Arquivo da tag: violência

A Semana Astrológica – Em Pé de Guerra

Eclipse Total do Sol Março/2016, visto da Indonésia – Desconheço o autor da imagem

… ou Combatendo o Bom Combate!

Semana de 20 a 26 de fevereiro – Semana de muitas tensões e extrema beligerância, que pede muito sangue frio e tolerância. O Minguante propicia as eliminações, reavaliações e projeções para o próximo ciclo.

Começamos uma semana cheia de novidades, de muita ação, mas também de tensão extrema! Uma semana explosiva, que vai demandar muita cabeça fria, flexibilidade, tolerância, e muito espírito de “paz e amor” se for para não nos envolvermos em confusões – e até violência – desnecessárias.

Birth Chart Painting – Reprodução

O Sol, já em Peixes, vai navegando calmamente em direção a Netuno… Até encontrá-lo, não faz aspectos com mais ninguém, apenas recebe os eventuais aspectos lunares… A Lua Nova e Eclipse Total do Sol, aliás, acontece em conjunção com o Senhor dos Mares, e os três, Lua, Sol e Netuno estão fundidos entre si e sem fazer aspectos a outros planetas. Isso sugeriria um período de gentileza, de sensibilidade, de cura e muita criatividade, no sentido mais positivo… Olhando pelo outro lado, pode haver propensão a escapismos, alienação, teimosia em não se encarar a realidade. Este eclipse faz parte da Série Saros 140, que é uma família de eclipses até positiva, que fala de boas surpresas, de golpes de sorte, de eventos afortunados… Contudo, eclipses sempre trazem em si uma qualidade selvagem e imprevisível, as coisas ficam muito intensificadas e podem sair de controle na área de vida representada pela casa do mapa natal em que eles acontecem – e controle é o que parece mais difícil de se ter por estes dias. E no caso deste eclipse em específico, o problema maior é o fato de seu dispositor tradicional estar engalfinhado numa luta estrepitosa com Urano, Marte e Plutão, aumentando a possibilidade de eventos inesperados, humores ácidos, belicosidade e intolerância, que podem facilmente descambar para a violência, caso os envolvidos se deixem levar pela impulsividade e a intransigência.

Reprodução

Tudo isso porque Marte, o planeta da vontade e da assertividade, vem jogar lenha na fogueira dessa configuração, ou funcionar como estopim de um cenário já bastante hostil. Marte faz primeiro quadratura a Plutão em Capricórnio, depois conjunção a Urano e em seguida oposição a Júpiter, botando todo mundo em pé de guerra. E vale se perguntar: por que EU, individualmente, estou neste clima belicoso? Preciso mesmo entrar “nessa onda” de hostilidade? Com que cabeça estou pensando, com a minha ou com a da massa? – e neste caso, nem há “cabeça” pensante! Auto-observação e atenção permanente no presente são vitais!

Reprodução

Por que tudo isso? Marte em Áries já é um amante dos riscos, um guerreiro sanguinário que desafia o perigo só pelo gosto de fazê-lo, chegando mesmo a ser temerário – é o Deus Ares interessado somente em guerra! A conjunção a Urano aumenta exponencialmente essa qualidade temerária, a impaciência e a intolerância, chegando ao ponto do extremismo, agregando ainda a rebeldia e o radicalismo, algo que é ampliado, amplificado, multiplicado muitas vezes pela oposição a Júpiter, que ainda adiciona, ímpeto e fervor ideológico e religioso e joga mais combustível num incêndio já descontrolado… Por fim, Plutão intensifica, adiciona conflitos de poder e torna tudo questão de vida ou morte – ou pelo menos é assim que as pessoas tendem a sentir quando se trata de aspectos tensos entre Marte e Plutão. Outra coisa que torna tudo isso ainda mais volátil é o fato de termos muito Fogo ativado por toda a semana – imagine então na semana que vem, quando a Lua em Áries fizer conjunção a Marte e a Urano! –  somente Plutão em Terra (Capricórnio) e pouco Ar, com apenas Mercúrio e Júpiter neste elemento e a Lua entre quinta e sábado – Mercúrio, aliás, será crucial para nos ajudar a manter a racionalidade nesses tempos intempestivos de instintos enlouquecidos.

