Arquivo da tag: Crenças

Lua Nova em Sagitário – Moldando a realidade

Blossonfab.tumblr – Reprodução

Começamos mais um ciclo lunar nesta segunda, dia 18 de dezembro, às 04h40min no horário de Brasília e às 06h40min no horário de Lisboa. A Lua se renova a 26°31’ de Sagitário, separando-se de uma conjunção a Vênus e estando, Lua e Sol, também em trígono a Urano e em quadratura a Quíron. Mas, mais importante é a conjunção a Saturno, dois dias antes de este ingressar em Capricórnio, o que nos diz que essa lunação vem enfatizar o trânsito de Saturno por Sagitário! É como se, depois de três anos neste signo, ainda temos a chance de finalizar qualquer coisa que tenha ficado pendente a este respeito. Mesmo Saturno ingressando em Capricórnio no dia 20, ainda teremos algumas reverberações de Saturno em Sagitário até que se finde este ciclo da lunação de hoje.

Reprodução

O ciclo de Sagitário é o período do ano de nos projetarmos no futuro, qual lança ou flecha arremessada muito longe, no espaço a perder de vista, mas num alvo que enxergamos com nossa imaginação e com nossa fé! É o período de ampliarmos nossas possibilidades, nossa percepção da realidade, de buscarmos nos expandir, material e filosoficamente. O trígono a Urano ressalta esse impulso para o futuro, entretanto, a conjunção a Saturno indica que precisamos olhar para este futuro com muito realismo, pragmatismo, pé no chão. Não dá para apostar alto demais sem medir as consequências; não dá para sermos ingênuos – não podemos nos dar a esse luxo! Não dá para fingir que não vemos as dificuldades e limitações que estão diante de nós! Não. Ainda assim, precisamos olhar para o futuro e acreditar que podemos aspirar a melhorias, desde que estejamos dispostos a assumir nossa responsabilidade e a trabalhar muito e conscientemente por tais melhorias! Precisamos ter fé e esperança, mas também precisamos trabalhar duro, e muito!

O grau 26° de Sagitário também é chamado o Centro da Galáxia, seria o “Sol” do nosso Sol, o coração do Sistema Solar! Uma lunação neste grau sugere que precisamos estar mais conscientes, atentos e despertos do que nunca, para nossos propósitos como indivíduos, como também para os propósitos da espécie humana, da vida na Terra. Isso aumenta nossa responsabilidade, não só no âmbito individual, mas também quanto à contribuição humana que damos no lugar em que estamos, naquilo que fazemos, no dia a dia e no longo termo. Qual a contribuição que damos? Aumentamos o peso ou trazemos leveza?

Lua Nova em Sagitário – Brasília, 18 de dezembro, 04h40min

Olhando este mapa mais de perto, além do que já foi dito sobre os aspectos que a Lua Nova faz, vemos que temos seis corpos celestes em Fogo: Urano em Áries e Mercúrio, Vênus, Sol, Lua e Saturno, todos em Sagitário. Apenas Plutão em Terra! Muitas aspirações, muito otimismo e idealismo, mas como vamos concretizar tais aspirações? Temos as condições necessárias? Em alguns casos ou situações, pode ser que resvalemos no oposto da polaridade, e nos tornemos céticos, duros, desconfiados da vida e de suas possibilidades, com medo do que nos espera ao virar da esquina… Um único planeta num elemento, muitas vezes, pode se manifestar com muita força, como mecanismo de compensação.

Também não há Ar neste mapa. Há três planetas em Água, o elemento oposto: Marte, Júpiter e Netuno, mais o asteroide Quíron. Então, não há objetividade para analisarmos e julgarmos as coisas adequadamente, vamos de um extremo a outro, sem conseguir achar o caminho do meio. Um mapa/céu composto de Fogo e Água nos diz há excesso de subjetividade, um olhar unilateral para as coisas, uma falta de imparcialidade. Pode ser então um ciclo em que estamos meio cegos pelas nossas paixões, pelas nossas convicções e crenças, o que requer cautela porque vemos tudo colorido pelas nossas próprias cores, e não como as coisas são realmente, com suas cores reais. Mais uma vez, a presença forte de Saturno aponta para a necessidade de realismo e atenção aos limites. Há que se ter cautela com a expressão de opiniões apaixonadas – característica do trânsito de Saturno por Sagitário e que nestas últimas semanas poderão ficar ainda exacerbadas. Não precisamos ter uma opinião sobre tudo, nem temos que expressá-la aos quatro cantos do mundo via redes sociais! Quem disse que o falamos sobre A ou B é tão notável? E de opinião, logo emitimos um julgamento, uma condenação, às vezes sem nem mesmo estar cientes de todos os fatos e detalhes… Precisamos ter mais humildade! Não somos tão importantes assim! Possivelmente o trânsito de Saturno por Capricórnio nos faça cair mais na “real”, dos exageros que andamos cometendo, em nome de expressar aquilo em que “acreditamos”.

