em questão. O fato é que nossos instintos e intuição estão afiadíssimos nas próximas três semanas, como no momento exato antes do golpe que resolverá a luta.

Mytessia.tumblr - Reprodução

Mytessia.tumblr – Reprodução

Assim, este período pode trazer revelações preciosas a respeito de quaisquer problemas que possamos ter concernentes à função marciana: autoafirmação, autodefesa, assertividade, realização da vontade pessoal. Mais: talvez agora consigamos colocar muitas coisas que ocorreram nos últimos dois meses em perspectiva e percebê-las de forma mais impessoal, vendo-as pelo que foram realmente e não como um puxão de tapete dos céus para conosco… Percebemos nossa responsabilidade no engendramento das coisas. Se olharmos bem, veremos que nós mesmos nos colocamos nas tais situações difíceis das quais reclamamos tanto e dar-nos conta disso, por incrível que pareça, empodera-nos sobremaneira porque então deixamos de ser peões nas mãos dos deuses e nos conscientizamos do nosso papel primordial, responsabilizando-nos pelas atitudes e ações que aos poucos criaram os eventos e “problemas” que atualmente atravessamos. Não é deveras libertador pensar nisso? O que quer que tenha se passado conosco nos últimos 74 dias, agora conseguimos dar a arrancada final para mudar o que precisa ser mudado e arrancar o mal pela raiz.

Reprodução

Reprodução

O Sol faz sesqui-quadratura a este Marte, exatamente no dia em que ele estaciona, sinalizando que talvez muito da impotência permanece nos porões do inconsciente, ainda por ser trabalhada, ainda requerendo ajuste entre o desejo e sua realização – mas é assim mesmo, afinal, a vida nunca está pronta, nós nunca estamos prontos, apenas vamos nos refinando e aperfeiçoando… O resto dos temas que não damos conta hoje, ficam para uma próxima rodada… E assim é. Mais do que apropriado para a vida e a alma humanas. O Sol ainda se enternece com Netuno por trígono, mas se indispõe com Saturno por quincunce – a infinita compaixão e altruísmo que tomam conta de nós precisa ter canal concreto de liberação, canal que respeite nossos próprios limites pessoais e os limites do outro enquanto recebedor do nosso afeto e cuidado. Intimidade e laços verdadeiros só existem quando somos capazes de respeitar o desejo do outro (e o nosso) por liberdade e independência – em última instância, quando respeitamos nossas individualidades mutuamente.

Do Tumblr - Reprodução

Do Tumblr – Reprodução

Mercúrio segue rápido pelo terceiro decanato de Gêmeos, de onde faz quadratura a Quíron, indicando que a mente se depara com o enigma indecifrável daquilo que não pode controlar, mesmo que seja a mente mais treinada e controlada de todos. Como já provou a própria Física, não existe objetividade absoluta porque o objeto é, necessariamente, influenciado pelo seu observador. Assim, nunca saberemos como o objeto se comporta quando não é observado, ou seja, não existe esse negócio de neutralidade, não existe racionalidade pura – somos subjetivos, o mundo, conforme o vemos, é uma criação subjetiva, de acordo com a nossa visão. Assim, ainda não sabemos o que fazer com aquela partícula de caos que volta e meia nos assola e ameça nosso estimado controle… Ah! As prosaicas limitações humanas, como lidar com elas? Como consertar o que não tem conserto? Como navegar numa realidade cheia de imperfeições que não atendem aos comandos da nossa mente super treinada? Aceitando o inexplicável, tal qual é, aceitando, com humildade, que a mente não sabe tudo, nem nunca vai saber – e talvez seja melhor assim – e, diante da vastidão infindável de perguntas sem respostas que atormentam essa mente, fastidiosa em seu desejo de saber, apenas lembrar Shakespeare: há mais coisas entre o céu e a terra do que supõe nossa vã filosofia.

Alex Grey - Reprodução

Alex Grey – Reprodução

Mercúrio ingressa em Câncer na quarta-feira, onde fica até o dia 14 de julho. Com Mercúrio em Câncer nossa comunicação fica mais emocional e menos direta, temos dificuldade de dizer as coisas na lata e vamos comendo pelas beiradas. Se por um lado isso é estratégico, por outro, pode enervar as interações, porque esse movimento tangencial muitas vezes se mistura a manipulação, que pode até ser inconsciente, mas ainda é manipulação – atenção para as manipulações midiáticas, que tentam criar dramas maiores no meio politico e econômico a partir de notícias que nada têm a ver com estes assuntos e que atendem a interesses outros, escusos e obscuros. Também podemos confundir as informações que recebemos, visto que estamos mais subjetivos. Por outro lado, a memória e a preservação de documentos em geral ficam favorecidas e adquirimos também um gosto pela contação de histórias, especialmente aquelas que estimulam a imaginação.

Cara Tahayaer and Louie Von Patten - Reprodução

Cara Thayaer and Louie Von Patten – Reprodução

Vênus em Câncer abre caminho adiante do Sol e aos poucos aparece como Estrela Vespertina. Nesta semana ela faz trígono a Netuno em Peixes, quincunce a Saturno, oposição a Plutão em Capricórnio e sextil a Júpiter em Virgem. Todos estes aspectos simbolizam dias movimentados na área dos relacionamentos, especialmente os afetivos. Algumas discrepâncias surgem e nos obrigam a lidar com nossas idealizações, a tentativa de fuga da realidade e as projeções que jogamos sobre o outro. No início da semana estamos mais sensíveis e amorosos, mas tudo é intercalado por inseguranças e receios, o que nos leva a buscar a reafirmação do afeto do outro, que pode se irritar com nossa insegurança e percebê-la como grude desnecessário, portanto, antes de ventilar tais inseguranças, verifiquemos se elas têm fundamento ou se são apenas nossas neuroses recrudescendo.

Reprodução

Reprodução

Na sexta-feira, dia dela, os anseios de intimidade profunda dessa Vênus ultra-sensível colidem com a frustração seca vinda de Plutão. E quanto menos temos, mais queremos, num jogo compulsivo que pode implodir qualquer relação ou autoestima. Todos esses movimentos Venusianos requerem que estejamos atentos a nós mesmos e às nossas atitudes e reações, para que as relações não sofram desnecessariamente. Podemos agir irracionalmente, compulsivamente, acreditando que o outro é a própria razão da nossa sobrevivência, quando na verdade, estamos distorcendo, e muito, o poder que damos a esse outro sobre nossas emoções e sentimentos. Da mesma maneira, situações de domínio, controle e jogos de poder podem irromper, criando atritos que podem ser tanto extremamente excitantes quanto destrutivos. Subjacente a tudo isso está a necessidade de a relação se transformar e se aprofundar, de termos coragem de nos revelar realmente para o outro, se a confiança da relação permite tal nível de intimidade e desnudamento – mas daí, se não há tanta confiança assim, por que estamos nessa relação, afinal? Perguntas desconfortáveis dos confrontos de Vênus-Plutão. Em termos práticos, Vênus em contato com Netuno e Júpiter sinaliza oportunidades de novos investimentos, mas aponta para riscos no fim da semana quando fizer oposição a Plutão.

