Arquivo da tag: Marte-Netuno

A Semana Astrológica – Na sincronia da alma

Reprodução

Semana de 8 a 14 de maio – Semana de culminação do ciclo, representando expansão e crescimento. Mas há influências que podem trazer desencorajamento e demandam vigilância!

Eu aproveito para dar as boas vindas à nova imagem do blogue. Faz tempo que queria mudar algumas coisas, e não encontrava tempo. Ainda não está como eu gostaria, visto que mudei apenas o formato e a apresentação. Mas devagar, chegamos lá!

Nesta semana temos a culminação do ciclo Taurino, na Lua Cheia de Escorpião, ocorrendo na quarta-feira. O período da Lua Cheia sugere um apogeu, um tempo em que as coisas alcançam um clímax e coisas que estavam se avolumando e acumulando energeticamente, finalmente são liberadas, alcançando uma resolução – é ir ou ficar, comprometer-se ou abrir mão. Assim, podemos ter essa nítida sensação nos próximos dias, de algo está mais definido, mais claro e resoluto – mesmo que não gostemos muito de tais definições.

Carol Beckwith e Angela Fisher – Reprodução

O Sol em Touro faz trígono a Plutão neste período, aspecto que estará ativo na Lua Cheia. Com o Sol em aspecto positivo a Plutão, estamos dispostos a enfrentar nossas sombras e a fazer o que for necessário para nos transformar, uma transformação que pode ser programada, ao invés de ser imposta goela abaixo. Olhamos honestamente para nossas falhas e decidimos o que e como fazer para lidar com a situação. Entretanto, o trígono a Plutão implica, necessariamente, a retrogradação deste e isso nos alerta que além de estarmos mais dispostos a perceber a necessidade da mudança – coisa que normalmente preferiria ignorar – também estamos atentos ao que já foi mudado, ao que funcionou ou não, revemos, reavaliamos e, a partir disso, nos reposicionamos.

Reprodução

Mercúrio faz nova conjunção a Urano, finalizando este ciclo de renovação de ideias – ele fez a primeira conjunção, retrogradou, fez outra conjunção e agora faz a terceira e última desta fase –  em busca de novas iluminações. Teremos dias de novidades e surpresas nas comunicações, mídia, redes sociais e também nas interações pessoais em geral. Mercúrio fecha a semana no último grau de Áries, preparando-se para pular a cerca e entrar no curral de Touro.

Reprodução

Marte faz quadratura a Netuno, na quinta-feira, indicando que o entusiasmo fica um tanto comprometido; podemos cair nas armadilhas da preguiça, da insegurança e da dúvida acerca daquilo que queremos, questionando nossa capacidade de obter ou mesmo a validade do nosso desejo. Entretanto, talvez tal encorajamento, mais do que arrefecer, fique sujeito a oscilações extremas, porque Marte também faz aspecto a Júpiter no dia seguinte. Outra coisa que pode sugerir essa instabilidade na liberação da energia é que partir do dia 14 Marte sai dos limites do Sol por declinação Norte. Quando fora dos limites estabelecidos do Sol, um planeta tem sua ação intensificada e, positivamente, podemos ter mais clareza do que queremos quanto à atuação daquele planeta. No caso de Marte, Steven Forrest, astrólogo americano, diz que que ele “adquire maior liberdade que o normal para realizar suas empreitadas marcianas”. No caso de pessoas que têm Marte natal Fora de Limites, isso leva essas pessoas a quebrarem limites e realizarem grandes feitos, embora possam também se manifestar como muito problemáticas, pelos mesmos motivos. Olhando as influências negativas, isso pode nos levar aos desejos cegos, pois podemos ficar incapazes de questionar aquilo que desejamos, se é ou não adequado para nós, se vale ou não lutar por tais desejos. Steven Forrest argumenta ainda que quando Marte está Fora de Limites, é possível que tomemos atitudes das quais nos arrependamos mais tarde, quando ele voltar aos limites do Sol. Isso porque, classicamente, quando Fora de Limites, um planeta é considerado selvagem e sem controle, visto que está fora da jurisdição do Sol, a autoridade máxima do nosso sistema. Marte fica Fora dos Limites do Sol de 14 de maio a 29 de junho. Neste período terá uma distinta qualidade “selvagem” e sua ação fica intensificada.

Um movimento muito importante acontecendo esta semana é a ingressão do eixo nodal na polaridade de Leão e Aquário. Para muitos astrólogos, essa migração já ocorreu, porque eles trabalham com Mean Node, ou seja, uma variação média do movimento dos nodos. O Nodo Norte Médio já ingressou em Leão na semana passada, mas o True Node (Nodo Verdadeiro), que representa o movimento real dos nodos, migra para Leão na terça-feira, dia nove e fica neste signo até seis de novembro de 2018. Isso representa uma mudança importante, principalmente porque a partir daqui os eclipses vão migrando gradativamente para essa polaridade de Leão-Aquário, depois de ter ficado aproximadamente dois anos ocorrendo em Virgem-Peixes. Agora saem um pouco de cena os temas do serviço e da redenção (Virgem-Peixes) e entram em foco a criatividade, expressão individual, atuação em grupos e o ativismo político e social, tanto em nível da consciência individual quanto coletiva. Leão, é regido pelo Sol e isso pode nos ajudar a nos sintonizar melhor com os propósitos solares, de elevação de consciência e de realização individual.

Reprodução

Outra coisa relevante, é que o trânsito do eixo nodal ativa um par de casas no mapa natal de cada pessoa, trazendo à tona assuntos do passado naquela área de vida, pedindo que essas cosas sejam revisitadas. A última vez que o Nodo Norte esteve em Leão foi entre outubro de 1998 a abril de 2000. Se você sabe onde tem os signos de Leão e Aquário, preste atenção porque as coisas serão reviradas nessa área novamente – não necessariamente num sentido negativo. Quem tem o Nodo Norte em Leão, estará vivendo nos próximos 18 meses um Retorno Nodal, que ocorre a cada 18 anos e meio, aproximadamente. É uma ótima oportunidade, uma chance nova de se realinhar com o próprio destino, de relembrar o seu Dharma, a missão que veio realizar nesta vida. Quem tem o Nodo Norte em Aquário – o contrário – tem a chance de relembrar erros do passado, para liberar-se, para se tornar mais sábio e deixar para trás antigos padrões, integrando aquilo que já foi aprendido, com aquilo que se veio aprender.

Reprodução

A Lua abre a semana na fase Corcunda, em Libra. Completa a fase Cheia em Escorpião, aventura-se em Sagitário e fecha a semana já em Capricórnio, na fase disseminadora, no domingo.

Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 8 de maio – A Lua abre o dia em Libra, conjunta a Júpiter. Depois ela faz quadratura a Plutão, oposição a Urano e a Mercúrio e sextil a Saturno, ficando vazia depois deste aspecto, às20h01min. Ainda faz sesqui-quadratura a Netuno. A noite pode ter sido tempestuosa, mas segunda-feira está super movimentada, com muitas coisas acontecendo, colorindo o dia de dinamismo e energia! Mas talvez haja demandas demais, de forma que nos sentimos demasiadamente exigidos e divididos entre nossas necessidades pessoais e as muitas exigências que o dia nos traz. Se não dá para fazer tudo e atender a todos, é preciso negociar, escolher e bancar o desconforto que dizer não ao outro vai suscitar. Em nossa busca por harmonia e equilíbrio, precisamos lembrar que antes de mais nada temos que harmonizar a nós mesmos, antes de encontrar harmonia no mundo exterior – aliás, se nos equilibramos internamente, o caos externo dificilmente nos afetará. Principalmente, é preciso vigiar atitudes e comportamentos impulsivos e compulsivos, dos quais poderemos nos arrepender mais à frente e antes de espiralar e ceder a tais impulsos – que podem ser bastante destrutivos – fazemos se olhamos para o fundo da nossa alma para perscrutar onde nascem tais compulsões, quais ansiedades ou fomes inconscientes estamos tentando aplacar, também inconscientemente. Se fazemos isso honestamente, não temos que ficar à mercê da resposta do outro, nem ficar incomodados se não obtemos tal resposta. Também há propensão para confrontos, especialmente aqueles motivados por questões de poder, em que um lado tenta se impor ou controlar o outro. Em termos mais positivos, o dia está excelente para lidar com situações que demandem energia resolutiva, para enfrentar conflitos e resolvê-los, para nos engajarmos em situações e problemas que demandem alta estamina físcia e emocional.

Reprodução

TERÇA-FEIRA, 9 de maio – O eixo nodal (True Nodes) ingressa na polaridade Leão-Aquário. O Sol Taurino está em trígono pleno a Plutão em Capricórnio e Mercúrio vira a noite em conjunção exata a Urano. A Lua entra o dia vazia em Libra e ingressa em Escorpião às 02h01min, de onde faz quincúncio a Vênus em Áries, fechando o dia em trígono não exato a Netuno. Sentimentos intensos e viscerais colorem o dia e nos fazem estar em contato mais direto com as intenções mais profundas do espírito e da consciência, integrando mais um pouco da sombra, de maneira harmoniosa e afinada. Temos um feeling particularmente acurado, que nos permite perceber as correntes invisíveis e as influências subjacentes a todas as interações, captando intenções, sejam elas honestas ou sombrias e a partir disso, traçamos nosso próprio movimento. Percebemos com mais clareza alterações que precisam ser feitas, seja em nós mesmos, internamente, ou no nosso entorno e tão logo identificamos a necessidade de tais modificações, colocamo-nos em ação, sem hesitação, porque de repente, aquilo que aguentamos por muito tempo, torna-se intolerável, e logo queremos reformar, transformar, melhorar. É um dia deveras potente para busca impulso de mudança e transformação e se formos espertos e inteligentes o bastante, tiraremos proveito de tal energia, colocando a mão na massa jubilosamente. É interessante notar que Mercúrio está cheio de novas e audazes ideias, vindas de Urano, o reformador por excelência; já o Sol Taurino, ultra pragmático e do tipo “mão-na-massa”, também faz um bom contato com Plutão, aquele das transformações profundas. Como se não bastasse, a Lua Escorpiônica traz o engajamento físico com as mudanças, porque então elas se tornam uma necessidade da alma. É dia de fazer boas e reais mudanças!

Reprodução

QUARTA-FEIRA, 10 de maio – Mercúrio está em conjunção plena a Urano. A Lua Escorpiônica faz trígono a Netuno e quincúncio a Marte, que estão em quadratura entre si. A Lua ainda se afina com Plutão, antes de se opor ao Sol, entrando na fase Cheia, a 20°24’ de Escorpião. A Lua fica vazia depois da oposição ao Sol, às 18h44min. É dia de inspiração, de nos sincronizarmos com forças poderosas, de nos reconectar com os anseios mais profundos de nossa alma e com os ditames da nossa consciência mais elevada. De fato, há no ar uma profunda sensação de sincronicidade e embora tenhamos que rever algumas dessas inspirações lá na frente, por serem demasiado sutis e imaginativas, ainda assim, podemos nos beneficiar bastante se estivermos suficientemente abertos às vibrações sussurradas no ar e que reverberam direto no nosso coração. É possível também que muito dessa inspiração nos coloque em colisão direta com aquilo que se espera de nós e isso, por mais emocionante que tais inspirações sejam, pode causar conflitos e trazer alguma sensação de alienação – mas cabe aqui aquela observação de Krishnamurti: “pode ser um sinal de saúde quando não nos encaixamos completamente num mundo que está doente” – na verdade, ele diz isso ao contrário: não é um sinal de saúde estar bem adaptado a uma sociedade profundamente doente. A Lua alcança seu apogeu exatamente neste clima: de imaginação sem limites, de uma sensibilidade profunda e mágica, que pode nos fazer sentir em contato com toda a criação, em sua força poderosa de vida e de unidade. É uma Lua cheia de renovação e regeneração; de nos livrarmos da antiga pele e darmos as boas vindas à mais nova versão de nós mesmos. Mais sobre a Lua cheia na quarta-feira.

Christy Schwathe – Reprodução

QUINTA-FEIRA, 11 de maio – Marte está em quadratura partil a Netuno em Peixes. Mesmo vazia a Lua faz quincúncios a Urano e a Mercúrio e depois sesqui-quadratura a Vênus. A Lua ainda faz trígono a Quíron e ingressa em Sagitário às 14h00min e fecha o dia em trígono a Vênus. O dia hoje está particularmente parado, arrastado e contaminado com uma sensação de irrealidade, que nos faz duvidar até da nossa própria carne e das sensações físicas. Pela manhã, é necessário um grande esforço para levantar e ir para o mundo e de fato, o tempo não está propício para as atividades objetivas, antes são horas reflexivas, adequadas para ruminarmos sobre o rumo da vida, sobre nossas inseguranças, complexos de autossabotagem e tentar olhar para nós mesmos com mais carinho e compaixão. Por que precisamos, volta e meia, ficar patinando sobre nossas próprias inseguranças? Por que damos ouvidos a outros, que muitas vezes nem nos conhecem tão bem assim? Por que a opinião de outros tem que ser mais importante do que a nossa própria? Talvez já esteja na hora de confiar na nossa própria voz interior, na sabedoria maior, que carregamos em nós. Também precisamos lidar com a tendência, às vezes, de nos envolvermos com mais coisas do que damos conta, ou de nos deixarmos vencer pelo tamanho da tarefa, antes mesmo de começa-la – é preciso ter humildade para reconhecer os próprios limites, sem se deixar abater por eles. Ver, perceber, reconhecer e respeitar nossos medos e inseguranças não quer dizer que deixaremos que nos paralisem e lembrar sempre, não conhece a coragem, quem nunca experimentou o medo. O medo é natural e necessário, mas não pode nos impedir de realizar nossos intentos legítimos e maiores. Com Marte em Gêmeos em aspecto a Netuno, muitos desses medos são irreais e talvez tais catástrofes nunca aconteçam realmente. À tarde o clima muda sutilmente e se não conseguimos vencer completamente o marasmo, pelo menos nos animamos um pouco e conseguirmos ver as coisas e a vida sob outras perspectivas, menos pessimistas e derrotistas. E quem sabe até nos armamos de uma nova empolgação e encontramos outras vozes menos sombrias e mais incentivadoras, dentro e fora de nós. A tarde, fica de fato, mais propícia para darmos continuidade aos propósitos conscientes e a continuar a colher os frutos do nosso intenso labor.