Júpiter, regente da Lua Nova, está atualmente em Escorpião, simbolizando que muitos “podres” que ficaram escondidos por muito tempo agora chegam ao conhecimento público, são discutidos e abordados, para que a própria hipocrisia social seja enfrentada.  embora de uma forma diferente, Júpiter em Escorpião sugere algo parecido ao texto de Saturno em Sagitário: a verdade precisa ser vista, resgatada, purgada, ou nossos ideias cairão por terra, frágeis e ocos!

Além disso, precisamos nos dar conta de que estamos num tempo de transição, no limiar de algo novo, ainda obscuro e incógnito; estamos saindo de um mundo e uma realidade que conhecíamos, entrando num mundo e tempo desconhecidos e períodos de transição são sempre estressantes, porque trazem muita insegurança, muita incerteza, medo! Havemos de nos dar conta do que precisamos fazer, por nós mesmos, e vigiar para não cair presas do medo coletivo. Michael Lutin diz que Saturn representa a ansiedade atual presente na mente da massa e agora Saturno está, ele mesmo, em transição… Nossos medos se modificam junto, mas não podemos deixar que nos dominem e levem a melhor de nós. É necessário nos conscientizarmos sobre eles, para que não rejam nossa vida e nossas decisões. É necessário mantermos e preservarmos o senso de individualidade, num momento em que a massa está sintonizada com o medo, o terror, a rigidez, a intolerância. Num momento em que o discurso se tornou vazio e o falatório opinioso, ensurdecedor, é necessário calar, silenciar, para achar nossa própria voz interna e escutar o que ela tem a nos dizer. Seguir o ritmo to tambor interno, o coração, para nos preservar de batidas ilusórias que nos levarão ao precipício.

Este céu também traz uma forte concentração de planetas num espaço que compreende cerca de 170 graus, entre os signos de Escorpião e Áries, uma formação de Tigela, com Marte na liderança. Esse padrão e o fato de ser liderado por Marte, por um lado, aumenta a subjetividade e a “cegueira” intelectual, a paixão por nossas convicções o que pede mais atenção; positivamente sugere muita determinação e vontade de realizar os objetivos, sejam eles quais forem!

Neste mapa, Sol e Lua fizeram conjunção a Vênus, a beleza, o prazer, a harmonia, a leveza. Logo depois se depararam com o desprazer e a dor representados por Quíron; a percepção de que, mesmo as situações mais prazerosas e felizes às vezes não são suficientes para nos fazer esquecer das nossas chagas e feridas; tiveram ainda um encontro fortuito com Urano, aspirações de mudanças, frescor, novidades; por fim, Sol e Lua encontram, intimamente, a Saturno e precisam – precisamos – fazer um contraponto, uma síntese bastante realista entre – Vênus,  Quíron e Urano entre o prazer, a dor e a elaboração intelectual disso; a leveza e o peso de viver, de estarmos vivos, no aqui e agora, embora aspirando ao futuro e a novas possibilidades.

Portanto, apesar de Saturno entrar em Capricórnio no dia 20, depois de amanhã, muitos temas e assuntos relativos a Saturno em Sagitário ainda estarão repercutindo e ressoando até o dia 16 de janeiro, data da próxima Lua Nova. Que temas são estes? Leis, juízes, magistrados, relações internacionais, imigração, fé, religiões, espiritualidade, filosofias, educação, vida acadêmica, universidades, conhecimento erudito… Tudo o que foi auditado recentemente e no último minuto, ainda sobra uma lauda para escrever, uma questão para pontuar, um último puxão de orelha a dar ou a tomar.

Reprodução

O Símbolo Sabiano para o grau 27° (26°31’) de Sagitário traz uma imagem maravilhosa: “Um Escultor fazendo seu trabalho”. O tom principal deste símbolo, de acordo com Dane Rudhyar, é a capacidade de projetar uma visão e dar forma à matéria. Analisando este símbolo, Rudhyar nos diz que “nesse estágio, vemos o indivíduo expressar sua individualidade única. Ele tira os materiais do seu ambiente sócio-geográfico e os molda para que revelem a outras pessoas algo da sua vida interior e de seu propósito”.

