Arquivo da tag: Inovação

Lua Nova em Libra – Abra portas e janelas!

Reprodução

A Lua Nova de hoje (19 de outubro de 2017, 17h13min para Brasília e 19h13min para Lisboa) anuncia um novo ciclo de muitas surpresas, notícias e acontecimentos inesperados, guinadas repentinas nas decisões e atitudes, possibilidade de rupturas diversas e necessidade de renovação e de recorrermos à nossa inventividade, mais do que nunca! Isso vale para a vida de um modo geral, mas principalmente para os relacionamentos amorosos e parcerias de negócios.

Desconheço o autor – reprodução

O ciclo de Libra sinaliza um período do ano em que precisamos nos concentrar mais nas nossas relações, de sair um pouco de nós mesmos e focarmos na alteridade; um período de maior busca de equilíbrio nas trocas e nas relações laterais, entre iguais. E Libra é um signo que vê as relações de forma muito civilizada, sem grudes, sem excessos de emocionalismos, sem derramamento exagerado de sentimentos. Não é sobre amor ou sentimentos, é sobre equidade, parceria, lateralidade; sobre como lidar com quem está ao meu lado – nem na minha frente, nem atrás, nem acima, nem abaixo, mas ao lado: um outro igual a mim.

Lua Nova em Libra – Brasília, 19 de outubro de 2017, 16h13min.

No mapa desta lunação, vemos Lua e Sol a 26°35’ de Libra, em oposição exata – apenas a três minutos de distância do aspecto partil – a Urano, que está retrógrado a 26°31’ de Áries. Lua e Sol acabaram de fazer o aspecto exato e, embora muito próximos ainda, já estão se separando dele. Lua e sol também se separam de um sextil a Saturno em Sagitário e ainda fazem sesqui-quadratura a Netuno e quincôncio a Quíron, ambos em Peixes – o único aspecto aplicativo, que ainda vai acontecer é a sesqui-quadratura a Netuno. Estes aspectos separativos nos sugerem que estamos num momento/ciclo de despertar para nossas verdades relacionais e de enxergarmos com mais nitidez e lucidez (Urano) as nossas dinâmicas afetivas (Libra); de nos responsabilizarmos pelas relações que atraímos e criamos (Saturno); e como as experiências difíceis, feridas e mágoas anteriores impactam nas nossas expectativas futuras e no nosso modo de viver as relações (Quíron). É um ciclo que traz uma iluminação, uma clareza maior sobre tais dinâmicas e nos convida a viver tais relações de forma mais independente, algo que já estava sendo gritado na Lua Cheia de Áries, de duas semanas atrás. O aspecto a Netuno, que ainda vai acontecer traz um alerta: lá à frente haverá um confronto entre essa nova consciência, já adquirida, sobre nossas recém conquistadas liberdade e independência e todo o anseio pela simbiose e fusão redentoras (Netuno), um desejo por voltar ao passado de inconsciência, de não ter que decidir ou escolher por nós mesmos, esperando que outros o façam por nós.

Portanto, este é um ciclo de termos muita clareza sobre nossas intenções acerca da nossa vida amorosa e das parcerias. Que tipo de relações queremos viver em nossa vida e estimular no nosso entorno? Esta lunação clama por consciência, por desenvolvermos esta nova consciência, novos modelos e formas de nos relacionarmos; de superarmos os modelos “certinhos” e adequados; de pararmos de procurar a pessoa “certa”, o homem/mulher/parceiro “ideais” para nós e começarmos a nos relacionar com as pessoas de verdade que cruzam nosso caminho, com todas as suas idiossincrasias e esquisitices, uma vez que nós também temos as nossas! Estes modelos relacionais que funcionavam antes, já não estão funcionando mais. Desde que Plutão entrou em Capricórnio em 2008 e Urano em Áries em 2010, estes “modelos” relacionais estão sendo questionados, de forma ampla e irrestrita, questionamentos simbolizados pela oposição de Urano e pela quadratura de Plutão a Libra, desde as datas mencionadas. E cada vez que uma lunação ocorre em aspecto com estes planetas, esses questionamentos e discussões ficam potencializados.

Reprodução

Este ciclo vem nos convidar a plantar novas sementes relacionais. Sementes que rompam com as expectativas esperadas, que ousem ser diferentes e aceitar o diferente, em nós e no outro. Vem nos convidar a lançar intenções que sejam mais fidedignas com aquilo que somos verdadeiramente, com a nossa natureza pessoal e menos focadas nas expectativas sociais de como devemos viver nossa vida amorosa/afetiva. Para quem está num relacionamento duradouro, de qualquer tipo, é hora de abrir as portas e janelas para ventilar a relação, para tirar a umidade e espantar o bolor acumulado; é hora de nos questionarmos, honestamente, o quanto estamos felizes e satisfeitos e encarar a verdade, qualquer que seja ela, sejam os problemas relacionados conosco mesmos ou com o outro; é hora de lembrar-nos de quem somos, individualmente e do quanto temos nutrido nossa individualidade ou o quanto a relação pode ter embotado tal individualidade – provavelmente por acomodação nossa mesmo. Em termos bem práticos, é um momento em que os casais precisam de mais espaço e liberdade, de sair da rotina automática e esperada, de fazer programas diferentes, juntos ou separados; de nutrirem-se como indivíduos, para voltarem para a relação cheios de surpresas, de novidades, de estímulos, de novo ânimo – uma individualidade enriquecida e interessante é essencial para que a relação continue saudável. Quem se recusar a abrir as janelas e portas, poderá ter que lidar com surpresas desagradáveis: o vendaval virá e arrancará portas, janelas, o teto, a casa inteira! É quando nos surpreendemos com a traição do outro, com a ruptura anunciada pelo outro – rupturas, aliás, estão muito favorecidas neste ciclo! Dessa forma, é melhor mesmo abrir as portas e janelas da casa,  da relação, da alma, da vida e convidar o vento a varrer tudo o que está embolorado e estagnado e ventilar o que precisa ser ventilado! Tenhamos coragem, o vento só vai levar o que não tem mais a ver com a nossa verdade!

Vênus, regente da Lua Nova, está bem isolada, sem fazer aspectos a outros planetas. O último aspecto que fez foi exatamente um quincôncio a Urano, quando ainda estava em Virgem. Esse isolamento sugere cautela, porque há inconstância na expressão dos afetos e desejos – ora queremos e somos efusivos, ora não estamos nem aí e nem nos importamos e essa oscilação deixa aos outros e a nós mesmos confusos e denota uma desconexão dos desejos e valores mais profundos. Assim, é essencial, nos momentos de dúvidas, em que não sabemos o que/como escolher, nos voltarmos para dentro e identificar quais são nossos valores básicos e se os mesmos ainda são válidos.

De modo mais geral, este é um ciclo de muita inconstância nos propósitos e nos humores. Há forte tendência a radicalismos, intolerância, notícias chocantes – a respeito das relações, como também a respeito das questões relacionadas à arte e à estética e aos conceitos de justiça e de equilíbrio – lá vem mais polêmica! Mas é também um ciclo de muita inovação, de buscar experimentações que revigorem nossa vida e nos façam renovar a vontade de viver, de nos sentir presentes no mundo, ocupando nosso espaço de direito, nos afirmando, afirmando nossa individualidade sem temor (Marte puxa uma formação de Locomotiva) e vivendo nossos propósitos pessoais e nossas relações de forma mais transparente e mais genuína.

E você, quais são suas intenções para este ciclo? Que tipo de relações deseja criar e viver? Que projetos pode visionar que trarão mais entusiasmo, inovação, estimulo para sua vida? Onde precisa renovar seus gostos estéticos? Onde precisa ter mais ousadia, talvez até chocar um pouco? Onde precisa dar uma “sacudida” para espantar a poeira e o bolor da estagnação e da previsibilidade? Pense nisso e lance suas intenções!

Feliz Lua Nova, feliz Novo Ciclo para você!

A Semana Astrológica

Reprodução

Semana de 11 a 17 de setembro – Tempo de limpezas, purificações e términos; análises, avaliações e reciclagens; tempo de lidar comas próprias limitações e inseguranças, adotando atitudes que possam resolvê-las. Mas é também de buscar novos estímulos nas relações, de voltar a surpreender-se e a apaixonar-se!

Esta semana é de Lua Minguante, com esse Minguante acontecendo no dia em que o Sol quadra Saturno em Sagitário – reforço nas limpezas e finalizações. O Sol quadra Saturno na quarta-feira, sinalizando uma auditoria no nosso desenvolvimento pessoal, um autoexame minucioso sobre a estreiteza ou amplitude dos nossos propósitos e objetivos e também como equilibramos nossos deveres e obrigações sociais versus os deveres e obrigações para conosco mesmos, incluindo nos valorizarmos por aquilo que fazemos bem feito.