Reprodução

SEXTA-FEIRA, 12 de maio – Marte está em trígono exato a Júpiter, enquanto começa a se afastar da quadratura a Netuno. A Lua completa o trígono a Vênus, faz conjunção a Lilith, quadratura a Netuno e oposição a Marte, tornando Netuno foco de uma T-Square mutável. Fecha a noite em sextil a seu dispositor, Júpiter. O dia está levemente mais animado do que ontem, mas ainda precisamos lidar com humores oscilantes, desencorajamento intercalado com arroubos de entusiasmo e fé, que no fim podem ainda comprometer a ação e execução daquilo com que estamos comprometidos. Ainda duvidamos muito de nós mesmos. A dúvida, dizia um amigo meu, muito tempo atrás é o estado de viver duas vidas: DÚ-VIDA, uma vida em duplicidade, em ambiguidade, que é exatamente um dos temas básicos de Gêmeos e por que não, de Sagitário também. Assim, hoje precisamos nos lidar com nossas ambivalências e incertezas e perceber quando dividimos a potência da vida em duas, criando as DÚ-VIDAS. A dúvida é algo natural e saudável, na medida em que nos faz humildes e humanos, e é necessário ser honesto consigo mesmo para confrontá-las. Contudo, a despeito de tudo isso, às vezes a dúvida tira o viço, a ponto de entrarmos em colapso mental, pela incapacidade de chegar a uma conciliação interna – o ego não suporta e colapsa de alguma forma – daí as estafas mentais, os estresses agudos – algumas das causas dessas condições é o estado de impasse, de não se conseguir tomar uma decisão e banca-la diante de nós mesmos. Assim, podemos olhar para a dúvida como uma entidade que vem nos ajudar a fazer um questionamento válido e coerente, mas não podemos deixar que se instale para sempre, impedindo-nos de correr os riscos necessários para progredir na nossa jornada heroica. A incerteza também tem suas qualidades, porque nos coloca em contato com nossa humanidade, com a vulnerabilidade, com o fato de que não temos mesmo obrigação de saber tudo o tempo todo, nem de ter soluções e respostas prontas para tudo. Isso me lembra de outro amigo, a quem nunca conheci pessoalmente, mas que muito me ajudou nos meus dilemas adolescentes: “às vezes, quem duvida e faz perguntas, é muito mais honesto do que eu” que estou cheio de certezas, mas que tenho pavor de ver tais certezas rechaçadas e postas à prova. Esse é o clima básico do dia: o confronto conosco mesmos e nossas próprias dúvidas, infantis, reais, válidas ou não. E ao invés de fugir delas e fingir que sabemos tudo, ganhamos mais se lhes damos as boas vindas, assim elas deixam de ser o bicho-papão e já não precisam nos paralisar indefinidamente.

Reprodução

SÁBADO, 13 de maio – De Sagitário, a Lua se afina lindamente com Urano, enquanto faz conjunção a Saturno e quadratura a Quíron. A Lua fica vazia às 23h16min, depois do trígono a Mercúrio que também está em trígono exato a Saturno hoje. Gradativamente vamos retomando nossas forças e nossa coragem e submetendo nossas inspirações mais luminosas à luz da realidade, para pormos algumas em prática e, quem sabe descartamos outras. O dia está, de fato, mais animado e cheio de uma energia auspiciosa, que nos faz buscar novos ares e abrir a cabeça e o coração para novas possibilidades de mudar nosso cotidiano e rotina. A mente prática e funcional está hoje conectada a dois princípios aparentemente opostos, mas que são imprescindíveis de serem conciliados, se for para construirmos algo, efetivamente, que uma o passado e o futuro, que não signifique implodir tudo o que veio antes, em nome do que virá depois. Assim, este é um ótimo período para repassar nossos planos, nossas ideias recentes, nossos projetos de estudo, a forma como nos comunicamos e perceber onde podemos fazer alterações de maneira harmoniosa, tranquilamente. Inspirações que elevam nosso espírito e de quebra, ainda nos ajudam com questões práticas e terrenas. Aproveitemos essa energia para clarificar nossas ideias e de fato, realizar algo a partir delas!

Reprodução

DOMINGO, 14 de maio – A Lua ingressa em Capricórnio às 02h38min, de onde quadra Vênus em Áries e faz sesqui-quadratura ao Sol, entrando na fase Disseminadora. A Lua também faz quadratura a Júpiter, virando foco de uma ampla T-Square, já que Vênus já está em orbe de oposição a Júpiter. Marte segue se distanciando de Júpiter e Netuno e se aproximando do quincúncio a Plutão, exato na semana que vem. Mercúrio trafega o último grau de Áries e entra em Touro amanhã. Um dia mais soturno, que nem parece muito com domingo. É folga, dia de descanso, mas estamos sintonizados com deveres, obrigações, compromissos sociais. Há muitos e vários apelos para o descanso, o lazer, a alegria, mas nos sentimos um tanto sobrecarregados com os compromissos já assumidos, de modo que talvez nos peguemos de mau humor. Mas ainda assim, se de fato queremos, podemos dar um jeito e criar tempo, espaço, energia, para nos dedicarmos à família e às coisas prazerosas da vida – a questão é se não estamos usando deveres e obrigações para fugir do contato mais próximo com outros, da intimidade e de uma maior profundidade nas nossas relações, muitas vezes permeadas de detalhes práticos e expectativas sociais. O tempo, nesse contexto, pode ser um algoz, já que não fizemos dele um amigo. O final do dia fica mais propício a um pouco de diversão e prazer, portanto, é questão de querer!

Uma ótima semana para você! que seja de paz e luz!

Reprodução

Lua Nova em Aquário: o indivíduo é a peça crucial

moon an d sun
O Casamento Sagrado da Lua e do Sol Desconheço o Autor – Reprodução

A Lua foi nova esta manhã às 11h13min, hora de Brasília e às 13h13min hora de Lisboa, Portugal. O Sol ingressou em Aquário ás 07h44min, deixando para trás as preocupações com o mundo concreto da realidade e adentrando o reino das visões futurísticas e dos interesses humanitários. Sai de cena o indivíduo e entra o grupo. Será?

Coisas interessantes acontecem hoje, quando as configurações estelares se modificam com a ingressão de Sol e Lua no Ar de Aquário. Temos, pois, Sol, Lua, Vênus e Mercúrio em Aquário. E Marte ainda em conjunção quase exata com Netuno em Peixes e dirigindo-se para a união com Quíron. A dicotomia Ar e Água enfatiza bem a polarização das funções Pensamento e Sentimento na psique. Um conflito básico para o ciclo é se avaliamos e julgamos informações e acontecimentos a partir de critérios lógicos e da mente racional ou se o julgamento é feito a partir da Função Sentimento, considerando o que é importante para mim e para você, considerando os vínculos e os envolvimentos estritamente pessoais.

aguadeiro
Detalhe da obra “Aquário”, de Johfra Bosschart – Reprodução

A Lua Nova mais uma vez ocorre no grau Zero do signo. Esta ocorre com Sol e Lua a 00°08’ e como já disse em vários outros artigos, o grau zero é um grau crítico que traz a potência máxima e crua daquele signo. Outra coisa interessante de se notar é que no mapa levantado para Brasília e válido para todo o Brasil, a Lua Nova cai na Casa 11, a casa natural de Aquário, o que repete, de certa forma, todos os seus temas.

prometeu
Prometeu traz o Fogo à Humanidade – Heinrich Friedrich Füger – Wikimedia Commons

Aquário é um signo voltado para as causas sociais, como diz Liz Greene, ele é o grande “assistente social” do Zodíaco. É profundamente idealista, um visionário que se volta para a melhor versão das coisas, das pessoas e das sociedades. Mas o ponto mais importante que quero destacar aqui é que Aquário fala das utopias, ou melhor da Utopia Humana de um mundo perfeito em que todos são iguais, livres e vivem como irmãos, respeitando-se e ajudando-se mutuamente. A Grande utopia Humana começa exatamente com Prometeu, o patrono de Aquário, aquele que roubou o Fogo dos Deuses para dar à humanidade a visão, a fé e a perspectiva de um futuro melhor – para ler mais sobre este mito e sobre o signo de Aquário, clique aqui.  Mas Prometeu, idealista que era, estava cego pela visão de futuro que projetava diante de si, alheio aos riscos implicados; alheio, principalmente, à falível natureza humana e à sua própria hubris, à sua própria arrogância de se achar acima dos deuses, acima do deus maior, Zeus. Assim, os ideais progressistas e humanitários são a benção e a maldição de Aquário. Porque ele foca tanto nesta visão que esquece o aqui e o agora, ignorando que a humanidade é feita de humanos, indivíduos, passiveis de corromperem e de serem corrompidos, sedentos de poder e de reconhecimento pessoal (Leão), coisa que se for ignorada, somente piorará os resultados.

Lucas Cranach de elder = the golden age
Lucas Cranach, o Velho – A Era de Ouro – Wikimedia Commons

Na Astrologia Clássica, Aquário é regido por Saturno, que era o regente da Era de Ouro, em si mesma uma descrição de uma sociedade utópica. Liz Greene fala em um de seus muitos seminários (1) que os humanos normalmente não entram nos mitos relacionados a Saturno, mas neste caso específico, a Era Dourada era toda sobre os humanos. A Era Dourada, diz ela, é a descrição de uma sociedade ideal, a imagem de um modelo, uma visão de algo que funcionava de forma perfeita e onde cada um sabia seu lugar; onde as pessoas e comunidades estavam em sintonia com as leis da agricultura, das estações, com os ciclos da natureza; onde havia uma afinidade natural com as leis que sustentavam a vida, como manifestação das qualidades do deus. Aquário e a Casa 11, regidos por Saturno, falam pois, de uma forte moralidade, de códigos éticos severos que não devem ser violados. É um sistema social como um ideal – mas não era uma democracia, já que era presidida por Saturno. Viver nesta sociedade demandava estar afinado com essas leis naturais que regiam o sistema; exigia um reconhecimento tácito dos limites dos outros, dos limites sociais e dos limites da própria natureza; exigia um respeito pelo papel que cada um tinha, sem violá-lo. Essa utopia Aquariana já foi sonhada muitas vezes, por sistemas sociais e econômicos diversos e em algum momento, o sonho desanda e vira pesadelo, basicamente porque o indivíduo, como tal, é esquecido, tanto nos seus talentos quanto nos seus pecados.

abandonados
Reprodução de Google Imagens

E o que vemos hoje? Uma sociedade doente, prestes a sucumbir ao caos de uma nova guerra “santa” e se não nos destruirmos através das guerras, certamente o faremos pelo “estilo de vida” que levamos atualmente e que não se sustenta. Ao contrário dos humanos da Era Dourada regida por Saturno, não estamos em sintonia com as leis da natureza, não respeitamos seus ciclos e seus limites; não respeitamos os limites do outro, menos ainda muitos dos limites sociais; e também não reconhecemos nem respeitamos o papel que cada um deveria realizar e executar, já que é “cada um por si e Deus por todos”, quero tanto para mim, que avanço no limite do que deveria ser do outro. Não preciso elencar aqui descrições de porque somos uma sociedade doente e falida, as evidencias falam por si. Porém, como dizia Jung se há algo errado com a sociedade, há algo errado com o indivíduo; se a psique coletiva está mal, é apenas reflexo do ocorre com a psique individual. Então, se a sociedade precisa de reforma, reformemos o indivíduo… Como? Cada um reformando a si mesmo, mas com a sociedade provendo o suporte para tanto.

For One Day, Alice Madness Returns Comes To Life kokatu
Por Um dia, Alice: o Retorno da Loucura ganha Vida – Encontrado em Kotaku – Reprodução

A Lua Nova ocorre de mãos dadas aos dois regentes de Aquários: por um lado faz um sextil a Saturno em Sagitário; por outro faz um quintil a Urano, um aspecto menor, de 72 graus, considerado extremamente criativo. Interessantemente, são os dois únicos aspectos feitos pela Lua e pelo Sol. Para mim, isso implica uma necessidade de, no melhor espírito Aquariano, fundir as mais altas qualidades de ambos os regentes: a tradição e observação das leis simbolizadas por Saturno sem se deixar enrijecer por elas, mas ao contrário, trazendo junto a inovação e espírito livre de Urano. Todavia, são aspectos que demandam trabalho e comprometimento. Implicam uma oportunidade que podemos agarrar ou não. Não nos é dado de graça, precisamos nos mover e ir atrás. Estamos dispostos?

banksy insane
Banksy – Insane – Reprodução

O Símbolo Sabiano do grau Zero de Aquário traz uma imagem sobre a qual vale a pena refletir: “Uma velha missão de adobe na Califórnia”. Ora, o que são missionários? Pessoas que se movem por um ideal, que sacrificam interesses pessoais em nome do grupo, em nome de uma idéia e de sua propagação, em nome, em ultima instância, do melhoramento da raça humana. O que eram as missões? Lugares erigidos com grande sacrifício e esforço, símbolo de comprometimento e que davam um “senso de comunidade com um olho no caminho e outro nas necessidades básicas e diárias das pessoas que por ela eram servidas”, diz Lynda Hill. Novamente temos o símbolo de uma sociedade ideal, uma vida em comunidade onde há uma observância de certas regras e ciclos e onde há um uso adequado dos recursos naturais. Uma missão é também um lugar de refúgio, de retiro e suporte espiritual, onde podemos também encontrar pessoas afins, a comunidade. Este símbolo nos conclama a voltarmos para o básico, para os ideias puros, mesmo que não saibamos o impacto de nossa ação no futuro distante e na vida daqueles a quem tocamos e com quem entramos em contato, direta ou indiretamente. É preciso tentar, ter fé, criar o espírito de comunidade, sem esquecer das necessidades básicas individuais de cada um. E sem esquecer também de vigiar nossa hubris, nossa arrogância sempre presente.

New_Harmony_by_F._Bate_(View_of_a_Community,_as_proposed_by_Robert_Owen)_printed_1838
Nova harmonia – F. Bate, 1838 – visão de uma comunidade, como proposta por Robert Owen Wikimedia Commons

Outra coisa fundamental de se observar é que Mercúrio estaciona hoje em Aquário, ficando retrógrado amanhã, exatamente quando estiver recebendo a conjunção da Lua e um grau próximo à oposição com a Lua Cheia no dia três de fevereiro – a Lua será Cheia a 14° de Leão e Mercúrio fica retrógrado a 17° de Aquário. Por tudo isso, mais a influência da retrogradação de Mercúrio, acredito que essa Lua Nova vem nos convidar a, além de plantar novas sementes de novos pensamentos e novas visões, a REver nossos ideais e utopias mais caros e recuperar a habilidade de pensar de forma abstrata e de maneira ordenada, que é a síntese da dupla regência do signo, de Saturno e Urano. Precisamos também REvisar nossos padrões de pensamentos, nossos processos mentais e suas influências vibracionais no todo, porque sim, a massa é feita de indivíduos e quando vigio a mim e a meu comportamento, atitudes, e atuação no mundo, responsabilizando-me pelo que emito de bom e de ruim, certamente influencio o mundo de alguma maneira. Marte continua em conjunção próxima a Netuno e podemos até pensar que a tarefa é grande demais para ser empreendida, mas novamente, se cada um faz sua parte… E o que é fazer a “sua parte”? Coisas simples e pequenas que podem, sim, mudar a engrenagem das coisas: consumir menos, por exemplo; plantar árvores no seu jardim, na frente da sua casa; não jogar lixo na rua… Tantas atividades corriqueiras que não nos damos conta do impacto que têm no coletivo… Se a sociedade vai mal, antes de me atirar a ajudar uma comunidade lá na África – nada de errado com isso, por favor! – por que não começar no meu próprio núcleo, na minha própria casa? O erro básico de Aquário é esse: ver o todo, a massa e ignorar aquele que está perto e é neste erro que não podemos incorrer.

chirico meia noite sob o sol
Meia Noite Sob o Sol – Giorgio di Chirico – Reprodução

Para terminar, algo que me chama muito a atenção neste mapa de Lua Nova é que temos dez “planetas” contidos num espaço pouco maior que um trígono, com Júpiter permanecendo como um planeta solitário do lado oposto do mapa e recebendo a oposição de Mercúrio e Vênus em Aquário. A essa configuração dá-se o nome de “Balde” ou “Ventilador” – depende das orbes que o astrólogo utiliza. De qualquer forma, seja Balde ou Ventilador, Júpiter detém o papel crucial nesta configuração, que pode tanto funcionar como canal de saída e expressão para todas as energias dos demais planetas (padrão Balde) ou como o grande alimentador dos demais corpos celestes (padrão Ventilador).

Lua Nova Aquario
Lua Nova em Aquário para Brasília: 20 de janeiro de 2015, às 11h13min.

Ora, Júpiter está em Leão, o signo do INDIVÍDUO. Ou seja, depende do indivíduo, mais do que nunca, ser a peça chave de transformação social, de transformação do padrão de pensamentos, de crenças e de atitudes. Sem indivíduo não há comunidade, não há sociedade, não há humanidade. Assim, somos convidados a assumir nosso papel e responsabilidade individual pela falência da utopia, pelo caos generalizado que está diante de nós, seja financeiro, social, político, ambiental ou humano. E, para além disso, somos convidados e exigidos a assumir nossa responsabilidade individual pela recuperação do sistema – se é que isso é possível! Talvez a utopia não seja possível, mas talvez seja possível resgatar a fé no elemento humano, no indivíduo como gerador e catalisador de transformação coletiva. É preciso vigiar nossas crenças, nossos ideais, nossos padrões de pensamentos; revê-los, revisá-los. E é preciso, sobretudo, assumir o poder pessoal de mudança que cada um contém em si mesmo; poder de mudança que começa desde a minha vibração energética, ao padrão de pensamentos que alimento, até a minha atitude concreta no mundo e nas minhas relações, com os outros seres humanos e com o ambiente onde estou inserido. Júpiter é muito importante também porque ele foi fundamental no mito de Prometeu, já que foi contra ele, principalmente, que Prometeu pecou desobendo às suas ordens explícitas. Foi Júpiter que puniu a Prometeu e quem no final o liberou do sofrimento eterno. Não podemos então, nos esquecer que há uma ordem universal e que hálimites para nossa visão, mesmo a mais luminosa delas. Queremos uma utopia? Queremos uma Era de Ouro? Trabalhemos por ela! Mas sem nos tornar arrogantes achando que não limites para nosso poder e que o fato de termos um projeto de melhoramento das coisas estamos isentos de cumprir os deveres básicos. Sobretudo, com este Júpiter tão destacado é preciso lembrar que os fins NÃO justificam os meios. A meu ver, sendo meio pessimista, acho que esta utopia está cada vez mais distante de nós, mas, por outro lado, sendo otimista ao extremo, acho que ainda é possível – se o indivíduo acordar para seu papel crucial!

Feliz Lua Nova pra você!

wishflowers new moon
Lua Nova – encontrado no wishflowers.com – Reprodução

OBS: No plano mais pático a Lua Nova em Aquário nos pede uma renovação das intenções e propósitos no âmbito das relações sociais e das amizades; das nossas grandes esperanças e dos projetos de futuro; dos nossos padrões de pensamentos e abstrações. Em que área isso se dá depende da casa em que a Lunação ocorre no Mapa Natal.

(1) Liz Greene em O ciclo de Lunação Progredido – Seminário dado como parte do Programa da Primavera de 2011 do Centro de Astrologia Psicológica de Londres – em Londres, 8 de maio de 2011.

A Semana Astrológica – Uma gota no oceano

Christian Schloe blooming life
Christian Schloe Digital Artwork  Blooming life – Reprodução

Semana de 19 a 25 de janeiro

Semana de Lua Nova começando, a Lua Nova de Aquário, propondo renovação de idéias, ideais e das amizades. Propondo principalmente uma renovação de projetos e esperanças de futuro, não só no plano individual, mas também de visionar novos rumos no plano coletivo. Talvez achemos que não temos força ou poder de mudar nada nessa escala, mas esquecemos o peso que a atitude individual carrega: quando eu mudo, o mundo muda comigo. O Sol ingressa em Aquário na terça-feira às 07h44min, logo seguido pela Lua às 11 da manhã, a Lua sendo Nova às 11h13min em Brasília e às 13h13min em Lisboa, Portugal.

Nesta semana também temos Mercúrio ficando retrógrado em Aquário, mais uma vez reforçando a necessidade de se revisar e olhar para dentro de nós e de nossas esperanças, para os ciclos naturais que regulam a vida, de rever a humanidade que carregamos, suas responsabilidades, suas falhas, seu sonho prometeano, para que não se torne um pesadelo orweliano, como dizia Sasportas.

Além desses movimentos, de Aquário, Vênus faz uma oposição a Júpiter em Leão, sinalizando uma tendência a conflitos entre aspirações individuais e objetivos coletivos, assim como um possível exagero e desequilíbrio da expressão dos afetos e na gestão das finanças. Com toda a força Aquariana, o coletivo ganha essa, até porque Júpiter está retrógrado e sua força alterada.

481671_2601460652925_1097029976_n
Herê Fonseca – Artista matogrossense – Reprodução

Mas o que requer mesmo mais cuidado é a conjunção Marte-Netuno em Peixes. Em Peixes Marte está difuso, a energia se dissipa com facilidade em várias direções e há um temor generalizado porque não se sabe a quem temer, qualquer um pode ser o inimigo e o perigo pode vir de qualquer lugar. Conjunto a Netuno essas tendências são duplicadas. Marte-Netuno tem dificuldade de ser assertivo e até de identificar a raiva e percebê-la como legítima, levando a pessoa a engarrafá-la até uma hora em que pode explodir de forma desproporcional. Há grande dificuldade também em definir o que se quer e identificar a melhor forma de ir atrás dos objetivos. Assim, agressão, raiva, agressividade passiva e sensação de impotência estão no menu da semana, exigindo de nós muito cuidado nas interações para não atuarmos tais sentimentos de forma inconsciente. Especialmente porque logo depois temos a conjunção do Nodo Sul com Urano. O Nodo Sul é um ponto de descarte, de dissipação de energias e impulsivos regressivos, que nos puxam para o passado e pra os padrões já conhecidos, que mesmo quando não são destrutivos, nos deixam acomodados e impedem nosso crescimento. Em Áries, o Nodo Sul representa egoísmo, individualismo, grosseria, o individuo colocando-se acima de tudo e de todos, como um grande ditador – Urano torna tudo isso extremo e mais radical, mistura de resultados imprevisíveis. No plano positivo, temos a grande oportunidade de “acordar” e perceber quando resvalamos e indulgimos nestes comportamentos regressivos e excessivamente individualistas e irresponsáveis. Somos convidados a quebrar o padrão (o Nodo Norte está em oposição a Urano) da barbárie e nos mover em direção à uma maior civilidade e ao equilíbrio de vontades, minha e do outro, individual e coletiva. Assim, esta é uma semana intensa e muito densa, feito a maré cheia, feito o grande mar, feito a luta violenta e fabulosa das ondas vigorosas batendo contra os rochedos na costa. Uma semana que nos pede estarmos no centro, afinal, quando estamos no nosso centro, saímos do caos do mundo, e o contrário também é verdadeiro.

balsamic moon
Lua Balsâmica – Desconheço o Autor Reprodução

A Lua abre a semana ainda Balsâmica, mas será nova na terça-feira. Viaja rápida pelos signos de Capricórnio, Aquário, Peixes e Áries. Percorrendo mais de 90 graus em uma semana, ela faz contatos diversos com todos os demais corpos celestes.

christian schloe the door to the clouds
Christian Schloe Digital Artwork The door to the clouds – Reprodução

Na SEGUNDA-FEIRA temos a conjunção Marte-Netuno exata, sinalizando uma diluição da vontade e uma confusão generalizada, que nos dissipa em varias direções, como se fossemos água ou neblina. Abnegação e altruísmo estão em alta, mas podem também esconder uma melancolia e dificuldade em se dizer não e em ser assertivo, em definir o que queremos, porque queremos muito, queremos a vastidão do mar com todas as suas riquezas contida em nossas mãos. Certamente a temos em nosso coração e em nossa alma, mas quando se tem tantos desejos, tão vastos, tão imensos, tão “tantos”, fica difícil decidir-se apenas por um, ou dois. A oposição Vênus-Júpiter, também exata na segunda, não ajuda muito, porque estimula ainda mais à indolência, ao descomedimento e à overdose de tudo. Por outro lado, a Lua Balsâmica em Capricórnio, aumenta a melancolia, mas estimula a boa e já “velha” quadratura Urano-Plutão, o que pode sugerir um começo de semana mais ativo e dinâmico, combatendo a passividade sugeridas por Marte-Netuno e Vênus-Júpiter. Mas há o risco de o extremismo de Urano se misturar ao exagero de Júpiter e perdermos o senso de medida e de limites de vez.  Lua-Urano-Plutão podem propiciar o estopim para a raiva contida mas explosiva de Marte-Netuno, levando a resultados desastrosos e imprevisíveis. Nada como iniciar o dia com uma boa meditação, um exercício de respiração, um enraizamento, Yoga, Tai-Chi ou qualquer outra prática que nos faça encontrar nosso próprio eixo. Daí então, agimos a partir do centro de nós mesmos e minimizamos o risco de nos perdermos no turbilhão emocional lá de fora. Outra boa pedida é canalizar essas energias para atividades criativas, pois há grande inspiração à nossa disposição.

new moon flickr
Flickr.com – Reprodução

O Sol ingressa em Aquário na TERÇA-FEIRA, quando acontece também a Lua Nova de Aquário. Mercúrio fica estacionário e o Nodo Sul fica conjunto a Urano em Áries. A Lua Nova ocorre com a conjunção Urano-Nodo Sul plena, ou seja, sua influência perdura por todo o ciclo. Precisamos ficar atentos a comportamentos extremistas de individualismo, grosseria, imaturidade, violência e agressividade gratuita e até barbárie mesmo, especialmente no plano coletivo. A Lua Nova nos pede que foquemos nossa energia de ação nas questões sociais de justiça e responsabilidade no mundo. No plano individual, que abramos mão de visões unilaterais em nome do melhoramento do grupo em que estamos inseridos. Que nos desapeguemos e tenhamos um distanciamento mais racional e independente nas questões.

almagnus5
Almagnus – Reprodução

Mercúrio entra em movimento retrógrado na QUARTA-FEIRA, sinalizando um período de introspecção maior para reavaliações, revisões e retornos aos assuntos relacionados à casa em que trafega no mapa natal. A revisão é sugerida no âmbito das nossas projeções de futuro e desejos de progresso e avanço. Será que o progresso é sempre necessário? Será que é sempre benéfico? Como Aquário rege a tecnologia em geral, Mercúrio retrógrado neste signo pede maior cautela no manuseio de equipamentos eletrônicos e mais do que nunca sugere-se que se faça backups nos computadores e sistemas em geral – o meu deu pane ainda na zona de retrogradação, semana passada! A Lua Nova encontra-se com este Mercúrio e com Vênus, além de se harmonizar também com Urano e se opor a Júpiter em Leão. De modo geral, um dia um pouco mais leve, mas ainda pede cautela com a conjunção Urano-Nodo Sul.

Depois da conjunção a Vênus no fim da noite de quarta, a Lua entra a QUINTA-FEIRA vazia, ingressando em Peixes somente às 10h48min. De Peixes ela quadra Saturno e depois faz conjunção a Netuno e no virar do outro dia, se funde também a Marte. Com tanta Água (quatro planetas) o dia fica melancólico e meio triste. Nossas inseguranças e sensibilidades ficam super afloradas. Quanto mais sensíveis, mais nos sentimentos inadequados, levando talvez “carões” e sermões dos otimistas da vez. Sentimos e captamos a crueldade que grassa no mundo, assim como o sofrimento por ela causado. Apesar de nos compadecermos, há uma certa passividade e prostração que nos impede de agir, como se já desistíssemos por vislumbrar uma luta inglória. Novamente é preciso lembrar que uma atitude individual pode modificar energeticamente grandes ambientes. Como diz aquela frase, “o que você faz pode ser uma gota no oceano, mas é isso o que dá sentido à sua vida”. Hoje é dia de fazer a sua gota modificar o sabor e a densidade do mar.

539150_340459322714112_245349628_n
Desconheço o autor – Reprodução

A Lua abre a SEXTA-FEIRA fundida a Marte em Peixes, que se separa de Netuno e se encaminha para a conjunção a Quíron. Falando em Quíron, a Lua também faz conjunção a ele pelo meio da manhã, tornando esse, outro dia sensível e penoso. A Lua se afina ainda com Plutão em Capricórnio às 09h13min, ficando vazia depois deste contato, pelo resto do dia, embora ainda faça um quincunce a Júpiter (os aspectos menores não são considerados na observação da Lua Vazia). Tristeza, melancolia, angústia… Não há termos suficientes para nomear o que sentimos, um desaguar de sentimentos densos e dolorosos que precisam ser bem canalizados para não nos afogarmos no seco de nossas desilusões e tristezas – simbolizar e ritualizar talvez seja melhor do que nomear, porque com Mercúrio retrógrado nossa fala tende a ser truncada e confusa e o melhor aqui é sentir e não racionalizar. Nossas fragilidades ficam expostas, mas o contato com Plutão talvez nos ajude a cavar fundo, ou melhor, a mergulhar, em busca da origem e quem sabe, do alívio e conforto tão necessários. Buscar companhias afins e confiáveis  para trocas de confidências mútuas pode nos ajudar a perceber que a dor não é um quinhão somente nosso, mas uma parte inerente à condição humana.

almagnus10
Almagnus – Reprodução

O SÁBADO começa com a Lua ainda vazia em Peixes. Entra em Áries somente às 11h32min, de onde se afina com Saturno em Sagitário, o que lhe dá um pouco de contenção para o Fogo abrasador de Áries. A Lua também se liga num papo animado com o Sol em Aquário, mas faz um contato desafinado com Júpiter em Leão. O dia fica ativo e esquecemos um pouco que nos afogamos de tristeza na quinta e na sexta. Sacudimos e endireitamos os ombros e aprumamos a cabeça, olhando firmes para a frente, cheios de vigor e entusiasmo, dispostos a arregaçar as mangas e a FAZER o que quer que seja necessário para avançar em nossos projetos e objetivos. Dia de grande atividade e dinamismo, mas também de impaciência e intolerância, principalmente no fechar da noite, quando a Lua vai se aproximando da conjunção a Urano.

O DOMINGO é escaldante, com a Lua Ariana fazendo braseiros cá e lá, unindo-se a Urano e quadrando Plutão. A manhã de domingo começa cheia de atividade também. Há grande estimulo e excesso de energia, que pode ser jogada em atividades físicas e de preferência em ocupações atípicas que nos possibilitem experimentar e abrir-nos a formas novas de fazer as mesmas coisas. Como também há muita impaciência, irritação e intolerância, mais Mercúrio retrógrado, urge ter cuidado no trânsito, na comunicação em geral e até nos afazeres domésticos, que escondem muitas possibilidades de acidentes tolos, mas graves. Podemos sair ilesos, assim como podemos sair com alguns arranhões ou seriamente feridos das interações e movimentos, tanto figurada como literalmente. Novamente ajudaria fazer um bom exercício de enraizamento antes de sair para o mundo. No fim do dia a Lua se afina lindamente com Júpiter em Leão e a socialização fica mais favorecida.

Pé no chão, ancoragem e uma linda semana para você!

artemis
Artêmis – Encontrado no Etsy.com Reprodução

Lua Cheia e Eclipse Lunar em Áries – Sinta o Medo e Faça Mesmo Assim!

Justina Kopania__Open ArtGroup
Justina Kopania, artista polonesa – Open Art Group

A Lua cheia de hoje é também um eclipse lunar penumbral  (18/10/2013, 20:37, Brasília), porque ocorre na penumbra da terra.

Segundo Bernadette Brady, esse eclipse, da Série Saros 16N, pertence a uma “família gentil de eclipses, que traz um senso de inspiração ou a iluminação de idéias”. Ela menciona ainda a liberação de material inconsciente, trazendo muitos insights, e insta-nos a agir sobre tais insights. Nada mal para diminuir um pouco a tensão causada pela simples palavra “eclipse”.  Augúrios bem vindos também, considerando a tensão em que temos estado constantemente imersos nos últimos tempos. Considerando todas as configurações presentes no céu atual, ninguém precisaria de um eclipse “desagradável” para complicar ainda mais as coisas.

eclipse-16-08-08jn

E já que ocorrem em séries, é sempre bom verificar o que estava acontecendo na sua vida na ultima vez em que um eclipse desta série ocorreu. Quando foi isso? Em 15 de abril de 1995. Volte lá e veja se algo importante prendia a sua atenção e se você lembra de algo interessante… Com certeza você sentiu os efeitos se você tem planetas entre os graus 22 e 28 ou mesmo no último decanato dos signos cardinais: Áries, Cancer, Libra e Capricórnio.

