Arquivo da tag: Paixão

A Semana Astrológica

Reprodução

Semana de 11 a 17 de setembro – Tempo de limpezas, purificações e términos; análises, avaliações e reciclagens; tempo de lidar comas próprias limitações e inseguranças, adotando atitudes que possam resolvê-las. Mas é também de buscar novos estímulos nas relações, de voltar a surpreender-se e a apaixonar-se!

Esta semana é de Lua Minguante, com esse Minguante acontecendo no dia em que o Sol quadra Saturno em Sagitário – reforço nas limpezas e finalizações. O Sol quadra Saturno na quarta-feira, sinalizando uma auditoria no nosso desenvolvimento pessoal, um autoexame minucioso sobre a estreiteza ou amplitude dos nossos propósitos e objetivos e também como equilibramos nossos deveres e obrigações sociais versus os deveres e obrigações para conosco mesmos, incluindo nos valorizarmos por aquilo que fazemos bem feito.

Reprodução

Vênus é a grande vedete da semana e essa questão do auto-valor é o tema chave do movimento que ela também faz ao mesmo Saturno – um trígono – que ocorre junto com a conjunção de Vênus ao Nodo Norte em Leão. Vênus, aliás, passa a semana em formação de Pipa, fazendo primeiro um Grande Trígono em Fogo ao se harmonizar com Saturno e Urano, configuração que se torna Pipa porque Vênus também faz sextil a Júpiter, que por sua vez faz sextil a Saturno. Toda essa movimentação do planeta do amor e da beleza propicia tempos de maior harmonia nas relações em geral, especialmente nas amorosas. Em termos amplos, temos uma trégua mínima, porque essa configuração pode trazer algumas perspectivas em relação às últimas crises, uma percepção de onde e como podemos mudar o presente sombrio, para termos um futuro um pouco mais promissor e luminoso. É um período em que conseguimos conciliar nossos desejos de expansão, liberdade e independência com a necessidade da estabilidade das relações duradouras – para conseguirmos essa conciliação maturidade e autoconhecimento são fundamentais. Também há possibilidades de surpresas agradáveis, encontros inesperados, guinadas positivas nas relações.

Reprodução

Se conseguirmos lidar com as pontadas eventuais de inseguranças e as lembranças dolorosas de erros passados, podemos sim ter dias de alegria, prazer e também novidades interessantes no relacionamento. Isso porque Vênus também faz quincôncio a Quíron durante alguns dias e como Júpiter faz o mesmo aspecto a este asteroide, Quíron torna-se foco de um Yod-Dedo de Deus. Faz-se ainda necessário vigiar nosso excesso de entusiasmo e expectativas exageradas em relação a pessoas e situações que talvez não estejam completamente disponíveis, ou que estejam feridas, alquebradas… Também não adianta se meter a ajudar, se o outro não está aberto a isso ou, pior: magoar o outro para aplacar a própria dor – ninguém se cura machucando o outro! No que tange aos investimentos, é um período interessante de novas e estimulantes oportunidades nos negócios em geral.

Reprodução

Mercúrio ingressou em Virgem novamente, mas ainda fica na zona sombria de retrogradação até o dia 19 de setembro e faz oposição a Netuno na virada de 19 para o dia 20. Nesta semana Mercúrio faz conjunção a Marte e sugere maior rapidez mental, análises mais ágeis. Esse aspecto aumenta a necessidade de comunicação, mas também a propensão ao criticismo e à irritação, particularmente na segunda e na terça-feira, quando a Lua passa por Gêmeos fazendo aspecto a essa conjunção e depois a Saturno. São dias bons para se agilizar o que está pendente, para finalizar processos e para a resolução de problemas intrincados em geral.

Alex Ruiz – reprodução

A Lua abre a semana na fase Disseminadora, vazia em Touro. Torna-se Minguante em Gêmeos na quarta-feira e Balsâmica a partir de Leão, no sábado. Fecha a semana ainda em Leão, reforçando a Pipa junto com Vênus, Saturno, Urano e Júpiter. A Lua será nova em Virgem na quarta, 20 de setembro.

Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 11 de setembro – A Lua entrou o dia vazia em Touro – ficou fazia depois da quadratura à dona da casa, Vênus, toda poderosa em Leão. A Lua fez quincôncio a Saturno e depois a Júpiter e ainda se harmoniza com Quíron em Peixes. Ingressa em Gêmeos somente às 16h30min e à noite arruma várias “tretas” com Mercúrio e Marte. Esqueça! Esqueça a ideia de ter um dia super-hiper-produtivo… Segunda-feira com Lua vazia em Touro, é pra pegar leve porque a energia está mais para descanso, ruminações, digestão emocional das vivências recentes. E haja preguiça!!! Mas o relógio continua seu tique-taque e o chefe não perdoa, não é mesmo? Então, concentre-se nas tarefas inacabadas e pendentes; na organização da agenda, da mesa de trabalho… No ajuste dos planos em andamento e sério, se póssivel, tire algum tempo para fazer nada e apenas pensar e refletir sobre seus projetos, onde poderia melhorar, que alterações poderiam embelezar tal projeto ou trazer mais prazer e alegria a todos os envolvidos. O dia está lento e as horas se arrastam. Em vez de reclamar, tire proveito da modorra! Não brigue com o clima, tire proveito dele! Em termos práticos o dia não está mesmo propício para começar nada novo, nem para fazer muitas estrepulias – não temos nem energia física, nem objetividade mental para isso, portanto, é melhor relaxar e fluir com a maré. No fim da tarde o clima muda radicalmente e recebemos vários estímulos: o telefone toca, o e-mail finalmente chega, a reunião sem-fim finalmente acaba, e o clima fica mais dinâmico. À noite há propensão a discussões fúteis, bate-boas e até conflitos mais sérios em que todos falam e ninguém se entende. Vale lembrar que a gente tem dois ouvidos e uma boca – ouvir o outro – DE VERDADE – antes de simplesmente retrucar pode salvar a noite – e as relações!

Jamens Jean – reprodução

TERÇA-FEIRA, 12 de setembro – Vênus em Leão está em trígono a Saturno em Sagitário. A Lua Geminiana quadra Netuno e faz quincôncio a Plutão. O Sol está bem próximo da quadratura a Saturno. Por um lado, estamos satisfeitos com aquilo que temos e com o que somos, principalmente, com as nossas relações e mesmo se houver algum problema, estamos dispostos a lidar com ele com serenidade. Entretanto, uma outra parte de nós está irrequieta, almejando outras alturas, muito além do solo debaixo dos nossos pés. Queremos perfeição, inspiração ilimitada, voar em outros ares… O que ganha em nós? A realidade! É um dia bom para confrontar o que fantasiamos e é absolutamente inalcansável e aquilo que está à nossa disposição, que é realizável, mesmo que seja imperfeito. Nossa maturidade e aceitação das coisas como são é que decidirão qual parte leva a melhor dentro de nós. O que vai ser para você? Fantasias e expectativas que nunca vão se realizar ou a possibilidade imperfeita mas, de todo modo, ao alcance das suas mãos? Às vezes, a realidade é um labirinto muito mais interessante do que as fantasias escapistas que se escoam por entre os dedos.

Reprodução

QUARTA-FEIRA, 13 de setembro – O Sol Virginiano hoje está em quadratura plena a Saturno em Sagitário. Por sua vez, a Lua Geminiana faz quadratura ao Sol (entra na fase Minguante) se opõe a Saturno e também quadra Quíron, formando uma Grande Cruz Mutável pesada. Como ajuda para desanuviar um pouco o clima a Lua se afina com Vênus, harmoniza-se com Júpiter e ainda  com Urano, ficando vazia depois deste aspecto, às 15h36min. A Lua ingressa em Câncer às 19h13min e fecha a noite em harmonia com Mercúrio. O dia traz alguns questionamentos complicados de serem elucidados, porque embora tendamos a imputar a outros o peso de tais questões, no fundo sabemos que a responsabilidade é nossa. O quanto nos empenhamos para nossa realização profissional, o quanto focamos no trabalho e na obrigação de “vencer na vida” e o quanto isso nos tira de nós mesmos? O quanto comprometemos de nossa vida pessoal e interior, de nossas relações, de nossa espiritualidade em função de corresponder às expectativas sociais, materiais ou quaisquer outras que não nascem verdadeiramente do nosso coração? E o quanto isso nos faz sentir mutilados, alienados de nós mesmos, de nossos sentimentos e vida interior? Conseguimos cuidar adequadamente da saúde, do lazer, das relações? Temos alegria? Ou estamos tão automatizados que já nem nos perguntamos tais coisas? Há objetivos mundanos e materiais importantes, é claro, mas muitas vezes a balança está desequilibrada e quando vemos, a vida carece de sentido, está vazia e árida. Esses questionamentos ficam bem agudos nesta semana e mais fortes hoje. O que adiciona ênfase a tais questões é que estamos num momento em percebemos a necessidade de focar mais nas relações significativas da nossa vida – aquelas que nos preenchem e nos ajudam a nos fortalecer como pessoas – de levá-las mais a sério, de solidificá-las também. Então, é tempo de ser honestos quanto a esse equilíbrio ou falta de, ao invés de simplesmente reclamar das chefias, do excesso de trabalho, das cobranças, do peso das responsabilidades. A gente só faz o que funciona, então, se continuamos a fazer o que fazemos, apesar de reclamar, é porque estamos ganhando alguma coisa com isso, mesmo que inconscientemente. De modo geral o dia pode trazer grande sensação de insegurança, consciência aguda as nossas limitações, sentimentos de crítica e julgamento por parte de outros e também vitalidade baixa. Isso vai passar, mas vale prestar atenção aos questionamentos suscitados! O Minguante sugere que abramos mão da informação excessiva e inútil que entope a cabeça e o coração e nos concentremos naquilo que é essencial!

Reprodução – Desconheço o autor

QUINTA-FEIRA, 14 de setembro – O Sol ainda está em quadratura a Saturno na virada da quarta para a quinta. A Lua está em Câncer, sua casa, e troca afagos com Mercúrio e Marte em Virgem e ainda se sensibiliza profundamente com Netuno em Peixes, mas arma uma contenda séria com Plutão em Capricórnio. Vênus está conjunta ao Nodo Norte, Cabeça do Dragão. A exemplo de ontem, o dia hoje também traz um peso que sobrecarrega os ombros e o coração, além de nos fazer duvidar de nossa capacidade de carregá-lo. De qualquer forma, a alma busca ajuda pela manhã e encontra estamina emocional e, ao alinhar-se com a mente e o corpo, consegue também algum centramento e a perspectiva da impermanência e temporalidade de tudo, incluindo nossos dilemas. Até conseguimos sair do nosso umbigo e perceber que outros também travam suas batalhas internas e tentam não sucumbir diante das dificuldades. À noite, porém, a atmosfera volta a ficar carregada e nos sentimos prensados por nossas emoções turbulentas, nossas carências, inseguranças, vulnerabilidades… Queremos colo! E se não achamos, de nada adianta culpar os céus, anjos ou demônios. Ainda temos a nossa própria companhia, que deveria ser a melhor de todas, sempre, portanto, nada ficar emburrados e chorosos! Se estamos cercados de quem amamos, que sejamos inteiros e verdadeiros com essas pessoas; se estamos a sós, sejamos verdadeiros e carinhosos conosco mesmo, nutrindo nossa alma e reafirmando nossa autoestima, assim conseguimos estabilidade emocional. De qualquer forma, há muitas possibilidades de encontros, programados ou fortuitos, que podem nos ajudar a elevar nosso humor, que podem acender nossa alegria e generosidade, desde que ousemos sair da nossa concha e dos nossos probleminhas e olhemos em volta, para além do nosso umbigo infantil.

Catrin Welz-Stein – Reprodução

SEXTA-FEIRA, 15 de setembro – Vênus está em sextil exato com Júpiter e ainda em trígono a Saturno e a Urano, tornando Júpiter foco de uma Pipa. A Lua se separa da oposição a Plutão irrita-se muito com Saturno, caça confusão com Júpiter, se harmoniza com o Sol e com Quíron, mas encrenca de vez com Urano, e fica vazia depois dessa briga, às 18h24min. Ingressa em Leão às 22h09min. O dia está propenso a muitos altos e baixos, a viradas e guinadas inesperadas de acontecimentos e, principalmente a mudanças súbitas de humor e das emoções. Ora estamos super animados, entusiasmo rasgado e desmesurado; ora ficamos hiper-sensíveis e irritados, reclamando de tudo e de todos e quando, finalmente, sentimos que o coração acalma e se alinha com as outras partes, situações abruptas voltam a ocorrer e nos tiram de novo do eixo, deixando-nos de novo irritadiços… além disso, sentimo-nos divididos entre o desejo de proximidade e intimidade e o impulso por soltura… Mas é possível conciliar essas disparidades, desde que primeiro as aceitemos, desde que primeiro olhemos com carinho para nossas contradições e as admitamos serenamente – só então podemos costurar o que foi ao que vai ser, e poderemos então integrar a paixão ardente à necessidade de longevidade e estabilidade; poderemos nos permitir ser inteiros, mesmo que tenhamos muitas facetas diferentes e inteiros, podemos nos expandir, expandir nossa autoestima, nosso senso de valor e atrairemos relações de valor para nossas vidas. E poderemos também, nos responsabilizar por nossa alegria, nosso prazer e nossa própria felicidade, sem esperar que ela nos seja dada por outros – os outros virão apenas compartilhá-la! E serão bem vindos!

Scott Seymour – reprodução

SÁBADO, 16 de setembro – Mercúrio está conjunto a Marte. De Leão a Lua faz sesqui-quadratura a Saturno e depois a Quíron. Desentende-se com Netuno e fecha a noite também irritada com Plutão. Hoje temos à nossa disposição muita energia mental e intelectual, que pode bem ser utilizada para acelerar projetos que demandem agilidade, presença de espírito, rapidez de raciocínio. Mas é possível também que estejamos muito irritados e, ao invés de colocar essa estamina mental em bom uso, acabemos por nos envolver em discussões, debates, conflitos desnecessários nascidos de criticismo, seja nós criticando a outros ou nos sentindo criticados e reagindo defensivamente – e o estopim, que já está curto, pode ser aceso pela palavra impensada. Mas, será que realmente precisamos nos defender? Será que há motivos para a defensividade e a irritação? Vale ficarmos alertas, porque parte de tudo isso pode muito bem nascer da sensação, inconsciente, de inadequação e desencaixe que sentimos em relação aos nossos pares ou às situações em que estamos envolvidos. Se formos honestos o suficiente, conseguiremos analisar as coisas com arguteza e acertar no alvo daquilo que originou a insegurança e que estimulou os conflitos. Dirimidos tais conflitos ou mesmo a irritação, podemos nos concentrar naquilo que precisa ser planejado e executado com presteza e acuracidade e teremos então, um dia realmente produtivo. Cautela no trânsito e nas interações, porque a tendência também a impaciência, intolerância e a incompreensão quanto às falhas alheias.

Catrin Welz-Stein – Reprodução

DOMINGO, 17 de setembro – Vênus em Leão está em trígono exato a Urano em Áries. A Lua Leonina desafina-se com Plutão, mas depois junta-se à festa com Vênus e Urano e as duas ainda convidam o sisudo Saturno. Vênus se chateia no meio da estória por causa de Quíron. O domingo traz uma atmosfera animada, elétrica e queremos sair da rotina completamente, fazer coisas ousadas, inusitadas; trilhar caminhos insólitos, mas nos quais nos sentimos seguros, porque seguimos o impulso do nosso coração, que hoje se alegra, se diverte, se regozija na novidade, nos encontros inesperados, nas possibilidades de novo se descortinando à nossa frente. Nas relações fazemos questão de adicionar elementos não convencionais, que tragam frescor e estímulo onde faltava surpresa e admiração – estas agora são renovadas! O certo é que é um dia para fazer e buscar coisas e experiências incomuns, seja sozinho, a dois ou em bando – aliás, dificilmente estaremos sozinhos, porque simplesmente sentimos a urgência da diversão com almas afins, ou mesmo com almas completamente diversas de nós mesmos. Há muito estímulo, inquietude, empolgação e coisas inesperadas podem acontecer, mas ao invés de isso nos incomodar, adiciona mais vigor e expectativa ao que nos espera ao virar da esquina. Quem puder que aproveite, porque, de fato, o dia está propício à diversão e a sair para o mundo aproveitando as boas vibrações e as companhias inusitadas e vibrantes que encontrarmos pelo caminho. Para os amantes, o dia está ótimo para experimentações, para se surpreenderem mutuamente e reacenderem a chama da paixão na relação que andava meio morna e previsível.

Ótima semana para você!

A Semana Astrológica – Defina as prioridades e mire no alvo!

Lua Corcunda - Creuza Medeiros, em Chapada dos Guimarães-MT
Lua Corcunda – Creuza Medeiros, em Chapada dos Guimarães-MT

Semana de 15 a 21 de agosto – é tempo de Lua Cheia, que simboliza a colheita, o pináculo do ciclo, portanto, é tempo de expansão e frutificação, que vêm nutridos de muita determinação e de objetivos mais definidos!

Queridos, consegui escrever sobre os principais movimentos da semana, aqueles que dão o tom geral do período. Só não consegui escrever o dia a dia e essa parte será escrita nos próximos dias, dia a dia mesmo, desculpem o trocadilho – então, quem tiver paciência, pode voltar aqui para ver todos os dias.

Reprodução
Reprodução

Saturno voltou ao movimento direto e agora arregaçamos as mangas e retomamos as tarefas sobre as quais refletimos tanto! Agora vamos para o último round do embate com a nossa desesperança, com a nossa desilusão, mas vamos preparados e munidos de muita resiliência. Principalmente, agora as coisas se tornam mais definidas e claras, tanto no campo dos nossos objetivos e ambições maiores, quanto no campo das relações – especialmente para quem tem Vênus ou os Ângulos em signos mutáveis. Depois de definirmos nossas prioridades, a partir dos muitos aprendizados, estamos dispostos a abrir mão e nos livrar de tudo o que não contribui e não nos acrescenta, de tudo o que nos puxa para trás e se isso incluir relacionamentos, que seja! Bye bye, so long, farewell! É tempo de ser pragmáticos,  de afinar e refinar nossa determinação, coragem e foco, representados pela conjunção de Marte a Saturno no grau 10 de Sagitário, exata na próxima semana – aliás, merece nota o fato de Marte estar atualmente Fora dos Limites do Sol e eu vou falar disso na semana que vem, quando falar da conjunção Marte-Saturno. Elejamos o foco da nossa determinação e da nossa paixão, miremos o target com concentração máxima e finalmente disparemos a flecha, certeira, matadora, vitoriosa! Tudo isso no ritmo da galopada vertiginosa, porque o mundo continua a girar! LEMBRETE: Marte em contato com Saturno também indica riscos de acidentes, principalmente quando ambos estão em aspecto também co Urano! CAUTELA!!!!

Doctor Ojiplatico - Reprodução
Doctor Ojiplatico – Reprodução

O Sol faz trígono a Urano em Áries nesta semana e também quincunce a Quíron, indicando um período de inovarmos, de progredirmos, de sairmos das caixinhas limitadoras em que nos colocamos, dando um basta nos rótulos, ao mesmo tempo em que lidamos com o desconforto daquilo que não pode ser mudado. Como é isso? É preciso sabedoria, autoconhecimento, olhar crítico, porém amoroso para si mesmo para identificar em qual categoria nossos problemas estão: daquilo que é não só passível de se mudar, mas que demanda mudança de postura, e daquelas coisas que demandam aceitação humilde da impossibilidade humana.

Reprodução
Reprodução

Mercúrio faz oposição a Quíron e quincunce a Urano no mesmo dia ainda e conjunção a Júpiter no outro, quase a nos dizer que, depois de confrontarmos nossas mazelas, de cair a ficha que a mente não dá conta de tudo – pelo contrário, pode ser bastante traiçoeira – ainda podemos nos imbuir de novo ânimo e, mais sábios, projetar novo ciclo de expansão que inclua o reconhecimento de nossas fragilidades e também nosso grande potencial de cura e de ajuda aos outros, seja pela comunicação de nossas ideias, seja pela modificação de nossos conceitos, seja de forma mais direta, pela energia de cura que carregamos em nossas mãos e voz! Mercúrio em oposição a Quíron também nos lembra que a cura está na forma como encaramos nossos problemas, nos deixamos abater por eles e nos vitimizamos? Fugimos deles ao nos imolar no sacrifício da dedicação extremada ao outro? Encaramo-los como parte da trajetória, como parte do nosso aprendizado nessa vida? Permitimos que nos tornem mais humanos, compassivos e amorosos para conosco mesmos e com os outros, ou deixamos que nos tornem amargos, azedos, pessimistas e niilistas? Mercúrio fará todos esses contatos três vezes (Quíron, Urano, Júpiter e Plutão), devido ao ciclo de retrogradação, que se inicia no dia 30 de agosto – um tempo de rever os métodos pelos quais resolvemos nossos problemas e dificuldades.

Barbed Wire Art - Reprodução
Barbed Wire Art – Reprodução

Vênus, depois de embate doloroso com Saturno e Netuno, regenera-se na amizade com Plutão e enche-se de uma força renovada, renascendo das cinzas, simbolizando a percepção do sentido mais profundo de todas as feridas, dores, rompimentos e transformações pelas quais viemos passando nos últimos tempos. É, a vida não para e não dá tempo nem espaço de chorarmos por muito tempo, porque as demandas continuam – tem que trocar o pneu com o carro andando, por mais insano que possa parecer! Podemos tirar um tempo para nós, um retiro ou sabático afetivo, mas ainda precisamos continuar funcionando no mundo, ainda precisamos existir afetivamente, nem que seja para os amigos, a família, o bicho de estimação – que certamente contribuem com nossa cura e recuperação! Aliás, é providencial que Vênus faça esse contato com Plutão, para se fortalecer, antes de dar de cara também com Quíron, na semana que vem. A exemplo de Mercúrio, Vênus encontra com Júpiter depois do confronto com Quíron e isso também será um bálsamo curativo para as feridas e vulnerabilidades com que teremos que lidar.

Reprodução
Reprodução

Finalmente, a Lua abre a semana na fase Corcunda, plenamente grávida, em Capricórnio. Será Cheia a 25°51 de Aquário, na quinta-feira, dia 18, às 06h26min, em sextil a Urano e quincunce a Júpiter. Um momento de crise, de iluminação, de frutificarmos nossa singularidade em prol do coletivo, dos grupos, do mundo – a obra maior que somos nós mesmos não pode ser cultivada e burilada somente para enaltecer nosso próprio ego e vaidade, antes, deve iluminar nosso entorno, deve jogar luz sobre a vida e sobre o mundo, senão, nossa realização criativa ocorrerá pela metade, será vivida com o intuito único de atrair o olhar do outro, a mando de nossa grande insegurança. O tanto que somos especiais e únicos é o mesmo tanto que precisamos nos lembrar que ainda pertencemos a uma comunidade, que deve se beneficiar de todos esses talentos que carregamos e que julgamos tão extraordinários!

A Lua fecha a semana já em Áries!

keep-calm-and-sem-mimimi-4

SEGUNDA-FEIRA, 15 de agosto – O Sol em Leão está em trígono a Urano em Áries e em quincunce a Quíron em Peixes, aspectos exatos amanhã. A Lua está Corcunda em Capricórnio e hoje está corridíssima, ocupadíssima: faz sextil a Netuno, conjunção a Plutão, quincunce ao Sol, quadratura a Urano, sextil a Quíron e ainda trígono a Vênus, Mercúrio e Júpiter em Virgem, ficando vazia depois do aspecto a Júpiter, às 23h46min. Vênus segue se afastando da T-Square mutável que formou com Saturno e Netuno. Uau! Que tal isso para uma segunda-feira? Temos gás o bastante? Temos! Com certeza! O dia está colorido de muita determinação, disposição e capacidade realizadora. Conseguimos atacar problemas de frente e não temos o menor interesse em fugir de nada, pelo contrário, a política é: ou resolve ou me despacha porque não tenho tempo para ficar empacado aqui esperando por quem não tem comprometimento com nada! Sim, é curto e grosso, mas é também pragmático. Não é queiramos brigar ou conflituar com ninguém – é que nem mesmo temos tempo ou paciência para isso, então, vamos fazer a fila andar, seja a fila do banco, a da repartição, a da pilha de trabalho, a fila da vida! Com tal disposição de ânimo, podemos aproveitar para olhar nossa própria vida e tirar algumas lições e aprendizados. Podemos nos lembrar do que é que acende toda essa determinação dentro de nós e nos lembrar disso no futuro, em momentos em que talvez duvidemos dos nossos intentos. Podemos também abandonar o mimimi e as ladainhas reclamatórias que temos a respeito dos nossos próprios problemas e encará-los com sobriedade e resiliência: o que não me mata me fortalece, então, se não morri, se isso tudo que me acontece é duro, pesado e avassalador mas ainda estou vivo e atuante, então, eu dou conta, aos trancos e barrancos, eu dou conta! E vou vencer essa parada! Porque sobretudo, somos sobreviventes!

Reprodução

TERÇA-FEIRA, 16 de agosto – Dona Lua abriu o dia vazia em Capricórnio, depois de ter feito trígono a Júpiter em Virgem, no fim da noite de ontem. Ingressou em Aquário, signo onde vai ser cheia, às 08h53min. Faz sextil a Marte, enquanto se indispõe de maneira bem inconsciente com Mercúrio e depois também com Júpiter. Fecha a noite em harmonia com Saturno, seu dispositor.

Depois de começarmos o dia ainda concluindo coisas de ontem que porventura tenham carecido de finalização, pelo meio da manhã a energia muda e sentimos vontade de sair da rotina. Pois sim, é dia de inventar, fazer algo diferente, experimentar, buscar olhar as mesmas coisas com olhar novo, ou simplesmente ir atrás de novos ares.

O dia traz uma energia sociável e muito mental, propiciando um bom distanciamento e objetividade. Ótimo para focar em atividades mais mentais que exijam raciocínio lógico, desprendimento e pouco envolvimento emocional – podemos, inclusive, olhar nossos próprios dilemas de maneira mais solta, como se assistíssemos a um filme porque isso pode ajudar a perceber outras possibilidades e perspectivas que antes não enxergávamos porque estávamos próximos e envolvidos demais.

Se insistimos em fazer tudo igual, tudo como sempre, mecanicamente, podemos ter imprevistos e surpresas, algumas delas irritantes, portanto, o ideal é buscarmos o novo e o diferente voluntariamente, com espírito de curiosidade

 

Reprodução - Desconheço o autor
Reprodução – Desconheço o autor

QUARTA-FEIRA, 17 de agosto – A Lua segue por Aquário, signo onde vai ser cheia, amanhã. Hoje ela faz sextil aSaturno, seu dispositor e sesqui-quadratura a Júpiter em Virgem. Faz quincunce a Vênus e fecha a noite já em orbe de sextil a Urano e oposição ao Sol. Vênus está em trígono pleno a Plutão. Mercúrio, que já está na zona de retrogradação, também já se opõe a Quíron, estando muito próximo da conjunção a Júpiter – uma manifestação disso são as notícias equivocadas que se alastram pelas redes, causando problemas reais ou, no mínimo, difamando pessoas, como foi o caso do técnico francês que NÃO disse que o atleta brasileiro ganhou graças ao Candomblé e o caso da mulher americana que foi fotografada olhando o celular enquanto seu bebê dormia no chão do aeroporto. Notícias não checadas, não averiguadas que se alastram feito pólvora causando estragos nas vidas das pessoas.

A princípio, as energias continuam favoráveis à abordagem desapegada da vida e das emoções. Estamos leves e sentimo-nos independentes. Entretanto, lá no fundo da alma já sentimos uma trepidação, uma espécie de antecipação de algo prestes a acontecer… E um outro lado de nós, contraditoriamente, gostaria de mergulhar mais profundamente nessas situações e elucidá-las apaixonadamente, porque sabemos que logo precisaremos nos posicionar a respeito de todas estas questões. Logo chegaremos à confrontação das situações que vieram se prolongando nas duas últimas semanas. Mas, se por um lado estamos distanciados, por outro, temos exatamente a disposição necessária para todos os confrontos e nos sentimos capazes e fortes o bastante para lidar com estes dilemas, de forma madura.

A alma feminina, particularmente, pode se ver dividida entre a entrega apaixonada versus a independência e a autonomia; dito de outro modo, o que é mais importante, a afinidade intelectual e de ideais ou a paixão intensa, pura e ardente? Podemos estreitar nossas relações de forma intensa e verdadeira, aprofundando a intimidade, conhecendo e dando-nos a conhecer… Mas vem a dúvida: será que realmente queremos isso? Será que podemos confiar nesse outro? Será que não é melhor nos mantermos livres e soltos ao invés de apaixonados e entregues? O que queremos realmente?

A alma masculina, por outro lado, pode experimentar essas influências na relação com as mulheres, que poderão parecer particularmente contraditórias hoje.

Em termos mais gerais o dia favorece o contato com amigos e com pessoas com quem temos afinidades intelectuais; para tomar decisões motivadas pela razão e não pela emoção; e, se der tempo, para ir ao parque ou outras áreas naturais onde possamos relaxar, nos refazer e regenerar.

Reprodução
Reprodução

SEXTA-FEIRA, 19 de agosto – A Lua Cheia trafega hoje por Peixes. Fez quadratura a Marte nas primeiras horas do dia e depois também a Saturno. Durante o dia faz conjunção a Netuno e oposição a Vênus em Virgem, enquanto se harmoniza com Plutão em Capricórnio. Mercúrio está hoje em quincunce exato a Urano, enquanto Marte segue decidido em direção a Saturno.

O dia traz conflitos delicados, especialmente para o feminino, mas não somente. Sentimo-nos divididos entre as atribuições e obrigações mundanas, laborais, cotidianas e práticas e as necessidades mais sutis por um descanso, um retiro, uma introspecção. A exposição ao mundo é massacrante, porque estamos muito sensíveis, sensitivos até, de modo que sentimos na pele dores que nem são nossas e isso nos faz impotentes, porque, ao mesmo tempo em que isso aciona nossa compaixão, percebemos imediatamente que a tarefa está além do nosso alcance e da nossa capacidade. Assim, há uma sensação de vulnerabilidade e impotência permeando tudo.

Para fugir dessa sensação tão desconfortável, talvez nos enchamos de tarefas que visam “salvar” esse outro, que decidimos prontamente que precisa muito de nós. Entretanto, podemos nos deparar com o que chamamos de “ingratidão” e falta de reconhecimento aos nossos esforços. Ao invés de dar boas vindas à nossa “ajuda”, o “ajudado” pode se indispor e se sentir invadido, enfraquecido, desrespeitado e não recebe de bom grado os nossos préstimos. Antes de ficarmos ressentidos e vociferar contra a ingratidão alheia, vale olhar para si mesmo e averiguar se realmente não fomos desrespeitosos, invasivos, pressupondo que o outro quer nossa ajuda sem pergunta se isso é verdadeiro.

No fundo, é mais fácil lidar com os problemas alheios do que com os nossos próprios e nisso que investimos, algumas vezes, quando ajudamos tanto. Então, vale nos questionarmos hoje – e sempre – por que nos ocupamos tanto, por “ajudamos” tanto, por que tanto empenho em salvar este outro, quem quer que seja ele. Claro que todas essas ações são louváveis e de fato podem fazer a diferença. Mas não podemos nos enganar e ignorar nossas motivações mais íntimas e profundas para fazer o que fazemos, que muitas vezes, é ganhar o senso de validação que vem da necessidade que o outro tem de mim; às vezes também tem a ver com relações de poder, em que eu me sinto mais forte e ao outro resta ser o fragilizado, quando na verdade, talvez ele não seja nada disso.

Assim, vale a pena mantermos nossos julgamentos das situações em cheque, porque nem tudo é o que parece e, em lugar de ajudar, podemos na verdade arrumar problemas com quem não pediu e não quer a nossa ajuda, porque é perfeitamente capaz de cuidar de si mesmo. E pior: os esforço que colocamos em ajudar o outro, poderiam muito ser aplicados em lidar com nossas próprias questões.

Uma linda, produtiva e super determinada semana para você!

Reprodução a partir de Daily Mail - Guerreiros da etnia Awá, na Amazônia, demonstram suas habilidades com o arco e flecha
Reprodução a partir de Daily Mail – Guerreiros da etnia Awá, na Amazônia, demonstram suas habilidades com o arco e flecha

A Semana Astrológica – Rompendo com o insustentável

AP Photo/Northern Virginia Daily, Rich Cooley - Reprodução
AP Photo/Northern Virginia Daily, Rich Cooley – Reprodução

Semana de 27 de junho a 03 de julho – Revisões, avaliações e resoluções drásticas 

Semana de avaliações, análises, reciclagens, descartes, limpezas e faxinas, literais ou metafóricas, simbolizadas pela fase minguante da Lua, ocorrendo já na segunda-feira, em Áries. O Minguante em Áries nos convida a analisar e descartar tudo aquilo que nos impede de ser quem somos, de exercer nossa individualidade no mundo; chama-nos a desafiar a asfixia do clã e da tribo, a deixar para trás aquilo que nos priva de ser pioneiros e seguir nosso próprio caminho. Considerando-se que o regente da Lua, Marte, está retrógrado em Escorpião, esse chamado faz-se ainda mais alto: que vínculos usamos como desculpa para não realizar nossa jornada, para não viver nosso mito pessoal? Marte Rx pede que nos liberemos do ranços e amargores, das velhas histórias de fracassos antigos, se não deu certo no passado, não quer dizer que não possa dar agora – o passado fica no passado, escolhemos o futuro – e voamos livres! Em termo práticos, a Lua ficando minguante em Áries favorece a tomada de decisões sobre coisas que vinham se arrastando e sobre a qual hesitávamos por receio das possíveis perdas.

Jason Charnat - Reprodução
Jason Charnat – Reprodução

E sim, o ponto alto desta semana é Marte voltando ao movimento direto, depois de ficar 74 dias retrógrado entre Sagitário e Escorpião. As coisas tendem a voltar ao seu ritmo normal e gradativamente vamos nos sentindo menos bloqueados. Ufa!!!! Só isso já merece uma super celebração! Mas ainda é preciso cautela. De 29 de junho até 16 de julho, quando o sol faz trígono a Marte, ainda há muita apreensão. Eris Sullivan, autora de Retrograde Planets diz a respeito deste momento único: “a função intuitiva corre alta e ‘sabemos’, instintivamente, que uma situação, circunstancia ou condição é insustentável e que uma mudança radical e aberta deve tomar lugar. Um dispositivo auto-regulamentado é acionado na psique e o sistema se organizará ao redor do problema, para proteger-se a si mesmo, frequentemente resolvendo o problema no inconsciente. O eu interior geralmente nos alerta sobre um potencial invisível, mas ameaçador, na nossa própria psique ou no ambiente externo” (1). Se Marte estacionário toca algum planeta natal ou algum ponto sensível no mapa, como ângulos ou pontos de eclipses, por exemplo, isso pode ativar mudanças dramáticas acerca das áreas representadas pelos planetas ou pontos em questão. O fato é que nossos instintos e intuição estão afiadíssimos nas próximas três semanas, como no momento exato antes do golpe que resolverá a luta.

Mytessia.tumblr - Reprodução
Mytessia.tumblr – Reprodução

Assim, este período pode trazer revelações preciosas a respeito de quaisquer problemas que possamos ter concernentes à função marciana: autoafirmação, autodefesa, assertividade, realização da vontade pessoal. Mais: talvez agora consigamos colocar muitas coisas que ocorreram nos últimos dois meses em perspectiva e percebê-las de forma mais impessoal, vendo-as pelo que foram realmente e não como um puxão de tapete dos céus para conosco… Percebemos nossa responsabilidade no engendramento das coisas. Se olharmos bem, veremos que nós mesmos nos colocamos nas tais situações difíceis das quais reclamamos tanto e dar-nos conta disso, por incrível que pareça, empodera-nos sobremaneira porque então deixamos de ser peões nas mãos dos deuses e nos conscientizamos do nosso papel primordial, responsabilizando-nos pelas atitudes e ações que aos poucos criaram os eventos e “problemas” que atualmente atravessamos. Não é deveras libertador pensar nisso? O que quer que tenha se passado conosco nos últimos 74 dias, agora conseguimos dar a arrancada final para mudar o que precisa ser mudado e arrancar o mal pela raiz.

Reprodução
Reprodução

O Sol faz sesqui-quadratura a este Marte, exatamente no dia em que ele estaciona, sinalizando que talvez muito da impotência permanece nos porões do inconsciente, ainda por ser trabalhada, ainda requerendo ajuste entre o desejo e sua realização – mas é assim mesmo, afinal, a vida nunca está pronta, nós nunca estamos prontos, apenas vamos nos refinando e aperfeiçoando… O resto dos temas que não damos conta hoje, ficam para uma próxima rodada… E assim é. Mais do que apropriado para a vida e a alma humanas. O Sol ainda se enternece com Netuno por trígono, mas se indispõe com Saturno por quincunce – a infinita compaixão e altruísmo que tomam conta de nós precisa ter canal concreto de liberação, canal que respeite nossos próprios limites pessoais e os limites do outro enquanto recebedor do nosso afeto e cuidado. Intimidade e laços verdadeiros só existem quando somos capazes de respeitar o desejo do outro (e o nosso) por liberdade e independência – em última instância, quando respeitamos nossas individualidades mutuamente.

Do Tumblr - Reprodução
Do Tumblr – Reprodução

Mercúrio segue rápido pelo terceiro decanato de Gêmeos, de onde faz quadratura a Quíron, indicando que a mente se depara com o enigma indecifrável daquilo que não pode controlar, mesmo que seja a mente mais treinada e controlada de todos. Como já provou a própria Física, não existe objetividade absoluta porque o objeto é, necessariamente, influenciado pelo seu observador. Assim, nunca saberemos como o objeto se comporta quando não é observado, ou seja, não existe esse negócio de neutralidade, não existe racionalidade pura – somos subjetivos, o mundo, conforme o vemos, é uma criação subjetiva, de acordo com a nossa visão. Assim, ainda não sabemos o que fazer com aquela partícula de caos que volta e meia nos assola e ameça nosso estimado controle… Ah! As prosaicas limitações humanas, como lidar com elas? Como consertar o que não tem conserto? Como navegar numa realidade cheia de imperfeições que não atendem aos comandos da nossa mente super treinada? Aceitando o inexplicável, tal qual é, aceitando, com humildade, que a mente não sabe tudo, nem nunca vai saber – e talvez seja melhor assim – e, diante da vastidão infindável de perguntas sem respostas que atormentam essa mente, fastidiosa em seu desejo de saber, apenas lembrar Shakespeare: há mais coisas entre o céu e a terra do que supõe nossa vã filosofia.

Alex Grey - Reprodução
Alex Grey – Reprodução

Mercúrio ingressa em Câncer na quarta-feira, onde fica até o dia 14 de julho. Com Mercúrio em Câncer nossa comunicação fica mais emocional e menos direta, temos dificuldade de dizer as coisas na lata e vamos comendo pelas beiradas. Se por um lado isso é estratégico, por outro, pode enervar as interações, porque esse movimento tangencial muitas vezes se mistura a manipulação, que pode até ser inconsciente, mas ainda é manipulação – atenção para as manipulações midiáticas, que tentam criar dramas maiores no meio politico e econômico a partir de notícias que nada têm a ver com estes assuntos e que atendem a interesses outros, escusos e obscuros. Também podemos confundir as informações que recebemos, visto que estamos mais subjetivos. Por outro lado, a memória e a preservação de documentos em geral ficam favorecidas e adquirimos também um gosto pela contação de histórias, especialmente aquelas que estimulam a imaginação.

Cara Tahayaer and Louie Von Patten - Reprodução
Cara Thayaer and Louie Von Patten – Reprodução

Vênus em Câncer abre caminho adiante do Sol e aos poucos aparece como Estrela Vespertina. Nesta semana ela faz trígono a Netuno em Peixes, quincunce a Saturno, oposição a Plutão em Capricórnio e sextil a Júpiter em Virgem. Todos estes aspectos simbolizam dias movimentados na área dos relacionamentos, especialmente os afetivos. Algumas discrepâncias surgem e nos obrigam a lidar com nossas idealizações, a tentativa de fuga da realidade e as projeções que jogamos sobre o outro. No início da semana estamos mais sensíveis e amorosos, mas tudo é intercalado por inseguranças e receios, o que nos leva a buscar a reafirmação do afeto do outro, que pode se irritar com nossa insegurança e percebê-la como grude desnecessário, portanto, antes de ventilar tais inseguranças, verifiquemos se elas têm fundamento ou se são apenas nossas neuroses recrudescendo.

Reprodução
Reprodução

Na sexta-feira, dia dela, os anseios de intimidade profunda dessa Vênus ultra-sensível colidem com a frustração seca vinda de Plutão. E quanto menos temos, mais queremos, num jogo compulsivo que pode implodir qualquer relação ou autoestima. Todos esses movimentos Venusianos requerem que estejamos atentos a nós mesmos e às nossas atitudes e reações, para que as relações não sofram desnecessariamente. Podemos agir irracionalmente, compulsivamente, acreditando que o outro é a própria razão da nossa sobrevivência, quando na verdade, estamos distorcendo, e muito, o poder que damos a esse outro sobre nossas emoções e sentimentos. Da mesma maneira, situações de domínio, controle e jogos de poder podem irromper, criando atritos que podem ser tanto extremamente excitantes quanto destrutivos. Subjacente a tudo isso está a necessidade de a relação se transformar e se aprofundar, de termos coragem de nos revelar realmente para o outro, se a confiança da relação permite tal nível de intimidade e desnudamento – mas daí, se não há tanta confiança assim, por que estamos nessa relação, afinal? Perguntas desconfortáveis dos confrontos de Vênus-Plutão. Em termos práticos, Vênus em contato com Netuno e Júpiter sinaliza oportunidades de novos investimentos, mas aponta para riscos no fim da semana quando fizer oposição a Plutão.

Matteo Arfanotti - Reprodução
Matteo Arfanotti – Reprodução

A Lua abre a semana sendo Minguante em Áries. Torna-se Balsâmica em Touro e desebriga-se dos excessos mentais em Gêmeos, para findar o domingo já em Câncer, prestes a ser Nova. A Lua será nova na segunda-feira, dia 04, às 08h01min no horário de Brasília e às 12h01min no horário de Lisboa, a 12°53’ de Câncer.

Ashkan Honarvar - Fragility vs Strength - Reprodução
Ashkan Honarvar – Fragility vs Strength – Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 27 de junho – A Lua abriu o dia vazia em Peixes e ingressou em Áries às 04h08min. De Áries ela faz quadratura ao Sol, entrando na fase Minguante às 15h18min. A Lua ainda faz sesqui-quadratura a seu regente, Marte e fecha a noite já em trígono a Saturno. Vênus está em trígono pleno a Netuno e quincunce, também exato, a Saturno. Mercúrio está em quadratura exata a Quíron. Ao invés da preguiça e do enfado, a “segundona” começa cheia de gás. Motivados pelas muitas coisas que temos a fazer, pulamos cedo da cama e já saímos deixando nossa marca no mundo, super “fazedouros”. Uma crise nos convida, porém, a desacelerar um pouco para verificar que direção tomamos a partir daqui. É hora de avaliar o que fizemos e deixamos de fazer; o que funcionou e o que não deu certo; o que preservamos e o que jogamos fora. Como nos conduzimos no mundo? Como ajustamos a necessidade de independência e autonomia com o desejo de pertencer? Precisamos abrir mão de comportamentos egoístas que previnem a criação dos laços afetivos, sem permitir que tais laços nos tornem dependentes demais ou nos impeçam de ser quem realmente somos. Essas coisas parecem em discrepância, mas são facetas complementares. O sentimento de pertencimento a um clã nos alimenta e dá sentido à individualidade, nos dá senso de propósito; o indivíduo, por outro lado, revigora e desafia a simbiose asfixiante do clã. Como se dá isso em nossa vida? A análise é essencial para sabermos o que devemos deixar minguar dentro de nós e na vida em geral. Há uma colisão entre os ideais de perfeição e a dura realidade, especialmente na esfera das relações. Desejos de vinculação e fusão são desafiados pelas limitações prosaicas do dia a dia, por desentendimentos quanto aos valores básicos e por incongruências difíceis de se harmonizar. Mas aquilo que nos enfastia e irrita, essa chata realidade, pode ser, na verdade, muito salubre e ajudar a tornar nossos afetos mais reais, ajudar-nos a enxergar as pessoas como são e não como gostaríamos que fossem – um dado que pode amadurecer as relações que ainda são muito baseadas em projeções. E podemos descobrir que essa pessoa real e cheia de defeitos é, na verdade, mais fascinante do que aquela fantasia insossa que tínhamos! Sim, a realidade pode nos surpreender positivamente também! As projeções são enganosas e através delas tentamos escapar do que não queremos ver: nossa falibilidade, a constatação de que mesmo a mente mais treinada e sagaz terá que lidar com o plano do real; as restrições de se estar encarnado num corpo e de se precisar funcionar num mundo em que nem tudo pode ser evitado e muito deve ser, ao contrário, apenas aceito. Quando nos damos conta disso, paradoxalmente, libertamo-nos da obrigação de lutar contra ou de tentar escapar a qualquer custo e ficamos livres para curar, transformar ou transmutar aquilo que realmente pode ser curado e transmutado.

TheIndependent.co.uk - Reprodução
TheIndependent.co.uk – Reprodução

TERÇA-FEIRA, 28 de junho – De Áries a Lua minguante faz quadratura a Plutão em Capricórnio e à sua regida, Vênus em Câncer, formando uma T-Square Cardinal. A Lua ainda faz quincunces a Júpiter, conjunção a Urano e outro quincunce a Marte que – VIVA!!! – estaciona às 20h39min. Pode vir quente que eu estou fervendo, é o mote do dia! Não venha com mimimi ou nhém-nhém-nhém porque não tô com paciência pra frescura… O clima do dia é esse: rápido, vertiginoso, certeiro. Queremos ação e pagamos o preço. O problema é que não contamos com as almas mais sensíveis ao redor que se magoam e tornam tudo mais complicado… Ah! Por que estas pessoas complicam o que é simples? Hummm vamos pensar: será que estas pessoas “complicadas” não carregam uma parte da complicação que seria nossa, mas que teimamos em não admitir? Esse grude xiliquento, que dizemos não ter nada a ver conosco, não demos ao outro de bom grado para carregar? As relações ficam sujeitas a pequenas explosões e conflitos nos desejos: um quer estar solto feito bicho selvagem e o outro quer juntar os troços e os trapinhos, num ninho que é todo amor e  romantismo – equação difícil essa! Alguém tem que ceder ou o caldo entorna, fervente e calcinante! Mas o dia favorece, de fato, às ações independentes e livres – os grudentos que me perdoem, mas liberdade é fundamental! O lado dependente precisa lidar com suas carências hoje, de forma madura, sem dramas, sem manipulações baratas, sem mimimi… Afinal, nem sempre escolher a si mesmo e respeitar a própria individualidade quer dizer, necessariamente, uma recusa definitiva ao outro.

Cara Thayer and Louie Von Patten - Reprodução
Cara Thayer and Louie Von Patten – Reprodução

QUARTA-FEIRA, 29 de junho – Marte volta ao movimento direto a 23° de Escorpião e testa nosso autocontrole e a gestão de nossas emoções mais brutas e cruas. De Áries a Lua minguante faz sextil a Mercúrio e fica vazia depois disso, às 04h48min. Ingressa em Touro às 07h04min de onde faz sextil ao Sol. Mercúrio ingressa em Câncer às 20h25min. O Sol faz sesqui-quadratura ao Marte estacionário. Os sonhos da madrugada podem ser muito elucidativos acerca das batalhas que andamos travando ultimamente. Talvez alguns insights tragam luz e processos que antes pareciam deveras enigmáticos agora tornam-se simples e acessíveis à compreensão. O resto dia vem num vagar que pede ruminação cuidadosa dos conteúdos emocionais, das sensações corporais e do que quer que tenha ficado retido ou estagnado na alma ou nas entranhas. Um ponto de luz cintila diante de nós, na nossa mente, ou mesmo diante dos nossos olhos… Atraindo nossa atenção para aquilo que talvez não estivéssemos prontos para ver, até agora – é questão de se ficar atento. Em termos práticos o dia está favorável para se adotar posturas pragmáticas e alinharmos objetivos e necessidades de forma harmoniosa. Cuidar do corpo e da alma e permitir-nos um bom e merecido descanso regado a alguns pequenos luxos e prazeres no fim do dia! Com Vênus, regente da Lua, em oposição a Plutão a noite favorece a paixão e a sensualidade – amantes, aproveitem!

Rinha de Touros, Arequipa, Peru - Reprodução
Rinha de Touros, Arequipa, Peru – Reprodução

QUINTA-FEIRA, 30 DE JUNHO – A Lua, minguante em Touro, faz quincunce a Saturno em Sagitário e sextil a Netuno em Peixes na madrugada. Pela manhã ela forma um Grande Trígono em Terra com Júpiter em Virgem e Plutão em Capricórnio e como também faz sextil a Vênus, esta torna-se foco de uma Pipa – Vênus, aliás, vira a noite em oposição exata a Plutão. A Lua faz oposição a Marte e fica vazia depois, às 21h19min. Um sonho lindo que teima em ser interrompido por ruídos externos ou por algum inconveniente, dentro do próprio sonho, que macula a perfeição onírica… Que pena, acordamos meio ressentidos.  Mas o dia segue firme e nos dá ancoragem para realizar muita coisas, inclusive aquelas tarefas que parecem chatas e corriqueiras – opa, está para nós! Temos oportunidades de sintonizar com um pragmatismo que nos faz tomar boas decisões de cunho concreto e que nos ajudam na administração material e na boa gestão dos nossos recursos, o que, além de nos trazer dividendos reais, pode energizar nossa autoestima. Temos equilíbrio e sobriedade bastante para saber que riscos valem a pena correr e quais são mera especulação, implicando grande potencial de perdas. À noite o tempo fecha geral: Marte, ainda estacionário, recebe a oposição da Lua em Touro. Há grande propensão a inflexibilidade e a conflitos, porque estamos irritáveis e intolerantes, predispostos a bater boca só para nos fazer notar ou talvez para fazer valer nossa vontade, mesmo que ela seja duvidosa. Considerando-se que Vênus, regente da Lua, está em oposição a Plutão, o outro regente de Escorpião, o cenário se torna mais extremo: batemos o pé e ninguém quer ceder. Mas já sabemos o que ocorre com as árvores de tronco muito rígido quando vem o vendaval: elas são arrancadas pela raiz ou se quebram toda! Assim, se não temos cautela, podemos quebrar a cara (ou uma perna, ou o braço, ou até mesmo o pescoço) por causa da nossa teimosia e grande orgulho. Ao invés de bater cabeça com o igualmente teimoso do outro lado da mesa, faríamos melhor se encontrássemos uma atividade que nos permitisse liberar essa energia explosiva, como uma boa caminhada. Tal atividade pode nos colocar em contato profundo com o que realmente nos incomoda e trazer à luz da consciência uma grande revelação sobre o padrão da nossa raiva e o que a aciona. Assim, não precisamos ver o outro como inimigo, porque, na verdade, o outro apenas atendeu ao chamado do inimigo maior, aquele que está dentro de nós.

Cena do filme Dores de Amores - Reprodução
Cena do filme Dores de Amores – Reprodução

SEXTA-FEIRA, 1° de julho – Vênus está em oposição a Plutão e em sextil a Júpiter, ambos os aspectos exatos hoje. Ela também está em quadratura, ainda distante, a Urano em Áries. A Lua abre o dia vazia em Touro, de onde faz sesqui-quadratura ao Sol, tornando-se Balsâmica. Ingressa em Gêmeos às 08h45min de onde se indispõe com Plutão. Dia de arroubos emocionais intensos. Sentimo-nos atraídos por situações sombrias, carregadas de mistério e drama, propícias a crises que nos façam sentir vivos, sangue latejando nas veias, quente e pulsante… Tudo ótimo como num filme B, exceto pelo fato de que na busca por “esquentar” o clima, podemos criar crises verdadeiras, que podem nos expor e nos deixar vulneráveis, num momento em que seria melhor nos resguardarmos um pouco mais. Enfastiados com a rotina da relação buscamos “incrementar” as coisas, mas nesse afã, talvez vamos de encontro a alguns tabus que fazem irromper nossos ressentimentos e as tensões mal resolvidas. Mas já que a crise explodiu, por que não resolvê-la de vez? Tiremos então proveito e transformemos o que puder ser transformado. Ventiladas as insatisfações, o tempo pode esquentar sob os lençóis realmente e a paixão talvez possa finalmente ser reacesa… No fim, podemos até dar boas risadas da coisa toda e ainda nos divertir muito no processo. Em termos mais neutros, a Luz Balsâmica pede maior recolhimento, estudo e análise quanto aos nossos projetos de futuro. É tempo de solitude voluntária, de entrar no casulo e esperar o momento da metamorfose.

Ben Howe Art - Transmogriphy - Reprodução
Ben Howe Art – Transmogriphy – Reprodução

SÁBADO, 2 de julho – O Sol faz quincunce pleno a Saturno, que recebe também a oposição da Lua Geminiana. Como a Lua também faz quadratura a Netuno em Peixes e a Júpiter em Virgem, temos formada uma Grande Cruz Mutável por boa parte do dia. A Lua ainda faz quincunce a Plutão e a Marte. Lua e Mercúrio estão em recepção mútua. Dia super mental, cheio de zigue-zagues afobados, a mente driblando dúvidas, inseguranças, dando volteios nas incertezas só para cair nos braços da reprovação. Fugimos da reprovação e nos perdemos no nada, nas poças do caos interior. De lá damos um salto mortal sobre nossa própria inflação e histrionismo… Assim seguimos o dia, pululando impacientes, alvoroçados, buliçosos, talvez até, desvairados em nossos arroubos mentais. Talvez essa atividade mental excessiva seja uma dissociação, uma maneira de escapar de sentimentos desconfortáveis de inadequação, de inseguranças que teimam em voltar ciclicamente, da sombra negativa com a qual ainda não conseguimos lidar. Que seja… Fugir não é a melhor estratégia porque ela nos pega ali no canto escuro, quando estivermos distraídos, sem falar que a fuga aumentará potencialmente a preocupação mórbida que já está no controle. Mas já que estamos com as bolas trocadas, já que hoje “pensamos” com o coração e “sentimos” com a cabeça, talvez possamos respirar fundo e tentar acalmar essa enorme inquietude, permitindo que ela nos diga a que veio. Do quê fugimos, exatamente? Para onde vamos? E mesmo que toda essa fluidez nos dê uma certa sensação de segurança, esta talvez seja falsa e não nos exime de buscar ancoragem e fortaleza em nós mesmos. É isso ou o dia está perdido e não realizamos nada nem chegamos a lugar nenhum, apesar de gastar a sola do sapato no zigue-zague enlouquecido de quilômetros infinitos. Respirar, meditar, caminhar e talvez até dançar podem acalmar a mente e trazer a vivência para o corpo, o que pode nos colocar em contato conosco mesmos e ajudar a atravessar o dia sem surtar e sem dispersar nossas energias e vitalidade de forma irrecuperável. Se tivermos com quem jogar conversa fora, conversar pode até ajudar, mas, conversamente, também pode apenas levar a uma maior dispersão.

Reprodução - Desconheço o autor
Reprodução – Desconheço o autor

DOMINGO, 3 de julho – O Sol Canceriano faz um trígono pleno a Netuno em Peixes enquanto a Lua Geminiana faz sextil a Urano em Áries, ficando vazia logo depois, à 00h44min. Ingressa em Câncer às 10h20min, de onde faz sesqui-quadratura a Marte direto em Escorpião. Noite super-povoada de sonhos, sonhos estes superpovoados de multidões de seres e enredos, compreensíveis apenas no mundo onírico. Para compensar a inquietude mental extrema de ontem, o dia hoje está doce e sensível, propício ao aconchego familiar, ao cuidado com quem se ama, ao afeto explícito, à troca apaixonada, dedicada, saudável e carinhosa… Derramar-se no outro e acolher de volta seu transbordamento. Tudo muito caseiro, muito bem guardado no ninho do lar, no ninho do coração… Nada hoje é para ser escancarado, tudo é sagrado, tudo é segredo – segredo inocente e meio tímido, mas ainda assim, segredo. Comunicamo-nos pela via do coração. Sentimentos fluidos, emanamos ternura pelo olhar, exalamos amor pelos poros, cobrimos de carinho e proteção àqueles que nos cercam e que foram selecionados pelas razões inexplicáveis da alma… Deleitar-se no afeto, colar no outro e fundir-se a ele, sem culpas ou asfixias, sem desejos de correr ou de fugir, apenas ficar, deixar-se ficar e expressar o afeto sem medo… Amanhã corremos e viramos bicho solto de novo, mas hoje, hoje apenas nos aconchegamos um pouco mais no ombro quente ao nosso lado. Sim, é dia de vincular!

Que sua semana seja de luz, de atitudes e decisões transformadoras!

Empodere-se!

Criança Keniana - Dvlazar - Reprodução
Criança Keniana – Dvlazar – Reprodução

(1) Erin Sullivan – Retrograde Planets