Reprodução

Vênus é a grande vedete da semana e essa questão do auto-valor é o tema chave do movimento que ela também faz ao mesmo Saturno – um trígono – que ocorre junto com a conjunção de Vênus ao Nodo Norte em Leão. Vênus, aliás, passa a semana em formação de Pipa, fazendo primeiro um Grande Trígono em Fogo ao se harmonizar com Saturno e Urano, configuração que se torna Pipa porque Vênus também faz sextil a Júpiter, que por sua vez faz sextil a Saturno. Toda essa movimentação do planeta do amor e da beleza propicia tempos de maior harmonia nas relações em geral, especialmente nas amorosas. Em termos amplos, temos uma trégua mínima, porque essa configuração pode trazer algumas perspectivas em relação às últimas crises, uma percepção de onde e como podemos mudar o presente sombrio, para termos um futuro um pouco mais promissor e luminoso. É um período em que conseguimos conciliar nossos desejos de expansão, liberdade e independência com a necessidade da estabilidade das relações duradouras – para conseguirmos essa conciliação maturidade e autoconhecimento são fundamentais. Também há possibilidades de surpresas agradáveis, encontros inesperados, guinadas positivas nas relações.

Reprodução

Se conseguirmos lidar com as pontadas eventuais de inseguranças e as lembranças dolorosas de erros passados, podemos sim ter dias de alegria, prazer e também novidades interessantes no relacionamento. Isso porque Vênus também faz quincôncio a Quíron durante alguns dias e como Júpiter faz o mesmo aspecto a este asteroide, Quíron torna-se foco de um Yod-Dedo de Deus. Faz-se ainda necessário vigiar nosso excesso de entusiasmo e expectativas exageradas em relação a pessoas e situações que talvez não estejam completamente disponíveis, ou que estejam feridas, alquebradas… Também não adianta se meter a ajudar, se o outro não está aberto a isso ou, pior: magoar o outro para aplacar a própria dor – ninguém se cura machucando o outro! No que tange aos investimentos, é um período interessante de novas e estimulantes oportunidades nos negócios em geral.

Reprodução

Mercúrio ingressou em Virgem novamente, mas ainda fica na zona sombria de retrogradação até o dia 19 de setembro e faz oposição a Netuno na virada de 19 para o dia 20. Nesta semana Mercúrio faz conjunção a Marte e sugere maior rapidez mental, análises mais ágeis. Esse aspecto aumenta a necessidade de comunicação, mas também a propensão ao criticismo e à irritação, particularmente na segunda e na terça-feira, quando a Lua passa por Gêmeos fazendo aspecto a essa conjunção e depois a Saturno. São dias bons para se agilizar o que está pendente, para finalizar processos e para a resolução de problemas intrincados em geral.

Alex Ruiz – reprodução

A Lua abre a semana na fase Disseminadora, vazia em Touro. Torna-se Minguante em Gêmeos na quarta-feira e Balsâmica a partir de Leão, no sábado. Fecha a semana ainda em Leão, reforçando a Pipa junto com Vênus, Saturno, Urano e Júpiter. A Lua será nova em Virgem na quarta, 20 de setembro.

Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 11 de setembro – A Lua entrou o dia vazia em Touro – ficou fazia depois da quadratura à dona da casa, Vênus, toda poderosa em Leão. A Lua fez quincôncio a Saturno e depois a Júpiter e ainda se harmoniza com Quíron em Peixes. Ingressa em Gêmeos somente às 16h30min e à noite arruma várias “tretas” com Mercúrio e Marte. Esqueça! Esqueça a ideia de ter um dia super-hiper-produtivo… Segunda-feira com Lua vazia em Touro, é pra pegar leve porque a energia está mais para descanso, ruminações, digestão emocional das vivências recentes. E haja preguiça!!! Mas o relógio continua seu tique-taque e o chefe não perdoa, não é mesmo? Então, concentre-se nas tarefas inacabadas e pendentes; na organização da agenda, da mesa de trabalho… No ajuste dos planos em andamento e sério, se póssivel, tire algum tempo para fazer nada e apenas pensar e refletir sobre seus projetos, onde poderia melhorar, que alterações poderiam embelezar tal projeto ou trazer mais prazer e alegria a todos os envolvidos. O dia está lento e as horas se arrastam. Em vez de reclamar, tire proveito da modorra! Não brigue com o clima, tire proveito dele! Em termos práticos o dia não está mesmo propício para começar nada novo, nem para fazer muitas estrepulias – não temos nem energia física, nem objetividade mental para isso, portanto, é melhor relaxar e fluir com a maré. No fim da tarde o clima muda radicalmente e recebemos vários estímulos: o telefone toca, o e-mail finalmente chega, a reunião sem-fim finalmente acaba, e o clima fica mais dinâmico. À noite há propensão a discussões fúteis, bate-boas e até conflitos mais sérios em que todos falam e ninguém se entende. Vale lembrar que a gente tem dois ouvidos e uma boca – ouvir o outro – DE VERDADE – antes de simplesmente retrucar pode salvar a noite – e as relações!

Jamens Jean – reprodução

TERÇA-FEIRA, 12 de setembro – Vênus em Leão está em trígono a Saturno em Sagitário. A Lua Geminiana quadra Netuno e faz quincôncio a Plutão. O Sol está bem próximo da quadratura a Saturno. Por um lado, estamos satisfeitos com aquilo que temos e com o que somos, principalmente, com as nossas relações e mesmo se houver algum problema, estamos dispostos a lidar com ele com serenidade. Entretanto, uma outra parte de nós está irrequieta, almejando outras alturas, muito além do solo debaixo dos nossos pés. Queremos perfeição, inspiração ilimitada, voar em outros ares… O que ganha em nós? A realidade! É um dia bom para confrontar o que fantasiamos e é absolutamente inalcansável e aquilo que está à nossa disposição, que é realizável, mesmo que seja imperfeito. Nossa maturidade e aceitação das coisas como são é que decidirão qual parte leva a melhor dentro de nós. O que vai ser para você? Fantasias e expectativas que nunca vão se realizar ou a possibilidade imperfeita mas, de todo modo, ao alcance das suas mãos? Às vezes, a realidade é um labirinto muito mais interessante do que as fantasias escapistas que se escoam por entre os dedos.

Reprodução

QUARTA-FEIRA, 13 de setembro – O Sol Virginiano hoje está em quadratura plena a Saturno em Sagitário. Por sua vez, a Lua Geminiana faz quadratura ao Sol (entra na fase Minguante) se opõe a Saturno e também quadra Quíron, formando uma Grande Cruz Mutável pesada. Como ajuda para desanuviar um pouco o clima a Lua se afina com Vênus, harmoniza-se com Júpiter e ainda  com Urano, ficando vazia depois deste aspecto, às 15h36min. A Lua ingressa em Câncer às 19h13min e fecha a noite em harmonia com Mercúrio. O dia traz alguns questionamentos complicados de serem elucidados, porque embora tendamos a imputar a outros o peso de tais questões, no fundo sabemos que a responsabilidade é nossa. O quanto nos empenhamos para nossa realização profissional, o quanto focamos no trabalho e na obrigação de “vencer na vida” e o quanto isso nos tira de nós mesmos? O quanto comprometemos de nossa vida pessoal e interior, de nossas relações, de nossa espiritualidade em função de corresponder às expectativas sociais, materiais ou quaisquer outras que não nascem verdadeiramente do nosso coração? E o quanto isso nos faz sentir mutilados, alienados de nós mesmos, de nossos sentimentos e vida interior? Conseguimos cuidar adequadamente da saúde, do lazer, das relações? Temos alegria? Ou estamos tão automatizados que já nem nos perguntamos tais coisas? Há objetivos mundanos e materiais importantes, é claro, mas muitas vezes a balança está desequilibrada e quando vemos, a vida carece de sentido, está vazia e árida. Esses questionamentos ficam bem agudos nesta semana e mais fortes hoje. O que adiciona ênfase a tais questões é que estamos num momento em percebemos a necessidade de focar mais nas relações significativas da nossa vida – aquelas que nos preenchem e nos ajudam a nos fortalecer como pessoas – de levá-las mais a sério, de solidificá-las também. Então, é tempo de ser honestos quanto a esse equilíbrio ou falta de, ao invés de simplesmente reclamar das chefias, do excesso de trabalho, das cobranças, do peso das responsabilidades. A gente só faz o que funciona, então, se continuamos a fazer o que fazemos, apesar de reclamar, é porque estamos ganhando alguma coisa com isso, mesmo que inconscientemente. De modo geral o dia pode trazer grande sensação de insegurança, consciência aguda as nossas limitações, sentimentos de crítica e julgamento por parte de outros e também vitalidade baixa. Isso vai passar, mas vale prestar atenção aos questionamentos suscitados! O Minguante sugere que abramos mão da informação excessiva e inútil que entope a cabeça e o coração e nos concentremos naquilo que é essencial!

Reprodução – Desconheço o autor

QUINTA-FEIRA, 14 de setembro – O Sol ainda está em quadratura a Saturno na virada da quarta para a quinta. A Lua está em Câncer, sua casa, e troca afagos com Mercúrio e Marte em Virgem e ainda se sensibiliza profundamente com Netuno em Peixes, mas arma uma contenda séria com Plutão em Capricórnio. Vênus está conjunta ao Nodo Norte, Cabeça do Dragão. A exemplo de ontem, o dia hoje também traz um peso que sobrecarrega os ombros e o coração, além de nos fazer duvidar de nossa capacidade de carregá-lo. De qualquer forma, a alma busca ajuda pela manhã e encontra estamina emocional e, ao alinhar-se com a mente e o corpo, consegue também algum centramento e a perspectiva da impermanência e temporalidade de tudo, incluindo nossos dilemas. Até conseguimos sair do nosso umbigo e perceber que outros também travam suas batalhas internas e tentam não sucumbir diante das dificuldades. À noite, porém, a atmosfera volta a ficar carregada e nos sentimos prensados por nossas emoções turbulentas, nossas carências, inseguranças, vulnerabilidades… Queremos colo! E se não achamos, de nada adianta culpar os céus, anjos ou demônios. Ainda temos a nossa própria companhia, que deveria ser a melhor de todas, sempre, portanto, nada ficar emburrados e chorosos! Se estamos cercados de quem amamos, que sejamos inteiros e verdadeiros com essas pessoas; se estamos a sós, sejamos verdadeiros e carinhosos conosco mesmo, nutrindo nossa alma e reafirmando nossa autoestima, assim conseguimos estabilidade emocional. De qualquer forma, há muitas possibilidades de encontros, programados ou fortuitos, que podem nos ajudar a elevar nosso humor, que podem acender nossa alegria e generosidade, desde que ousemos sair da nossa concha e dos nossos probleminhas e olhemos em volta, para além do nosso umbigo infantil.

