Arquivo da tag: Originalidade

Lua Nova em Áries – Semeando Independência e Autonomia

Reprodução

A Lua se renova a 07°37’ de Áries nesta segunda, dia 27 de março, às 23h57min no horário de Brasilia – 04h57min do dia 28 de março para Lisboa. Áries é o primeiro signo do Zodíaco, é o Fogo Cardinal, da iniciativa impetuosa e pioneira, assim, a primeira Lua Nova do Ano Astrológico sinaliza um tempo de novos começos e darmos o pontapé inicial em projetos frescos, inéditos e pioneiros. Sinaliza uma forte energia de lançar sementes e intenções pioneiras, de nos sintonizarmos com a audácia e a coragem mais puras dentro de nós. Áries traz presente a energia do parto, a luta de vida ou morte, da mãe para dar à luz, e da criança para nascer. Por mais confortável que seja o útero, ela tem que sair de lá e abrir um novo caminho, e ousar avançar para a nova etapa do seu processo de desenvolvimento, senão, morrerá. Então, Áries nos convida a nascer de novo, a recomeçar, a sacudir a poeira, as teias de aranha que foram se acumulando durante a hibernação Pisciana e dar o grito estridente do bebê que respira sozinho pela primeira vez. Podemos nos alinhar com a experiência arquetípica dessa primeira vez, dessa primeira respiração e começar. De novo.

“Seres humanos não nascem de uma vez por todas no dia em que suas mães lhes dão à luz… A vida os obriga de novo e de novo a parirem novamente a si mesmos”                                                                  Gabriel García Márquez 

Lua Nova em Áries – Brasília, 27 de março de 2017, 23h57min.

Essa lunação acontece em conjunção a Vênus retrógrada e este é o único aspecto próximo. Há uma quadratura de quase dez graus a Saturno, mas como é separativa (já aconteceu), já não a consideramos. Isso joga uma ênfase grande sobre os temas da retrogradação de Vênus por Áries, particularmente porque Vênus está em recepção mútua com Marte, regente da Lua Nova – a recepção mútua acontece quando dois planetas ocupam signos regidos um pelo outro, exemplo, Vênus trafega Áries que é regido por Marte, que está em Touro que é regido por Vênus. Na recepção mútua os dois planetas estão numa dança cooperativa e neste caso, isso diminui um pouco os efeitos “negativos” do detrimento/queda dos posicionamentos – no caso, Vênus está em detrimento em Áries.

Reprodução

O ciclo de retrogradação de Vênus é o mais especial e raro de todos e tem uma simbologia e psicologia peculiares, como já falei em outros artigos. Em Áries Vênus está em detrimento exatamente porque a natureza deste planeta é gregária, é diplomática, é de construir relações e de negociar, mas em Áries, Vênus prima pela independência, pela autonomia e não irá comprometer estes valores facilmente em função de ser parte de um casal, de estar num relacionamento. Quando retrógrada neste signo, sinaliza exatamente a necessidade de nos voltarmos para nós mesmos, de sermos mais independentes, corajosos e pioneiros nas nossas buscas pessoais; de cuidarmos primeiro de nós, antes de nos voltarmos para outros.

Reprodução

A Lua Nova vem enfatizar isso mais um pouco, como se não tivéssemos escapatória, como se tivéssemos que lidar com isso, queiramos ou não. Essa Lua Nova nos convida a ousar ser nós mesmos, ser exatamente o que nós somos, sem desculpas e sem receios; a brigar pelos nossos valores, a nos colocar em primeiro lugar, antes de ir atrás de outros. Para amar a um outro completa e genuinamente, precisamos amar visceral e integralmente a nós mesmos, com todas as nossas dificuldades, como nosso lado mais nobre e também com as facetas mais sombrias de nós mesmos. Enquanto não tivermos esse auto amor forte e maduro, ainda não estaremos aptos a amar a um outro verdadeiramente, porque estaremos incompletos e buscando no outro preenchimento para os buracos emocionais, que só nós mesmos podemos preencher… Então, é tempo de dizer, verdadeiramente: EU ME AMO!

Reprodução

O destaque para esse tema da independência é amplificado e repetido diversas vezes. Primeiro pela supremacia do elemento Fogo nesta lunação; ao todo temos quatro planetas em fogo, além dos luminares, Sol e Lua, totalizando seis corpos celestes neste elemento – o destaque é o grande stelium em Áries: Vênus, Sol, Lua, Urano e Mercúrio. Isso também sugere a possibilidade de estarmos muito afoitos, impulsivos e, portanto, precisamos ter ponderação antes de correr certos riscos. Para isso, a posição de Marte em Touro, longe de ser problema, vem ser algo positivo, porque traz exatamente essa ponderação, essa deliberação que a afoiteza de Áries precisa ter para não dar cabeçadas à toa. Mais, Marte está em aspecto positivo com Netuno em Peixes, aspecto exato hoje, o que traz grande empatia e sensibilidade e também ajuda a moderar o famoso “egoísmo” Ariano. Marte também faz trígono amplo a Plutão, que ajuda a equilibrar a placidez de Touro, porque adiciona estamina e vigor, fortalecendo a vontade e a determinação. Marte ainda faz uma sesqui-quadratura a Saturno que, ao mesmo tempo que pode significar inseguranças inconscientes, também pode trazer disciplina e a capacidade de usarmos nossa força e talentos de maneira sábia. O aspecto a Saturno alerta que nosso pior inimigo pode ser nós mesmos e que precisamos ficar atentos ao sabotador interno.