Padrão de Mapa Tigela

Também é interessante de se notar que atualmente temos no céu uma configuração de tigela, com todos os planetas compreendidos em 180 graus do cinturão zodiacal, tigela que tem como líder, Júpiter, o planeta da Boa Sorte, mas também dos exageros e excessos, do fanatismo e irresponsabilidade. Na outra ponta da tigela está Urano. Isso cria ênfase e foco na área dessa “tigela”, que vai de Libra a Áries, e também sugere muita subjetividade, a objetividade da leitura do mundo ficando um pouco comprometida – cada um vê os problemas sociais e coletivos (todos os signos de Libra a Áries) a partir de uma visão afunilada e muito pessoal, faltando, talvez, a perspectiva histórica e mais desapegada das coisas. Portanto, é preciso manter a cabeça fria e no seu devido lugar – e olhe que Marte e Áries regem a cabeça! – e ainda fincar os pés no chão, para não dar cabeçadas por aí, literal ou figurativamente, e para poder utilizar essas influências explosivas de maneira positiva, para nos posicionar de maneira assertiva e firme sobre coisas com as quais talvez não tenhamos conseguido lidar até aqui, talvez por insegurança ou incerteza… Positivamente essa configuração representa um momento de romper definitivamente com aquilo que nos impede de avançar rumo aos nosso objetivos, mas tendo essa percepção de que tais impedimentos começam em nós mesmos e apenas reverberam no exterior. Há muito dinamismo e energia que podem ser utilizados para muitas realizações, SE conseguirmos lidar com isso de forma adulta e ajuizada.

Reprodução

Entretanto, para utilizar essas configurações construtivamente, é preciso muita atenção porque essas influências são extremamente voláteis e de difícil controle, demandando que as emoções estejam sob contenção madura e responsável – esta é uma semana em que temos que ser muito racionais e relevar muitas coisas e muitas pequenas irritações. O clima é de guerra, mas nós podemos escolher SE queremos estar em guerra; podemos escolher também quais guerras valem a pena se lutar. Por outro lado, se, em alguma situação nos percebermos sem alternativas a não ser entrar na briga, é essencial ter clareza das nossas motivações para nos envolvermos no conflito. Contra o quê estamos guerreando? Por que? As batalhas egoicas estão fadadas a serem perdidas de maneira bastante destrutiva e até humilhante, mas há outras que podem trazer ganhos substanciais. Podemos combater o bom combate, mas para isso é preciso ter integridade e firmeza de caráter, para primeiro empreender o confronto consigo mesmo: combater, dentro de nós, o dragão da intolerância, o monstro do egoísmo cru e bruto, combater o ogro da irracionalidade, a deturpação de fatos para justificar nossos interesses mesquinhos, combater o ethos de “os fins justificam os meios” – antes de acusar aos outros de todos esses “pecados”… Então, há a guerra boa e frutífera e é aquela combatida contra nossos próprios demônios interiores e essa é uma oportunidade formidável para empreendermos esse combate!

Vebston Rose – Tumblr – Reprodução

Em termos práticos, essa configuração pode representar conflitos violentos, desde os banais, como brigas de trânsito, àqueles motivados por ideologias e crenças; simboliza também acidentes que ocorrem por impulsividade, precipitação e frustrações mal resolvidas; pode significar incêndios que saem de controle; conflitos sociais em que a consciência individual deixa de existir porque desaparece no meio da massa, é suplantada pelo fervor coletivo, algo que pode ser muito, muito perigoso – cuidado com as aglomerações! Devido ao eclipse e aos planetas envolvidos, Marte pode ser o gatilho para “acidentes” com grande número de vítimas ou mesmo cataclismos naturais. Considerando o cenário político e social atual no Brasil e no mundo, essa configuração Júpiter-Urano-Plutão representa um barril de pólvora e Marte é o estopim que dá início à explosão – e com o Carnaval acontecendo bem no ápice de tudo isso, é preciso escolher os programas carnavalescos com muita sabedoria e de preferência maneirar no álcool e na ingestão de substâncias em geral! Portanto, quem puder evitar se envolver em discussões, disputas e conflitos desnecessários, faz muito bem. Evitar propagar o clima belicoso, as “más notícias” ou inverdades por aí também é aconselhável porque com tanta irracionalidade no ar, tudo é motivo para começar uma briga. Precisamos nos responsabilizar pela atmosfera que criamos ao nosso redor, onde estamos e aonde formos. Não podemos “pagar” de ingênuos e inocentes, se não nos responsabilizamos por nossos pensamentos, palavras, atitudes, omissões e emanações energéticas. Para nos ajudar a manter a cabeça fria neste período, é recomendável muita meditação – que pode ser ativa, para movimentar o corpo – exercícios de ancoragem e enraizamento, respiração, e muita, muita paciência e tolerância em todas as interações.

Reprodução

Vênus já está muito desacelerada, a cerca de apenas três graus do seu ponto estacionário. Assiste à briga cardinal de longe, mas antes de entrar nessa luta, ela recua. Mas isso não quer dizer que, a seu modo, não coloque também lenha nessa fogueira. Isso porque vai travar uma outra luta, de outro cunho, em outra dimensão. Ao ficar retrógrada, Vênus desce ao Mundo Inferior, onde fará a Conjunção Inferior ao Sol, ficando entre o Sol e a Terra. Para os antigos povos meso-américos, Maias e Astecas, que acompanhavam muito de perto o trânsito de Vênus em todas as suas fases, essa era uma época bastante temerária, em que eles se preparavam para as guerras, porque a partir da retrogradação e depois que começar a surgir no Leste como Estrela da manhã, nascendo antes do Sol, Vênus, planeta da conciliação e da diplomacia, assume seu lado de guerreira sanguinária, especialmente estando em Áries – portanto, é mais um dado que inspira cuidados nestes tempos inflamáveis.

Rafael Olbinski – Reprodução

Quando Vênus entra em retrogradação é tempo rever e reavaliar nossos valores, nossos afetos e relações, nossa autoestima, a gestão dos nossos recursos, materiais e imateriais. Neste período, é recomendável que se evite fazer investimentos de grande porte, como abrir novos negócios – especialmente se forem em área relacionada à estética, arte, beleza, etc – a possibilidade de prejuízos é grande. Também não é um período favorável para cirurgias estéticas ou outras intervenções de grande impacto na aparência física, como mudanças radicais no corte ou cor do cabelo – talvez nada de trágico ocorra, mas há propensão a desapontamentos e e frustrações com os resultados, às vezes difíceis de serem revertidos. Vênus ficará retrógrada de 04 de março a 16 de abril.

Reprodução

Mercúrio está bastante ativo nestes dias e, como já disse, será crucial para nos ajudar a manter a cabeça no lugar, até entrar em Peixes. Tem conversas afinadas com seus dois dispositores, Urano e Saturno, além de também se harmonizar com Júpiter. Isso, além de trazer fluidez às comunicações, talvez nos ajude bastante e traga um mínimo de frieza e objetividade nos dias mais voláteis que temos pela frente – afinal, combater fogo com fogo só criará um incêndio de grandes proporções, em compensação, se mantivermos a mente em ordem, o fogo poderá ser controlado. Entretanto, Mercúrio ingressa em Peixes no dia 25, sábado, e já não conseguimos ter tanta clareza e distanciamento, pelo contrário, ficamos um tanto confusos, desconcertados, talvez até vacilando em algum momento capital. Por outro lado, Mercúrio em Peixes talvez agregue um pouco de gentileza e empatia a esse clima agressivo da semana.

Claudia Fernety – Reprodução

A Lua abre a semana na fase Minguante em Sagitário. Torna-se Balsâmica em Capricórnio na quarta-feira, desapega-se dos restos do ciclo em Aquário e finalmente se renova no domingo, dia 26, na Lua Nova e Eclipse Total do Sol em Peixes.

Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 20 de fevereiro – A Lua está minguante em Sagitário e tem uma conversa cerebral com Mercúrio em Aquário e bate um papo ainda mais “cabeça” com Marte em Áries e depois com Urano. A Lua também quadra Kíron, se rejubila com seu regente Júpiter e faz conjunção a Saturno, ficando vazia depois deste aspecto, às 20h39min. Mercúrio está em sextil exato a Urano. Marte está já muito próximo da quadratura a Plutão. Começamos uma semana bastante tensa com influências que nos ajudam a olhar longe e a projetar as inúmeras possibilidades diante de nós. É tempo de ponderar tais possibilidades com muita sabedoria, antecipando possíveis desfechos para não nos surpreendermos com resultados desagradáveis por falta de “assuntar” o próprio coração e intuição. A intuição, aliás, está bem aguçada hoje e quem for esperto tirará alguns minutos para sondar a própria alma e essa intuição que se oferece tão generosamente. Já podemos antever a fúria desse Marte e seus planos belicosos para os próximos dias e podemos respirar fundo e nos encher de coragem e vigor, mas lembrando de botar o pé no chão, porque existe sim, muita audácia, destemor, e até entusiasmo para uma boa briga, mas esse ímpeto está um tanto descontrolado e carece de bom senso e o resultado da briga fica muito imprevisível, de modo que temos sim, muito a perder. Assim, o dia traz a oportunidade de irmos nos desfazendo das crenças opiniosas, dos fervores apaixonados que não nos deixam enxergar um palmo adiante do nariz e das certezas absolutas; especialmente, nos desapegar dos sofrimentos, do medo de perder ou de quaisquer outros medos, que paradoxalmente nos deixam mais suscetíveis – de modo que possamos estar mais leves e menos apegados ao que quer que seja, especialmente, desapegados da expectativa de resultados. De modo mais prático, o dia está dinâmico e animado, com muita energia de realização, mas também de diversão, de maneira que podemos nos entregar a tarefas que exigem concentração e comprometimento com alegria e entusiasmo.

TERÇA-FEIRA, 21 de fevereiro – Mercúrio ainda está em sextil exato a Urano. A Lua está fora de curso em Sagitário nas primeiras horas do dia, ingressando em Capricórnio às 04h08min, de onde conversa harmoniosamente com o Sol Pisciano, que está em conjunção ao Nodo Sul. A Lua fecha a noite em sextil a Netuno e quadratura a Vênus, aspectos não exatos. O dia traz boas chances de trabalharmos de maneira focada, continuando a traçar nossas estratégias de longo prazo, reavaliando e descartando as estratégias antigas que já não estão funcionando mais, assim como as ferramentas, ou projetos e ideias que se revelaram não proveitosos ou que não estejam saindo como imaginávamos. É recomendável que sejamos realistas e práticos quanto a isso, que encaremos tais descartes sem apegos e sem ilusões de que “ainda poderia dar certo se apenas…”. O Sol conjunto ao Nodo Sul alerta para a tendência de nos apegarmos a essas fantasias tolas e perdermos tempo e energia devaneando sobre elas, ao invés de focarmos nas formas práticas e concisas de prestar serviço e ajuda. Positivamente, essa conjunção do Sol ao Nodo Sul ilumina os padrões escapistas, fantasiosos ou vitimistas aos quais talvez ainda estejamos atrelados, propiciando a consciência necessária para nos movermos na direção de maior autossuficiência e responsabilidade por nossos processos. A Lua no signo da Cabra traz bom senso e pé no chão, um bom senso que é temperado pela amorosidade de Peixes. Contudo, com a Lua no frio Capricórnio e Marte emaranhado nesta configuração bélica, ainda precisamos cuidar da propensão ao humor mordaz e sarcástico, o que pode fomentar a atmosfera hostil e melindrosa – o dispositor da Lua, Saturno, segue em quadratura a Kíron – que em nada contribui com nossos intentos maiores. Antes de dar aquela “patada”, respirar e pensar duas vezes, contar até 10, até 100…

Reprodução

QUARTA-FEIRA, 22 de fevereiro – Marte em Áries está em quadratura exata a Plutão em Capricórnio e muito perto da conjunção a Urano e da oposição a Júpiter. A Lua une armas com Plutão e aumenta a tensão na briga com Marte-Urano e Júpiter. Antes ela se afina com Netuno, mas briga com Vênus. A Lua também faz semi-quadratura ao Sol, entrando na fase Balsâmica. Um dos dias mais tensos do período, quem sabe até do ano, começa por uma dificuldade grande em expressar o que estamos sentindo de maneira efetiva e essa confusão interna já aumenta o mau humor, que vai escalando com a impaciência, a irritabilidade e o alto grau de intolerância.  Há fortes interesse egoicos em jogo e o desejo de vencer a qualquer preço, custe o que custar, enquanto o “outro lado” também tem tanto ímpeto de ganhar quanto nós mesmos, dessa forma, temos uma conflagração de muita competitividade que pode chegar a disputas bastante irracionais e conflitos de poder, já que não temos nenhum desprendimento e tudo é visto como uma questão de vida ou morte em que os interesses e a própria vida estão ameaçados. A besta selvagem irrompe dentro de nós, mas as forças oponentes são formidáveis e mesmo os “desavisados” podem ser pegos no meio do “tiroteio”. Se por um lado essas influências, de fato, nos incitam à briga, por outro, é bom termos bastante clareza do porquê e pelo quê estamos brigando e de preferência, se temos que brigar, que seja por interesses maiores do que o nosso umbigo, pelo grupo e não apenas pelos nossos interesses egoístas, porque neste caso, é mais provável que percamos de maneira irrevogável, já que as forças contra as quais lutamos são muito poderosas. De qualquer maneira, é necessário todo o autocontrole de que pudermos dispor, se for para lidarmos com tais influências de forma positiva e construtiva. Autocontrole, cabeça fria, paciência, tolerância e sobretudo, alto grau de integridade para sabermos que o “inimigo” que combatemos lá fora é apenas reflexo das forças sombrias que reinam aqui dentro. Esses trânsitos demandam que canalizemos a força, a raiva e a energia intensa em trabalhos construtivos onde possamos jogar toda essa energia beligerante – trabalho árduo e focado em algo que favoreça ao todo. De maneira mais prática, o dia está carregado de muita tensão e animosidade e convém termos muita cautela em todas as interações, mesmo no trânsito, com estranhos, por exemplo; convém evitarmos também nos colocarmos em situações de risco desnecessário, como ficar altas horas em regiões que não conhecemos ou empreender atividades perigosas que não se domina – grande propensão a acidentes. A Lua fica Balsâmica na conjunção a Plutão e nos convida a abrir mão da sede de domínio sobre o outro, priorizando o domínio sobre nós mesmos e nossas emoções e sentimentos intensos; a perceber nossas fraquezas morais, ao invés de simplesmente imputá-las a outros… destruir as estruturas de poder que escravizam o ser humano, em lugar de humanizá-lo… Somente a partir disso poderemos olhar para o futuro e prospectar um amanhã de mais justiça e ética… Do contrário, o futuro poderá ser bastante sombrio…

Reprodução – Desconheço o autor

QUINTA-FEIRA, 23 de fevereiro – De Capricórnio a Lua completa a quadratura a Júpiter em Libra, ficando vazia logo depois, à 00h25min, ingressando em Aquário somente às 14h18min, ficando isolada por muitas horas. Mercúrio está em sextil ao seu outro dispositor, Saturno e ainda em sextil a Urano e trígono a Júpiter. Marte segue marchando para juntar forças a Urano, contra Júpiter e Plutão. Mercúrio e Saturno hoje funcionam como dois mediadores importantes no clima de guerra atual e sugerem que devemos nos ater à verdade, mas sabendo que existem muitas verdades e nenhuma delas é absoluta. Mercúrio-Saturno também trazem alguma ponderação, bom senso e entram na briga entre Júpiter e Marte-Urano com o providencial “deixa disso, vamos conversar!”. Quando não não há bom senso, qualquer rasgo de equilíbrio e ponderação pode fazer algum milagre e é nisso que precisamos nos segurar e ancorar: buscar equilíbrio e sensatez para não espiralar nesse clima hostil que nos cerca… Ponderar nos nossos excessos, enfrentar nossa voracidade por poder, controle e domínio sobre os outros e sobre o ambiente… Aonde nos levará tudo isso? Certamente que já podemos intuir e olhar ao longe para saber que corremos o risco de ser soterrados sob os escombros da nossa própria arrogância, irracionalidade e insensatez e mais tarde não poderemos alegar que “não sabíamos” onde estávamos nos metendo… Será mesmo que os fins justificam os meios? Será que as perdas e danos serão mesmo compensados pelos ganhos? Haverá ganhos, porventura? Em terra de olho por olho, todos acabam por ficar cegos e cega está a razão quando enveredamos por este caminho. A tarde talvez o mau humor e o azedume arrefeçam um pouco porque conseguimos olhar a tudo com uma certa indiferença, a ponto de coisas que antes nos tiravam do sério agora já não nos interessam tanto. Podemos tirar essas horas de isolamento para acalmar os ânimos vertiginosos dos últimos dias, acalmar a mente e o coração e ter uma perspectiva mais fria e isenta de envolvimentos pessoais e subjetivos.

Zero1122 – Reprodução

SEXTA-FEIRA, 24 de fevereiro – Marte está ombro a ombro com Urano e em oposição, também próxima a Júpiter, enquanto se afasta da quadratura a Plutão. De Aquário a Lua se entende com Vênus em Áries e fecha a noite em harmonia com Marte-Urano, aspectos não exatos. A Lua Aquariana soma forças a Mercúrio – embora não faça aspecto a ele hoje – e vem nos ajudar a ter um pouco mais distanciamento nestes dias em que todos estão de cabeça quente, comprando brigas à toa. Hoje, ter esse distanciamento emocional pode salvar o dia, o humor, as relações e talvez até coisas maiores e mais importantes. Temos alguma clareza para olhar para o futuro e prever alguns desfechos das situações em que nos encontramos, de forma que podemos tomar as atitudes mais adequadas com clareza e objetividade, se conseguirmos manter os instintos e a irracionalidade sob controle, de modo a arrefecer um pouco os ânimos exaltados ao nosso redor. Se estivermos dispostos a nos observar de forma fria e objetiva, podemos entender porque nos incendiamos em certos momentos, o que ativa nossos gatilhos emocionais, a ponto de nos tirar do eixo e de nos tornar tão reativos e desequilibrados. Essa percepção pode nos levar a admitir muitas falhas, esse lado menos nobre e mais feral da nossa natureza, aceitando e iluminando-o, para humanizá-lo, a ponto de não nos amedrontar tanto. A despeito de tudo isso, o clima continua hostil no mundo exterior e segue desafiando nossa serenidade e autocontrole. Atenção total com os gatilhos!

Reprodução

SÁBADO, 25 de fevereiro – A Lua Balsâmica Aquariana se afina com Marte e Urano e depois também com Saturno, ficando fora de curso depois desta conversa, às 15h12min. Ingressa em Peixes às 21h25min e logo faz conjunção a Mercúrio, que ingressa neste signo um pouco antes, às 20h08min. Nesta semana intempestiva de contendas e discórdias inúmeras, tivemos e continuamos a ter a oportunidade de combater a insensatez, os ódios e a agressividade destrutiva dentro de nós – somente assim podemos combatê-los fora de nós, porque só conseguimos combater lá fora o que já vencemos aqui dentro. E hoje, mais uma vez, temos possibilidade de dialogar com esse nosso lado impetuoso, feroz e impulsivo de maneira desapegada, procurando entender suas motivações mais profundas. E, se por um lado podemos ser “animados” por tal ímpeto, por outro, podemos também ter efeito calmante sobre esta pequena besta selvagem, tentando conduzi-la e domá-la minimamente, argumentando com ela e mostrando que há outras maneiras menos selvagens de se buscar e se conquistar o que se quer. Temos uma pequena trégua que nos permite equilibrar a necessidade de autoafirmação que tem estado imperiosa, com a as obrigações e deveres – contra os quais temos nos rebelado recentemente – de maneira menos dramática e menos intensa, com um senso mais acurado de concepção e perspectiva. À noite o clima muda radicalmente e ficamos mais impressionáveis e sensíveis, agudamente mais sensíveis, talvez até tendo pressentimentos indefiníveis, que nos deixam um tanto desassossegados, querendo correr para as montanhas, intuindo o tsunami. Sim, há sensação de tsunami emocional prestes a acontecer e os alarmes, longe de nos deixar em pânico, devem apenas nos ajudar a nos preparar para deixar que as grandes águas levem tudo de que não precisamos mais, que nos banhem e nos purifiquem nossas empresas egoicas, para que elas beneficiem também a outros, para que sejam mais  inclusivas e amorosas; para que percebamos como são efêmeras e irreais as ilusões de poder terreno pelo qual brigamos e nos desgastamos tanto… É inútil, é fútil e já nem entendemos direito porque começamos a tal guerra… Se chegamos a tal ponto, que bom! Estamos prontos a abrir mão do controle e do poder… Se ainda insistimos… Vamos para mais um round de batidas de cabeça, até que uma hora tenhamos a prendido, mesmo a duras penas… Se a cabeça é dura, que aguente as pancadas!

Reprodução – Intervenção: Maria Eunice Sousa

DOMINGO, 26 de fevereiro – Temos a Lua Nova e Eclipse Total do Sol ocorrendo às 11h59min d manhã, a 08°12’ de Peixes – a Lua Nova ocorre em conjunção a Netuno e ao Nodo Sul. Como se não bastasse, Marte está em conjunção partil a Urano e em oposição quase exata a Júpiter. A Lua fecha a noite em sextil a Plutão. A Lua Nova e Eclipse solar ocorrem em conjunção próxima a Netuno e afastando-se de conjunção a Mercúrio (ampla) e estes são os únicos aspectos que Lua e Sol fazem. A Lua Nova Nova convida a lançar ou refazer nossas intenções para o novo ciclo, o ciclo de Peixes, da amorosidade, altruísmo e gentileza. Convida a finalizar processos, já que estamos no ultimo ciclo do ano astrológico, para que possamos iniciar o novo ano desobrigados e leves das pendências inacabadas e de eventuais esqueletos que não tenhamos enterrado devidamente. Por si só, a Lua Nova sugere um tempo de perdão e inclusão, de redenção e cura, da empatia que salva e humaniza, diminuindo as barreiras e os limites humanos. Seria uma Lua Nova gentil e benéfica, não fosse pela configuração em que seu regente tradicional, Júpiter, está emaranhado: como já sabemos, Júpiter está numa dança feroz com Urano e Plutão e justamente hoje, Marte tira o pino da granada que joga tudo pelos ares, ao fazer conjunção partil, exata, a Urano poucas horas depois da Lua Nova/Eclipse e fazer a oposição exata a Júpiter cerca de 24 horas depois da Lua Nova. Tudo isso nos diz que o domingo traz influências muito contraditórias, confusas e indistintas, que podem causar muita ansiedade, comportamentos irracionais, reações imprevisíveis e intensificar soberbamente os ânimos… Cuidado quem for cair na folia no sábado e domingo de Carnaval!! O domingo pede, pois, muita calma, reclusão, retiro, meditação e serenidade. É fundamental manter-se centrado, ficar na sua e não entrar nas ondas de medo e ansiedade que por acaso percebermos. Respirar, confiar, vibrar amor e paz, é o melhor que temos para o dia. O eclipse será visível em boa parte do Brasil, regiões sul, sudeste, parte do Centro-Oeste e parte do Nordeste, o que indica que essas regiões e seus habitantes serão, definitivamente, afetados! Texto sobre o eclipse ao longo da semana!

Uma semana de muita serenidade para você!