Catrin Welz-Stein – Reprodução

SEXTA-FEIRA, 15 de setembro – Vênus está em sextil exato com Júpiter e ainda em trígono a Saturno e a Urano, tornando Júpiter foco de uma Pipa. A Lua se separa da oposição a Plutão irrita-se muito com Saturno, caça confusão com Júpiter, se harmoniza com o Sol e com Quíron, mas encrenca de vez com Urano, e fica vazia depois dessa briga, às 18h24min. Ingressa em Leão às 22h09min. O dia está propenso a muitos altos e baixos, a viradas e guinadas inesperadas de acontecimentos e, principalmente a mudanças súbitas de humor e das emoções. Ora estamos super animados, entusiasmo rasgado e desmesurado; ora ficamos hiper-sensíveis e irritados, reclamando de tudo e de todos e quando, finalmente, sentimos que o coração acalma e se alinha com as outras partes, situações abruptas voltam a ocorrer e nos tiram de novo do eixo, deixando-nos de novo irritadiços… além disso, sentimo-nos divididos entre o desejo de proximidade e intimidade e o impulso por soltura… Mas é possível conciliar essas disparidades, desde que primeiro as aceitemos, desde que primeiro olhemos com carinho para nossas contradições e as admitamos serenamente – só então podemos costurar o que foi ao que vai ser, e poderemos então integrar a paixão ardente à necessidade de longevidade e estabilidade; poderemos nos permitir ser inteiros, mesmo que tenhamos muitas facetas diferentes e inteiros, podemos nos expandir, expandir nossa autoestima, nosso senso de valor e atrairemos relações de valor para nossas vidas. E poderemos também, nos responsabilizar por nossa alegria, nosso prazer e nossa própria felicidade, sem esperar que ela nos seja dada por outros – os outros virão apenas compartilhá-la! E serão bem vindos!

Scott Seymour – reprodução

SÁBADO, 16 de setembro – Mercúrio está conjunto a Marte. De Leão a Lua faz sesqui-quadratura a Saturno e depois a Quíron. Desentende-se com Netuno e fecha a noite também irritada com Plutão. Hoje temos à nossa disposição muita energia mental e intelectual, que pode bem ser utilizada para acelerar projetos que demandem agilidade, presença de espírito, rapidez de raciocínio. Mas é possível também que estejamos muito irritados e, ao invés de colocar essa estamina mental em bom uso, acabemos por nos envolver em discussões, debates, conflitos desnecessários nascidos de criticismo, seja nós criticando a outros ou nos sentindo criticados e reagindo defensivamente – e o estopim, que já está curto, pode ser aceso pela palavra impensada. Mas, será que realmente precisamos nos defender? Será que há motivos para a defensividade e a irritação? Vale ficarmos alertas, porque parte de tudo isso pode muito bem nascer da sensação, inconsciente, de inadequação e desencaixe que sentimos em relação aos nossos pares ou às situações em que estamos envolvidos. Se formos honestos o suficiente, conseguiremos analisar as coisas com arguteza e acertar no alvo daquilo que originou a insegurança e que estimulou os conflitos. Dirimidos tais conflitos ou mesmo a irritação, podemos nos concentrar naquilo que precisa ser planejado e executado com presteza e acuracidade e teremos então, um dia realmente produtivo. Cautela no trânsito e nas interações, porque a tendência também a impaciência, intolerância e a incompreensão quanto às falhas alheias.

Catrin Welz-Stein – Reprodução

DOMINGO, 17 de setembro – Vênus em Leão está em trígono exato a Urano em Áries. A Lua Leonina desafina-se com Plutão, mas depois junta-se à festa com Vênus e Urano e as duas ainda convidam o sisudo Saturno. Vênus se chateia no meio da estória por causa de Quíron. O domingo traz uma atmosfera animada, elétrica e queremos sair da rotina completamente, fazer coisas ousadas, inusitadas; trilhar caminhos insólitos, mas nos quais nos sentimos seguros, porque seguimos o impulso do nosso coração, que hoje se alegra, se diverte, se regozija na novidade, nos encontros inesperados, nas possibilidades de novo se descortinando à nossa frente. Nas relações fazemos questão de adicionar elementos não convencionais, que tragam frescor e estímulo onde faltava surpresa e admiração – estas agora são renovadas! O certo é que é um dia para fazer e buscar coisas e experiências incomuns, seja sozinho, a dois ou em bando – aliás, dificilmente estaremos sozinhos, porque simplesmente sentimos a urgência da diversão com almas afins, ou mesmo com almas completamente diversas de nós mesmos. Há muito estímulo, inquietude, empolgação e coisas inesperadas podem acontecer, mas ao invés de isso nos incomodar, adiciona mais vigor e expectativa ao que nos espera ao virar da esquina. Quem puder que aproveite, porque, de fato, o dia está propício à diversão e a sair para o mundo aproveitando as boas vibrações e as companhias inusitadas e vibrantes que encontrarmos pelo caminho. Para os amantes, o dia está ótimo para experimentações, para se surpreenderem mutuamente e reacenderem a chama da paixão na relação que andava meio morna e previsível.

Ótima semana para você!

Lua Nova em Aquário – Qual revolução você precisa fazer na sua vida?

Catrin Welz-Stein – Reprodução

A Lua é Nova a 08°15’ de Aquário nesta sexta-feira, dia 27 de janeiro, às 22h07min no horário de Brasília e à 00h07min do dia 28 no horário de Lisboa. A Lua Nova é o período de se renovar intenções e objetivos e de focar nos assuntos relacionados com o signo e com a casa do mapa natal em que ela acontece. Em Aquário a Lua convida a renovar os laços de amizade, a expandir nossa rede de relações sociais, a melhorar nossa atuação na comunidade de que fazemos parte, buscando um mundo melhor para todos porque afinal, Aquário é o signo das causas humanitárias. Sobretudo, é o período do ano em que devemos desafiar a mentalidade tacanha, identificada em nós ou nos outros; rebelar-nos contra as regras que só existem para manter o status quo, para nos manter no nosso “devido lugar” longe das posições em que poderíamos provocar mudanças reais e reformas necessárias. A ir além daquilo que é esperado de nós, a não nos conformarmos com a situação “porque sempre foi assim”.

Heinrich Fueger – Prometeu rouba o fogo dos Deuses – Reprodução

Aquário é o signo que nos convoca a “roubar o fogo dos deuses”, a exemplo de um dos mitos mais importantes deste signo, o mito de Prometeu. Neste mito, o titã Prometeu cria a humanidade a partir do barro e da água, à semelhança dos deuses (mito similar ao judaico). Prometeu, cujo nome significa “aquele que prevê o futuro”, ou o “previdente”, enxergava além e já havia previsto o resultado da luta entre Zeus e seu pai, Cronos e ficou do lado de Zeus, inclusivamente ajudando-o no nascimento de Atena, que nasceu adulta, direto da cabeça de Zeus e, por causa dessa ajuda, ensinou a Prometeu a arquitetura, matemática, astronomia, navegação, medicina, etc… Artes e conhecimentos que ele passou para a humanidade, por isso ele é tido como o daemon do impulso cultural. O homem não podia ver nada com clareza, não percebia os ciclos da natureza, portanto, não conseguia tirar proveito deles com a agricultura, por exemplo; ele também não sabia como criar animais e não enxergava um palmo diante do nariz no sentido de se projetar no futuro. “Então, aqui está a verdade em uma palavra: toda habilidade e ciência humana é um dom de Prometeu”. E Aquário é o signo que representa esse impulso cultural, civilizatório, tecnológico. E representa, também, o impulso para a consciência, oposta à inconsciência e instintividade dos ritmos orgânicos.

Reprodução

No mito, Prometeu também deseja dar o fogo à humanidade, mas Zeus o propibe de fazê-lo, porque já estava muito enciumado de todo o conhecimento que Prometeu havia dado ao homem. Prometeu faz ouvido de mercador à ordem de Zeus e se rebela. Entrando no templo na calada da noite, ele rouba o fogo e o dá aos humanos. Esse ato traz presente uma das principais características de Aquário: a rebeldia, a recusa em se sujeitar a normas que não fazem sentido ou que já estão ultrapassadas. O fogo dos deuses corresponde à centelha divina, aquilo que faz com o homem se perceba como mais que um mero animal, como tendo um espírito imortal e uma visão que pode enxergar o futuro e, a partir disso se planejar e se precaver. O fogo dos deuses também representa os segredos da natureza e Aquário está constantemente roubando os segredos da natureza, através das pesquisas científicas e tecnológicas e do desejo de reformar o mundo e a humanidade.