Reprodução

Sagitário é um dos signos relacionados à figura do Puer Aeternus, a criança eterna, divina, cheia de potenciais criativos e luminosos. Sua versão moderna é o Peter Pan. Ocorre que Puer tem muita dificuldade de realizar esses potenciais criativos, porque luta com os limites impostos pela realidade, pela encarnação. Enquanto está elaborando, imaginando, suas ideias são brilhantes e perfeitas, mas, uma vez concretizadas, por mais que seja uma obra-prima, não será perfeita, porque é da natureza da realidade e da matéria serem imperfeitas, e a concretização de qualquer coisa se dá através da matéria, então, toda realização, é necessariamente imperfeita. Esse é o desafio do artista e de qualquer um que queira realizar qualquer coisa: lidar com a imperfeição, lidar com o desapontamento de ver seu feito e sua obra não fazerem jus à integridade e ao primor da imaginação e, ainda assim, ele precisa moldar a matéria e realizar sua obra. O Puer precisa crescer e integrar o Senex, o Velho arquetípico, o outro lado da polaridade: é preciso crescer e amadurecer, sem se tornar cínico, descrente, insípido, seco. É preciso amadurecer, mantendo a graça do encantamento, mesmo nos períodos incertos, difíceis, tenebrosos, de terror e dureza.

Sagitário – Owalda Grigas – Reprodução

Nestes últimos anos fomos confrontados com o desmoronamento de muitas das nossas crenças e esperanças, aquelas crenças vazias, aquelas esperanças ilusórias… Muitas não passaram no teste de realidade de Saturno, algumas se provaram verdadeiras e confiáveis. O mundo mudou e está mudando cada vez mais rápido, de modo que o futuro que aconteceria amanhã, já bate na nossa porta hoje, tão vertiginoso é o ritmo das mudanças… Isso é assustador, especialmente porque muitas máscaras caíram e continuam a cair. Contudo, mesmo diante dessa instabilidade, é preciso reavaliar nossos recursos com olhar crítico, rever o curso da nossa jornada, checar a bússola e retomar o caminho, seja o caminho antigo ou um novo, numa mesma direção ou noutra, completamente diferente. Apontar a flecha para o alto, mirar nosso alvo, intuitivamente, mas também objetivamente, sem tirar os pés do chão – só conseguiremos mirar alto e atingir nosso alvo, se estivermos devidamente ancorados, solidamente, na realidade. Realisticamente, apostar feito o artista, que sabe que a matéria não fará jus à sua ideia criativa, e ainda assim, transpor a imaginação para tal matéria limitada e regozijar-se com os resultados. Para dar forma à imaginação, é preciso abrir mão dos ideais de perfeição.

Como diz Rudhyar, “O ‘escultor’ representa o homem como uma intenção individual criativa de deixar sua marca na sociedade. Este é um símbolo da capacidade do homem de transformar a matéria-prima de acordo com sua visão pessoal – assim, é um símbolo de auto-projeção num trabalho ou obra”. E se a matéria é a realidade, estamos falando de moldar nossa realidade, de estar conscientes da realidade que criamos – não estou falando da lenga-lenga da auto-ajuda, mas dos nossos pensamentos, ações e atitudes diários, dos hábitos que não nos damos conta que moldam nossa vida. Como moldamos essa realidade? Estamos conscientes disso?  Este símbolo ilustra perfeitamente os temas dessa lunação, acontecendo em conjunção a Saturno! Precisamos nos responsabilizar pela nossa visão, pelo sonho! A Criança Eterna precisa crescer, enfrentar a realidade, sem se deixar amargar ou paralisar pelo seu peso! A despeito de toda a descrença, dentro e fora de nós, ainda precisamos acreditar na obra criativa que queremos realizar e crer que ela fará diferença, apesar de tudo, ou talvez, por causa de tudo que temos visto acontecer. Insistir na obra criativa, insistir em se melhorar, mesmo com o mundo desmoronando ao redor. Quanto mais enlouquece o mundo, mais sãos e conscientes precisamos estar!

Feliz Novo Ciclo para você!

Johfra Bosschart – Reprodução
Reprodução

A Semana Astrológica – À sombra do vulcão

Reprodução

Semana de 27 de fevereiro a 05 de março – a semana pede cautela e prudência. O eclipse ocorrido no domingo ainda reverbera por bastante tempo e requer mais consciência, discernimento e inteireza de intenções. 

