Arquivo da tag: Futuro

A Semana Astrológica – Plantando para o futuro

Rob Gonçalves – Reprodução

Semana de 28 de agosto a 03 de setembro – Semana de Lua Crescente, tempo bom para fermentar os negócios e os projetos, de podar os excessos e depois avançar de forma focada.

O Sol ingressou em Virgem e fica vários dias sem fazer muitos contatos, preparando-se para enfrentar Netuno e Saturno daqui a pouco. Mercúrio, ainda retrógrado, regressa ao signo de Leão, onde vai estacionar no dia cinco no grau 28. Ao voltar a Leão, Mercúrio ensaia outro trígono a Urano, mas o aspecto não chega a se concretizar, pois Mercúrio estaciona antes para voltar ao movimento direto.

Reprodução

Vênus está toda poderosa, na sua versão realeza, em Leão. Também fica muitos dias sem fazer aspectos maiores a outros planetas, apenas recebendo os contatos lunares. A ação maior fica mesmo por conta de Marte, no terceiro decanato de Leão, que nesta semana faz quincôncio a Quíron e trígono a Urano e passa a semana em formação de Grande Trígono de Fogo, já que ainda está também em trígono a Saturno em Sagitário. Esse Grande Trígono traz uma renovação de esperanças no futuro, uma percepção de que mesmo que o presente e o passado sejam tortuosos, a vida é impermanência, é surpresa, é inconstância e se, em muitos momentos a ideia da impermanência assusta, em períodos como os que vivemos atualmente, ela vem como um verdadeiro bálsamo, porque sabemos que os tempos sombrios podem até durar, mas não são permanentes.

Contudo, o fim de semana requer cuidados porque Marte e Mercúrio se encontram e trocam informações exatamente no grau do último eclipse total do Sol, no dia 21 de agosto. O fim de semana pode trazer tensões, conflitos e acontecimentos inesperados.

Lua Corcunda na Chapada dos Guimarães – Creuza Medeiros – reprodução

A Lua abre a semana ainda na fase Semi-Crescente, em Escorpião. Entra no Quarto Crescente a partir de Sagitário, na terça-feira. Torna-se Corcunda no sábado, já em Capricórnio e fecha o domingo em aquário. Faz contatos tranquilos ou estressantes com todos os demais corpos celestes, simbolizando, no céu, os “perrengues” ou delícias que vivemos aqui na Terra.

Catrin Welz-Stein- Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 28 de agosto – A Lua abre o dia em Escorpião, e quadratura a seu dispositor tradicional, Marte, atualmente em Leão. Fica vazia depois deste contato, às 06h39min. Faz ainda trígono a Quíron, quincôncio a Urano e ingressa em Sagitário às 16h48min, de onde faz quadratura a Mercúrio, que hoje está em sesqui-quadratura a Plutão. A Lua faz ainda trígono a Vênus em Leão. O dia está favorável a reflexões profundas acerca de assuntos ocultos e dos mistérios da vida. O que quer que façamos hoje, precisamos fazer com paixão e compromtimento, estando profundamente envolvidos e engajados, sem meio-termos, sem “mas” ou “se”… É um bom dia para refletir sobre a natureza das nossas raivas, mágoas e rancores; sobre as frustrações mais doídas e difíceis e fazer um esforço para dissolvê-las e deixá-las ir, porque estão a comprometer muito do nosso desenvolvimento, liberdade e entrega aos novos projetos ou novos relacionamentos. Também vale a pena investigar as origens mais obscuras de tais sentimentos e as razões para nos agarrarmos a eles. É, de fato, um ótimo dia para análises e sessões terapêuticas, porque podemos alcançar profundezas que em outros dias seriam inalcansáveis. Contudo, a ação objetiva está comprometida, portanto, se possível, o ideal é adiar decisões e ações importantes para mais tarde e refletir melhor sobre seus impactos no futuro. Em termos práticos é dia de observar quais eliminações serão necessárias, onde precisaremos podar as ideias e projetos nascidos ou iniciados recentemente, para que frutifiquem em todo o seu potencial.

Reprodução

TERÇA-FEIRA, 29 de agosto – A Lua entrou em Sagitário ontem e fez quadratura ao Sol ainda na madrugada, oficializando o Quarto Crescente. No fim  do dia a Lua também faz quadratura a Netuno e sesqui-quadratura a Urano. É dia de olharmos além, muito além dos fatos e detalhes menores, para podermos acrescentar visão e perspectiva aos nossos projetos e propósitos. Nossa plantação brotou e segue vicejante, mas junto vicejam também as ervas daninhas, que precisam ser eliminadas, para que o plantio cresça forte e livre das pragas. É tempo também de poda, de eliminar os excessos desnecessários e reconhecer que por mais otimistas que sejamos, não damos conta de tudo – é humanamente impossível! Assim, precisamos escolher, precisamos deixar algumas coisas de lado, para conseguirmos focar no que realmente interessa. Se a árvore ou a planta é podada, desbastada dos galhos ou ramas “inúteis”, concentrará sua seiva e crescerá mais rápido e talvez mais forte. Assim também somos nós, muitas vezes precisamos proceder com podas providenciais na vida, no trabalho, nos projetos… Assim cresceremos mais rápido e mais fortes, porque a seiva e a energia estarão concentradas. É dia também de observar onde nossa percepção excessivamente detalhista nos impede de captar a visão maior do futuro; onde só vemos a árvore diante de nós, sem perceber a floresta na qual a árvore está inserida e assim, deixamos de ver o todo do qual tudo é parte. É preciso equilibrar, conseguir perceber o micro e o macro e entender que se integram, em nós e fora de nós.

Reprodução

QUARTA-FEIRA, 30 de agosto – De sagitário a Lua se harmoniza com seu dispositor, Júpiter, que está em Libra. A Lua faz sesqui-quadratura a Vênus, conjunção a Saturno, trígono a Marte e a Urano (não exato), formando um Grande Trígono de Fogo. É dia de nos animarmos um pouco, apesar de todas as dificuldades e más notícias. É dia de ter otimismo e esperança, afinal, tudo passa, nada é permanente. Não estamos falando de um otimismo bobo e ingênuo, mas daquele que olha mais longe, que sabe que a vida é uma Roda da Fortuna, que gira, e gira e gira… Uma hora estamos embaixo e daqui a pouco estamos em cima… E vice-versa. E se nos perguntamos por que insistir em fazer o correto, em ser íntegros e decentes enquanto o mundo desmorona debaixo dos escombros de valores esfacelados, lembremos do provérvio árabe (creio que seja árabe) que diz: “quem planta tamareiras não colhe tâmaras”. Diz a estória que um homem plantava tâmaras quando foi abordado por um jovem que lhe perguntou por que plantava algo que nunca iria colher – isso porque antigamente uma tamareira levava de 80 a 100 anos para dar frutos. E o homem respondeu: “se todos pensassem como você, ninguém jamais comeria tâmaras”. Assim, não importa se o que fazemos agora talvez pareça não dar frutos imediatos; plantamos para a longevidade, as ações de hoje se refletirão no futuro, boas ou más, então, não é melhor que sejam boas as nossas ações? Aquilo que fazemos ou deixamos de fazer, repercutirão lá na frente, positiva ou negativamente. Se fazemos e vivemos com integridade, com correção, mesmo que não colhamos “as tâmaras” plantadas, ainda teremos a satisfação que nossos filhos ou netos o farão. Do contrário, se vivemos de forma inconsequente, irresponsável, sem ligar muito para o resultado de nossas atitudes e ações, talvez não só nós mesmos arcaremos com seu peso (o castigo vem a cavalo, diz o ditado antigo), como ainda deixaremos uma herança maldita para os que vierem depois. Portanto, é dia de pensar no futuro, com responsabilidade, integridade e correção. Agir corretamente, mesmo que não sejamos nós a colher os resultados. E vale sempre lembrar: as “tâmaras” que comemos hoje, foram plantadas por alguém, muito tempo atrás! Da mesma forma, muitos dos benefícios que facilitam nossa vida hoje, foram conquistados por outros indivíduos, outras gerações, que talvez nem tenham chegado a usufruir de seus feitos e nem por isso deixaram de brigar por tais conquistas.

Reprodução

QUINTA-FEIRA, 31 de agosto – Mercúrio retrógrado regressa a Leão e Vênus está em sesqui-quadratura a Saturno. Enquanto isso a Lua Sagitariana completa o trígono a Urano e fica fora de curso depois deste aspecto, à 01h43min. Ingressa em Capricórnio às 05h19min, de onde se desalinha com Vênus, mas se afina com o Sol Virginiano. Nosso brilho e alegria ficam um pouco sombreados hoje, embaçados por alguma insegurança não muito nítida, alguma sensação de algo fora do lugar, que incomoda, embora não consigamos confrontar. Consequentemente, nosso humor fica mais sombrio também, podemos nos fechar um pouco e nossas interações e relações podem sofrer com isso. Bom ficar atentos sobre os sinais inconscientes e involuntários que enviamos aos outros, que podem contradizer nossos desejos e discurso consciente e depois não sabemos porque criamos um conflito… O dia traz também uma atmosfera favorável ao trabalho e à execução de tarefas práticas que exijam presteza, comprometimento, persistência, disciplina e empenho. Não é dia de se voejar por aí sem rumo – é dia de ter foco, responsabilidade. De se levar a sério o que quer que esteja acontecendo conosco e de ter uma abordagem prática e objetiva de tais assuntos. Nada de romantismos ou sentimentalismos. É pé no chão e mão na massa!

Brooke Shaden Photography – Reprodução

SEXTA-FEIRA, 1° de setembro – Marte está em quincôncio a Quíron. De Capricórnio a Lua tem um desentendimento com Marte, mas se afina com Netuno e se funde a Plutão. Fecha a noite em quadratura não exata a Júpiter. A energia de realização está oscilante, vai e vem, vem e vai e isso nos deixa um tanto inquietos e frustrados, porque não conseguimos terminar as tarefas como gostaríamos e pior, isso compromete o resultado final do trabalho e pode nos deixar predispostos a pisar nos calos alheios como consequência de nossa irritação e oscilação. É possível também que estejamos no módulo “rolo compressor” e tentemos apressar a outros ou passar por cima deles de forma consciente e bem direta, sem nem nos desculparmos, coisa que também não vai acabar bem, afinal, cadê a civilidade? Ou ainda, talvez farejemos crítica, ofensa, competitividade onde não existem e isso também contribui para o clima tenso, mas indireto que fica na atmosfera. Mas da mesma forma que as oscilações e irritação nos atrapalham, elas oferecem a oportunidade de as confrontarmos em nós, se estivermos dispostos a empreender a descida até as profundezas da nossa alma. Uma vez lá embaixo, podemos encarar inseguranças, dúvidas, ambiguidades, medos, constrangimentos e embaraços que podem ter se emaranhado nos nossos pés ao longo do caminho e que agora atrapalham nossa livre movimentação, deixando-nos irritadiços e propensos a descontar em outros problemas que são apenas nossos. Assim, ao invés de entrincheirar-se contra tudo e contra todos, vale a pena um olhar honesto sobre as próprias feridas e tratar de sua limpeza e saneamento, talvez não fiquem completamente sanadas, mas podem propiciar um novo entendimento sobre nossas dinâmicas de raiva e defensividade gratuitas. E a raiva, a irritação, se persistirem, podemos utilizá-las como combustível para o trabalho árduo que nos espera!

Reprodução

SÁBADO, 2 de setembro – Marte está em trígono pleno a Urano. A Lua Capricorniana quadra Júpiter e faz sesqui-quadratura ao Sol, entrando na fase Corcunda. A Lua também faz sextil a Quíron e quincôncios a Marte e a Mercúrio, tornando estes dois focos de um Yod – Mercúrio e Marte formam uma parelha perigosa como foco desse Yod, porque estão no grau do Eclipse do Sol do dia 21 e mercúrio ainda está retrógrado, prestes a voltar ao movimento direto. Dona Lua ainda quadra Urano, aspecto depois do qual fica vazia, às 13h31min. Ingressa em Aquário às 17h07min. Marte e Mercúrio estão próximos à conjunção exata a poucos minutos do ponto exato do eclipse do Sol do dia 21. O dia traz uma mistura interessante de entusiasmo, energia dinâmica e empolgação com o futuro, com um certo receio e hesitação sobre se estamos no caminho certo, porque olhamos para trás e temos medo de abandonar algumas estruturas, ou mesmo as trilhas antigas. A mente briga com as emoções e lhes diz que não são válidas; o corpo briga com a mente porque se sente pressionado a fazer coisas para as quais não está disposto ou com as quais não concorda; a subjetividade pode nublar a objetividade e dessa forma nos perdemos em nós mesmos e nossos dilemas. Assim, ficamos meio que presos entre ir ou ficar, entre aceitar ou nos rebelar e o resultado de tais incongruências pode ser algumas atitudes impulsivas, precipitadas que podem não só se revelar infrutíferas, mas nos expor a acidentes, eventos infortunados e desastrados, para os quais talvez não haja muito conserto no futuro. Portanto, por mais que estejamos inspirados e animados, é preciso um pouco de cautela com as contradições, irritações e ambiguidades; cautela, especialmente com comportamentos e ações impulsivas no trânsito, nas relações, nas atividades esportivas e nas ações em geral. O período mais crítico vai das 11 da manhã até as 4 da tarde. A noite traz uma atmosfera um pouco mais leve e sociável e talvez nos ajude a espairecer um pouco da tensão.

Brooke Shaden Photography – Reprodução

DOMINGO, 3 de setembro – Mercúrio faz conjunção a Marte, uma conjunção às avessas, já que Mercúrio está em marcha à ré – ambos estão em trígono a Urano. A Lua Aquariana faz oposição a Vênus e quincôncio ao Sol. Fecha a noite e a semana em trígono não exato a Júpiter. O dia está cheio de um entusiasmo incontido, que pulula dentro de nós e que anseia por ganhar espaços amplos e abertos, longe das clausuras, das regras, das contenções, pequenezas e mediocridades do dia a dia. Mas tal entusiasmo, mesmo que nos chame para as alturas, precisa ser absorvido e vivenciado com alguma cautela, por mais paradoxal que pareça. Isso porque estamos conectados com pontos e impulsos obscuros em nós, que foram momentaneamente eclipsados, permanecendo sensíveis e ocultos, misteriosos para o nosso entendimento diurno e básico. Então, quanto mais insólito e compulsivo o impulso, mais cautela precisamos ter – que gatilhos acionará em nós? Que forças moverá? Serão positivas ou destrutivas? O que nossa intuição nos diz? A intuição hoje será o farol na escuridão. Se conseguirmos nos conectar a ela, verdadeiramente, poderemos acessar as mensagens mais elevadas que a alma e o espírito tentam nos enviar. Podemos sim, nos permitir a exuberância da novidade e da aventura, desde que esta intuição seja a autoridade a dar o aval. Em termos práticos, mesmo que estejamos muito animados e dinâmicos, o dia requer cautela no trânsito, nas interações, nas discussões, nas ações. Atitudes impulsivas não são muito recomendadas.

Desejo a você uma ótima semana, de confiança e esperança. Plantemos tâmaras, mesmo que sejamos nós a colhê-las!

Reprodução

Lua Nova e Eclipse Total do Sol em Leão – A soma de todos os medos?

Reprodução

O eclipse que acontece neste dia 21 de agosto está causando muito frisson e rebuliço nas comunidades astrológica e astronômica, por vários motivos. O frisson na comunidade astronômica é devido ao fato de o eclipse ser totalmente visível nos Estados Unidos, sendo o primeiro eclipse total visível em 99 anos naquele país (tanto que já se diz que vai ser o pedido de férias e folga mais popular na história). Já para os astrólogos, o alvoroço se dá, principalmente, porque o eclipse cai em conjunção ao Marte e ao ASC do presidente americano, Donald Trump, um presidente que, todos sabem, é bastante controverso, para dizer pouco. Os sensacionalistas de plantão já prenunciam o fim do mundo (de novo)!

Reprodução

Sabemos que estamos vivendo tempos nervosos e tensos na política e economia mundiais e, desde que o presidente Trump assumiu, o conflito com a Coreia do Norte tem escalado a níveis realmente perigosos, a ponto de a Coreia ameaçar dizendo que uma guerra termonuclear poderia começar a qualquer momento – e ali, sabemos, os dois presidentes são duas crianças grandes competindo para ver quem tem o carrinho maior – “só Jesus na causa!”. E para perceber este clima, nem precisamos de eclipses para que se instale o medo e o pânico. A ocorrência de um eclipse apenas adiciona mais tensão. Ninguém é ingênuo e todos sabemos que os riscos são altos, mas o que podemos fazer? O que o eclipse prenuncia? Embora eclipses muitas vezes tragam augúrios de desastres e cataclismos, além de prenúncios de conflitos, não vale a pena entrarmos em pânico e o pior que podemos fazer é nos permitir ser tomados pelo medo. Vamos ver, então, do que trata este eclipse? (Para entender a dinâmica e significados gerais de eclipses, leia este artigo).

Galeria do Meteorito – http://www.galeriadometeorito.com/2017/08/horarios-do-eclipse-solar-21-agosto-2017-no-brasil.html – Reprodução

Primeiro vamos à visibilidade e aos dados técnicos. O eclipse será visível em todos os Estados Unidos, numa linha que corta o país de Oeste a Leste, na região central do país, na América Central e Norte da América do Sul. O eclipse também será visível parcialmente no Brasil e ao lado você tem uma tabela com as cidades e horários em que será visível (tirado do site Galeria do Meteorito) (1). A Lua Nova ocorre às 15h30 min no horário de Brasília e às 18h30min no horário de Lisboa. Já o eclipse tem seu pico às 15h26min (18h26min para Lisboa).

Fonte: Nasa

Segundo, vamos falar da Série Saros 145, à qual pertence o eclipse do dia 21. Este eclipse é o membro 22, de uma família de 77 eclipses. A série nasceu em 04 de janeiro de 1639, às 04h56min, no Polo Norte e se desloca em direção ao Sul. Todos os eclipses ocorrem no Nodo Norte, sugerindo que esta família trabalha a tomada de consciência, a sintonização com nossos propósitos maiores e com o dharma. O último eclipse da série ocorre no Polo Sul, em 18 de abril do ano 3009, portanto, a série dura 1.370 anos (2).

Série Saros 145 – 04/01/1639 – Polo Norte – Aqui o mapa está levantado para Brasília.

No mapa natal da série 145 vemos Lua e Sol estão a 13 de Capricórnio; Vênus está totalmente sem aspectos e Urano está também virtualmente sem aspectos, fazendo apenas um quincôncio a Plutão; há uma conjunção Júpiter-Netuno em Escorpião oposição a Plutão em Touro e Júpiter está no Ponto Médio exato entre Urano e o Nodo Norte – e Plutão oposto a este ponto; Vênus está no Ponto Médio entre Júpiter e Saturno; Marte quadra o Ponto Médio entre a Lua Nova e Netuno. Além disso, Saturno está em quadratura a Quíron, tal como o trânsito atual entre os dois, com a diferença de que essa quadratura na Série 145 é fixa. Bernadette Brady (3), astróloga pesquisadora de eclipses, fala o seguinte sobre esta série: “Eventos inesperados envolvendo amigos ou grupos coloca uma grande pressão nas relações pessoais. Essas questões relacionais podem avultar-se se o eclipse afetar o mapa individual. O indivíduo será sábio se não tomar decisões precipitadas, uma vez que as informações podem ser distorcidas ou possivelmente falsas. O eclipse também tem uma qualidade de cansaço ou problemas de saúde atrelados a ele”.

Adam Martinakis – reprodução

Então, vemos que Urano tem papel de destaque nessa série, o que faz com que ela seja carregada de imprevisibilidade e uma qualidade bastante caótica, adicionando à sensação de descontrole normalmente associada aos eclipses em geral . As relações também são fortemente impactadas, já que Vênus está sem aspectos e ainda é Ponto Médio entre Júpiter e Saturno, um aspecto que sugere falta de estabilidade e durabilidade nas relações e mudança de sorte no amor. E somando tudo isso ao que Brady diz, vemos que em termos individuais, esta família de eclipses tem grande impacto sobre as relações pessoais, um impacto geralmente negativo, devido à pressão que gera.

Lua Nova e Eclipse Solar em Leão – Brasília, 21 de agosto de 2017, 15h30min

Já o mapa do eclipse atual traz a conjunção Sol-Lua a 28°52’ de Leão, em ampla conjunção a Marte, que está no grau 20. O Sol, que é o regente de Leão, está sendo eclipsado. Isso sugere um momento em que a consciência fica turvada e encoberta pelos sentimentos e emoções (Lua), levando a alguns descontroles e situações caóticas. Como o Sol também representa lideranças, reis e presidentes, esse é também um período delicado para lideranças e autoridades em geral, especialmente se tais indivíduos têm planetas ou ângulos aspectados pelo eclipse – pessoas com ângulos e planetas nos signos fixos (Touro, Leão, Escorpião e Aquário) são mais afetadas. Mas esse momento de escuridão também propicia entrarmos em contato mais íntimo e profundo com a alma, exatamente porque o ego e a consciência estão eclipsados. E, na escuridão profunda da alma, podemos encontrar a luz interior, a luz pulsante e fulgurante do coração (Leão), que poderá iluminar as sombras que nos amedrontam, que poderá iluminar nossos conteúdos misteriosos e obscuros, para integrarmos mais um pouco desse lado inconsciente. Claro, para isso, precisamos estar centrados e inteiros em nós mesmos, para não espiralarmos no caos vibratório coletivo – lembre-se que a consciência está em apagão!

Reprodução

Leão é um signo de liderança, realeza, de coragem e de realização dos nossos potenciais criativos; é um signo de viver os valores do coração, de forma íntegra, honrada, nobre! É também o signo de viver a alegria plena. A Lua Nova sinaliza um tempo de semeaduras, de plantar novos projetos e ações e quando se trata de um eclipse, essa Lua Nova fica mais potente. Kelly Surtees (4), astróloga australiana, aponta que Marte conjunto a essa Lua Nova sinaliza um momento de entrar em ação e começar novos projetos naquela área de vida representada pela casa em que o eclipse cai no mapa natal, começar e avançar, derrubando barreiras antigas, que antes nos bloqueavam. A conjunção a Marte, ela lembra, indica um momento de sermos corajosos, ousados, destemidos. Marte em Leão é nobre e honrado, corajoso e vigoroso e nos incita e enche de uma nova energia para ir atrás de concretizar nossos propósitos mais nobres.

Reprodução

Como já mencionado acima, um dado muito importante é que os eclipses desta série ocorrem em conjunção ao Nodo Norte (o eclipse lunar do dia 07/08 aconteceu conjunto ao Nodo Sul), e com este não é diferente e isso grita alto para deixarmos o passado para trás, para rompermos com o comodismo, com aquilo que nos segura e avançarmos na direção dos nossos propósitos maiores. Outra coisa, o Nodo Norte está no Ponto Médio exato entre a Lua Nova e Marte e, somado ao fato de a Lua estar conjunta a Marte, vemos que é mesmo um momento de avanço. Ebertin (5) fala sobre esse Ponto Médio “cooperação vigorosa e energética com outras pessoas; uma associação de mulheres, uma organização que consiste apenas de membros femininos” – considerando-se que eclipses solares favorecem muito ao feminino, este dado acima potencializa esses auspícios.

Reprodução

Outro dado notável é o Grande Trígono em Fogo (na verdade, três) formado por Marte-Lua-Sol em Leão, em trígono a Urano em Áries e a Saturno em Sagitário. Grande Trígono que vira uma Pipa, já que os planetas em Leão e Saturno estão também em sextil a Júpiter. Essa configuração traz a promessa de um diálogo, de uma colaboração entre o velho e o novo, entre a estabilidade e o progresso; e tais possibilidades são trazidas para o âmbito pessoal, porque temos não só Sol e Lua, mas também Marte, o planeta da ação envolvidos. Esse Grande Trígono traz esperança e acena com a construção de uma ponte que liga o passado ao futuro de forma harmoniosa. Agora, Grandes Trígonos são preguiçosos. Representam potenciais latentes, que precisam de atitude para serem manifestados e como é Júpiter o foco da Pipa, isso requer mais atenção, porque Júpiter é um planeta benéfico, mas um tanto bonachão e também indolente – se bem que a oposição a Urano faz ele se mexer, e muito! O fato é que há muitas possibilidades e oportunidades em aberto, mas elas não serão dadas assim, de graça – será necessário algum esforço para conseguirmos aproveitá-las. em tempo: Grandes Trígonos têm uma energia ambivalente em tempos de tensão. Eles permitem que a energia flua livremente, sem empecilhos e isso é crítico em cenários de conflitos ou desastres – mais um motivo para elevarmos nossa vibração!

Reprodução

E não se engane! Há tensões também! Começando pela T-Square Cardinal formada pela oposição Vênus-Plutão, que desemboca em Júpiter. Em termos mundiais, essa T-Square fala de ameaças à diplomacia, já que Vênus é o planeta da conciliação e dos acordos e aqui está bastante belicosa, atrás do Sol, oposta ao Deus dos Infernos, Plutão e quadrando Júpiter, que aumenta e exagera tudo, seja o bom ou o ruim. No plano individual, essa posição de Vênus ratifica o tema da Série Saros 145, que coloca pressão nas relações pessoais! Vênus também é foco de outra T-Square, que nasce da oposição entre Júpiter e Urano, dois planetas simbolizadores da liberdade e do progresso – Vênus em Câncer é apegada ao passado e aqui ela está encurralada e vai ter que deixar o passado para trás, preservar as boas memórias, mas mover-se para a frente!

O eclipse também ocorre em quadratura exata ao Plutão do mapa natal da Série 145, e Plutão em trânsito atual está em conjunção ampla à Lua Nova da SS 145. Com isso, temos acionado o o tema das transformações profundas na sombra coletiva, especificamente, na esfera da matéria, do dinheiro, dos bancos, assuntos relacionados a Touro e a Leão. Portanto, pode haver impactos importantes na economia mundial, no sistemas bancários e nas plutocracias.

Mercúrio estacionário em 05 de setembro de 2017, a 28°25′ de Leão

Algo que não podemos esquecer é que Mercúrio está retrógrado, assim como Saturno, Urano, Quíron, Netuno e Plutão. Carol Rushman, astróloga americana (6), afirma que quando um eclipse ocorre em períodos de Mercúrio retrógrado,  seus efeitos podem ser “retardados”, atrasados. O fato de os demais planetas estarem retrógrados também salientam a necessidade de tecermos reflexões profundos antes de fazermos as mudanças e alterações que precisamos fazer. É preciso revisitar o passado e nos certificarmos de tudo o que deve ficar lá, para não haver arrependimentos posteriores – a Lua Balsâmica em Câncer nos dias anteriores favorece bastante essa revisita! Mas daí, Mercúrio volta ao movimento direto no dia cinco de setembro! Em que grau? A 28° de Leão, o mesmo grau do eclipse! Ou seja, quando Mercúrio estacionar no dia cinco, ainda veremos muito rebuliço mundo afora e muitas das “promessas” do eclipse que tinham ficado retardadas, podem então se manifestar!

Mapa de dentro: EUA – mapa de fora: coreia do Norte

O eclipse, como já dito, faz conjunção ao Marte e ao ASC natais do presidente dos EUA; mas não somente! Cai também em oposição (felizmente ampla) a Marte no mapa de Kim Jong Un, presidente da Coreia do Norte; em conjunção ao Saturno natal da Coreia do Norte e em oposição à Lua dos EUA – quer dizer, a tensão é considerável – interessante notar que a Lua natal dos EUA está oposta ao Saturno natal da Coreia, e o Sol da Coreia em quadratura ao Marte dos EUA – não poderiam mesmo ser relações fáceis! Mas isso quer dizer guerra? Não dá para afirmar. O risco existe – e você nem precisa da Astrologia para lhe dizer isso! – mas com Urano presente, qualquer coisa pode acontecer! Eclipses também são famosos por simbolizarem fenômenos naturais, nem todos necessariamente desastrosos e, de toda forma, cataclismos fazem parte dos ciclos de criação e destruição da natureza, sempre existiram e provavelmente sempre vão existir! A vibração individual de cada um torna-se importante, perceber nossa responsabilidade pela atmosfera que criamos e ajudamos a proliferar! De que ajuda pode ser alguém que está em pânico? Nenhuma! Novamente: não vamos entrar no medo!

Reprodução

Primeiro, uma coisa que você precisa saber é que um eclipse não afeta a todos da mesma maneira. Ele simboliza mudanças e impacto maior na vida de indivíduos cujos mapas são aspectados por ele, leia-se, quando o eclipse faz aspectos a planetas pessoais, Sol, Lua, Mercúrio, Vênus, Marte e os ângulos, Ascendente, Meio do Céu, Descendente e Fundo do Céu. Essas pessoas são mais afetadas. Como? Depende do tipo de aspecto e da natureza do planeta, além da casa em que o eclipse cai (ao final veja uma descrição breve sobre o significado das casas e planetas) e as casas regidas pelo planeta aspectado. Alguns eclipses podem representar, na verdade, coisas bastante positivas. As outras pessoas cujos mapas não recebem aspectos do eclipse podem ser afetadas de modo mais indireto, dentro dos assuntos da casa em que o eclipse ocorre. E como lidar com o medo e esse estado nefasto de apreensão? Eu conversava sobre isso com uma colega e amiga, com quem costumo trocar ideias astrológicas, Sheba Remy e ela me lembrava de algo crucial: a melhor maneira de lidar com o medo é fitá-lo na cara, olhá-lo no fundo do olho, ou seja, encarar o medo, visualizar o pior dos cenários que o seu medo cria. Como você reagiria se o seu pior medo se realizasse? O que você poderia fazer? Há realmente algo que você poderia fazer? Como seria dali em diante? Olhe para isso, não fuja, não finja que não tem medo; olhe para ele, enfrente-o! O que poderia evitar que isso se realizasse? Está a seu alcance, sob seu controle? Então faça! Não está sob seu controle? Então, relaxe! Se não há nada que você possa fazer, por que ficar em desespero? O que tiver que acontecer, vai acontecer, independentemente da nossa vontade ou do que fizermos; o que fará diferença é nosso centramento interior – ou a falta dele. Olhe o medo no olho e prometa a si mesmo que não vai deixar que ele lhe consuma! Remy me dizia: “é parte da nossa conjuntura social e cultural fazer barganhas, se tivermos medo o bastante, se conspirarmos o suficiente com os pensamentos e vibrações mais baixas, então, talvez consigamos evitar o que está por vir”. O que é um ledo engano, porque o que tiver que ser, será, mas “se estivermos comprometidos energeticamente ou de outras maneiras por termos nos entregado demais ao medo, estaremos limitados na nossa resposta ao inevitável”, complementa ela. Portanto, encare o medo, mas NÃO deixe que lhe consuma, respire fundo e confie na vida! Tudo tem um propósito!

E para confrontar esse medo, comece por rememorar as datas abaixo. Revisite o passado. Primeiro, olhe o que estava acontecendo na sua vida por volta de 22 de agosto de 1998, a última vez que houve um eclipse total do Sol neste grau de Leão… Lembrou? Não é só isso! Relembre também o que se passava na data de 11 de agosto de 1999, que foi a última vez que tivemos um eclipse da Série Saros 145. Os acontecimentos desses períodos dão pistas sobre o que você pode esperar nos próximos dias, sobre os temas e os assuntos que este eclipse movimenta e que serão trabalhados nos próximos meses na sua vida. Você acha mesmo que precisa ter medo?

Veja em que área do seu mapa natal ocorre este eclipse e o do dia 07/08 e veja quais aspectos ele faz e o que isso significa para VOCÊ! Agende uma consulta comigo: psicologica.astrologia@gmail.com 

Os efeitos deste eclipse terão duração de cinco anos e aproximadamente quatro meses. Isso porque o eclipse vai ter uma duração total de 5 horas e 18 minutos, cada hora corresponde a um ano e cada cinco minutos corresponde a um mês. Essa equivalência é dada pela estudiosa de eclipses Christine Arens, astróloga americana (7). Claro, os efeitos mais intensos são percebidos nas semanas próximas ao eclipse e nos seis meses seguintes, até que a próxima temporada de eclipses ocorra. Conforme o tempo passa, esses efeitos vão se desvanecendo.

Victor Nizovtsev – Reprodução

E o que diz o Símbolo Sabiano do grau 29 de Leão (28°52’)? “Uma sereia emerge das ondas do oceano, pronta para renascer na forma humana”. Dane Rudhyar (8), estudioso dos Símbolos Sabianos, nos diz que a nota-chave deste símbolo é “o estágio em que um sentimento intenso – a intuição que se eleva do inconsciente está prestes a assumir a forma como um pensamento consciente”. Ele nos lembra que a sereia simboliza um estágio de consciência ainda não completamente perceptível, parcialmente envolvido pelo oceano, evasivo do inconsciente coletivo, mas já meio formulado pela mente consciente, um estágio familiar a artistas, criativos e pensadores em geral – o que faremos com esta intuição? Rudhyar diz que este símbolo “sugere que o fogo do desejo, pela forma concreta e estável, queima na raiz de todas as técnicas de auto expressão. Uma energia arquetípica inconsciente está chegando à consciência através do criador, como o amor cósmico busca uma manifestação tangível através dos amantes humanos. Todo o universo pré-humano chega ansiosamente ao estágio humano de clara e estável consciência. É este grande impulso evolutivo, este elan vital, que está implícito neste símbolo da encarnação humana que procura a sereia: o anseio pela forma consciente e por solidez”.

Reprodução

O que isso vem nos dizer? Vem salientar esse foco de luz interior que pode advir da total escuridão parcial do ego; vem nos dizer de um momento mágico, em que uma nova consciência está por nascer; um novo impulso criativo e evolutivo que se manifesta, mas, para que tal impulso se manifeste concretamente, precisa deixar a forma antiga da sereia (o passado ingênuo) para trás. Assim, este símbolo vem ressaltar a qualidade do novo que o eclipse traz, a qualidade de uma nova consciência, que também é simbolizada pelo Grande Trígono Sol-Lua-Marte com Saturno e Urano.

Reprodução

Resumindo: eclipses são eventos que simbolizam e que podem trazer no seu bojo eventos grandiosos, entre eles, cataclismos e conflitos, mas principalmente, representam o fim de um ciclo e o início de outro; eclipses solares representam um momento de lançar novas sementes e novos projetos, naquela área de vida representada pela casa em que ocorre no mapa natal. Esta família de eclipses sugere a ocorrência de eventos inesperados que afetam grandemente as relações pessoais, particularmente as afetivas, tema repetido no mapa do eclipse atual. Portanto, este eclipse sugere um momento importante de ruptura com o passado, especialmente na esfera das relações, e de se abrir para novas possibilidades e novas maneiras de agir e de se afirmar no mundo! Contudo, é preciso cautela para termos ciência de que estamos tomando as decisões e atitudes certas – nada de agir com precipitação, no calor do momento! Outra coisa a ser evitada é resvalar no medo, no pânico e no sensacionalismo! Enfrentar os medos e permanecer centrado é uma forma de não espiralar no caos.

Reprodução

Assim, aproveitemos a energia deste eclipse para romper com o passado e seus padrões repetitivos definitivamente, depois de termos refletido e avaliado o que precisa ser deixado para trás – não se preocupe, isso vai ser esfregado na sua cara! Tomemos posse da forte vibração de mudança e novos começos e dessa consciência e intuição incipientes, que começam a se mostrar para nós, mas que só serão manifestadas se as agarrarmos de forma decidida. Lancemos nossas intenções de mudança e transformação de vida! E, respondendo à pergunta do título, podemos até ter uma somatória de medos, que poderá crescer e virar pânico generalizado, mas não precisa ser assim! Não, não tenhamos medo! Antes, vigiemos e oremos e nos sintonizemos com vibrações elevadas, para estarmos prontos para o que quer que seja exigido de nós! Confiemos! O eclipse ocorre conjunto a Marte, o guerreiro, então, acionemos o guerreiro, nobre, corajoso e leal que há em nós. E vamos em frente!

Abaixo segue algumas dicas práticas e simples que podem ajudar a navegar as emoções dos próximos dias. Logo depois tem os significados do eclipse em aspecto aos planetas pessoais (não vou responder sobre os demais planetas) e por fim, sobre as casas.

Shutterstock – Reprodução

O que você pode fazer:

  • Meditação, Yoga, exercícios de ancoragem e enraizamento ou quaisquer outras práticas que lhe tragam serenidade e centramento;
  • Permanecer centrado, com atenção plena no aqui e agora;
  • Exercícios de respiração profunda que propiciem centramento
  • Andar descalça/o na terra também ajuda a descarregar a tensão e aterrar as energias;
  • Florais, como o Rescue, que nem precisa de prescrição;
  • Evitar álcool e substâncias entorpecentes durante estes dias – já estamos meio fora do eixo, essas substância tiram a consciência e o centramento quando mais precisamos deles;
  • Diminuir/evitar a cafeína (presente no café, chá preto, refrigerantes cola e energéticos); a cafeína é um estimulante potente e dependendo da quantidade, pode gerar ou aumentar a ansiedade;
  • Usar cristais de aterramento e proteção: turmalina negra, quartzo fumê, pedra boji, olho de gato, galena, magnetita. E contra o medo: calcita laranja, amazonita, ágata musgo, caraíta, quiastolita (pedra da cruz).
  • E por último, como diz Bernadette Brady, essa família de eclipses também tem efeitos sobre a saúde. O grau 29 (28°52’) de Leão rege o Septo atrioventricular, a parede muscular que divide o coração, portanto, pessoas que têm problemas cardíacos ou histórico de doenças cardíacas na família, são aconselhadas a se cuidarem mais e a ficarem atentas.

Abaixo os significados do eclipse em aspecto com planetas pessoais. Para saber em qual casa e quais planetas recebem aspectos do eclipse, levante seu mapa em www.astro.com; observe em que casa cai o final do signo de Leão, o grau 28; observe se existem planetas entre os graus 23 dos signos fixos (Touro, Leão, Escorpião e Aquário) e 03 dos signos mutáveis (Gêmeos, Virgem, Sagitário e Peixes). Quanto mais próximo o grau, mais forte a influência do eclipse

Sol – Afeta a vitalidade física, os propósitos pessoais, os homens como o pai, o marido, filhos homens, superiores; afeta o senso de eu e de identidade; auto expressão pessoal. Pode representar problemas de saúde, mudanças expressivas na identidade ou na relação com homens importantes na vida da pessoa.

Lua – Afeta a natureza e a realidade interior, os sentimentos e emoções, as respostas emocionais, as questões orgânicas do corpo (e ginecológicas para as mulheres); o inconsciente; as mulheres na sua vida, mãe, esposa, filhas, amigas. Instintos, hábitos, comportamentos, o lar e a residência. Pode representar mudanças importantes na relação com as mulheres ou na residência.