Reprodução

Mas um dado que salienta muito o tema da independência, liberdade e autonomia, é o destaque que Urano tem neste mapa. Vênus está em paralelo a ele, com distância de quatro minutos, por declinação. O aspecto paralelo funciona de forma semelhante a uma conjunção, o que torna a Vênus retrógrada Ariana mais destemida, audaz, autônoma, insubmissa e livre. Urano também está destacado de outras formas, porque está no Ponto Médio entre o Sol e a Lua Nova e Marte, seu regente, Marte, sugerindo novamente a necessidade de sermos independentes e livres, mas também sermos inovadores, criativos e progressistas em nossos objetivos e novos propósitos. Negativamente, esse aspecto indica irritação, raivas que irrompem abruptamente, tendência à precipitação e atitudes impulsivas e imaturas, requerendo de nós muito pé no chão e centramento para não deixarmos que tais influências nos tirem do nosso eixo. Especialmente para as mulheres, indica experiências abruptas que podem significar mudanças radicais no comportamento e na vida emocional. E, claro, Se Sol e Lua estão conjuntos a Vênus, Urano também está no Ponto Médio entre Vênus e Marte, só que num orbe bem mais apertado, de apenas 22 minutos. Para Ebertin, Urano = Vênus/Marte (Urano no Ponto Médio de Vênus e Marte), indica “desejo apaixonado expressão excessiva de amor. Um despertar repentino de paixão física, uma força irresistível de desejo e talvez até agressão sexual”. (1). A meu ver, essa posição de Urano, além de sugerir essa paixão intensa, como diz Ebertin, também sugere a necessidade de preservarmos nossa individualidade e autonomia, se for para tal paixão prosperar, do contrário, aquilo que nos unia pode nos separar depois, como é típico das paixões significadas por Urano. Mas em termos mais gerais, como disse antes, creio que enfatiza duas necessidades: primeiro a de independência emocional e segundo, a de arrojo e originalidade.

Reprodução

Mercúrio, por sua vez, também está conjunto a Urano e ainda na configuração de T-Square entre Júpiter-Urano-Plutão, movimentando e mudando pensamentos, opiniões e crenças. Se está conjunto a Urano, obviamente, também está no Ponto Médio entre A Lua Nova/Sol e seu regente Marte, só que muito mais próximo, simbolizando a necessidade de pensar muito antes de lançarmos nossas iniciativas, mas também sugerindo disposição para a ação, a capacidade de planejar, o lutador estratégico e a possibilidade de alinharmos propósitos, necessidades e a nossa ação executiva através do planejamento lúcido e estratégico. Mercúrio nesta posição ajuda, de certa forma, contrabalançar o fato de termos pouco Ar ativado nessa lunação, sendo Júpiter singleton neste elemento. Isso, aliás, dá grande destaque a Júpiter, que também puxa a Locomotiva que é esse mapa. Assim, Júpiter nos diz que precisamos ser otimistas, a despeito dos cenários difíceis. Otimistas cautelosos e ponderados, é claro, uma vez que Júpiter está retrógrado e que a Lua está também em quadratura ao Ponto Médio entre Júpiter e Quíron, ou seja, precisa ser um otimismo que leva em conta as limitações e as impossibilidades, mas não se deixa abater por elas. Marte, aliás, também faz quadratura ao Ponto Médio entre Saturno e Quíron e aqui há o risco de sucumbirmos diante dessas limitações e do peso de fracassos anteriores, de nos paralisarmos pelo medo de vermos reabertas antigas feridas, de modo que Júpiter ganha ainda mais importância. E Vênus, que está tão destacada, também está no Ponto Médio entre Urano e Netuno, sugerindo alta sensibilidade e um tipo muito peculiar e específico de amor, de acordo com Ebertin (1). Visto que Vênus está retrógrada em Áries, eu diria que esse tipo peculiar de amor é o amor a si mesmo, não o narcisismo – que aliás, nem é amor realmente – mas o amor genuíno de quem se entende e se aceita como é, e se defende e respeita, se gosta, se admira, a despeito de todas as imperfeições. Vamos repetir, como mantra: EU ME AMO!

DailyMail – reprodução

O Símbolo Sabiano para o grau 8 de Áries (07°37’) traz uma imagem interessante e feminina: “Um grande chapéu de mulher, com flâmulas, soprado pelo vento leste”. Este símbolo também nos reporta à atual posição de Vênus: é um símbolo que traz uma imagem feminina, mas usando um chapéu, um adereço tipicamente Ariano, visto que é usado para proteger a cabeça, contra o Sol, chuva ou frio, cabeça que é regida por Áries, signo masculino. Este símbolo pertence ao primeiro hemiciclo, que trata do processo de individualização, e também pertence ao que Dane Rudhyar (2) chama de Ato de Diferenciação, no nível da ação. Ele, ao analisar este símbolo nos lembra que “neste nível cultural-emocional, os processos mentais ainda estão subdesenvolvidos” – alô Mercúrio, olha a importância do pequeno aqui! – “assim, eles precisam de proteção contra as forças elementais da vida”. Rudhyar continua: “uma abertura grande demais a essas energias oferece o risco de alguma obsessão. A imagem simbólica sugere um vento muito forte, sobrenatural e, especialmente, forças psíquicas. Tal vento é originário no Leste tradicionalmente visto como o local das influências criativo-transformadoras de espiritualização. As flâmulas do chapéu indicam tanto a reação ao vento como também sua origem. Em outras palavras, o símbolo sugere um estágio de desenvolvimento da consciência no qual os poderes nascentes da mente são protegidos, ao mesmo tempo em que são influenciados pelas energias de origem espiritual. Isso também indica um estágio probatório no processo de individualização. Sob uma orientação protetora uma pessoa ainda muito receptiva (uma mulher) é influenciada por uma força espiritual. Esse símbolo propõe ainda resultados sequenciais que requerem proteção e sensibilidade”. O tom do símbolo é a “proteção e orientação espiritual no desenvolvimento da consciência”. Assim, a Lua Nova ocorrendo neste grau, que tem este símbolo, nos sugere um ciclo e um momento de grandes potenciais de desenvolvimento do processo de individuação e de termos acesso a informações privilegiadas, que podem tanto vir do alto, quando de dentro de nós mesmos, se nos sintonizarmos com nossos mentores e guias espirituais, informações que podem iluminar e propiciar nosso crescimento e maturação.