Matteo Arfanotti - Reprodução

Matteo Arfanotti – Reprodução

A Lua abre a semana sendo Minguante em Áries. Torna-se Balsâmica em Touro e desebriga-se dos excessos mentais em Gêmeos, para findar o domingo já em Câncer, prestes a ser Nova. A Lua será nova na segunda-feira, dia 04, às 08h01min no horário de Brasília e às 12h01min no horário de Lisboa, a 12°53’ de Câncer.

Ashkan Honarvar - Fragility vs Strength - Reprodução

Ashkan Honarvar – Fragility vs Strength – Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 27 de junho – A Lua abriu o dia vazia em Peixes e ingressou em Áries às 04h08min. De Áries ela faz quadratura ao Sol, entrando na fase Minguante às 15h18min. A Lua ainda faz sesqui-quadratura a seu regente, Marte e fecha a noite já em trígono a Saturno. Vênus está em trígono pleno a Netuno e quincunce, também exato, a Saturno. Mercúrio está em quadratura exata a Quíron. Ao invés da preguiça e do enfado, a “segundona” começa cheia de gás. Motivados pelas muitas coisas que temos a fazer, pulamos cedo da cama e já saímos deixando nossa marca no mundo, super “fazedouros”. Uma crise nos convida, porém, a desacelerar um pouco para verificar que direção tomamos a partir daqui. É hora de avaliar o que fizemos e deixamos de fazer; o que funcionou e o que não deu certo; o que preservamos e o que jogamos fora. Como nos conduzimos no mundo? Como ajustamos a necessidade de independência e autonomia com o desejo de pertencer? Precisamos abrir mão de comportamentos egoístas que previnem a criação dos laços afetivos, sem permitir que tais laços nos tornem dependentes demais ou nos impeçam de ser quem realmente somos. Essas coisas parecem em discrepância, mas são facetas complementares. O sentimento de pertencimento a um clã nos alimenta e dá sentido à individualidade, nos dá senso de propósito; o indivíduo, por outro lado, revigora e desafia a simbiose asfixiante do clã. Como se dá isso em nossa vida? A análise é essencial para sabermos o que devemos deixar minguar dentro de nós e na vida em geral. Há uma colisão entre os ideais de perfeição e a dura realidade, especialmente na esfera das relações. Desejos de vinculação e fusão são desafiados pelas limitações prosaicas do dia a dia, por desentendimentos quanto aos valores básicos e por incongruências difíceis de se harmonizar. Mas aquilo que nos enfastia e irrita, essa chata realidade, pode ser, na verdade, muito salubre e ajudar a tornar nossos afetos mais reais, ajudar-nos a enxergar as pessoas como são e não como gostaríamos que fossem – um dado que pode amadurecer as relações que ainda são muito baseadas em projeções. E podemos descobrir que essa pessoa real e cheia de defeitos é, na verdade, mais fascinante do que aquela fantasia insossa que tínhamos! Sim, a realidade pode nos surpreender positivamente também! As projeções são enganosas e através delas tentamos escapar do que não queremos ver: nossa falibilidade, a constatação de que mesmo a mente mais treinada e sagaz terá que lidar com o plano do real; as restrições de se estar encarnado num corpo e de se precisar funcionar num mundo em que nem tudo pode ser evitado e muito deve ser, ao contrário, apenas aceito. Quando nos damos conta disso, paradoxalmente, libertamo-nos da obrigação de lutar contra ou de tentar escapar a qualquer custo e ficamos livres para curar, transformar ou transmutar aquilo que realmente pode ser curado e transmutado.

TheIndependent.co.uk - Reprodução

TheIndependent.co.uk – Reprodução

TERÇA-FEIRA, 28 de junho – De Áries a Lua minguante faz quadratura a Plutão em Capricórnio e à sua regida, Vênus em Câncer, formando uma T-Square Cardinal. A Lua ainda faz quincunces a Júpiter, conjunção a Urano e outro quincunce a Marte que – VIVA!!! – estaciona às 20h39min. Pode vir quente que eu estou fervendo, é o mote do dia! Não venha com mimimi ou nhém-nhém-nhém porque não tô com paciência pra frescura… O clima do dia é esse: rápido, vertiginoso, certeiro. Queremos ação e pagamos o preço. O problema é que não contamos com as almas mais sensíveis ao redor que se magoam e tornam tudo mais complicado… Ah! Por que estas pessoas complicam o que é simples? Hummm vamos pensar: será que estas pessoas “complicadas” não carregam uma parte da complicação que seria nossa, mas que teimamos em não admitir? Esse grude xiliquento, que dizemos não ter nada a ver conosco, não demos ao outro de bom grado para carregar? As relações ficam sujeitas a pequenas explosões e conflitos nos desejos: um quer estar solto feito bicho selvagem e o outro quer juntar os troços e os trapinhos, num ninho que é todo amor e  romantismo – equação difícil essa! Alguém tem que ceder ou o caldo entorna, fervente e calcinante! Mas o dia favorece, de fato, às ações independentes e livres – os grudentos que me perdoem, mas liberdade é fundamental! O lado dependente precisa lidar com suas carências hoje, de forma madura, sem dramas, sem manipulações baratas, sem mimimi… Afinal, nem sempre escolher a si mesmo e respeitar a própria individualidade quer dizer, necessariamente, uma recusa definitiva ao outro.

