Arquivo da tag: Vênus Plutão

A Semana Astrológica – Luz na Escuridão

Brooke Shaden Photography – Reprodução

Semana de 23 a 29 de outubro – Semana de crescimento e expansão, de focar no que é essencial, para que os resultados sejam mais efetivos!

Fiquei algumas semanas sem publicar atualizações, portanto, vou incluir movimentos importantes que ocorreram recentemente.

Desconheço o autor – Reprodução

O Sol ingressou em Escorpião nesta segunda, às 03h26min no horário de Brasília e às 05h26min no horário de Lisboa. Durante o trânsito do Sol pelo signo de Escorpião nos voltamos para assuntos mais densos e profundos; perscrutamos segredos e mistérios, da vida, do cosmos e das profundezas do nosso próprio ser e da psique humana. É o período em que assuntos relacionados à morte, à destruição, degeneração e decomposição da vida e das coisas em geral podem ter maior destaque e ser “iluminados” pelos raios solares e pela consciência – tempo de jogar luz sobre as questões mais profundas da alma . É tempo de eliminação e reciclagem, transformação e regeneração. À morte segue-se o renascimento, assim é na natureza, portanto, vale analisar o que precisa morrer e ser eliminado na nossa vida, para que possamos renascer, feito Fênix, que renasce das cinzas. Assuntos tabus e relativos à sexualidade também ficam mais enfatizados. É um período favorável também para auto-análises cuidadosas, para exames honestos que nos façam perceber aspectos sombrios e desagradáveis de nós mesmos, que normalmente temos dificuldade de enfrentar. O Sol fará conjunção a Júpiter ainda esta semana – leia sobre Júpiter em Escorpião logo abaixo. Parabéns a todos os Escorpianos de Sol, Lua e Ascendente! Leia mais sobre o signo de Escorpião!

Reprodução

Quem também ingressou em Escorpião foi Mercúrio, no dia 17, na semana passada. Em Escorpião Mercúrio torna a mente arguta e ultra-perspicaz. Há grande capacidade investigativa, pois queremos descobrir todos os segredos, queremos ir à verdadeira raiz das coisas. É um excelente posicionamento para pesquisadores e investigadores em geral. No mapa natal este posicionamento fala de indivíduos que têm grande poder de penetração nos assuntos e na alma dos outros, embora sejam, eles mesmos, reservados, a não ser que outros posicionamentos digam o contrário. suas palavras têm grande poder, assim como a mente, que quando foca em algo, chega ao âmago das questões ou pode realizar qualquer coisa – são as chamadas mentes poderosas. São de poucas palavas, mas geralmente certeiras, às vezes letais, pois sabem exatamente o que dizer para destruir alguém – a palavra pode ser veneno ou cura, depende da motivação de quem as profere. Há interesse em psicologia e filosofias ocultas, ou em qualquer assunto que nos permita destrinchar os mistérios da natureza humana ou do universo.

Reprodução

Marte, regente tradicional de Escorpião, ingressou em Libra no domingo, dia 22/10, às 17h29min, onde fica até nove de dezembro. Libra é o signo de detrimento de Marte, porque Marte é um planeta direto, que vai buscar o que quer pensando apenas nos próprios interesses e em Libra, Marte tem que considerar o outro, então sua ação já não é tão direta e rápida. Positivamente, é um período em que a agressividade direta dá lugar à diplomacia, à arte de negociar e conciliar. Pensamos muito no impacto que nossa ação terá sobre o outro e assim, hesitamos, porque há necessidade de aprovação deste outro e até do meio; há muita civilidade e forte senso de justiça e é mais fácil lutar as batalhas em nome de outros do que em defesa de si mesmo. Negativamente pode haver dificuldade de se apoderar da própria força e poder, projetando-os sobre outros; pode haver dificuldade de lidar com a própria raiva e expressá-la de forma adequada e saudável, levando-a a acumular-se e criar problemas depois – dificuldade de dizer “não” é um dos possíveis problemas, porque teme-se desagradar aos outros – é necessário reconhecer os próprios sentimentos. É um posicionamento muito diplomático e vai fazer de tudo para evitar a guerra, mas uma vez que entre no conflito, será um grande estrategista – é um posicionamento comum em mapas de generais. Há tendência à competitividade nos relacionamentos. Enquanto estiver em Libra Marte fará quadratura a Plutão e oposição a Urano, os aspectos mais desafiadores, que adicionaram pressão e beligerância a este este Marte geralmente cordato e propenso ao “deixa disso”. O período mais crítico vai de 16 de novembro a 05 de dezembro.

Desconheço o autor – retirado de Vassoangel on Deviantart – Reprodução

Vênus está em Libra, sua segunda casa, sua casa aérea, mais mental e civilizada. Nesta semana Vênus se desentende com Netuno por quincôncio e tem um conflito sério com Plutão, indicado por quadratura. Esses movimentos podem significar tensões nos relacionamentos em geral, especialmente nas relações amorosas. Se andamos ignorando situações desagradáveis nas relações por medo de perder, por receio de desagradar o outro, ou para evitar mudanças, podemos nos deparar com crises que nos obrigam a lidar com os desconfortos, de um jeito ou de outro. Momento de promover essas mudanças necessárias na relação. Positivamente, esse trânsito traz intensidade e paixão e tende a intensificar o desejo e a resposta sexual – dias e noites ardentes nas relações íntimas. Relações que começam sob este trânsito tendem a ter uma qualidade compulsiva e possessiva. Vênus fica em Libra até o dia sete de novembro. O quincôncio a Netuno ocorre já na segunda e a quadratura a Plutão fica exata entre sexta e sábado.