Acabou a primeira temporada de eclipses do ano, mas os dias continuam intensos ainda por bastante tempo, tanto por causa do eclipse – leia o artigo sobre a Lua Nova e Eclipse Solar em Peixes – quanto por causa dessa T-Square Cardinal Júpiter-Urano/Marte-Plutão! Nesta semana Marte faz oposição a Júpiter, que por sua vez faz a segunda oposição a Urano (agora retrógrado!) e a configuração ainda ganha o reforço da Lua que trafega Áries de terça até as primeiras horas da quinta-feira! O tempo fica fervente! Tempos intensos e extremos, de fato e, se por um lado sugerem embates e muitos desafios – especialmente à nossa paciência e tranquilidade – por outro, esse mesmo desassossego nos tira do sério e nos obriga a fazer coisas que vínhamos protelando e enrolando, ou seja, nos obriga a fazer o que tem que ser feito: eliminar as restrições, a preguiça, a acomodação, as desculpas esfarrapadas, o “faço amanhã”, ou quaisquer que sejam as correntes que andamos arrastando por aí feito alma penada condenada aos grilhões da inconsciência… A questão é que não somos almas penadas e não estamos condenados à inconsciência e nem a arrastar correntes, a não ser que queiramos permanecer no limbo da alienação – atenção para a conjunção Sol-Netuno em Peixes ativa durante a semana… Nos últimos anos temos tido muitas e muitas chances de dar muitas viradas… Esta é mais uma! Quem quiser agarrar, pode começar a viver, quem quiser continuar reclamando… Bom, depois não diga que não foi avisado! Diante dos problemas, é preciso ter atitude e resolvê-los – reclamar não é resolver, é estar apaixonado pelo problema e pelo próprio drama e, às vezes, parece que precisamos dar “cabeçadas” por aí para poder aprender a lição e com essa configuração, pode ser que tenhamos que aprender do pior jeito: errando, fazendo uma grande tolice, para finalmente cair a ficha da atitude errada, mas que pode no final das contas, ter um efeito positivo e nos colocar de vez no caminho da mudança – não sem prejuízos, claro! Marte também faz trígono a Saturno, que ajuda a assentar a cabeça depois de todas as revoluções Uranianas, propiciando verificarmos o que restou de tais revoluções… Vamos aplainar o terreno para começar uma nova construção!

O caminho percorrido por Vênus em oito anos, com cinco ciclos de retrogradação, forma a imagem de uma Flor de Lótus – Reprodução

Vênus fica retrógrado nesta semana, estacionando no dia 03 e mudando de direção no dia 04, no grau 13° de Áries. Fica retrógrado até o dia 15 de abril. Com Vênus retrógrado todos os tipos de relacionamentos e parcerias entram em período de revisão profunda, particularmente as relações amorosas. Estamos mais introspectivos e introvertidos e fazemos um balanço geral da nossa autoestima, daquilo que buscamos nas relações, daquilo que temos para oferecer… Os acordos e negociações diplomáticas podem ficar travados e isso pode levar a um recrudescimento dos conflitos, principalmente quando Vênus está em Áries, como agora, que é um signo avesso à diplomacia. Como Vênus tem a ver com valores, também representa nossa capacidade de gerar recursos, inclusive materiais – sim, dinheiro e posses! – e quando está retrógrado é aconselhável se ter cautela nos investimentos mais vultosos e reavaliar nosso gerenciamento financeiro. Não é um período favorável para casamentos ou celebração de parcerias, compra de imóveis ou bens de valor elevado, abertura de empresas, lançamentos de produtos ligados à beleza, estética e à arte em geral, abertura de casas de espetáculos ou empreendimentos culturais. Da mesma forma, cirurgias ou outros procedimentos estéticos importantes são desaconselhados, inclusive cortes de cabelo, ou coloração, que representem uma mudança grande na aparência – Não é que algo trágico vá acontecer, necessariamente, mas os resultados podem sair muito diferentes do esperado, gerando decepções e angústia. Esta retrogradação de Vênus tende a ser mais tensa, já que Áries é um signo de debilidade para este planeta… Escrevi um artigo extenso sobre a psicologia e simbolismo de Vênus retrógrado no mapa natal e em trânsito em 2014, quando Vênus estava retrógrada em Capricórnio. Você pode ler este artigo aqui. Na terça e quarta-feira ainda será possível ver a bela conjunção Lua-Vênus – e também Marte mais acima – no céu depois do por do Sol, conjunção que só voltaremos a ver no entardecer no ano que vem, já que Vênus passa a aparecer como Estrela da Manhã, Phosphorus/Eósforos, depois da retrogradação e só volta à forma de Estrela Vespertina, Héspero, semanas depois da conjunção superior ao Sol, que ocorre em janeiro de 2018.