Cara Thayer and Louie Von Patten - Reprodução

Cara Thayer and Louie Von Patten – Reprodução

QUARTA-FEIRA, 29 de junho – Marte volta ao movimento direto a 23° de Escorpião e testa nosso autocontrole e a gestão de nossas emoções mais brutas e cruas. De Áries a Lua minguante faz sextil a Mercúrio e fica vazia depois disso, às 04h48min. Ingressa em Touro às 07h04min de onde faz sextil ao Sol. Mercúrio ingressa em Câncer às 20h25min. O Sol faz sesqui-quadratura ao Marte estacionário. Os sonhos da madrugada podem ser muito elucidativos acerca das batalhas que andamos travando ultimamente. Talvez alguns insights tragam luz e processos que antes pareciam deveras enigmáticos agora tornam-se simples e acessíveis à compreensão. O resto dia vem num vagar que pede ruminação cuidadosa dos conteúdos emocionais, das sensações corporais e do que quer que tenha ficado retido ou estagnado na alma ou nas entranhas. Um ponto de luz cintila diante de nós, na nossa mente, ou mesmo diante dos nossos olhos… Atraindo nossa atenção para aquilo que talvez não estivéssemos prontos para ver, até agora – é questão de se ficar atento. Em termos práticos o dia está favorável para se adotar posturas pragmáticas e alinharmos objetivos e necessidades de forma harmoniosa. Cuidar do corpo e da alma e permitir-nos um bom e merecido descanso regado a alguns pequenos luxos e prazeres no fim do dia! Com Vênus, regente da Lua, em oposição a Plutão a noite favorece a paixão e a sensualidade – amantes, aproveitem!

Rinha de Touros, Arequipa, Peru - Reprodução

Rinha de Touros, Arequipa, Peru – Reprodução

QUINTA-FEIRA, 30 DE JUNHO – A Lua, minguante em Touro, faz quincunce a Saturno em Sagitário e sextil a Netuno em Peixes na madrugada. Pela manhã ela forma um Grande Trígono em Terra com Júpiter em Virgem e Plutão em Capricórnio e como também faz sextil a Vênus, esta torna-se foco de uma Pipa – Vênus, aliás, vira a noite em oposição exata a Plutão. A Lua faz oposição a Marte e fica vazia depois, às 21h19min. Um sonho lindo que teima em ser interrompido por ruídos externos ou por algum inconveniente, dentro do próprio sonho, que macula a perfeição onírica… Que pena, acordamos meio ressentidos.  Mas o dia segue firme e nos dá ancoragem para realizar muita coisas, inclusive aquelas tarefas que parecem chatas e corriqueiras – opa, está para nós! Temos oportunidades de sintonizar com um pragmatismo que nos faz tomar boas decisões de cunho concreto e que nos ajudam na administração material e na boa gestão dos nossos recursos, o que, além de nos trazer dividendos reais, pode energizar nossa autoestima. Temos equilíbrio e sobriedade bastante para saber que riscos valem a pena correr e quais são mera especulação, implicando grande potencial de perdas. À noite o tempo fecha geral: Marte, ainda estacionário, recebe a oposição da Lua em Touro. Há grande propensão a inflexibilidade e a conflitos, porque estamos irritáveis e intolerantes, predispostos a bater boca só para nos fazer notar ou talvez para fazer valer nossa vontade, mesmo que ela seja duvidosa. Considerando-se que Vênus, regente da Lua, está em oposição a Plutão, o outro regente de Escorpião, o cenário se torna mais extremo: batemos o pé e ninguém quer ceder. Mas já sabemos o que ocorre com as árvores de tronco muito rígido quando vem o vendaval: elas são arrancadas pela raiz ou se quebram toda! Assim, se não temos cautela, podemos quebrar a cara (ou uma perna, ou o braço, ou até mesmo o pescoço) por causa da nossa teimosia e grande orgulho. Ao invés de bater cabeça com o igualmente teimoso do outro lado da mesa, faríamos melhor se encontrássemos uma atividade que nos permitisse liberar essa energia explosiva, como uma boa caminhada. Tal atividade pode nos colocar em contato profundo com o que realmente nos incomoda e trazer à luz da consciência uma grande revelação sobre o padrão da nossa raiva e o que a aciona. Assim, não precisamos ver o outro como inimigo, porque, na verdade, o outro apenas atendeu ao chamado do inimigo maior, aquele que está dentro de nós.

Cena do filme Dores de Amores - Reprodução

Cena do filme Dores de Amores – Reprodução

SEXTA-FEIRA, 1° de julho – Vênus está em oposição a Plutão e em sextil a Júpiter, ambos os aspectos exatos hoje. Ela também está em quadratura, ainda distante, a Urano em Áries. A Lua abre o dia vazia em Touro, de onde faz sesqui-quadratura ao Sol, tornando-se Balsâmica. Ingressa em Gêmeos às 08h45min de onde se indispõe com Plutão. Dia de arroubos emocionais intensos. Sentimo-nos atraídos por situações sombrias, carregadas de mistério e drama, propícias a crises que nos façam sentir vivos, sangue latejando nas veias, quente e pulsante… Tudo ótimo como num filme B, exceto pelo fato de que na busca por “esquentar” o clima, podemos criar crises verdadeiras, que podem nos expor e nos deixar vulneráveis, num momento em que seria melhor nos resguardarmos um pouco mais. Enfastiados com a rotina da relação buscamos “incrementar” as coisas, mas nesse afã, talvez vamos de encontro a alguns tabus que fazem irromper nossos ressentimentos e as tensões mal resolvidas. Mas já que a crise explodiu, por que não resolvê-la de vez? Tiremos então proveito e transformemos o que puder ser transformado. Ventiladas as insatisfações, o tempo pode esquentar sob os lençóis realmente e a paixão talvez possa finalmente ser reacesa… No fim, podemos até dar boas risadas da coisa toda e ainda nos divertir muito no processo. Em termos mais neutros, a Luz Balsâmica pede maior recolhimento, estudo e análise quanto aos nossos projetos de futuro. É tempo de solitude voluntária, de entrar no casulo e esperar o momento da metamorfose.

Ben Howe Art - Transmogriphy - Reprodução

Ben Howe Art – Transmogriphy – Reprodução

SÁBADO, 2 de julho – O Sol faz quincunce pleno a Saturno, que recebe também a oposição da Lua Geminiana. Como a Lua também faz quadratura a Netuno em Peixes e a Júpiter em Virgem, temos formada uma Grande Cruz Mutável por boa parte do dia. A Lua ainda faz quincunce a Plutão e a Marte. Lua e Mercúrio estão em recepção mútua. Dia super mental, cheio de zigue-zagues afobados, a mente driblando dúvidas, inseguranças, dando volteios nas incertezas só para cair nos braços da reprovação. Fugimos da reprovação e nos perdemos no nada, nas poças do caos interior. De lá damos um salto mortal sobre nossa própria inflação e histrionismo… Assim seguimos o dia, pululando impacientes, alvoroçados, buliçosos, talvez até, desvairados em nossos arroubos mentais. Talvez essa atividade mental excessiva seja uma dissociação, uma maneira de escapar de sentimentos desconfortáveis de inadequação, de inseguranças que teimam em voltar ciclicamente, da sombra negativa com a qual ainda não conseguimos lidar. Que seja… Fugir não é a melhor estratégia porque ela nos pega ali no canto escuro, quando estivermos distraídos, sem falar que a fuga aumentará potencialmente a preocupação mórbida que já está no controle. Mas já que estamos com as bolas trocadas, já que hoje “pensamos” com o coração e “sentimos” com a cabeça, talvez possamos respirar fundo e tentar acalmar essa enorme inquietude, permitindo que ela nos diga a que veio. Do quê fugimos, exatamente? Para onde vamos? E mesmo que toda essa fluidez nos dê uma certa sensação de segurança, esta talvez seja falsa e não nos exime de buscar ancoragem e fortaleza em nós mesmos. É isso ou o dia está perdido e não realizamos nada nem chegamos a lugar nenhum, apesar de gastar a sola do sapato no zigue-zague enlouquecido de quilômetros infinitos. Respirar, meditar, caminhar e talvez até dançar podem acalmar a mente e trazer a vivência para o corpo, o que pode nos colocar em contato conosco mesmos e ajudar a atravessar o dia sem surtar e sem dispersar nossas energias e vitalidade de forma irrecuperável. Se tivermos com quem jogar conversa fora, conversar pode até ajudar, mas, conversamente, também pode apenas levar a uma maior dispersão.

Reprodução - Desconheço o autor

Reprodução – Desconheço o autor

DOMINGO, 3 de julho – O Sol Canceriano faz um trígono pleno a Netuno em Peixes enquanto a Lua Geminiana faz sextil a Urano em Áries, ficando vazia logo depois, à 00h44min. Ingressa em Câncer às 10h20min, de onde faz sesqui-quadratura a Marte direto em Escorpião. Noite super-povoada de sonhos, sonhos estes superpovoados de multidões de seres e enredos, compreensíveis apenas no mundo onírico. Para compensar a inquietude mental extrema de ontem, o dia hoje está doce e sensível, propício ao aconchego familiar, ao cuidado com quem se ama, ao afeto explícito, à troca apaixonada, dedicada, saudável e carinhosa… Derramar-se no outro e acolher de volta seu transbordamento. Tudo muito caseiro, muito bem guardado no ninho do lar, no ninho do coração… Nada hoje é para ser escancarado, tudo é sagrado, tudo é segredo – segredo inocente e meio tímido, mas ainda assim, segredo. Comunicamo-nos pela via do coração. Sentimentos fluidos, emanamos ternura pelo olhar, exalamos amor pelos poros, cobrimos de carinho e proteção àqueles que nos cercam e que foram selecionados pelas razões inexplicáveis da alma… Deleitar-se no afeto, colar no outro e fundir-se a ele, sem culpas ou asfixias, sem desejos de correr ou de fugir, apenas ficar, deixar-se ficar e expressar o afeto sem medo… Amanhã corremos e viramos bicho solto de novo, mas hoje, hoje apenas nos aconchegamos um pouco mais no ombro quente ao nosso lado. Sim, é dia de vincular!

Que sua semana seja de luz, de atitudes e decisões transformadoras!

Empodere-se!

Criança Keniana - Dvlazar - Reprodução

Criança Keniana – Dvlazar – Reprodução

(1) Erin Sullivan – Retrograde Planets

A Semana Astrológica: Cruzando Portais

Christian Schloe Digital Art - Reprodução

Christian Schloe Digital Art – Reprodução

Semana de 14 a 20 de março Semana do Ano Novo Astrológico!!!

O Sol completa seu ciclo zodiacal nesta semana, inaugurando um novo signo, um novo ano, uma nova estação, um novo ciclo. Uma semana “entre eclipses”, que também vê a Lua oficializar o Primeiro Quarto, o quarto Crescente, em Gêmeos. Sim, temos pela frente um período de muitos acontecimentos importantes e uma semana dinâmica que convida a avançar em nossos projetos e atividades, mas para isso precisaremos de muito esforço para manter o foco e a objetividade, pois não há energia fixa disponível no céu por muitos dias. Também não podemos esquecer que este período “entre eclipses” demanda cautela em decisões e escolhas porque muito de nossa motivação é inconsciente e muitas reações são completamente irrefletidas e instintivas. De qualquer forma, mesmo aquilo que a princípio parecia um erro, pode se revelar um acerto com as muitas voltas do tempo, porque a alma vai atrás daquilo que precisa para ficar inteira e essa integridade, muitas vezes, depende do enfrentamento de questões por muito adiadas.

ariesssPara a Astrologia o ano só começa com a ingressão do Sol em Áries, o signo primeiro do zodíaco, ingressão que marca o Equinócio do Outono no Hemisfério Sul e da Primavera no Hemisfério Norte. O mapa de ingressão diz muito sobre o ano em geral para o país, a economia, a política e qual a atmosfera geral para todos. Já escrevi sobre este mapa de ingressão no artigo sobre 2016: O Sol ingressa em Áries no dia 20 de março, à 01h30min, no horário de Brasília (04h30min no horário de Lisboa). No mapa levantado para o Distrito Federal, algo que chama a atenção imediatamente é Plutão em conjunção ao Ascendente em Capricórnio, em quadratura a Urano, que está em conjunção exata ao fundo do Céu, a base que sustenta a nação. Isso sugere um ano de transformações profundas, inesperadas, radicais, que deverão sacudir não somente as bases deste país, mas também a forma como nos percebemos, nossa identidade como povo. Terremotos políticos, tsunamis econômicos poderão trazer muita instabilidade, mas também poderão trazer muitas verdades à tona, desenterrando defuntos velhos que estavam escondidos, segredos de estado, maracutaias muito bem escamoteadas a emergirem dos escombros, propiciando uma grande limpeza e purificação da alma coletiva. Uma demolição dos modelos vigentes até então para que uma reconstrução possa ocorrer. Essa configuração também traz a oportunidade de assumirmos nossa responsabilidade individual pela grande sombra do país, de percebermos nossos pequenos pecados pessoais como parte essencial da trama do grande tecido que é a alma da nação, a identidade do país. Realmente, este país precisa se reinventar completamente, empoderando-se em sua criatividade e admitindo sua tendência regressiva na busca por salvadores milagreiros; encarando seus podres sem disfarces, mas também sem complexo de vira-latas – só poderemos nos ver de modo mais realista, que é o que pede um Ascendente em Capricórnio, quando admitirmos nossa sombra e igualmente nossa luz.” Leia mais sobre o mapa da ingressão e sobre o ano de 2016.

Desconheço o autor - Reprodução

Desconheço o autor – Reprodução

Mercúrio em Peixes continua super ativo e ativando e mexendo com muita “gente” grande nesta semana: faz quadratura a Saturno em Sagitário, sextil a Plutão em Capricórnio, oposição a Júpiter em Virgem e conjunção a Quíron e ao Nodo Sul. Isso indica uma semana de grande atividade e balbúrdia mentais, muita verborragia – especialmente porque a Lua faz quadratura a ele por dois dias – e também de muita confusão, mal entendidos, ideias borradas e desconexas, dispersão, falatórios, fofocas, insegurança sobre nossas opiniões e ideias, paranoias persecutórias… Positivamente, continuamos muito imaginativos, com a criatividade super aflorada, só precisamos ter clareza do que fazer com toda essa criatividade e é aí que a porca torce o rabo porque clareza e discernimento é o que mais nos falta. Mercúrio está em oposição a Júpiter e em quadratura a Saturno e pede que burilemos nossos processos mentais, que passemos nossas idéias fabulosas e caleidoscópicas pelo crivo da ética, da utilidade, da factibilidade e, mais importante, que executemos a difícil tarefa de peneirar entre tantas ideias, que surgem aos borbotões – como água jorrando da fonte – aquelas que realmente valem a pena e que têm o maior potencial de manifestação palpável e de frutificação.

Tanya Shatseva - Reprodução

Tanya Shatseva – Reprodução

Esta quadratura é a primeira do ciclo desde que Mercúrio fez conjunção a Saturno em novembro de 2015, indicando um ciclo mental em que precisamos nos responsabilizar pelos efeitos das nossas crenças na realização – ou não – de nossas metas. Este é o momento de fazer ajustes, pois além de tudo o que nasceu lá atrás, agora surgem novas oportunidades que encantam nossos olhos e espírito, embora, muitas dessas oportunidades sejam ilusórias e irreais. Assim, é preciso ter critério e pé no chão. Para que não nos espalhemos e dispersemos em demasia, precisamos estar aterrados, pés em solo firme. Além de respiração e meditação, algo que pode nos ajudar são essências florais, que a terapeuta Patrícia Vilela, com quem comecei uma parceria há duas semanas, sugere para alguns dias. Veja ao final do texto as sugestões de Patrícia.

Christian Schloer digital Art - Kay's Dream - Reprodução

Christian Schloer digital Art – Kay’s Dream Reprodução

Vênus em Peixes, uma sereia em busca do amor perfeito, abre a semana em pé de guerra com Marte, seu amor arquetípico de todas as eras. As relações entram num clima bastante volátil e ficam sujeitas a desencontros de vontades, desejos conflitantes – internamente, para cada indivíduo e traduzindo-se em conflitos externos com o outro. Como conciliar o conflito entre Amor e Vontade? Entre defender meus valores e desejos diante de um outro que parece querer coisas completamente diferentes? Entre meu desejo de estar com o outro de forma agradável e minha própria auto-afirmação? “A gente já não tá mais na base do só vou se você for”, diz a canção do Roberto, que vale bem para esta semana. Vênus em Peixes na verdade tenta se moldar ao outro, mas o problema é que se molda demais, até o ponto de perceber que se perdeu completamente e já não sabe mais quem é ou o que quer e em quadratura a Marte em Sagitário essa percepção pode dar origem a uma revolta e ao desejo oposto por independência, uma evasão desesperada em busca de ar e de uma distância saudável ou talvez até, uma busca por outros amores na tentativa de provar-se ou de provar a própria liberdade.  A outra possibilidade é que essa evasão ocorra a partir do desapontamento, que nos leva, consequentemente, a continuar a busca pelo encantamento perdido, colecionando affairs como trocamos de roupa. Este trânsito tende a acionar e trazer à tona quaisquer tensões que estavam se arrastando em segundo plano não endereçadas previamente nas relações. As tensões entre egos podem ser liberadas de forma grandiosa, o tipo de briga que acaba na cama, um verdadeiro “escândalo” regado a farpas agudas e beijos ardentes… Mas por mais excitante que tal “reconciliação” seja, ela não pode ser desculpa para não se lidar com os problemas que se apresentam.

Photobox - Reprodução

Photobox – Reprodução

Essa tensão pode ser alimentada também pelo fato de o Marte Sagitariano, que já prima pela sua liberdade de maneira extrema, estar em sesqui-quadratura a Urano em Áries, o que aumenta muito esse anseio por independência e liberdade, embora de forma completamente inconsciente. Assim, o conflito Vênus-Marte torna-se mais tenso ainda. Vênus em Peixes quer estar num relacionamento a qualquer custo e pode se tornar excessivamente conciliadora para alcançar seu intento. Já Marte em Sagitário corre de compromissos, tendo verdadeira alergia a grude… Somado o aspecto a Urano, temos como possibilidade aquelas relações ou situações em que um dos lados corre atrás compulsivamente de um outro que tenta fugir ou evita se comprometer a qualquer custo, sem conseguir identificar porque, exatamente, faz isso.  Vale uma pausa para reflexão se nos percebemos caindo nesse tipo de padrão dentro das nossas relações, algo mais passível de acontecer para indivíduos que já trazem esse conflito Amor x Vontade no mapa natal.

Sarolta Ban - Reprodução

Sarolta Ban – Reprodução

Mas a semana também traz uma grande força transformadora, simbolizada pelo trígono Júpiter-Plutão, que se dá pela segunda vez, agora com Júpiter retrógrado. Apesar de todas as dificuldades e problemas, percebemo-nos capazes de resolvê-los ou pelo menos àqueles mais urgentes. Há um poder intrínseco na crise, que vem nos mostrar que “já deu”, que é chegado o momento de modificar e transformar aquilo que nos bloqueava o crescimento, seja ele profissional, material ou pessoal/espiritual. E quando nos damos conta de que a crise traz em si o potencial da transformação, a chave para tal, que abrirá e destravará as oportunidades se materializa diante de nós. Contudo, há que se ter o cuidado da auto-observação. É preciso ser muito honesto consigo mesmo e fazer um uso ético e íntegro do poder que se encontra ao nosso dispor, do contrário, caso seja utilizado para manipulação e fins puramente egoístas, poderemos nos defrontar com novas dificuldades ali adiante. É preciso pensar no todo e não apenas no que é melhor para nós somente. Também precisamos ficar atentos às motivações para este desejo de poder e de influência no mundo: de onde nasce isso? É um desejo de melhorar a vida para todos colocando-se a serviço ou um mero desejo de alimentar o controle sobre aquilo que nos deixa inseguros? Júpiter retrógrado, em trígono a Plutão oferece a oportunidade de revermos nossas crenças, nossos códigos morais e éticos, nossos ideais e os excessos que cometemos em busca deles, transformando tais dificuldades e liberando-se energeticamente para seguir em frente, oportunidade que é particularmente realçada pelo trânsito de Saturno por Sagitário, signo regido por Júpiter, que logo fará, também, quadratura a este mesmo Saturno. Saturno, aliás, desacelera o passo para entrar em retrogradação no dia 25 de março. Teremos então, por cerca de 45 dias, (de 25 de março a 09 de maio) os dois planetas sociais, Júpiter e Saturno, retrógrados, enquanto todos os planetas exteriores, Urano, Quíron, Netuno e Plutão estão diretos, viajando a passos largos e acelerados, indicando mudanças críticas coletivas, que nossos sistemas sociais talvez tenham dificuldade de lidar ou de absorver no primeiro momento. Júpiter volta ao movimento direto em 09 de maio.

tirado de Chillypepperhothothot.tumblr - Reprodução

Chillypepperhothothot.tumblr Reprodução

A Lua abre a semana na fase Crescente e completa o Primeiro Quarto ainda em Gêmeos. Navega por seus domínios Cancerianos de terça até a madrugada de sexta, para entrar em Leão, onde se torna Corcunda. Fecha a semana já em Virgem e será Cheia na quarta-feira, 23 de março, numa lunação que será também um Eclipse Parcial da Lua.

Reprodução

Reprodução

A Lua está em Gêmeos na SEGUNDA-FEIRA e faz quadratura a Netuno e a seu dispositor, Mercúrio, em Peixes e a Júpiter em Virgem, além de se opor a Saturno em Sagitário, formando uma Grande Cruz Mutável por todo o dia, aliás, há pouca energia cardinal e nenhuma energia fixa ativa nos céus destes dias. Tudo é Mutável! Como se não bastasse, o próprio Mercúrio faz quadratura exata a Saturno hoje, Vênus também está em quadratura plena a Marte e a Lua ainda faz quincunce a Plutão em Capricórnio – Haja fôlego! Um dia de excessos mentais, verbais, excessos de obrigações, tarefas, atividades, que quase nos nocauteiam se não paramos, pelo menos, para respirar. Temos dificuldade de discernir o que é mais importante, quais são as prioridades e em nossa insegurança, pedimos opiniões externas para tomar nossas decisões, o que, ao invés de ajudar, acaba por nos confundir ainda mais. Se há versatilidade, desenvoltura, criatividade e movimento de sobra, também há ansiedade, inquietude, dispersão, conflitos e sensação de beco sem saída em muitos momentos, não porque não haja “saída” possível, mas pelo contrário, pela abundância de alternativas diante de nós que nos deixam extremamente incertos sobre que rumo tomar. Afogamo-nos em excessos e no meio disso tudo o tempo parece correr vertiginoso, contra nós.

Bert Blondeel - Reprodução

Bert Blondeel – Reprodução

Ideias em profusão, sentimentos copiosos, preocupações excessivas, tudo num fluxo vertiginoso que nos leva a querer evitar o comprometimento com qualquer coisa, pessoa ou situação ou a ceder a tudo e a todos. Não se pode ceder excessivamente pois isso também nos fará perder o fio da meada e o rumo dos nossos objetivos pessoais; é preciso improvisar e nos adaptar, pois tudo pode mudar a qualquer momento, mas também não podemos nos adaptar em demasia…. Que sinuca!! Achar o ponto de equilíbrio é a grande dificuldade. Júpiter em Virgem, regente de todos os planetas Piscianos, sugere que olhemos no fundo de nós mesmos para ter clareza sobre os critérios que irão nortear nossas decisões e prioridades. A quadratura a Saturno feita por Mercúrio pode nos ajudar sobremaneira, se nos afinarmos com o senso de disciplina, concentração e foco prometidos por Saturno, ao invés de nos abatermos pela insegurança e hesitação. Novas ideias são somadas àquelas nascidas em novembro passado, mas precisam ser devidamente filtradas, pois é humanamente impossível realizar tudo o que nossa imaginação almeja no momento. Precisamos, pois, ater-nos às obrigações: elencarmos o que é necessário e depois o que é possível, de forma bem realista, efetiva e objetiva, sem entrar em síndromes de super-homem e super-mulher; sem enveredar por preocupações ou culpas paralisantes. O que não tem remédio, remediado está! É isso ou corremos o risco de enlouquecer, perdermo-nos completamente no mar revolto da ansiedade e de profusas tarefas, sem realizar nada no final. Patrícia Vilela recomenda a essência flora Cúrcuma para este dia. Veja recomendação completa ao final do texto.

Lissy Laricchia - Reprodução

Lissy Laricchia – Reprodução

A TERÇA-FEIRA se mantém com esse clima vertiginoso de malabarismo e de corrida contra o tempo. A Lua Geminiana faz sextil a Urano em Áries e segue armando a Grande Cruz Mutável, dessa vez envolvendo também a Quíron e ao Sol, a quem faz quadratura, oficializando o Primeiro Quarto do ciclo, ficando vazia logo depois, às 14h04min. Mercúrio hoje está em oposição a Júpiter e em sextil a Plutão, que por sua vez recebe o trígono, quase exato, de Júpiter, formando o que alguns chamam de uma configuração “Megafone”. Vênus vai se aproximando de Netuno. A Lua ingressa em Câncer às 21h57min – Tudo fluindo rápido e incessantemente, o dia promete mais uma enxurrada de tarefas e inquietações, com o risco de nos sentirmos mais debilitados e incapazes de dar conta de tudo que nos espera, o que aciona nossas inseguranças e inadequações dolorosamente. Entretanto, temos possibilidades de ganhar acesso a recantos de nossa mente e perceber com mais nitidez em que momentos tarefas simples se tornam tsunamis ou cavalos de batalha, em que momentos precisamos exagerar na ação, na ênfase do que quer que estejamos falando ou fazendo, como recurso de cavar poder ou proeminência. Dessa maneira, podemos organizar melhor nossos pensamentos e usar esse poder mental expandido de maneira efetiva e útil, não só para atingir nossos próprios fins, mas ajudando a propagar propósitos maiores e mais elevados do que nossas questões pessoais, porque no fim, percebemos que o que nos afeta como humanos, não é um problema local, mas universal. Assim, esse poder mental profundamente poético, imaginativo e sensível, precisa ter aplicação planejada, mas imediata e prática, para o bem do todo que está ao nosso redor. E se conseguimos sair do redemoinho de preocupação com nossos pequenos problemas, colocamos as coisas em perspectiva, saímos da hipnose egoica de olhar somente o próprio umbigo para mirar alturas mais elevadas e então, conseguimos ter clareza do que é realmente importante.