Lua Nova em Aquário – Brasília, 27 de janeiro de 2017, 22h07min

Neste mapa, Lua e Sol não fazem aspectos maiores a outros planetas, ou seja, estão bastante isolados, formando um “dueto”, só conversam entre si, o que enfatiza as qualidades do signo, tornando-os até um tanto extremistas. O símbolo Sabiano para o grau 09 (08°15’) de Aquário traz a seguinte imagem: “Uma bandeira que se transforma numa águia”. Dane Rudhyar, o precursor do que nós chamamos hoje Astrologia Psicológica, ao analisar este símbolo, nos diz que “o que está implicado aqui é a revitalização de um símbolo poderoso, sua encarnação numa realidade viva, ou seja, numa pessoa capaz de voar, em consciência, para a dimensão espiritual mais elevada. Ao arquétipo são dadas asas e substância viva. A imagem se tornou um poder”. Ele acrescenta que o que o símbolo sugere, é que “ver” este novo arquétipo vai além de meramente percebê-lo os novos padrões de valores com a mente. O vidente deve se tornar o fazedor, ver, compreender não é suficiente, é necessário agir. Não adianta ter acesso ao conhecimento, à verdade, se não permitimos que ela nos transforme, se não agimos em cima daquilo que vemos e compreendemos. E aqui, nos damos conta de que não é suficiente termos a visão Aquariana, se com ela nada fizermos para mudar algo, para reformar concretamente nossa realidade. Não basta roubar o Fogo dos Deuses para desperdiça-lo, para quê ter acesso ao conhecimento se nada transformamos? Somente para alimentar nossa vaidade e orgulho? Para nos colocarmos como mais superiores ainda aos reles anônimos (pecado-mor de Aquário)?  Então, algo precisa ser feito a partir do conhecimento, da iluminação. O quê?

Reprodução

O Símbolo Sabiano enfatiza a qualidade extremista da Lua Nova, ocorrendo sem aspectos a outros planetas, um realce extra das qualidades de Aquário mais puras. A Lua Nova nos urge a roubar, nós mesmos, o Fogo dos Deuses, naquelas áreas da nossa vida que estão estagnadas, onde perdemos a visão, onde sucumbimos à previsibilidade e à monotonia e perdemos o ímpeto e o estímulo pelo novo dia, pelo futuro… Aquela área onde estamos acomodados, repetindo o mesmo enredo, todo dia, toda semana, entra mês, sai mês, entra ano, sai ano… E além de meditar para ganhar acesso à Visão, precisamos agir a partir dela. Onde, em nossa vida e vivência, precisamos “voar em consciência para a dimensão mais elevada”? Onde é que precisamos nos rebelar? Onde precisamos ser mais independentes, mais livres, revolucionários? Onde precisamos mudar radicalmente?

Shutterstock – Reprodução

É interessante que temos ajuda! Aquário é regido por dois planetas antagônicos, Saturno e Urano. Como sabemos, no mito Urano é suplantado por seu filho Cronos-Saturno. Depois de castrar seu pai, Urano, Cronos assume o seu lugar como regente dos deuses. Assim, Cronos-Saturno suplantou Urano, embora, na Astrologia diz-se o contrário, é o Novo (Urano) que suplanta o Velho (Saturno) e hierarquicamente, Urano é mais forte do que Saturno, pois é um poder que está além da consciência humana. Então, Saturno e Urano representam forças inimigas e opostas. Entretanto, atualmente essas forças aparentemente incompatíveis estão em harmonia. Saturno, trafegando Sagitário até o fim de 2017, está correntemente em trígono – aspecto harmonioso – a Urano, indicando um período em que o velho anda de mãos dadas com o novo, e vai lhe ensinando tudo o que há para saber, enquanto vai lhe cedendo o lugar, amigavelmente – claro, nem tanto, porque, embora haja harmonia, inimigos, mesmo de armas depostas, ainda são inimigos e essa conversa, por mais amigável que seja, ainda requer muita conciliação entre os dois princípios. De qualquer forma, o importante é que os dois dispositores da Lua Nova estão em trégua e isso nos diz que, em termos de circunstâncias, talvez tenhamos mais facilidade de fazer a migração da nossa condição atual para aquela que desejamos, de maneira gradual e planejada.

Reprodução

Outra coisa interessante é que exatamente hoje, Vênus em Peixes faz uma quadratura a Saturno em Sagitário. Esse aspecto, em linhas gerais, sugere crises e testes pelos quais passam aas relações afetivas e pede cautela na gestão dos recursos e investimentos, pede que sejamos austeros. Hierarquicamente, Saturno está acima e é mais forte do que Vênus. Contudo, isso não quer dizer que Vênus também não possa ter efeito sobre a rigidez do Velho Saturno. Saturno vem equilibrar o idealismo e credulidade da Vênus Pisciana, tornando-a mais realista e ponderada; mas Vênus também suaviza a dureza de Saturno, tornando-o menos frio e um pouquinho mais afável. Quando projetamos isso para o ciclo, antevemos que é possível que seja um ciclo um pouco tortuoso para as relações, que enfrentarão testes de maturidade, independência e desapego mas, por outro lado, o contato de Vênus a um dos regentes da Lua Nova pode diminuir, mesmo que sutilmente, o distanciamento e a indiferença características de Aquário. Além de, em termos mais gerais, sugerir que agreguemos os princípios de Vênus em Peixes à essa ação radical que precisamos empreender: benevolência, inclusão, altruísmo, sensibilidade, criatividade, imaginação!

Mas não nos enganemos: a Lua sem aspectos alerta que ainda precisamos tomar a decisão radical, é necessário e urgente dar a arrancada, dar o primeiro passo, decidir! E agir!

Desejo uma ótima Lua Nova para você, cheia do radicalismo saudável e necessário para nos arrancar do marasmo que anda estagnando a vida. Que você tenha a clareza e a consciência que dá acesso à visão e, a partir da visão, que faça a revolução que precisa fazer, qualquer que seja ela!

A Liberdade guiando o povo – Delacroix – Reprodução

 

 

 

A Semana Astrológica – Abraçando o novo eu

full-buzzfeedSemana de 10 a 16 de outubro – Semana de muita energia e dinamismo, de frutificação e colheita. Mudanças arrojadas que nascem das crises. 

Nesta semana o Sol Libriano faz oposição a Urano, um movimento que vem chacoalhar o senso do eu, daquilo que somos e do que estamos fazendo no mundo – será que sabemos realmente quem somos? Será que estamos realizando plenamente nossos melhores potenciais? Urano vem jogar essas perguntas na nossa cara e com uma risada sardônica de quem sabe mais do que revela dá a entender que desconhecemos muito de nós mesmos. O Sol também passa por um desentendimento com Quíron, uma indicação da dificuldade que temos em lidar com certas impossibilidades e impedimentos invisíveis e indefiníveis na nossa própria natureza – temos clareza do que queremos, mas ignoramos o sabotador interno que talvez não se sinta merecedor das benesses e quando tudo parece estar fluindo maravilhosamente, damos uma rasteira em nós mesmos e caímos de bunda no chão, meio zonzos, sem saber direito o que aconteceu. Mas do ponto de vista da psique, não existem erros – mesmo os piores equívocos têm sua função, que é nos mostrar algo.

Reprodução
Reprodução

Mercúrio em Libra está ocupadíssimo por estes dias, traçando inúmeras estratégias diplomáticas para unir as pessoas ou para conciliar disparidades, mas terá que lidar com algumas diferenças de opiniões, de visão, de postura. Primeiro ele se junta a Júpiter numa conjunção auspiciosa, que indica um período de renovação do pensamento otimista a respeito das relações e parcerias. Muitos planos são feitos e há uma profusão enorme de ideias brilhantes e grandiosas, mas nem todas elas são realistas. As fortes divergências com Netuno em Peixes requerem cautela porque tendemos a não querer ver os buracos em todos esses planos lindos que fazemos, algo na linha de “deixa eu sonhar só um pouquinho, vai”; temos dificuldade de ver as coisas como realmente são e preferimos nos enganar mais um pouco, o que, obviamente é receita de desapontamentos futuros; há também inconstância nos contatos porque ora estamos animados, ora estamos um tanto obtusos e isso confunde as interações, principalmente no começo da semana. Mercúrio tem também um embate ferrenho com Marte em Capricórnio na quinta-feira, um dia que pede muita cautela na fala, no trânsito, nas comunicações em geral, porque há muita irritação no ar e tendemos a soltar, sem querer, algumas verdades ou opiniões que tentávamos mascarar sob o manto da civilidade e dom bom tom e embora a cabeça esfrie na conversa afável com Saturno em Sagitário, o discurso volta a ferver no enfrentamento a Plutão, também em Capricórnio.  É uma semana para manter a mente e a língua em cheque. Se andamos mentindo por aí ou dizendo meias verdades, é bem provável que elas venham à tona e sejamos desmascarados.

Reprodução
Reprodução

Se a semana passada foi mais agradável nas relações, esta traz um clima mais inconstante e muito irritante: primeiro, acessamos feridas antigas de maneira positiva, um movimento que tem efeito bastante curativo, mas ao mesmo tempo, algo parece fora do lugar: o desejo imenso por liberdade e por uma nova vida, versus a manutenção daquilo que já possuímos, emocionalmente falando. Assim, há propensão a arroubos de independência e momentos de “basta” em relação a coisas que ignorávamos o quanto nos cerceavam e incomodavam, a despeito de oferecem conforto e posse. O que é mais importante neste momento? Talvez seja hora de trocar de pele novamente!

Marte em Capricórnio suaviza um pouco da sua couraça dura ao fazer contato com Netuno em Peixes, tornamo-nos mais cooperativos e ligeiramente e menos ásperos ao nos afirmarmos no mundo, agregando um pouco de gentileza e imaginação à nossa atitude e ação, que está sintonizada com um sentido maior, como termos a sensação e a intuição de que estamos no caminho certo, qualquer que seja ele. Na semana que vem ele fará conjunção a Plutão, um momento de forjar nossa vontade e encarar nossos medos.

corcunda-chillypepperhothothot-tumb
Chillypepperhothot.tumblr – Reprodução

A Lua abriu a semana em Capricórnio, na fase do Primeiro Quarto. Passeou por Aquário, muito sociável e fica Corcunda em Peixes. Será Cheia na madrugada de domingo, a 23°14′ de Áries. Na sua jornada ela conversa com todos os demais corpos celestes, belicosa ou harmoniosamente.

Sarolta-Ban - Reprodução
Sarolta-Ban – Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 10 de outubro – A Lua abriu o dia vazia em Capricórnio, mas ingressou em Aquário às 03h33min, logo se harmonizando com Mercúrio em Libra e em seguida com Júpiter. A Lua fecha o dia acenando para seu dispositor, Saturno – aspecto não exato. Marte se afasta da quadratura a Júpiter e Mercúrio se aproxima da conjunção. O Sol Libriano segue seu caminho para o confronto com Urano em Áries. Segunda-feira de boas energias, que começa animada, cheia de planos e entusiasmo. O dia está mais que favorável para a implantação de novas ideias, para inovar, fazer as coisas de um jeito diferente, para pensar fora da caixinha. Há muito estímulo mental e temos um adequado distanciamento emocional das situações, de modo os dramas ficam em segundo plano e focamos na perspectiva objetiva e racional das coisas. Empolgamo-nos com possibilidades de melhorias em várias frentes e isso alimenta o dia de positividade e uma energia contagiante, animada e alvissareira. Focamos no futuro imediato, angariamos nossas forças mentais, psíquico-emocionais e vamos em frente, com uma disposição independente, livre e confiante de que podemos moldar esse futuro. Em termos práticos, é um dia leve e bastante sociável, propício a lidar com inovações e situações que demandem uma abordagem mais científica, técnica ou desapegada das coisas.

Susana Tavares - Reprodução
Susana Tavares – Reprodução

TERÇA-FEIRA, 11 de outubro – De Aquário a Lua se afina com Saturno, seu regente e se entrosa mais ainda com o Sol Libriano, mas se desentende com Vênus, que está hoje em trígono a Quíron. A Lua dialoga também com Urano, seu dispositor moderno e fica fora de curso logo depois, às 20h49min. Mercúrio está em conjunção plena a Júpiter – os dois em quincunce a Netuno – Marte em sextil exato a Netuno e Vênus em quincunce a Urano, aspecto exato amanhã. O Sol segue se aproximando da oposição a Urano. O dia está cheio de ideias luminosas, ao ponto do excesso e do exagero, talvez – uma inflação medonha, do tipo balão cheio de gás e que pode estourar se passar perto do fogo ou mesmo de um espinho. Um otimismo que pode esconder esquemas confusos e enganadores, portanto, é bom abrir bem os olhos na hora de fazer ou receber propostas que pareçam muito vantajosas ou espetaculares. Todas essas ideias maravilhosas e mirabolantes precisam ser peneiradas e confrontadas com a realidade e seus limites, antes que saiamos executando a torto e a direito, por conta do nosso grande entusiasmo. Num tom mais positivo, o dia oferece a oportunidade nos afinar com o espírito superior, com o senso de justiça e com a busca maior, por algo além do conhecido e do previsível, que nos permita dar um salto qualitativo em relação ao cotidiano, às nossas expectativas previsíveis e meio frouxas, acreditando na vida, mas sobretudo em nós mesmos, fazendo o esforço necessário para realizar o que nos propomos realizar.

Brooke Shaden Photography - Reprodução
Brooke Shaden Photography – Reprodução

QUARTA-FEIRA, 12 de outubro – A Lua abre o dia vazia em Aquário e ingressa em Peixes às 09h43min, de onde faz sesqui-quadratura ao Sol, entrando na fase Corcunda. A Lua faz quincunce a Júpiter e Mercúrio também está agravado com Netuno. Um dia nostálgico e saudoso, de uma sensibilidade delicada, frágil, que se alterna entre uma tristeza funda e uma sensação de efemeridade que torna tudo belo e agudo, ao mesmo tempo. Há uma incompatibilidade entre o que podemos assimilar racionalmente e outras possibilidades de realidades que escapam à nossa compreensão, que geram desconforto e inquietação, como se houvesses muitas pontas soltas no plano que desenhamos, pontas que poderão sabotar a execução do plano mais à frente. Como conciliamos o que podemos provar racionalmente e aquilo que nossa alma intui e aspira, mas que não pode traduzir de forma inteligível? Como separar entre o que é uma aspiração genuína e consistente, de sonhos fugazes, voláteis e, portanto, plausíveis? Questões para se matutar no dia de hoje. Essa saudade asfixiante, essa nostalgia de um tempo mágico e transcendente, para além daquilo que nossos olhos podem ver, colorem o dia de uma doçuma dolorosa, e o efêmero torna-se uma visão do eterno, num lapso, num nanossegundo, se estivermos suficientemente atentos. O vislumbre da eternidade pode frustrar, mas também pode alimentar a alma de perspectivas mais elevadas, de outras realidades e esferas… O dia pode ser muito pesado, triste, caótico ou belo, sublime e sensível – depende da vibração com que nos sintonizamos. Álcool e drogas em geral estão mais que desaconselhados nesse contexto.

Echa Van den Bogerd - Reprodução
Echa Van den Bogerd – Reprodução

QUINTA-FEIRA, 13 de outubro – O Sol marcha para o confronto com Urano, enquanto a Lua Pisciana se funde a Netuno, para logo depois se indispor com Mercúrio e melindrar-se de vez com Saturno. O contato positivo com Plutão permite uma regeneração. A Lua fecha a noite em conjunção a Quíron e quincunce ao Sol. Mercúrio está em quadratura plena a Marte hoje. Um dia muito criativo e imaginativo, embora também caótico e denso, porque captamos influências e sentimentos de outros e do ambiente em geral, de modo que temos dificuldade de discernir entre nossas próprias emoções conturbadas e as influências exteriores. No início da manhã há grande sensação de isolamento e solidão, de nos sentir criticados e julgados, o que nos deixa sensíveis e vulneráveis. Precisamos encontrar nosso próprio eixo, respirar profundamente e nos firmar em nós mesmos, e não no julgamento do mundo. Pelo fim da manhã as coisas começam a entrar nos eixos e nos sentimos recuperados e regenerados, mais capazes de conduzir o resto do dia com um mínimo de tranquilidade, mas à noite a fragilidade e a insegurança voltam com tudo. Talvez uma conversa com alguém em quem confiamos e com quem possamos abrir a alma venha bem a calhar, para nos ajudar a destrinchar a dor e a confusão e quem sabe encontrar um sentido para os sentimentos confusos e emaranhados. Sobretudo, é necessário ter compaixão e carinho consigo mesmo. Se não tomarmos nosso próprio lado, quem tomará?

Reprodução
Reprodução

SEXTA-FEIRA, 14 de outubro – De Peixes a Lua tem uma conversa ultrassensível com Vênus em Escorpião e fica fora de curso depois, às 04h14min, ingressando em Áries somente às 12h08min. Mercúrio se disciplina no contato a Saturno, enquanto o Sol faz se espeta nos espinhos de Quíron, virando a noite já em oposição a Urano. O dia começa ainda bastante sensível e matutamos em possíveis reconciliações ou alianças discretas que nos ajudem a lidar com o caos emocional que ainda temos dificuldade em administrar. A manhã pede cautela e repouso quanto a coisas novas e arrojadas – é mais um momento de seguir com a rotina e com o que já estava previamente programado. À tarde a energia muda drasticamente: há um grande dinamismo no ar, ação e desenvoltura, mas também há propensão a conflitos diversos, muita impaciência e tendência a falar tudo aos borbotões, falar sem pensar e se arrepender depois, mesmo fingindo que não… É bom pensar bem antes de dizer algo que vai custar caro – a palavra pronunciada não volta! De modo geral, há muita atividade mental e emocionalismo, que gera uma certa euforia e entusiasmo exacerbado, que precisa ser contido e canalizado, para ser usado criativa e construtivamente, do contrário, pode apenas gerar fanfarronices e gabolices, além de uma série de coisas inacabadas ou malfeitas.

Adam Martinakis - Reprodução
Adam Martinakis – Reprodução

SÁBADO, 15 de outubro – O Sol torna exata a Oposição a Urano, hoje. De Áries a Lua também se opõe a Júpiter e a Mercúrio em Libra, depois se harmoniza com Saturno, mas arma o maior barraco com Marte e Plutão em Capricórnio. Mercúrio faz quadratura plena a Plutão. Sábado explosivo, de muitas resoluções, algumas delas podem ser muito positivas, outras, nem tanto, podem nascer da precipitação e da ansiedade. Sobretudo, o questionamento que se faz é se estamos cientes de quem somos, se estamos satisfeitos com isso ou não. É um momento de despertamento para facetas de nós mesmos que não sabíamos que estavam ali; para ousar explorar outras possibilidades que esse outro no espelho nos oferece. O dia traz muitas surpresas e imprevistos, inquietude, ansiedade, desejo de liberdade e de mudança, que se não forem adequadamente endereçados, podem causar muitos estragos. Pessoas com quem lidamos, especialmente as mais próximas, como a mulher/marido ou o chefe, podem trazer notícias inesperadas que podem ser extremamente agradáveis ou muito ruins, mas que nos obrigam a uma mudança na forma como nos colocamos nas situações, mudança de posturas, sem chances para botar panos quentes em nada ou em ninguém. O essencial é observar as áreas que requerem mudanças na vida, nas relações e em nós mesmos – ter coragem de abraçar o novo eu, a nova vida. Como diz Joseph Campbell, precisamos ter coragem de abrir mão da vida que planejamos para viver a vida que nos espera, a vida verdadeira!

Reprodução
Reprodução

DOMINGO, 16 de outubro – A Lua Ariana faz conjunção a Urano e depois oposição ao Sol, culminando o ciclo na Lua Cheia de Áries, fica vazia depois da oposição ao Sol, à 01h25min. Ingressa em Touro às 12h05min. Fecha a noite e a semana em desarmonia com Júpiter e afinada com Netuno. A Lua Cheia vem culminar um ciclo que começou na Lua Nova de Libra, um período cujo foco são os relacionamentos e parcerias. A Lua cheia ocorre em conjunção a Urano e vem dar um papo reto: mais do que nos livrar e libertar de relações falidas e baseadas em falso valores, que mantemos por comodidade, dependência ou insegurança, precisamos nos libertar dos nossos próprios medos, do medo de não saber o que fazer com a nossa liberdade; nos libertar dos padrões arcaicos no modo de nos relacionar; da tendência de nos anular em função do outro. É preciso haver um correto equilíbrio entre a necessidade de relacionamento e a expressão da própria individualidade. A manhã de domingo ainda está tempestuosa, mas a tarde traz uma calmaria que ajuda a por as emoções e a cabeça em ordem, de modo que podemos descansar para começar uma nova semana.

Desejo a você uma bela semana! Que seja produtiva e feliz!

alegria

Lua Cheia em Aquário – Experimente!

 

Experimente algo novo! Reinvente a roda, a roda da sua vida!

Aquário é o signo das experimentações. Então, cá estou eu experimentando!

Hoje não tem texto, tem vídeo! Não ficou perfeito, afinal é o primeiro, mas eu queria fazer algo diferente.

Esse é o resultado! Espero que vocês gostem!

(Desculpem o atraso. É a primeira vez que faço um vídeo assim e estou envolvida com isso dede a terça-feira. Concluí a edição já hoje, mas demorou demais para fazer o upload, e quando terminou o upload eu estava em consulta… De modo que só agora consigo publicar! )

 

 

A Semana Astrológica – A Força da Compaixão

Catrin Welz-Stein - Reprodução
Catrin Welz-Stein – Reprodução

Semana de 11 a 17 de julho: Potencial de crescimento e expansão, que precisa trazer em seu bojo, mudanças e inovações!

Semana do Quarto Crescente, que sinaliza um momento em que o impulso de realização fica mais consistente e maduro, enquanto nossos projetos ganham corpo e substância. A Lua oficializa o Primeiro Quarto já na segunda, a partir de Libra, exigindo que o impulso inicial de vinculação amadureça e ultrapasse a fase do mero apego e dependência infantis, indo para relações mais equilibradas, entre iguais.

Configuração Grande Trígono
Configuração Grande Trígono

Nesta semana o Sol forma um Grande Trígono de Água com Marte em Escorpião e Quíron em Peixes e o mais interessante é que todos estes trígonos – Sol-Marte, Sol-Quíron, Marte-Quíron – ficam exatos no mesmo dia, tornando a força deste Grande Trígono ainda mais potente. É momento de percebermos que nossa vulnerabilidade não necessariamente nos torna fracos, pelo contrário, pode agregar a força da compaixão e da empatia e nos lembra, de novo, que somente os verdadeiramente fortes conseguem ser gentis e conseguem proteger ao invés de atacar àqueles que são mais fracos e desamparados. Este Grande Trígono fica formado por toda a semana, indicando que nos próximos dias teremos à nossa disposição uma força gentil e compassiva, um entendimento de que todos temos problemas e isso, ao invés de nos separar, pode, na verdade nos unir. Quíron, aliás, fica super ativado durante toda a semana e isso indica que talvez estejamos mais suscetíveis e melindrosos, dolorosamente cientes de nossas precariedades e transitoriedade… Vale a pena refletir sobre Quíron e as limitações inerentes à condição humana. Como diz o Caetano, cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é e nesta semana esses sentimentos agridoces tomam o palco central no nosso coração. Leia sobre mais Quíron.

 Sally Cotton on flickr - Reprodução

Sally Cotton on flickr – Reprodução

Em meio a toda essa sensibilidade o Sol também faz quadratura a Urano e, se por um lado isso ajuda a diminuir a carga excessivamente sentimental dos dias, por outro, adiciona imprevisibilidade às atitudes e a possibilidade de rupturas dramáticas nas relações familiares ou mesmo em questões individuais que não toleramos mais. Pode ser um ótimo momento para dar um basta em nossos próprios apegos e dependências, em nossos receios infantis ou mesmo em atitudes que já deviam ter ficado no passado, mas que ainda carregamos por acomodação ou medo. É um período propício para ousar ser diferentes e expressar nossa individualidade e nossas cores verdadeiras. Reconhecer que, mesmo com insegurança e receio, precisamos seguir em frente, não podemos simplesmente parar o tempo, voltar os ponteiros do relógio para trás, por mais apego que o Caranguejo tenha ao passado… Porque, se insistimos, vem a vida e nos mostra quem pode mais… Quanto mais resistimos, mais doloroso é… Então, abramo-nos às novidades! Podemos nos surpreender até conosco mesmos, descobrindo qualidades que nem sabíamos que existiam! O Sol ainda faz sesqui-quadratura a Saturno em Sagitário, o que complica um pouco as coisas, pois essas inseguranças e medos podem espreitar e nos surpreender em momentos improváveis, impedindo-nos de avançar com as liberações que tanto almejávamos. O negócio é achar um jeito de equilibrar a tradição com as inovações, assim as inseguranças ficam sob controle.

martelo
Configuração Martelo de Thor

Por falar nele, o Velho Saturno é foco de uma configuração chamada Martelo de Thor por toda a semana, entrando pela próxima. Essa configuração é formada por dois planetas em quadratura (ângulo de 90 graus) entre si, ambos também em sesqui-quadratura (ângulo de 135 graus) a um terceiro planeta, que vira foco da configuração. Não é uma configuração tradicional e não é reconhecida por todos os  astrólogos. A sesqui-quadratura corresponde a uma quadratura e meia (90 + 45 = 135) e é um aspecto de manifestação inconsciente. Sue Tompkins, astróloga inglesa, diz que geralmente há a presença de muitas sesqui-quadraturas (forças inconscientes) e trígonos (livre fluir da energia) em mapas de acidentes graves. Como é inconsciente, temos dificuldade de dar livre expressão e agir ativamente sobre ele.

Robby Cavanaugh - Reprodução
Robby Cavanaugh – Reprodução

No caso da configuração, Alice Portman, astróloga australiana, diz que é um padrão difícil, porque tende a sugerir criticismo severo dos outros, adicionando grande tensão interna. Essa tensão é jogada sobre o planeta que é o foco da configuração, o qual precisa ter pelo menos um aspecto fluente para dar vazão à referida tensão. Sendo um aspecto que sugere inconsciência, o criticismo de que nos sentimos vítima e que é percebido externamente é, a meu ver, originário nas dinâmicas internas, em que um censor ou juiz severo compactua para atrair uma audiência igualmente severa que exponha aquelas falhas que identificamos em nós. Assim, há uma grande pressão e a própria ideia de um martelo sugere pressão repetida sobre um mesmo ponto, que pode levar à exaustão ou a uma ruptura abrupta e inesperada. Outros astrólogos sugerem comportamentos extremistas (incluindo o potencial para a violência ou explosões) na semana em que ocorre a configuração ou mesmo em indivíduos que trazem essa formação no mapa natal. Neste caso, temos o Sol em Câncer em quadratura a Urano em Áries, ambos em sesqui-quadratura a Saturno em Sagitário – ou seja, três camaradas que naturalmente já não se dão muito bem e que têm questões a resolver, algumas delas, indiretas e não muito claras. Assim, a tensão e a pressão geradas pela necessidade de mudança interna e externa (Sol-Urano), descambam sobre o controlador e defensivo Saturno – que não quer mudar de jeito nenhum! Em termos práticos e mundanos, podemos ver indivíduos, grupos e instituições recorrerem a fanatismos, dogmatismo e doutrinação extremista e ultra-conservadora quando se virem pressionados por segmentos sociais mais modernos ou liberais. O resultado pode ser, portanto, o inverso do inicialmente esperado, ou seja, um recrudescimento do controle e o retrocesso de questões cruciais. Vamos observar!

Tirado de Abduzeedo - Reprodução
Tirado de Abduzeedo – Reprodução

Depois de também fazer trígono a Quíron, Mercúrio entra em Leão, reinado do Sol, na quarta-feira, dia 13. Lá fará conjunção a Vênus, que ingressa em Leão um pouco antes, na segunda-feira. Mercúrio em Leão fala muito de si mesmo e o “auto-interesse” deste posicionamento é famoso. Suas visões e percepções são altamente subjetivas e demora muito para que a pessoa perceba que nem todos compartilham de sua forma de pensar ou que o mundo lá fora não é exatamente igual ao que ele pensa. De modo geral, Mercúrio em Leão se expressa com confiança que, dependendo dos aspectos gerais, pode chegar ao autoritarismo. Orgulhoso, muitas vezes banca o “sabe-tudo”, irritando aos outros que ele presume não saberem nada. Mas às vezes, essa atitude “sabe-tudo” na verdade esconde uma grande insegurança e o receio de passar despercebido ou de ficar apagado enquanto outros brilham. A comunicação costuma ser dramática, a voz costuma ser enérgica e soar autoritária. Como qualidade favorável, não se pode esquecer que este é um posicionamento extremamente leal e, a não ser que este Mercúrio esteja muito mal aspectado por planetas pesados, dificilmente será dado a fofocas ou a falar mal dos outros, especialmente se estes “outros” forem seus amigos ou fizerem parte de seus círculo mais próximo. Durante os trânsitos de Mercúrio por Leão é comum um aumento de notícias envolvendo a realeza ou o setor bancário e joalheiro.

Coco Chanel, que tinha Vênus e o sol em Leão
Coco Chanel, que tinha Vênus e o sol em Leão

Já Vênus em Leão é orgulhosa e vaidosa por natureza. Além de se cuidar muito bem, pois detesta ser vista sob luzes negativas que desfavoreçam sua presença, também precisa admirar e se orgulhar do parceiro/a. Sim, ela vai se apaixonar por alguém à sua altura ou acima dela, se não houver admiração, não haverá atração, menos ainda, amor. Ela gosta de ser mimada e regalada, cortejada ricamente, com belos presentes e também com pompa e circunstância. Charmosa, classuda e elegante (a não ser que outros aspectos discordem ou sugiram ostentação), é preparada para circular em palácios e ambientes de grande estilo e poder – veja o exemplo de Coco Chanel, que tinha Vênus e o Sol em Leão e que fundou uma das grifes mais caras do mundo, sinônimo de classe e elegância! E sim, ela adora o poder! Adora uma bajulação e adora bajular, mas detesta falsidades! Sabe ser magnânima e generosa com aqueles que lhe são fiéis, assim como sabe ser, ela mesma, indiscutivelmente leal. Os romances serão dramáticos e trágicos porque ela gosta de grandeza, inclusive dos grandes sentimentos – aliás, romance é essencial, com cenários montados e mágicos e tudo o mais a que ela tem direito. Mesquinharia, não, please!!! Como os outros signos fixos (menos Aquário), há tendência à possessividade, especialmente com o Sol, regente dessa Vênus, trafegando Câncer – Câncer não é possessivo em si mesmo, é mais uma posse que nasce da carência e do medo do abandono. Tendo grande senso estético, Vênus em Leão é um ótimo posicionamento para o mundo das artes em geral, especialmente para o teatro e o cinema – onde, de quebra, ela também pode aparecer sob as luzes da ribalta em todo o seu esplendor! Em termos financeiros, é um bom posicionamento para negociantes de ouro, pedras preciosas, jóias em geral e também para o setor bancário, além de tudo o que tenha grife e seja sinônimo de luxo e realeza

Reprodução
Reprodução

Marte, agora direto, gradativamente vai recuperando força e velocidade para refazer alguns contatos pela terceira vez. Um desses contatos é o quincunce a Urano em Áries, um aspecto que fala de inconstância, imprevisibilidade, de atitudes erráticas e impulsivas, ou seja, um aspecto que carrega, em si mesmo as qualidades de Urano e também de Marte. Marte e Urano são ambos impulsivos e um tende a energizar o outro, seja de forma harmônica ou tensa. Assim, nossa energia executiva pode sofrer bastante nesta semana, pois estamos muito impacientes, rebeldes e, inconscientemente, suscetíveis à precipitação, o que pode causar problemas nas relações, já que podemos soar mais rudes, abruptos ou mesmo mais insensíveis do que imaginávamos. Temos também dificuldade de medir nossa força e assim, uma hora forçamos a barra empenhando força excessiva no que fazemos, e em outra, quando deveríamos agir mais energicamente, falhamos em aplicar nossa força mais consistentemente. Precisamos estar cientes de quais incongruências internas originam nossa inconstância e impaciência, para talvez nos antecipar e sanar problemas potenciais – de toda forma, em se tratando de Urano, não conseguimos ser previsíveis, portanto, este é um aspecto famoso por acidentes e fatalidades. Em se tratando de Marte-Urano, também há propensão a explosões de fúria intercalados por períodos de frieza glacial. Se nos sentimos inquietos por demais, precisamos achar uma válvula de escape onde jogar e conter nossa inquietude: esportes, atividades físicas e dança podem ajudar.

Reprodução
Reprodução

A Lua abre a semana inaugurando a fase do Primeiro Quarto, em Libra. Adensa os objetivos em Escorpião, sensibilizando-se ao participar do Grande Trígono em Água junto com Marte, Sol e Quíron. Torna-se Corcunda em Sagitário, fechando o domingo já em Capricórnio.

Reprodução
Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 11 de julho – A Lua Libriana faz quincunce a Netuno em Peixes e sextil a Saturno em Sagitário. Mais tarde ela faz quadratura a Plutão em Capricórnio e formaliza a fase do Primeiro Quarto às 21h52min, ao fazer quadratura ao Sol Canceriano. O Primeiro Quarto acontece num clima de Grande Cruz Cardinal, envolvendo Urano e Plutão. Mercúrio faz quadratura a Urano e sesqui-quadratura a Saturno, ambos os aspectos exatos hoje. O dia está dinâmico e cheio de atividades que nos puxam em várias direções. Conflitos e crises diversos podem estourar em várias frentes: pessoais, relacionais,  familiares e profissionais, demandando ação certeira e resoluções rápidas, além da gestão dos conflitos, internos e externos. Não há tempo para indecisão e hesitação e se vacilarmos, seremos patrolados por outros mais sintonizados com o clima em questão. Sim, hoje temos que trocar o pneu com o carro em movimento, porque qualquer demora poderá nos fazer perder as vantagens que tínhamos conseguido anteriormente. Precisamos perceber quais de nossas atitudes, pensamentos, opiniões ou conceitos precisam de repaginação; onde ganharemos muito se ampliarmos nosso escopo de visão e de atuação… Se não percebermos por bem, teremos as coisas “desenhadas” ou, melhor dizendo, esfregadas na nossa cara. É hora também de amadurecer nosso impulso inicial: a energia que colocamos em vários projetos precisa ser maturada e os projetos agora enfrentam crises e desafios que testam sua validade e também o nosso empenho… Até onde estamos dispostos a ir para realizá-los? Parte dessa crise tem a ver com crescer e abrir mão de apegos e melindres, de sensibilidades desnecessárias e comportamentos imaturos nas relações e diante do mundo como um todo. PS: Não vale entrar em curto circuito – não há tempo para isso!

Rebecca Dautremer - Reprodução
Rebecca Dautremer – Reprodução

TERÇA-FEIRA, 12 de julho – Vênus ingressa em Leão às 02h34min. De Libra a Lua faz oposição a Urano em Áries e quadratura a seu tutelado, Mercúrio em Câncer, que vira foco de uma T-Square. A Lua fica vazia às 12h02min, depois da quadratura a Mercúrio mas ainda se irrita severamente com Quíron em Peixes. Ingressa em Escorpião às 17h53min, de onde faz quadratura à Vênus Leonina. Depois do dia puxado que tivemos ontem, demoramos a “desligar” e a cabeça segue a mil por hora, inquietações e ansiedade prejudicando o sono. Começamos o dia começa então, já meio tensos e predispostos ao confronto, com quem quer que seja. Mas o principal confronto ainda é conosco mesmos: o que escolhemos? Escolhemos privilegiar nossos desejos e objetivos pessoais, ou cedemos em nome da paz e da harmonia? Mas e daí, se cedemos, conseguiremos ficar em paz conosco ou nos sentiremos uma barata? O essencial aqui é ser honesto consigo próprio e achar o equilíbrio devido na relação com o outro e com o mundo. De qualquer maneira, apesar de toda a tensão e da pressão interna que sentimos, o dia oferece ótimos aprendizados sobre nossa capacidade de fazer escolhas. E escolhas, mesmo quando parecem erradas, trazem lições importantes sobre o que é valoroso para nós. O que é que motiva nossas decisões? Qual é nosso ponto de partida? Quando temos isso claro, decidir já não é tão complicado e mesmo que tais decisões sejam antipáticas para outros, estamos preparados para lidar com as consequências, damos conta de arcar com seu peso. À noite as interações ficam mais carregadas e profundas. Há propensão a ciúmes e possessividade e se não mantemos nossas inseguranças em cheque, podemos iniciar novos conflitos com a/o bem amada/o. Tendência a excessos à mesa ou nos gastos.