Reprodução

Concluindo, a Lua Nova inaugura um tempo de lançarmos novas sementes e intenções, não somente para o ciclo lunar, mas para todo o ano e até mesmo para a vida; de desbravarmos novos territórios, de nos colocarmos na vanguarda da nossa própria vida, ao invés de esperarmos passivamente que as coisas se resolvam para nós e, para isso, precisamos ter clareza de propósitos e determinação constante, porque, como diz Sêneca, “nossos planos são abortados porque não temos uma intenção clara. Quando você não sabe para que porto está indo, nenhum vento será o vento certo”. É um convite a nos tornarmos mais independentes e autônomos, a fortalecermos nossa autoestima e o amor próprio, a confiarmos na nossa própria luz e orientação interna, porque só assim teremos segurança e confiança para buscarmos relações mais saudáveis, porque estaremos inteiros em nós mesmos, buscando um outro também inteiro. Inteiro não significa perfeito, mas completo, característica da pessoa que se conhece profundamente e se aceita no que tem de melhor e de pior, porque o inteiro supõe a integração do negativo e positivo, da sombra e da luz. Semeemos pois, essas novas intenções e projetos, com autonomia, independência, audácia, arrojo e inovação! Devemos isso a nós mesmos, a ninguém mais!

Uma ótima Lua Nova de Áries e um ótimo ciclo para você!

Reprodução

(1) Reinhold Ebertin – The Combination of Stellar Influences – AFA

(2) An Astrological Mandala – Dane Rudhyar

A Semana Astrológica – A Força da Compaixão

Catrin Welz-Stein - Reprodução
Catrin Welz-Stein – Reprodução

Semana de 11 a 17 de julho: Potencial de crescimento e expansão, que precisa trazer em seu bojo, mudanças e inovações!

Semana do Quarto Crescente, que sinaliza um momento em que o impulso de realização fica mais consistente e maduro, enquanto nossos projetos ganham corpo e substância. A Lua oficializa o Primeiro Quarto já na segunda, a partir de Libra, exigindo que o impulso inicial de vinculação amadureça e ultrapasse a fase do mero apego e dependência infantis, indo para relações mais equilibradas, entre iguais.

Configuração Grande Trígono
Configuração Grande Trígono

Nesta semana o Sol forma um Grande Trígono de Água com Marte em Escorpião e Quíron em Peixes e o mais interessante é que todos estes trígonos – Sol-Marte, Sol-Quíron, Marte-Quíron – ficam exatos no mesmo dia, tornando a força deste Grande Trígono ainda mais potente. É momento de percebermos que nossa vulnerabilidade não necessariamente nos torna fracos, pelo contrário, pode agregar a força da compaixão e da empatia e nos lembra, de novo, que somente os verdadeiramente fortes conseguem ser gentis e conseguem proteger ao invés de atacar àqueles que são mais fracos e desamparados. Este Grande Trígono fica formado por toda a semana, indicando que nos próximos dias teremos à nossa disposição uma força gentil e compassiva, um entendimento de que todos temos problemas e isso, ao invés de nos separar, pode, na verdade nos unir. Quíron, aliás, fica super ativado durante toda a semana e isso indica que talvez estejamos mais suscetíveis e melindrosos, dolorosamente cientes de nossas precariedades e transitoriedade… Vale a pena refletir sobre Quíron e as limitações inerentes à condição humana. Como diz o Caetano, cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é e nesta semana esses sentimentos agridoces tomam o palco central no nosso coração. Leia sobre mais Quíron.

 Sally Cotton on flickr - Reprodução

Sally Cotton on flickr – Reprodução

Em meio a toda essa sensibilidade o Sol também faz quadratura a Urano e, se por um lado isso ajuda a diminuir a carga excessivamente sentimental dos dias, por outro, adiciona imprevisibilidade às atitudes e a possibilidade de rupturas dramáticas nas relações familiares ou mesmo em questões individuais que não toleramos mais. Pode ser um ótimo momento para dar um basta em nossos próprios apegos e dependências, em nossos receios infantis ou mesmo em atitudes que já deviam ter ficado no passado, mas que ainda carregamos por acomodação ou medo. É um período propício para ousar ser diferentes e expressar nossa individualidade e nossas cores verdadeiras. Reconhecer que, mesmo com insegurança e receio, precisamos seguir em frente, não podemos simplesmente parar o tempo, voltar os ponteiros do relógio para trás, por mais apego que o Caranguejo tenha ao passado… Porque, se insistimos, vem a vida e nos mostra quem pode mais… Quanto mais resistimos, mais doloroso é… Então, abramo-nos às novidades! Podemos nos surpreender até conosco mesmos, descobrindo qualidades que nem sabíamos que existiam! O Sol ainda faz sesqui-quadratura a Saturno em Sagitário, o que complica um pouco as coisas, pois essas inseguranças e medos podem espreitar e nos surpreender em momentos improváveis, impedindo-nos de avançar com as liberações que tanto almejávamos. O negócio é achar um jeito de equilibrar a tradição com as inovações, assim as inseguranças ficam sob controle.

martelo
Configuração Martelo de Thor

Por falar nele, o Velho Saturno é foco de uma configuração chamada Martelo de Thor por toda a semana, entrando pela próxima. Essa configuração é formada por dois planetas em quadratura (ângulo de 90 graus) entre si, ambos também em sesqui-quadratura (ângulo de 135 graus) a um terceiro planeta, que vira foco da configuração. Não é uma configuração tradicional e não é reconhecida por todos os  astrólogos. A sesqui-quadratura corresponde a uma quadratura e meia (90 + 45 = 135) e é um aspecto de manifestação inconsciente. Sue Tompkins, astróloga inglesa, diz que geralmente há a presença de muitas sesqui-quadraturas (forças inconscientes) e trígonos (livre fluir da energia) em mapas de acidentes graves. Como é inconsciente, temos dificuldade de dar livre expressão e agir ativamente sobre ele.

Robby Cavanaugh - Reprodução
Robby Cavanaugh – Reprodução

No caso da configuração, Alice Portman, astróloga australiana, diz que é um padrão difícil, porque tende a sugerir criticismo severo dos outros, adicionando grande tensão interna. Essa tensão é jogada sobre o planeta que é o foco da configuração, o qual precisa ter pelo menos um aspecto fluente para dar vazão à referida tensão. Sendo um aspecto que sugere inconsciência, o criticismo de que nos sentimos vítima e que é percebido externamente é, a meu ver, originário nas dinâmicas internas, em que um censor ou juiz severo compactua para atrair uma audiência igualmente severa que exponha aquelas falhas que identificamos em nós. Assim, há uma grande pressão e a própria ideia de um martelo sugere pressão repetida sobre um mesmo ponto, que pode levar à exaustão ou a uma ruptura abrupta e inesperada. Outros astrólogos sugerem comportamentos extremistas (incluindo o potencial para a violência ou explosões) na semana em que ocorre a configuração ou mesmo em indivíduos que trazem essa formação no mapa natal. Neste caso, temos o Sol em Câncer em quadratura a Urano em Áries, ambos em sesqui-quadratura a Saturno em Sagitário – ou seja, três camaradas que naturalmente já não se dão muito bem e que têm questões a resolver, algumas delas, indiretas e não muito claras. Assim, a tensão e a pressão geradas pela necessidade de mudança interna e externa (Sol-Urano), descambam sobre o controlador e defensivo Saturno – que não quer mudar de jeito nenhum! Em termos práticos e mundanos, podemos ver indivíduos, grupos e instituições recorrerem a fanatismos, dogmatismo e doutrinação extremista e ultra-conservadora quando se virem pressionados por segmentos sociais mais modernos ou liberais. O resultado pode ser, portanto, o inverso do inicialmente esperado, ou seja, um recrudescimento do controle e o retrocesso de questões cruciais. Vamos observar!

Tirado de Abduzeedo - Reprodução
Tirado de Abduzeedo – Reprodução

Depois de também fazer trígono a Quíron, Mercúrio entra em Leão, reinado do Sol, na quarta-feira, dia 13. Lá fará conjunção a Vênus, que ingressa em Leão um pouco antes, na segunda-feira. Mercúrio em Leão fala muito de si mesmo e o “auto-interesse” deste posicionamento é famoso. Suas visões e percepções são altamente subjetivas e demora muito para que a pessoa perceba que nem todos compartilham de sua forma de pensar ou que o mundo lá fora não é exatamente igual ao que ele pensa. De modo geral, Mercúrio em Leão se expressa com confiança que, dependendo dos aspectos gerais, pode chegar ao autoritarismo. Orgulhoso, muitas vezes banca o “sabe-tudo”, irritando aos outros que ele presume não saberem nada. Mas às vezes, essa atitude “sabe-tudo” na verdade esconde uma grande insegurança e o receio de passar despercebido ou de ficar apagado enquanto outros brilham. A comunicação costuma ser dramática, a voz costuma ser enérgica e soar autoritária. Como qualidade favorável, não se pode esquecer que este é um posicionamento extremamente leal e, a não ser que este Mercúrio esteja muito mal aspectado por planetas pesados, dificilmente será dado a fofocas ou a falar mal dos outros, especialmente se estes “outros” forem seus amigos ou fizerem parte de seus círculo mais próximo. Durante os trânsitos de Mercúrio por Leão é comum um aumento de notícias envolvendo a realeza ou o setor bancário e joalheiro.

Coco Chanel, que tinha Vênus e o sol em Leão
Coco Chanel, que tinha Vênus e o sol em Leão

Já Vênus em Leão é orgulhosa e vaidosa por natureza. Além de se cuidar muito bem, pois detesta ser vista sob luzes negativas que desfavoreçam sua presença, também precisa admirar e se orgulhar do parceiro/a. Sim, ela vai se apaixonar por alguém à sua altura ou acima dela, se não houver admiração, não haverá atração, menos ainda, amor. Ela gosta de ser mimada e regalada, cortejada ricamente, com belos presentes e também com pompa e circunstância. Charmosa, classuda e elegante (a não ser que outros aspectos discordem ou sugiram ostentação), é preparada para circular em palácios e ambientes de grande estilo e poder – veja o exemplo de Coco Chanel, que tinha Vênus e o Sol em Leão e que fundou uma das grifes mais caras do mundo, sinônimo de classe e elegância! E sim, ela adora o poder! Adora uma bajulação e adora bajular, mas detesta falsidades! Sabe ser magnânima e generosa com aqueles que lhe são fiéis, assim como sabe ser, ela mesma, indiscutivelmente leal. Os romances serão dramáticos e trágicos porque ela gosta de grandeza, inclusive dos grandes sentimentos – aliás, romance é essencial, com cenários montados e mágicos e tudo o mais a que ela tem direito. Mesquinharia, não, please!!! Como os outros signos fixos (menos Aquário), há tendência à possessividade, especialmente com o Sol, regente dessa Vênus, trafegando Câncer – Câncer não é possessivo em si mesmo, é mais uma posse que nasce da carência e do medo do abandono. Tendo grande senso estético, Vênus em Leão é um ótimo posicionamento para o mundo das artes em geral, especialmente para o teatro e o cinema – onde, de quebra, ela também pode aparecer sob as luzes da ribalta em todo o seu esplendor! Em termos financeiros, é um bom posicionamento para negociantes de ouro, pedras preciosas, jóias em geral e também para o setor bancário, além de tudo o que tenha grife e seja sinônimo de luxo e realeza

Reprodução
Reprodução

Marte, agora direto, gradativamente vai recuperando força e velocidade para refazer alguns contatos pela terceira vez. Um desses contatos é o quincunce a Urano em Áries, um aspecto que fala de inconstância, imprevisibilidade, de atitudes erráticas e impulsivas, ou seja, um aspecto que carrega, em si mesmo as qualidades de Urano e também de Marte. Marte e Urano são ambos impulsivos e um tende a energizar o outro, seja de forma harmônica ou tensa. Assim, nossa energia executiva pode sofrer bastante nesta semana, pois estamos muito impacientes, rebeldes e, inconscientemente, suscetíveis à precipitação, o que pode causar problemas nas relações, já que podemos soar mais rudes, abruptos ou mesmo mais insensíveis do que imaginávamos. Temos também dificuldade de medir nossa força e assim, uma hora forçamos a barra empenhando força excessiva no que fazemos, e em outra, quando deveríamos agir mais energicamente, falhamos em aplicar nossa força mais consistentemente. Precisamos estar cientes de quais incongruências internas originam nossa inconstância e impaciência, para talvez nos antecipar e sanar problemas potenciais – de toda forma, em se tratando de Urano, não conseguimos ser previsíveis, portanto, este é um aspecto famoso por acidentes e fatalidades. Em se tratando de Marte-Urano, também há propensão a explosões de fúria intercalados por períodos de frieza glacial. Se nos sentimos inquietos por demais, precisamos achar uma válvula de escape onde jogar e conter nossa inquietude: esportes, atividades físicas e dança podem ajudar.

Reprodução
Reprodução

A Lua abre a semana inaugurando a fase do Primeiro Quarto, em Libra. Adensa os objetivos em Escorpião, sensibilizando-se ao participar do Grande Trígono em Água junto com Marte, Sol e Quíron. Torna-se Corcunda em Sagitário, fechando o domingo já em Capricórnio.

Reprodução
Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 11 de julho – A Lua Libriana faz quincunce a Netuno em Peixes e sextil a Saturno em Sagitário. Mais tarde ela faz quadratura a Plutão em Capricórnio e formaliza a fase do Primeiro Quarto às 21h52min, ao fazer quadratura ao Sol Canceriano. O Primeiro Quarto acontece num clima de Grande Cruz Cardinal, envolvendo Urano e Plutão. Mercúrio faz quadratura a Urano e sesqui-quadratura a Saturno, ambos os aspectos exatos hoje. O dia está dinâmico e cheio de atividades que nos puxam em várias direções. Conflitos e crises diversos podem estourar em várias frentes: pessoais, relacionais,  familiares e profissionais, demandando ação certeira e resoluções rápidas, além da gestão dos conflitos, internos e externos. Não há tempo para indecisão e hesitação e se vacilarmos, seremos patrolados por outros mais sintonizados com o clima em questão. Sim, hoje temos que trocar o pneu com o carro em movimento, porque qualquer demora poderá nos fazer perder as vantagens que tínhamos conseguido anteriormente. Precisamos perceber quais de nossas atitudes, pensamentos, opiniões ou conceitos precisam de repaginação; onde ganharemos muito se ampliarmos nosso escopo de visão e de atuação… Se não percebermos por bem, teremos as coisas “desenhadas” ou, melhor dizendo, esfregadas na nossa cara. É hora também de amadurecer nosso impulso inicial: a energia que colocamos em vários projetos precisa ser maturada e os projetos agora enfrentam crises e desafios que testam sua validade e também o nosso empenho… Até onde estamos dispostos a ir para realizá-los? Parte dessa crise tem a ver com crescer e abrir mão de apegos e melindres, de sensibilidades desnecessárias e comportamentos imaturos nas relações e diante do mundo como um todo. PS: Não vale entrar em curto circuito – não há tempo para isso!

