Tag Archive | Júpiter-Plutão

A Semana Astrológica – Parindo um Novo Eu

Bob du Bois – Reprodução

Semana de Lua Nova, que sinaliza novos começos e novos projetos, além de mais um momento importante na transformação das nossas crenças, da ética e da espiritualidade.

A semana traz movimentos importantes e um dos principais é a Lua Nova, ocorrendo a 07°37’ de Áries, já na segunda-feira, indicando o início e um novo ciclo lunar, fase propícia para lançar novas ideias e intenções no mundo – lançar as ideias e intenções, começar mesmo, só lá pelo terceiro dia. É uma Lua Nova que nos convida a nascer de novo, mas nós mesmo é que nos geramos e nos parimos

N. C. Winter – Bein Art Gallery – Reprodução

Outro movimento importantíssimo é a segunda quadratura de Júpiter e Plutão, que ocorre na quinta-feira, dia de Júpiter. Esta segunda quadratura sugere um momento de reavaliar as primeiras mudanças e transformações iniciadas por volta de 24 de dezembro último, quando Júpiter fez o aspecto pela primeira vez. Agora Júpiter está retrógrado e nos convida a repensar e talvez aprofundar essas modificações. Este aspecto sugere um período em que indivíduos e sociedades precisam transformar suas crenças, sua relação com o divino e sua espiritualidade em geral. Em termos mais mundanos, também indica períodos de mudanças importantes e profundas na feitura de leis, assim como nos pede que reavaliemos nossos códigos éticos, nossa relação com o poder, o quanto talvez tenhamos comprometido essa ética, em favor de adquirir/conseguir mais poder, seja esse poder de ordem material ou de ordem mais abstrata. Júpiter está retrógrado até o dia nove de junho e fará a última quadratura a Plutão, deste ciclo, em quatro de agosto, quando então Plutão estará retrógrado.

De Es Schwertberger – Reprodução

Marte trafega Touro e ainda segue em recepção mútua com Vênus até o dia dois de abril. Esta semana Marte faz um aspecto harmônico a Netuno, sugerindo um período em que nossa ação fica mais imaginativa e criativa, em que também nos sensibilizamos mais e conseguimos nos colocar no lugar do outro, pensando que tipo de impacto a nossa ação terá sobre este outro. Como Marte também faz outro aspecto bastante inconsciente a Saturno, talvez tenhamos momentos de insegurança e dúvidas sobre nossas capacidades, as certezas e estabilidade de Touro sendo questionadas em algumas situações… O convite é para olharmos para além dos literalismos, além do mundo sensorial e ousarmos considerar outras hipóteses da esfera do não-palpável. Só porque não vemos, não quer dizer que não exista!

Adi Dekel – Reprodução

Vênus, em marcha à ré, retorna a Peixes, signo de sua exaltação… Está ainda mais introspectiva e na última fase do período de retrogradação em si. A sensibilidade fica particularmente aumentada, mas também nossa percepção sutil de como temos vivenciado nossos afetos e relações. Em Áries, percebemos que não há relação equilibrada se só pensamos no outro; que precisamos estar inteiros e seguros de nós mesmos, saber o que realmente queremos, para podermos viver relações saudáveis; em Peixes voltamos a nos lembrar do amor próprio, o saudável amor a nós mesmos nos deixa fortes e mais aptos a nos doar de maneira segura e honesta ao outro, para além das relações pessoais um-a-um. O mergulho nas próprias motivações afetivas se aprofunda e a semana propicia muitos insights importantes nesta área.

Reprodução

O Mercúrio Ariano tem uma conversa sóbria, mas inspirada com Saturno em Sagitário quarta-feira, antes de migrar para Touro, dois dias depois. É hora de assentar a cabeça e verificar as consequências concretas das revoluções, revelações e iluminações recentes, captadas quando do trânsito de Mercúrio pela T-Square Júpiter-Urano-Plutão. O que fazemos de concreto com tudo isso? O que é possível realmente? Ingressando em Touro Mercúrio sinaliza um período de maior deliberação, a mente fica mais cautelosa e quer “ver para crer”. O trânsito por Touro é mais importante porque Mercúrio fará sua próxima retrogradação neste signo, a partir de nove de abril.