Jon Jaylo – Reprodução

Mercúrio está em Peixes, sonhador, imaginativo, no mundo da Lua! E mais ainda porque vai fazer conjunção a Netuno! Então, cautela com a comunicação, que pode estar meio nebulosa e propensa a mal-entendidos diversos… A mente tende a divagar e ir parar lá no País das Maravilhas! Ops! Que horas/onde foi que eu caí nesse buraco de coelho??? Pode ficar difícil manter o contato com a realidade em alguns momentos e a tendência é pular de uma coisa a outra de maneira meio caótica – por esses dias só temos Plutão no elemento Terra, muita energia cardinal e mutável nenhuma energia fixa (a não ser quando a Lua passar por Touro e então será singleton). Caos e descontrole ficam nos rondando o tempo todo! Exercícios de aterramento – e até mesmo andar descalços na terra – podem ajudar. Mas podemos tirar muito proveito de tudo isso também. Toda essa sensibilidade de Mercúrio e Sol junto a Netuno expandem e aumentam a criatividade e a inventividade, favorecendo principalmente a artistas e criativos, mas de modo geral, a todos que queiram ter uma abordagem mais fértil e menos ortodoxa da vida.

Ho Jun di – Reprodução

O Sol também está em conjunção a Netuno o que significa que o altruísmo está em alta porque a empatia também está aumentada: sentimos os problemas alheios como se fossem nossos e genuinamente queremos ajudar, ficando até meio deprimidos se não o conseguimos. Todavia, é necessário cautela dobrada com idealismos excessivos (inclusive a respeito de si mesmo, os auto-enganos) não podemos esquecer que as pessoas continuam sendo humanas e sujeitas a falhas! Por outro lado, como já disse semana passada, os planetas de Peixes podem suavizar um pouco os bate-bocas e destemperos provocados pela T-Square Cardinal, já que trazem sensibilidade, empatia, flexibilidade, gentileza e a possibilidade de relevar muita coisa, até pela falta de ânimo que Peixes tem de se engajar em certas disputas, mas também porque tende a pensar no benefício do todo e a ter menos investimento nas questões egoicas – estou falando de Peixes positivo! No aspecto negativo, podemos vender para nós mesmos a imagem da abnegação e do desinteresse nas questões do ego, mas inconscientemente estar completamente investidos em garantir nosso próprio quinhão, seja a que custo for e ainda enganando a nós mesmos quanto às nossas motivações – autoconhecimento vale ouro aqui! A conjunção de Sol e Mercúrio a Netuno também pode trazer desânimo diantes das muitas agruras e da sordidez que vemos no mundo e sentimos um cansaço imenso de ter que lidar com as mesmas questões de novo e de novo… E, ao invés de lidar com os problemas diretamente, podemos nos dispersar em fantasias, devaneios, procrastinando nas atividades, desperdiçando tempo, energia, oportunidades, o que pode abater a autoestima porque o respeito próprio vai por água abaixo, junto com o tempo escoado pelo ralo – particularmente num céu que tem pouca energia fixa. Essa combinação Sol-Mercúrio-Netuno mais a T-Square Lua/Urano/Marte x Júpiter x Plutão também pode se manifestar em situações em que um lado é uma vítima ingênua, poderia se dizer, sacrificial, e o outro é o perpretador da violência implacável e podemos descobrir esses dois lados habitando e conflituando dentro de nós, como assisti-los manifestados no mundo exterior. Conselho prático: com todo esse fogo ativado nos céus, Marte conjunto a Urano e em oposição a Júpiter e ainda essa conjunção Sol-Netuno-Mercúrio, e quase nenhuma Terra, é mais que aconselhável evitar álcool e drogas em geral porque não temos nenhum senso de limites e estamos predispostos a exagerar e a perder a noção completamente – hashtag SemNoção – e no dia seguinte não se sabe se ter amnésia alcóolica é bênção ou maldição – isso se coisas mais graves não acontecerem! Num cenário assim, “acidente” não é acidente, é irresponsabilidade e até crime.