Júpiter em Escorpião: largo e profundo – crenças em transformação

Júpiter ingressou em Escorpião no dia 10 de outubro, sinalizando um tempo de transmutar nossas crenças, desejos, compulsões, para podermos nos expandir verdadeiramente, em termos mais profundos, que não podem ser medidos por medidas meramente mundanas, mas principalmente, pela expansão psíquica, pela ampliação dos sentimentos mais profundos, pela busca de algo maior do que nós mesmos!

Attuned Photography – Reprodução

Júpiter em Escorpião é como um lago que é ao mesmo tempo muito largo e muito profundo. Queremos expansão, amplitude, mas também queremos profundidade, consistência, densidade. Assim, as crenças não são meros conceitos intelectuais e são vividas e expressadas apaixonadamente. A espiritualidade e religiosidade precisam ser vividas com verdade, com grande envolvimento emocional, com devoção e não apenas pela aceitação social, pela necessidade de se congregar com mentes afins ou por ideais de civilidade. Ou acreditamos com todo o coração e alma, ou somos completamente descrentes – não há meio termo. Essa devoção pode ser fervorosa e extremista e pode ter efeitos positivos e/ou negativos, dependendo de como enxergamos o mundo lá fora (e dos contatos que Júpiter faz no mapa natal).

Os assuntos relacionados à morte, à vida após a morte, às filosofias ocultas, aos usos, abusos e excessos cometidos pelo poder, assim como à sexualidade e aos tabus e segredos sexuais vigentes (especialmente os associados com figuras das leis, figuras eclesiásticas, intelectuais em geral), mais do que nunca, vêm para a linha de frente das discussões sociais – pode haver, inclusive, um aumento nas edições e publicações sobre estes assuntos. Tabus envolvendo sexo e religiosidade serão muito abordados e poderão suscitar muitas polêmicas. A hipocrisia tende a ficar exposta. As visões individuais sobre estes assuntos podem divergir muito da moral vigente, daí a tendência a conflitos e polêmicas.

Os sistemas educacionais devem passar por um ciclo de morte e renascimento, de destruição e transformação, para que o que estava estagnado volte a se expandir e crescer. Conhecimento superficial e capenga não será tolerado. É um período muito favorável para pesquisas sobre sexualidade, sobre questões reprodutivas, sobre a morte e assuntos metafísicos em geral.

Júpiter fica em Escorpião até 08 de novembro de 2018, quando ingressa em Sagitário. Mais sobre Júpiter em Escorpião nas próximas semanas!

Reprodução

Estamos vivendo o trânsito do Sol por Escorpião, mas o ciclo ainda é de Libra, iniciado na quinta-feira, dia 19, na Lua Nova de Libra. A Lua abre a semana em Sagitário – está bastante lenta e somente hoje, segunda, entra na fase Semi-Crescente, ao fazer semi-quadratura ao Sol – começa a aparecer no céu como um anel muito fino. Torna-se Crescente na sexta-feira, a partir de Aquário e atinge seu apogeu na Lua Cheia de Touro, no dia quatro de novembro. A Lua Nova de Escorpião será em 18 de novembro.

Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 23 de outubro – O Sol ingressou em Escorpião às 02h26min nesta madrugada. Marte, regente tradicional de Escorpião, ingressou em Libra ontem, às 16h29min. A Lua está em Sagitário. Faz sextil a Vênus, quadratura a Netuno em Peixes e entra na fase Semi-Crescente ao fazer semi-quadratura ao Sol. Fecha a noite em conjunção a Saturno. Vênus em Libra está em quincôncio exato a Netuno. A segunda começa atipicamente animada. Mesmo com muitos afazeres, conseguimos encará-los com otimismo e energia. Pelo fim da manhã, porém, os ânimos arrefecem um pouco e nos dispersamos com ideais idealistas demais, ou simplesmente com dúvidas e uma queda indefinível na energia. Talvez valha a pena atender aos apelos da alma e tirar alguns minutos para meditar sobre a nostalgia súbita, sobre as incertezas difusas… Ao invés de lutar contra elas, podemos olhá-las e dar-lhes um lugar, e até mesmo nos inspirar. Depois podemos voltar aos afazeres com mais foco e energia, inspiração renovada!

Reprodução

TERÇA-FEIRA, 24 de outubro – Mercúrio hoje está em harmonia com Netuno. A Lua está em Sagitário e hoje já fez conjunção a Saturno, quadratura a Quíron e trígono a Urano, aspecto depois do qual ficou fora de curso, às 14h46min. Ingressa em Capricórnio às 22h13min, de onde fecha a noite em harmonia com o Sol e Júpiter. Depois de uma manhã de muitas responsabilidades, cobranças e desajustes, a tarde traz possibilidades de iluminação sobre nossas aspirações de liberdade e de futuro: para onde queremos ir e como superaremos os obstáculos? As horas estão propícias a reflexões, menos ação objetiva e maior foco – silencioso – nessas aspirações maiores. À noite há propensão a maior sobriedade mas o humor fica relativamente leve. Temos contenção emocional e muita praticidade. Encaramos as possibilidades reais daquelas aspirações e elucubrações que aventamos durante o dia se tornarem realidade, mesmo que num futuro distante. Ponderamos e tiramos conclusões, que poderão – ou não, depende das conclusões – ser concretizadas lá na frente. À perspicácia aguda da mente hoje soma-se também uma intuição altamente acurada e afinada, à qual podemos recorrer para melhor planejar os próximos passos e também para nos comunicar mais efetivamente. Também ficamos mais imaginativos e inspirados, o que ajuda particularmente aos criativos. A comunicação, que atualmente tende a ser implacável, torna-se um pouco mais suave, empática, compreensiva, porque sentimos uma conexão invisível com as pessoas com quem entramos em contato e tal sintonia favorece as interações.

Reprodução

QUARTA-FEIRA, 25 de outubro – A Lua entrou o dia já em Capricórnio, fazendo quadratura a Marte em Libra, mas talbém alinhada com Júpiter e com o Sol, que estão conjuntos, aspecto exato na virada da quinta. No fim do dia a Lua se harmoniza com Netuno e fecha a noite em discórdia com Vênus e já próxima da conjunção a Plutão. Dia de trabalho puxado, que começou cedo, motivado pela noite de sono intermitente, quebrado. O dia propicia mesmo foco e avanço nas tarefas, especialmente aquelas de cunho mais prático e objetivo. Um dia de se tomar decisões e executar planos de ação, de forma determinada e destemida. Mande o trabalho, que damos conta! À noite o clima se suaviza um pouco e nos regozijamos com a sensação de realização, de trabalho e dever cumprido! Podemos até celebrar discretamente, no conforto do lar! O descanso é merecido e necessário, porque amanhã tem outros desafios, mais pesados, mais cobranças, mais decisões a serem tomadas! Por ora, descansemos!

Pessoal, estive algumas semanas sem publicar A Semana, que está passando por reformulações. A partir desta semana vou publicar apenas sobre os trânsitos principais – como o texto acima. Os textos sobre os dias específicos (segunda-feira, terça-feira, etc) serão acrescentados ao longo da semana, a cada dia. Esta não é a mudança mais significativa, é apenas a mais imediata. O blog como um todo está sendo repensado – não a forma, mas o conteúdo – então, aguardem porque estou preparando novidades para 2018!!  🙂

Eu desejo uma ótima semana para todos vocês!

Que seja de luz e bênçãos!

Reprodução – desconheço o autor

A Semana Astrológica – Rompendo com o insustentável

AP Photo/Northern Virginia Daily, Rich Cooley - Reprodução
AP Photo/Northern Virginia Daily, Rich Cooley – Reprodução

Semana de 27 de junho a 03 de julho – Revisões, avaliações e resoluções drásticas 

Semana de avaliações, análises, reciclagens, descartes, limpezas e faxinas, literais ou metafóricas, simbolizadas pela fase minguante da Lua, ocorrendo já na segunda-feira, em Áries. O Minguante em Áries nos convida a analisar e descartar tudo aquilo que nos impede de ser quem somos, de exercer nossa individualidade no mundo; chama-nos a desafiar a asfixia do clã e da tribo, a deixar para trás aquilo que nos priva de ser pioneiros e seguir nosso próprio caminho. Considerando-se que o regente da Lua, Marte, está retrógrado em Escorpião, esse chamado faz-se ainda mais alto: que vínculos usamos como desculpa para não realizar nossa jornada, para não viver nosso mito pessoal? Marte Rx pede que nos liberemos do ranços e amargores, das velhas histórias de fracassos antigos, se não deu certo no passado, não quer dizer que não possa dar agora – o passado fica no passado, escolhemos o futuro – e voamos livres! Em termo práticos, a Lua ficando minguante em Áries favorece a tomada de decisões sobre coisas que vinham se arrastando e sobre a qual hesitávamos por receio das possíveis perdas.

Jason Charnat - Reprodução
Jason Charnat – Reprodução

E sim, o ponto alto desta semana é Marte voltando ao movimento direto, depois de ficar 74 dias retrógrado entre Sagitário e Escorpião. As coisas tendem a voltar ao seu ritmo normal e gradativamente vamos nos sentindo menos bloqueados. Ufa!!!! Só isso já merece uma super celebração! Mas ainda é preciso cautela. De 29 de junho até 16 de julho, quando o sol faz trígono a Marte, ainda há muita apreensão. Eris Sullivan, autora de Retrograde Planets diz a respeito deste momento único: “a função intuitiva corre alta e ‘sabemos’, instintivamente, que uma situação, circunstancia ou condição é insustentável e que uma mudança radical e aberta deve tomar lugar. Um dispositivo auto-regulamentado é acionado na psique e o sistema se organizará ao redor do problema, para proteger-se a si mesmo, frequentemente resolvendo o problema no inconsciente. O eu interior geralmente nos alerta sobre um potencial invisível, mas ameaçador, na nossa própria psique ou no ambiente externo” (1). Se Marte estacionário toca algum planeta natal ou algum ponto sensível no mapa, como ângulos ou pontos de eclipses, por exemplo, isso pode ativar mudanças dramáticas acerca das áreas representadas pelos planetas ou pontos em questão. O fato é que nossos instintos e intuição estão afiadíssimos nas próximas três semanas, como no momento exato antes do golpe que resolverá a luta.

Mytessia.tumblr - Reprodução
Mytessia.tumblr – Reprodução

Assim, este período pode trazer revelações preciosas a respeito de quaisquer problemas que possamos ter concernentes à função marciana: autoafirmação, autodefesa, assertividade, realização da vontade pessoal. Mais: talvez agora consigamos colocar muitas coisas que ocorreram nos últimos dois meses em perspectiva e percebê-las de forma mais impessoal, vendo-as pelo que foram realmente e não como um puxão de tapete dos céus para conosco… Percebemos nossa responsabilidade no engendramento das coisas. Se olharmos bem, veremos que nós mesmos nos colocamos nas tais situações difíceis das quais reclamamos tanto e dar-nos conta disso, por incrível que pareça, empodera-nos sobremaneira porque então deixamos de ser peões nas mãos dos deuses e nos conscientizamos do nosso papel primordial, responsabilizando-nos pelas atitudes e ações que aos poucos criaram os eventos e “problemas” que atualmente atravessamos. Não é deveras libertador pensar nisso? O que quer que tenha se passado conosco nos últimos 74 dias, agora conseguimos dar a arrancada final para mudar o que precisa ser mudado e arrancar o mal pela raiz.

Reprodução
Reprodução

O Sol faz sesqui-quadratura a este Marte, exatamente no dia em que ele estaciona, sinalizando que talvez muito da impotência permanece nos porões do inconsciente, ainda por ser trabalhada, ainda requerendo ajuste entre o desejo e sua realização – mas é assim mesmo, afinal, a vida nunca está pronta, nós nunca estamos prontos, apenas vamos nos refinando e aperfeiçoando… O resto dos temas que não damos conta hoje, ficam para uma próxima rodada… E assim é. Mais do que apropriado para a vida e a alma humanas. O Sol ainda se enternece com Netuno por trígono, mas se indispõe com Saturno por quincunce – a infinita compaixão e altruísmo que tomam conta de nós precisa ter canal concreto de liberação, canal que respeite nossos próprios limites pessoais e os limites do outro enquanto recebedor do nosso afeto e cuidado. Intimidade e laços verdadeiros só existem quando somos capazes de respeitar o desejo do outro (e o nosso) por liberdade e independência – em última instância, quando respeitamos nossas individualidades mutuamente.

Do Tumblr - Reprodução
Do Tumblr – Reprodução

Mercúrio segue rápido pelo terceiro decanato de Gêmeos, de onde faz quadratura a Quíron, indicando que a mente se depara com o enigma indecifrável daquilo que não pode controlar, mesmo que seja a mente mais treinada e controlada de todos. Como já provou a própria Física, não existe objetividade absoluta porque o objeto é, necessariamente, influenciado pelo seu observador. Assim, nunca saberemos como o objeto se comporta quando não é observado, ou seja, não existe esse negócio de neutralidade, não existe racionalidade pura – somos subjetivos, o mundo, conforme o vemos, é uma criação subjetiva, de acordo com a nossa visão. Assim, ainda não sabemos o que fazer com aquela partícula de caos que volta e meia nos assola e ameça nosso estimado controle… Ah! As prosaicas limitações humanas, como lidar com elas? Como consertar o que não tem conserto? Como navegar numa realidade cheia de imperfeições que não atendem aos comandos da nossa mente super treinada? Aceitando o inexplicável, tal qual é, aceitando, com humildade, que a mente não sabe tudo, nem nunca vai saber – e talvez seja melhor assim – e, diante da vastidão infindável de perguntas sem respostas que atormentam essa mente, fastidiosa em seu desejo de saber, apenas lembrar Shakespeare: há mais coisas entre o céu e a terra do que supõe nossa vã filosofia.

Alex Grey - Reprodução
Alex Grey – Reprodução

Mercúrio ingressa em Câncer na quarta-feira, onde fica até o dia 14 de julho. Com Mercúrio em Câncer nossa comunicação fica mais emocional e menos direta, temos dificuldade de dizer as coisas na lata e vamos comendo pelas beiradas. Se por um lado isso é estratégico, por outro, pode enervar as interações, porque esse movimento tangencial muitas vezes se mistura a manipulação, que pode até ser inconsciente, mas ainda é manipulação – atenção para as manipulações midiáticas, que tentam criar dramas maiores no meio politico e econômico a partir de notícias que nada têm a ver com estes assuntos e que atendem a interesses outros, escusos e obscuros. Também podemos confundir as informações que recebemos, visto que estamos mais subjetivos. Por outro lado, a memória e a preservação de documentos em geral ficam favorecidas e adquirimos também um gosto pela contação de histórias, especialmente aquelas que estimulam a imaginação.

Cara Tahayaer and Louie Von Patten - Reprodução
Cara Thayaer and Louie Von Patten – Reprodução

Vênus em Câncer abre caminho adiante do Sol e aos poucos aparece como Estrela Vespertina. Nesta semana ela faz trígono a Netuno em Peixes, quincunce a Saturno, oposição a Plutão em Capricórnio e sextil a Júpiter em Virgem. Todos estes aspectos simbolizam dias movimentados na área dos relacionamentos, especialmente os afetivos. Algumas discrepâncias surgem e nos obrigam a lidar com nossas idealizações, a tentativa de fuga da realidade e as projeções que jogamos sobre o outro. No início da semana estamos mais sensíveis e amorosos, mas tudo é intercalado por inseguranças e receios, o que nos leva a buscar a reafirmação do afeto do outro, que pode se irritar com nossa insegurança e percebê-la como grude desnecessário, portanto, antes de ventilar tais inseguranças, verifiquemos se elas têm fundamento ou se são apenas nossas neuroses recrudescendo.

Reprodução
Reprodução

Na sexta-feira, dia dela, os anseios de intimidade profunda dessa Vênus ultra-sensível colidem com a frustração seca vinda de Plutão. E quanto menos temos, mais queremos, num jogo compulsivo que pode implodir qualquer relação ou autoestima. Todos esses movimentos Venusianos requerem que estejamos atentos a nós mesmos e às nossas atitudes e reações, para que as relações não sofram desnecessariamente. Podemos agir irracionalmente, compulsivamente, acreditando que o outro é a própria razão da nossa sobrevivência, quando na verdade, estamos distorcendo, e muito, o poder que damos a esse outro sobre nossas emoções e sentimentos. Da mesma maneira, situações de domínio, controle e jogos de poder podem irromper, criando atritos que podem ser tanto extremamente excitantes quanto destrutivos. Subjacente a tudo isso está a necessidade de a relação se transformar e se aprofundar, de termos coragem de nos revelar realmente para o outro, se a confiança da relação permite tal nível de intimidade e desnudamento – mas daí, se não há tanta confiança assim, por que estamos nessa relação, afinal? Perguntas desconfortáveis dos confrontos de Vênus-Plutão. Em termos práticos, Vênus em contato com Netuno e Júpiter sinaliza oportunidades de novos investimentos, mas aponta para riscos no fim da semana quando fizer oposição a Plutão.

Matteo Arfanotti - Reprodução
Matteo Arfanotti – Reprodução

A Lua abre a semana sendo Minguante em Áries. Torna-se Balsâmica em Touro e desebriga-se dos excessos mentais em Gêmeos, para findar o domingo já em Câncer, prestes a ser Nova. A Lua será nova na segunda-feira, dia 04, às 08h01min no horário de Brasília e às 12h01min no horário de Lisboa, a 12°53’ de Câncer.

Ashkan Honarvar - Fragility vs Strength - Reprodução
Ashkan Honarvar – Fragility vs Strength – Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 27 de junho – A Lua abriu o dia vazia em Peixes e ingressou em Áries às 04h08min. De Áries ela faz quadratura ao Sol, entrando na fase Minguante às 15h18min. A Lua ainda faz sesqui-quadratura a seu regente, Marte e fecha a noite já em trígono a Saturno. Vênus está em trígono pleno a Netuno e quincunce, também exato, a Saturno. Mercúrio está em quadratura exata a Quíron. Ao invés da preguiça e do enfado, a “segundona” começa cheia de gás. Motivados pelas muitas coisas que temos a fazer, pulamos cedo da cama e já saímos deixando nossa marca no mundo, super “fazedouros”. Uma crise nos convida, porém, a desacelerar um pouco para verificar que direção tomamos a partir daqui. É hora de avaliar o que fizemos e deixamos de fazer; o que funcionou e o que não deu certo; o que preservamos e o que jogamos fora. Como nos conduzimos no mundo? Como ajustamos a necessidade de independência e autonomia com o desejo de pertencer? Precisamos abrir mão de comportamentos egoístas que previnem a criação dos laços afetivos, sem permitir que tais laços nos tornem dependentes demais ou nos impeçam de ser quem realmente somos. Essas coisas parecem em discrepância, mas são facetas complementares. O sentimento de pertencimento a um clã nos alimenta e dá sentido à individualidade, nos dá senso de propósito; o indivíduo, por outro lado, revigora e desafia a simbiose asfixiante do clã. Como se dá isso em nossa vida? A análise é essencial para sabermos o que devemos deixar minguar dentro de nós e na vida em geral. Há uma colisão entre os ideais de perfeição e a dura realidade, especialmente na esfera das relações. Desejos de vinculação e fusão são desafiados pelas limitações prosaicas do dia a dia, por desentendimentos quanto aos valores básicos e por incongruências difíceis de se harmonizar. Mas aquilo que nos enfastia e irrita, essa chata realidade, pode ser, na verdade, muito salubre e ajudar a tornar nossos afetos mais reais, ajudar-nos a enxergar as pessoas como são e não como gostaríamos que fossem – um dado que pode amadurecer as relações que ainda são muito baseadas em projeções. E podemos descobrir que essa pessoa real e cheia de defeitos é, na verdade, mais fascinante do que aquela fantasia insossa que tínhamos! Sim, a realidade pode nos surpreender positivamente também! As projeções são enganosas e através delas tentamos escapar do que não queremos ver: nossa falibilidade, a constatação de que mesmo a mente mais treinada e sagaz terá que lidar com o plano do real; as restrições de se estar encarnado num corpo e de se precisar funcionar num mundo em que nem tudo pode ser evitado e muito deve ser, ao contrário, apenas aceito. Quando nos damos conta disso, paradoxalmente, libertamo-nos da obrigação de lutar contra ou de tentar escapar a qualquer custo e ficamos livres para curar, transformar ou transmutar aquilo que realmente pode ser curado e transmutado.

TheIndependent.co.uk - Reprodução
TheIndependent.co.uk – Reprodução

TERÇA-FEIRA, 28 de junho – De Áries a Lua minguante faz quadratura a Plutão em Capricórnio e à sua regida, Vênus em Câncer, formando uma T-Square Cardinal. A Lua ainda faz quincunces a Júpiter, conjunção a Urano e outro quincunce a Marte que – VIVA!!! – estaciona às 20h39min. Pode vir quente que eu estou fervendo, é o mote do dia! Não venha com mimimi ou nhém-nhém-nhém porque não tô com paciência pra frescura… O clima do dia é esse: rápido, vertiginoso, certeiro. Queremos ação e pagamos o preço. O problema é que não contamos com as almas mais sensíveis ao redor que se magoam e tornam tudo mais complicado… Ah! Por que estas pessoas complicam o que é simples? Hummm vamos pensar: será que estas pessoas “complicadas” não carregam uma parte da complicação que seria nossa, mas que teimamos em não admitir? Esse grude xiliquento, que dizemos não ter nada a ver conosco, não demos ao outro de bom grado para carregar? As relações ficam sujeitas a pequenas explosões e conflitos nos desejos: um quer estar solto feito bicho selvagem e o outro quer juntar os troços e os trapinhos, num ninho que é todo amor e  romantismo – equação difícil essa! Alguém tem que ceder ou o caldo entorna, fervente e calcinante! Mas o dia favorece, de fato, às ações independentes e livres – os grudentos que me perdoem, mas liberdade é fundamental! O lado dependente precisa lidar com suas carências hoje, de forma madura, sem dramas, sem manipulações baratas, sem mimimi… Afinal, nem sempre escolher a si mesmo e respeitar a própria individualidade quer dizer, necessariamente, uma recusa definitiva ao outro.

Cara Thayer and Louie Von Patten - Reprodução
Cara Thayer and Louie Von Patten – Reprodução

QUARTA-FEIRA, 29 de junho – Marte volta ao movimento direto a 23° de Escorpião e testa nosso autocontrole e a gestão de nossas emoções mais brutas e cruas. De Áries a Lua minguante faz sextil a Mercúrio e fica vazia depois disso, às 04h48min. Ingressa em Touro às 07h04min de onde faz sextil ao Sol. Mercúrio ingressa em Câncer às 20h25min. O Sol faz sesqui-quadratura ao Marte estacionário. Os sonhos da madrugada podem ser muito elucidativos acerca das batalhas que andamos travando ultimamente. Talvez alguns insights tragam luz e processos que antes pareciam deveras enigmáticos agora tornam-se simples e acessíveis à compreensão. O resto dia vem num vagar que pede ruminação cuidadosa dos conteúdos emocionais, das sensações corporais e do que quer que tenha ficado retido ou estagnado na alma ou nas entranhas. Um ponto de luz cintila diante de nós, na nossa mente, ou mesmo diante dos nossos olhos… Atraindo nossa atenção para aquilo que talvez não estivéssemos prontos para ver, até agora – é questão de se ficar atento. Em termos práticos o dia está favorável para se adotar posturas pragmáticas e alinharmos objetivos e necessidades de forma harmoniosa. Cuidar do corpo e da alma e permitir-nos um bom e merecido descanso regado a alguns pequenos luxos e prazeres no fim do dia! Com Vênus, regente da Lua, em oposição a Plutão a noite favorece a paixão e a sensualidade – amantes, aproveitem!

Rinha de Touros, Arequipa, Peru - Reprodução
Rinha de Touros, Arequipa, Peru – Reprodução

QUINTA-FEIRA, 30 DE JUNHO – A Lua, minguante em Touro, faz quincunce a Saturno em Sagitário e sextil a Netuno em Peixes na madrugada. Pela manhã ela forma um Grande Trígono em Terra com Júpiter em Virgem e Plutão em Capricórnio e como também faz sextil a Vênus, esta torna-se foco de uma Pipa – Vênus, aliás, vira a noite em oposição exata a Plutão. A Lua faz oposição a Marte e fica vazia depois, às 21h19min. Um sonho lindo que teima em ser interrompido por ruídos externos ou por algum inconveniente, dentro do próprio sonho, que macula a perfeição onírica… Que pena, acordamos meio ressentidos.  Mas o dia segue firme e nos dá ancoragem para realizar muita coisas, inclusive aquelas tarefas que parecem chatas e corriqueiras – opa, está para nós! Temos oportunidades de sintonizar com um pragmatismo que nos faz tomar boas decisões de cunho concreto e que nos ajudam na administração material e na boa gestão dos nossos recursos, o que, além de nos trazer dividendos reais, pode energizar nossa autoestima. Temos equilíbrio e sobriedade bastante para saber que riscos valem a pena correr e quais são mera especulação, implicando grande potencial de perdas. À noite o tempo fecha geral: Marte, ainda estacionário, recebe a oposição da Lua em Touro. Há grande propensão a inflexibilidade e a conflitos, porque estamos irritáveis e intolerantes, predispostos a bater boca só para nos fazer notar ou talvez para fazer valer nossa vontade, mesmo que ela seja duvidosa. Considerando-se que Vênus, regente da Lua, está em oposição a Plutão, o outro regente de Escorpião, o cenário se torna mais extremo: batemos o pé e ninguém quer ceder. Mas já sabemos o que ocorre com as árvores de tronco muito rígido quando vem o vendaval: elas são arrancadas pela raiz ou se quebram toda! Assim, se não temos cautela, podemos quebrar a cara (ou uma perna, ou o braço, ou até mesmo o pescoço) por causa da nossa teimosia e grande orgulho. Ao invés de bater cabeça com o igualmente teimoso do outro lado da mesa, faríamos melhor se encontrássemos uma atividade que nos permitisse liberar essa energia explosiva, como uma boa caminhada. Tal atividade pode nos colocar em contato profundo com o que realmente nos incomoda e trazer à luz da consciência uma grande revelação sobre o padrão da nossa raiva e o que a aciona. Assim, não precisamos ver o outro como inimigo, porque, na verdade, o outro apenas atendeu ao chamado do inimigo maior, aquele que está dentro de nós.

Cena do filme Dores de Amores - Reprodução
Cena do filme Dores de Amores – Reprodução

SEXTA-FEIRA, 1° de julho – Vênus está em oposição a Plutão e em sextil a Júpiter, ambos os aspectos exatos hoje. Ela também está em quadratura, ainda distante, a Urano em Áries. A Lua abre o dia vazia em Touro, de onde faz sesqui-quadratura ao Sol, tornando-se Balsâmica. Ingressa em Gêmeos às 08h45min de onde se indispõe com Plutão. Dia de arroubos emocionais intensos. Sentimo-nos atraídos por situações sombrias, carregadas de mistério e drama, propícias a crises que nos façam sentir vivos, sangue latejando nas veias, quente e pulsante… Tudo ótimo como num filme B, exceto pelo fato de que na busca por “esquentar” o clima, podemos criar crises verdadeiras, que podem nos expor e nos deixar vulneráveis, num momento em que seria melhor nos resguardarmos um pouco mais. Enfastiados com a rotina da relação buscamos “incrementar” as coisas, mas nesse afã, talvez vamos de encontro a alguns tabus que fazem irromper nossos ressentimentos e as tensões mal resolvidas. Mas já que a crise explodiu, por que não resolvê-la de vez? Tiremos então proveito e transformemos o que puder ser transformado. Ventiladas as insatisfações, o tempo pode esquentar sob os lençóis realmente e a paixão talvez possa finalmente ser reacesa… No fim, podemos até dar boas risadas da coisa toda e ainda nos divertir muito no processo. Em termos mais neutros, a Luz Balsâmica pede maior recolhimento, estudo e análise quanto aos nossos projetos de futuro. É tempo de solitude voluntária, de entrar no casulo e esperar o momento da metamorfose.

Ben Howe Art - Transmogriphy - Reprodução
Ben Howe Art – Transmogriphy – Reprodução

SÁBADO, 2 de julho – O Sol faz quincunce pleno a Saturno, que recebe também a oposição da Lua Geminiana. Como a Lua também faz quadratura a Netuno em Peixes e a Júpiter em Virgem, temos formada uma Grande Cruz Mutável por boa parte do dia. A Lua ainda faz quincunce a Plutão e a Marte. Lua e Mercúrio estão em recepção mútua. Dia super mental, cheio de zigue-zagues afobados, a mente driblando dúvidas, inseguranças, dando volteios nas incertezas só para cair nos braços da reprovação. Fugimos da reprovação e nos perdemos no nada, nas poças do caos interior. De lá damos um salto mortal sobre nossa própria inflação e histrionismo… Assim seguimos o dia, pululando impacientes, alvoroçados, buliçosos, talvez até, desvairados em nossos arroubos mentais. Talvez essa atividade mental excessiva seja uma dissociação, uma maneira de escapar de sentimentos desconfortáveis de inadequação, de inseguranças que teimam em voltar ciclicamente, da sombra negativa com a qual ainda não conseguimos lidar. Que seja… Fugir não é a melhor estratégia porque ela nos pega ali no canto escuro, quando estivermos distraídos, sem falar que a fuga aumentará potencialmente a preocupação mórbida que já está no controle. Mas já que estamos com as bolas trocadas, já que hoje “pensamos” com o coração e “sentimos” com a cabeça, talvez possamos respirar fundo e tentar acalmar essa enorme inquietude, permitindo que ela nos diga a que veio. Do quê fugimos, exatamente? Para onde vamos? E mesmo que toda essa fluidez nos dê uma certa sensação de segurança, esta talvez seja falsa e não nos exime de buscar ancoragem e fortaleza em nós mesmos. É isso ou o dia está perdido e não realizamos nada nem chegamos a lugar nenhum, apesar de gastar a sola do sapato no zigue-zague enlouquecido de quilômetros infinitos. Respirar, meditar, caminhar e talvez até dançar podem acalmar a mente e trazer a vivência para o corpo, o que pode nos colocar em contato conosco mesmos e ajudar a atravessar o dia sem surtar e sem dispersar nossas energias e vitalidade de forma irrecuperável. Se tivermos com quem jogar conversa fora, conversar pode até ajudar, mas, conversamente, também pode apenas levar a uma maior dispersão.

Reprodução - Desconheço o autor
Reprodução – Desconheço o autor

DOMINGO, 3 de julho – O Sol Canceriano faz um trígono pleno a Netuno em Peixes enquanto a Lua Geminiana faz sextil a Urano em Áries, ficando vazia logo depois, à 00h44min. Ingressa em Câncer às 10h20min, de onde faz sesqui-quadratura a Marte direto em Escorpião. Noite super-povoada de sonhos, sonhos estes superpovoados de multidões de seres e enredos, compreensíveis apenas no mundo onírico. Para compensar a inquietude mental extrema de ontem, o dia hoje está doce e sensível, propício ao aconchego familiar, ao cuidado com quem se ama, ao afeto explícito, à troca apaixonada, dedicada, saudável e carinhosa… Derramar-se no outro e acolher de volta seu transbordamento. Tudo muito caseiro, muito bem guardado no ninho do lar, no ninho do coração… Nada hoje é para ser escancarado, tudo é sagrado, tudo é segredo – segredo inocente e meio tímido, mas ainda assim, segredo. Comunicamo-nos pela via do coração. Sentimentos fluidos, emanamos ternura pelo olhar, exalamos amor pelos poros, cobrimos de carinho e proteção àqueles que nos cercam e que foram selecionados pelas razões inexplicáveis da alma… Deleitar-se no afeto, colar no outro e fundir-se a ele, sem culpas ou asfixias, sem desejos de correr ou de fugir, apenas ficar, deixar-se ficar e expressar o afeto sem medo… Amanhã corremos e viramos bicho solto de novo, mas hoje, hoje apenas nos aconchegamos um pouco mais no ombro quente ao nosso lado. Sim, é dia de vincular!

Que sua semana seja de luz, de atitudes e decisões transformadoras!

Empodere-se!

Criança Keniana - Dvlazar - Reprodução
Criança Keniana – Dvlazar – Reprodução

(1) Erin Sullivan – Retrograde Planets

Vênus na quadratura Urano-Plutão: Está pronto para negociar consigo mesmo?

Ferdinand Pire_
Ferdinand Pire, artista belga – Reprodução da fanpage Open Art Group

Vênus em Capricórnio gradualmente se aproxima de Plutão, é pega no fogo cruzado entre Urano-Plutão, coroando uma semana permeada de lutas de poder. Nos próximos dois dias o antagonismo interior alcança níveis muito altos.