O Sol está relativamente sossegado nesta semana, sem fazer aspectos a outros corpos celestes, apenas recebendo os contatos lunares… Lá pelo meio da semana começa a se opor, de longe, a Júpiter e a quadrar Plutão, aspectos que ocorrerão na semana que vem, o que sugere que a próxima, será mais uma semana de extremos e de algumas crises pipocando mundo afora.

Catrin Welz-Stein – Reprodução

A Lua abre a semana ainda na fase Balsâmica em peixes, mas se renova em Áries na noite de segunda-feira, inaugurando um novo ciclo. Fica mais fecunda em Touro e entra na fase Semi-Crescente em Gêmeos, fechando a semana já em Câncer, seu domicílio.

Reprodução – Desconheço o autor

SEGUNDA-FEIRA, 27 de março – A Lua Balsâmica, em Peixes, fez conjunção a Quíron e depois quadratura a Saturno em Sagitário, ficando vazia depois deste contato, às 07h20min. Ingressa em Áries às 11h11min e logo faz conjunção a Vênus retrógrada. A Lua se renova a 07°37’ de Áries, às 23h57min de hoje (04h57min do dia 28 para Lisboa). Marte está em sextil pleno a Netuno em Peixes e em sesqui-quadratura a Saturno. A segunda começa lentamente, demandando tempo e esforço extra para sairmos da cama e iniciarmos as atividades. Ressentimo-nos dos deveres e compromissos que nos obrigam a abandonar o mundo mágico de sonhos e o adiamento da lida com a realidade… Mas ela, a realidade, está ali, à nossa espera, ao cruzar a soleira da porta do quarto. E a manhã fica assim: meio pesada talvez até um pouco mal-humorada. De qualquer forma, não há muito o quê discutir e logo entramos num acordo com o dia e nos dispomos a fazer o que tem que ser feito – o que não tem remédio, remediado está. Pelo fim da manhã a energia muda de forma radical e nos imbuímos de novo entusiasmo e vigor, arregaçando as mangas e nos atirando às tarefas com mais ímpeto e determinação, uma determinação temperada com a percepção sutil de detalhes que antes teriam fugido aos nossos olhos e faro. Este novo ânimo deixa o dia colorido de nova disposição, uma intuição fina nos dizendo que podemos sim, modificar muitas coisas em nós que antes nos deixavam impotentes. A Lua se renova no fim da noite, quase na virada do próximo dia, tendo como único aspecto a conjunção a Vênus retrógrada – tem uma quadratura super ampla a Saturno em Sagitário. Essa Lua Nova joga ênfase extra sobre os temas de Vênus retrógrada em Áries e nos convida a ousar ser nós mesmos, ser exatamente o que nós somos, sem desculpas e sem receios; a brigar pelos nossos valores, a nos colocar em primeiro lugar, antes de ir atrás de outros. Para amar a um outro completa e genuinamente, precisamos amar visceral e integralmente a nós mesmos, com todas as nossas dificuldades, como nosso lado mais nobre e também com as facetas mais sombrias de nós mesmos. Enquanto não tivermos esse auto-amor forte e maduro, ainda não estaremos aptos a amar a um outro verdadeiramente, porque estaremos incompletos e buscando no outro preenchimento para os buracos emocionais, que só nós mesmos podemos preencher. Leia o artigo sobre a Lua Nova em Áries.

Johnson Tsang – Reprodução

TERÇA-FEIRA, 28 de março – A Lua, renovada em Áries, faz hoje quadratura a Plutão e oposição a Júpiter e fecha a noite em conjunção a Urano. Marte se afasta do sextil a Netuno e vai se aproximando do trígono a Plutão, exato na semana que vem. Dia tempestuoso, sujeito a muitas altercações, pampeiros e pequenas explosões. Temos grande necessidade de independência e ação autônoma, mas estamos também impacientes e impulsivos e encaramos como desafio qualquer olhar meio torno que vemos pela frente. Ocorre que a grande necessidade de independência é exacerbada e entra em conflito com as imposições colocadas sobre nós por figuras de autoridade, mais poderosas que nós. Recusamo-nos a nos dobrar diante de tais imposições, mas ao fazer isso, invocamos sobre nós forças ainda mais potentes. Precisamos ter cautela porque toda essa insubordinação, além de nos deixar em maus lençóis e atrapalhar nossas realizações, ainda pode nos criar problemas de ordem prática, visto que não prestamos atenção a regras e nos indispomos com o jeito tradicional de fazer as coisas, ignorando detalhes importantes, deixando coisas pela metade ou feitas de qualquer jeito. No mínimo, podemos chegar ao fim do dia desgastados e deixando atrás de nós um rastro de desafetos e cacos de situações mal resolvidas pela nossa imaturidade e imprudência. Tanta irritação pode vir também do excesso de energia mal canalizada e mal aplicada, portanto, urge achar a forma adequada de usar e dispender toda essa energia de alta voltagem, assim ela poderá ser produtiva e realizar algo positivo, ao invés de criar atritos e confusões por onde passarmos. Outra coisa que pode ajudar é não levar tudo para o lado pessoal, armar-se de paciência, manter a irritação em cheque, certificar-se de concluir tudo aquilo que começar e, principalmente, como já dito acima, achar algo produtivo para fazer, de preferência, sozinho, porque o dia não está muito favorável para trabalhos em equipe.

Catrin Welz-Stein – Reptodução

QUARTA-FEIRA, 29 de março – Mercúrio em Áries está em trígono pleno a Saturno em Sagitário. A Lua, Ariana e nova, completa a conjunção a Urano e depois também faz conjunção a Mercúrio e trígono a Saturno, ficando fora de curso depois deste aspecto, às 09h08min. Ingressa em Touro às 12h49min e fica várias horas sem fazer aspectos maiores a ninguém. Ao contrário de ontem, o dia hoje traz um belo potencial de canalizarmos a energia marciana da melhor forma possível: temos muitos recursos à nossa disposição, além de uma intuição aguçada e a sincronização perfeita entre mente, corpo e movimento estratégico, de modo que nos sentimos no controle não só das nossas emoções, mas também dos pensamentos e, consequentemente, do ambiente imediato, o que nos ajuda a Avançar nas atividades e talvez até a consertar alguns dos estragos que cometemos no dia anterior. A disciplina e senso de ordem que nos faltava ontem, hoje é um recurso acessível dentro de nós, assim como a perseverança e a autoconfiança de quem sabe o que está fazendo e o faz de forma efetiva e eficaz. Talvez até, olhando em retrospecto, consigamos apreender algumas lições dos erros cometidos anteriormente, algo que chega a nós em algumas horas de reflexão e insights que podem pipocar do meio da manhã até o início da tarde. Insights que depois pensamos em como manifestar de forma prática e concreta, de modo a trazer melhorias a nós mesmos. A tarde está mais calma e nos dedicamos ao trabalho ou às tarefas com pragmatismo, sem pressa e sem correria, apenas apreciando o gosto de estar onde estamos e de fazer o que fazemos. A introspecção favorece a digestão adequada das crises, mas pode nos deixar um tanto alheados da vida ao redor, portanto, nada de visões excessivamente subjetivas das coisas e situações.

Reprodução

QUINTA-FEIRA, 30 de março – Júpiter está em quadratura partil a Plutão, a segunda de uma série de três. Em Touro a Lua faz conjunção a Marte e ativa a quadratura Júpiter-Plutão ao fazer trígono a este e quincúncio àquele. Fica vazia depois do trígono a Plutão, às 20h13min. O dia e a semana trazem situações, pessoais ou sociais/coletivas, que nos ensinam mais algumas lições sobre nossas ambições e a fé que temos de realiza-las. Situações que nos fazem questionar nossa ética pessoal e a ética vivenciada no meio em que nos encontramos. Até que ponto comprometemos nossa ética e nossa verdade para realizar ambições e desejos de poder? Será que temos exercido nosso quinhão de poder de forma adequada, justa, íntegra e honesta? Ou será que apenas nos preocupamos em crescer pessoalmente, ignorando se tal crescimento se sustenta ou se promove melhorias verdadeiras, para além daquelas visíveis e materiais? Como nossas ambições materiais interferem com nosso senso de ética? Será que andam juntas ou será que se contradizem? Além de todas essas reflexões, o dia traz uma influência de deliberação vagarosa acerca de tudo o que fazemos e realizamos, tanto no plano concreto, quanto no plano mais filosófico. É propício para refletirmos sobre o impacto concreto de nossa presença no mundo, naquilo que construímos, que produzimos, que consumimos, que eliminamos. Para termos mais conforto, estabilidade e riqueza, vale passar por cima de tudo e de todos? Vale vender a alma ao diabo? Quantas almas temos para empenhar? Já não podemos fingir inocência ou ingenuidade e dizer que não sabemos onde estamos indo em nossos intentos – seremos cobrados em algum momento, portanto, precisamos nos responsabilizar pelo impacto da busca por conforto, posses, poder, controle. E para isso é preciso integridade – a quantas anda a nossa?

Brooke Shaden Photography – Reprodução

SEXTA-FEIRA, 31 de março – A Lua abre o dia vazia em Touro e ingressa em Gêmeos somente às 13h41min de onde logo se afina com Vênus retrógrada em Áries. A Lua faz sesqui-quadraturas a Plutão de um lado e a Júpiter de outro, virando foco de um Martelo. A Lua Geminiana ainda faz semi-quadratura ao Sol Ariano, entrando na fase Semi-Crescente. Mercúrio ingressa em Touro às 14h31min. Dia arrastado, langoroso, em que tudo parece demorar para acontecer e decolar. Sobra preguiça, falta iniciativa. Mas iniciativa existe, só não é a hora adequada de utilizá-la, e o melhor seria nos afinarmos com o corpo vai pedindo. Ao invés de brigar contra isso, precisamos usar tais influências a nosso favor, utilizando a energia da lentidão para deliberar e refletir sobre questões profundas e para nos aplicar a coisas e situações que porventura ainda estejam pendentes ou por terminar. Atividades e tarefas que demandem paciência, resistência, concentração, pragmatismo. Não adianta se irritar se as coisas saírem diferentes do planejado, rigidez só nos deixará mais indispostos e irritados. À tarde o clima muda e fica mais dinâmico e sociável, temos um impulso para sair do casulo e nos conectar com outras pessoas, aventar e ventilar novas ideias, bater pernas na busca de sincronias mentais e até emocionais. Talvez a primeira hora da tarde traga algum desassossego, ansiedades advindas não se sabe de onde e que demandam um pouco de cuidado com o que fazemos ou dizemos, para sermos impulsivos demais. Pelo meio da tarde a mente tende a se acalmar, mas as emoções ficam na berlinda e ainda há resquícios de inquietude, uma autocobrança que nos pressiona e que pode se manifestar como atividade febril, excessos verbais, falas cortantes e letais – portanto, precisamos vigiar a língua para que nossas inseguranças internas não repercutam negativamente sobre outros. A Lua entra na fase Semi-Crescente, sinalizando o momento ideal de começar os projetos intencionados e idealizados na Lua Nova. Hoje já devemos ver o anel fino da Lua no céu, sinalizando esse momento adequado de dar o primeiro passo – A Lua Nova é o momento de lançar intenções, mas não de começar propriamente as coisas – isso porquê, quando nova, a Lua está totalmente escura e combusta, ofuscada pelo Sol, ou seja estamos muito subjetivos e não temos clareza suficiente para começar as coisas, que lá na frente podem nos trazer algumas surpresas. Portanto, o ideal é começarmos a partir do terceiro dia depois da Lua Nova.

Reprodução

SÁBADO, 1° de abril – De Gêmeos a Lua faz quadratura a Netuno em Peixes, sextil ao Sol Ariano, trígono a Júpiter em Libra e quincúncio a Plutão em Capricórnio. Marte entra em orbe de quincúncio a Júpiter. O dia traz uma grande propensão à instabilidade emocional, do tipo gangorra emocional. Mudamos de humor o tempo todo, ora ficando eufóricos, ora deprimidos e sorumbáticos, confusos e perdidos nas teias das nossas próprias emoções, sentimentos, pensamentos e sensações. Não nos damos conta que sentimos não só o que é nosso, mas também captamos influência externas, tão sensíveis que estamos. Mas podemos utilizar essa sensibilidade para nos engajar em atividades criativas que fortaleçam nossos propósitos e que propiciem um melhor entendimento desses processos interiores. Ao chegar a esse entendimento, temos uma percepção mais clara de seus significados e podemos mesmo usar isso como propulsão para melhorias, crescimento e transformação pessoal, que pode até repercutir positivamente nas nossas relações. Em momentos de maior estresse e ansiedade, não podemos esquecer de respirar profundamente, para recuperar o rumo e o prumo – isso não só nos fará arejar as ideias, mas também trará o necessário centramento psíquico e emocional.

Brooke Shaden Photography – Reprodução

DOMINGO, 2 de abril – A Lua Geminiana se afina com Urano em Áries, mas faz quadratura a Quíron e oposição a Saturno, tornando Quíron foco de uma T-Square Mutável para lá de espinhosa. Fica vazia depois da oposição a Saturno, às 11h45min e ingressa em Câncer às 15h27min, de onde logo conversa, amorosa, com Mercúrio em Touro. Vênus retrógrada regressa a Peixes, às 21h26min. Embora amanheçamos com ótimas ideias e palpites inovadores para movimentar a vida e trazer soluções, a manhã está pesadona e espinhosa, porque tais ideias parecem pueris quando apresentadas a outros. Sentimo-nos criticados, julgados e expostos, feito criança pega fazendo malinação e isso repercute não só no humor, mas na produtividade, que fica comprometida, porque nossas inseguranças nos impedem de ver além das críticas, reais ou imaginárias, de modo que talvez fiquemos paralisados numa espiral de preocupações e pensamentos sombrios e lamurientos, originários da consciência aguda de nossas deficiências e mediocridades, que parecem estar mais afloradas hoje. Há um sentimento de abandono, de rejeição e de frieza, que não favorecem as interações. Sendo domingo, esse clima não beneficia muito as reuniões familiares, que ficam propensas a mal-entendidos e conflitos, do tipo em que se diz a coisa mais dolorosa, na hora mais inadequada, deixando o outro em carne viva – isso se pode se refletir particularmente na relação entre irmãos. Para que tal influência não se manifeste dessa forma nefasta, é preciso estarmos muitos cientes de que o dia está melindroso e do quanto todos estamos suscetíveis e sensíveis. Talvez tenhamos dificuldade de aceitar as limitações alheias porque não lidamos bem com nossas próprias inadequações e vê-las refletidas no comportamento do outro pode ser doloroso por demais. Se pelo menos nos damos conta de efeito espelho, ainda podemos conter nossa crítica, do contrário, aumenta a propensão aos desentendimentos. Pelo meio da tarde talvez encontremos uma via de expressão e entendimento, mas ainda precisamos ter cautela porque as sensibilidades estão mais aumentadas e se não tivermos tato, podemos até piorar as coisas. O ideal é não sermos invasivos e respeitarmos o tempo do outro e também o nosso. À noite, talvez consigamos buscar uma reaproximação e, quem sabe fazer as pazes trocando chamegos e cafunés.

Uma ótima semana para você! Que iniciemos uma nova vida e novos projetos e principalmente, plantemos mais amor, que ousemos amar mais, a nós mesmos e aos outros!

Amanda Cass – Reprodução

Catrin Welz-Stein – Reptodução

%d blogueiros gostam disto: