Arquivo da tag: Renovação

Lua Nova em Gêmeos – O mosaico da verdade

A Lua se renovou nesta quinta-feira, a 04°46 de Gêmeos, às 16h44min no horário de Brasília e às 20h44min no horário de Lisboa. É uma Lua Nova que ocorre em meio a muita tensão e perigos, devido à oposição Marte-Saturno que fica exata na semana que vem, mas que já incendeia os ânimos e, no caso do Brasil, literalmente.

Lynn Skordal – Reprodução

Em Gêmeos nos deparamos com a necessidade de criar conexões, de fazer associações de ideias; buscamos o movimento e as interações. Sendo signo de Ar, Gêmeos também é um signo relacional – não no sentido afetivo, claro, mas no sentido da necessidade de conexões, de contato. É um signo de comunicação e conhecimento e seu ciclo nos convida a olhar mais de perto como estamos agindo nessa área da nossa vida. É o momento, então, de renovarmos nossa comunicação, nossos contatos, a relação com o nosso ambiente imediato. É hora de lançarmos intenções relativas à busca do conhecimento e da superação das dualidades.

Lua Nova em Gêmeos – Brasília, 25 de maio de 2017, 16h44min

O mapa da Lua Nova, traz Lua e Sol em sesqui-quadratura – um aspecto considerado menor, de 135 graus – a Plutão, sendo este o aspecto mais próximo. Além deste, Sol e Lua ainda vão fazer trígono a Júpiter em Libra e quadratura a Netuno em Peixes, ambos os aspectos de quase dez graus, muito amplos. De modo que a Lua Nova ocorre de forma relativamente isolada, o que aumenta o potencial de dualidade e ambivalência do signo, além da extrema atividade mental e verborrágica. O diálogo mais intenso dos luminares é mesmo com Plutão, o Deus dos Infernos e dos processos de transformação, mas esse é um diálogo bastante indireto, pois a mente racional e consciente parece não querer ter muito a ver com a sombra, com a obscuridade densa representada por Plutão – tenta ignorar, mas mesmo assim não se vê capaz. A busca pelo controle e pelo poder é feita pela via sinuosa, oblíqua, através, principalmente, do medo e das medidas ditatoriais, disfarçadas de zelo pela ordem e pelo bem estar do outro – é o típico “faço isso pelo seu próprio bem”, enquanto cerceamos a liberdade do outro, quando na verdade estamos com medo dele. Mais do que nunca, a direita não sabe o que a esquerda faz e acusam-se mutuamente dos mesmos crimes – estou falando do ditado popular associado a Gêmeos, mas bem que isso pode se aplicar à polarização extrema que se dá no país atualmente!

Lola Dupré – Reprodução

Somos pressionados por Plutão, inconscientemente, a transformar nossos contatos, nossas conexões, nossa comunicação, nossa relação com o conhecimento e com os fatos. Mercúrio, regente da Lua Nova, também faz contatos distantes a alguns planetas: sextil a Netuno, trígono a Plutão, quincôncio a Júpiter. Mas está em sesqui-quadratura exata a Saturno em Sagitário. Aliás, é interessante notar que esse mapa – e a semana – está cheio de sesqui-quadraturas, um aspecto dito inconsciente, mas precipitador de acidentes e eventos. O aspecto Mercúrio-Saturno exige que confrontemos a verdade dos fatos e, se não o fizermos, as inseguranças continuarão a nos afligir. Mas o complicado é que estamos num momento difícil de identificar o que seja a verdade, porque parece que ela se multiplica e se desmembra, se fragmenta em muitos pedaços, formando mosaicos, ao invés de uma única imagem incorruptível.

Reprodução

Às vezes, tudo o que temos são os mosaicos, que demandam distanciamento, para que a imagem inteira possa fazer sentido: se ficamos próximos demais, perdemos a perspectiva e não conseguimos divisar nada claramente; se olhamos de muito perto, só acessamos uma parte do todo, que por mais que seja correta, não conta a história toda e essa é uma das dificuldades de Gêmeos: perder-se nos detalhes, nos fragmentos, falhando em captar a visão inteira, o quadro maior. Portanto, para analisarmos os fatos e termos um vislumbre que seja da verdade, é preciso distanciamento e nenhum envolvimento. Do contrário, talvez sejamos parciais. E nosso julgamento não será útil nem fidedigno para tomar as decisões que precisamos tomar. É como montar um quebra-cabeças: demanda tempo e paciência, especialmente quando não temos a referência da imagem que está sendo montada. E por vezes, perdemos a referência da imagem por concentrar-nos no exterior e esquecer do que está dentro, da nossa sabedoria interna.

Reprodução

Gêmeos também é um signo de dualidade, de ambivalência e com a Lua Nova sem muitos aspectos próximos essa qualidade fica acentuada. Sobram polarizações e dualismos, em que dividimos o mundo em preto ou branco, bom ou mau, quem está comigo e quem está contra mim – essa característica não é muito alentadora, quando lembramos que este cenário de dualismos já está instalado no Brasil há algum tempo. Enquanto isso, muita gente se beneficia e lucra com as polarizações, que no fundo desviam a atenção dos temas mais cruciais e, enquanto pessoas se atacam mutuamente, os responsáveis pelo caos vão se safando da confusão que criaram e criam.

Reprodução

Mas além das questões sociais, políticas e coletivas, internamente, há também essa sensação forte de fragmentação, de estarmos estilhaçados e termos dificuldade em fazer sentido do todo que somos nós e este é um sentimento que pode permear todo o ciclo Geminiano, prejudicando o foco nos objetivos e aumentando a busca incessante por coisas fora de nós, quando deveríamos nos concentrar na imagem interior central. As racionalizações são favorecidas, em detrimento da integração dos sentimentos e emoções – temos apenas Netuno e Quíron em Água e não são planetas pessoais, Quíron, aliás, é asteroide – muito Fogo (Vênus, Urano, Saturno) muito Ar (Lua, sol, Marte, Júpiter) e uma quantidade razoável de Terra (Plutão e Mercúrio, sendo Mercúrio planeta pessoal, tem peso maior). Então é muito Ar e Fogo junto, o que alimenta o espírito e a mente racional, mas ignora os instintos e os sentimentos, que podem irromper abruptamente e minar o controle rígido da mente.

Simona Bramati – Reprodução

Por outro lado, Vênus está em quadratura exata a Plutão, que nos obriga a confrontar nosso lado mais passional e visceral e isso cria mais um dilema, vivido principalmente nas relações, mas com grandes chances de imputarmos esses conteúdos densos e instintivos no outro, já que estamos muito identificados com a racionalização objetiva e limpa. O outro se torna então o controlador e o possessivo, talvez até tirano, e não percebemos que são nossas atitudes que precipitam esse controle do outro e, na verdade, ao incorrer no nosso caos pessoal, nós invocamos tal controle, como o extremo da polaridade.

Reprodução

Contudo, o movimento que rouba o show e carrega essa Lua Nova de tensão é a oposição Marte-Saturno, o pico de um ciclo iniciado em agosto de 2016 – ensaiado já em 17 de abril/2016, quando Marte estacionou para entrar em retrogradação, a 08°54’ de Sagitário, a cerca de sete graus de Saturno, que estava no grau 15. Como eu falava no texto da Semana, na conjunção de 24 de agosto de 2016 ambos os planetas haviam acabado de voltar do movimento retrógrado. Essa conjunção ocorreu em conjunção também a Antares, uma estrela considerada maléfica e precursora de catástrofes. De lá para cá, de fato, muitas catástrofes aconteceram, literal e figurativamente – especialmente nos meios políticos e sociais. A conjunção também aconteceu como foco de uma T-Square mutável, que tinha como base a oposição Mercúrio-Netuno – muita confusão e julgamentos errôneos, levando a ações precipitadas, alimentadas também por medos e inseguranças. Agora a oposição ocorre também numa T-Square, só que dessa vez, Marte-Saturno formam a base da T-Square, da qual Quíron é o foco. Outra coisa importante é que Marte está atualmente Fora de Limites, tornando-se mais primitivo e reativo. Esse cenário é bastante perigoso, tanto nas relações e situações pessoais, quanto nas questões sociais e coletivas que estamos vivenciando, porque mais uma vez dá margem a polarizações e extremismos, em que um se vê cerceado pelo outro, que é visto então como o próprio demônio encarnado. Além disso, classicamente, Marte em tensão a Saturno, aponta para a ofensividade, agressividade, repressão violenta da ação individual, que por sua vez, gera uma contrarreação mais violenta ainda, tudo isso temperado e catapultado por muita irritação, frustração e sensação de impotência e impedimento – dá para se ter uma ideia do resultado, certo?

Reprodução

Essa oposição fica ativa por cerca de dez dias, mas terá repercussões por todo o ciclo, já que estava ativa na Lua Nova. Portanto, há que se ter muita paciência e tolerância para que divergências não enveredem por bate-bocas e não descambem para agressões literais e físicas. A frustração é maior porque Gêmeos, signo trafegado por Marte, tem a ver com movimento e deslocamentos e isso requer de nós muita prudência, especialmente no trânsito e nas comunicações – Marte-Saturno é um aspecto famoso por acidentes causados por frustrações.

Reprodução

Por outro lado, a sensação de impotência pode trazer a chance de exercitarmos a humildade e rever nossos desejos – sempre que Marte é bloqueado por Saturno, somos questionados novamente sobre a validade dos nossos desejos e quereres: realmente queremos aquilo pelo que lutamos? Ou será que estamos numa luta mental egoica, por coisas que nem alimentam nossa alma e nosso coração? O “inimigo” geralmente é o nosso melhor mestre e cabe a nós nos questionar, dentro de nossa própria vida, o que os entraves e bloqueios e o “inimigo” estão tentando nos ensinar. Por que continuar na polarização? Por que não perceber que o “inimigo” é parte de mim? Que os adversários ou opositores são pedaços importantes do grande mosaico que compõe aquilo que sou?

Diagrama de Descartes sobre o dualismo – Reprodução

O Símbolo Sabiano para o grau 5 de Gêmeos (04°46’) traz uma imagem que corrobora essa análise: “Uma revista revolucionária pedindo ação, exibe uma capa sensacional”. Dane Rudhyar, que analisou extensivamente os Símbolos Sabianos, diz que a nota básica deste símbolo é “a tendência explosiva dos sentimentos reprimidos e emoções viscerais”. Ele nos lembra do perigo das polarizações, em que sempre que privilegiamos um lado, em detrimento de outro, mais cedo ou mais tarde invocamos um movimento contrário no extremo oposto, queiramos ou não. E isso enfatiza a qualidade dual da mente, simbolizada por Gêmeos. “Aquilo que está atado rigidamente à forma e à convenção, pode explodir na ausência completa de formas, seja através da revolução ou, psicologicamente, nas psicoses”, diz ele. “Se a ação revolucionária é violenta ou pacífica, amargamente ressentida ou amorosa, o único desejo é ir além das formas estabelecidas”, completa ele – alguma semelhança com o atual estado de coisas?

Reprodução

Linda Hill, astróloga australiana, também especialista em Símbolos Sabianos, ao analisar o mesmo símbolo diz o seguinte: “Às vezes, a fim de ser levadas a sério ou serem notadas, as pessoas precisam fazer ou dizer algo estimulante, radical ou fora do comum, especialmente quando há uma necessidade, ou um desejo, de mudar as coisas. Há provavelmente um forte sentimento de que a ‘ação’ deve ser tomada – lembre-se, no entanto, de que o status quo pode ser muito difícil de despertar, mudar ou alterar. Como esta é uma “Revista Radical” pode levar a movimentos que são perturbadores ou mesmo ameaçando a estabilidade e segurança em alguma medida. Além disso, a ‘ação’ que está sendo solicitada pode levar a resultados aquém dos desejáveis. Os eventos que se desenrolam podem ser muito carregados emocionalmente” – novamente: qualquer semelhança NÃO é mera coincidência! Ela ainda acrescenta que há propensão a reações exageradas e dramáticas, notícias e mensagens chocantes, revolução, necessidade de reforma, teorias de conspiração, comportamentos ultra-egoístas.

Il segno dei Gemelli nella Rotonda dello Zodiaco – Orodé Deoro – Reprodução

Concluindo, este é um ciclo de muita racionalização e dualidades, que vai requerer de nós um distanciamento desapaixonado para conseguirmos ver a imagem maior do quebra-cabeças que precisamos montar e do mosaico que é a nossa alma, no momento bastante perturbada e conturbado pelas convulsões individuais e sociais. Num sentido mais prático, é hora de lançar as intenções referentes aos assuntos da casa onde você tem Gêmeos no seu mapa natal, além de buscar melhorar a comunicação e renovar as ideias e conceitos nessa área! E já que Gêmeos é o signo da palavra, vale escrever e verbalizar – apenas para você mesmo – o que você deseja realizar neste ciclo, quais são seus objetivos e incluir os detalhes práticos que serão necessários para a realização de tais objetivos! As metas serão muito importantes para mantermos o foco e juntar as diversas partes do grande mosaico que somos nós!

Um ótimo e feliz ciclo para você!

Reprodução

A Semana Astrológica – De Títeres e Marionetes

Reprodução

Semana de 22 a 28 de maio – Semana de Lua Nova, que indica um novo ciclo e um momento de renovar nossas intenções. Mas há muita tensão e irritação no ar, pois caminhamos para a oposição Marte-Saturno. Paciência e tolerância são fundamentais!

Nesta semana temos a Lua se renovando em Gêmeos e inaugurando um novo ciclo, cujo foco é a comunicação e as muitas conexões que fazemos na vida. A Lua ocorre em sesqui-quadratura a Plutão, aspecto que o Sol faz nesta semana e que indica que a consciência tem que lidar com forças obscuras que irrompem dos porões do inconsciente, perturbando a visão clara e arrumadinha de nós mesmos e do mundo.

Reprodução

Mercúrio, regente do ciclo, faz sextil a Netuno e quincôncio a Júpiter por estes dias. A mente autoriza que a sensibilidade e a magia enriqueçam nosso discurso ultra-sensato e literal, mas ainda se digladia com as abstrações que não consegue apreender, exatamente por causa dos literalismos e da tendência a rotular tudo na sua visão prática e, às vezes, fechada. Para se expandir, muitas vezes é preciso abrir mão das certezas.

Reprodução

Vênus faz quadratura a Plutão, aspecto exato exatamente no dia da Lua Nova. Isso implica algumas crises e talvez rupturas naquelas relações que já estão instáveis e passando por questionamentos. Queremos preservar nossa individualidade, mas também queremos manter o outro preso a nós? As relações que têm um saudável nível de honestidade emocional entre os parceiros, por outro lado, podem ser beneficiadas pela intensidade da paixão. Ainda assim, há propensão a ciúmes e possessividade dentro dos relacionamentos amorosos nos próximos dias. Caso isso de fato ocorra, vale a pena olhar para si mesmo e verificar de onde vem o medo e a insegurança; onde nasce a desconfiança. Provavelmente não começa nesta relação, mas muito lá atrás e uma auto-investigação pode nos ajudar a desvendar o mistério do monstro verde do ciúme e do controle.

Reprodução

Marte marcha para um confronto com Saturno, tendo a Urano como aliado. Estes aspectos ficam exatos na segunda-feira que vem. A oposição Marte-Saturno é a culminação do ciclo iniciado em 24 de agosto de 2016, em que ambos os planetas haviam acabado de voltar do movimento retrógrado. Essa conjunção ocorreu em conjunção também a Antares, uma estrela considerada maléfica e precursora de catástrofes. De lá para cá, de fato, muitas catástrofes aconteceram, literal e figurativamente – especialmente nos meios políticos e sociais. A conjunção também aconteceu como foco de uma T-Square mutável, que tinha como base a oposição Mercúrio-Netuno – muita confusão e julgamentos errôneos, levando a ações precipitadas, alimentadas também por medos e inseguranças. Agora a oposição ocorre também numa T-Square, só que dessa vez, Marte-Saturno formam a base da T-Square, da qual Quíron é o foco. De modo que essa semana, que precede o aspecto exato – e especialmente o fim de semana – fica permeada de muita irritação, frustrações, conflitos egoicos e espinhosos – particularmente porque Marte está atualmente Fora de Limites, e vai tentar atacar de volta, aumentando a frustração, já que Saturno é muito mais poderoso. Há que se ter muita paciência e tolerância para que os bate-bocas não descambem para agressões literais e físicas. A frustração é maior porque Gêmeos, signo trafegado por Marte, tem a ver com movimento e deslocamentos e isso requer de nós muita prudência, especialmente no trânsito e nas comunicações – marte-Saturno é um aspecto famoso por acidentes causados por frustrações. Por outro lado, a sensação de impotência pode trazer a chance de exercitarmos a humildade e rever nossos desejos – sempre que Marte é bloqueado por Saturno, somos questionados novamente sobre a validade dos nossos desejos e quereres: realmente queremos aquilo pelo que lutamos? Ou será que estamos numa luta mental egoica, por coisas que nem alimentam nossa alma e nosso coração? O “inimigo” geralmente é o nosso melhor mestre e cabe a nós nos questionar, dentro de nossa própria vida, o que os entraves e bloqueios e o “inimigo” estão tentando nos ensinar. Qual é a lição da vez?

Por último, algo que chama a atenção é que Júpiter tem estado numa formação de Balde – alternado com Locomotiva, dependendo dos trânsitos lunares – há alguns meses. Pelos próximos dias, está em destaque especial, já que é foco de um Yod-Dedo de Deus, que tem por base o sextil Mercúrio-Netuno, Júpiter fazendo quincôncio a Netuno e recebendo outro de Mercúrio. Recebe e faz vários aspectos e ao olharmos para o mapa, temos a impressão de um mestre de marionetes, a manipular seus bonecos divertida e talvez, maldosamente.

Reprodução

Se lembramos que Júpiter representa leis e a legislação, o judiciário e os juízes, isso talvez sugira que não sabemos da novela nem a metade, que muita coisa ocorre à revelia do nosso conhecimento e vontade e, possivelmente, muitos escândalos ainda estejam por vir – nós mesmos somos manipulados, qual títeres, que oram riem, ora choram, bobos e ingênuos, com suas vozes dubladas por quem tem outros interesses, muito diversos dos nossos. E somos manipulados a cair nessa polarização tola, que nos divide, quando deveríamos estar unidos pelo mesmo objetivo – mas aí que está: o manipulador nos quer divididos, porque assim é mais fácil de sermos manobrados e temos assim um círculo vicioso sem fim. Júpiter está retrógrado, sua ação alterada e não exatamente direta, o que implica ainda mais cautela. Júpiter fica nessa condição até meados de julho, quando os planetas rápidos mais o Sol ingressarem em Leão. Aguarde os desdobramentos dessa novela, que ainda tem muitas reviravoltas!

Reprodução

A Lua começou a semana na fase Minguante, em Áries. Torna-se Balsâmica ainda em Áries e fecha-se mais em Touro. Renova-se em Gêmeos na quinta-feira e fecha a semana no caldeirão de Câncer.

Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 22 de maio – A Lua está em Áries e hoje faz oposição a Júpiter, conjunção a Vênus e quadratura a Plutão, formando uma T-Square Cardinal, da qual Plutão é o foco. A Lua ainda faz sextil a seu dispositor, Marte, que está em Gêmeos e também semi-quadratura ao Sol, entrando na fase Balsâmica. O Sol começou sua viagem por Gêmeos e seu regente, Mercúrio, está isolado no início de Touro, já fora da zona de retrogradação. O dia está carregado de atividades e talvez algumas delas sejam retrabalho ou correção de coisas que não foram bem finalizadas antes, devido à pressa ou mesmo ao descuido. Qualquer que seja o caso, a semana – até quinta-feira – está mesmo propícia às correções ou descarte daquilo que não tem mais conserto nem utilidade. O dia também traz um tom belicoso, de irritação e exasperação, especialmente na alma feminina, que se vê estressada e sobrecarregada de muitas expectativas e cobranças, algumas externas e muitas internas, que são as mais pesadas e desconfortáveis. Estamos cansados de lidar sempre com os mesmos problemas, revestidos de novas roupagens. Fomos nós que nos enganamos na resolução, achando que já estávamos livres disso? Ou será que é apenas uma nova etapa dos desafios que viemos superar nas nossas muitas vivências? O fato é que precisamos usar tal irritação e exasperação para confrontar esses demônios uma vez mais e seguir adiante com o que precisa ser feito calcinando e purificando a alma de mais uma das muitas camadas de impurezas que carregamos em nós. Em termos práticos o dia está propenso a confrontos e conflitos, mas também favorável a muitas resoluções e a atitudes diretivas, despachos e desenvoltura das coisas que estavam paradas aguardando que lidássemos com elas.

Reprodução

TERÇA-FEIRA, 23 de maio – A Lua Ariana, na fase Balsâmica, faz trígono a Saturno e conjunção a Urano, ficando fora de curso depois deste contato, às 04h01min. Ingressa em Touro às 09h33min e faz conjunção a Mercúrio no fim da noite. O dia começa um tanto desassossegado, depois de uma madrugada em que talvez tenhamos “acordado” diversas vezes, inquietos com o porvir. Pelo meio da manhã as coisas parecem se acalmar um pouco e nós também nos tranquilizamos temporariamente, ruminando sobre afazeres, tarefas, finalizações. É a hora da verdade, do descarte. A quantas andam nossos apegos àquelas coisas velhas? Para que servem? Servirão ainda para o que quer que seja? A Lua míngua em Touro, já na última parte do minguante, a Balsâmica, quando olha e se prepara para o futuro. Mas não há futuro promissor se não nos desapegamos dos fósseis que atravancam o livre caminhar. Assim, o dia está propício à reflexão vagarosa e deliberada sobre esses apegos e a necessidade de soltá-los. É isso ou seremos arrastados para trás por aquilo de que nem precisamos; perderemos o voo da viagem para o novo, porque não conseguimos deixar para trás o excesso de bagagem. Desprendimento, é o desafio do dia e da semana!

Reprodução

QUARTA-FEIRA, 24 de maio – A Lua balsâmica em Touro faz quincôncio a Júpiter, sextil a Netuno e trígono a Plutão e fica fora de curso depois deste aspecto, às 16h10min. Ingressa em Gêmeos somente na quinta-feira. O Sol está bem próximo da sesqui-quadratura a Plutão, que fica exata amanhã, horas antes da Lua Nova. Queremos raízes ou queremos asas? Esse é o dilema básico do dia. Enquanto ansiamos por adquirir maior estabilidade e segurança, outra parte nossa fica cutucando desconfortavelmente, apontando para todas as possíveis aventuras que podemos estar perdendo por estar “enraizados” demais. O ideal é encontrarmos o adequado equilíbrio, de forma a podermos conciliar tais impulsos. Às vezes, é a segurança que nos permite dar voos mais altos, afinal precisamos de uma boa base para ganhar impulso e voar. O dia permite que assimilemos essas contradições e ainda traz a chance de modificarmos e corrigirmos aquilo que está discrepante dos nossos anseios mais verdadeiros. A partir de tal identificação, talvez possamos adotar as atitudes necessárias na direção do que nos trará mais satisfação, não apenas no ciclo iminente, mas nos diversos ciclos vindouros a se descortinar diante de nós. Cada dia podemos modificar um pouco mais, afinal, Roma não foi feita num dia!

Reprodução

QUINTA-FEIRA, 25 de maio – Vênus está em quadratura exata e o Sol em sesqui-quadratura plena a Plutão. A Lua ingressa em Gêmeos às 09h16min e faz conjunção ao Sol às 16h44min, inaugurando um novo ciclo na Lua Nova de Gêmeos, em sesqui-quadratura a Plutão e trígono amplo a Júpiter retrógrado em Libra. Mercúrio também faz sesqui-quadratura a Saturno. Depois do ciclo de retrogradação, que durou 43 dias, Vênus agora depura ainda muitos dos nossos valores que precisam ser transformados. Valores essenciais, valores relacionais, valores materiais. Um confronto conosco mesmos, que pode ser vivenciado através de conflitos com o outro, que espelham e refletem para nós aquilo que não queremos ver. As relações passam com purgações que levam a purificações e transformações. E a Lua Nova ocorre neste cenário. Sendo signo de Ar, Gêmeos também é um signo relacional – não no sentido afetivo, claro, mas no sentido da necessidade de conexões, de contato. Em Gêmeos a criança descobre que tem pernas que permitem que ela explore os arredores, que tem boca não só para comer, mas para falar e se comunicar e começa a dar nome às coisas. E essa é uma Lua Nova quase sem contatos, porque o único aspecto próximo que faz é a sesqui-quadratura – um aspecto menor – a Plutão. A Lua vai fazer trígono a Júpiter e quadratura a Netuno, mas ambos os aspectos têm orbe de quase dez graus. De maneira que nos sentimos pressionados por Plutão, inconscientemente, a transformar nossos contatos, nossas conexões, nossa comunicação, nossa relação com o conhecimento e com os fatos. Mercúrio, regente da Lua Nova, também faz contatos distantes a alguns planetas: sextil a Netuno, trígono a Plutão, quincôncio a Júpiter. Mas está em sesqui-quadratura exata a Saturno em Sagitário. Aliás, é interessante notar que esse mapa – e a semana – está cheio de sesqui-quadraturas, um aspecto dito inconsciente, mas precipitador de acidentes e eventos. O aspecto Mercúrio-Saturno exige que confrontemos a verdade dos fatos e, se não o fizermos, as inseguranças continuarão a nos incomodar. Mas o complicado é que estamos num momento difícil de identificar o que seja a verdade, porque parece que ela se multiplica e se desmembra, se fragmenta em muitos pedaços, formando mosaicos, ao invés de uma única imagem incorruptível. Às vezes, tudo o que temos são os mosaicos, que demandam distanciamento, para que a imagem possa fazer sentido. Se ficamos perto demais, perdemos a perspectiva e não conseguimos divisar nada claramente. Portanto, para analisarmos os fatos, é preciso distanciamento e nenhum envolvimento. Do contrário, talvez sejamos parciais. Mais sobre a Lua Nova, na quinta-feira.

Reprodução

SEXTA-FEIRA, 26 de maio – A Lua faz trígono a Júpiter, quadratura a Netuno, quincôncio a Plutão, sextil a Vênus e conjunção a Marte – ufa! Essa Lua tá ocupada hoje! Espalhados para tudo quanto é lado, é como nos sentimos. Fragmentos de pensamentos, de energia, de alma, nos deixam com a sensação de caos, de estarmos soltos por demais no espaço e no meio dos acontecimentos e o resultado pode ser um esgotamento. Ainda sob os auspícios da Lua Nova, precisamos juntar tais fragmentos e tentar montar um mosaico das emoções e pensamentos, até que algo comece a fazer sentido dentro de nós. O dia traz muitas incertezas que levam a hesitações, algumas graves, pois as decisões seriam cruciais e, ao vacilar, perdemos a chance de fazer alterações importantes e necessárias. O excesso de pensamentos, as emoções desencontradas nos desestabilizam e é aconselhável concentrar-se na respiração em várias meditações curtas ao longo do dia, para conseguirmos achar o fio da meada que nos tire do caos interno. Para compensar a hesitação, mais tarde talvez incorramos no problema oposto e nos precipitemos, quando deveríamos nos acalmar, de modo que o resultado é mais insegurança e a sensação maior de desencontro, confusão, desperdício e equívocos sem volta, trazendo críticas severas, julgamentos e sensação de fracasso. Respiremos, respiremos e respiremos, porque à noite a tendência a conflitos espinhosos aumenta, assim como a possibilidade de discussões em que trocamos ofensas mútuas, levianamente tentando magoar o outro, como defesa para o nosso próprio ego ferido. Há que se questionar internamente qual o valor e a necessidade de tudo isso. O que se ganha e o que se perde? Aonde isso nos levará? Em algumas situações, às vezes é melhor sair como tolo ou perdedor, do que insistir em ter razão, a qualquer custo, porque a perda permanente, talvez não compense a vitória temporária.

Alex Stenvenson Diaz – Reprodução

SÁBADO, 27 de maio – Em Gêmeos, a Lua está em conjunção a Marte e ambos se opõem a Saturno em Sagitário. A Lua também se harmoniza com Urano, ficando vazia logo depois, às 03h19min. Faz ainda quadratura a Quíron em Peixes e ingressa em Câncer às 08h25min. Mercúrio, regente da Lua, está em quincôncio a Júpiter. Dando sequencia à noite de sexta, a madrugada está melindrosa e sujeita a muita irritação e frustrações e, considerando-se que é noite de “balada”, todo cuidado é pouco para não nos envolvermos em bate-bocas complicados, com muitas possibilidades de descambarem até para agressão física. Há propensão a grosserias e ofensas, como forma de suplantar a própria insegurança. Os excessos verborrágicos da noite dão lugar a dramas e mais instabilidades emocionais durante o dia, enquanto tentamos digerir todos os eventos, a irritação e as frustrações que ficam indo e vindo, feito boa de pingue-pongue. O sábado fica mais sensível e delicado, sentimentos profundos emergindo à superfície da consciência, a serem confrontados com aquilo que pensamos de nós mesmos. Talvez um pouco de silêncio e reclusão nos ajudem a colocar as coisas no lugar e assimilar melhor essas vivências.

Cena da peça A toca do Coelho, de David Lindsay Abaire – Reprodução

DOMINGO, 28 de maio – A Lua Canceriana se harmoniza com Netuno em Peixes, enquanto faz quadratura a Júpiter em Libra, sextil a Mercúrio em Touro, oposição a Plutão em Capricórnio e quadratura a Vênus em Áries – temos formada uma ampla Grande Cruz Cardinal. A Lua fecha a noite em quadratura a Urano, exata amanhã. Marte está em oposição a Saturno, aspecto exato também amanhã. O domingo está tempestuoso, e não muito favorável aos encontros e almoços familiares, a não ser que se prime pela honestidade e não pelo senso de obrigação e dever. Se nos guiarmos somente pelos deveres, sentimo-nos irritados e até lesados em nossa liberdade, já que talvez gostaríamos de estar fazendo outra coisa. E já que nos submetemos a tais compromissos, ficamos esperando recompensas pelo nosso bom comportamento e se tal não acontece, fazemos bico e ficamos amuados e emburrados. Assim, sobram farpas, chantagens, cobranças, dramas… Tudo podendo ser evitado se apenas fôssemos honestos e diretos, ao invés de tentar sair pela tangente e pelo caminho mais fácil – quem sabe um dia nós aprendemos… Num tom mais positivo, se estamos dispostos a enfrentar situações desconfortáveis e até inconvenientes, se queremos mesmo esclarecer as obscuridades das nossas relações familiares e amorosas, o tempo está favorável, desde que ajamos com maturidade e autocontrole – aí, sim, podemos ter conversas profundas e verdadeiras, e melhorar nossas interações. Do contrário, será apenas mais um almoço indigesto, que trará muita azia emocional pelos excessos ingeridos a contragosto, para suplantar as frustrações da convivência imposta. Dá para ser diferente e compor enredos mais agradáveis, sensíveis, generosos e verdadeiramente amorosos, sem que a obrigação seja o único motivador dos encontros. Como? Olhe para sua família e suas interações – só você os conhece e pode decifrar os enigmas para uma convivência melhor!

Uma ótima semana para você!

Reprodução
Reprodução

A Semana Astrológica – Recarregando as baterias e restaurando o equilíbrio

Lua Balsâmica - Catrin Welz-Stein - Reprodução
Lua Balsâmica – Catrin Welz-Stein – Reprodução

Semana de 26 de setembro a 02 de outubro – Semana de renovação e expansão. De aspirar a uma vida de mais equilíbrio, justiça e abundância!

Finalizamos mais um ciclo e começamos outro, bem mais auspicioso, nesta semana. Estou falando da Lua Nova de Libra, que acontece em conjunção a Júpiter, na sexta-feira, uma Lua Nova bastante auspiciosa, mas que esconde mistérios explosivos! Para ganhar o bônus temos que ser capazes de enfrentar nossos demônios e reclamar de voltar o poder que demos aos outros no passado! Ou será que queremos continuar nas eternas reclamações?

Pixabay - Reprodução
Pixabay – Reprodução

Nesta semana, o Senhor Sol, além de receber a visita e se casar de novo com sua Senhora, Dona Lua, faz conjunção ao Deus do Olimpo, Júpiter, sugerindo uma semana de ótimas oportunidades, de uma nova abertura na nossa consciência e a expansão dos nossos propósitos. Recarregamos as baterias, restauramos nosso equilíbrio e sentimo-nos inspirados e capazes de voltar a crescer, não só nos nossos objetivos mundano-profissionais, mas também crescer interiormente, o que é, na verdade, uma bela injeção de otimismo. O Sol também se desentende com Netuno, e isso indica para termos cautela na elaboração desses propósitos – não vamos viajar na maionese e correr atrás de moinhos de vento! O Sol também se harmoniza com Saturno, mas o aspecto só fica exato na segunda, dia 03/10.

Shutterstock - Reprodução
Shutterstock – Reprodução

Mercúrio retoma seu caminho de volta, olhando cuidadosamente os arredores, recapitulando os detalhes, para encadear todas as mudanças que foram elucubradas durante a retrogradação – é hora de se arriscar e se abrir a novas ideias – mas atenção porque há ideias em excesso e portanto, precisamos de um mínimo de disciplina para conseguir desenvolver essas ideias adequadamente, porque talvez sejam brilhantes, mas nem um pouco práticas. E outra: abraçar muitos projetos ao mesmo tempo pode ser contraproducente porque talvez não consigamos efetivar nenhum deles! Nesse retorno Mercúrio se depara com feridas que se deparou já por duas vezes… A sensação de inadequação intelectual, o medo de falar em público, o medo de expor nossas ideias e elas serem vistas como ridículas, o medo de parecer idiota. Só que agora temos mais recursos, mais autorreflexão, e talvez a experiência tenha nos ensinado a encarar nossas incongruências e mancadas, de modo que podemos ter mais compreensão conosco mesmos e não ser mais tão defensivos nas interações. Talvez também possamos abrir a cabeça e pensar melhor sobre algumas ideias “alternativas”, e abrir mão de nossos pré-conceitos em relação a elas, especialmente no campo da cura e da medicina holística. Mercúrio faz oposição a Quíron e quincunce a Urano, entre o sábado e o domingo.

Catrin Welz-Stein - the Art of Seduction - reprodução
Catrin Welz-Stein – the Art of Seduction – reprodução

Vênus vai se adensando nas águas de Escorpião e se especializando cada vez mais na arte da sedução. Por estes dias faz sesqui-quadratura a Quíron, sugerindo um período de vulnerabilidade inconsciente, que pode se manifestar como uma defensividade extra nas relações. Depois ela fica um pouco mais sensível e menos seca ao dialogar com Netuno. Esse contato é muito favorável para as artes e todas as atividades que envolvam a criatividade e a imaginação. Obviamente, esse aspecto também beneficia as relações afetivas, pois aumenta a gentileza entre as pessoas, o carinho e a compreensão, a capacidade de se colocar no lugar do outro. Fica aumentado o anseio pela proximidade e pelo romance, o que favorece a todos os casais. Em termos de negócios e investimentos, é momento de seguir a intuição, de perceber o feeling do momento, de usar a sensibilidade, mais que a razão, na realização de negócios e transações.

Shutterstock - reprodução
Shutterstock – reprodução

Marte ingressa em Capricórnio, signo de sua exaltação, simbolizando um período em que nossa força executiva, nossa vitalidade é canalizada de forma mais eficiente, disciplinada e produtiva = ação concreta que leva a maior produtividade. Em Capricórnio o impulso marciano é masterizado e ao invés de reagir cegamente, agimos baseados na melhor estratégia. A ambição é enorme e não se busca nada menos que o melhor do melhor, o topo da montanha. Então, esse é um Marte mais maduro e responsável. Contudo, enquanto estiver trafegando Capricórnio Marte fará quadratura a Júpiter (semana que vem), conjunção a Plutão e quadratura a Urano, ou seja, todo esse senso de disciplina, estratégica e maturidade será desafiado e testado severamente – isso já começa na Lua Nova! Preparemo-nos! Marte fica em Capricórnio de 27 de setembro até 09 de novembro, quando entra em Aquário.

Shutterstock - Reprodução
Shutterstock – Reprodução

Saturno faz quadratura ao eixo nodal (aspecto exato na semana que vem),  e nos obriga a rever nossas atitudes no ambiente de trabalho – por que tudo anda tão caótico, tão desestruturado, tão fora de sincronia? Há momentos em que parece que nós estamos totalmente desalinhados do nosso destino e caminho e a tentação em que escorregamos é achar que tudo é por culpa de alguém, ao invés de nos responsabilizarmos pelo que quer que esteja acontecendo em nossas vidas. Não vá por essa via fácil! Essa é a melhor maneira de NÃO crescer – novamente, vale aquela pergunta inconveniente de Freud: qual é a sua responsabilidade no caos de que você tanto reclama?

Shutterstock - Reprodução
Shutterstock – Reprodução

Plutão volta ao movimento direto na segunda-feira, um movimento super importante, já que Plutão é o planeta mais lento e mais distante do nosso sistema e, portanto, o mais inacessível à consciência. Nos dias em que fica estacionário e logo que volta ao movimento direto,  há alterações drásticas na energia, às quais se reage de forma muito instintiva e negativa, caso não se esteja muito centrado e focado, logo, é necessário auto-observação por esses dias, para que não nos deixemos levar por essas energias coletivas densas e reativas. Ao voltar ao movimento direto Plutão continua um novo round de transformações estruturais e coletivas mundo afora. Essas mudanças têm abalado o cerne do mundo como o conhecemos desde 2008, quando Plutão ingressou em Capricórnio. Durante os últimos anos Plutão esteve recebendo a quadratura Crescente de Urano, de um ciclo que começou lá nos anos 60 (de 1963 a 1969). Revoluções, transformações, demolição de paradigmas. E um ponto importante é: toda essa ebulição social, política, econômica e até espiritual que temos vivido nos últimos anos e que são simbolizadas pelos ciclos em desdobramento, têm nos deixado com medo, muito medo. De repente, não temos mais certeza de nada! Um medo indefinível do futuro, medo da violência, da economia entrar em colapso, de perder o emprego, medo da tecnologia – que fica cada dia mais invasiva – medo dos desastres ambientais, medo das faltas – falta de água, falta de comida… – medo, medo, medo.

Pixabay - Reprodução
Pixabay – Reprodução

Estamos entrando na era do medo, um medo nefasto, porque generalizado, insidioso e indefinível… Tudo o que sabemos é que nos sentimos profundamente inseguros, sem ter clareza exatamente do porquê. Eu tenho me sentido assim nos últimos tempos e tenho certeza de que você também. Tenho conversado sobre isso com colegas astrólogos e isso ocorre em todo o mundo. Mas o pulo do gato, o que vai fazer com que sobrevivamos daqui em diante não é, necessariamente, elevar os muros, comprar mais armas ou qualquer outra medida concreta que, achamos, vai nos garantir segurança – até porque já não se tem garantia de nada! O que vai fazer a diferença daqui para a frente é exatamente sair do medo! Na vida só há dois sentimentos ou essências básicas: amor e medo. Ou a gente se afina com um ou com o outro e isso define muito de nossa mentalidade, das nossas ações, atitudes e, consequentemente, do que nos acontece.  Como diz Ang Stoic, astrólogo alemão residente na Austrália, há alternativas ao medo e uma das mais simples é: desligue a TV! Sim, é sério! Os meios de comunicação e a mídia, em boa parte do tempo, prestam um grande desserviço, ao atender a interesses escusos, que visam vender e não informar, que visam manipular e não libertar e eles são os maiores responsáveis por essa cultura de medo em que vivemos. Seja através de noticiários tendenciosos, notícias sensacionalistas, programas de televisão que alimentam ainda mais esse sentimento, cinema, propagandas… enfim, você entendeu! Marion Woodman, psicóloga junguiana diz: “as imagens de que nos alimentamos governam nossas vidas”. Então, se culturalmente só consumimos violência e medo, o que vamos atrair para nossa vida?

Pixabay - reprodução
Pixabay – reprodução

O que quero dizer, e que já disse antes, é: precisamos vigiar nossa própria vibração. Com o que nos alinhamos? Há uma mudança colossal tomando lugar, no tempo, no planeta, nesta dimensão, na evolução do humano na Terra, na consciência, individual, coletiva, energética… No mundo. Em que lugar estamos no meio disso tudo? Onde queremos estar? Outra colega, que mora em Nova York, me dizia esta semana, “estamos vivendo uma existência baseada no medo, nós pensamos o medo de formas muito tangíveis e eu acho que tem a ver com a mudança de consciência à qual parece que resistimos tanto como coletivo e que nos previne de nos movermos para o próximo nível. E claro, todos nós contribuímos individualmente com nossas próprias questões baseadas no medo”. Ela falou disso numa conversa, em que eu estava muito zangada depois de ler um texto sobre o Google gravar conversas que você trava perto de algum equipamento eletrônico – não é uma conversa pelo telefone, é conversas que ocorrem próximas ao telefone, ao computador, tablet – veja matéria do jornal The Independet. A tecnologia está criando um cerco ao nosso redor e, ao mesmo tempo que eu adoro todas essas facilidades, eu odeio a ideia de ser tão dependente dela, da tecnologia (e ter minha vida e privacidade invadidas dessa forma) – todos nós somos dependentes dela hoje, de uma forma ou de outra!

Shtterstock - Reprodução
Shtterstock – Reprodução

Estou divagando, desculpem! Mas o ponto é este: precisamos nos desconectar do medo e para isso talvez precisemos nos desconectar, literalmente, de toda a parafernália tecnológico-midiática de vez em quando, nos desconectarmos da Matrix, com uma certa frequência, como disse minha amiga Remy. Limpar nosso sistema, fazer uma faxina geral de todos os excessos, e dessa contaminação do medo, voltarmos ao nosso centro como indivíduos, para nos lembrarmos de nossa essência, de quem somos realmente, fora da Matrix. Para vivermos de verdade e não virtualmente! É possível viver sem medo e isso não quer dizer viver na ingenuidade, numa bolha dourada, fingindo que não enxergamos o mundo ao redor! Para isso, precisamos ter muita clareza de quem somos e do que estamos fazendo aqui, do nosso papel em tudo isso. E claro, precisamos nos conectar ao amor. Não, não é romantismo. É uma questão de vibração, de querer o melhor, de conectar-se com as intenções e vibrações mais elevadas e ter coragem de abraçar essa mudança de consciência, permitir que ela aconteça, porque ela vai vir, queiramos ou não. E como fazemos isso? Desde as pequenas atitudes, de decidir tratar melhor as pessoas que encontramos no dia a dia, vendo nelas um ser humano e não apenas uma função, um serviço, por exemplo, às questões maiores, de levar uma vida íntegra, de melhorar o seu próprio entorno, o máximo que se conseguir. E mesmo para quem está “no bem bom” neste momento, vale lembrar: “se quisermos que as coisas permaneçam como são, tudo deve mudar” (Giuseppe Tomasi de Lampedusa).

Shutterstock - Reprodução
Shutterstock – Reprodução

A Lua abre a semana na fase Minguante, em Leão e logo fica Balsâmica, ainda na segunda-feira. Torna-se ultra reservada em Virgem e se renova em Libra, na sexta-feira. Fecha o domingo em Escorpião em harmonia com Marte.

SEGUNDA-FEIRA, 26 de setembro – O Sol Libriano faz conjunção a Júpiter no grau 03°36’ (quem tem planetas próximos são beneficiados). A Lua está em Leão, numa conversa inspirada com Professor Saturno em Sagitário. A Lua também conversa, de forma tensa, com Netuno e com Plutão, que volta ao movimento direto às 12h01min. Também há ainda um contatos desconcertantes a de Marte e a Quíron.  Há uma forte influência que hoje nos incita a buscar uma vida com propósitos mais elevados, de mais justiça, equilíbrio, harmonia, beleza e equanimi

Jena Della Grotella - Reprodução
Jena Della Grotella – Reprodução

dade. Renovamos nosso otimismo e fé e olhamos para a frente revigorados. Mas esse otimismo, que é o pano de fundo da semana, enfrenta desafios hoje, que começam com o nosso estado emocional muito instável. A madrugada flui suave, mas o começo da manhã traz tensões que nos desestabilizam e fazem a segundona começar incongruente, esquisita, como se pisássemos “em falso” nas nossas escolhas, decisões e interações. Ocorre que achamos que escolhemos de forma clara e consciente, mas na verdade há reflexos instintivos, arraigados nos porões do coração, que nos deixam incertos, pisando em falso. O que precisamos é nos dar conta dos nossos receios e raivas mais profundos e trazê-los e trazê-los à nossa frente, ao invés de continuar olhando-os de viés, fingindo que não os estamos vendo realmente. Somente assim poderemos nos embeber das influências positivas realmente, poderemos nos autorizar a tomar posse da abundância que espera por nós. Do contrário, falharemos porque simplesmente achamos que não somos merecedores. E o universo responde de acordo com aquilo que acreditamos: se achamos que merecemos, ou se achamos que não, ele vai responder a isso. O presente está dado. Teremos coragem de reclamá-lo?

Shutterstock - Reprodução
Shutterstock – Reprodução

TERÇA-FEIRA, 27 de setembro – De Leão a Lua se chateia com Quíron enquanto se entrosa lindamente com Urano e mais amplamente Marte, já no fim de Sagitário, formando um amplo Grande Trígono de Fogo. A Lua fica vazia depois do contato a Urano, às 05h54min e fica todo o dia fora de curso, fazendo apenas um último contato, muito inconsciente, a Plutão.  Marte ingressa em Capricórnio às 05h07min e a Lua entra em Virgem às 18h34min, de onde se afina com o Marte de Terra. Alguns sonhos podem perturbar o sono na madrugada, trazendo lembranças de velhas feridas, que talvez deixem uma sensação de exclusão. Mas logo depois outras influências mais diretas e positivas mudam a cor do dia, de modo que despertamos mais animados. Contudo, além de a Lua estar balsâmica, é dia de Lua vazia – o dia inteiro! – e o melhor que fazemos é refletir profundamente sobre as maneiras pelas quais podemos mudar nossa vida para que ela seja mais satisfatória, mais livre, mais autêntica, sem que isso se dê de forma destrutiva; como podemos ser mais criativos e criar oportunidades de expressar, se não todos, pelo menos nossos melhores e mais belos potenciais. É um dia para ousar ter uma visão de futuro diferente, para planejar com audácia e entrar em contato com nossas maiores ambições. Mas não é hora de ação. Não ainda. Em termos práticos um dia com Lua fora de curso favorece apenas a continuidade ou a conclusão de coisas que já tenham sido iniciadas previamente. Não é um tempo favorável nos lançarmos a coisas novas, para tomadas de decisões, para mudanças importantes. Isso porque a Lua rege nossos sentimentos, o cotidiano e sendo o corpo celeste mais próximo da Terra, é o que, de certa forma conecta com o universo lá fora com o universo aqui dentro, então, com a Lua vazia, carecemos de objetividade e clareza; não há ciência de todas as nuances implicadas nas questões e neste caso, é melhor esperar. Mas podemos e devemos terminar as coisas pendentes. A Lua está balsâmica, a última fase do minguante, propícia à eliminação do inútil e desnecessário, tanto no plano prático quanto emocional.

Shutterstock - Reprodução
Shutterstock – Reprodução

QUARTA-FEIRA, 28 de setembro – A Lua, balsâmica e Virginiana conversa discretamente com Vênus em Escorpião, enquanto se agasta com Urano no início da manhã. No fim da manhã ela briga fica feia com Netuno e Saturno, que é o ponto chave das soluções. A Lua faz conjunção ao Nodo Norte, que também está em quadratura a Saturno e oposição a Netuno. A Lua fecha o dia em harmonia com Plutão. O dia começa harmonioso: temos disposição para o trabalho e para a conclusão de todas as coisas em aberto. Entretanto, é preciso vigiar a necessidade de controlar e de querer tudo ao nosso modo, que se manifesta de forma bem indireta, mais perceptível aos outros do que para nós mesmos, e que pode criar algum ressentimento no ambiente de trabalho.  Do final da manhã até o início da tarde as coisas ficam bem mais tensas, especialmente no trabalho, porque nos sentimos cobrados e exigidos – ou talvez cobremos e demandemos de outros – mas as emoções estão um tanto embaralhadas, confusas, de modo que nos dispersamos e sentimos inseguros. Há grande propensão a criticismo, direto ou indireto, que pode minar a harmonia das relações. Porém, há formas positivas de se lidar com essa energia: primeiro temos que nos conscientizar de nossos receios e falhas e trabalhar para superá-los; segundo, precisamos ter consciência de que hoje estamos mais sensíveis a críticas e rejeições, portanto, é necessário ter algum distanciamento no julgamento das situações, para que não levemos tudo para o pessoal – descontar nos outros nossos problemas e inadequações não é a melhor política, nem a mais honesta; terceiro, ter foco, priorizar para conseguir a produtividade desejada. Se conseguimos adotar uma atitude de maturidade e nos ancorarmos no essencial, conseguiremos fazer de um dia que tinha tudo para ser caótico, um dia bastante proveitoso!

tirado de Casadeeuterpe.blogspot - Reprodução
tirado de Casadeeuterpe.blogspot – Reprodução

QUINTA-FEIRA, 29 de setembro – Dona Lua Virginiana abraça o dono da casa, Mercúrio e fica fora de curso às 07h06min – outro dia inteiro de Lua vazia! À tarde enfrenta muitas inseguranças e instabilidades nos contatos com Quíron e Urano. Vênus está em sesqui-quadratura a Quíron e em trígono a Netuno. O Sol segue em conjunção separativa a Júpiter. Saturno segue em quadratura separativa a Netuno. Uma noite de sono mais tranquilo e acordamos mais dispostos, sensação de harmonia física e emocional logo cedo. A sensação de bem-estar, porém, é perturbada mais tarde por lembranças desagradáveis que podem ser acionadas por outras pessoas ou acontecimentos repentinos e que tiram o nosso equilíbrio interior por muitas horas. De toda forma, apesar dos reveses, no fundo temos uma inspiração que nos alimenta e nos impulsiona de forma positiva e assim, percebemos que o melhor é não fazer nada, por enquanto, e usar o período para meditar, para retirar-se, para repensar o caos do nosso cotidiano e o que podemos fazer para modificar isso. Em termos de vida objetiva, a melhor pedida é seguir as programações rotineiras que não demandem ação decisiva. Reuniões podem ser pura perda de tempo, porque há grande tendência a divagações e assuntos paralelos e no fim, chega-se a conclusão nenhuma ou, as conclusões que se tomam precisarão ser revistas depois, porque talvez se revelem insatisfatórias. O dia está sujeito a muitos imprevistos, de modo que talvez precisemos fazer ajustes nos planos. E não adianta se irritar, porque a situação só vai piorar. O melhor é relaxar, ser flexível e remar com a maré. Quem puder ficar em repouso, em contemplação, ganha muito!

Catrin Welz-Stein - Reprodução
Catrin Welz-Stein – Reprodução

SEXTA-FEIRA, 30 de setembro – A Lua entra o dia vazia em Virgem e ingressa em Libra às 04h53min, de onde logo entra em conflito com Marte em Capricórnio. Durante o dia a Lua faz conjunção a Júpiter e à noite, às 21h12min no horário de Brasília (01h12min no horário de Lisboa), a Lua se renova no grau 08°15’ de Libra, abrindo o ciclo em que a ênfase recai sobre os relacionamentos e parcerias de todo o tipo e que aponta também a necessidade de buscarmos equilíbrio e cooperação. O dia começa cedo, muito cedo, com uma energia irritadiça e espinhosa, que nos deixa de muito mau humor – para aqueles que não costumam expressar seus dissabores de forma direta, o azedume pode se expressar como dor de cabeça e indisposição física. Mas pelo meio da manhã, como que por encanto, o azedume se esvai e nos afinamos com influências mais positivas, expansivas e animadas, de modo que a energia do dia muda drasticamente, ficando, ao mesmo tempo, mais elevada e festiva. É como se intuíssemos que o peso maior dos nossos ombros parece ficar mais leve e a nuvenzinha escura que pairava sobre nossa cabeça começa, finalmente, a se dispersar. O dia corre, faceiro e feliz, até a Lua Nova de Libra que ocorre à noite. Esta Lua Nova inaugura um ciclo bastante diferente de todos os ciclos dos últimos meses, que tiveram a forte influência da quadratura Saturno-Netuno, contaminando tudo de desesperança, medo e letargia.

Shutterstock - reprodução
Shutterstock – reprodução

Agora começamos o terceiro trimestre do ano Astrológico, que vem batizado com a energia do Grande Benéfico, Júpiter, uma energia que reverbera até a Lua Nova de Capricórnio (29/12). A Lua Nova ocorre em conjunção a Júpiter, mas tem um truque escondido nessa configuração super auspiciosa: a Lua Nova ocorre exatamente no Ponto Médio entre Marte e Plutão em Capricórnio, que ficarão conjuntos em algumas semanas. Então, para nos apossarmos de todas as benesses prometidas no ciclo, para termos acesso a toda a abundância, precisamos lidar com uma grande contradição: Libra é um signo de conciliação e diplomacia, mas essa Lua Nova nos diz que precisamos entrar em contato com nossas maiores ambições, com nossos poderes de super-humanos, de forma decidida e feroz, sem espaço para hesitação; ao mesmo tempo em que temos que dar duro e lutar com todas as nossas forças, é necessário ter cautela para não trabalharmos até o colapso do corpo; é necessário ser audacioso, ousado, coisa que geralmente é complicado para a energia Libriana, que busca cooperação. Talvez também tenhamos que lidar com medidas ou resultados violentos, intervenções surpreendentes de altas autoridades que abalam o status quo e o equilíbrio social. Mas a chave ainda é achar o próprio equilíbrio para não ser levado pelos outros! Este ciclo promete muita ação e, ação, mesmo quando drástica, ainda é melhor do que a pasmaceira em que vínhamos caminhando!

Desconheço o autor - Reprodução
Desconheço o autor – Reprodução

SÁBADO, 1° de outubro – Vênus se harmoniza com Netuno, aspecto exato hoje. A Lua Libriana também se afina com Saturno, mas se desgasta com Netuno. Pelo meio da manhã entra em litígio com Plutão e fecha a noite já em oposição a Urano e quincunce a Quíron, aspectos não exatos. Mercúrio vira a noite em oposição a Quíron. O dia está particularmente sensível. Há um anseio por fusão, por estar junto, por se perder no outro, uma influência que beneficia relações em geral, particularmente as românticas. Quem está solteiro, pode se sentir um tanto nostálgico, ansiando por algo indefinido, etéreo, sem rosto e sem nome… Se não se tem cautela, pode-se acabar envolvido em sexo casual e fortuito, que, em algumas situações, pode ser terrivelmente frustrante, pois não vai preencher aquele anseio por intimidade profunda e pela fusão romântica que tanto buscávamos. Aliás considerando-se a influência de Plutão e Urano, é preciso mesmo uma auto-investigação cuidadosa de nossas motivações mais profundas, porque carências arraigadas e talvez atávicas que muitas vezes nos fazem ceder em nossos valores e princípios para ter companhia podem ser confrontadas e desafiadas, de modo que não podemos nos fazer de tolos e no confronto, algumas verdades dolorosas sobre a relação mais essencial de todas, aquela que mantemos conosco mesmos, podem surgir. De qualquer forma, tais revelações ou iluminações não devem ser motivo de culpa ou auto-flagelação, mas sim de liberação dos comportamentos e atitudes arraigados e ultrapassados.

Shutterstock - reprodução
Shutterstock – reprodução

DOMINGO, 2 de outubro – Mercúrio está em oposição plena a Quíron e em quincunce a Urano e a Lua Libriana faz o movimento inverso: se opõe a Urano enquanto faz quincunce a Quíron, sinalizando uma madrugada e um dia bastante complicados e sujeitos a muitos imprevistos. A Lua fica vazia depois da oposição a Urano, às 02h44min. Faz ainda aspecto desarmônico a Netuno em Peixes. Ingressa em Escorpião às 16h43min, de onde trava uma conversa econômica, mas harmoniosa com seu dispositor, Marte, em Capricórnio, que por sua vez, está em conflito com Júpiter. Os baladeiros de plantão precisam ter alguma cautela na madrugada de sábado para domingo, porque há propensão a conflitos diversos: as pessoas se acham mais confiantes e audaciosas e tendem a se colocar mais arrogantemente nas situações, gerando discussões e possíveis beligerâncias; falta de informação e insegurança também podem motivar preconceitos e ideias estreitas, o que dificulta ainda mais as interações. Com essas energias explosivas bastante ativadas, é melhor não abusar de álcool e outras substancias, para que tenhamos um mínimo de controle sobre nossas palavras e atitudes, já que estamos, naturalmente inflamados.

Shutterstock - reprodução
Shutterstock – reprodução

O dia de domingo está um pouco mais tranquilo, embora ainda possamos captar a tensão subjacente nas interações. É um dia que favorece mais aos encontros intimistas, reservados e planejados, do que as atividades abertas, públicas e espontâneas. É também dia de eleições e as urnas são abertas num período de Lua vazia, tendo ela ficado vazia depois de se opor Urano. Isso sugere que os resultados dessas eleições são completamente imprevisíveis. Durante todo o dia é possível que haja problemas diversos no exercício eleitoral, denúncias, conflitos de boca de urna, etc… Pessoas mudam de ideias quanto a seu voto no último minuto e depois ainda podem se arrepender, porque com a Lua vazia, não há clareza nem conexão com os instintos, é como andar às cegas. Pode haver atrasos causados pelo trânsito ou pela falta de informação ou informações erradas também podem ocorrer. Pessoalmente, fico triste em me dar conta de que essa eleição começa com uma Lua Vazia, já que tradicionalmente se diz que coisas iniciadas sob a Lua Fora de Curso “não dão em nada”, ou, no mínimo, têm resultados muito diferentes dos esperados – se estamos buscando mudança em nossa política, acho que não é nessa eleição que ela começa a acontecer! Tomara que eu esteja redondamente errada!

Desejo que sua semana seja muito positiva e auspiciosa! Que seus caminhos se abram e que voltemos a ter esperança!

Uma ótima semana para você!

Reprodução
Reprodução

A Semana Astrológica – Tempo de renascer!

Reprodução
Lua Balsâmica – Reprodução

Semana de 04 a 10 de abril 

Esta semana começa com a Lua ainda Minguante, ficando Balsâmica na segunda e renovando-se na quinta-feira, na Lua Nova de Áries, abrindo um novo ciclo de iniciação, ação e conquistas! Esta Lua Nova ocorre em conjunção a Urano e em quadratura a Plutão, ativando essa configuração que está operante desde 2010 e que ficou exata por sete vezes entre 2012 e 2015. Diferentemente dos últimos meses, em que temos tido muita hesitação e pasmaceira, muita energia mutável ativada devido à T-Square Júpiter-Saturno-Netuno, este ciclo/mês traz uma coloração de crises mas também de maior resolução e atitude, simbolizadas pela Lua Nova ocorrendo em contato com Urano-Plutão, além do fato de ocorrer em Áries. É provável que muitos dos dilemas e conflitos que têm se arrastado sem solução aparente nos últimos meses cheguem finalmente a um apogeu nas próximas semanas e sejam finalmente resolvidos. As lunações do ciclo de Áries podem ser gatilhos para novas liberações das energias dos últimos eclipses.

Imgfave.com - Reprodução
Imgfave.com – Reprodução

Parte dessas resoluções já se desenham por estes dias pois o Sol, a maior autoridade do nosso sistema, brilha como nunca e toma o palco central para protagonizar o grande drama da semana ao fazer quincunce a Júpiter, trígono a Saturno, quadratura a Plutão e conjunção a Urano. O Sol vem preparado, visto que Mercúrio já lhe enviou os relatórios e análises de como lidar com tudo isso, uma vez que Mercúrio fez exatamente estes mesmos movimentos na semana passada – nós já estamos cientes do que precisamos fazer e se estivermos atentos, não precisaremos sofrer com os desafios, pelo contrário tiraremos proveito deles, porque já não são nenhuma novidade para nós! O Sol envolvido nestes conflitos simboliza uma nova fase de mudanças importantes que precisamos empreender em nós mesmos, em nossos propósitos e objetivos. A conjunção a Urano é apoiada pelo trígono a Saturno, sugerindo a capacidade de implantação das inovações alinhadas com as estruturas que ainda são válidas e necessárias, de sermos capazes de usar tais estruturas para dar o salto inovador em direção à mudança e ao novo. O duelo se dá mesmo na quadratura a Plutão em Capricórnio que requer honestidade e integridade e uma percepção altamente refinada de quais dessas estruturas são realmente válidas e quais estão completamente anacrônicas, bitoladas, verdadeiros fósseis do atraso e do medo. Os desafios são muitos e grandes e sinalizam uma semana tensa mas muito enérgica e movimentada.

Andrej Pejic fotografada por Mert Marcus - Reprodução
Andrej Pejic fotografada por Mert Marcus – Reprodução

Outras movimentações interessantes ficam a cargo de Mercúrio e Vênus, que mudam de signo no mesmo dia. Mercúrio ingressa em Touro e Vênus entra em Áries, ambos na terça-feira. Depois de duas semanas de falas impulsivas e afoitas, Mercúrio em Touro torna a comunicação mais ponderada e deliberada, fazendo um contraponto aos destemperos mentais do trânsito de Mercúrio por Áries. As análises mentais demandam tempo e nada é decidido sem muita ruminação interna. Mercúrio em Touro agrega uma voz suave e aveludada a uma comunicação econômica e cautelosa, do tipo que só se abre a boca quando se tem certeza e quando se percebe que há algo de valor a ser agregado… Mercúrio em Touro não é de ficar falando à toa. Negativamente, o posicionamento de Mercúrio neste signo pode deixar a mente excessivamente literal e rígida, com tendências a opiniões inflexíveis e dogmáticas, dependendo dos aspectos que este Mercúrio fizer.

Fundraw - Reprodução
Fundraw – Reprodução

Já de Vênus em Áries diz-se que está em queda. Mas por que? Porque o princípio básico de Vênus é gerar relacionamento, é conciliar, visto que Vênus é um planeta super gregário e em Áries ela é menos gregária, tornando-se super independente e valorizando mais a autonomia e a liberdade do que a vinculação na sua forma tradicional. Áries é o signo do “eu”, oposto de Libra, o signo do outro, regido por Vênus. Não é que ela não queira se relacionar, é que essas relações se baseiam em outros valores e ela não está disposta a abrir mão dos seus desejos pessoais só para se relacionar. Em Áries Vênus sugere o amor à independência, à livre expressão dos desejos e da individualidade. Para esta Vênus, amor e relacionamento podem até ser equacionados com competição e luta porque é uma guerreira destemida; ao invés de esperar o príncipe do cavalo branco, ela mesma resolve matar o dragão salvando-se a si mesma e ao príncipe também; ou talvez ela apenas ache que o príncipe está demorando demais e não tem paciência para esperar por ele porque acabará se atrasando para a próxima batalha! Vênus em Áries também adora esportes e atividades físicas, tendendo a ser prática na sua estética, que visa expressar esse desejo por liberdade e independência.

Rodolfo Ledel - Reprodução
Rodolfo Ledel – Reprodução

Marte segue devagar, quase parando em Sagitário, preparando-se para depor as armas e entrar em repouso. Estaciona daqui a 12 dias pra entrar em movimento retrógrado, indicando revisão da nossa ação executiva, dos nossos desejos e do modus operandis que empregamos para realizar tais desejos. Ficará retrógrado de 17 de abril até 29 de junho e durante este período precisaremos recorrer a toda a nossa tolerância e paciência para lidar com os inúmeros desafios à execução de nossa vontade. Com marte retrógrado precisamos lembrar da oração da humildade máxima: “que não se faça a minha, mas sim a Tua vontade”.

Rene Magritte - Reprodução
Rene Magritte – Reprodução

A Lua abre a semana na fase Balsâmica em Aquário. Intui o futuro em Peixes e se renova em Áries na quinta-feira. Testa a sustentabilidade e o pragmatismo dos projetos Arianos em Touro e fecha a semana comunicando e divulgando esses projetos, ideias e sentimentos em Gêmeos.

Eugenia Loli - Rayguns - Reprodução
Eugenia Loli – Rayguns – Reprodução

A SEGUNDA-FEIRA começa com a Lua ainda fora de curso em Aquário. Ingressa em Peixes às 02h46min e logo faz semi-quadratura ao Sol, ficando Balsâmica. Ao longo do dia a Lua faz quadratura a Marte em Sagitário e conjunção a Netuno, fechando a noite numa armação de Grande Cruz mutável, já em oposição a Júpiter e quadratura a Saturno. O dia traz uma sensibilidade muito apurada e aguda. Como se tivéssemos olhos de lince, podemos ver longe, no túnel do tempo, olhando para o futuro e suas diversas possibilidades e devires. Essa grande e especial sensibilidade pode nos ajudar especialmente em nossos planejamentos do próximo ciclo, mas ainda precisamos aterrar os pés na terra, para canalizar e centrar essa receptividade e utilizá-la adequadamente.Isso porque com o passar das horas conflitos surgem e demandam pé no chão para que não entremos no “mode” do melindre e da irritação gratuita, que só nos fará desgastar energia desnecessariamente. O melhor que fazemos é perceber que a irritação vêm de um descompasso interior que se reflete fora de nós e não o inverso. Assim, precisamos alinhar as incongruências internas para harmonizar o mundo ao nosso redor. A energia gerada pela irritação e raiva podem muito bem ser canalizadas para o trabalho de maneira criativa, mobilizando-as efetivamente naquilo que precisa ser feito, nas diversas tarefas e compromissos da nossa agenda lotada. O desafio é conseguir optar pela ação efetiva de maneira sutil e não ruidosa, lembrando que, por enquanto, esta ação ainda deve ser orientada para as finalizações e encerramentos e não para novos começos. Para abraçar o novo precisamos criar espaço para ele na vida e no coração!

Homako, on /flickr - Reprodução
Homako, on Flickr – Reprodução

Na TERÇA-FEIRA a energia está bem caótica e gera tensões que demandam muita flexibilidade. A Lua Pisciana faz oposição a Júpiter em Virgem, quadratura a Saturno em Sagitário e conjunção a Quíron. Como ajuda ela busca o apoio de Plutão em Capricórnio, aspecto depois do qual fica vazia, às 07h34min – ingressa em Áries somente na quarta. O Sol está em trígono pleno a Saturno, mas quase exato na quadratura a Plutão. Vênus ingressa em Áries às 13h51min e Mercúrio adentra os domínios Taurinos às 20h10. Um dia inteiro de Lua vazia e ainda por cima, em Peixes, na fase Balsâmica. Chamada geral para se finalizar quaisquer coisas que porventura estejam pendentes na vida ou penduradas na memória, ocupando energias que poderiam ser utilizadas de formas mais benéficas e produtivas. O tumulto emocional maior se dá na madrugada e se tivermos sorte, será processado e assimilado por meio dos sonhos… Durante o dia precisamos lidar com a dispersão extremada, a sensação de irrealidade que prejudica a concentração e o anseio profundo por desaparecer na névoa do tempo, deixando para trás as demandas mundano-funcionais… A princípio bastante confuso, o dia vem favorecer as limpezas e encerramentos que possam nos liberar para os novos começos. Arquivamento e organização de papéis e de materiais podem ajudar a por a cabeça e o coração em ordem, ritualizando e metaforizando a faxina mais essencial de todas: a da alma. Contudo, este é apenas um dos muitos meios de se empreender tal limpeza e de se aplicar tal energia porque, estando a criatividade tão favorecida, podemos expurgar o que precisa ser liberado também através de artes diversas: escrita, pintura, música, artesanato, poesia… Não propícias estão mesmo as atividades objetivas e mundanas, estas, fazemos melhor se pudermos aguardar para correr atrás delas depois, ou pelo menos precisamos estar muito flexíveis para nos ajustarmos às guinadas abruptas e inadvertidas que vão dobrando as quinas do dia de forma impensável… Se permanecermos abertos, poderemos tirar muito proveito de tais guinadas!

Akira Kirai - Reprodução
Akira Kirai – Reprodução

O Sol está em quadratura exata a Plutão na QUARTA-FEIRA. A Lua abre o dia ainda fora de curso em Peixes e ingressa em Áries às 03h36min, de onde faz trígono a Marte em Sagitário. Mercúrio está em sesqui-quadratura a Saturno. Dia de grandes e importantes confrontos, especialmente conosco mesmos. A batalha maior e imprescindível é sempre interna e nossos demônios interiores têm o péssimo hábito de escapulirem para fora quando não conseguimos lidar com eles adequadamente, vindo nos assombrar na forma de chefes, maridos/esposas, ou quaisquer pessoas que tenham poder/influência sobre nós. A energia direta e honesta de Sol e Lua em Áries ganha mais honestidade hoje e oferece a oportunidade de rompermos com o passado e quitarmos nossas inadimplências conosco mesmos, ajustando nossa vontade com as necessidades e obrigações, lidando com maturidade com estes desafios, que ajudarão a forjar maior comprometimento com os propósitos mais autênticos que se revelam agora para nós agora. Precisamos encarar com justeza e verdade nosso anseio de poder e de domínio sobre outros; geralmente, desejos de manipulação e controle nascem da sensação de impotência extrema vivenciada no passado, mas de que nos vale a sensação de poder sobre outros quando não passamos nem mesmo no enfrentamento conosco mesmos e nossos próprios medos?  O verdadeiro poder nasce do enfrentamento dos demônios interiores – não da sua aniquilação, mas do seu reconhecimento e integração e quem sabe eles possam nos brindar com seus infinitos dons. Como diz Mia Couto, “cada um descobre seu anjo tendo um caso com o demônio”.

Rgul-osr1113.deviantart - Reprodução
Rgul-osr1113.deviantart Reprodução

QUINTA-FEIRA é dia de Lua Nova, ocorrendo a 18° de Áries, às 08h23min. Antes de ser nova a Lua faz quadratura a Plutão e quincunce a Júpiter, aspectos que influenciam esta lunação. Dona Lua, já renovada, faz conjunção a Urano e fica fora de curso logo depois, às 11h58min. Mercúrio está completamente isolado no início de Touro. A Lua Nova de Áries dá o empurrão que faltava para acionar, de uma vez por todas, a energia de iniciação e ignição que porventura estivesse nos faltando. É tempo de renascer para uma vida nova e transformada! De inaugurar modelos novos de existência, que permitam a continuidade da vida, que promovam sua sustentação e não sua falência ou decadência. Para isso, precisamos voltar no tempo e questionar os projetos de futuro, as verdades que nos venderam e que compramos de bom grado, porque queríamos muito acreditar nelas, fechando os olhos e as narinas para aquelas coisas que não pareciam “cheirar muito bem”, mas que demandariam tempo para serem investigadas. Sempre é tempo de mudar os paradigmas, de rever posturas e conceitos, de mudar a ação individual, que repercutirá na atitude coletiva. Precisamos inaugurar maneiras mais livres e honestas de ser e de agir, conciliando as responsabilidades e obrigações inerentes à condição de sermos humanos, neste tempo, neste planeta tão depredado pelas campanhas pioneiras do passado. É possível ser inovador e pioneiro sem depredar, aliás, este é o grande desafio do século XXI, como prosperar sem depredar; como conquistar sem aniquilar, sem que isso seja ao altíssimo custo da vida do planeta. O que talvez falhamos em perceber, repetidamente, é que a conquista maior de todas é a conquista de si mesmo, da nossa própria força primitiva e selvagem. Mais sobre a Lua Nova na quinta-feira.

Andy Prokh - Reprodução
Andy Prokh – Reprodução

Renovada, Dona Lua ingressa em Touro às 03h11min da SEXTA-FEIRA, de onde faz sesqui-quadratura a Saturno, quincunce a Marte e sextil a Netuno. Mas o ponto alto do dia é a conjunção Lua-Mercúrio, que promete trazer centramento e praticidade aos nossos planejamentos. O Sol está em conjunção quase exata a Urano. Pés no chão, olhos nos céus! O dia está assim e propicia o alinhamento entre o corpo, coração, mente e espírito, a possibilidade de visionarmos propósitos elevados mas que possam ser realizados, de maneira prática e palpável. Os sentidos estão aguçados e despertos e oferecem pistas de como elucidar a equação misteriosa da impregnação do espírito na matéria, que frutificará e alimentará nossa fome por soluções concretas para os dilemas básicos que nos confundem tanto quanto essa equação original. Como superar a distância entre o plano do agora e a realização futura; como sair do plano teórico e da visão espiritual para a versão encarnada e materializada de tal visão; como integrar o espírito e a matéria, num mundo que teima em colocá-los como antagônicos inconciliáveis… São equações sem soluções fáceis ou definitivas, que demandam sutileza na sua interpretação, no dia a dia, um pouco hoje, outro tanto amanhã e que dispensam a pressa dos afoitos, em favor da paciência dos que estão dispostos ao engajamento amoroso com os mistérios da vida, deixando-se seduzir por eles, sem necessidade alguma de desvendá-los completamente porque isso, ainda que fosse possível, seria finalizar o jogo deixando escapar sua melhor parte: o jogo em si mesmo e não o seu final. De pés firmes no chão e olhar nas alturas, podemos aproveitar o que o dia tem de melhor: prazer e ousadia!

Desconheço o autor - Reprodução
Desconheço o autor – Reprodução

O Sol está em conjunção plena a Urano no SÁBADO, enquanto ainda se afasta da quadratura a Plutão! Como contraponto a essa energia extremamente rebelde, a Lua viaja por Touro e forma um Grande Trígono terroso com Júpiter em Virgem e Plutão em Capricórnio. A Lua ainda faz sextil a Netuno e fica fora de curso depois do aspecto a Plutão, às 06h50min. Novamente somos beneficiados por um chão firme que nos ancora e dá suporte num dia em que há forças voláteis e extremistas no ar. O desafio de hoje é rebelarmo-nos contra as forças obscuras e arcaicas dentro de nós, permitindo-nos uma liberação daquilo que nos cerceia sem que isso se dê de forma destrutiva e desnecessariamente agressiva. Temos grande energia para atacar aquilo que nos prende e limita, mas principalmente, para perceber que as verdadeiras limitações começam em nós, na maneira como nos vemos e como agimos, naquilo que escolhemos acreditar a respeito de nós mesmos e de nossos potenciais – em resumo, perceber que estamos presos dentro de nós mesmos! O dia está propício a questionar todos os “não posso”, “não consigo”, “não devo”, “não mereço”, “não é possível” que carregamos conosco ao longo da vida e que podem ser fonte de grandes frustrações. Será que “não posso” e “não consigo” mesmo ou estou apensas com medo de falhar? É bom sairmos da rotina e nos expormos a novos ambientes, situações, propostas e perspectivas, do contrário estaremos por demais inquietos, ressentidos e frustrados, o que poderá nos levar a agir impulsiva e destrutivamente. Felizmente a Lua Taurina dá um pouco de freio e bom senso a toda a energia impulsiva e rebelde de Sol-Urano em Áries, de modo que podemos tirar grande proveito dessa combinação, é só estarmos abertos e nos deixarmos surpreender!

Desconheço o autor - Reprodução
Desconheço o autor – Reprodução

No DOMINGO a Lua ainda está em Touro, fora de curso. Ingressa em Gêmeos às 02h59min e logo faz sesqui-quadratura a Plutão em Capricórnio. Ao longo do dia ela ainda se opõe a Marte em Sagitário, faz sextil a Vênus em Áries e quadratura a Netuno em Peixes, fechando o dia já armando uma Grande Cruz mutável que se prolongará por toda a segunda-feira. Mercúrio está em quincunce a Marte. Domingo é dia de descanso, de relaxar e por as pernas para o ar, mas hoje as energias discordam disso, tornando o dia super movimentado e caótico, de modo que descansar talvez seja a última coisa que consigamos fazer. Estamos inquietos, ansiosos, envolvemo-nos com inúmeras atividades sem conseguir driblar a inquietude ou insatisfação que paira no fundo da mente e do coração. Nada parece ser suficiente ou capaz de acalmar os anseios e vamos de um ponto a outro, de uma atividade a outra sem conseguir encontrar o alívio para aquilo que nos corrói por dentro. Queremos fazer várias coisas ao mesmo tempo e o conflito gera irritação, embora isso não seja claro para nós imediatamente, predispondo-nos a discussões e beligerâncias verbais. Entretanto, a verborragia está apenas denunciando a ansiedade da alma e neste contexto, antes de falar pelos cotovelos espalhando e dispersando energias sem necessidade, cabe um exame interno rápido que nos faça voltar ao cerne de nossas motivações básicas. A partir disso, podemos lidar com toda a necessidade de movimento programando atividades ao ar livre ou ainda passeios urbanos que propiciem a satisfação da grande curiosidade e onde possamos canalizar nossa inquietude e frustração de forma positiva. Bate-papos e programas que nos permitam a troca de ideias também são uma boa pedida, desde que tenhamos maturidade suficiente para não nos identificarmos demais com nossos pontos de vistas nem ficarmos melindrados com as discordâncias a eles. A noite demanda mais cautela nas interações porque todos estamos mais sensíveis e suscetíveis a nos sentir rejeitados e isolados, mesmo não intencionalmente.

Desejo a você uma semana de soluções e belos recomeços! Que possamos nos livrar das amarras que criamos para nós mesmos e que impedem nossa verdadeira realização!

Chechetta - Reprodução
Chechetta – Reprodução

Para lidar com os desafios da semana, Patrícia Vilela, terapeuta de florais, traz as seguinte sugestões:

Beijinho
Beijinho

“Para a mudança de signo de Vênus, a essência floral indicado pertence ao sistema filhas de Gaia, é o doce “Beijinho” – ele reaviva a capacidade de fluir na vida com leveza, sem resistir às marés, nem remar contra a correnteza. Traz a leveza necessária para lidar com o ritmo estressante da vida, mantendo uma atitude de eficiência e comprometimento, porém sem ser envolvido pela sensação de urgência e sem mergulhar em um turbilhão de intensidades. Favorece o estabelecimento de um ritmo de vida produtivo e eficiente, porém descontraído, no qual há espaço físico e psíquico para se usufruir as belezas da vida e os momentos prazerosos. Pegar leve! Ajuda a reconhecer, aceitar e conviver com os ritmos e ciclos próprios a cada situação e pessoa sem se irritar, impacientar ou estressar, através de uma atitude bem humorada, leve e cooperativa.”

Blackberry
Blackberry

 

“Para a mudança de Mercúrio e para os momentos em que a Lua ficará fora de Curso durante a semana, a sugestão para termos foco e evitar a procrastinação é o Blackberry e o Tansy do sistema da Califórnia. A qualidade que a essência floral Blackberry traz é a da vontade claramente direcionada no mundo, com uma ação decidida, afinal de contas temos que aproveitar a manifestação de um Marte que ainda encontra-se direto. E o Tansy vem combater a letargia, a procrastinação e a incapacidade de agirmos de modo direto, quando temos hábitos que subvertem a nossa verdadeira vontade.”

tansy
Tansy

Patrícia Vaz Vilela
Terapeuta Floral – ASTERFLOR/MS 43
Rua Dourtor Arthur Jorge, 2455
Bairro Monte Castelo
Cep 79010-210
(67) 9245-6604
Campo Grande – MS

Rgul-osr1113.deviantart - Reprodução
Rgul-osr1113.deviantart – Reprodução

Lua Nova e Eclipse Total do Sol em Peixes – Hay que endurecerse…

Aysem Aksoy - birth Chart Painting - Reprodução
Aysem Aksoy – birth Chart Painting – Reprodução

A Lua é nova hoje, numa lunação que é também um Eclipse Total do Sol, a 18°56 de Peixes, às 22h54min de Brasília e à 01h54min da madrugada de nove de março para Lisboa.

Eclipses são fenômenos que ocorrem em duas temporadas ao ano, geralmente seis meses distantes uma da outra, pois ocorrem quando as lunações se dão próximas aos Nodos Lunares. Eclipses são, pois, lunações super potentes, que acionam de maneira dramática e crítica as energias que vinham se acumulando já há algum tempo. Marcam encerramentos de ciclos, rupturas com o passado que propiciam abertura e novos começos. Eclipses não ocorrem isoladamente, eles pertencem a séries, as Séries Saros. Para entender melhor as Séries Saros, as dinâmicas e ciclos dos eclipses, leia este artigo.

eclipse mapa mundiEste eclipse não será visível nas Américas, nem na Europa, apenas no Pacífico, partes da Ásia e da Oceania. Terá duração de cinco horas e 15 minutos, o que significa que seus efeitos perdurarão por cinco anos e três meses, tanto em termos mundanos como na esfera individual, os efeitos mais agudos sendo sentidos nos próximos seis meses, até que o próximo eclipse solar ocorra – o eclipse mais recente sempre será sentido mais intensamente. Eclipses do Sol tendem a favorecer ao feminino e às mulheres, visto que a luz solar, que representa o masculino, é eclipsada. Assim, é possível que tenhamos notícias de figuras masculinas importantes e poderosas enfrentando muitos problemas, talvez mortes no mundo das artes, do cinema e também do universo espiritual e religioso.

Dados técnicos do eclipse de 08 de março, ilustração do site da NASA.
Dados técnicos do eclipse de 08 de março (09 de março GMT) – ilustração do site da NASA – Reprodução

Eclipses solares simbolizam um bloqueio na consciência e um período em que estamos mais instintivos, irracionais, as emoções estando mais afloradas, portanto, convém criarmos canais e meios de contenção para toda a irracionalidade; exercícios de ancoragem e enraizamento, meditação e centramento podem ajudar. Indivíduos com planetas ou ângulos entre os graus 13 e 23 dos signos mutáveis (Gêmeos, Virgem, Sagitário e Peixes) sentem mais intensamente os efeitos deste eclipse. Em termos mundanos, seu impacto é sentido mais fortemente nas áreas em que é visível e eclipses também estão associados a cataclismos e desastres naturais, especialmente em Peixes, o signo das Grandes Águas, o que pode representar tsunamis e terremotos nos próximos meses, especialmente na região de sua visibilidade.

Série Saros 130, 20 de agosto de 1.096, 18h24min GMT.
Série Saros 130, 20 de agosto de 1.096, 18h24min GMT.

O eclipse de hoje pertence à Série Saros 130 na nomenclatura da Nasa (1). O primeiro evento desta série ocorreu em 20 de agosto de 1.096, às 18h35min e o último ocorrerá em 25 de outubro de 2.394. É importante olharmos o mapa do primeiro eclipse porque ele define quais são os temas da série inteira. Neste primeiro mapa vemos Sol e Lua em Virgem, numa conjunção super ampla, mas aplicativa a Saturno; Vênus faz quincunce a Júpiter e os Nodos estão no Ponto Médio entre a Lua Nova e Netuno e também são o Ponto Médio entre Saturno e Vênus. Falando sobre esta série, Bernadette Brady (2), astróloga inglesa estudiosa de eclipses, diz que ela se relaciona com “finalizações e separações. Assim, quando afeta um mapa pessoal, o indivíduo terá que lidar com uma separação. Essa separação pode ser qualquer coisa, desde um amigo viajando para o estrangeiro por longo tempo, a despedidas no fim de um relacionamento com alguém muito amado, o que pode trazer muita angústia e pesar. Contudo, a dor da separação é diminuída por novas situações que levam a resultados muito positivos”. Neste mesmo mapa, vemos que Vênus é ponto focal de uma T-Square, que nasce da oposição de Marte em Libra a Urano em Áries, estando Vênus em Câncer. Essa configuração enfatiza o tema do conflito e das separações no âmbito dos relacionamentos afetivos. Dessa forma, se eclipses já estão naturalmente associados a conclusões, a liberações e a deixar o passado para trás, esta série salienta sobremaneira este tema.

Eclipses 2016 - Copia
Eclipses de 08 e 23 de março – olhe o signo do seu ASCENDENTE!

Os eclipses de cada Série Saros ocorrem a cada 18 anos e cerca de 11 dias, geralmente 10 graus atrás do eclipse anterior. Assim, generalizando grosseiramente, eles vão ativar o mesmo eixo de casas por cerca de três ocorrências, cobrindo um total de 54 anos na vida de um indivíduo. Os últimos eclipses desta série aconteceram em 26 de fevereiro de 1998, a 07°54’ de Peixes; em 16 de fevereiro de 1980 a 26°50’ de Aquário e em 04 de fevereiro de 1962 (05 de fevereiro em Lisboa), a 15°42 de Aquário. Vale a pena olharmos o que acontecia em nossa vida nesses períodos, que assuntos mobilizavam nossa atenção, para termos pistas dos desdobramentos e significados do eclipse de hoje para nós, individualmente. Para saber a área de vida específica afetada, veja em que casa do mapa natal você tem o signo de Peixes e, no caso dos eclipses anteriores desta série, também onde tem Aquário. Os temas serão os mesmos. Veja na tabela acima, a partir do signo do seu Ascendente, qual a área de vida ativada pelos eclipses de hoje e do dia 23 de março.

Lua Nova e Eclipse total do Sol em Peixes - Brasília, 08 de março, 22h54min.
Lua Nova e Eclipse total do Sol em Peixes – Brasília, 08 de março, 22h54min.

Olhando especificamente o mapa do eclipse de hoje, vemos que Sol e Lua estão enquadrados por Netuno e Quíron (a), um posicionamento que traz grande potencial de cura, compaixão, aceitação de nossas feridas e um consequente sentido de perdão e redenção e, ao mesmo tempo, uma consciência excruciante da dor que assola o mundo, das limitações humanas mais elementares e um gosto amargo de desapontamento profundo diante da impossibilidade da realização de nossos sonhos, ou mesmo do desgosto e consternação resultantes da constatação de que muitos desses sonhos não passavam de ilusões, não passíveis de concretização – sentimo-nos terrivelmente enganados e ludibriados. Esse sentimento de desilusão se repete e é salientado pela configuração dominante neste mapa, uma T-Square (b), formada pela ampla conjunção Netuno-Lua-Sol-Quíron, todos em oposição a Júpiter em Virgem, e novamente, todos eles, incluindo Júpiter, em quadratura a Saturno em Sagitário, que é foco da T-Square. Assim, este eclipse vem realçar e acionar de forma muito aguda, os temas da presente quadratura Saturno-Netuno, sobre a qual já escrevi anteriormente. Portanto, além do tema básico da Série Saros 130, que fala de finais e separações, este eclipse específico indica que tais separações se dão por causa de grandes decepções e desapontamentos, provenientes do enfrentamento da realidade, de verdades duras e amargas que, se são difíceis de engolir, são também instrumentais para nosso amadurecimento intelectual e emocional.

Reprodução
Reprodução

Júpiter, um dos regentes da Lua Nova, está retrógrado em Virgem e acabou de receber a oposição do Sol e da Lua em Peixes, estando, ele mesmo, em oposição a Quíron. Precisamos encarar nossos excessos, o complexo do salvador, as promessas facilmente ditas e dificilmente cumpridas, nossa megalomania e senso de onipotência e arrogância, nossa inflação egoica que busca submeter a tudo e a todos sob nossos pés, inclusive a natureza e o organismo vivo que é o planeta. Todos eles fazem quadratura a Saturno em Sagitário, simbolizando, novamente esse enfrentamento da verdade, a acareação com as crenças rígidas que nos trouxeram ao presente sofrimento. Júpiter também faz quincunce a Urano e representa, novamente, nossa dificuldade em nos comprometer com as visões e sonhos que tivemos que, por falta de comprometimento, deixaram de ser sonhos para se tornarem fantasias vazias. Em nome da “liberdade e independência” – que podem muito bem ter sido um eufemismo para preguiça e desleixo – nos evadimos das tarefas básicas que permitiriam a realização de tais visões.

O outro regente da Lua Nova e do eclipse, Netuno, faz parte da já analisada configuração de T-Square (b) e recebe a quadratura minguante de Saturno, que fecha um ciclo de 35 anos entre estes dois planetas.

Kindra Nikole - Reprodução
Kindra Nikole – Reprodução

É interessante notar que a Lua Nova e o eclipse se dão em conjunção ao Nodo Sul, um ponto de desgaste, que remete ao passado e às qualidades mais primitivas do signo em questão. Isso indica que há riscos de ainda tentarmos escapar pela via mais fácil, de bancarmos as vítimas inocentes, os mártires injustiçados; de continuarmos tentando nos anestesiar para não ver a feiura e a sordidez que nós mesmos criamos e de resvalarmos, mais uma vez, no comportamento regressivo de esperar que um “salvador” venha nos livrar da encrenca em que nos metemos. Contudo, Saturno, como ponto focal dessa configuração não vai facilitar nossa vida e carrega esse mapa com um pesado tom de cobrança e responsabilidade. Como pudemos não nos responsabilizar por nossos próprios sonhos?? Como pudemos jogar tal responsabilidade sobre os ombros de terceiros e ainda esperar, ingenuamente, que tudo fosse dar certo? Como pudemos ser tão fracos e infantis a ponto de esperar que “viessem nos salvar”, que “tomassem conta de nós”? Acaso não somos capazes de cuidar de nós mesmos e nossos interesses? Assim, Saturno vem nos lembrar que, se queremos realmente crescer e mudar alguma coisa, precisamos assumir nossos quinhão de responsabilidade pelo atual estado de coisas, seja na esfera pessoal e relacional, seja no plano econômico, político, religioso, social e coletivo. Se queremos tapar o sol com a peneira, se queremos continuar a nos enganar, podemos até tentar, mas a conta vai ficar cada vez mais alta, até chegarmos ao ponto do esgarçamento e dissolução total e sem volta. Vamos continuar adiando este enfrentamento? Júpiter, conjunto ao Nodo Norte em Virgem, sugere que precisamos colocar ordem nesse grande caos, voltar ao básico, ser pragmáticos e nos ater aos fatos, sem, no entanto perder a fé e a esperança. A conjunção Júpiter-Nodo Norte também aparece no mapa inicial da Série Saros 130, só que desta vez, em Aquário – ponto que é ativado por Vênus no mapa de hoje – e reforça a necessidade de mantermos a fé, porque dos destroços surgirão coisas boas.

Banksy - Reprodução
Banksy – Reprodução

Repetindo, de certa forma, o tema do primeiro eclipse da Série, neste mapa de hoje o Nodo Sul está no Ponto Médio entre Vênus e Urano. Este posicionamento acentua o tema das rupturas e separações, principalmente afetivas. Tais separações, que fique claro, precisam realmente ocorrer porque as relações em questão não fazem sentido, já não nos trazem nada, não nos acrescentam como pessoas, não nos ajudam a ser melhores indivíduos. Já não temos função nenhuma na vida do outro, tampouco este outro tem papel relevante para nós. Assim, precisamos dizer adeus a este “outro” quem quer que ele seja: amante, namorado/a, amigo/a, emprego, situação, conforme a casa do mapa natal em que o eclipse cai. Deixar o passado para trás, liberar-se desse peso, deixar o que já está morto, morrer de vez, para poder olhar para a frente e abrir-se às novas pessoas e oportunidades que surgem em nosso caminho. Como diz aquele ditado, se ficamos olhando demais para trás e para aquilo que acabou ou nos deixou, deixamos de perceber as coisas novas diante de nós. Assim, o Nodo Sul no Ponto Médio entre Vênus e Urano traz uma mensagem peremptória: rompa de vez com o passado, pare de reclamar e olhe para o futuro!

Attachement - Peter Gric - Reprodução
Attachement – Peter Gric – Reprodução

Vênus também chama a atenção neste mapa porque é o único planeta em Ar, num mapa extremamente aquático, que traz, além do Sol e da Lua, mais três planetas em Peixes. Todos esses sentimentos mobilizados neste eclipse tornam-se avassaladores, pesados e ameaçam nos esmagar, nos engolfar e afogar sob sua densidade. Vênus nos diz que devemos buscar um mínimo de distanciamento de tais sentimentos e emoções, que devemos nos desidentificar um pouco de tudo isso, para conseguirmos respirar, desapegarmo-nos da dor e do sofrimento, para conseguir deixá-los ir, honrando-os adequadamente. Do contrário, se nos identificamos demasiadamente com esses sentimentos e sensações caóticos, com toda essa dor e sofrimento, podemos sucumbir e perder a chance preciosa de crescer e nos liberar desse passado que precisa ser deixado para trás.

Reprodução

O Símbolo Sabiano do grau 19 de Peixes (18°56’) traz a seguinte imagem: “Um mestre ensinando seus discípulos”. Lyinda Hill (3), astróloga australiana, em seu livro sobre os Símbolos Sabianos, 360 graus de sabedoria,  analisa este símbolo e diz que ele trata da necessidade de nos colocarmos na posição do ‘estudante’, do ‘Discípulo’, ou do ‘professor’, o ‘Mestre’. Em situações diferentes nos percebemos sendo um ou outro. Ela diz:“você pode ser o professor ou o aluno, mas lembre-se que, frequentemente, é o professor quem aprende e o aluno quem ensina. Isto mostra a necessidade de levar o tempo necessário para transferir o alto conhecimento e a sabedoria. Também é um sinal de que é preciso ouvir sua própria alta sabedoria. Alguém que tenha algo importante para dizer, geralmente encontra um outro alguém disposto a ouvir. Parece que quando você precisa aprender algo, o mestre aparece”. Então, este símbolo fala da necessidade de ouvirmos o Mestre Interior e nessa mesma linha, eu me lembro do antigo axioma mágico: “Quando o discípulo está pronto, o mestre aparece”, o que nos reporta ao posicionamento de Júpiter em Virgem, em conjunção ao Nodo Norte, que por sua vez, nos fala da possibilidade de encontros benéficos e auspiciosos, de encontrarmos a pessoa certa, na hora certa, que nos ajudará a enxergar o caminho com mais clareza.

“O Velho Sábio” - São mateus e o anjo, de Guido Reni - Reprodução
“O Velho Sábio” – São mateus e o anjo, de Guido Reni – Reprodução

Podemos associar este símbolo também ao Velho Saturno, que é tão importante neste mapa, como ponto focal da configuração em T ou T-Square (b). Saturno, em sua manifestação mais positiva é o Velho Sábio, a Voz da Experiência, o Grande Exator ou Cobrador, que vem tomar a lição de casa, que vem cobrar se fizemos nossas tarefas devidamente. Este Mestre é profundamente justo e é o primeiro a reconhecer quando mostramos excelência e quando somos conscienciosos com nossos compromissos e deveres; da mesma forma, ele é implacável quando fomos lenientes e preguiçosos, quando não nos esforçamos o bastante e nem nos responsabilizamos por tarefas e deveres que eram nossos e de mais ninguém. Assim, Saturno, o Mestre Interior, mais uma vez nos diz que é hora de amadurecermos e ouvirmos nossa verdade interna; de parar de choramingar e reclamar e tornarmo-nos resilientes e fortes, compassivos sim, mas também justos e realistas, inclusive conosco mesmos.

Photobox - Reprodução
Photobox – Reprodução

Este mapa do eclipse de hoje traz uma mescla de Saturno, Júpiter e Netuno, porque além de estarem os três envolvidos nessa T-Square espinhosa, Saturno é o ponto focal dessa configuração, Netuno é o Dispositor Final deste mapa e Júpiter é o seu Almuten, o Senhor do Mapa. Então, os temas dessa configuração se repetem interminavelmente e ficarão reverberando em nossas mentes, corações e vidas, até que os tenhamos assimilado completamente: encarar nossas desilusões e decepções, enfrentar a realidade, sem nos deixar endurecer por ela, sem perder a fé e a compaixão, permitindo que todo o processo nos amadureça sem nos amargar, tornando-nos maduros, porém serenos. Como dizia Che Guevara, “hay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamás”.

Assim, permitamos que os fins acontecem devidamente, despeçamo-nos do que precisa ir; separemo-nos do que não nos serve mais, mesmo que doa, mesmo que nos enlutemos temporariamente com isso. Renovemos nossas intenções, renovemos a nós mesmos, permitamos que nossa vida e nossa alma sejam revitalizadas e abramo-nos às novas oportunidades e aos novos encontros, porque o Mestre está à nossa espera!

Reprodução
Reprodução

a – Enquandramento é quando o planeta está ladeado por dois outros, independentemente da distância em graus, se estão em conjunção ou não, os dois planetas atuando como uma espécie de “moldura” para o planeta em questão.

b – T-Square ou Cruz T é uma configuração em que dois planetas em oposição fazem quadratura a um terceiro, que vira foco da configuração. T-Squares têm ação dinâmica que busca ação e resolução e a qualidade (Cardinal, Fixa ou Mutável) em que acontecem é essencial para se entender sua manifestação possível.

Reprodução
Reprodução

(1) http://eclipse.gsfc.nasa.gov/SEsaros/SEsaros130.html

(2) Bernadette Brady, em The Eagle and the Lark – Weiser Books

(3) Lynda Hill, em 360 degrees of Wisdom, the Sabian Oracle

Aysem Aksoy - birth Chart Painting - Reprodução
Aysem Aksoy – birth Chart Painting – Reprodução

Lua Nova em Aquário – Tempo de Despertar!

new christian
Christian Schloe – Reprodução

A Lua é Nova a 19°15’ de Aquário hoje, 08 de fevereiro, às 12h38min no horário de Brasília e às 14h38min no horário de Lisboa. É tempo de renovar nossas intenções, de recomeçar e plantar novas sementes de justiça, igualdade, liberdade. De projetarmos um futuro mais promissor na área e nos assuntos do mapa natal em que cai esta Lua Nova e de revermos, de modo geral, nossos grandes sonhos, nossos projetos de longo prazo, estabelecendo metas e prazos para eles, para que sejam não somente sonhos vagos perdidos nas brumas de “um dia” num futuro distante, mas planos factíveis e estruturados, com os quais nos comprometemos e pelos quais trabalhamos. Aquário também é o signo das amizades, dos grupos e networking, sugerindo um período de renovação nestes assuntos, de renovação e novas oportunidades de expansão das nossas conexões.

Reprodução

O ciclo de Aquário é o ciclo do despertamento, de acordarmos para a realidade bruta em que vivemos e também despertarmos para as mudanças que precisam ser empreendidas, ativa  e conscientemente. Este tema é particularmente enfatizado pelos aspectos que a Lua Nova faz a Saturno e a Urano, seus dois dispositores. O sextil a Saturno é amplo, mas ainda assim, representa a habilidade de fazermos o que tem que ser feito com sobriedade, disciplina e responsabilidade; de trazermos o progresso (Aquário) com sabedoria, de forma planejada e estruturada (Saturno); respeitamos a tradição, porque vemos que ela tem seu valor e tem muito a nos ensinar; encaramos a realidade sem disfarces, com maturidade, sem vitimismos. Tudo isso está latente e demandará esforços, mas está previsto em potencial. Já o sextil a urano, aspecto mais próximo, simboliza o surgimento de novas ideias, progresso e inovações que podem ser integrados à vida de maneira coordenada e harmoniosa, sem necessidade de crises traumáticas; podemos, por exemplo, “construir o novo sobre as fundações daquilo que era velho”, ou seja, aproveitando o que ainda serve, sem refutar só pelo gosto da rebeldia. Colocando os dois juntos, Saturno e Urano, temos o melhor de dois mundos, do velho e do novo, convivendo harmoniosamente – isso tudo em potencial, e´claro, se seremos capazes de trazer este potencial à fruição, depende exclusivamente de nós.

Reprodução
Reprodução

Entretanto, o ciclo também traz em sua semente potenciais de conflitos – e é bom que assim seja porque é o conflito que nos faz crescer! Lua e Sol fazem quadratura a Marte em Escorpião, uma quadratura de menos de um grau, ou seja, muito próxima! Este aspecto implica dificuldade em gerenciar nossa energia, inclusive física, em alguns momentos trabalhando em excesso, em outros ficando muito desmotivados; há dificuldade também em alinhar os objetivos com as habilidades e competências necessárias para executá-los; há insegurança quanto à nossa capacidade de realizar tudo a que nos propomos, o que agrega inquietude, instabilidade, incerteza. Sobretudo, há muita irritação e propensão a conflitos e a nos sentirmos ofendidos e melindrados excessivamente, ficamos no modo defensivo, reativos e prontos para briga, o que não só demanda muita energia, como cria uma atmosfera tensa ao nosso redor, gerando desgaste e estresse desnecessários. Em termos mais positivos, o aspecto nos obriga a fazer ajustes e a nos observar mais cuidadosamente, a observar onde somos intempestivos e imaturos, com chances de nos refrearmos antes de uma ação impensada. Também temos coragem e vigor e enfrentamos as dificuldades com destemor. Mas é preciso controlar a impaciência e a irritação, canalizando-as em atividades onde possam ser transformadas em combustível; é preciso cabeça fria e muita maturidade para não levarmos as coisas para o lado pessoal em demasia. É exigido de nós conciliar a fria racionalidade que clareia a mente, com a paixão que motiva e incendeia o coração.

Lua Nova em Aquario 16Há ainda um quincunce a Júpiter, aspecto aplicativo e muito potente, que vem enfatizar a insegurança e a incerteza. Precisamos nos expandir para além das fronteiras do que já dominamos, mas isso parece colocar em risco nossa segurança. A discrepância entre as duas necessidades igualmente importantes faz surgir a instabilidade nos nossos impulsos: ora avanço, ora retrocedo, ora faço demais, ora não faço nada. A melhor forma de contornar essa instabilidade e insegurança é planejar cuidadosamente o que queremos realizar antes de entrar em ação e botar a mão na massa. Analisar, estudar, imaginar, conceber, projetar, planejar… Levar o tempo que for necessário, considerando todos os prós e contras, pode nos ajudar a lidar com os possíveis reveses e com nossa própria insegurança.

change
Reprodução

Saturno, regente de Aquário, está em Sagitário, em quadratura a Netuno por todo o ano e requer que deixemos cair por terra nossas crenças fajutas e limitantes, nossas ilusões e encaremos a realidade, pois só assim conseguiremos diferenciar entre sonhos possíveis e fantasias irrealizáveis. Urano, o outro dispositor da Lua, está em Áries, ainda em quadratura a Plutão, indicando que ainda há muito a ser feito na direção de se construir este mundo novo, um longo caminho de transformação individual e social até que possamos divisar a utopia da justiça social.

Pandora - Jules Joseph Lefbvre - Reprodução
Pandora – Jules Joseph Lefbvre – Reprodução

Todos estes aspectos contraditórios me lembram a famosa Caixa de Pandora, no mito de Prometeus, um dos mitos do signo de Aquário. Pandora foi criada por Hefesto e Atena, por ordem de Zeus, e enviada a Epimeteu, irmão de Prometeus. Prometeus, temendo a vingança de Zeus por haver roubado o fogo dos deuses, havia recomendado a seu irmão que não recebesse nada vindo de Zeus, pois já sabia que poderia ser problema, e, de fato, Epimiteu a recusou a princípio, mas depois, preocupado com o destino do irmão que fora preso no tártaro, Epimeteu decidiu tomá-la como esposa. Pandora abriu a caixa, que Prometeus, novamente, havia instruído que não fosse aberta jamais, pois nela ele havia aprisionado todas as dores que pregueiam a humanidade: velhice, trabalho, doença, insanidade, vícios e paixões. Pandora abriu a caixa e soltou todas as pragas. Mas também havia Esperança, que impediu que a humanidade cometesse suicídio em massa – alguns argumentam que esperança é a maior de todas as pragas, pois nos mantém em expectativa. Então, temos sim, muitas dificuldades, como parte da vida e da condição humana. Mas também temos esperança e promessas de renovação.

Reprodução
Reprodução

O Símbolo Sabiano para o grau 20 de Aquário (19°00’ – 19°59’) traz uma imagem que confirma os bons augúrios para este ciclo: “Uma grande pomba branco trazendo uma mensagem”. Primeiro, a simbologia da pomba é geralmente muito positiva e umas associações mais imediatas é com o Espírito Santo. A pomba é um símbolo de paz, uma mensageiro de paz e uma das primeiras referências a esse tema é a passagem bíblica em que Noé solta uma pomba branca após o dilúvio, para que encontrasse terra firme. A pomba também é um dos símbolos de Afrodite, a deusa do amor e neste caso ele é símbolo de harmonia e realização amorosa. E o pombo, por sua capacidade de retornar ao ninho e de encontrar o caminho de volta, mesmo em longas distancias, já foi muito utilizado como mensageiro.

white-dove-message-244x176-custom
Reprodução

Dessa imagética depreendemos auspícios benéficos. Recebemos uma mensagem positiva, de alegria e contentamento. “Uma grande pomba branca”, diz Lynda Hill, “traz mensagens, possivelmente aquelas pelas quais estivemos esperando. Talvez tenhamos que resolver nossa situação confiando em mensagens de paz que vêm do nosso centro espiritual. Elas devem ser oferecidas com gentileza e sem malícia. Pode indicar que somos vistos como salvadores ou alguém que precisa ser salvo, já que em alguns momentos nós somos aqueles que ‘trazem a mensagem’ e em outros, somos aqueles que a recebem. Qualquer que seja a nossa situação, há alívio e conforto quando assimilamos a mensagem que é revelada”. Assim, este símbolo fala de um novo tempo, de conseguirmos, finalmente, receber e apreender a mensagem que esperávamos, aquilo que precisamos fazer. Mostra ainda que há esperança no meio de todas as dificuldades e desafios e que em tempos duros, precisamos confiar em nossa alma e nos voltarmos a ela em busca de conforto e orientação. Confiar no espírito, na intuição.

O Julgamento – Arcano XX do Tarô – Reprodução

Este símbolo também me lembra do Arcano 20 do Tarô, o Julgamento. Traz anúncios e notícias auspiciosas, mudança, renascimento e renovação, após um longo período de sombras e dificuldades. Temos a chance de levar a paz, de ser a paz aonde formos; ao invés de levar angústia e conflito, levamos a harmonização de que tanto precisamos e que é tão necessária no mundo. Renovação, celebração, boas notícias, esperança e, a capacidade de implementar as inovações em consonância com um planejamento cuidadoso e eficiente. A pomba da paz nos acena com boas possibilidades. O que faremos com elas? Depende de nós fazer essas mensagens de paz e esperança manifestadas no real.

Pessoas com planetas e ângulos entre os graus 15 e 25 dos signos fixos (Touro, Leão, Escorpião e Aquário) sentem mais fortemente as energias potentes desta Lua Nova.

Feliz Lua Nova para você! que seja de renovação e bons augúrios!

Reprodução
Reprodução

Lua Nova em Leão – Deixe a sua luz brilhar!

sol e lua11
Reprodução

A Lua é Nova hoje, a 21°31’ de Leão às 11h54min no horário de Brasília e 14h54min no horário de Lisboa. A Lua Nova ocorre em conjunção a Vênus retrógrada, em trígono a Urano em Áries e em quadratura ampla a Saturno em Escorpião.

Esta Lua Nova nos convida a renovar intenções e plantar novas sementes de autoconfiança, generosidade e espontaneidade; a deixar nosso espírito mais criativo brilhar, manifestando nossos melhores potenciais; a recuperar aqueles projetos criativos que estão engavetados há tanto tempo e talvez reformá-los e dar-lhes nova cara; tudo isso nascido da mais genuína alegria interior de ser quem somos, exatamente como somos, aceitando-nos e permitindo-nos ser saudavelmente orgulhosos do que somos, com todas as nossas contradições e idiossincrasias.

A conjunção a Vênus retrógrada vem nos falar diretamente da criatividade e dos nossos valores. Mas há muito equívocos ao redor da palavra “criatividade”. Geralmente só usamos a palavra criatividade para nos referir à arte, à música, ao artesanato, etc. Como se todas as outras atividades humanas não fossem criativas em si mesmas. Assim, o contador, o advogado, o administrador, o lojista e tantas outras profissões e ocupações são relegadas ao status de “comuns”, para não se dizer “chatas”… O que é uma grande inverdade. Criativo é ser nós mesmos, o que quer que isso signifique, qualquer que seja a profissão que desempenhemos. Permitir que nossa luz brilhe, onde estivermos. É possível ser criativo sendo contador, sendo advogado, sendo lojista, sendo artista, músico e também varredor de rua… Imprimindo nossa marca pessoal naquilo que fazemos, fazendo o que fazemos de uma forma única e completamente nossa. Fazendo a diferença, onde quer que estejamos, o que quer que façamos. Manifestando nosso mais elevados potenciais, quaisquer que sejam eles. Ser não-criativo é aceitar os papeis impostos sem questioná-los, é tentar viver a partir dos códigos e valores alheios, que não fazem sentido para nós, mas aos quais engulimos porque carregamos a ansiedade social de ser aceitos a qualquer custo. Ser não criativo é se mutilar para tentar se encaixar em grupos ou locais que na verdade abafam e tolhem nossos potenciais.

lua nova 1
Lua Nova em Leão – 14 de agosto de 2015, 11h54min, Brasília-DF

O trígono a Urano vem nos alertar contra isso também. Vem nos dizer para abrir mão do espirito de rebanho e para ousarmos nos assumir como somos, com nossos talentos únicos e também nossas esquisitices. A sermos originais, afinal, quem quer ser a cópia carbonada de outra pessoa? Para isso é necessário suportar algum isolamento, porque sempre haverá algum momento em que poderemos nos sentir um pouco alienados da grande massa e essa sensação de alienação é o preço que se paga por seguir a própria alma e o próprio coração; por viver de acordo com nossos próprios valores, que às vezes são muito diversos dos valores vigentes.

O Símbolo Sabiano para o grau 22 de Leão (21°31’) traz a seguinte imagem: “Um pombo-correio cumprindo sua missão”. Dane Rudhyar, ao interpretar este símbolo, nos diz que ele fala de “energias espirituais que são usadas construtivamente e que trazem mensagens de outras dimensões à consciência. As realizações individuais adquirem seu significado verdadeiro somente quando cumprem uma função coletiva (…) as energias elevadas se tornam efetivas e valorosas na medida em que servem a propósitos também elevados, porém concretos e definitivos – este é o ideal do servidor do mundo”. Mais claro que isso, não poderia ser. Considerando o signo oposto, Aquário, cuja Lua Cheia tivemos duas semanas atrás, somos lembrados de que não caminhos sozinhos, de que “nenhum homem é uma ilha”. Assim, o propósito maior de expressar essa tão poderosa criatividade que é nossa, é única e individual, é, de fato, colocar isso a serviço do coletivo, do melhoramento da humanidade. Porque se apenas me expresso para meu próprio deleite e vaidade, entro na sombra negativa do Leão, inseguro e faminto por aprovação e aplauso. O trígono a Urano vem enfatizar que essas “energias elevadas” sejam utilizadas em prol do todo, do coletivo.

A quadratura a Saturno, embora ampla, vem nos lembrar, novamente, que há responsabilidades a serem cumpridas. Que para manifestarmos esse potencial criativo, é preciso por o pé no chão, ter um cronograma, um plano e um método, ou então ficamos mesmo só na fantasia e sonhos de grandes glórias. Saturno também nos lembra que todos temos inseguranças quanto a nossos talentos, quanto a nosso valor e potencial… Mas geralmente são essas mesmas inseguranças que nos impulsionam na direção da realização, porque precisamos superá-las. Contudo, sendo Leão o signo da criança interior, precisamos nos lembrar de que, por mais que levemos tudo isso muito “a sério”, como requer Mestre Saturno, tudo isso ainda precisa ser visto como uma grande diversão, como uma grande e séria brincadeira, onde aprendemos a conhecer e a amar a nós mesmos, aos outros com quem interagimos e à própria brincadeira, por tudo o que ela nos revela a respeito de nós próprios, por nos fazer o que somos. Porque afinal, não é para isto que estamos aqui? Para aprender a amar, para ser feliz? Sim, fundamental é ser feliz, diz o poeta.

Nesta Lua Nova, busquemos então recuperar nossos potenciais mais criativos; deixemos nossa luz brilhar, em todas as suas cores! Ajamos pelas vias da alegria genuína que nasce do nosso mais inocente coração, o coração da criança que, lá no fundo, todos somos. Uma criança espontânea, amada e confiante! E brinquemos, espontaneamente!

Feliz Lua Nova para você!

leo playing
Reprodução

E para celebrar essa Lua Nova, que tal isso?