Um eclipse potencializa os temas e efeitos de uma lunação. Esta Lua cheia e este eclipse ocorrem no eixo Áries-Libra, essencialmente um eixo associado a relacionamentos. Considerando que aspecta Júpiter de forma ampla, isso tem implicância também social, ou seja, nossas atitudes nos relacionamentos afetam o meio em que vivemos de forma inequívoca.

carro
Sétima Carta do Tarô, o Carro

Pensando na Lua cheia em Áries, veio-me à mente a imagem do carro. Em Psicanálise, o carro simboliza o ego nos sonhos. Porque o carro nos dá um senso extraordinário de diretriz e de liberdade, de estarmos mesmo no banco do motorista da nossa vida, pois escolhemos onde vamos, quando vamos, por onde vamos, e se queremos levar alguém conosco. Claro que às vezes nos deparamos com estradas obstruídas, em que nossa vontade é impedida e temos que nos submeter e esperar. Outras vezes é o próprio carro que nos deixa na mão, a precisar de reparos e manutenção. Não por acaso a carta do Carro no Tarot é associada com Marte e o signo de Áries. Áries é um signo preocupado consigo mesmo, o signo do Eu, do “Ego”, no sentido mais amplo da palavra. Pois bem, a Lua está em Áries, simbolizando nossa vontade, dirigindo esse carro conforme queiramos. Mas numa Lua Cheia o Sol sempre está no extremo oposto, simbolizando uma gangorra em que pessoas de peso semelhantes sentam-se em cada extremidade, dando-lhe equilíbrio. Libra é o signo do outro, do não-eu, ou onde o “eu” encontra o outro, e onde esse “eu” e esse “outro” juntam-se para formar uma unidade: o “nós”. Libra é também o signo da justiça, do equilíbrio, da harmonia. O Sol em Libra demanda que busquemos e vivamos o equilíbrio, que busquemos alinhar e balancear as diversas áreas de vida, assim como a relação eu-outro. Voltando à metáfora do carro, eu diria que com o eclipse de hoje chegamos a um momento em que o carro precisa de “alinhamento e balanceamento”, do contrário não terá como continuar rodando estrada afora. Por mais que nossa vontade seja forte e definida, há momentos em que precisamos abrir passagem para outros, há momentos em que precisamos parar para uma “revisão” e se não o fazemos voluntariamente, a vida o faz à nossa revelia – daí o carro quebra no meio da estrada causando muito mais prejuízos e transtornos do que se você tivesse feito a tal revisão no devido tempo.

Antonio Tamburro - open art
Antonio Tamburro, artista italiano – Open Art Group

Essa parada e reflexão torna-se ainda mais necessária quando consideramos as outras configurações presentes no céu: Marte, regente de Áries está em Virgem, em oposição exata a Netuno, simbolizando que a nossa vontade ariana não está assim tão clara e que não é por caminhos diretos que chegaremos onde queremos  – com Netuno envolvido a visão dos olhos é enganadora, é melhor olhar com a visão interior – como diz Exupéry: “O essencial é invisível aos olhos”. Já Vênus, regente de Libra, está em Sagitário, em trígono com Urano, dizendo-nos que é preciso manter a mente aberta e estarmos preparados para imprevistos, além de nos mantermos dispostos a ser flexíveis e a mudar o curso de ação se assim for necessário, sem nos apegarmos a crenças e valores que talvez já nem funcionem mais.

Stanislav Sugintas.
Stanislav Sugintas, artista lituano – Open Art Group

Conversando mais cedo com minha amiga Sheba Remy, Shaman e astróloga, ela me dizia que a principal mensagem deste eclipse é que “nós precisamos abrir o coração para reajustar o relógio interno, para limpar as teias de aranha mentais e as programações e condicionamentos passados, e tudo isso precisa acontecer através do coração”. Isso é uma interpretação perfeita poética e linda! Além disso, considerando o tema do eclipse, de liberação de material inconsciente e novos insights, eu diria que precisamos mesmo rever nossos conceitos acerca de relacionamentos, limpar as “teias de aranha mentais”, como disse Remy, para assim nos preparar e nos permitir viver relações mais verdadeiras e honestas, como é requerido por Saturno em Escorpião. Com Marte em oposição a Netuno nada pode ser feito de forma direta e masculina. Netuno, mesmo sendo um deus masculino na mitologia, opera com uma energia essencialmente feminina, yin, indireta e receptiva, a antítese da ação marciana. Marte-Netuno nos dizem então que precisamos agir imaginativamente e abrir o coração, como diz Remy. Vênus em Sagitário, o signo das crenças, em contato com Urano exige que façamos uma faxina nas crenças que temos a respeito de relacionamentos em geral. Em suma, esse eclipse exige que: meditemos sobre quais crença temos a respeito do papel de homem e mulher na relação (Marte, símbolo masculino está num signo feminino e em contato com netuno, de energia feminina e Vênus, símbolo do feminino encontra-se em signo masculino e em contato com Urano, extremamente masculino também); que admitamos quais preconceitos ainda temos e abramos mão deles; que verifiquemos quais decisões a respeito de relacionamentos tomamos lá atrás que continuam impactando no nosso presente sem nem nos darmos conta e revisitemos essas decisões; que permitamos que os ventos fortes do Sul quebrem as vidraças já escuras e trincadas do nosso olhar sobre o mundo, para que possam ser substituídas por vidros inteiros, límpidos e transparentes; que reflitamos sobre a necessidade de justiça e equilíbrio nas nossas relações, inclusive conosco mesmos.

carona
Google Imagens

Então, a Lua Cheia Ariana encontra-se numa estrada com o carro precisando de alinhamento e balanceamento urgentes, além disso, a estrada está inundada e é preciso muito cuidado e suavidade para dirigir assim. Mais ainda, ela precisa levar um carona: o Sol em Libra ou a necessidade de acomodar o outro em nossa vida, sem perder nossa identidade no processo.  Com tantas dificuldades e incertezas, é claro que essa lua fica amedrontada. Aliás, diz-se sempre da coragem do Ariano que normalmente ele tem mais medo do que todo mundo, mas entra em ação para confrontar ou mascarar esse medo. Assim, para finalizar, recorro a outra frase de Remy: “sinta o medo e mesmo assim faça o que tem que fazer”.

Nota: O eclipse afeta especialmente a você se você tem planetas no terceiro decanato dos signos Cardinais: Áries, Câncer, Libra e Capricórnio, ou seja, entre os graus 20 e 30 desses signos.

Para verificar os efeitos é preciso saber quais planetas são aspectados e em quais casas cai o eixo do eclipse, olhando para o mapa natal.

Lua Cheia e eclipse em Aries
Lua cheia e Eclipse Lunar em Áries
18/10/2013, 20:37, hora de Brasília