Arquivo da tag: T-Square

A Semana Astrológica: hora da faxina!

Balsamic moonn
Lua Balsâmica – Desconheço o Autor – Reprodução

Semana de 15 a 21 de dezembro 

O ano oficial vai findando, mas o ano astrológico não. Esse só acaba em 20 de março quando o Sol entrar no signo de Áries. Mas é fato que já entramos no tom de encerramentos e conclusões. E a Lua Minguante desta semana favorece isso sobremaneira, especialmente por ter sido minguante no signo de Virgem, o signo da limpeza e da purificação, o signo mestre em separar o útil do inútil, o joio do trigo – Semana de faxina! No Quarto Minguante somos convidados a analisar o que deu certo e o que não funcionou na etapa que se fecha. Mais ainda, precisamos ver o que pode ser melhorado e como, para que não cometamos os mesmos equívocos nas próximas fases.

Nesta semana temos eventos portentosos, o principal deles é a sexta e penúltima quadratura plena entre Urano e Plutão, que performam mais um capítulo de uma briga colossal que se iniciou em 2012 e termina em 2015. Essa briga ressuscita e questiona temas vigentes entre os anos de 1964 e 1969, quando estes dois planetas fizeram sua última conjunção, que ficou ativa por um longo tempo e que simbolizou toda a revolução política e cultural daquela década. Essa quadratura dá o tom básico da semana, que é de tensão e turbulência. A grande liberação da energia que veio se acumulando traz a possibilidade de rupturas de coisas que vinham se arrastando, assim como de eclosão de crises que se precipitam e que podem ter desfechos dramáticos. É favorável à quebra de tabus e de padrões já gastos e inúteis. Porém, como essa energia opera de forma extrema, é necessário muita cautela nas ações e nas atitudes. Podemos utilizar a energia para promover as mudanças que buscamos, desde que estejamos cientes de que elas de fato são uma necessidade verdadeira e não apenas uma atuação inconsciente e intempestiva. Para isso é necessário novamente, muita ancoragem e pé no chão para termos um senso adequado de timing e para não sermos arrastados pelo frenesi e pelo caos.

urano
Vanessa Neufeld – Reprodução

Outros movimentos importantes também ocorrem esta semana, como a ingressão de Mercúrio (quarta-feira) e do Sol (domingo) em Capricórnio, sinalizando um período em que as visões, intuições e insights propiciados pelo Fogo de Sagitário agora precisam encarnar na matéria e no mundo manifesto. Serão elas realizáveis? É o que veremos. Capricórnio sinaliza também um momento de estruturação da vida, de ordenar, organizar e planejar nossos propósitos, objetivos e ações.

capri
Desconheço o Autor – Reprodução

Ao entrar em Capricórnio Mercúrio se harmoniza com Netuno em Peixes, enquanto discorda inconscientemente das crenças de Júpiter. Aos poucos vai se aproximando da conjunção a Plutão e da quadratura a Urano, aspectos que só ficam perfeitos na semana que vem. Vênus mete-se em fogueiras escaldantes ao fazer conjunção a Plutão e quadratura a Urano, sinalizando que a briga de Urano-Plutão não é só coletiva e política, mas vaza para os relacionamentos individuais e transforma também nossos valores mais caros e preciosos, temas que ficam realçados durante a semana toda e que têm clímax na terça com a T-Square e no sábado com a conjunção Vênus-Plutão. Marte, que está em recepção mútua com Urano – Marte viaja por Aquário, signo regido por Urano e Urano está em Áries, que é regido por Marte – faz um sextil com ele nesta semana, o que fortalece a afinidade que eles já têm por recepção. Nossas ações e formas de executar os objetivos precisam se alinhar com os objetivos maiores, além do nosso umbigo, além dos desejos individuais de auto-afirmação. A cruzada é por igualdade, justiça, liberdade. Esse é um Marte Prometeano, que rouba o fogo dos deuses, porque percebe quão grande a humanidade pode ser, se apenas tiver acesso a essa visão divina. Mas há sempre o risco de perdermos as árvores olhando a floresta. Aquário ama a humanidade, mas tem certa dificuldade em lidar com os humanos no plano individual, ajudado por Urano, que não vê individuo, isso requer um certo cuidado…

Todos estes movimentos, como já disse, deixam a semana um tanto turbulenta e sujeita a extremismos, individuais e coletivos, especialmente porque Lua e Vênus ativam e estimulam ainda mais essa quadratura. Botemos as barbas de molho.

A Lua vai fechando histórias e encerrando o ciclo, viajando na fase Minguante e depois Balsâmica, pelos signos de Virgem, Libra, Escorpião e Sagitário. No domingo, já à noite, ela entra em Capricórnio e é nova às 23h35min (Brasília) e à 01h35min da manhã de segunda, 22, pra Portugal.

SEGUNDA-FEIRA é o dia do pega pra capar, se correr o bicho pega, se ficar o bicho come! Urano e Plutão duelam de novo, pela sexta vez em dois anos e pouco. Plutão tem o apoio de Vênus que se aproxima pela retaguarda, mas os dois recebem em cheio as rajadas de Urano e da Lua, que entra em Libra às 02h05min da manhã e que vai armando uma Cruz T, que fica exata na terça. Dia de extremos. De repente tudo resolve acontecer ao mesmo tempo demandando nossa atenção, ação e resolução. Eclosão de dramas e situações críticas diversas, envolvendo assuntos cruciais da vida individual e social, assuntos associados com relacionamentos, valores, questões sociais, tabus, política, economia… Tudo vem para a linha de frente. Sobretudo nossa responsabilidade social diante do abuso de poder e dos recursos (Plutão em Capricórnio) e a ação individual e revolucionária que nos será exigida a partir daqui (Urano em Áries), individuo versus coletivo, velho versus o novo. É um dia que demanda cautela em todos os assuntos para que não nos precipitemos e entornemos o caldo de vez. Por outro lado, se já percebemos e vínhamos criando coragem pra adotar certas medidas no sentido da transformação, esse pode ser o momento adequado para romper com o velho e instaurar o novo.

espelho00
Desconheço o autor – Reproduçao

Na TERÇA-FEIRA essa mesma Cruz T ou T-Square fica exata. Urano em Áries recebe a oposição da Lua Libriana, e os dois quadram Plutão e Vênus em Capricórnio. Relacionamentos e parcerias ficam na berlinda e sujeitos a erupções vulcânicas. Sujeiras que foram varridas para debaixo do tapete são levantadas por furacões inexoráveis. Não dá mais pra fingir que não viu, que não escutou, que não sabia do que estava acontecendo só para não ter que tomar uma atitude. Nada fica como antes, e honestidade consigo e com o outro é fundamental se for para a relação sobreviver. Se sobrevivem a todo esse turbilhão, essas relações se fortalecem. O que ocorre é que os valores e a forma de ver e vivenciar as relações passam por grande questionamento e transformação. Conseguimos equilibrar nossas necessidades individuais com as demandas do relacionamento? Queremos segurança, relacionamentos duradouros e responsabilizar-nos por nossas escolhas afetivas? Ou queremos liberdade extrema para ir atrás de realização pessoal e individual? Há meios de conciliar princípios tão antagônicos? O que é vital para você neste momento da sua vida? Independência ou vínculo? Está nessa relação por medo da solidão? O que você sente de fato, afeto genuíno ou dependência/apego emocional? Esta relação o faz crescer ou o puxa para trás? Está mesmo empenhado em ver o outro como ele é, ou está apenas apaixonado pelo seu próprio reflexo? Esses questionamentos não vêm de hoje, pelo contrário, têm sido ativados desde 2010, porque com Urano em Áries, toda vez que um planeta passa por Libra, faz oposição a ele. O que ocorre é que há vários níveis e camadas sendo trabalhados, e aos pucos vamos refinando e fazendo a sintonia fina desses temas. Vênus em sesqui-quadratura a Júpiter e a Lua fazendo conjunção ao Nodo Norte em Libra enfatizam ainda mais todas essas conjecturas, simbolizando uma oportunidade única de crescimento em meio a todo o vendaval. A Lua estando minguante favorece o momento de limpeza e de purificação.

A Lua faz sextil ao Sol Sagitariano e fica vazia por muitas horas na QUARTA-FEIRA, das 03h41min da manhã até as 12h52min, quando entra em Escorpião. De Escorpião ela dialoga de forma econômica com Mercúrio, que já terá entrado em Capricórnio (01h53min). A Lua faz ainda trígono a Netuno em Peixes e sesqui-quadratura a Quíron. Dia de maior introspecção, depois das explosões dos dois dias anteriores. É hora de digerir e juntar os cacos, ou varrê-los de vez para o lixo e para longe da nossa vida! Limpar a vida da toxicidade que nos envenena e asfixia. Mercúrio entrando em Capricórnio simboliza que nossos processos mentais estão mais centrados e mais pé no chão. Queremos resultados e chega de lenga-lenga! Mercúrio fica em Capricórnio até o dia cinco de janeiro, sugerindo uma temporada boa para planejamentos estratégicos e para se concentrar nas metas do futuro e do ano vindouro.

mao letal
Tirado da Fanpage Photobox – Reprodução

Há um clima desconfortável de bullying permeando a QUINTA-FEIRA, sinalizado pela Lua Escorpiônica e Balsâmica (fica Balsâmica às 10h25min ao fazer semi-quadratura com o Sol) fazendo uma quadratura a seu regente, Marte, em Aquário. Os sentimentos oscilam entre paixão calcinante e frieza congelante. Há descompassos entre o que sentimos e o que queremos; o destempero pode se materializar como competição, insegurança e paranóia. A Lua ainda se afina com Vênus e Plutão em Capricórnio, indicando que os sentimentos e expressões ficam ainda mais contidos e econômicos, embora honestos e verdadeiros e sujeitos a rompantes incontroláveis. Urano recebendo cutucões desagradáveis dessa Lua Negra e intratável indica possibilidades de picadas dolorosas e erráticas do ferrão do Escorpião. Picamos ou somos picados? O tirano não está lá fora, está aqui dentro.

Lua MInguante
Lua Minguante – Desconheço o Autor – Reprodução

Balsâmica e circunspecta em Escorpião, a Lua faz quadratura a Júpiter em Leão na SEXTA-FEIRA. Ao longo do dia ela se indispõe também com Urano em Áries e fica amalgamada a Saturno ao cair da noite. Entra em Sagitário às 19h56min, já caçando confusão com Netuno em Peixes. Sexta-feira dada a altos e baixos e gangorras emocionais. Forças diversas tentam nos tirar do nosso casulo e ficamos divididos. Por mais que haja impulso de socialização, a indicação é economizar na efusividade e ficar mais na sua. Aproveitar para dar continuidade à limpeza anual das gavetas e dos cantos do coração. Limpar a poeira, as teias de aranha, dedetizar para se livrar de todas as pragas e parasitas que atravancam o desenvolvimento de relações mais genuínas e maduras. Estamos com o outro por afeto ou por necessidade? Purificar, depurar, expurgar, reciclar ou incinerar de vez. À noite o clima muda sutilmente e tentamos supercompensar a circunspecção diurna, correndo o risco de nos excedermos na balada noturna. Estamos um tanto dogmáticos a respeito de nossas opiniões e tentamos impô-las aos outros, ou somos nós que temos que lidar com o tom catequético alheio. Seria bom evitar reuniões muito populosas, por mais que o apelo seja grande. A quadratura a Netuno requer cuidados e sugere que evitemos o abuso de substâncias, especialmente o álcool. Com a semana tensa do jeito que está, tentamos “afogar” ou anestesiar a tensão, mas isso pode ter efeitos desastrosos, inclusive práticos, se estivermos dirigindo, por exemplo. Essa quadratura a Netuno vem fechar com chave de ouro as questões que estavam ativas na Lua Nova de Sagitário, que ocorreu em conjunção a Netuno. Agora somos confrontados com os restos de nossas desilusões e a sensação de desgosto pode ser um tanto amarga e difícil de engolir. Por isso que o uso de substâncias hoje tornam-se duplamente perigosas. Siga sua intuição.