Dreamstime – Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 27 de fevereiro – Marte está em oposição exata a Júpiter, que também está bem perto de fazer a segunda oposição a Urano… É fogo contra fogo! A Lua está renovada em Peixes e se harmoniza com Plutão, faz conjunção a Kíron, quincúncio a Júpiter e quadratura a Saturno, ficando vazia depois, às 20h09min. Esse é um dia de excessos e extravagâncias! Exageramos na ênfase que damos ao que estamos fazendo, talvez colocando energia demais e nos desgastando desnecessariamente – quem sabe até colocando a saúde em risco; talvez metendo os pés pelas mãos e fazendo alguma tolice da qual nos arrependemos depois, apostando todas as fichas em algo sem ponderar adequadamente, correndo riscos mal calculados… O certo é que há muita energia, mas talvez não saibamos bem o que fazer com ela e se esse for o caso, podemos nos pegar nos exaltando em alguma situação em que sentimos que precisamos nos impor, batendo o pé arrogantemente e insistindo que sabemos mais e melhor, que podemos e acontecemos… O balão está inflado, mas é preciso cautela porque quanto mais inflado, mais sensível a agulhas, espinhos e afins, que podem aparecer de lugares insuspeitos… Talvez nossa arrogância mascare alguma insegurança quanto às nossas reais capacidades, mas o certo é que precisamos estar conscientes de nossas ações e daquilo que estamos realizando ou tentando realizar e, principalmente, estarmos cientes das razões para fazê-lo. Também precisamos lembrar que não é todo dia que estamos “com a bola toda” portanto, nada de sair pisando nos calos dos outros só porque podemos fazê-lo! Afinal, o mundo dá voltas – oh! se dá! E nada de querer abraçar o mundo com as pernas, porque logo poderemos descobrir que prometemos mais do que damos conta de entregar! Em vez disso, podemos realizar muita coisa positiva com todo esse vigor e entusiasmo de que dispomos por esses dias, SE soubermos nos ater aos nossos limites humanos e pessoais e buscar transpor tais limites (aqueles passíveis de serem superados) de forma inteligente e perspicaz, sem achar que precisamos patrolar todo mundo no processo. Então, se soubermos tirar proveito, podemos nos afinar com oportunidades de ouro de nos expandir realmente, de progredir em áreas em vínhamos patinando sem sucesso. Mas isso requer pé no chão, respeito aos limites nossos e dos outros, respeito às leis da Física – esse trânsito nos deixa propensos a acidentes idiotas – e atenção cuidadosa em tudo o que formos fazer. É um ótimo dia para nos conscientizar de nossas próprias limitações, nos conscientizar de crenças ultrapassadas e que não fazem mais nenhum sentido para nós, embora continuemos repetindo a ladainha herdada da família, de grupos, de amigos, etc… Ser honestos e identificar, realmente, o que é que nos prende e nos restringe e nos comprometermos com nossa própria liberação e independência – e lembrar que o mundo não foi feito em um único dia! Se conseguimos manter a cabeça no lugar, podemos inclusive ser bafejados pela boa sorte de maneiras completamente inesperadas, caso estejamos sintonizados com a intuição e com o tempo certo das coisas!

Do tumblr – Reprodução

TERÇA-FEIRA, 28 de fevereiro – A Lua está fora de curso em Peixes na primeira hora do dia, mas ingressa em Áries à 01h53min, onde faz conjunção a Vênus. Marte acelera o passo para conversar com Saturno, mas ainda está bastante esquentado, enquanto o Sol já bate na porta de Netuno. A Lua está nova e super impulsiva e o trânsito por Áries salienta mais essa qualidade, de modo que nos próximos dias precisamos segurar as rédeas da pequena selvagem dando cabeçadas dentro de nós. A conjunção da Lua a Vênus talvez suavize um pouco esse lado impulsivo, contudo, ainda há muita imprevisibilidade no ar, já que Urano está muito ativo e essa Vênus prestes a mudar de direção, o que altera sua forma de expressão, além de estarem ambas em quadratura a Plutão. De fato, os instintos estão muito aguçados e demandam esforço hercúleo contê-los porque a via natural seria soltar as rédeas e dar livre curso a tais ímpetos, mas o dia pede que nos preparemos para amanhã, quando teremos desafios maiores pela frente, de modo que hoje, se for possível, seria bom já ir pensando em quais desafios vamos abraçar e quais não valem mesmo o esforço. Contenção é diferente de supressão ou mesmo repressão. A repressão ou supressão dessas energias voláteis pode ser perigosa porque ela pode implodir dentro de nós e causar muitos estragos, inclusive para a saúde. A contenção se dá quando vemos e reconhecemos as tensões, ficamos cientes delas, mas não permitimos que nos controlem, nem as atuamos de maneira errática ou inconsciente, pelo contrário, tomamos decisões maduras e claras a respeito das situações. Podemos fazer alongamentos para relaxar um pouco a tensão física e podemos ainda fazer alguma atividade física que não implique grandes riscos, como uma boa caminhada, que permita transpirar a ansiedade, e canalizar a energia de alta voltagem que circula pelas veias e músculos. Vale a pena olhar para o céu do entardecer para ver a última conjunção Lua-Vênus neste horário. Depois da retrogradação Vênus passará a aparecer com a Estrela Dalva, Estela da Manhã e para vê-la, só madrugando mesmo!

Reprodução

QUARTA-FEIRA, 1° de março – De Áries a Lua faz quadratura a Plutão, conjunção a Urano e a Marte e oposição a Júpiter, incendiando de vez os humores e as cabeças. A Lua ainda faz trígono a Saturno e semi-quadratura ao Sol, entrando na fase Semi-Crescente. A conjunção Sol-Netuno ficando exata na última hora do dia talvez ajude a aplacar muitas disputas e jogar água na fervura. O dia está explosivo: há grande necessidade de ação e movimento e a Lua Ariana conjunta a Marte e a Urano adiciona mais fogo à impulsividade reinante de modo que nos sentimos como um vulcão entrando em erupção e assim também fica o clima geral! Emoções intensas, obstinação, ações impensadas, disputas de ego e humor para lá de abrasivo deixam a todos com a sensação de estar à sombra do vulcão cuspindo fogo e fumaça tóxica. Tóxicas podem ficar as relações com tal clima belicoso, portanto, é necessário prudência nas ações e nas iniciativas tomadas: é preciso ter moderação em tudo o que fizermos hoje e canalizarmos a energia intensa e turbulenta de transformação em realizações criativas, buscando mudar e transformar a nós mesmos e nossos vícios e problemas, ao invés de bater de frente com outros. O Sol conjunto a Netuno nos convida a sonhar e dar vazão à nossa criatividade e toda a energia cardinal ativada propicia que realmente  façamos algo produtivo com essa imaginação e sensibilidade, em lugar de ficar só viajando pelo mundo da Lua. Positivamente, Sol-Netuno também podem trazer um pouco de doçura, pacificidade e compreensão do outro. Por outro lado, como estamos também muito suscetíveis e impressionáveis, podemos nos contaminar e intoxicar com o clima carregado e hostil, sentindo-nos perdidos, paralizados, massacrados, expondo-nos à brutalidade de outros. Talvez também teçamos fantasias de que as coisas melhorem por si só, se apenas ficarmos quietinhos e invisíveis no nosso canto… Mas isso é ilusão! Crescer pressupõe “entender que nada em nossa vida acontece sem a nossa participação efetiva. É deixar a ingenuidade de que o mundo possa melhorar sem que façamos nossa parte” (Ilda Baddauhy) e este é o nosso maior desafio: fazer a nossa parte de maneira criativa, construtiva, utilizando as fortes energias a nosso favor e não contra nós ou contra quem quer que seja!

Reprodução

QUINTA-FEIRA, 2 de março – Júpiter, retrógrado em Libra, faz oposição exata a Urano hoje, que está direto (na primeira vez que ocorreu esse aspecto, Urano estava retrógrado e Júpiter direto), oposição que fica partil por algumas horas, no fim do dia. O Sol em Peixes segue conjunto a Netuno, enquanto a Lua abre o dia vazia em Áries. Ingressa em Touro às 04h43min e logo faz sextil a Mercúrio. Fecha a noite também harmonizada a Netuno, aspecto exato amanhã. Os movimentos liberatórios aventados ou iniciados no fim de dezembro agora sofrem uma revisão importante quando precisamos avaliar se de fato nos liberamos do que nos cerceava ou apenas tomamos medidas paliativas. Estamos empenhados em reformar a vida e o mundo exterior, mas é preciso estar cientes de que primeiro é necessário uma reforma interna, uma reforma individual que inclua mudanças não só das atitude, mas principalmente das crenças, convicções e princípios que norteiam tais atitudes. Positivamente, o dia traz influências que dão ancoragem, bom senso e pragmatismo para lidarmos com isso de forma direta e responsável… Por outro lado, talvez tentemos ganhar tempo e protelar as coisas mais um pouco, por receio de abrir mão das comodidades e apegos que viemos acumulando ao longo do tempo. Mas a transição precisa ser feita e quanto mais adiarmos, mais difícil poderá ser. O que precisamos é refinar nosso timing para saber a hora de agir, porque em algumas situações, se agirmos rápido demais, poderemos nos precipitar e por tudo a perder e, ao mesmo tempo, se deixarmos o tempo passar, poderemos perder ótimas oportunidades de desenvolvimento e melhorias.  Em certos momentos precisaremos agir imediatamente e em outros, será melhor esperar. Como diferenciar e ter esse timing correto? Estando conectados com nosso relógio interno, com a intuição e o centro de nós mesmos. De qualquer forma, se nos colocamos no caminho com perseverança, confiando neste centro e dispostos a abrir nossos horizontes mentais, saberemos o que, quando e como fazer!

