Arquivo da tag: Purificação

Lua Cheia em Virgem – Nem melhores nem piores, apenas diferentes!

Tirado de theultraLinx.com - Reprodução
Tirado de theultraLinx.com – Reprodução

A culminação do ciclo iniciado com a Lua Nova de Aquário ocorre hoje, com a Lua sendo Cheia  a 03°33’ de Virgem, às 15h19min no horário de Brasília – 18h19min no horário de Lisboa.

Esta Lua Cheia é considerada a Lua da Colheita, porque Virgem é o signo que imediatamente precede o outono, o período das colheitas no calendário tradicional baseado nas estações do Hemisfério Norte. Exatamente por isso o signo é representado por uma donzela com ramos de trigo nos braços. De fato, estamos prestes a entrar no outono aqui no Hemisfério Sul. O que vamos colher, de tudo o que plantamos?

ordem
Reprodução

Virgem é o signo que simboliza a necessidade de ordem, limpeza, organização, de separar o joio do trigo, de separar o que é útil do que é obsoleto, a necessidade de se ter critérios claros que baseiem essas distinções. Assim, a Lua Cheia vem indagar como estamos nessa área. Temos, de fato, um sentido de ordem e critério em nossa vida? Ou nossa realização e eficiência estão comprometidas pelo caos e pelo excesso de coisas que já não funcionam, das quais nem precisamos, mas das quais não conseguimos nos desfazer? Bugigangas e parafernálias, literais ou figuradas, materiais ou emocionais, todas ultrapassadas, enferrujadas, pretéritas, anacrônicas, rançosas, defasadas… O que fazemos com isso? Uma grande faxina, é o que devemos fazer! Jogar tudo fora, soltar, liberar! Ser criteriosos e limpar a vida daquilo que não queremos ou não precisamos. Simplificar a vida, voltar ao essencial. Este é o primeiro passo: limpar o terreno, organizar a vida para que possamos trabalhar com mais clareza e dar o passo seguinte.

Lua Cheia em Virgem - 22 de fevereiro, 15h19min - Brasília-DF
Lua Cheia em Virgem – 22 de fevereiro, 15h19min Brasília-DF

O mapa da Lua Cheia traz um relativo equilíbrio dos elementos, com uma leve predominância de Água visto que temos Câncer no Ascendente no mapa levantado para Brasília. Isso indica grande sensibilidade intuição, aquela do tipo visceral, à nossa disposição; sensibilidade que deverá ser canalizada de forma pragmática pela Lua Virginiana. O regente da Lua, Mercúrio, está em Aquário, conjunto a Vênus e em sextil a Saturno. Não fosse pelo aspecto a Saturno (que Vênus ainda não alcança), Mercúrio e Vênus estariam em dueto, pois não fazem outros aspectos maiores com os demais planetas. Mercúrio em Aquário é inovador, rebelde e progressista, mas aqui ele dialoga com Saturno, implicando que tem algum apreço pelas tradições, pela ordem e estrutura e está ciente de que as estruturas têm seu lugar na organização das coisas e da vida. Assim, a ideia de “ordem” é salientada a partir de Mercúrio.

topit.me
Tirado de Topit.me – Reprodução

O Sol está em Peixes, conjunto a Netuno, simbolizando nossos sonhos, inspiração e anseios, sonhos extremamente ricos e coloridos, nascidos de uma imaginação fértil e de um conjunto de propósitos que também é altruísta  e inclusivo. A Lua, no extremo oposto, o signo de Virgem, simboliza a necessidade de sermos práticos e meticulosos se queremos tornar reais tais sonhos. Este é o segundo passo! A Lua, quando cheia, enfatiza a polaridade oposta ao Sol e neste caso, ela vem dizer que para concretizarmos os sonhos Piscianos, precisamos planejar, calcular, discriminar; precisamos de um método, de um sistema eficiente, de cronogramas e, em muitos momentos, precisamos ser frios e racionais, em contraponto ao profundo idealismo Pisciano. Sobretudo, temos que ser organizados e trabalhar muito e duramente se é para materializarmos nossos intentos – do contrário os sonhos Piscianos serão somente fantasias e devaneios vazios.

Christian Schloe Digital Art - Reprodução
Christian Schloe Digital Art – Reprodução

O aspecto principal que a Lua faz neste mapa é a oposição ao Sol e a Netuno. A oposição a Netuno, além do que já tratamos acima, indica que temos que lidar com muitas incertezas, desejos de desistência, dúvidas a respeito da validade do nosso esforço, motivação instável, preocupações vagas mas insidiosas, tendência a escapismos… Portanto, precisamos estar cientes de todas essas “armadilhas”, para sabermos lidar com elas quando se apresentarem no nosso caminho, no dia a dia.

Reprodução
Reprodução

A Lua ainda faz duas importantes sesqui-quadraturas, uma a Urano em Áries e outra a Plutão em Capricórnio e torna-se foco de uma configuração chamada Martelo de Thor. Ou seja, a Lua está sob uma grande pressão inconsciente – nós estamos sob grande pressão inconsciente! No meio das preocupações reais, das necessidades concretas de trabalho, de cuidar de nós mesmos e de nossa saúde, outras influências ficam à espreita, nas sombras. Porque não temos consciência do que são, damo-nos conta apenas de uma vaga sensação de estranheza, de algo fora do lugar, como se alguma coisa não estivesse certa, embora não consigamos determinar o que seja. Esses aspectos requerem que sejamos muito honestos a respeito de nossas ambivalências e dúvidas, pois lá na frente podemos ser surpreendidos com rompantes de autossabotagem, justo quando estávamos prestes a concluir o trabalho; podemos nos rebelar abruptamente e resolver chutar o pau da barraca que nós mesmos levantamos, pondo tudo a perder; e podemos ainda ficar paralisados, esmagados pelo excesso de preocupações, pelo excesso de detalhes, pelo perfeccionismo exagerado e a insegurança mórbida que nos empala no último minuto. Integridade interior é o que nos salva e redime e nos previne de por tudo a perder. Virgem também é um signo de controle. Estes aspectos a Urano-Plutão vêm nos lembrar que não temos controle de tudo e que por mais que planejemos, muitos imprevistos podem acontecer e precisaremos lidar com eles. É imprescindível lembrar que há forças maiores do que nós operando no mundo, sejam elas mundanas ou espirituais. Isso se torna mais importante quando lembramos que Marte já trafega a zona de retrogradação desde o dia 18 de fevereiro, quando cruzou o grau 23 de Escorpião. Com Marte retrógrado a partir de abril, nossa vontade precisará se render a uma vontade maior, de Deus, do Universo, da Vida. É necessário exercer a humildade e a paciência.

Reprodução

O Símbolo Sabiano para o grau quatro de Virgem (03°33’) traz uma imagem bastante venturosa para esta Lua Cheia, que reforça o propósito de inclusão do Sol Pisciano: “Crianças negras e brancas brincando juntas alegremente”. Lynda Hill, astróloga australiana e grande pesquisadora dos Símbolos Sabianos, diz em seu livro The Sabian Oracle – 360 degrees of Wisdon, que este símbolo vem nos falar “de integração racial e social que enriquece e alegra a todos que dela participam. Que se diga que elas são ‘negras’ e ‘brancas’, implica, é claro, que há diferenças raciais entre elas. Entretanto, também pode simbolizar as muitas outras diferenças na experiência de vida, religião, sistema de crenças, nos níveis sociais ou profissionais. Essencialmente, pode representar qualquer coisa baseada na percepção social ou preconceitos que mantêm as pessoas separadas umas das outras. Como estas crianças estão ‘brincando juntas alegremente’, quaisquer sentimentos de preconceito são dissipados porque sua principal preocupação é com a ‘brincadeira’ e o prazer de estarem juntas.”

Lynda acrescenta que a percepção de “oposição” pode ser uma ilusão ou  apenas uma “percepção” como a própria palavra indica. Ela lembra que a mistura entre as pessoas, as diferentes raças e suas características e talentos é o que permite que as coisas se resolvam mais facilmente e que avancemos na vida. Aceitar a todos como iguais dissipa pensamentos e atitudes que levam a separações e preconceitos. Assim, percebemos que essa Lua fala de integração, da união de opostos aparentes, de aceitação das diferenças, da necessidade de percebermos as pessoas para além das classificações sociais, raciais, religiosas, atendo-nos ao fato de que somos todos humanos, diferentes diferentes entre si, mas iguais na essência.

A Lua Cheia lança-nos, pois, um convite: a superar preconceitos, separações, classificações e quaisquer outras definições responsáveis por nos manter distantes e alienados uns dos outros, do outro humano, do outro irmão, igual a mim na sua estrutura físico-biológica, na cor do sangue, nas necessidades e anseios, nos sofrimentos e esperanças. Homens ou mulheres, brancos, negros, amarelos ou índios, ricos ou pobres, crentes ou ateus, cristãos, muçulmanos, budistas ou hindus, velhos ou jovens… Não somos melhores nem piores entre nós, apenas diferentes.

purificação-diaria

A Lua de Virgem também é uma Lua de purificação. Portanto, esta Lua favorece, além do que já dissemos acima, os rituais de limpeza e purificação, tanto da casa, quanto do corpo e da alma. Com os espaços e a vida liberados das tralhas, bugigangas, cacarecos e bagagens emocionais, então limpos e purificados, seremos capazes de ver com mais clareza as atitudes e ações necessárias para realizar nossos sonhos!

Para terminar, trago esta bela oração,  extraída do livro “Ecos Eternos” de John O’Donohue, e que traduz o espírito da Lua Cheia em Virgem de hoje:

Que saibas que a ausência está repleta de terna presença e que nada jamais está perdido ou esquecido.
Que as ausências na tua vida estejam repletas de eco eterno.
Que sintas ao redor do secreto “Outro Lugar” que contém as presenças que deixaram a tua vida.
Que sejas forte na aceitação das tuas perdas.
Que a dolorosa fonte de luto se transforme em uma fonte de ininterrupta presença.
Que a tua paixão se estenda àqueles de quem nunca temos notícia e que tenhas a coragem de falar em nome de excluídos.
Que venhas a ser o afável e apaixonado sujeito da tua vida.
Que não desrespeites o teu mistério por meio de palavras insensíveis ou integração falsa.
Que sejas acolhido por Deus, em quem o amanhecer e o crepúsculo se unem, e que a tua integração habite os seus sonhos mais profundos no interior do abrigo da Grande Integração.

Reprodução

 

Lua Cheia em Escorpião: purgar e transcender

lua fernando
Fernando Tavares – Lua Cheia em João Pessoa

A Lua é cheia na madrugada de domingo para segunda, dia 04 de maio, às 00h42min no horário de Brasília e às 04h42min no horário de Lisboa (23h42min do domingo, 3, no horário de Cuiabá), a 13°22’ de Escorpião. Se a Lua Nova simboliza o casamento da Lua e do Sol ou um momento de fecundação, a Lua Cheia, como ápice do ciclo, simboliza um momento de crise, um divisor de águas a partir do qual ou o casal se separa ou a relação se fortalece, se aprofunda, ficando o casal mais cúmplice e ainda mais unido. No caso da fecundação a Lua Cheia simboliza o nascimento da criança. É muito comum, embora não seja regra, que pessoas nascidas na Lua Cheia tenham passado pela experiência do divórcio dos pais, ou que mesmo que não tenha havido separação, os pais viviam “em pé de guerra” por assim dizer, e a criança sentia-se angustiada por se sentir pressionada a escolher entre um e outro. Em outras palavras, a divisão é entre os princípios masculino e feminino da psique, ou um conflito entre os propósitos conscientes e as necessidades de nutrição e segurança emocional.

taurus - josephine wall -
Josephine Wall – Touro – Reprodução

O eixo Touro-Escorpião está relacionado com “sexo, desejo e propriedade e enquanto Touro se preocupa em construir, Escorpião cuida de destruir. Os dois signos lidam com questões de adquirir e manter dinheiro, posses e amantes/amores. Os dois podem ser extremamente possessivos com pessoas ou recursos, mas enquanto Touro se inclina mais para a acumulação de coisas, Escorpião se inclina para a posse emocional”, afirma Sue Tompkins (1). Ela continua dizendo que Touro busca satisfazer necessidades básicas de comida, abrigo e sexo, gozando da fartura da Natureza e dos prazeres sensuais dos sentidos, enquanto constrói estabilidade sem questionar suas motivações, uma vez que vê a vida de forma simples e descomplicada.

Escorpião11
Escorpião – Reprodução

Já Escorpião busca experimentar a vida de forma intensa, acumulando experiências, querendo sempre mais e mais, compulsiva e obsessivamente, destruindo no processo, tudo o que ameaçar restringir seu desenvolvimento, provocando crises que visem eliminar o obsoleto, antes mesmo de se tornar como tal. Em busca das novas experiências, destruirá aquilo que já existe, não importa quão doloroso isso seja. “Touro ensina a Escorpião aceitação e paciência, enquanto Escorpião convida Touro à paixão e a viver a vida mais profundamente”. Esse eixo também está relacionado com a carta do Diabo, por suas associações com instinto, poder, posse, luxúria e apegos.

O Diabo
Arcano XV, O Diabo – Tarô de Nei Naiff

Em Escorpião também entramos em contato com os valores alheios e nos misturamos ao outro na intimidade, no quarto de dormir, ou seja, estamos falando do que trocamos e de como trocamos na intimidade: carícias, fluidos, energias, valores, amor, prazer, experiências… Em contato com os valores dos outros talvez transformemos os nossos ou os reiteremos. Por valores leia-se posses materiais, dinheiro, como também os valores mais profundos sobre os quais baseamos nossas atitudes, decisões e vivências.

06-amantes
Reprodução

Vemos então, a partir disso, qual é a tarefa proposta pela Lua Cheia de Escorpião: eliminação do obsoleto, eliminação dos apegos, transformação dos valores e da intimidade. Eliminação daquilo que se solidificou e cristalizou em demasia, a ponto de impedir nosso movimento, o avançar para novas experiências. Mas aqui não se trata apenas das coisas materiais às quais Touro se apega tão ferrenhamente; precisamos ir além e eliminar principalmente os sentimentos venenosos que infestam e contaminam nosso coração de toxicidade; eliminar rancores e mágoas, que Escorpião tantas vezes carrega como se fossem verdadeiros tesouros e que impedem que nos conectemos verdadeiramente aos outros e à vida. É sempre bem mais fácil se desapegar de coisas do que de sentimentos, sejam eles bons ou ruins.

Lua Cheia Scorpio 2015
Lua Cheia em Escorpião, Brasília, 04 de maio de 2015, 00h42min

O mapa da Lua Cheia traz uma configuração que exagera e amplifica ainda mais estes temas, porque Lua e Sol fazem uma quadratura quase exata, de apenas 12 minutos de orbe, com Júpiter em Leão. Aqui, a tarefa da Lua é eliminar o inútil e sem vida, os rancores virulentos, as mágoas traiçoeiras que queimam o coração e envenenam a vida. Porque só depois de termos feito essa limpeza e purgação é que conseguiremos viver com mais intensidade e paixão, e, principalmente, com mais integridade e verdade. Júpiter é o foco da T-Square fixa que tem por base a oposição Sol-Lua. Além de expandir e dramatizar estes temas, Júpiter nos fala que o resultado positivo dessa alquimia que transforma possessividade em liberação e incinera o lixo tóxico dos apegos físicos e emocionais, é um coração que volta a ser inocente, juvenil, limpo do fel que nos entristece e nos amesquinha. Libertos dos ressentimentos e animosidades, podemos liberar também a criatividade, a alegria, a fé e a vontade de viver de forma mais autêntica. Um coração limpo e renovado também é mais justo, generoso e magnânimo! E também mais apaixonado e verdadeiro. Sendo a Lua Cheia uma colheita, o que faremos com seus frutos, aqueles plantados lá na Lua Nova? Seremos avaros e os guardaremos somente para nosso próprio prazer e usufruto, ou abriremos nosso celeiro e coração para partilhar a abundância que nos foi dada? Podemos nos agarrar a esses frutos com medo de perdê-los ou podemos partilhá-los e perceber que se multiplicam.

natgeo
National Geographic Reprodução

Júpiter como foco dessa T-Square também aponta para o risco de nos enrijecermos e nos apegarmos ao nosso orgulho de forma teimosa e arrogante; por causa do nosso orgulho, então, não cedemos um milímetro e nos apegamos ainda mais obstinadamente à nossa mágoa ou à ofensa que achamos que o outro nos imputou – e viva o senso da auto-importância! Criamos crises desnecessárias e viramos rainhas ou reis do drama, para chamar a atenção e manipular nossa audiência, aumentando, de novo, esse senso de auto-importância, sem perceber que perdemos com isso o respeito dos outros e até o próprio – viramos meros bufões no palco da grande ópera. É preciso, sim, abrir o coração para a generosidade e a doçura, abrir mão das mágoas e aceitar, beber do copo de magnanimidade que nos é oferecido.

julien pacauld - perpendicular dreams
Julien Pacauld – Perpendicular Dreams  Reprodução

O que me leva ao Símbolo Sabiano do grau 13 de Escorpião, o grau da Lua Cheia: “um instalador de telefones trabalha instalando novas conexões”. O símbolo fala de conexões, de ser capaz de se conectar com pessoas ou situações, às vezes através de equipamentos ou mesmo de forma psíquica, diz Lynda Hill. “Isso fala de networking e o desejo de falar com as pessoas e juntá-las para melhorar a comunicação. Se pessoas fracassaram em expressar completamente seus pensamentos, idéias ou emoções, nada conseguirão se ficarem somente se preocupando com isso; antes, é preciso fazer algo para consertar as linhas de comunicação. Fazer isso pode causar novas conexões surpreendentes, com pessoas se conectando mesmo dos lugares mais isolados” (2). O símbolo está relacionado com a comunicação, telefones, emails, internet e todo o tipo de networking. Também sugere linhas cruzadas, fracasso nas comunicações ou fofocas e ressentimentos, manipulação. Este símbolo também é importante porque os dois responsáveis por conexões, Vênus e Mercúrio, estão ambos Fora de Limites atualmente, indicando que tudo pode acontecer no que tange ao estabelecimento destas associações – e mais: Mercúrio entra na sombra de retrogradação já na segunda-feira e estará estacionário no mapa da próxima Lua Nova. Assim, a Lua Cheia neste grau de Escorpião convida e propõe uma abertura nos canais de comunicação com as outras pessoas, a tornar-nos mais receptivos se queremos resolver querelas, desentendimentos e rixas; se queremos de fato limpar e liberar nosso coração e nossa alma do azedume que por acaso tenha tomado conta de nós. É preciso limpar os canais para que a conexão seja restabelecida e seja efetiva – mas se preferirmos, podemos continuar com o fone fora do gancho, com as linhas cortadas, emburrados e apegados ao nosso orgulho, deixando a vida murchar ao nosso redor.

Hedy-Lamarr-Ziegfeld-Girl
Hedy Lamarr, que tinha Vênus fora de Limites – Reprodução

Por fim, não posso deixar de falar de Vênus, a regente de Touro que está em Gêmeos, fora de curso, praticamente sem aspecto, apenas se separando da quadratura a Quíron, já com mais de 5 graus de orbe; mais: Vênus está Fora de Limites até o dia 1° de junho. Esses dois fatos sobre Vênus apontam para uma expressão radical e extravagante dos afetos e dos apegos, indicando uma manifestação imprevisível destes afetos e da própria sexualidade. Por que Vênus é importante? Porque além de ser regente do Sol, ela é também regente de um dos dispositores da Lua Cheia, Marte, regente de Escorpião, que está em Touro. Marte também está quase sem aspectos, se separando de um sextil ao mesmo Quíron. O outro regente de Escorpião, Plutão, já sabemos, está em Capricórnio em quadratura a Urano, recebendo trígono do Sol, sextil da Lua e quincunce de Júpiter – ou seja, bem integrado e indicando que estamos mais que conscientes da grande necessidade dessa transformação. De modo que precisamos fazer um esforço consciente e altruísta na direção da limpeza, do perdão, da liberação das mágoas para que as conexões sejam restabelecidas – não podemos deixar nas mãos do acaso e dos caprichos de uma deusa do amor extremada que pode tanto nos juntar, quanto nos separar mais ainda. Não só as conexões com as pessoas lá fora, mas também a conexão conosco mesmo, com nossa criança e alegria interiores, com nossa fé e, principalmente, com nosso coração generoso e magnânimo!

582715_335531906558542_1411932644_n
Samarelart – Reprodução

Vênus Fora de Limites está focada nas próprias coisas, ao invés de seguir os ditames do Sol, que, aliás, é seu regido. Assim, a tendência é focarmos no prazer e na alegria e buscarmos a expressão livre e mais espontânea dos afetos. Vênus nesta posição também sugere uma transformação radical na forma como vivenciamos nossa sexualidade, caso ela tenha caído na previsibilidade, no mero hábito e no conservadorismo, como simbolizados pelo Sol em Touro. Escorpião nos convida a questionar o hábito e o costume, a repetição, a satisfação meramente carnal e a ir além, a viver a sexualidade de forma passional e intensa, a uma entrega visceral e completa, com o intuito último de chegar mais perto de Deus, porque em última instância, para além da dimensão físico-biológica, essa é a função do sexo: diminuir a separatividade humano-humano e nos conectar com o divino no outro e no mais profundo da nossa alma, conexão propiciada pela perda do senso de ego ocasionada pelo orgasmo – a pequena morte. Uma sexualidade que é mais que satisfação dos instintos e dos impulsos biológicos pela reprodução, que nos coloca no caminho da transcendência.

thespiritscience
Thespiritscience – Reprodução

Permitamos então, nesta Lua Cheia, que as águas de Escorpião nos purifiquem de nossas mágoas e dissabores; libertemo-nos das velharias, do ranço, do bolor, do azedume da alma, para que nosso coração possa voltar a ser criança e amar inocentemente, apenas pelo gosto e satisfação de amar; vivamos a sexualidade também como forma de conexão profunda e não apenas como descarga física. Demo-nos ao luxo dos luxos de ser generosos, espontâneos, criativos, apaixonados e verdadeiros em tudo o que fizermos; de viver intensamente, com entusiasmo e alegria, porque Escorpião, melhor do que ninguém, sabe que nos ciclos que se repetem vida afora, os dias não voltam e a dádiva do hoje é um presente único e irrepetível!

Desejo a você uma feliz Lua Cheia, cheia de alegria, de generosidade, de paixão, entusiasmo, de transcendência!

moon magicalnaturetour
Magicalnaturetour – Reprodução

OBSERVAÇÃO: Com Vênus Fora de Limites e Júpiter como foco dessa T-Square Fixa, é preciso ter cuidado também com exageros. Júpiter e Vênus são focados no prazer e na diversão e aqui podemos perder a mão e errar feio na gestão dos nossos afetos, valores, recursos, tornando-nos vorazes consumidores de comida, luxos, sexo, bens, pessoas… É bom manter em cheque os apetities!

marina mollares
Marina Mollares Reprodução

(1) Sue Tompkins – the Astrologers handbook

(2) Lynda Hill – The Sayan Oracle