cães
Photobox – Reprodução
scoop
Scoop – Reprodução

No SÁBADO Vênus amalgama-se a Plutão ao mesmo tempo em que dispara contra Urano. A Lua Sagitariana e Balsâmica segue quadrando Netuno em Peixes, mas animadíssima numa conversa com Urano, que estaciona em Áries. À Noite a Lua ainda quadra Quíron Doloroso. Mais do que nunca o conflito compromisso versus autonomia fica exacerbado. A tensão e cisão internas são enormes e podem ser manifestadas como polarização nos relacionamentos, onde um dos parceiros torna-se ciumento e emocionalmente exigente, controlador e sufocante, enquanto o outro busca respirar mais livremente e se ressente do controle e da asfixia. Se ambos têm um nível razoável de autoconhecimento, maturidade emocional e de confiança mútua, a relação tem uma ótima oportunidade de ser aprofundada e de ter essas questões ventiladas de forma aberta e honesta. Mas quando não é o caso, pode-se esperar cenas de ciúme doentio, possessividade extrema e quem sabe até violência, já que Marte também está extremoso em contato com Urano. O problema é que um lado quer fusão completa e absoluta, simbiose mesmo; porém o outro quer ficar livre e solto para experimentar e ser mais leal a si mesmo. Ajustes se fazem necessários e com certeza o dia é excitante e vibrante. A tensão sexual também é fora do comum, mas é uma energia que demanda expressão original – nada de repetir o mesmo feijão com arroz de todo dia, por favor! Paixão, desejo extremo, e magnetismo estão destacados e possibilitam uma entrega apaixonada para quem se arriscar a ir além das regras do “socialmente aceito”. Mas é preciso ter coragem para se aprofundar no próprio desejo e suportar o calor e o desejo avassalador do outro – vulcões podem entrar em erupção e a terra pode tremer debaixo dos lençóis, levando a relação para outro nível de entrega, de intimidade e de desnudamento emocional, resta saber se queremos e se damos conta disso. Por outro lado, a quadratura Lua-Quíron sinaliza que todos estes conflitos podem abrir uma caixa de Pandora pestilenta e dolorosa e quando vemos, já fomos longe demais nas palavras ou nas atitudes que magoam de forma até mesquinha. O que precisamos ter claro para nós, internamente, é o porquê estamos nessa relação. Quais são seus valores e fortalezas, quais são suas dificuldades? O que nos une é mais forte do que aquilo que nos separa?

Imutável DEstino - Capucine
Imutável Destino – Capucine Piccicarolli

Urano volta ao movimento direto em Áries no DOMINGO. Seu trabalho de revolução individual dentro do coletivo, que ficou em stand by por muitos meses, volta à ação direta. Com Urano direto muitas das questões que estava em suspenso voltam a se movimentar, acordamos da letargia, levando choques de realidade e descargas elétricas nervosas nas áreas em que Urano trafega no mapa natal. A roda volta a se mover e os dados estão lançados. A Lua se afinando com seu regente Júpiter, em Leão, indica um domingo menos denso e mais animado à volta da mesa familiar. O dia pede atividades sociáveis, mas sem exageros, já que a Lua ainda está Balsâmica. É hora de rever crenças e visões para a próxima fase, onde vamos apostar nosso otimismo e entusiasmo e de que maneira. O Sol ingressa em Capricórnio às 21h04min e a Lua às 23h25min. A Lua será nova às 23h35min do domingo, 21.

Que sua semana seja de luz e de transformações positivas!

dalizodiac_capricorn
Capricórnio – Zodíaco de Dali – Salvador Dali – Reprodução

Lua Cheia e Eclipse Lunar em Áries: Separamos ou Juntamos de vez?

Birth chart paiting lunar eclipse
Lunar Eclipse by Birth Chart Painting – Reprodução

Tivemos hoje uma das lunações mais potentes do ano, a Lua Cheia de Áries, que também é um eclipse total da Lua (08 de outubro, Lua Cheia às 07h50min, eclipse total da Lua às 07h56min, Brasília/DF – ou 11h52min para Portugal), o segundo do ano. Comumente temos duas estações de eclipses por ano e eles geralmente vêm em pares, sendo um solar e um lunar, podendo haver, porém, mais de dois eclipses por temporada. Os eclipses, como já falei várias vezes em outros posts, não são eventos isolados, ao contrário, pertencem a “famílias” que têm início, meio e fim e que são chamadas Séries Saros. O mapa do início de uma Série Saros é fundamental para entendermos sua dinâmica, seus temas e seus efeitos.

Lunações

Eclipses são lunações super potentes e este é duplamente super poderoso, por realçar os temas colocados em ebulição pela quadratura Urano-Plutão e pela Grande Cruz Cardinal. Este eclipse também faz parte de outro ciclo menor, que enfatiza o eixo dos relacionamentos Áries-Libra, onde o Eu primitivo encontra o Outro e é obrigado a considerá-lo e a “civilizar-se”. O primeiro eclipse deste ciclo Áries-Libra aconteceu em 18/10/2013 a 25° de Áries; o segundo ocorreu a 25° de Libra em 15/04/2014; o terceiro é o eclipse de hoje; o quarto acontece a 14° de Libra em 4/04/2015; o quinto se dá a 4° de Áries em 28/09/2015; e o sexto e último ocorre a 3° de Libra em 23/03/2016. Vale notar que todos são eclipses lunares, com os eclipses solares que os acompanham ocorrendo nos eixos vizinhos, ou de Touro-Escorpião ou de Virgem-Peixes. Interessante notar também que tais eclipses ocorrem no período mais “quente” da quadratura Urano-Plutão.

Christian Schloe between night and day

Áries-Libra

O eixo Áries-Libra fala essencialmente de relacionamentos, algo que destaca ainda mais o tema da lunação, que em si mesma trata do relacionamento entre o Sol e a Lua, entre os princípios Masculino e Feminino, entre Consciente e Inconsciente. Com uma Lua Cheia neste eixo temos então um ápice, uma culminação das questões relacionais, sejam estes relacionamentos íntimos, afetivos, familiares, de amizades ou de parcerias de trabalho. Tudo o que envolve um “eu” e um “tu”, em qualquer instância. E com todos estes eclipses LUNARES ocorrendo neste eixo, uma hora a Lua sendo eclipsada em Áries, outra hora em Libra, é como se nos fosse dada a oportunidade de experimentar a situação de ângulos diferentes, do meu ângulo individual, assim como do ponto de vista do outro; ou, do ponto focal da minha necessidade de independência num momento, e da minha necessidade de relacionamentos em outro . Sendo a Lua o nosso lado instintivo, essa mudança de posições traz à superfície e à luz da consciência solar as nossas reações mais básicas e primitivas, aquilo de que necessitamos para nos sentir seguros e alimentados, mas que nem sempre é claro para nós. Nestes últimos dois anos temos sido, pois, questionados e solicitados a conciliar nossas necessidades emocionais com nossos propósitos conscientes dentro deste eixo relacional.

Mudanças e Transformações

Este eclipse nos lembra também da necessidade de mudança que tem permeado nossa vida, sejam estas necessidades claras e visíveis ou obscuras e ainda não límpidas. E vem trazer o lembrete de que toda a nossa vida é baseada e depende de interações, quer queiramos, quer não – por isso a Grande Cruz Cardinal é tão importante, porque envolve o indivíduo (Áries), sua família (Câncer), o Outro (Libra) e a Sociedade (Capricórnio). Além disso, ele vem nos desafiar a olhar para nossas decisões, resoluções e escolhas nessa área dos afetos, reiterando-as ou mudando-as radicalmente.

Lua Cheia e Eclipse em Áries 2014
Lua Cheia e Eclipse Lunar em Áries – 08 de outubro de 2014, 7h50min, Brasilia-DF

O Mapa da Lua Cheia

Falando de forma mais específica, esta Lua Cheia e Eclipse ocorre a 15°05’ de Áries, com a Lua conjunta a Urano e ao Nodo Sul e o Sol a 15°05’ de Libra, conjunto a Vênus e ao Nodo Norte. É um mapa que enfatiza a idéia de um racha, de uma cisão básica na psique. O Sol em Libra e seu regente Vênus, também em Libra buscam parcerias e agregar valor à vida ao associar-se ao outro. Têm uma visão desapegada, conceitual e civilizada das coisas e trabalham no sentido de equilibrar e equalizar. Já a Lua em Áries alimenta-se e precisa de independência e de ação, coisas que busca de forma extremada, já que está numa conjunção muito próxima a Urano, que também realça a necessidade de autonomia e liberdade. O regente da Lua, Marte, está em Sagitário, formando um Grande Trígono em Fogo com Júpiter e Urano, triplicando essa urgência por independência da Lua Ariana. Estes dois pares de opostos (Sol/Vênus versus Lua/Urano) ainda quadram Plutão em Capricórnio, tornando tudo uma grande crise de alta intensidade e extremamente volátil. Plutão, como foco desta T Square sugere que estas relações todas precisam morrer, porque já carecem de vida e de autenticidade. Se forem baseadas em algo sólido, elas poderão renascer, completamente transformadas e purificadas pelo fogo vulcânico de Plutão. Do contrário, devem apenas ser devidamente enterradas para que não fiquem nos assombrando vida afora.

Christian Schloe mystic light
Mystic Light – Christian Schloe – Reprodução

Individuar para poder Conciliar

Esta é, pois, uma Lua Cheia que vem acordar nosso lado mais passional e nossa visão mais individualista das coisas; que vem nos pedir que sejamos leais conosco mesmos e enfatizar a importância e a necessidade de nos diferenciar antes de trazermos o outro para nossa vida e virarmos “um par”. Vem acordar o fogo do desejo e da paixão não só pelo outro, mas principalmente por nossos objetivos pessoais e por nós mesmos. E tendo tanto fogo assim, somado ao envolvimento de Plutão, esse eclipse vem fazer outra Calcinatio Alquímica, que propõe depurar nossos desejos pessoais válidos e legítimos dos desejos pueris e forjados por mero egoísmo. É preciso submeter o desejo e os relacionamentos a esta forja e deixá-los queimar para ver o que sobra. O que sobrar depois da queima é o que vale a pena buscar ou dar continuidade.

Saros New North 17
Início da Série Saros 17 New North, 28 de Julho de 1870, 11:18 GMT, Pólo Norte

Série Saros 17 New North

Analisando o mapa inicial desta Série Saros, que de acordo com a Dra. Bernadette Brady (1), do Reino Unido, trata-se da Série Saros 17 New North, percebe-se que o tema do desejo e da paixão é intrínseco a esta família de eclipses.  O mapa inicial desta série, que se inicia em 28 de julho de 1870, às 11h18min (GMT) mostra “Vênus conjunta a Marte enquanto o Nodo ocupa o Ponto Médio entre a Lua Nova e Vênus e entre a Lua Nova e Marte, assim como o Ponto Médio entre Mercúrio e Vênus”, diz Brady. Sua interpretação é a seguinte: “Esta série traz uma energia impulsiva aos eventos. As socializações se tornam agitadas emergem questões que motivam o indivíduo. Esta motivação pode ser relacionada a projetos financeiros ou a questões de relacionamentos. Qualquer que seja a motivação, ela é impulsiva, passional e excitante” (1). Havendo uma conjunção Vênus-Marte no inicio desta série, temos repetido, de novo, o assunto “relacionamentos” – eu sei, é tão repetitivo que fica chato – mas isso é para não termos dúvidas e nem chances de fugir da questão. Paixão, desejo, triângulos amorosos, alianças, casamentos, relações duradouras, escolhas, decisões, equilíbrio… Tudo cozinhando na grande caldeira ariana e perguntado qual é a nossa necessidade e nosso desejo mais pessoal e mais urgente. Do que nossa alma realmente precisa? Qual é nossa motivação primordial?

Individualizaçao
Reprodução

Conciliação Necessária

Entretanto, não podemos esquecer: a Lua Cheia fala sempre da necessidade de se achar um meio termo entre a vontade consciente e as necessidades emocionais. Neste caso, além de ser super impulsiva, calcinante e passional, esta Lua oferece ainda o risco de regressão a um egoísmo primitivo que nos puxam a comportamentos viciantes do passado, visto que está conjunta ao Nodo Sul, que representa o passado e o caminho de menor resistência. Assim, o caminho da evolução e do futuro está em Libra. Após ter me diferenciado como individuo, preciso respeitar as parcerias e a presença do outro na vida. Achar um caminho do meio entre o meu desejo e o desejo do outro; entre minha necessidade, legítima, de independência e meu desejo, também legítimo, de ter relacionamentos na vida. Buscar o equilíbrio.

Afinados com a Intuição

imagick
Imagick – Reprodução

Como sempre, gosto de deixar o Símbolo Sabiano para ser a cereja do bolo. E este símbolo de hoje, do grau 15°05 (ou seja, grau 16) de Áries, traz a seguinte imagem: “Espíritos da natureza são vistos em ação à luz do pôr do Sol”. Este símbolo pertence ao Primeiro Hemiciclo, e ao Ato da Diferenciação, no grau que separa o Ato do Desejo do Ato de Potência. É um símbolo que fala de situações em que é necessário alinhar nosso lado primitivo e os ritmos orgânicos da vida com a intuição, a visão e os propósitos mais elevados representados pela luz do Sol. Novamente a idéia de se diferenciar como individuo para poder buscar a conciliação. Então percebemos que por mais chato que pareça, esse tema dos relacionamentos e da conciliação fica se repetindo e em Astrologia, quando algo se repete assim, é porque é, de fato, de suma importância. Tanto é que sentimos isso na nossa própria pele, na nossa vida diária e na polarização atual que percebemos para todo lado que olhamos.

Concluindo…

lua e flor
Lua e Flor – Reprodução

Essa é uma Lua em que temos os deuses de novo batendo à nossa porta, como a nos perguntar o que fizemos ou temos feito com toda a energia e tensão a que temos sido submetidos ao longo deste ano. Aproveitamo-las para mudar e transformar nossas vidas? Ou continuamos na lamúria e na reclamação chorosa e vazia? Tomamos atitudes? Efetivamos nossas decisões? Fizemos algo de concreto? Se ainda não tomamos as medidas cabais, este eclipse vem prover a motivação necessária para tanto.

É hora de aproveitar a energia e a chance de revisar o papel do outro e dos relacionamentos em nossas vidas, revisão que é proposta também por Mercúrio retrógrado retornando a Libra na sexta-feira. De forma prática, podemos nos ver enredados em conflitos familiares, com o marido/esposa, com o chefe, com amigos… E se por um lado precisamos sim, ouvir o outro e tentar buscar a harmonia, por outro lado precisamos identificar quando é mais inteligente dizer adeus ao outro e optar por nós mesmos. Então, ao invés de desfolhar a pobre margarida perguntando “bem-me-quer, mal-me-quer”, perguntemo-nos antes: “O que EU quero?”. Definido isso, delimitamos nossos parâmetros de negociação e podemos então buscar o entendimento ou a ruptura de uma relação que talvez já não corresponda aos desejos de nossa alma. Tudo isso de forma honesta, direta e clara, mas também civilizada. As relações que sobreviverem a este período tendem, certamente, a se tornar cada vez mais sólidas, pois terão sobrevivido à queima das ilusões, dos egoísmos e dos desejos pueris, ficando no fim, a relação entre individuos mais maduros e mais conscientes.

Christian  sch lovers' farewell
Christian Schloe – Lovers’s Farewell – Reprodução

Nota 1: Pessoas com planetas ou ângulos entre os graus 10 e 20 dos signos Áries, Câncer, Libra e Capricórnio sentem de forma mais intensa e contundente este eclipse.

Nota 2: Este eclipse está relacionado com outros eclipses que ocorreram em 27 de setembro e 12 de outubro de 1996. Vale a pena tentar lembrar o que se passava na sua vida na época, pois os temas e as possíveis crises estão relacionados e atingem a mesma esfera de vida. Vale a pena também verificar se algo especial aconteceu por volta das datas que mencionei acima, no segundo parágrafo, que fala dos eclipses recentes no eixo Áries-Libra.

kaguya_lunareclipse.jpg.CROP.original-original

Nota 3: Para lidar melhor com a tensão gerada por eclipses ou configurações muito carregadas, podemos recorrer à meditação e a exercícios de enraizamento (enraizamentos são especialmente indicados no caso deste eclipse em específico, porque há somente um planeta em Terra); se possível, podemos ainda buscar ajuda profissional em momentos mais críticos, que nos ajudem a ter maior clareza da situação que vivenciamos. A Lua em Áries também pede movimento e ação, assim, atividades físicas vigorosas, mas supervisionadas, também são recomendadas.

(1) Bernadette Brady – The Eagle and The Lark – predictive Astrology

eagle and lark

A Semana Astrológica: mal-me-quer, bem-me-quer… E VOCÊ, o que quer?

kaguya_lunareclipse.jpg.CROP.original-original
Eclipse da Lua – Kaguya – Reprodução

Semana de 6 a 12 de outubro Esta semana abre a segunda temporada de eclipses do ano. Um eclipse total da Lua ocorrendo na quarta-feira aciona novamente as tensões provocadas pela Grande Cruz de Abril. É como se os deuses viessem bater à nossa porta para verificar o que fizemos de lá para cá, se realmente fizemos algo de toda aquela tensão e energia. Nesta semana pós eleições temos ainda a oposição Sol-Urano e a T-Square entre Vênus-Urano-Plutão. O Sol faz sextis a Júpiter em Leão e a Marte em Sagitário e como também opõe-se a Urano em Áries, vira foco de uma Pipa originada do Grande Trígono em Fogo Marte-Júpiter-Urano. Mercúrio retrógrado retorna ao signo de Libra sexta-feira. Uma semana decisiva para nossos relacionamentos afetivos e parcerias diversas, que além de passarem por momento crítico simbolizado pelo eclipse no eixo Áries-Libra, também passam por revisão geral sinalizadas por Mercúrio retrógrado voltando a Libra. É um período importante ainda para  a renovação da fé e da confiança na vida. A Lua começa a semana ainda na fase do segundo quarto, como Lua Corcunda e torna-se cheia na quarta-feira. Viaja por Peixes, Áries, touro e Gêmeos, fazendo aspectos diversos com vários planetas.

olhos
Reprodução – Desconheço o autor

Na segunda-feira temos a Lua Pisciana, fecunda e Corcunda encontrando-se com Quíron, o que nos faz ficar ultra-sensíveis e meio chorosos ou até irritadiços com o mundo ao nosso redor. O Sol Libriano está em sextil com Júpiter em Leão e ambos fazem quincunce a este mesmo Quíron, aumentando esta sensibilidade. Até percebermos que a raiz da irritação vem de pontos viscerais que sentimos “espetados”, já teremos brigado com pau e pedra pelo caminho, só para perceber que agora, além do coração, também nos dói a canela ou os pés, machucados pela nossa própria estupidez. Só melhora depois que  olhamos para dentro e checamos que o que de fato dói é mais antigo do que a briga boba que tive com o amigo. Terça-feira foi dia de conflitos de novo, de pesar e decidir. A oposição Sol-Urano ficou exata e os conflitos de relacionamento ficam mais agudos e ganham mometum às vésperas do eclipse total da Lua. Dia em que os anteparos que antes ofereciam apoio começam talvez a atrapalhar. O sol é foco de uma Pipa e é bem pressionado, cabendo a nosso lado Libriano fazer escolhas e tomar decisões. Equilibrar e negociar. Um Eclipse Total da Lua ocorre nesta Lua Cheia de Áries na quarta-feira, às 07h50min (hora de Brasília). Neste eclipse Vênus está conjunta ao Sol e a Lua conjunta a Urano em Áries, e todos quadram Plutão em Capricórnio. Aqui é que a porca torce o rabo… Clima explosivo nos relacionamentos, especialmente os amorosos. Situações de triângulos amorosos e secretos caem no ventilador e vêm à tona todo o tipo de ressentimentos e mágoas escondidas. Guerra dos sexos é pouco neste contexto. Se houver qualquer coisa sendo adiada ou evitada, ela vai agora se espatifar na nossa cara. Eclipses são lunações super poderosas e precipitam crises, cujos resultados finais podem ser bons ou truins, dependendo do que toca no mapa natal. De qualquer forma, são períodos excelente para se fazer limpezas e para acessar níveis mais profundos de entendimento dos relacionamentos.

malbemmequer
Reprodução

Na quinta-feira, a Lua Cheia adentra os reinos terrosos de Touro, mas logo se opõe a Mercúrio retrógrado em Escorpião, que suspeita de tudo e não quer papo com ninguém. A Lua faz ainda sextil a Netuno e enquanto isso a torna mais sensível e compassiva, pode também piorar um pouco as interações porque tendemos a nos confundir em nossas necessidades. O próprio Mercúrio está em trígono a Netuno, então todo cuidado é pouco nas conversas porque há tendência a deslizes diversos, e lapsos desconcertantes ou mesmo grosseria pura. Na sexta-feira Mercúrio retorna a Libra e enquanto o Sol se afina com Júpiter em Leão, a Lua se desentende com ele e com Saturno, formando uma T Square Fixa e empacada. Ficamos sujeitos a altos e baixos, a rompantes de otimismo  histérico alternados com pessimismo absoluto. Para compensar a insegurança e a instabilidade há tendência a gastar ou comer demais ou buscar suprir as carências com prazeres sensoriais.

as-brigas-que-destroem-o-amor-principalmente-o-namoro
Reprodução – Desconheço autor

Inauguramos um novo padrão de vivência neste fim de semana, com a Lua passando sábados e domingos em signos mutáveis e misturando-se nas águas traiçoeiras de Netuno. Já neste fim de semana ela está em Gêmeos quadrando Netuno no sábado e Quíron no domingo. No sábado Vênus se opõe a Urano, tornando a situação ainda mais complexa. Enquanto um lado quer fusão completa e absoluta, o outro tem por mantra “não sou de ninguém”. Já viu a confusão que isso gera, não? Haja jogo de cintura para equilibrar tantos anseios diferentes… No domingo a Lua ainda se opõe a Marte em Sagitário sinalizando mais excessos. Tendência a comportamentos do tipo “bufão”, em que nos tornamos os únicos espertos do pedaço e os únicos donos da verdade, o que pode não soar muito simpático e nos levar a nos meter em bate-bocas e algumas confusões. Como há Um Retângulo Místico em formação, que inclui, além de Lua-Marte a outra oposição Sol-Vênus versus Urano, o domingo fica na verdade super dinâmico e se tivermos alguma flexibilidade, podemos ter um domingo criativo, inusitado e quem sabe até divertido e auspicioso!

Boa semana para você!

voo
Karaguá Fly – Reprodução

Lua Nova em Áries – Esperar ou Avançar?

Biodanza Aebrj
Reprodução

A Lua é nova neste domingo, 30 de março, às 15:44 (hora de Brasília). Uma Lua Nova de suma importância porque abre o ciclo considerado o mais tenso neste ano. De fato, sendo a primeira do ano astrológico, ela adquire peso especial. Em Áries nos deparamos com o arquétipo da Iniciação, de todos os começos; da semente cujo broto rompe a dura casca e teima em vir ao mundo; do pintinho quebrando a casca do ovo pelo lado de dentro; da luta de vida e morte do momento do parto; o arquétipo do Guerreiro, forjado no calor da batalha, pois é ali que ele se realiza e se auto-afirma.

Pois bem. A Lua Nova ocorre a 9°58’ de Áries, em conjunção com Urano, e em quadratura com Júpiter em Câncer e com Plutão em Capricórnio, ou seja, ela junta-se a Urano no ponto focal da T-Square que se formou várias vezes desde meados do ano passado e que vai ficar super ativa por todo o mês de abril, tornando-se, a partir do dia dois, uma Grande Cruz Cardinal que será fechada por Marte, regente de Áries, retrógrado em Libra. Além disso, Saturno também está retrógrado em Escorpião e há três planetas em Peixes, Netuno, Quíron e Mercúrio, tudo isso simbolizando uma passividade incongruente com o arquétipo da ação de Áries. Voltando à T-Square, Frank Clifford diz que “T-Squares são como panelas de pressão. Por baixo há um volume enorme de tensão precisando ser liberada – estresse gerado por partes nossas que estão em discrepância umas com as outras. Elas são normalmente fonte de muita energia e de situações-limite e elas demandam resolução, ação e descarga. Às vezes há um estado de paralisia porque estamos conscientes da importância e receosos da influencia destes assuntos em nossa vida”(1). No caso desta T-Square específica a tensão e paralisia estão consideravelmente aumentadas porque Marte, o regente da Lua Nova, o regente de Áries, está retrógrado em Libra, uma situação tradicionalmente vista como duplamente debilitada. Nestas condições Marte não consegue ser assertivo como gostaria, não se auto-afirma como deveria, pois sai por aí pedindo desculpas por ser como é, por fazer o que tem que fazer. Sua vontade e senso de potência são diminuídos e ele tem dificuldade em desempenhar sua principal função, o instinto agressivo, o instinto de sobrevivência. Assim, há um clima denso de frustração que vai aumentando a pressão até limites insuportáveis, quando pode explodir de forma inesperada e perigosa.

Deliberation By Mario Sanchez Nevado_____Open Art__
Deliberations – Mario Sanchez Nevado – REprodução

Mas pode haver um outro lado nisso. Áries é o signo do indivíduo, do “Eu” e quando há uma ênfase grande neste signo, a tendência é a pessoa ser excessivamente egoísta, rude, demasiado direta, agressiva e briguenta, sem se importar com ninguém à sua volta. O arquétipo bruto é o guerreiro impetuoso, sedento de sangue, cego de fúria, que imprudente, perde muitas batalhas por mera pressa e impaciência. O signo oposto, Libra, oferece pistas sobre como lapidar o diamante bruto que é esse guerreiro cego. Libra é o signo do “Não-Eu”, do “Outro”. Em Libra o indivíduo descobre que não está sozinho e que precisa levar em conta os outros ao seu redor. Com o eixo Áries-Libra tão realçado, os relacionamentos tornam-se ponto focal da nossa atenção. O impaciente Guerreiro Ariano aprende a ponderar e a deliberar, a ter visão estratégica, a usar o charme e a eloqüência, ao invés de somente a força bruta.   Como diria a xamã Sheba Remy ao falar das presentes configurações “a marca do arquétipo evoluído de Áries é ação estratégica. Isso é particularmente relevante agora, que o regente de Áries, Marte, está retrógrado no signo oposto, Libra, o signo do pesar das decisões. Junte isso ao grande número de planetas em Peixes e a Saturno retrógrado e você tem uma receita que clama por espera e deliberação na ação versus o impulso para avançar de forma imprudente. Esta é uma combinação de energias potente, dolorosa e frustrante” (2).

francisco-de-goya-il-sonno-della-ragione-genera-mostri-1340367748_b
Francisco Goya – Reprodução

Potente, dolorosa e frustrante. Percebe-se uma grande incoerência aqui. Áries demanda iniciativa, ação e resolução e a T-Square enfatiza isso sobremaneira. Porém, Marte e Saturno Rx sugerem espera, paciência, diplomacia ao invés de ação impensada. O resultado é a aparente paralisia que toma conta de nós, alternada com uma agitação e inquietação compulsivas, o que pode aumentar a tensão, porque nos cobramos uma decisão que pode não estar pronta para ser tomada. As próximas semanas exigirão de nós muita calma, equilíbrio e presença de espírito, uma sintonia acurada com os desejos, o tempo e ritmo da alma e ao mesmo tempo com o ritmo acelerado do período em que vivemos que exige decisões, para ter clareza suficiente e saber a hora de esperar e a hora de avançar. Uma sintonia que nos ajude a diferenciar entre quando a espera é útil e estratégica ou quando é meramente covardia e negação da ação.

Igor Morski Open art
Igor Morski – Reprodução

Isso porque A Lua Nova de Áries inaugura de fato o grande período transformativo prometido pela T-Square Cardinal. A poderosa conjunção com Urano funciona como despertador. Acordamos para uma necessidade premente de liberdade de ser, de ação, de movimento, de escolha. Somos chamados a assumir com honestidade nossa singularidade, quem realmente somos e ao mesmo tempo a estar dispostos a abrir mão dos padrões e formas envelhecidos de ser e existir, em nome de uma identidade nova e mais autêntica, de um modo de viver mais genuíno. Com Júpiter-Urano-Plutão essa transformação não se restringe ao âmbito pessoal. Somos chamados também a ser agentes de transformação em nosso meio, no coletivo, agindo o tempo todo a partir do centro, de forma consciente e eficaz. É requerido que olhemos para as questões maiores, para além do nosso umbigo individual, para as questões de super exploração do planeta e desperdício de recursos, para o desequilíbrio de riquezas que grassa e que gera tanta injustiça social mundo afora, para a necessidade de troca nas hierarquias de poder, para a necessidade de renovação das estruturas sociais. É necessário que olhemos o caos que temos criado em nossa vida em nível micro e macro, porque a mudança ocorre nesses níveis também. E é bom lembrar que com Urano, a princípio teremos a impressão de que há ainda mais caos do que já havia, de que estamos chegando a lugar nenhum e a percepção generalizada é a de que tudo piora antes que comece a melhorar. Com Urano tão em evidência, é impossível prever como a energia vai se manifestar, porque Urano diz: “Espere o inesperado!”

Christian Schloet
Christian Scholoet – Reprodução

Estar centrados neste período é de suma importância para que saibamos que ações devem ser tomadas, quando e como devem ser tomadas, ou corremos o risco de agir ou reagir impulsivamente, compulsivamente, sem saber direito onde estamos indo ou o que e por que estamos fazendo. O pior que podemos fazer neste período é entrar no modo reativo. Principalmente porque o eclipse do dia 15, que representa o ápice deste ciclo, pertence a uma família de eclipses, cujo tema principal, segundo Bernardete Brady, é desperdício de energia. Com Urano-Plutão é muito importante ser honestos conosco mesmos, a respeito de onde e como empregamos nossa energia e esforço; a respeito de nossos desejos e ambições, frustrações, relacionamentos, trabalho, realizações e insatisfações nas áreas importantes da vida; onde há desequilíbrios e onde precisamos fazer ajustes. Porque então estaremos cientes do que precisa ser mudado e não precisaremos que um raio nos caia na cabeça para perceber isso. Mercúrio em Peixes é o elo e ponto médio entre Júpiter em Câncer e Saturno em Escorpião, o elo mediador entre a expansão proposta por Júpiter e a preservação requerida por Saturno. Em Peixes, nossa mente racional precisa descobrir maneiras indiretas e alternativas de percepção e raciocínio, analisando de forma mais criativa e imaginativa e não apenas na forma lógica e fria do “dois e dois são quatro”. É preciso analisar com compaixão e sentimento. Mercúrio sugere que usando a criatividade podemos achar um meio termo entre esses princípios aparentemente irreconciliáveis. O antropólogo William Ury fala da importância desse meio termo, desse terceiro lado. Um conflito sempre tem dois lados, com cada um tentando dobrar o outro e  levar a melhor. Como resolver o conflito? Como ir além da guerra? “O obstáculo não é o outro, mas nós mesmos. Nossa tendência humana é reagir, criando um ciclo infinito de reações, alimentando uma guerra sem fim. Alguém precisa escolher respirar, dar um passo para trás e se afastar um pouco. Eu chamo isso de ir até a varanda. Dessa forma você pode lembrar o que, de fato, é realmente importante para você nessa negociação. Essa é a sua melhor arma”(3), diz Ury. Ele diz que o terceiro lado é a empatia, aprender a ouvir o outro de verdade, saber quais são seus medos, suas preocupações, “e quando você escuta, abre espaço para ser escutado”. Com Marte retrógrado, mais do que nunca é preciso desenvolver essa arte da empatia, de se colocar no lugar do outro e, ao invés de encarar o outro como um inimigo que é a própria encarnação do mal (geralmente nos convecemos de que nós somos bons e o outro é mau, porque nos faz sentir melhor quando brigamos com ele), lembrar que ele é humano como a gente, buscando apenas levar uma vida melhor e não está necessariamente querendo nos “ferrar”. É essencial não levar tudo para o lado pessoal. Mercúrio em Peixes vem nos ajudar a ter essa visão mais empática, a olhar a contenda sob outro ângulo, a achar uma solução alternativa e mais criativa para o conflito aparentemente insolúvel.

Earth
Reprodução

 

Por fim, o regente de Marte em Libra, Vênus, está em Aquário, sugerindo que tenhamos sempre uma perspectiva universal, humanitária, global das coisas. Que percebamos o impacto de nossa ação (Marte) no todo, no grupo maior, no coletivo (Vênus em Aquário). Vênus está ainda em quadratura com Saturno, indicando que assumir a responsabilidade pela ação e pelo desejo é essencial para que saiamos mais crescidos, mais amadurecidos do processo, para que toda a dor e frustração tenham valido a pena.

Então, fiquemos atentos aos desejos de nossa alma e tenhamos a coragem, a iniciativa, a honestidade de olhar para a vida de frente e voluntariamente INICIAR as transformações necessárias em direção a uma vida nova.

ettore aldo vigo
Ettore Aldo – Reprodução

OBS 1: Sheba Remy finaliza seu insight lembrando que essas energias potentes e frustrantes  podem “se expressar através de dor de cabeça e no pescoço e problemas de visão” e diz que  “este é um ótimo período para sintonizar-se com o arquétipo mais evoluído ou mais elevado de Áries. E, se precisar de assistência, engaje-se na prática ‘shanti’, que o grande T. S. Eliot traduziu como ‘a paz que excede todo o entendimento”.

OBS 2: Pessoas com planetas entre os graus 4 e 14 dos signos cardinais (Áries, Câncer, Libra e Capricórnio) sentem de forma mais intensa as energias desta Lua Nova e a área de vida mais afetada depende da casa em que a Lua Nova cai, assim como os planetas que toca.

OBS 3: Algumas  atividades são indicadas para manter-se centrado e tirar melhor proveito das energias potentes e transformadoras destas configurações:

– Exercícios de ancoragem/enraizamento e meditação;

– Respiração consciente que propicie ancoragem no aqui e agora, respiração que propicie recuar e ver   o problema sob outro ângulo;

–  Atividades físicas leves, que propiciem descargas da energia e da frustração;

– Caminhada – a caminhada é uma ótima forma de meditação ativa, porque permite uma análise com     movimento;

– Yoga e Tai-Chi-Chuan;

– Dançar, com o corpo e a alma; Dança Circular;

– Respeitar as horas de sono e a necessidade de descanso do corpo – precisamos estar inteiros e a falta       de descanso piora ainda mais a irritação – já viu como ficamos irritados quando não dormimos                direito?;

– Prestar atenção aos sonhos – eles podem trazer insights preciosos;

– Sincronia consigo mesmo – ouça sua intuição;

– Alimentação leve e natural;

– Evitar excessos, especialmente de álcool e drogas em geral;

– Ter senso de humor e, principalmente, perspectiva;

Uma leitora do blog, Taís Fonseca, também sugeriu a prática do Ho’Oponopono, uma antiga e    tradicional prática havaiana de perdão e reconciliação.

Lua Nova em Aries
Lua Nova em Áries, 30 de março, 14:44, Cuiabá-MT

(1) Frank Clifford – Getting to the Heart of Your Chart

(2) Sheba Remy Kharbanda – Xamã, Curadora Energética, Artista. Visite a página de Remy.

(3) William Ury, antropólogo, mediador de conflitos, negociador da paz e conferencista. Veja vídeo com ele. 

 

© 2014 by Maria Eunice Sousa – Todos os direitos reservados