Travis Bedel - Reprodução

Travis Bedel – Reprodução

Júpiter está em trígono pleno a Plutão na QUARTA-FEIRA e Mercúrio faz aspectos separativos aos dois. A Lua está poderosa em seus domínios Cancerianos e de lá cutuca Marte em Sagitário irritantemente. A Lua ainda faz trígonos a Vênus e a Netuno em Peixes e fecha a noite já em oposição, não exata, a Plutão em Capricórnio. O céu segue sem energia fixa ativada. Um dia que traz um dinamismo e uma sensibilidade um pouco diferentes dos dias anteriores, visto que hoje conseguimos ter alguma clareza de para onde devemos ir, mesmo que isso se dê em movimento tangencial e sutil. Outra coisa que ajuda, sobremaneira, é que conseguimos divisar alguns limites, reais ou não, que nos bloqueavam o desenvolvimento, de modo que nos armamos de novo entusiasmo, dispostos a uma arrancada decisiva para realizar nossas ambições, visto que derrubamos tais limitações. Contudo, ainda precisamos lidar com a impaciência e a irritação, que pode gerar algumas explosões de mau humor quando terceiros se revelam surpreendentemente contrários aos nossos planos. Ficar emburrados e fazer chantagem não irá resolver o que demanda atitude adulta e desapegada, portanto, o negócio é manter em cheque essa criança birrenta que esperneia dentro de nós.

Robby Cavanaugh - Reprodução

Robby Cavanaugh – Reprodução

A QUINTA-FEIRA está explosiva. A Lua Canceriana faz quincunce a Saturno em Sagitário, oposição a Plutão em Capricórnio, quadratura a Urano em Áries. Dona Lua também faz sesqui-quadraturas a Vênus e a Marte, entornando o caldo do conflito entre eles. Mas a Lua também dialoga, harmoniosamente, com Júpiter em Virgem e Mercúrio e Quíron em Peixes e como estes estão em oposição a Júpiter e em sextil a Plutão, temos formado um Retângulo Místico, uma configuração que simboliza grandes recursos e muitas saídas para os impasses em que nos metemos. Mercúrio está em conjunção a Quíron – A noite e a madrugada trazem um sono turbulento e pesado, em que combatemos dragões e inimigos terríveis, mas ajudados por anjos e guias que nos instilam força e segurança. Este clima segue pela vigília afora: encontramos muitos dragões e “inimigos” a combater, seja dentro de nós, na forma da preguiça, desânimo ou insegurança, seja fora, em situações complicadas que demandam resoluções ingratas e imediatas e até mesmo no indivíduo que parece se interpor entre nós e a realização de nossa vontade e objetivos. Mas quem tiver olhos para ver, verá que há muita ajuda á nossa disposição, se buscarmos nos lugares e momentos certos, com a devida humildade e abertura de coração. Na verdade, se tivermos maturidade e serenidade suficientes, perceberemos que as coisas se dão de modo reverso ao inicialmente percebido por nós: não temos ajuda para enfrentar as dificuldades que se apresentam; ocorre justamente o contrário, temos dificuldades que nos obrigam a olhar e a aproveitar todos os recursos e a ajuda que, de outra forma, seriam desperdiçados, não fora os “problemas” que caíram no nosso colo demandando resolução. Assim, há problemas que na verdade são dádivas disfarçadas.

Charlie Chaplin no set de O Grande Ditador - 1940 - Reprodução

Charlie Chaplin no set de O Grande Ditador – 1940 Reprodução

Na SEXTA-FEIRA temos um clima um tanto errático e belicoso. Isso porque Marte em Sagitário, que já percorre a zona de retrogradação, está em sesqui-quadratura plena a Urano em Áries. A Lua Canceriana faz trígono ao Sol ficando vazia logo depois, à 01h09min. Ingressa em Leão às 04h55min, de onde se indispõe, muito inconscientemente, com Saturno em Sagitário e com Quíron e Mercúrio em Peixes. Como ajuda ela se alia a Marte, no início de Sagitário, mas caça confusão com Vênus e Netuno em Peixes – Depois de muitos dias cedendo, negociando, adaptando-nos às circunstâncias e imprevistos que surgiram pelo caminho, de repente, começamos a nos sentir como que feitos de “trouxa” e amanhecemos mais rígidos e inflexíveis, esperando que o mundo se adapte a nós e às nossas necessidades, para variar. Estamos zangados e mal humorados, porque sentimos que fomos “moles”, que afrouxamos nossos critérios para acomodar aos outros ou que deixamos o barco correr a esmo… Agora queremos recuperar o controle e sem nos dar conta, exigimos que a vida se molde ao nosso jeito de pensar e agir e, como pequenos tiranos, vamos vociferando ordens autoritárias sobre os incautos que atravessarem nosso caminho. O movimento natural, acionado pelos extremos, é que o elástico que foi esticado ao máximo, vá para o extremo oposto, assim, depois de ceder indiscriminadamente por um certo período de tempo, enrijecemo-nos e batemos o pé. Contudo, não precisamos levar tudo a ferro e fogo e o ideal é que achemos um meio termo na ordem das coisas, porque se nos enrijecemos em demasia, ainda incorreremos no equívoco do extremo, o que levará a uma repetição da dinâmica indefinidamente. Portanto, insistir em comportamentos autocráticos é, não só imaturo, como também improdutivo e o melhor que fazemos é achar o caminho do meio, o ajuste possível entre nossos dilemas internos e os impasses exteriores encontramos nos embates do mundo.

Photo Manipulation by Juli-Snowwhite - Reprodução

Photo Manipulation by Juli-Snowwhite Reprodução

O SÁBADO chega oferecendo alguma trégua em todos estes conflitos. A Lua Leonina forma um Grande Trígono fogoso com Saturno em Sagitário e Urano em Áries, que permanece formado por todo o dia. Contudo, ao fazer quincunces a Plutão e a Quíron, a Lua vira foco de um Yod/Dedo de Deus* por um curto espaço de tempo que, embora curto, adiciona muita tensão. A Lua faz ainda sesqui-quadratura ao Sol, entrando na fase Corcunda e fica vazia às 17h43min, depois do trígono a Urano. Um dia um pouco mais leve, em que podemos respirar mais livre e calmamente sem sentir que os minutos estão correndo contra nós. Talvez, exatamente por estarmos desacostumados da leveza ou por um mau hábito, já sentimos uma inquietação e incongruência por nos permitirmos esse pouco de tranquilidade. Mas não precisa ser assim. Podemos tirar o dia hoje para fazer planos, olhar para o futuro com mais segurança, sem sentir que andamos na areia movediça. Podemos visualizar as estruturas necessárias para materializar tal futuro, sem nos revoltarmos contra elas e contra o comprometimento que demandarão de nós. Ainda precisamos nos acautelar contra a insegurança infantil de quem precisa da aprovação dos pares compulsivamente, levando em consideração tal insegurança, não para deixarmos de realizar nossos intentos, para para procurarmos fazer as pazes com ela dentro de nós.

Blue-a - Reprodução

Blue-a – Reprodução

O Sol ingressa em Áries à 01h31min da madrugada de DOMINGO, marcando o Equinócio de Outono aqui no hemisfério Sul e inaugurando o Ano Novo Astrológico. O sono fica novamente perturbado e intermitente com a Lua se indispondo com Mercúrio em Peixes. Ingressa em Virgem somente às 14h40min, e logo faz quincunce ao Sol Ariano, quadratura a Marte e sesqui-quadratura a Urano. Vênus está totalmente amalgamada a Netuno, em conjunção plena a ele. Um novo ano começa. Um dia liminar, em que nos encontramos cruzando portais, temporais ou não, que nos levam à nova etapa, à nova fase de desenvolvimento, pessoal e coletivo. Talvez nada tenha mudado ao nosso redor, mas se prestarmos a devida atenção, perceberemos que uma mudança sutil tomou lugar, uma nova direção para onde se volta nossa atenção, a direção de uma nova consciência, de maior maturidade e lucidez. A manhã de domingo fica favorável para se brincar livremente, para se aventurar por todas as artes, para se permitir uma absorção completa na experimentação de novas formas de auto-expressão. À tarde tal expressividade é confrontada com a necessidade de técnica, de se moldar a um método estruturado para se tornar mais efetiva e fazer justiça à projeção inicial da nossa imaginação fecunda. De modo geral traz uma sensibilidade difusa e indiscriminada, que nos faz sentir saudades não identificadas, anseios indefinidos, desejos inexprimíveis, porque não compreensíveis até para nós mesmos. E pede que tenhamos calma, delicadeza e gentileza para conosco e para com outros também, que busquemos beber a beleza como bálsamo para essa saudade do inatingível e do Inefável. O dia pede, assim, um equilíbrio entre o vigor Ariano e a delicadeza Pisciana e se encontramos isso dentro de nós, podemos manifestá-lo também no mundo lá fora.

Desejo uma ótima semana para você e um maravilhoso Ano Novo Astrológico!

Veja abaixo as recomendações de florais para esta semana.

Techeblog - Reprodução

Techeblog – Reprodução

Patrícia Vaz Vilela, terapeuta de florais, recomenda as seguintes essências para esta semana:

“Diante desta Grande Cruz Mutável abrindo a semana e do início do mergulho da Vênus em Peixes, mais do que nunca precisamos nos manter centrados e conectados no aqui e agora. Assim, a primeira essência é a Cúrcuma (Sistema Filhas de Gaia). Ela vem nos trazer o ancoramento que nesta semana se torna essencial. Nos dá a estrutura e estabilidade que precisamos, como consequência disso, nossa ansiedade é drasticamente reduzida, e conseguimos nos organizar mesmo diante de uma pilha de afazeres intermináveis, pois desenvolve a nossa capacidade de focar e priorizar o que realmente importa. Neste movimento, elimina os excessos em nossa vida, purifica as toxinas acumuladas em nossos sistemas devido ao nosso desenraizamento, trazendo-nos de novo para o concreto, com os pés no chão e a mente estável.” – Repertório Sistema Filhas de Gaia.

“Outra essência que irá nos ajudar enormemente é o Apricot do Sistema da Califórnia, é uma essência extremamente eficaz para limpar o nosso sistema linfático de inflamações, edemas e alergias. Assim, auxilia nos acúmulos de líquidos – tendo vista a quantidade de água que temos no mapa dessa semana, secar um pouco o excesso de emoções vem muito a calhar. Essa essência contribui imensamente para equilibrar os estados de espírito, e nos deixar menos “dodóis”, com o auxilio desse floral, passamos a assumir mais a colheita nos frutos que plantamos ao invés de culpar os outros por nossas vicissitudes. Tem um efeito rápido nos casos de pessimismo e abatimento. Suscita a paz, o equilíbrio e a alegria.”

“Para combater o medo e a sensação de estar andando em areia movediça ou afundado num lamaçal, a essência recomendada é a Cruz de Malta, que ajuda a combater a sensação de prostração e depressão, pessimismo e desespero, especialmente quanto aos eventos do mundo. Esta essência é do Sistema Floral Filhas de Gaia. Aliado a esta essência, pode-se usar também o Scoth Brum, que auxiliará a materializar nossos projetos, sem nos deixar abater pelas dificuldades e incertezas, instilando sentimentos positivos e otimistas em relação ao mundo e aos acontecimentos futuros; forças solares de encorajamento, propósito e cuidado aos outros.”

Patrícia Vaz Vilela
Terapeuta Floral – ASTERFLOR/MS 43
Rua Dourtor Arthur Jorge, 2455
Bairro Monte Castelo
Cep 79010-210
(67) 9245-6604
Campo Grande – MS

Abaixo uma compilação das flores usadas nestas essências:

essenc

*Yod-Dedo de Deus é uma configuração em que dois planetas se harmonizam por sextil (ângulo de 60 graus) e ambos fazem quincunce (ângulo de 150 graus) a um terceiro, que vira foco da configuração. A configuração tem a forma de um triângulo isósceles. Tem uma qualidade fatalista e imprevisível e gera muita tensão devido ao ajuste requerido pelos aspectos quincunce.

Aspectos Yod

Blue-a - Reprodução

Blue-a – Reprodução

%d blogueiros gostam disto: