Arquivo da tag: Sombra

Lua Cheia em Escorpião – A Sombra e a Escuridão

full posse
Reprodução

A Lua foi Cheia esta madrugada, às 02h23min no horário de Brasília e às 06h23min no horário de Lisboa. A culminação e apogeu do ciclo que foi iniciado na energia pioneira e individualista de Áries. Há vários temas básicos ressaltados por essa Lua Cheia: a confrontação da sombra pessoal; o combate ao egoísmo e individualismo; eliminação de tudo o que não nos serve mais. Vamos olhar cada um deles em detalhe.

darkersideoftemptation
Darkersideoftemptation – Reprodução

O eixo Touro-Escorpião é fixo e vem falar de desejo, sexo e posse. Tem a ver com poder, o poder material (Touro) e o poder emocional/espiritual (Escorpião). Mas este eixo também fala da vida instintiva, sentida profundamente no corpo para Touro e via sentimentos viscerais para Escorpião. Este par lida com a necessidade de construir algo (Touro) e depois destruir (Escorpião) quando a segurança e a estabilidade viraram  estagnação.  Posse e controle são dois predicados deste eixo, mas se Touro quer possuir (em todos os sentidos da palavra) e acumular coisas, especialmente bens materiais, Escorpião preocupa-se com a posse e controle através dos sentimentos e emoções. Touro é sensorial e sensual, agudamente sintonizado com o corpo e seus sentidos: ver, ouvir, cheirar, degustar, tocar, por isso desejo e sexo são tão naturais para o signo, que se refestela nos prazeres da carne, literal e figurativamente, pois seu foco é o prazer. Já para Escorpião, sexo é uma maneira de se conectar com e possuir o outro da maneira mais íntima e profunda possível e uma forma de conhecer-se a si mesmo e à profundeza abissal da própria alma – o prazer e o gozo são mera consequência disso e potencializados por isso. Especificamente, Escorpião é o signo da transformação, da morte e renascimento, eliminação e regeneração e nos remete à sombra e toxicidade da alma humana.

Lua Cheia em Escorpião - 22 de abril, 02h23min, Brasília-DF.
Lua Cheia em Escorpião – 22 de abril, 02h23min, Brasília-DF.

E por falar em Sombra e em conhecer as profundezas abissais da própria alma, chegamos ao primeiro tema desta Lua Cheia: a Sombra. É interessante notar que Lua e Sol estão praticamente em dueto no mapa da Lua Cheia, ou seja, fazem aspectos apenas entre si, como se totalmente hipnotizados um pelo outro. A Lua faz apenas um trígono super amplo, de quase 10 graus, a Netuno em Peixes e o Sol só se conecta com a Lua.  Isso super enfatiza os temas do eixo Touro-Escorpião e nos diz que não há escapatória, temos que enfrentar seus desafios, mesmo que a integração desses temas seja particularmente difícil. E se não fazemos isso voluntariamente, invocaremos experiências duras e desagradáveis que nos façam entrar em contato isso com isso. Estejamos atentos aos insights, sonhos e sensações que surgirem nos próximos dias – podem nos dizer muito sobre esta sombra.

Gustave Moreau - Reprodução
Gustave Moreau – Reprodução

Essa Lua Cheia me lembra, de maneira bem contundente, o mito da Hidra de Lerna, um dos mais conhecidos mitos associados a Escorpião. A Hidra de Lerna era um monstro que tinha corpo de cachorro e nove cabeças, uma delas imortal. Seu veneno era tão letal que destruía toda a vida ao seu redor. Ela habitava um pântano fedorento e obscuro e aterrorizava a região. Era quase impossível destruir o monstro porque quando se cortava uma cabeça, três outras nasciam no lugar. Hércules batalhou muito com a Hidra e para vencê-la, primeiro ele teve que fazer o monstro sair da caverna escura em que se escondia atirando flechas de fogo, enquanto segurava a respiração para não respirar seu veneno. Mesmo assim, ele estava quase perdendo a batalha quando lembrou-se dos conselhos de seu mestre: “nós nos elevamos ajoelhando-nos, conquistamos nos rendendo e ganhamos, desistindo”. Assim, ele ajoelhou-se e levantou a hidra por uma de suas cabeças, tirando-a da água e elevando-a no ar, em direção ao sol. Afastada da água a hidra perdeu sua força e poder e encolheu de tamanho, permitindo que Hércules cortasse suas cabeças e as cauterizasse, especialmente, a principal delas. No seu lugar surgiu uma joia preciosa que ele enterrou debaixo de uma rocha.

Desconheço o autor - Reprodução
Desconheço o autor – Reprodução

Este mito é emblemático dos temas de Escorpião, que precisa trazer à luz da consciência os conteúdos virulentos e obscuros do inconsciente pessoal e às vezes, familiar e coletivo. Se ele não faz isso, essa energia inconsciente e putrefata o envenena, intoxicando também a tudo o que ele toca. Quando decide enfrentar o monstro, o resultado é a transformação de tais conteúdos na joia preciosa da consciência e do domínio de mais uma parcela de si mesmo. O fato de Hércules se ajoelhar e abaixar diante do monstro indica a cautela e o cuidado que temos que ter ao nos aproximar do Inconsciente e da Sombra, que são extremamente poderosos e se nos aproximamos de forma descuidada e leviana, podemos ser destruídos no processo, portanto, é preciso muita humildade.

Miasma - Austen Mengler - Reprodução
Miasma – Austen Mengler – Reprodução

Essa Lua Cheia salienta fortemente o tema desse mito e algo que chama bastante a atenção é que os dois planetas que regem Escorpião, Marte e Plutão, ficaram ambos retrógrados há menos de uma semana, ambos mudando de direção em menos de 24 horas entre si. Isso nos lança, de forma mais contundente e entranhada no desafio maior de todos: o monstro com o qual temos que lidar não está lá fora, está aqui dentro. Mais do que nunca, não temos nada a ganhar em culpar ou acusar a outros ou ao mundo por nossas dores, problemas e fracassos. Precisamos reconhecer e combater a Hidra venenosa dentro de nós. Com muita humildade, perscrutar nossas sombras, nossa toxicidade, nossa lado mais baixo e instintivo, a ambição e o desejo de poder, o ceticismo e o cinismo, a fixidez e estagnação da vida, nossa própria destrutividade, tanto em relação a nós mesmos quanto àquilo que nos cerca. Se formos bem sucedidos no combate, descobriremos que junto com o lixo e os conteúdos reprimidos que foram jogados no inconsciente, também há tesouros preciosos que podem ser restaurados e enriquecer nossa vida emocional. Mais: ao confrontar tais conteúdos sombrios, empoderamo-nos verdadeiramente, manifestando nossa luz e potencial criativo com mais segurança.

Fausto - Água Forte de Rembrandt - Reprodução
Fausto – Água Forte de Rembrandt – Reprodução

Uma outra estória a que nos remete esta Lua Cheia é a de Fausto, uma lenda alemã recontada magistralmente por Goethe, que tinha, ele mesmo, Escorpião no Ascendente e que é trazida para ilustrar o capítulo sobre Escorpião no Livro A Astrologia do Destino, de Liz Greene (1). “Fausto era um médico comum e obscuro, que tinha anseios de prestigio e sede de poder, riqueza e reconhecimento. Ele faz um pacto de sangue com o demônio Mefistófeles: em troca de seus desejos de poder mundano, Mefistófeles terá sua alma. E de fato, ele conquista e consegue tudo o que ambiciona. O foco de Goethe é o egoísmo de Fausto, que é a porta de entrada para Mefistófeles, o demônio símbolo do espírito da negação, aquele que murcha toda a inocência. Fausto negou a Deus, desprezando-o – uma atitude de cinismo e de negação da vida, um dos males que Escorpião tem que combater dentro de si mesmo, mas que às vezes, nem ele mesmo percebe, pois está inconsciente dessa negatividade destrutiva da vida.  É como uma apatia, um tipo de depressão, uma convicção de que, em ultima análise, nada vai funcionar.

Fausto - Harry Clarke - Reprodução
Fausto – Harry Clark -Reprodução

Mefistófeles poderá levar a alma de Fausto se ele tentar, em qualquer momento, parar a vida e agarrar-se ao momento presente ao invés de permitir a mudança e o fluxo da vida, essa é a barganha, algo que tem a ver com a fixidez de Escorpião, que geralmente tenta possuir algo bonito e prazeroso ao invés de deixar a vida fluir, daí nasce realmente a possessividade e o ciúme associado a este signo. No fim, Fausto quase incorre neste erro fatal, mas seu espírito inquieto o salva e embora ele tenha sujado suas mãos e se corrompido, este é um aspecto necessário de sua busca não apenas por poder, mas pela iluminação e pelo amor. Portanto, ele é perdoado”. Quando se fala de Escorpião aqui, isso não se refere somente aos nativos do signo. Escorpião e todos os signos são arquétipos da experiência humana, ou seja, todos nós vivenciamos isso em alguma instância em nossa alma e um retrato disso é que todos temos Escorpião em algum lugar do nosso mapa natal – mesmo que não haja planetas ali, a energia escorpiônica governa aquela área de vida e é ali que nos defrontamos mais fortemente com nossa sombra mais profunda.   

Desconheço o autor - Reprodução
Boris Vallejo – Reprodução

Os mitos da Hidra e de Fausto nos lembram que a sombra deve ser confrontada pelo espírito humano e é em Escorpião que essa batalha se dá de forma mais fatídica e decisiva. Escorpião, ao olhar e lidar com todos estes materiais sombrias, em si mesmo e no coletivo, redime não só a si, mas traz à tona conteúdos ancestrais que precisam ser purgados e purificados, para que uma transmutação possa ocorrer. E repetindo, com Marte e Plutão retrógrados, o exercício da vez é confrontar esta sombra em nível pessoal e individual, olhar para dentro, para o mais fundo de nós mesmos, com honestidade e coragem e reconhecer que temos um lado demoníaco, a capacidade para o mal. Assumir que, embora tenhamos a escolha de não atuar e nem agir a partir de tais sentimentos, todos nós temos a mesma capacidade para o egoísmo, a mentira, a vilania, a desonestidade, a inveja, o ciúme, o ódio, o desejo de matar e de ferir, o rancor, e todos os mais baixos sentimentos e instintos humanos, inclusive o desejo de poder e a capacidade para corromper e ser corrompidos, uma reflexão extremamente pertinente no momento atual do Brasil em que os políticos personalizam todos estes conteúdos sombrios que não assumimos em nós.

Reprodução
Reprodução

Esta Lua Cheia de Escorpião é o ápice do ciclo iniciado em Áries e, de formas diferentes, Áries e Escorpião são signos que falam de egoísmo e individualismo, provavelmente porque têm em comum o mesmo regente, Marte, o princípio da agressividade e da afirmação do indivíduo. Assim, a meu ver, o primeiro tema se desdobra no segundo: um dos maiores desafios no confronto com nossa sombra é reconhecer e combater nosso grande egoísmo e individualismo, algo que vemos claramente na cultura vigente mas, convenientemente, esquecemos que a cultura é reflexo do inconsciente individual e que agrupado ao inconsciente dos demais indivíduos, forma o inconsciente coletivo. Assim, é fácil reconhecer que a cultura é egoísta, mas eu? Imagina, claro que não! É a cultura individualista e de  violência em que estou inserido que não deixa eu expressar minha compaixão e altruísmo!

Reprodução
Reprodução

Por sinal, este é o tema do Símbolo Sabiano para o grau 03 de Escorpião (02°30’): Vizinhos ajudam num mutirão para construir uma casa numa pequena vila. O símbolo vem reforçar essa necessidade de combatermos o individualismo dentro de nós e em contraponto, desenvolvermos a cooperação como um valor. Vizinhos se juntam num mutirão para construir algo, num verdadeiro espírito de comunidade, ao invés de se manterem isolados, cuidando somente de seus próprios interesses, protegendo-se, paranoicamente, uns dos outros. As tarefas mais difíceis e mais desafiadoras geralmente são melhor executadas em cooperação, afinal, como diz o antigo ditado, “duas cabeças pensam melhor que uma”, imagine então várias cabeças! Ou seja, vários talentos e habilidades somados podem conseguir, em menos tempo e usando menos recursos o que, para um indivíduo sozinho, demandaria muita luta e esforço. A percepção de que precisamos uns dos outros está bastante clara aqui, assim como a necessidade de renovarmos o sentido de comunidade e ajuda mútua, de criarmos uma cultura de cooperação – algo que parece bastante esquecido na vida urbana e super ocupada que levamos.

Reprodução
Reprodução

Este símbolo também nos diz que, confrontar nossa sombra individual, especialmente no que tange ao egoísmo, pode nos levar a um senso de um renovação, da construção de algo novo e sólido, de algo que, por sua própria natureza, tem o propósito de unir as pessoas e fazê-las se perceberem umas às outras novamente, a saírem um pouco do seu isolamento, cinismo e ceticismo quanto à nobreza da alma humana, algo que o Escorpião às vezes esquece por estar tão entranhado na própria escuridão: na alma humana também há luz, uma verdade simbolizada pela flor de lótus nascendo na lama do pântano! A adequada e necessária integração entre Sombra e Luz é que nos fará mais genuinamente humanos e compassivos e mais capacitados a exercer, viver e ser o amor verdadeiro.

Desconheço o autor - Reprodução
Desconheço o autor – Reprodução

Além de confrontar esta Sombra, purgar seus conteúdos tóxicos e integrá-los à consciência, a  Lua Cheia de Escorpião convida a identificar tudo o que morreu em nós e nossa vida para que possamos eliminar e nos livrar desses conteúdos putrefatos – sem equívocos: essa eliminação não é da Sombra, a Sombra não se elimina, apenas se integra! O problema é que Marte, o regente tradicional de Escorpião, está envolvido numa configuração super confusa e que tira a clareza e a lucidez: Marte é foco de uma T-Square mutável que tem por base a oposição Júpiter-Netuno. Ao fazer quadratura a Júpiter, seu dispositor, Marte fica mais inflado e tem mania de grandeza e talvez tente super compensar a sensação de impotência, simbolizada pela retrogradação, com bravatas e quixotadas; já a quadratura a Netuno potencializa a impotência porque traz apatia, insegurança, medo, dúvidas e vontade de desistir, visto que Netuno mina a resistência Marciana de maneira insidiosa. Portanto, é preciso ter cautela para não nos deixarmos abater no confronto com esta sombra: embora tenhamos potencial para a monstruosidade, não seremos monstros, se nos fizermos conscientes. Assim, é necessário olhar nossas fraquezas como adubo rico que transforma a escuridão em beleza – a lótus nascendo do lodo.

Tomaz Alen Kopera - Reprodução
Tomaz Alen Kopera – Reprodução

Também é preciso cuidado para não confundirmos o que deve ser eliminado e o que ainda pode ser reciclado e se temos dificuldade em identificar as partes mortas, podemos simbolizar fazendo limpezas práticas na nossa casa, liberando tudo aquilo que já não usamos mas que está jogado/guardado em algum canto, como símbolo de algo que vivemos e que ficou estagnado na lembrança. Essas coisas geralmente funcionam como bloqueios e entulhos energéticos, porque ali está estagnado o sentimento original ao qual nos apegamos e que nos prende à coisa toda, à história original que nos remete ao pecado maior de Escorpião: o desejo de parar o tempo e fixar o momento, para jamais se desfazer de seu poder e beleza. Aliás, às vezes, temos grande dificuldade de esquecer um relacionamento desfeito porque não queremos nos desapegar no próprio sofrimento, já que ele foi a única coisa que restou – é, parece doido, mas as pessoas fazem isso. Portanto, o outro grande desafio é eliminar e deixar morrer todas essas coisas, eliminar a estagnação e aquilo que realmente não está funcionando, para podermos voltar a fluir com a vida – isso é particularmente aplicável para a área dos relacionamentos, então, se você quer se livrar de relações tóxicas e mal sucedidas, a hora é esta!

Feliz Lua Cheia para você! Esteja pronta/o para lidar com os conteúdos sombrios que surgirão nas próximas duas semanas. Não fuja deles, confronte-os! E que os confrontos nos amadureçam e nos levem à regeneração!

Carrie Ann Baade - Reprodução
Carrie Ann Baade – Reprodução

 

(1) The Astrology of Fate – Liz Greene – Weiser Books

As 12 Noites Sagradas – ESCORPIÃO e a Sombra Humana

scorpio simboloChegamos à decima primeira das 12 Noites Sagradas, a Noite de Escorpião. (Se você não sabe o que são As 12 Noites Sagradas, clique aqui)

Edna Andrade fala sobre esta noite:

Nasce de novo o sol, atravessamos um novo dia e cai a noite e uma nova estrela brilha no céu irradiando da Constelação de Escorpião através da qual emanam as forças espirituais dos Exusiai, os Seres da Forma, também chamados de Potestades ou Poderes. Agora atingimos o âmbito da segunda hierarquia. Eles também foram seres de um estado evolutivo anterior tão avançados em seu processo que podem acolher os planos divinos e torná-los manifestos, de forma que haja uma concordância entre a esfera macrocósmica da consciência do Cosmos e o nosso sistema Solar, que é uma expressão microcósmica onde a nossa existência humana está inserida, onde acontece a nossa biografia, humana.”

angel7
Reprodução

Estamos no âmbito das forças sexuais, que são as forças que oscilam tanto para o egoísmo mais absoluto, aquilo que pode ser caracterizado como o mal, porque ao oferecer a possibilidade da maior satisfação imediata podem subjugar o humano ao nível do animalesco. Mas que também trazem uma das maiores possibilidades para a superação do egoísmo e transcendência de forças. Aqui temos a imagem de uma luta, na nossa vida interior, entre a morte e ressurreição. E esta é uma luta muito individual, onde em liberdade oscilamos entre as sombras que obscurecem o nosso ser, os esconderijos onde vive o Escorpião venenoso, e as forças de expansão do Ser, representadas pela águia que se eleva às alturas e de lá contempla o Todo.

exusiai
Reprodução

O Escorpião é então o signo das forças duplas, tanto destrutivas, retrógradas, que mudam constantemente de aparência e invadem a nossa alma trazendo caos à nossa vida, como é também portador de forças construtivas que têm a ver com transmutação constante e contínua superação, para que a substância divina, o Espírito, possa em nós ser plasmado de novo e sempre! No apocalipse esta característica de forças duplas é apresentada como a espada de dois gumes.

Nesta décima primeira Noite Santa, recebemos através do portal de Escorpião os impulsos espirituais dos Exusiai, ou Potestades, para aceitar por um lado as nossas fraquezas, e por outro lado receber os impulsos espirituais para a superação e transformação dessas forças.

Nesta noite procure ficar em paz consigo mesmo. Da região de Escorpião, os Exusiai, Espíritos da Forma, lhe trazem a capacidade de renascer das crises e de todos os processos de perda, impotência, dor e desespero. (1)

dalizodiac_scorpio
Escorpião – Salvador Dali

Escorpião é signo FIXO, de ÁGUA. É Feminino, Passivo, Negativo. Como se pode pensar na água, sempre fluida, como fixa? De imediato podemos pensar no gelo, como diz Martin Freeman: “Tecnicamente, a única maneira de a água ficar fixa é quando é gelo. Certamente o iceberg, como o Escorpião, revela pouco de si mesmo, a parte maior estando submersa e traiçoeira” (citado por Sue Tompkins) (2). De fato, pouco se vê do Escorpião. Ele tem grande capacidade de penetrar profundamente a alma alheia, descobrindo os segredos e as motivações mais íntimas das pessoas, mas, para desespero e frustração delas, a recíproca não é verdadeira, permanecendo ele para sempre inescrutável, como uma fortaleza fortemente vigiada. Sim, claro, se ele chegar a confiar em você poderá até se abrir um pouco, mas revelará somente aquilo que lhe aprouver, quando e SE lhe aprouver. É o signo dos SEGREDOS e dos MISTÉRIOS. Mistérios são coisas que o fascinam e ele está sempre tentando entender a dinâmica da vida através de investigações metafísicas, mágicas e profundas ou mesmo estudando as filosofias ocultas e iniciáticas.

Escorpião é também associado com as águas paradas, escuras e profundas, cuja calmaria esconde abismos que podem engolir o melhor dos mergulhadores. Essas profundezas são metáforas para a alma abissal do Escorpião, cheia de perigos e volatilidade.

SONY DSC
Escorpião – Vitrais do portão Sul da Catedral de Chartres – Wikimedia Commons

Signo da MORTE, RENASCIMENTO e da TRANSFORMAÇÃO, ele vive muitas vidas numa mesma existência, trocando de pele como as serpentes, quando a forma de vida já não o sustenta ou não representa sua busca interior por viver tudo ao extremo. Tem necessidade de mudança, provocando crises quando percebe que uma situação está impedindo seu crescimento. Por mais possessivo que seja, uma vez determinado a eliminar algo da sua vida, é apenas questão de tempo. As serpentes, repteis diversos, a aranha, além do próprio escorpião são seus “animais”, assim como a águia, por causa de seu olhar agudo e de longo alcance. A Fênix, o pássaro mítico de fogo, é outro de seus símbolos. A Fênix sentia quando se aproximava seu fim, então ela se recolhia e entrava em auto combustão, queimando até as cinzas, para depois ressurgir para uma vida nova.

fenix-11
A Fênix Mitológica – Desconhoeço o Autor Reprodução

No corpo rege os órgãos sexuais e excretores, simbolizando tanto sua associação com o SEXO quanto com a necessidade de ELIMINAÇÃO e expurgo dos detritos inúteis. RECICLAGEM também é algo pertinente a este signo, que é capaz de achar verdadeiros tesouros no lixo ignorado por outros.

IMG_0492
Marte – Maria Eunice Sousa

Regido duplamente por Marte e por Plutão, é um signo de grande CORAGEM e destemor, enfrentando seus medos e inimigos com grande audácia, sem o menor receio de olhar o diabo no olho. Mas, para além das confrontações literais, a maior força de Escorpião é a coragem e a FORÇA EMOCIONAL e psicológica. AUTOCONTROLE e auto-disciplina são palavras-chave porque ele tem que ser Senhor de si mesmo e jamais se permitirá depender de nada ou de ninguém – mesmo quando envereda pelo abuso de drogas e outras substâncias, é mais pela destrutividade intrínseca do que propriamente pela adicção ou dependência. É INSTINTIVO, VISCERAL, penetrante, intenso. Prospera e cresce com as CRISES, funcionando como grande CATALISADOR DE MUDANÇAS aonde quer que vá – aliás, esse é um dos motivos da sua grande má fama: as pessoas são obrigadas a olhar para si mesmas e suas necessidade de mudar na presença do Escorpião e essa é uma tarefa que nem todo mundo quer empreender.

IMG_0488
Plutão – Maria Eunice Sousa

Sua vida é colorida de PAIXÃO e INTENSIDADE, em cores vivas e quentes como o sangue que corre nas veias. Essa passionalidade é o que o faz viver intensamente e NO LIMITE, testando a si mesmo e à vida, expondo-se a perigos EXTREMOS, às vezes até mesmo por pura diversão, só para ver até onde ele agüenta. Nada com ele é morno. Ou é frio glacial ou é fogo calcinante. TUDO OU NADA, não tem meio termo. Ou ama ou odeia e com igual intensidade. É extremamente sagaz e perspicaz, captando as coisas no ar, seu faro e antenas sempre ligados e sondando o ambiente e os arredores. Nada é leve ou superficial com ele, tudo necessariamente tem que ser PROFUNDO e crítico, como se ele estivesse sempre prestes a morrer, como se cada minuto fosse o ultimo de sua vida. Isso porque ele tem uma consciência AGUDA da morte e dos ciclos da vida, uma consciência que é tanto inata, quanto resultado da exposição precoce à crueza da vida e da natureza humana. Por isso, nada o surpreende, nem nele mesmo, nem nos outros, menos ainda no mundo. Não há nada que ele já não tenha visto, sonhado, ou intuído. Essa aguda consciência da morte é o que o faz SENTIR tudo muito intensamente e também o que lhe dá um instinto de sobrevivência invencível, a toda prova. A INTUIÇÃO super aguçada e a capacidade de captar o que os outros sentem lhe conferem uma grande COMPAIXÃO pelos outros.

SONY DSC
Escorpião – De um Livro Medieval de Astrologia – Wikimedia Commons

Escorpião é, talvez, o signo mais LEAL do Zodíaco. Ele é capaz de morrer por você, mas você só erra com ele uma vez. Não há segunda chance, não há perdão! Esse negócio de perdão é para os fracos, diria ele. E claro que vai tentar se vingar na primeira oportunidade, mas de forma planejada e estratégica, porque de tolo ele não tem nada. Na melhor das hipóteses, no caso do escorpião mais “tímido”, ele vai fazer igual àquele provérbio japonês: se você sentar na beira do rio e esperar o tempo suficiente, você verá o corpo do seu inimigo descer rio abaixo. É, ele é IMPLACÁVEL e INTRANSIGENTE, IRRACIONAL, INFLEXÍVEL. Com seu faro super apurado, ele suspeita de tudo e tem grande dificuldade de CONFIAR nas pessoas, podendo mesmo se tornar PARANOICO em certas situações. E ele não confia porque conhece bem demais a natureza humana e suas vilanias e baixezas. Para ele não é questão de “se” alguém vai traí-lo, é uma questão apenas de oportunidade, de “quando” isso acontecerá.

Deutsche Fotothek Astrologie & Sternzeichen & Kalender scorpio
Escorpião – Deutsche Fotothek Astrologie & Sternzeichen & Kalender

Daí uma das razões do ciúme e da possessividade. O ciúme também vem da necessidade de controle e de possuir o outro, imiscuindo-se em sua vida da forma mais profunda e inequívoca possível. Essa vontade de controle e de poder não se aplica somente aos relacionamentos, é uma constante na vida. Escorpião, afinal é o signo do PODER! Poder que vem, muitas vezes, da negação de si mesmo e da própria vontade – porque a dele é de aço! É também capaz de grande CRUELDADE, CINISMO e SARCASMO e nem espere pedido de desculpas, porque se ele fez, está feito, não tem retorno, não tem arrependimentos. Pode ser profundamente egoísta e quando negativo torna-se um vampiro sádico que se alimenta do viço daqueles com quem convive. Porque se ele é capaz de gestos grandiosos e compassivos, também pode ser terrivelmente mesquinho, de propósito, porque tem capacidade de ler onde a estocada vai doer mais, onde reside o ponto mais fraco do seu oponente e exatamente aí, dar o golpe final. Seu grande poder de veneno pode tanto curar quanto destruir e ele está ciente disso, mas a forma como age, é mais forte que ele mesmo, é a sua natureza.

escorpio
Escorpião, o inseto – Reprodução

Isso nos lembra aquela fábula do sapo e o escorpião e que nos dá uma boa idéia de como este signo funciona: Um sapo e um escorpião se encontraram às margens de um rio profundo. Ambos precisavam atravessá-lo, mas só o sapo sabia nadar. O escorpião se aproximou dele, e pediu carona nas costas para atravessar o rio. O sapo relutou dizendo: “Não sou doido, se o carregar nas costas, você vai me dar uma picada e eu ficaria paralisado e morreria”. O escorpião ponderou: “Eu é que seria doido se fizesse isso porque também morreria porque não sei nadar”. O sapo, pensou e admitiu que o escorpião tinha razão, era lógico o que ele estava afirmando. Então deixou que ele subisse nas suas costas e começaram a travessia do rio. No meio dessa travessia o escorpião picou o sapo. Este, surpreso, ainda não paralisado, mas já sentindo o efeito da picada, perguntou indignado: “Por que você fez isso se sabe que também vai morrer?”. O escorpião respondeu “Fiz isso porque é da minha natureza”.

Scorpio-bonatti
Escorpião – Guido Bonatti – Wikimedia Commons

Assim é o escorpião, é a sua natureza. Ele pode sabotar tanto a você quanto a ele mesmo porque o instinto destrutivo é forte, assim como a capacidade para subterfúgios, manipulação e corrupção. A diferença é que quando escorpião se torna corrupto, ele o faz sem desculpas, de caso pensado. Não é alguém que se deixa seduzir e finge que foi “corrompido”. Não. Ele se corrompe de forma decidida, seja porque gosta de flertar com o perigo, seja pela vontade de poder, ou porque decidiu que seria assim.

Scorpius_constelacion
Ilustração da Constelação de Escorpão na Uranometria de Johann Bayer – Wikimedia Commons

Sua capacidade de entrega ao que faz é tão intensa que o torna obsessivo, só sossegando quando chega à raiz das coisas, ao núcleo do problema ou da situação que ele está tentando esmiuçar, portanto, nem tente esconder algo de Escorpião, porque é questão de tempo até que ele desvende o mistério. Aliás, às vezes ele nem precisa se esforçar muito, porque as coisas que lhe interessam saber tendem a “cair no colo” dele, de alguma forma misteriosa. Ele é venenoso e tão letal quanto o ferrão do inseto que lhe emprestou o nome. Por isso, não brinque com ele se não tiver igual poder de fogo, ou melhor, de veneno!

Para entender tentar melhor sua psicologia, vamos explorar alguns de seus mitos e figuras emblemáticas.

HerculesHidraGustaveMoreau
Hércule e a Hidra – Gustave Moreau – Reprodução

O mito mais conhecido relacionado a Escorpião é o oitavo dos 12 trabalhos de Hércules, aquele em que ele precisa matar a Hidra de Lerna, um monstro que tinha corpo de cachorro e nove cabeças, uma delas imortal. Seu veneno era tão letal que destruía toda a vida ao seu redor. Ela habitava um pântano fedorento e obscuro e aterrorizava a região. Era quase impossível destruir o monstro porque quando se cortava uma cabeça, três outras nasciam no lugar. Primeiro ele teve que fazer o monstro sair da caverna escura em que se escondia atirando flechas de fogo, enquanto segurava a respiração para não respirar seu veneno. Mesmo assim, ele estava quase perdendo a batalha quando lembrou-se dos conselhos de seu mestre: “nós nos elevamos ajoelhando-nos, conquistamos nos rendendo e ganhamos, desistindo”. Assim, ele ajoelhou-se e levantou a hidra por uma de suas cabeças, tirando-a da água e elevando-a no ar, em direção ao sol. Afastada da água a hidra perdeu sua força e poder e encolheu de tamanho, permitindo que Hércules cortasse suas cabeças e as cauterizasse e cortasse, especialmente, a principal delas. No seu lugar surgiu uma jóia preciosa que ele enterrou debaixo de uma rocha. Da mesma forma, Escorpião precisa trazer à luz da consciência os conteúdos virulentos e obscuros do inconsciente pessoal e às vezes, familiar e coletivo. Se ele não faz isso, essa energia inconsciente e putrefata o envenena, intoxicando também a tudo o que ele toca. quando decide enfrentar o monstro, o resultado é a jóia preciosa da consciência e do domínio de mais uma parcela de si mesmo. (3)

medusa
Medusa – Caravaggio – Reprodução

Outro não menos importante é o mito de Medusa (novamente, os parágrafos em itálico são uma tradução livre e resumida do capítulo de Escorpião do Livro A Astrologia do Destino, de Liz Greene) (4). Havia três Górgonas chamadas Esteno, Euriale e Medusa, elas eram três belas irmãs. Uma noite Medusa se deitou com Poseidon no templo de Atena, que ficou ultrajada pela audácia de profanarem seu templo, transformando Medusa num monstro alado, de olhos petrificantes, dentes pontiagudos, língua saliente, garras agudas e serpentes no lugar de cabelos. Em outra versão do mito diz-se que na verdade Poseidon a violentou e que o olhar petrificante dela era na verdade o ultraje e o horror da experiência.Liz Greene diz que independente da versão “estamos de volta ao tema escorpiônico do estupro e da sexualidade ofendida. Eu diria também, a deusa resolve punir apenas o feminino, que representa, novamente, os  instintos. Se a feiura de Medusa foi resultado de uma Atena ultrajada ou do espírito feminino ultrajado, eles são, de muitas formas, a mesma coisa, pois Atena, a deusa virgem que é a sabedoria de Zeus é uma imagem do julgamento contra o comportamento não civilizado. A face de Medusa é um retrato do ódio e raiva femininos e seu efeito sobre qualquer um que ocorra de olhar para ela é paralisia”.

perseu
Desconheço o Autor – Reprodução

A Perseu coube matar Medusa, do contrário sua própria mãe seria obrigada a casar-se com o Rei Polydectes. Aqui, diz Greene, “temos o motivo da redenção de uma figura feminina conquistando outra, sombria. Mas as duas, em essência, são a Mãe, a Mãe Sombria. E a mãe pessoal só poderá ser redimida se a arquetípica for confrontada”. Ela continua dizendo que é comum que no caso de um homem, a herança da raiva e amargura inconsciente da mãe macule sua própria alma interior, a imagem da sua anima, assim, ele carrega o ódio por ela. Portanto, é importante redimir não só a própria mãe, mas também a anima.

Scorpion zodiac sign, Jantar Mantar, Jaipur, India. 18th century CE.
Escorpião, Jantar Mantar, Jaipur, India. Século XVIII DC – Wikimedia Commons

Para conseguir aniquilar Medusa Perseus recebeu conselhos e presentes de vários deuses: Atena lhe deu um escudo super polido e lhe advertiu para nunca olhar diretamente para ela. O escudo-espelho nos remete à ideia da capacidade de reflexão e de pensamento simbólico. Hermes lhe deu uma foice especial pra  cortar-lhe a cabeça, uma par de sandálias aladas e uma sacola mágica para guardar a cabeça depois. Hades lhe deu um capacete de invisibilidade. Para conseguir tudo isso e descobrir o caminho para Medusa, ele teve que visitar as três Velhas Graiai, que dividiam entre si um único olho e um único dente. Outra versão das Moiras, ou seja, ele está nas mãos do Destino, e a tarefa é Deo Concedente, como diriam os alquimistas, ou seja, é da vontade do Deus. Seguindo estes conselhos e usando os objetos mágicos Perseus então matou Medusa. 

pegaus
Pegasus – Desconheço o Autor – Reprodução

Do corpo dela saiu Pegasus, que era o fruto da união de Medusa e Poseidon, mas por causa de seu ódio ela não tinha conseguido dar à luz. Assim Perseus libera não só a ele, mas a ela também. Pegasus  era um cavalo alado, simbolizando uma criatura da terra que tem o poder de ascender às alturas celestiais. A cabeça de Medusa, Perseus guardou na sacola mágica pra usar depois contra seus inimigos.

Greene diz que tanto Medusa quando a Hidra simbolizam a mesma coisa, a destrutividade com a qual Escorpião tem que lidar. Ela só pode ser decapitada pelo poder da reflexão pois se se olhar diretamente para ela, ou para a própria sombra e escuridão, fica-se petrificado, que é quando se chega aos estados psicóticos. “A luta com o dragão ou com o monstro é outro motivo universal nos mitos e é particularmente relevante para Escorpião, que deve confrontar em talvez maior profundidade essa face reptiliana da vida instintiva com seu poder destrutivo e terrificante”, afirma Greene.

rembrandt
Fausto – Rembrandt – Reprodução

No capítulo sobre Escorpião Liz Greene lembra ainda a estória de Fausto, um mito recontado magistralmente por Goethe, que tinha, ele mesmo, Escorpião no Ascendente. Fausto era um médico comum e obscuro, que tinha anseios de prestigio e sede de poder, riqueza e reconhecimento. Fausto faz um pacto de sangue com Mefistófeles: em troca de seus desejos de poder mundano, Mefistófeles terá sua alma. E ele segue conquistando e conseguindo tudo o que ambicionava. Mas o tempo vai passando. Goethe foca no egoísmo de Fausto, que é a porta de entrada para Mefistófeles, o espírito da negação, aquele que murcha toda a inocência. Ocorre que Fausto negou a Deus, desprezando-o. Essa atitude do cinismo e da negação da vida é um dos males que Escorpião tem que combater dentro de si mesmo. Às vezes, nem ele mesmo percebe ou está consciente dessa negatividade destrutiva da vida.  “É como uma apatia, um tipo de depressão, uma convicção de que, em ultima análise, nada vai funcionar; e geralmente se origina do desespero da infância e da sensibilidade peculiar ao lado sombrio da psique que Escorpião possui desde muito jovem”. A barganha de Fausto com Mefistófeles é a de que ele poderá levar sua alma se ele tentar, em qualquer momento, parar a vida e agarrar-se ao momento presente ao invés de permitir a mudança e o fluxo da vida. Isso tem a ver com a fixidez de Escorpião, que geralmente tenta possuir algo bonito e prazeroso ao invés de deixar a vida fluir. Daí nasce realmente a possessividade e o ciúme de Escorpião.

Dr-Faustus
Dr. Fausto encenado no Teatro Shakeaspeare em Londres – Reprodução

Greene continua: “no fim do poema Fausto quase pronuncia as palavras fatais, mas seu espírito inquieto o salva e embora ele tenha sujado suas mãos e se corrompido, este é um aspecto necessário de sua busca não apenas por poder, mas pela iluminação e pelo amor. Portanto, ele é perdoado”. Ela diz que este negócio entre Fausto e Mefistófeles é um retrato vívido do conflito intrínseco a Escorpião, que, a despeito de sua suscetibilidade ao orgulho e ao egoísmo, seu cinismo e sede de poder, ainda assim, ele não para de aspirar à experiência do Amor, que é a sua redenção.  

Giovanni_Maria_Falconetto,_Mantua,_Palazzo_d'Arco,_Sala_dello_Zodiaco,_Sign_of_Scorpio
Signo de Escorpião – Giovanni Maria Falconetto, Mantua, Palazzo d’Arco, Sala do Zodiaco – Wikimedia Commons

A sombra deve ser confrontada pelo espírito humano e é em Escorpião que essa batalha se dá de forma mais fatídica e decisiva. Escorpião, ao olhar e lidar com todos estes materiais sombrias, em si mesmo e no coletivo, redime não só a si e à sua anima, mas traz à tona conteúdos ancestrais que precisam ser purgados e purificados, para que uma transmutação possa ocorrer. Em algumas situações, talvez ele se corrompa no processo, mas o pecado maior de todos é o cinismo e o ódio à vida, assim como o ódio a si mesmo. Ele tem que aprender a viver com essas imagens monstruosas, não só dentro de si, mas aonde quer que vá. A contradição maior é que suas sublimes aspirações de amor, que podem levar a esse ódio da vida, e sua poderosa sensualidade são complicados de se conciliar. Mas se originam do mesmo núcleo misterioso, metade sexualidade e metade espiritualidade; é uma combinação de eroticismo espiritualizado ou espiritualidade erotizada, mas que não é fácil de ser vivenciada e que normalmente Escorpião reprime uma para vivenciar a outra.

008-escorpiao
Escorpião – Johfra Bosschart – Reprodução

A Casa oito, a casa natural de Escorpião é a casa do sexo no horóscopo, assim como é a casa da morte e das investigações metafísicas. Parece contraditório, mas não é. Porque no sexo, quando há entrega total, o que se busca é eliminar a separatividade através da fusão completa e voltar à unidade com Deus, eliminar a sensação da solidão e do vazio; e no orgasmo, já diziam os franceses, ocorre uma “pequena morte”, porque por frações de segundos, o ego deixa de existir e alça alturas só possíveis no êxtase, seja sexual ou religioso. Se Escorpião for capaz de olhar para si mesmo – ele analisa a todo mundo, menos a si próprio, sendo este um dos seus piores pecados – com honestidade sem se perder no cinismo e no desespero, ele pode achar caminhos dignos e luminosos de conciliar sua busca pelo sublime, pelo amor e sua sensualidade poderosa e transformadora.

Stamp_of_Ukraine_s889scorpio
Selo da Ucrânia – Escorpião

 Figuras e motivos arquetípicos

O Alquimista; O Curador Potente; O Cirurgião ; O Psiquiatra; O Assassino; O Mago Negro; O Sobrevivente; O Lobo solitário; Metamorfoses dramáticas; O Reciclador; O Vampiro; O Investigador; O Sabotador

luna
Ilustração Medieval – Reprodução

A sombra de Escorpião é algo complicado de se falar, sendo ele um signo já bastante sombrio. Mas obviamente tem a ver com Touro, seu oposto complementar. Como diz Frank Clifford, “o maior de todos os mistérios é ele mesmo. Ele evita a auto-análise, recusando-se patologicamente a questionar suas motivações subjacentes. Ao contrário, ele permanece na zona de conforto, livre dos riscos e da imaginação, focando somente no físico e no sexual, adquirindo posses e acumulando riquezas. Com medo da sua própria co-dependência e dos impulsos que espreitam abaixo da superfície. O Escorpião vampiresco é desdenhoso das fraquezas alheias e usa intimidação para controlar e manipular os outros”.

SONY DSC
Escorpião – Escultura no Portão Norte da Catedral de Chartres – Chartres, França – Wikimedia Commons

Sobre a sombra de Escorpião Liz Greene (6) lembra que uma das coisas que ele não consegue ver é o quanto suas intensas reações emocionais são governadas pelas suas opiniões – não, nem tudo é tão instintivo assim! Da mesma forma que os signos de Ar são muito inconscientes dos próprios processos emocionais, assim também os signos de Água são muito inconscientes dos seus processos mentais e racionais. Desta forma, Greene afirma que “um dos seus maiores pontos cegos é o fanatismo em suas opiniões sobre pessoas e sobre a própria vida. E este fanatismo pode, no lugar errado e na hora errada, incitá-lo a algumas atitudes bem desagradáveis baseadas julgamentos tendenciosos ou distorcidos”. Ela menciona, por exemplo, que mulheres de Escorpião, depois de terem tido experiências amorosas ruins tendem a cristalização de opiniões, a rotulações e generalizações do tipo “todos os homens são iguais/infiéis” ou “nenhum homem é digno de confiança”, no que ela chama de Síndrome de Otelo. O ciúme e possessividade de Escorpião vão muito, muito além do ciúme do ser humano comum: chega à paranoia ou ao ciúme patológico que envenena e destrói relações e, em última instância, impede mesmo que o indivíduo desenvolva as parcerias frutíferas pelas quais tanto anseia. Sua enorme negatividade sobre a vida e as pessoas, essa negatividade que colore tudo de negro e descortina apenas cenários áridos e sombrios é uma das partes principais de sua sombra.

Scorpio_-_Horoscope_from_'The_book_of_birth_of_Iskandar-_Wellcome_L0040139
Escorpião – detalhe do Livro de Nascimentos de Iskandar – Coleção Asiática – Wikimedia

O problema, diz Greene, é que Escorpião nunca dá o benefício da dúvida a ninguém. Ele simplesmente decide que você errou, ou o traiu, ou “aprontou” para cima dele e o veredicto é dado. E jamais lhe dará oportunidade de se retratar, muito menos confiará de novo. Nem por um segundo cogita que pode estar errado em suas suspeitas e conjecturas, porque ele viu tanto da podridão humana que não consegue mais confiar em ninguém. Mas é preciso aprender a confiar, mesmo que em algum momento se seja magoado novamente. A vingança, dependendo da situação, pode ser até algo saudável, diz Greene, melhor do que bancar a alma boa que perdoa tudo, enquanto ferve de ódio por dentro e recorre a manobras indiretas de se vingar sem parecer que se vingou – algo com que Bert Hellinger concorda, uma vez que recomenda que se dê “o troco” em nome do equilíbrio nas relações laterais, numa conta que em que se deve devolver as coisas boas em dobro e devolver as coisas ruins pela metade. Mas no caso de Escorpião, ele quer se vingar sempre, e da forma mais dolorosa e terrível possível. Assim não dá para se viver, para se amar ninguém… Assim não dá para ser feliz! Então, Escorpião precisa aprender que amar e viver dói; que a gente tropeça e se machuca aqui e acolá; que as pessoas se ferem mutuamente e na maior parte das vezes isso não é intencional; e nem por isso se tem que sair destruindo a tudo e a todos por uma vingança que só irá nos deixar mais vazios e amargos. Então, Escorpião, vamos dar o benefício da dúvida de vez em quando? Por mais que seus instintos estejam certos na maior parte das vezes, em outras tantas ele pode ficar ofuscado pela sua paranoia. Lembre-se disso!

scorp
Reprodução

Meditação de Escorpião

Esta meditação é tirada do oráculo do Osho: fique sentada(o), braços apoiados nas pernas com as palmas das mãos viradas para baixo, feche os olhos, respire calmamente algumas vezes e pense na intenção deste exercício. A intenção é DEIXANDO IR (aquilo que você precisa se libertar – pensamentos, pessoas, objetos, situações).

E agora veja, sinta ou faça de conta que tem aprisionada em suas mãos a imagem daquilo a que está apegado. Respire uma vez e solte, desprenda, desapegue-se disso, vendo ou fazendo de conta que vê esta imagem se diluir, se desfazer, desaparecer nas profundas águas do Universo. Olhe então para as palmas das suas mãos e imagine uma miríade de pontos de luz com milhões de novas possibilidades para você e sua vida. Então, sentido-se completamente livre, respire e abra os olhos. Se quiser, escreva ou faça alguma arte – ou apenas medite e guaarde para você, como faria Escorpião.

Música para Escorpião

 

Fontes consultadas

(1) Edna Andrade, em Festas Cristãs 

(2) Sue Tompkins – the Astrologer’s Handbook

(3) Howard Sasportas – As 12 Casas

(4) Liz Greene – A Astrologia do Destino

(5) Frank Clifford – Getting to the Heart of your Chart

(6) Liz Greene – Astrology for Lovers

As 12 Noites Sagradas – GÊMEOS

gemeosHoje é o dia de Gêmeos.  Peraí! Não! Sim! Não tenho certeza! Talvez! Não, é isso mesmo! Deixa eu atender o telefone, já respondo… Gêmeos é assim, sempre dividido em “duas mentes”, porque ele é duas pessoas, no mínimo! Geralmente é uma multitude habitando um só corpo. E como é ágil e vive de estímulos, guia-se a partir do último estímulo recebido. E em função disso, muda de ideia a todo instante. Mas antes de entrarmos na psicologia de Gêmeos, vamos ver sua simbologia para as 12 Noites Sagradas? (Se você não sabe o que são As 12 Noites Sagradas, clique aqui)

Aliás, sendo hoje o último dia do ano, é muito adequado termos Gêmos como signo do dia, já que Gêmeos é um signo de portais e portões. Estamos num momento de transição e o Deus Hermes nos guiará até 2016!

angel_family

De acordo com o roteiro de Steiner, “uma estrela brilha no céu emanando seu brilho da Constelação de Gêmeos, o portal através do qual emanam as forças espirituais dos Serafins, os Seres do Amor. Amor que não está mais assentado nos laços físicos, nos laços da paixão mas em laços espirituais. O amor fraterno.

No Evangelho temos a sentença desta forma de amor: ‘onde dois estiverem reunidos em meu nome eu estarei no meio deles’ – ou seja abre-se mão do próprio Eu e ganha-se outro Eu que é eterno.

A fraternidade é o mais poderoso impulso para a vida social porque ela pode quebrar as barreiras de status, de etnia e de crenças.

Nesta Noite Santa através do portal de Gêmeos os impulsos espirituais dos Serafins ajudam a vencer a barreira do individualismo e da solidão” (1)

 

gemini
Gêmeos – Ilustração Medieval

Penso, logo existo! Falou GÊMEOS, o pensador do Zodíaco!

Falou de Gêmeos falou de leveza e bom humor.

Primeiro signo de AR e primeiro signo MUTÁVEL, Gêmeos é a versatilidade, flexibilidade e mobilidade encarnadas. É MASCULINO, ATIVO, POSITIVO. É o terceiro signo na roda zodiacal. Aqui a criança descobre que existe um mundo para além dela mesma: existem irmãos, parentes, um ambiente cheios de novidades para ela explorar e ela sai descobrindo esse ambiente com grande curiosidade, interesse e entusiasmo. Tudo é novo, tudo é instigante! Ela descobre que tem mãos que podem tocar e segurar as coisas; que tem pés que podem levá-la de cá para lá; descobre que pode falar e dizer o que sente e o que quer; descobre um mundo super excitante e estimulante ao seu redor!

SONY DSC
Vitrais da Catedral de Chartres, Chartres, França – Wikimedia Commons

Este signo mental, super cerebral veio ao mundo para CONECTAR pessoas, IDEIAS, conceitos,  universos, tribos, etc, quer os elementos em questão tenham ou não algo em comum – ele conecta tanto pela similaridade quanto pela disparidade. Extremamente habilidoso, CURIOSO, inquieto e interessante, está sempre aprendendo e descobrindo coisas novas, e espalhando as novidades por aí na mesma velocidade com que as descobre. Sua função e diversão maior é juntar informações e redistribuí-las. Não à toa, há montes de geminianos no jornalismo e nas mídias em geral. COMUNICAÇÃO é o seu elemento por excelência e Sue Tompkins o chama de “super-networking” (2). Ele precisa estar exatamente onde as coisas estão acontecendo. Aqui e Agora! Outra palavra chave é MOBILIDADE, precisa se sentir livre e solto para ir e vir conforme lhe aprouver – nada de amarras, please!

gemini11
Gêmeos – De um livro Medieval de Astrologia – Wikimedia Commons

De mente extremamente aberta, adora EXPERIMENTAR e é mesmo um tanto amoral, não julga e detesta ser julgado, aliás, ele está se lixando para o que você pensa dele porque no próximo minuto ele já é outra pessoa, então o que você pensa já ficou pra trás. Se você se expõe à experimentação, tem que entrar nela com a mente aberta, sem julgar, certo? Uma das canções que se encaixam perfeitamente aqui é a METAMORFOSE AMBULANTE, portanto, não cobre dele coerência enm opiniões imutáveis, isso é para os signos fixos! Ele muda com o vento, que aliás, são seres do elemento Ar, assim como ele. Tudo aqui é muito rápido e ÁGIL! Mesmo! Claro que tanta mutabilidade traz de reboque extrema INQUIETAÇÃO e ele precisa estar se movendo constantemente, ou pelo menos, movendo as mãos ou os pés – atribui-se que vem daí a adicção ao fumo, porque o cigarro preenche essa necessidade de ter algo nas mãos, de fazer algo com as mãos. Sim, no corpo Gêmeos rege os dedos, as mãos e braços, pulmões e sistema respiratório e a oxigenação do sangue, junto com Mercúrio, o sistema nervoso. Geralmente problemas de saúde associados a esses órgãos e membros tem a ver com Gêmeos e Mercúrio.

manuscript known as Kitab al-bulhan or Book of Wonders held at the Bodelian Library. Shelfmark
Manuscrito conhecido como Kitab Al-Bulhan ou Livro das Maravilhas, mantido na Livraria Bodelian – Reprodução

Junto com Sagitário, seu oposto complementar, Gêmeos compões o eixo do CONHECIMENTO, enquanto ele coleta as informações, Sagitário lhes atribui significado e os dois a distribuem, de formas diferentes. No mapa natal olhamos a Casa 3 tem a ver com a educação fundamental e a 9 com o ensino superior. Tompkins diz que Gêmeos é o repórter e Sagitário o jornal em si ou o canal de TV que massifica essa informação; Gêmeos é o aluno e Sagitário o professor. Então Gêmeos diz EU CONHEÇO e está, de fato, sempre buscando aprender coisas novas, inquietamente. Gosta muito de LER, embora não necessariamente coisas profundas. Ele gosta de ler de tudo porque na sua ânsia por conhecimento quer saber de TUDO UM POUCO, sabendo pouco de muita coisa, o que pode levar à SUPERFICIALIDADE e ARTIFICIALIDADE e à DISPERSÃO. Não é que ele não queira se aprofundar; é que seus interesses mudam com tanta rapidez que não duram o suficiente para ele ir para o próximo nível naquela área. Ele precisa de ESTÍMULO, e estímulo constante, então se interessa por tudo.

Deutsche Fotothek Astrologie & Sternzeichen & Kalender Gemini
Gêmeos – Deutsche Fotothek Astrologie & Sternzeichen & Kalender – Wikimedia Commmons

É o signo da LINGUAGEM, da palavra e geralmente indivíduos com mapas onde este signo é  proeminente têm grande facilidade para aprender outras línguas, quase como se aprendessem por osmose, somente pelo contato com o nativo falante. Por linguagem leia-se todas as formas de linguagem. Também é o signo de todas as formas de  COMUNICAÇÃO: fala, escrita, sinais, expressões faciais, linguagem corporal… Ele veio se comunicar, de todas as formas possíveis! E tendo tanto estímulo mental e tanto interesse em todas as coisas, é claro que ele seria ULTRA-CRIATIVO e frequentemente a mente inquieta vai se expressar pela escrita ou por outros meios de expressão que possam ser canal para toda essa ebulição que ele leva dentro dele. Essa criatividade vem, além da ebulição interior e da versatilidade, vem também da capacidade de se alternar, de apreender tanto o mundo da forma, do aqui e agora – que ele aprendeu a descobrir com os membros, mãos, pés, olhos, ouvidos… Quanto os conceitos abstratos formulados a partir de todas as experiências propiciadas por essas descobertas. Essa capacidade de se alternar também vem da sua grande DUALIDADE e AMBIGUIDADE, característica da imagem símbolo: o par de gêmeos divinos, luz e sombra, positivo e negativo. Como dissemos acima, ele é, no mínimo, dois, mas pode conter uma multitude. Para entender onde nasce essa ambivalência e dualidade, vamos explorar seus mitos!

images (8)
Gêmeos – Imagem Alquímica – Reprodução

Essa análise dos mitos e simbologia de Gêmeos é baseada no capítulo Myth and Zodiac do Livro The Astrology of Fate – em português, A Astrologia do Destino – de Liz Greene, e coloco em itálico para enfatizar a fonte e o crédito. O mito dos Gêmeos Divinos é um tema recorrente em várias culturas, indicando que é um temam importante e que precisa ser integrado na psique. Havia Zeto e Anfion, filhos de Zeus e Antíope. Zeto era corajoso, um guerreiro valoroso; já Anfion era sensível e gostava de tocar a lira, presente que ele ganhou do próprio Hermes. Zeto desprezava seu irmão e zombava de suas qualidades, que ele considerava efeminadas. Eram opostos. Mas o mito mais conhecido é mesmo o de Castor e Polux. Zeus cortejou Leda, a rainha do Rei Tindareus, na forma de um cisne. Como resultado dessa união ela botou dois ovos: de um nasceu um par imortal, Polux e Helena, aquela que causou a Guerra de Tróia; do outro novo nasceram Castor e Klytamnestra, que eram mortais. Um dia, Castor e Polux se envolveram numa briga com outoa par de gêmeos, chamados Idas e Linceu. Castor morreu e Polux ficou inconsolável. Ele ficou tão triste que apelou para Zeus, que compadecido dos irmãos concedeu que or irmãos se alternassem entre a vida e a morte: um dia um passava no Hades, a Terra dos Mortos e o outro ficava sobre a terra, entre os vivos, trocando de posição no dia seguinte. Assim eles se alternavam. Isso já nos remete a uma das facetas da personalidade Geminiana, que é tida como de humor muito instável, oscilando entre euforia e depressão.

gemeos2
Gêmeos – Prato 18 em Espelho de Urania, um conjunto de cartões celestiais by Jehoshaphat Aspin – London – Wikimedia Commons

Há outros pares de Gêmeos e irmãos famosos nos mitos: Rômulo e Remo, os filhos de Marte que teriam fundado Roma; Da Suméria, Inanna e Ereshkigal não eram gêmeas, mas eram irmãs opostas; na Bíblia temos Cain e Abel, que embora não fossem gêmeos, também representam o arquétipo; Esaú e Jacó e até mesmo Jesus e Satã; e na mitologia nórdica, há também Baldur e Lodge, Alberico e Wotan. O tema é recorrente: um irmão é claro, luminosos, extrovertido, cheio de talentos e beleza, enquanto o outro é sombrio, reservado, introspectivo; às vezes um feio e o outro é belo; às vezes um bom o outro é mau.

 

dalizodiac_gemini
Gêmeos – Salvador Dali -Reprodução

O que todos esses mitos falam é sobre o tema do duplo, da ambivalência que há em todos nós, mas que aparece mais marcadamente em Gêmeos. Porque este signo mostra-se, por vezes, como se de fato, fossem duas pessoas vivendo no mesmo corpo, em que um não sabe das ações do outro. A mão esquerda não sabe o que a direita faz. Gêmeos já foi acusado de ser “duas caras”. Independentemente das implicações de falsidade, isso é uma verdade, porque reflete um das formas como Hermes, regente de Gêmeos era retratado: uma estátua de duas caras, em que uma olhava numa direção e a outra no outro rumo. O próprio Exu, o correspondente de Hermes na mitologia Yourubá, é retratado como duas caras, assim como essa figura aparece em várias outras mitologias primitivas. O próprio Judas, que foi objeto de escárnio por seu “trabalho sujo” de trair Jesus teve papel fundamental na Redenção, pois sem ele, Jesus não teriam sido entregue para o sacrifício – Judas então teria vivenciado um sacrifício tão grande quanto o do Cristo, sendo que foi execrado para sempre. Sombra e Luz é um tema primordial para Gêmeos e o que ele precisa entender que a sombra não está lá fora no irmão, na “outra mulher”, no rival personificado no colega de trabalho… A sombra é parte dele mesmo, mas isso é algo que ele vai levar a vida toda para perceber, que esse outro contrário, o oposto, é na verdade, ele mesmo.

640px-Hermes_alquimico
Hermes Alquímico – Reprodução

Hermes-Mercúrio, o regente de Gêmeos tem uma mitologia também bastante peculiar: mal nasceu, ainda nas fraldas, já roubou o gado de seu irmão Apolo, com a cara mais lavada do mundo. Ao sair da caverna onde morava, avistou uma tartaruga, matou-as e transformou seu casco numa lira, que usou na negociação posterior com o gado de Apolo, que se encantou pelo instrumento. Hermes era, pois, um deus extremamente peralta e travesso, estava sempre aprontando alguma, fosse com deuses ou mortais. Era extremamente amoral e ambivalente e os mortais, quando viajavam e pediam sua proteção, estavam sempre cientes de que poderiam ser bem sucedidos, mas poderiam também ser vítimas de alguma peça pregada pelo trickster. A figura do Tríckster é de fato, fascinante. Ela representa aquele lado da anarquia, do humor e da brincadeira, de não se levar a sério demais, de cortejar tanto o bem como o mal, de estar ciente das diversas nuances da vida, da luz e da sombra e aceitá-las como parte natural da experiência, sem julgamentos. “o Trickster representa o momentum misterioso do inconsciente, às vezes destrutivo, às vezes bem humorado, às vezes terrificante; mas sempre ambíguo e sempre fértil”, diz Liz Greene citando Jung em A Astrologia do Destino – para ler mais sobre Hermes-Mercúrio e sua mitologia, clique aqui e aqui

hermes
Hermes Trismegisto – Reprodução

Hermes-Mercúrio é ainda o patrono da Alquimia, e transmutar matéria é uma das tarefas de Gêmeos. O alquimista sabia que corria muitos riscos e que não havia garantia nenhuma do sucesso da obra, que em ultima instancia, era Deo Concedente, ou seja, dependia da vontade do deus. Ele podia enlouquecer, porque os vapores químicos eram terríveis; ele poderia morrer, as cozinhas explodiam, ia tudo pelos ares; mas o pior de tudo era o risco da corrupção moral a que estava submetido.

trc
O Trickester – Reprodução

Gêmeos também é um dos signos associados com o arquétipo do Puer Aeternus, a Criança Divina que nunca cresce. Irresponsável e cheia de potenciais, num eterno estado do vir a ser, que se recusa a ser tornado em forma concreta, porque então não é mais potencial. Isso é algo que parece ser umas das pragas de Gêmeos: essa dificuldade de se comprometer, porque há um receio de renunciar a outras possibilidades. Dizer sim para uma coisa é dizer não para outras e isso é algo complicado pra Gêmeos conciliar. Se ele consegue se comprometer minimamente com a vida, certamente deixa uma contribuição sui generis para a humanidade. Há exemplos abundantes no mundo das artes, da escrita, da literatura, da música. Mas ele precisa, em algum momento, decidir se quer crescer, se vai abrir mão de viver na Terra do Nunca para virar um adulto, talvez nem tão sério ou tão responsável assim, mas ainda assim, comprometido com sua própria criatividade e com a conciliação do irmão sombrio interior.

pweterpan
Peter Pan, relacionado ao arquétipo do Puer Aeternus, a Criança Divina que nunca cresce – Reprodução

A Sombra de Gêmeos está ligada a Sagitário, que vê além dos detalhes, que vê o todo, que enxerga a visão mais ampla das coisas. Gêmeos precisa aprender com Sagitário a não se perder demais nos detalhes do aqui e agora, a olhar para o futuro e ter metas de longo prazo. Outra parte dessa sombra, de acordo com Liz Greene (4) é a Síndrome da Criança Irresponsável, que claro, nos remete ao Puer e ao Peter Pan. Tem a ver com todo o criticismo que ele faz ao mundo materialista. ele não quer crescer e assumir responsabilidades, essa coisa chata de ter um emprego, onde você tem que estar lá todos os dias, cumprir horário, ter uma rotina… Mas ao mesmo tempo ele espera que você seja condescendente com as necessidades dele e lhe dê suporte “material” em tudo aquilo que ele não foi capaz de prover por si mesmo porque estava se divertindo – afinal ele é a criança divina, certo? ele não tem que perder tempos com essas coisas entediantes do mundo comum. Liz Greene traz presente outra parte desta sombra, que ela chama de “O conspirador”. Ele é o conspirador, Liz diz, não porque ele esteja conspirando contra os outros, mas porque ele acha que todo mundo está conspirando contra ele, todo mundo quer tirar algo dele, então ele engendra formas muito eficazes de não dar, o que quer que seja isso, tornando-se muito elusivo e difícil de dar o que quer que seja para os outros e isso, obviamente, torna as relações desequilibradas, em que somente um lado investe enquanto ele se nega a trocar. Essa negação de dar se refere a tudo: questões materiais – se ele puder, vai fazer você pagar a conta sozinho, porque ele está sempre sem grana – informações básicas sobre ele mesmo e, principalmente, afeto. Liz segue dizendo que a troca de sentimentos é a coisa mais difícil e nasce da alienação emocional crônica da qual ele é vítima. Não confia nos próprios sentimentos, muito menos nos outros, desconfia de tudo e só confia na mente racional. Por isso ele vai sonegar informações, especialmente aquelas de cunho íntimo porque ele acredita que se você souber muito sobre ele, você usará tais informações contra ele, em última instância, tendo controle sobre ele. Assim, ele vai ser eternamente elusivo, jogando jogos mentais e ás vezes mentindo descaradamente para despistar você. Sim, o eterno problema que os signos de Ar têm com os próprios sentimentos. é um longo aprendizado até que Gêmeos aprenda a reconhecer uma parte desta sombra, até que aprenda a reconhecer e honrar os próprios sentimentos, deixando que as pessoas cheguem mais perto, para além do plano meramente mental-conversacional.

Meditação para Gêmeos:

Esta é uma meditação que deve ser feita sentado. Se em algum momento você sentir qualquer desconforto ou mal estar, interrompa o exercício e abra os olhos imediatamente.

Essa meditação chama-se “Cadeira Vazia”. Coloque duas cadeiras, uma de frente para a outra. Sente-se numa delas e feche os olhos. Relaxe através da respiração profunda. Quando estiver pronto, visualize que na cadeira à sua frente está aquela pessoa com quem você tem atritos sérios, quem quer que seja. Olhe para ela e reconheça todos os sentimentos difíceis que ela lhe causa. Sustente o olhar. Ela tem algo a lhe dizer? Escute-a sem argumentar. Continue olhando. Haveria a possibilidade de essa pessoa ser muito parecida com você? Agora, imagine-se trocando de lugar, sente-se na cadeira desta pessoa e sinta como é ser ela, como é sentir como ela, como é ver o mundo do ponto de vista dela. O que você sente? É muito difícil? Desconfortável? Volte para o seu lugar, olhe-a diretamente nos olhos. Se sentir necessidade de dizer alguma coisa, diga, respeitosamente. Quando estiver ponto, agradeça e se despeça. Gradativamente retorne ao momento presente e abra os olhos. ESCREVA sobre sua experiência.

Música para Gêmeos

 

 

 

Amanhã é o dia de CÂNCER!

(1) Edna Andrade, Festas Cristãs

(2) Sue Tompkins – the Astrologer’s Handbook

(3) Liz Greene – A Astrologia do Destino

(4) Liz Greene – AStrology for Lovers

As 12 Noites Sagradas – GÊMEOS

gemeosHoje é o dia de Gêmeos. Olha que interessante, atendi uma cliente de Gêmeos pela manhã e à tarde precisei ir ao centro da cidade (viagem curta) resolver coisas, que acabaram não sendo como eu esperava – coisas de Mercúrio, o Grande Trickster e regente do signo! E o seu dia, alguma coisa interessante e estimulante aconteceu? (Se você não sabe o que são As 12 Noites Sagradas, clique aqui)

Aliás, sendo hoje o último dia do ano, é muito adequado termos Gêmos como signo do dia, já que Gêmeos é um signo de portais e portões. Estamos num momento de transição e o Deus Hermes nos guiará até 2015!

Penso, logo existo! Falou GÊMEOS, o pensador do Zodíaco!

Falou de Gêmeos falou de leveza e bom humor.

Primeiro signo de AR e primeiro signo MUTÁVEL, Gêmeos é a versatilidade, flexibilidade e mobilidade encarnadas. É Masculino, Ativo, Positivo.

gemini
Gêmeos – Ilustração Medieval

Este signo mental e super networking  veio ao mundo para CONECTAR pessoas, IDEIAS, conceitos,  universos, tribos, etc, quer os elementos em questão tenham ou não algo em comum. Extremamente habilidoso, CURIOSO, inquieto e interessante, está sempre aprendendo e descobrindo coisas novas, e espalhando as novidades por aí na mesma velocidade com que as descobre. Sua função e diversão maior é juntar informações e redistribuí-las. Não à toa, há montes de geminianos no jornalismo e nas mídias em geral. COMUNICAÇÃO é o seu elemento por excelência. Ele precisa estar exatamente onde as coisas estão acontecendo. Aqui e Agora! Outra palavra chave é MOBILIDADE, precisa se sentir livre e solto para ir e vir conforme lhe aprouver – nada de amarras, please!

gemini11
Gêmeos – De um livro Medieval de Astrologia – Wikimedia Commons

De mente extremamente aberta, adora EXPERIMENTAR e é mesmo um tanto amoral, não julga e detesta ser julgado, aliás, ele está se lixando para o que você pensa dele porque no próximo minuto ele já é outra pessoa, então o que você pensa já ficou pra trás. Tudo aqui é muito rápido e ÁGIL! Mesmo!

De acordo com o roteiro de Steiner, “uma estrela brilha no céu emanando seu brilho da Constelação de Gêmeos, o portal através do qual emanam as forças espirituais dos Serafins os Seres do Amor. Amor que não está mais assentado nos laços físicos, nos laços da paixão mas em laços espirituais. O amor fraterno.

No Evangelho temos a sentença desta forma de amor: ‘onde dois estiverem reunidos em meu nome eu estarei no meio deles’ – ou seja abre-se mão do próprio Eu e ganha-se outro Eu que é eterno.

A fraternidade é o mais poderoso impulso para a vida social porque ela pode quebrar as barreiras de status, de etnia e de crenças.

Nesta Noite Santa através do portal de Gêmeos os impulsos espirituais dos Serafins ajudam a vencer a barreira do individualismo e da solidão” (1)

images (8)
Gêmeos – Imagem Alquímica – Reprodução

O mito dos Gêmeos Divinos é um temam recorrente em várias culturas, indicando que é um temam importante e que precisa ser integrado na psique. Havia Zeto e Anfion, filhos de Zeus e Antíope. Zeto era corajoso, um guerreiro valoroso; já Anfion era sensível e gostava de tocar a lira, presente que ele ganhou do próprio Hermes. Zeto desprezava seu irmão e zombava de suas qualidades, que ele considerava efeminadas. Eram opostos. Mas o mito mais conhecido é mesmo o de Castor e Polux. Zeus cortejou Leda, a rainha do Rei Tindareus, na forma de um cisne. Como resultado dessa união ela botou dois ovos: de um nasceu um par imortal, Polux e Helena, aquela que causou a Guerra de Tróia; do outro novo nasceram Castor e Klytamnestra, que eram mortais. Um dia, Castor e Polux se envolveram numa briga com outoa par de gêmeos, chamados Idas e Linceu. Castor morreu e Polux ficou inconsolável. Ele ficou tão triste que apelou para Zeus, que compadecido dos irmãos concedeu que or irmãos se alternassem entre a vida e a morte: um dia um passava no Hades, a Terra dos Mortos e o outro ficava sobre a terra, entre os vivos, trocando de posição no dia seguinte. Assim eles se alternavam. Isso já nos remete a uma das facetas da personalidade Geminiana, que é tida como de humor muito instável, oscilando entre euforia e depressão.

gemeos2
Gêmeos – Prato 18 em Espelho de Urania, um conjunto de cartões celestiais by Jehoshaphat Aspin – London – Wikimedia Commons

Há outros pares de Gêmeos e irmãos famosos nos mitos: Rômulo e Remo, os filhos de Marte que teriam fundado Roma; Da Suméria, Inanna e Ereshkigal não eram gêmeas, mas eram irmãs opostas; na Bíblia temos Cain e Abel, que embora não fossem gêmeos, também representam o arquétipo; Esaú e Jacó e até mesmo Jesus e Satã; e na mitologia nórdica, há também Baldur e Lodge, Alberico e Wotan. O tema é recorrente: um irmão é claro, luminosos, extrovertido, cheio de talentos e beleza, enquanto o outro é sombrio, reservado, introspectivo; às vezes um feio e o outro é belo; às vezes um bom o outro é mau. O que todos esses mitos falam é sobre o tema do duplo, da ambivalência que há em todos nós, mas que aparece mais marcadamente em Gêmeos. Porque este signo mostra-se, por vezes, como se de fato, fossem duas pessoas vivendo no mesmo corpo, em que um não sabe das ações do outro. A mão esquerda não sabe o que a direita faz. Gêmeos já foi acusado de ser “duas caras”. Independente das implicações de falsidade, isso é uma verdade, porque reflete um das formas como Hermes, regente de Gêmeso era retratado: uma estátua de duas caras, em que uma olhava numa direção e a outra no outro rumo. O próprio Exu, o correspondente de Hermes na mitologia Yourubá, é retratado como duas caras, assim como essa figura aparece em várias outras mitologias primitivas. O próprio Judas, que foi objeto de escárnio por seu “trabalho sujo” de trair Jesus teve papel fundamental na Redenção, pois sem ele, Jesus não teriam sido entregue para o sacrifício – Judas então teria vivenciado um sacrifício tão grande quanto o do Cristo, sendo que foi execrado para sempre.

dalizodiac_gemini
Gêmeos – Salvador Dali -Reprodução

Sombra e Luz é um tema primordial para Gêmeos e o que ele precisa entender que a sombra não está lá fora no irmão, na “outra mulher”, no rival personificado no colega de trabalho… A sombra é parte dele mesmo, mas isso é algo que ele vai levar a vida toda para perceber, que esse outro contrário, o oposto, é na verdade, ele mesmo.

640px-Hermes_alquimico
Hermes Alquímico – Reprodução

Hermes-Mercúrio, o regente de Gêmeos tem uma mitologia também bastante peculiar: mal nasceu, ainda nas fraldas, já roubou o gado de seu irmão Apolo, com a cara mais lavada do mundo. Ao sair da caverna onde morava, avistou uma tartaruga, matou-as e transformou seu casco numa lira, que usou na negociação posterior com o gado de Apolo, que se encantou pelo instrumento. Hermes era, pois, um deus extremamente peralta e travesso, estava sempre aprontando alguma, fosse com deuses ou mortais. Era extremamente amoral e ambivalente e os mortais, quando viajavam e pediam sua proteção, estavam sempre cientes de que poderiam ser bem sucedidos, mas poderiam também ser vítimas de alguma peça pregada pelo trickster. A figura do Tríckster é de fato, fascinante. Ela representa aquele lado da anarquia, do humor e da brincadeira, de não se levar a sério demais, de cortejar tanto o bem como o mal, de estar ciente das diversas nuances da vida, da luz e da sombra e aceitá-las como parte natural da experiência, sem julgamentos. “o Trickster representa o momentum misterioso do inconsciente, às vezes destrutivo, às vezes bem humorado, às vezes terrificante; mas sempre ambíguo e sempre fértil”, diz Liz Greene citando Jung em A Astrologia do Destino – para ler mais sobre Hermes-Mercúrio e sua mitologia, clique aqui e aqui

hermes
Hermes Trismegisto – Reprodução

Hermes-Mercúrio é ainda o patrono da Alquimia, e transmutar matéria é uma das tarefas de Gêmeos. O alquimista sabia que corria muitos riscos e que não havia garantia nenhuma do sucesso da obra, que em ultima instancia, era Deo Concedente, ou seja, dependia da vontade do deus. Ele podia enlouquecer, porque os vapores químicos eram terríveis; ele poderia morrer, as cozinhas explodiam, ia tudo pelos ares; mas o pior de tudo era o risco da corrupção moral a que estava submetido.

trc
O Trickester – Reprodução

Gêmeos também é um dos signos associados com o arquétipo do Puer Aeternus, a Criança Divina que nunca cresce. Irresponsável e cheia de potenciais, num eterno estado do vir a ser, que se recusa a ser tornado em forma concreta, porque então não é mais potencial. Isso é algo que parece praguear Gêmeos: essa dificuldade de se compometer, porque há um receio de renunciar a outras possibilidades. Dizer sim para uma coisa é dizer não para outras e isso é algo complicado pra Gêmeos conciliar. Se ele consegue se comprometer minimamente com a vida, certamente deixa uma contribuição sui generis para a humanidade. Há exemplos abundantes no mundo das artes, da escrita, da literatura, da música. Mas ele precisa, em algum momento, decidir se quer crescer, se vai abrir mão de viver na Terra do Nunca para virar um adulto, talvez nem tão sério ou tão responsável assim, mas ainda assim, comprometido com sua própria criatividade e com a conciliação do irmão sombrio interior.

pweterpan
Peter Pan, relacionado ao arquétipo do Puer Aeternus, a Criança Divina que nunca cresce – Reprodução

Meditação para Gêmeos:

Esta é uma meditação que deve ser feita sentado. Se em algum momento você sentir qualquer desconforto ou mal estar, interrompa o exercício e abra os olhos imediatamente.

Essa meditação chama-se “Cadeira Vazia”. Coloque duas cadeiras, uma de frente para a outra. Sente-se numa delas e feche os olhos. Relaxe através da respiração profunda. Quando estiver pronto, visualize que na cadeira à sua frente está aquela pessoa com quem você tem atritos sérios, quem quer que seja. Olhe para ela e reconheça todos os sentimentos difíceis que ela lhe causa. Sustente o olhar. Ela tem algo a lhe dizer? Escute-a sem argumentar. Continue olhando. Haveria a possibilidade de essa pessoa ser muito parecida com você? Agora, imagine-se trocando de lugar, sente-se na cadeira desta pessoa e sinta como é ser ela, como é sentir como ela, como é ver o mundo do ponto de vista dela. O que você sente? É muito difícil? Desconfortável? Volte para o seu lugar, olhe-a diretamente nos olhos. Se sentir necessidade de dizer alguma coisa, diga, respeitosamente. Quando estiver ponto, agradeça e se despeça. Gradativamente retorne ao momento presente e abra os olhos. ESCREVA sobre sua experiência.

Música para Gêmeos

Amanhã é o dia de CÂNCER!

(1)http://www.festascristas.com.br/12-noites-santas/12-noites-santas-textos-diversos/483-as-doze-noites-santas-edna-andrade

(2) A Astrologia do Destino – Liz Greene