Vênus em Capricórnio tem afinidade com a tradição, quer sobriedade, sustentação material, mas principalmente busca um senso de autoridade nascida do árduo discipulado, de quem trilhou o caminho sem nunca pular etapas; seus valores são disciplina, solidez, dignidade, correção, segurança material, respeito e projeção social. Mas Plutão exige mais. Plutão exige que um comprometimento apaixonado e visceral seja adicionado à seriedade e estoicismo de Capricórnio e Vênus responde sim, indo atrás do que quer com estratégia, mas agora também com paixão, embora disfarçada sob o manto da reserva capricorniana. Plutão exige ainda entrega total e compromisso com a verdade.

Salvador Dalí
Salvador Dali – Reprodução

Porém, Urano em Áries manda uma mensagem a essa Vênus que contradiz tudo isso e diz de que esse negócio de tradição é pura balela, de que seus valores estão ultrapassados e que o maior compromisso que se tem que ter é com a liberdade e a originalidade do ser; com a independência, seja ela financeira ou emocional; que é preciso ser desapegado e distanciado, pois é isso que garante a liberdade, e afinal, a razão é algo muito mais confiável do que esse negócio de paixão… Às favas com essa conversa de respeito, solidez, disciplina, projeção social! Bah! Quem precisa disso? Quem se importa com o julgamento social? Certamente não Urano!

divine mania
Reprodução

Vênus (nós) é pega nesse embate. O resultado é que nos sentimos puxados em duas direções, como exemplificado acima. Plutão tende a ganhar os amores de Vênus com mais facilidade, já que ela se une e se identifica com ele, e numa conjunção dois freqüentemente são sentidos como um, pois é difícil separar quem é quem… Os valores de Vênus ficam inexoravelmente ligados a Plutão. contudo, a despeito da beligerância evidente, a verdade nua e crua é que ela quer os dois. Como diriam os ingleses, ela quer “comer o bolo e ao mesmo tempo guardá-lo para depois”. Obviamente o inimigo tende a ser visto em Urano, que se tona disruptivo e agitador. O conflito interno pode ser deslocado para fora se não temos suficiente consciência do que nos divide por dentro… E haja lutas de poder com o companheiro (a), com o chefe, colegas de trabalho, com amigos, no trânsito…

O que fazer? É preciso reconhecer a tensão e o conflito internos, sem necessariamente atuá-los lá fora… Perceber que o outro não é “seu inimigo”, mas é apenas outra pessoa, igual a você, tentando achar o melhor jeito de chegar a algum lugar, a algum objetivo, que em última instância, chama-se “ser feliz”… Diante disso, as coisas ganham outra perspectiva, e talvez já não queiramos “matar” o “infeliz” à nossa frente que parece ser “insensível e frio” e parece querer nos enlouquecer gratuitamente, só para “mostrar quem é que manda aqui”. Ou mais especificamente, nas nossas relações íntimas, talvez o parceiro já não seja tão distante como pensamos, mas queira apenas um pouco de espaço e tempo para si, ou ao contrário, talvez estejamos enviando mensagens dúbias que o deixam inseguro a respeito de nosso afeto, o que o levam a se tornar controlador e ciumento… 

Max Gasparini open
Max Gasparini, artista italiano – Reprodução

Qualquer que seja o quadro, é preciso lembrar: a coisa que qualquer planeta mais quer de nós é que lhe seja permitido expressar-se, e os planetas são símbolos das diversas partes de nós, das nossas diversas facetas.  Quando não lhes damos essa expressão voluntariamente, eles se tornam muito zangados, pois os estamos negando, então eles se tornam “inoportunos” e causadores de confusão. Assim, Uma das maneiras de lidar com esse conflito é tornar-se ciente da tensão, tentar permanecer  “no meio” e contê-la – veja bem, conter é muito diferente de reprimir! Olhar para os dois lados da cana de braço e perceber que na verdade, em primeira e em última instância, estamos numa “cana de braço” conosco mesmos. Mais ainda, a função do Ego aqui é verificar se é possível honrar os dois lados igualmente, mesmo que em momentos diferentes. Então, poderíamos ter uma conversa interna mais ou menos assim: “Como expressão dos meus valores, preciso muito de segurança material, de ser aceito e respeitado socialmente, de ter uma carreira de sucesso, como também quero uma relação estável e tradicional… Mas posso também fazer tudo isso de forma original, ou de vez em quando fazer algo completamente inusitado e fora de ordem, mesmo que seja apenas um hobby, ou um fim de semana em que ‘solto os bichos’ numa aventura qualquer pelo meio do mato… Também posso me organizar para ter momentos só meus, que enriqueçam minha individualidade e quando não precise dar satisfações a ninguém”. Obviamente isso funciona melhor se o parceiro reconhece que precisa das mesmas doses alternadas de comprometimento e independência, e o fator decisivo aqui será o nível de auto-conhecimento das  pessoas envolvidas, pois com o mecanismo natural da projeção tendemos a atrair parceiros que trazem conflitos muito parecidos com os nossos.

Salvador Dalí___
Salvador Dali – Reprodução

Com Urano e Plutão não tem escapatória, ou os reconhecemos como parte de nós e tentamos achar um jeito de vivê-los honestamente ou estaremos fadado a encontrar a parte de que não gostamos no mundo ao nosso redor… Em se tratando de Vênus isso se dará especialmente nos relacionamentos íntimos, mas também na esfera dos valores e da geração de riquezas.

Então, está pronto para negociar consigo mesmo?

Irina Kotova