Rebecca Dautremer - Reprodução
Rebecca Dautremer – Reprodução

TERÇA-FEIRA, 12 de julho – Vênus ingressa em Leão às 02h34min. De Libra a Lua faz oposição a Urano em Áries e quadratura a seu tutelado, Mercúrio em Câncer, que vira foco de uma T-Square. A Lua fica vazia às 12h02min, depois da quadratura a Mercúrio mas ainda se irrita severamente com Quíron em Peixes. Ingressa em Escorpião às 17h53min, de onde faz quadratura à Vênus Leonina. Depois do dia puxado que tivemos ontem, demoramos a “desligar” e a cabeça segue a mil por hora, inquietações e ansiedade prejudicando o sono. Começamos o dia começa então, já meio tensos e predispostos ao confronto, com quem quer que seja. Mas o principal confronto ainda é conosco mesmos: o que escolhemos? Escolhemos privilegiar nossos desejos e objetivos pessoais, ou cedemos em nome da paz e da harmonia? Mas e daí, se cedemos, conseguiremos ficar em paz conosco ou nos sentiremos uma barata? O essencial aqui é ser honesto consigo próprio e achar o equilíbrio devido na relação com o outro e com o mundo. De qualquer maneira, apesar de toda a tensão e da pressão interna que sentimos, o dia oferece ótimos aprendizados sobre nossa capacidade de fazer escolhas. E escolhas, mesmo quando parecem erradas, trazem lições importantes sobre o que é valoroso para nós. O que é que motiva nossas decisões? Qual é nosso ponto de partida? Quando temos isso claro, decidir já não é tão complicado e mesmo que tais decisões sejam antipáticas para outros, estamos preparados para lidar com as consequências, damos conta de arcar com seu peso. À noite as interações ficam mais carregadas e profundas. Há propensão a ciúmes e possessividade e se não mantemos nossas inseguranças em cheque, podemos iniciar novos conflitos com a/o bem amada/o. Tendência a excessos à mesa ou nos gastos.

Tomaz Alan Kopera - Reprodução
Tomaz Alan Kopera – Reprodução

QUARTA-FEIRA, 13 de julho – A Lua está em Escorpião e faz trígono a Netuno em Peixes. O Sol forma um Grande Trígono com Quíron em Peixes e Marte em Escorpião, que vira a noite em quincunce exato a Urano. Mercúrio ingressa em Leão às 21h47min. Dia de profundezas emocionais, favorável para trabalhos densos que exijam grande concentração e estamina física, mental e emocional. Ótimo também para aprofundamentos terapêuticos e viagens ao centro de si mesmo. Os contatos são poucos, mas significativos. Estamos seletivos e escolhemos com cuidado nossos interlocutores, tanto pela importância das revelações, do peso das informações, quanto porque não temos interesse em discutir amenidades e superficialidades. De modo geral, o dia sugere o livre fluxo dos sentimentos, a conexão profunda com a vida ao redor e com pessoas que nos são caras, a ponto de termos experiências telepáticas. Bem utilizadas, essas influências ajudam a estreitar relações e laços. Do contrário, pode ser usada para chantagens emocionais e dramas fúteis e dispensáveis. Há ainda uma tensão acumulada, uma inquietude e pressão que não conseguimos definir, mas que podem causar problemas, caso não lidemos com elas adequadamente. Essas tensões exigem cautela no trânsito e em quaisquer outras situações que envolvam algum tipo de risco, como o manuseio de ferramentas ou máquinas pesadas – o risco de acidentes, explosões emocionais e acessos de raiva existe e é alto.

Molly Strohl, on Flickr - Reprodução
Molly Strohl, on Flickr – Reprodução

QUINTA-FEIRA, 14 de julho – Marte fica algumas horas em quinunce exato a Urano na virada da meia-noite – de quarta para a quinta. A Lua Escorpiana faz sextil a Plutão e a Júpiter e mais tarde ela se junta a Marte no quincunce a Urano, enquanto também entra na dança amorosa do Grande Trígono de Água formado por Sol-Marte-Quíron. A Lua fica vazia depois da conjunção a Marte, às 19h23min. A quadratura Sol-Urano está quase plena. Há um clima básico de cisão interna que nos arrelia e inquieta: parte de nós quer navegar nas águas densas da cumplicidade com o outro, dando livre curso à nossa compaixão e sensibilidade… Mas um outro lado percebe a sensibilidade como fraqueza  dissocia-se dos sentimentos e sensações, encastelando-se em conceitos abstratos e explicações ininteligíveis para reles mortais… A liberação de energia também é inconstante, hora estamos animados e ora estamos indispostos, de modo que o trabalho pode sofrer com isso. Impaciência e inquietude tiram o pior de nós e quando menos percebemos somos rudes ou mesmo grosseiros, estragando oportunidades ou projetos que levamos muito tempo cultivando… Mas tudo depende do gerenciamento que fazemos de nossas emoções, sentimentos e impulsos. Tudo depende de como gerimos o poder dos sentimentos, os nossos e os dos outros. Nós os contemos ou somos controlados por eles? Como usamos este poder? Para ferir e humilhar? Para curar e transformar? Usamos para nos aproximar das pessoas ou para manipulá-las? Aprofundamos as relações ou apenas as manobramos? Podemos expandir nossos sentimentos (os bons e os maus), podemos ampliar o seu poder, podemos ampliar o nosso poder, mas é essencial sabermos para quê, pois não podemos nos eximir das responsabilidades implicadas.

bloglovin1SEXTA-FEIRA, 15 de julho – A Lua abre o dia vazia em Escorpião. Ingressa em Sagitário às 06h14min, de onde se harmoniza com Mercúrio e Vênus. Finda a noite já próxima à conjunção com Saturno. O Sol está a menos de um grau da quadratura a Urano. O dia está mais leve, embora cheio de expectativa. Subjacente a toda a leveza e bom humor, a inquietação espreita e uma sensação de ameça nos cerca… Sabemos que logo algo nos será exigido e estamos tentando ganhar tempo… Mas hoje também ganhamos insights que podem nos ajudar a explorar novas possibilidades. Inclusive de como lidar com o novo e as novas estradas que se abrem diante de nós. Ao invés de temer, por que não trazer à tona nossos espírito de aventura, nosso lado mais explorador e encarar tudo como uma grande brincadeira? Quer abracemos, quer resistamos, a vida acontece, à nossa revelia “comigo” ou “sem migo”… E já sabemos que é muito mais divertido, produtivo, significativo e estimulante se participamos ativamente do processo, certo? Então, para quê resistir? Já sabemos que é inútil! Portanto, é dia de olhar para o futuro, essa estrada que se descortina à nossa frente e perceber o que ela pede de nós. Em termos gerais, o dia está mais leve e colorido, mais venturoso e animado, de modo que nos sentimos mais confiantes e otimistas para enfrentar os desafios que nos aguardam.

Brooke shaden Photography - Reprodução
Brooke shaden Photography – Reprodução

SÁBADO, 16 de julho – O Sol está em quadratura exata a Urano e em trígonos a Marte e Quíron, também quase exatos. A Lua faz conjunção a Saturno e sesqui-quadraturas sucessivas ao Sol – torna-se Corcunda – e a Urano, virando foco, junto com Saturno, de uma configuração Martelo de Thor. E hoje é dia de… Mudar! E ousar! E ao ouvir isso o Caranguejo saiu em disparada em seu movimento lateral e se escondeu na sua toca, jurando nunca mais sair… Mas para quê tanto drama e receio? Medo de quê? De mudar, de sair da nossa zona de conforto, como dizem por aí… O dia (e a semana) pede que saiamos da rotina insossa, que façamos algo diferente e inovador, que criemos coragem para jogar fora aquelas atitudes (e otras cositas mas) velhas e rançosas que já não causam nenhuma emoção positiva no nosso coração. O que é requerido de nós hoje é que nos conscientizemos do desejo de mudança que preenche nossa alma, mas que o ego jura que não sente. Que vamos ao encontro do inusitado, que ventilemos a vida e a enchamos de novos ares! É isso ou podemos nos confrotnar com todo tipo de problemas chatos e esquisitos por aí: conflitos de ego; gente cerceando nossa liberdade ou desobedecendo descaradamente (como ousam???) nossas ordens/instruções; acidentes que não precisariam acontecer, caso estivéssemos mais atentos à nossa inquietude… Reconheçamos nosso desejo de liberdade, de expressarnos autenticamente, de sair da rotina, para variar… Mesmo dentro das estruturas existentes, às vezes é possível fazer mudanças formidáveis. O principal é descobrirmos o que nos incomoda em nós mesmos, na nossa vida atual e atividades em geral. Identificado o problema, tomar atitudes para mudar o estado de coisas que o criam. Em termos práticos, o dia está sujeito a muitos imprevistos, surpresas, oscilações de humor, alterações abruptas de planos, colapsos e avarias em maquinários em geral, problemas com computadores e sistemas de tecnologia. Como lidar com isso? Com muita flexibilidade e bom humor!  😀

Jon Jaylo - Reprodução
Jon Jaylo – Reprodução

DOMINGO, 17 de julho – O Sol faz trígonos exatos a Marte em Escorpião e a Quíron em Peixes e Marte, por sua vez, também faz um trígono pleno a Quíron, de modo que temos formado um Grande Trígono de Água exato por minutos (menos de um grau). O Sol ainda está muito próximo da quadratura a Urano e os dois estão em sesqui-quadratura a Saturno. A Lua Sagitariana faz trígono a Urano e fica vazia após esse aspecto, às 05h58min. Ao longo do dia ela ainda faz quadratura a Quíron e quincunce ao Sol e ingressa em Capricórnio às 16h33min. Depois de toda a polvorosa do sábado, dos imprevistos e surpresas, o domingo traz um pouco de calmaria que chega  doce e suaviza o coração. Estamos reflexivos e buscando o sentido maior de tudo o que passamos, tentando apreender qual o próximo movimento, onde a próxima aventura nos levará. Além do clima filosófico, sentimos uma abertura psíquica que nos coloca em contato com um lado mais sensível e que nos permite integrar nossa maior fortaleza com nossa vulnerabilidade, de modo que ficamos menos arrogantes, mais gentis, mas também mais inteiros. Em termos práticos, o dia está sensível e favorável aos encontros com pessoas mais íntimas, em quem confiamos e com quem nos sentimos à vontade para ser nós mesmos, sem máscaras ou defesas. Nesse clima de profunda intimidade e apoio mútuo, um pode jogar luz sobre os dilemas do outro, e então ganhamos em perspectiva, tendo a visão externa do outro. Um cuidado porém: como essa influência é muito passiva, talvez acabemos por não utilizá-la e nos afinamos mais com as incongruências do dia… Essas incongruências sugerem falta de tato e insensibilidade, que podem contradizer nossas melhores intenções.

Que sua semana seja de inovação, sensibilidade e amorosidade!

Catrin Welz-Stein - Reprodução
Catrin Welz-Stein – Reprodução

Lua Nova em Leão – Deixe a sua luz brilhar!

sol e lua11
Reprodução

A Lua é Nova hoje, a 21°31’ de Leão às 11h54min no horário de Brasília e 14h54min no horário de Lisboa. A Lua Nova ocorre em conjunção a Vênus retrógrada, em trígono a Urano em Áries e em quadratura ampla a Saturno em Escorpião.

Esta Lua Nova nos convida a renovar intenções e plantar novas sementes de autoconfiança, generosidade e espontaneidade; a deixar nosso espírito mais criativo brilhar, manifestando nossos melhores potenciais; a recuperar aqueles projetos criativos que estão engavetados há tanto tempo e talvez reformá-los e dar-lhes nova cara; tudo isso nascido da mais genuína alegria interior de ser quem somos, exatamente como somos, aceitando-nos e permitindo-nos ser saudavelmente orgulhosos do que somos, com todas as nossas contradições e idiossincrasias.

A conjunção a Vênus retrógrada vem nos falar diretamente da criatividade e dos nossos valores. Mas há muito equívocos ao redor da palavra “criatividade”. Geralmente só usamos a palavra criatividade para nos referir à arte, à música, ao artesanato, etc. Como se todas as outras atividades humanas não fossem criativas em si mesmas. Assim, o contador, o advogado, o administrador, o lojista e tantas outras profissões e ocupações são relegadas ao status de “comuns”, para não se dizer “chatas”… O que é uma grande inverdade. Criativo é ser nós mesmos, o que quer que isso signifique, qualquer que seja a profissão que desempenhemos. Permitir que nossa luz brilhe, onde estivermos. É possível ser criativo sendo contador, sendo advogado, sendo lojista, sendo artista, músico e também varredor de rua… Imprimindo nossa marca pessoal naquilo que fazemos, fazendo o que fazemos de uma forma única e completamente nossa. Fazendo a diferença, onde quer que estejamos, o que quer que façamos. Manifestando nosso mais elevados potenciais, quaisquer que sejam eles. Ser não-criativo é aceitar os papeis impostos sem questioná-los, é tentar viver a partir dos códigos e valores alheios, que não fazem sentido para nós, mas aos quais engulimos porque carregamos a ansiedade social de ser aceitos a qualquer custo. Ser não criativo é se mutilar para tentar se encaixar em grupos ou locais que na verdade abafam e tolhem nossos potenciais.

lua nova 1
Lua Nova em Leão – 14 de agosto de 2015, 11h54min, Brasília-DF

O trígono a Urano vem nos alertar contra isso também. Vem nos dizer para abrir mão do espirito de rebanho e para ousarmos nos assumir como somos, com nossos talentos únicos e também nossas esquisitices. A sermos originais, afinal, quem quer ser a cópia carbonada de outra pessoa? Para isso é necessário suportar algum isolamento, porque sempre haverá algum momento em que poderemos nos sentir um pouco alienados da grande massa e essa sensação de alienação é o preço que se paga por seguir a própria alma e o próprio coração; por viver de acordo com nossos próprios valores, que às vezes são muito diversos dos valores vigentes.

O Símbolo Sabiano para o grau 22 de Leão (21°31’) traz a seguinte imagem: “Um pombo-correio cumprindo sua missão”. Dane Rudhyar, ao interpretar este símbolo, nos diz que ele fala de “energias espirituais que são usadas construtivamente e que trazem mensagens de outras dimensões à consciência. As realizações individuais adquirem seu significado verdadeiro somente quando cumprem uma função coletiva (…) as energias elevadas se tornam efetivas e valorosas na medida em que servem a propósitos também elevados, porém concretos e definitivos – este é o ideal do servidor do mundo”. Mais claro que isso, não poderia ser. Considerando o signo oposto, Aquário, cuja Lua Cheia tivemos duas semanas atrás, somos lembrados de que não caminhos sozinhos, de que “nenhum homem é uma ilha”. Assim, o propósito maior de expressar essa tão poderosa criatividade que é nossa, é única e individual, é, de fato, colocar isso a serviço do coletivo, do melhoramento da humanidade. Porque se apenas me expresso para meu próprio deleite e vaidade, entro na sombra negativa do Leão, inseguro e faminto por aprovação e aplauso. O trígono a Urano vem enfatizar que essas “energias elevadas” sejam utilizadas em prol do todo, do coletivo.

A quadratura a Saturno, embora ampla, vem nos lembrar, novamente, que há responsabilidades a serem cumpridas. Que para manifestarmos esse potencial criativo, é preciso por o pé no chão, ter um cronograma, um plano e um método, ou então ficamos mesmo só na fantasia e sonhos de grandes glórias. Saturno também nos lembra que todos temos inseguranças quanto a nossos talentos, quanto a nosso valor e potencial… Mas geralmente são essas mesmas inseguranças que nos impulsionam na direção da realização, porque precisamos superá-las. Contudo, sendo Leão o signo da criança interior, precisamos nos lembrar de que, por mais que levemos tudo isso muito “a sério”, como requer Mestre Saturno, tudo isso ainda precisa ser visto como uma grande diversão, como uma grande e séria brincadeira, onde aprendemos a conhecer e a amar a nós mesmos, aos outros com quem interagimos e à própria brincadeira, por tudo o que ela nos revela a respeito de nós próprios, por nos fazer o que somos. Porque afinal, não é para isto que estamos aqui? Para aprender a amar, para ser feliz? Sim, fundamental é ser feliz, diz o poeta.

Nesta Lua Nova, busquemos então recuperar nossos potenciais mais criativos; deixemos nossa luz brilhar, em todas as suas cores! Ajamos pelas vias da alegria genuína que nasce do nosso mais inocente coração, o coração da criança que, lá no fundo, todos somos. Uma criança espontânea, amada e confiante! E brinquemos, espontaneamente!

Feliz Lua Nova para você!

leo playing
Reprodução

E para celebrar essa Lua Nova, que tal isso?