Brooke shaden Photography – Reprodução

SEXTA-FEIRA, 3 de março – A Lua Taurina conversa placidamente com Netuno e com o Sol em Peixes e depois mais intensamente, com Plutão em Capricórnio, aspecto depois do qual fica vazia, às 12h22min. Mais tarde Dona Lua se afina com Kíron e os dois estão indispostos com Júpiter, tornando este foco de um Yod-Dedo de Deus. O dia traz a oportunidade de percebermos com mais clareza a natureza dos nossos sentimentos e de expressá-los mais adequada e criativamente, podendo até mesmo ajudar a outros de maneira prática e arrazoada, sem contudo perder o feeling e a capacidade de entender as motivações mais profundas, tanto as nossas quanto as de outros com quem interagimos. Essa criatividade hoje se mostra mais funcional e pé no chão, de modo que podemos encontrar saídas para nossos dilemas com uma boa dose de bom senso, mesclado com muita sensibilidade. Em alguns momentos pode ser que duvidemos do nosso discernimento e da capacidade de realizar as escolhas, mas talvez olhar as dificuldades de outros possa nos ajudar a aceitar nossas próprias contradições e idiossincrasias, sem precisarmos ser tão severos no julgamento. De qualquer maneira, ainda precisamos ter alguma vigilância quanto a certas inseguranças ou dificuldade de pesar apropriadamente o potencial das coisas, o que pode levar a atitudes impensadas e irracionais. A tarde traz um tempo propício a empreender uma regeneração silenciosa e tranquila, caso saibamos usar o tempo e os recursos sabiamente, cessando as ações objetivas e permitindo-se ser e estar, sem a obrigatoriedade do fazer mecânico e indistinto. Quem puder começar o fim de semana mais cedo que o faça porque a tarde de sexta está mais propensa ao descanso e à contemplação do que às iniciativas de natureza determinada e concreta. Anoite de sexta pede programas comedidos e mais caseiros e talvez nos vejamos até indo para a cama mais cedo.

Brooke Shaden Photography – Reprodução

SÁBADO, 4 de março – A Lua está vazia em Touro, tornando o sono mais profundo e repousante. Ingressa em Gêmeos às 07h06min e fica algumas horas sem conversar com os demais corpos celestes – algo difícil para Gêmeos – fazendo apenas oposição a Lilith e quadratura ao eixo nodal. Fecha a noite já em quadratura a Netuno. Vênus estaciona às 06h09min, a 13°07’ de Áries. Depois de uma semana bastante intensa e super agitada, o sono restaurador nos permite revigorar as energias e o ânimo. Acordamos com a corda toda, revitalizados e querendo interagir com o mundo ao redor, buscando estímulos mentais no ambiente… Contudo, a sensação é de estarmos isolados porque não conseguimos conexão efetiva com outros, de modo que isso pode resultar em inquietude, ansiedade e oscilações vertiginosas de humor, podendo nos levar a sentir um humor bastante sombrio apenas minutos depois de estarmos leves animados. Talvez seja o contrário: pode ser que nos deparemos com outras pessoas que querem permanecer na quietude tranquila e meditativa e quando as interrompemos em sua contemplação elas se indispõem contra nós. Os contatos e interações nas relações são sentidos de forma mais aguda e intensa e é possível que nos demos conta de algum padrão que se repete nessas relações e que só agora fica claro para nós. Sombras de nós mesmos que surgem do inconsciente, prontas para serem trazidas à luz, ou, melhor dizendo, prontas para nos levarem numa jornada ao Mundo Inferior do nosso próprio coração e dos nossos afetos mais profundos.

Brooke Shaden Photography – Reprodução

DOMINGO, 5 de março – Vênus entra em retrogradação às 06h09min e ficará retrógrada até 15 de abril, voltando aé o grau 26° de Peixes. A Lua Geminiana tem uma conversa super tensa e confusa com Netuno e com Mercúrio em Peixes e também faz quadratura ao Sol, oficializando a fase do Quarto Crescente. A Lua ainda dialoga animada com Vênus, briga com Plutão e se afina lindamente com Júpiter e Urano. Fecha a noite e a semana em oposição a Saturno em Sagitário. O domingo está super agitado e nos vemos puxados para inúmeras atividades, algumas das quais, apesar do estímulo que propiciam, acabam por nos deixar meio cansados e irritados. Há conflitos internos entre as necessidades e instintos e a consciência e ficamos indecisos sobre qual dos dois seguir e a despeito de toda a atividade mental e do impulso para interagir com o ambiente, uma outra parte de nós deseja calma e sossego e talvez seja mesmo uma boa ideia ficar um pouco quietos, ao invés de pululando por aí, até que tenhamos noção da origem de tais conflitos e possamos achar maneiras de conciliá-los. O Quarto Crescente ocorre no ângulo Gêmeos-Peixes, sugerindo que precisamos filtrar os sonhos e fantasias da Lua Nova e torná-los mais objetivos e claros, não uma névoa difusa de desejos e esperanças confusos, mas uma ideia límpida de quais sonhos podem se tornar planos realizáveis.

Uma ótima semana para você! Que seja de luz e discernimento!

Reprodução
Reprodução