Tomaz Alan Kopera - Reprodução
Tomaz Alan Kopera – Reprodução

QUARTA-FEIRA, 13 de julho – A Lua está em Escorpião e faz trígono a Netuno em Peixes. O Sol forma um Grande Trígono com Quíron em Peixes e Marte em Escorpião, que vira a noite em quincunce exato a Urano. Mercúrio ingressa em Leão às 21h47min. Dia de profundezas emocionais, favorável para trabalhos densos que exijam grande concentração e estamina física, mental e emocional. Ótimo também para aprofundamentos terapêuticos e viagens ao centro de si mesmo. Os contatos são poucos, mas significativos. Estamos seletivos e escolhemos com cuidado nossos interlocutores, tanto pela importância das revelações, do peso das informações, quanto porque não temos interesse em discutir amenidades e superficialidades. De modo geral, o dia sugere o livre fluxo dos sentimentos, a conexão profunda com a vida ao redor e com pessoas que nos são caras, a ponto de termos experiências telepáticas. Bem utilizadas, essas influências ajudam a estreitar relações e laços. Do contrário, pode ser usada para chantagens emocionais e dramas fúteis e dispensáveis. Há ainda uma tensão acumulada, uma inquietude e pressão que não conseguimos definir, mas que podem causar problemas, caso não lidemos com elas adequadamente. Essas tensões exigem cautela no trânsito e em quaisquer outras situações que envolvam algum tipo de risco, como o manuseio de ferramentas ou máquinas pesadas – o risco de acidentes, explosões emocionais e acessos de raiva existe e é alto.

Molly Strohl, on Flickr - Reprodução
Molly Strohl, on Flickr – Reprodução

QUINTA-FEIRA, 14 de julho – Marte fica algumas horas em quinunce exato a Urano na virada da meia-noite – de quarta para a quinta. A Lua Escorpiana faz sextil a Plutão e a Júpiter e mais tarde ela se junta a Marte no quincunce a Urano, enquanto também entra na dança amorosa do Grande Trígono de Água formado por Sol-Marte-Quíron. A Lua fica vazia depois da conjunção a Marte, às 19h23min. A quadratura Sol-Urano está quase plena. Há um clima básico de cisão interna que nos arrelia e inquieta: parte de nós quer navegar nas águas densas da cumplicidade com o outro, dando livre curso à nossa compaixão e sensibilidade… Mas um outro lado percebe a sensibilidade como fraqueza  dissocia-se dos sentimentos e sensações, encastelando-se em conceitos abstratos e explicações ininteligíveis para reles mortais… A liberação de energia também é inconstante, hora estamos animados e ora estamos indispostos, de modo que o trabalho pode sofrer com isso. Impaciência e inquietude tiram o pior de nós e quando menos percebemos somos rudes ou mesmo grosseiros, estragando oportunidades ou projetos que levamos muito tempo cultivando… Mas tudo depende do gerenciamento que fazemos de nossas emoções, sentimentos e impulsos. Tudo depende de como gerimos o poder dos sentimentos, os nossos e os dos outros. Nós os contemos ou somos controlados por eles? Como usamos este poder? Para ferir e humilhar? Para curar e transformar? Usamos para nos aproximar das pessoas ou para manipulá-las? Aprofundamos as relações ou apenas as manobramos? Podemos expandir nossos sentimentos (os bons e os maus), podemos ampliar o seu poder, podemos ampliar o nosso poder, mas é essencial sabermos para quê, pois não podemos nos eximir das responsabilidades implicadas.

bloglovin1SEXTA-FEIRA, 15 de julho – A Lua abre o dia vazia em Escorpião. Ingressa em Sagitário às 06h14min, de onde se harmoniza com Mercúrio e Vênus. Finda a noite já próxima à conjunção com Saturno. O Sol está a menos de um grau da quadratura a Urano. O dia está mais leve, embora cheio de expectativa. Subjacente a toda a leveza e bom humor, a inquietação espreita e uma sensação de ameça nos cerca… Sabemos que logo algo nos será exigido e estamos tentando ganhar tempo… Mas hoje também ganhamos insights que podem nos ajudar a explorar novas possibilidades. Inclusive de como lidar com o novo e as novas estradas que se abrem diante de nós. Ao invés de temer, por que não trazer à tona nossos espírito de aventura, nosso lado mais explorador e encarar tudo como uma grande brincadeira? Quer abracemos, quer resistamos, a vida acontece, à nossa revelia “comigo” ou “sem migo”… E já sabemos que é muito mais divertido, produtivo, significativo e estimulante se participamos ativamente do processo, certo? Então, para quê resistir? Já sabemos que é inútil! Portanto, é dia de olhar para o futuro, essa estrada que se descortina à nossa frente e perceber o que ela pede de nós. Em termos gerais, o dia está mais leve e colorido, mais venturoso e animado, de modo que nos sentimos mais confiantes e otimistas para enfrentar os desafios que nos aguardam.

Brooke shaden Photography - Reprodução
Brooke shaden Photography – Reprodução

SÁBADO, 16 de julho – O Sol está em quadratura exata a Urano e em trígonos a Marte e Quíron, também quase exatos. A Lua faz conjunção a Saturno e sesqui-quadraturas sucessivas ao Sol – torna-se Corcunda – e a Urano, virando foco, junto com Saturno, de uma configuração Martelo de Thor. E hoje é dia de… Mudar! E ousar! E ao ouvir isso o Caranguejo saiu em disparada em seu movimento lateral e se escondeu na sua toca, jurando nunca mais sair… Mas para quê tanto drama e receio? Medo de quê? De mudar, de sair da nossa zona de conforto, como dizem por aí… O dia (e a semana) pede que saiamos da rotina insossa, que façamos algo diferente e inovador, que criemos coragem para jogar fora aquelas atitudes (e otras cositas mas) velhas e rançosas que já não causam nenhuma emoção positiva no nosso coração. O que é requerido de nós hoje é que nos conscientizemos do desejo de mudança que preenche nossa alma, mas que o ego jura que não sente. Que vamos ao encontro do inusitado, que ventilemos a vida e a enchamos de novos ares! É isso ou podemos nos confrotnar com todo tipo de problemas chatos e esquisitos por aí: conflitos de ego; gente cerceando nossa liberdade ou desobedecendo descaradamente (como ousam???) nossas ordens/instruções; acidentes que não precisariam acontecer, caso estivéssemos mais atentos à nossa inquietude… Reconheçamos nosso desejo de liberdade, de expressarnos autenticamente, de sair da rotina, para variar… Mesmo dentro das estruturas existentes, às vezes é possível fazer mudanças formidáveis. O principal é descobrirmos o que nos incomoda em nós mesmos, na nossa vida atual e atividades em geral. Identificado o problema, tomar atitudes para mudar o estado de coisas que o criam. Em termos práticos, o dia está sujeito a muitos imprevistos, surpresas, oscilações de humor, alterações abruptas de planos, colapsos e avarias em maquinários em geral, problemas com computadores e sistemas de tecnologia. Como lidar com isso? Com muita flexibilidade e bom humor!  😀

Jon Jaylo - Reprodução
Jon Jaylo – Reprodução

DOMINGO, 17 de julho – O Sol faz trígonos exatos a Marte em Escorpião e a Quíron em Peixes e Marte, por sua vez, também faz um trígono pleno a Quíron, de modo que temos formado um Grande Trígono de Água exato por minutos (menos de um grau). O Sol ainda está muito próximo da quadratura a Urano e os dois estão em sesqui-quadratura a Saturno. A Lua Sagitariana faz trígono a Urano e fica vazia após esse aspecto, às 05h58min. Ao longo do dia ela ainda faz quadratura a Quíron e quincunce ao Sol e ingressa em Capricórnio às 16h33min. Depois de toda a polvorosa do sábado, dos imprevistos e surpresas, o domingo traz um pouco de calmaria que chega  doce e suaviza o coração. Estamos reflexivos e buscando o sentido maior de tudo o que passamos, tentando apreender qual o próximo movimento, onde a próxima aventura nos levará. Além do clima filosófico, sentimos uma abertura psíquica que nos coloca em contato com um lado mais sensível e que nos permite integrar nossa maior fortaleza com nossa vulnerabilidade, de modo que ficamos menos arrogantes, mais gentis, mas também mais inteiros. Em termos práticos, o dia está sensível e favorável aos encontros com pessoas mais íntimas, em quem confiamos e com quem nos sentimos à vontade para ser nós mesmos, sem máscaras ou defesas. Nesse clima de profunda intimidade e apoio mútuo, um pode jogar luz sobre os dilemas do outro, e então ganhamos em perspectiva, tendo a visão externa do outro. Um cuidado porém: como essa influência é muito passiva, talvez acabemos por não utilizá-la e nos afinamos mais com as incongruências do dia… Essas incongruências sugerem falta de tato e insensibilidade, que podem contradizer nossas melhores intenções.

Que sua semana seja de inovação, sensibilidade e amorosidade!

Catrin Welz-Stein - Reprodução
Catrin Welz-Stein – Reprodução