Mercúrio – Comunicação, estudos, conhecimentos, aprendizados, ideias e conceitos, processos intelectuais; irmãos, parentes próximos, vizinhanças, viagens curtas, trânsito, carros e veículos em geral. Pode significar o início de novos projetos de estudo ou ligados à comunicação/viagens.

Vênus – Relações afetivas, afetos, prazeres, senso de auto-estima e valor, dinheiro, ganhos, beleza, estilo, artes, expressão cultural. Pode significar um novo amor/romance.

Marte – Desejo, vontade, ação, realização, energia, sexualidade; também representa homens na sua vida, principalmente de envolvimento afetivo-sexual; pode significar aumento/diminuição significativo da energia e vitalidade; pode representar nova aventura sexual ou novas empreitadas de realização pessoal; requer muito cuidado, porque sendo planeta de ação, a energia pode se tornar bastante errática e perigosa.

Atentar para as casas regidas pelos planetas aspectados no mapa natal.

A tabelinha vai ajudar a relembrar os eclipses do ano e a influência na área de vida – veja o signo do Ascendente!

Veja os significados por casa no mapa natal:

Casa 1 – Casa angular e super importante onde o eclipse se faz notar de forma inquestionável, especialmente se conjunto ao Ascendente. Período de grande ênfase e destaque pessoal. A energia e o entusiasmo ficam acentuados e você se sente fazendo maior impacto no ambiente e no mundo em geral. Pode ser um bom período para fazer mudanças na aparência física. É um ciclo para se destacar e aparecer – se esse destaque é positivo ou negativo vai depender das ações e atividades desenvolvidas até aqui, assim como dos aspectos que o eclipse possa fazer a planetas natais.

Casa 2 – A ênfase aqui recai sobre os valores, sejam eles materiais ou imateriais. Finanças, posses, patrimônio material vêm para a linha de frente e “eventos” podem se precipitar ligados a ações passadas. Pode ser um bom período para reavaliar investimentos e a gestão dos recursos; para aprender uma nova habilidade que se transforme também em recurso e valor; especialmente para refletir sobre nossos valores mais essenciais e como eles influenciam nossas decisões e escolhas.

Casa 3 – O foco recai sobre estudos e aprendizados, que serão, ou não, estimulados e favorecidos, dependendo dos aspectos do eclipse. Comunicação, veículos, viagens curtas, viagens diárias para o trabalho e deslocamentos em geral também são influenciadas por estas energias. Irmãos e parentes próximos podem também se tornar foco da nossa atenção por diferentes motivos.

Casa 4 – Outra casa angular onde o eclipse tem maior ênfase. Assuntos ligados à família de origem, assim como à família formada pelo indivíduo. Mudança na relação com a figura paterna, que pode ter seu poder e autoridade ofuscados de alguma forma. A atenção é para os assuntos domésticos, do lar e da casa física em que se mora, assim como para a faceta mais íntima da vida privada. Reformas e mudanças na residência são possíveis.

Casa 5 – A criatividade e expressão pessoal recebem grande injeção de ânimo, assim como os romances e atividades de lazer e relaxamento. Filhos, como expressão mais óbvia de nossa criatividade também se tornam o centro das atenções, especialmente o filho mais velho; novas atividades criativas ficam favorecidas, como artes, danças, música, etc. Aconselhável ter cuidado com especulações e jogos de azar. E claro, se as manifestações são benéficas ou estressantes, depende das variáveis do eclipse.

Casa 6 – Trabalho diário, emprego, colegas de trabalho, relação com empregados e servidores, saúde, corpo, cotidiano, bichos de estimação… Todos estes assuntos ficam realçados com um eclipse solar nesta casa. É um momento de avaliar com seriedade a forma como cuidamos da saúde e especialmente avaliar o impacto de maus hábitos sobre ela, como fumar, por exemplo. Reorganização do local de trabalho assim como programas de reeducação alimentar ficam beneficiados.

Casa 7 – Outra casa angular. Todas as relações próximas ficam sob os holofotes, sejam parcerias afetivas ou de negócios, assim como amigos mais chegados e também os tais “inimigos declarados”. Propostas de casamento ou de sociedades são possíveis, assim como rupturas, dependendo de como o eclipse “conversa” com o resto do mapa e dos demais movimentos que estejam acontecendo neste mapa.

Casa 8 – Casa dos valores dos outros, da morte (não necessariamente literal) e renascimento, de crises, de impostos, seguros e heranças. E também do sexo como expressão da parceria íntima. Então todos estes assuntos podem demandar nossos cuidados e nosso tempo, trazendo benefícios ou preocupações. O período pode ser particularmente “quente” sob os lençóis e novos amantes podem aparecer à nossa porta.

Casa 9 – As viagens de longa distancia, assim como as buscas espirituais e a mudança de crenças ocupam nossa atenção quando um eclipse cai nesta casa. Cursos superiores e vida acadêmica, assim como publicações também estão enfatizados. Os parentes do cônjuge também são vistos aqui e podem representar problemas ou alegrias. Novos conhecimentos que expandem a consciência podem ser iniciados a partir de novos contatos ou até mesmo por um livro que começamos a ler.

Casa 10 – A última casa angular, de suma importância. A casa da nossa imagem pública, da carreira, da vocação e também da mãe ou da figura materna arquetípica. Podemos ser promovidos ou demitidos sumariamente; podemos ficar literalmente sob os holofotes em situações públicas e que agregam valor à nossa persona pública e status profissional. Publicidade gratuita pode nos favorecer. Eventos ligados à mãe também podem nos afetar.

Casa 11 –  Um eclipse nesta casa pode indicar um período bom para se iniciar novas amizades, participar de grupos e associações que sempre quisemos mas nunca tomamos a atitude. Aqui vemos os amigos e as relações sociais, que obviamente ganham ênfase especial. As esperanças de futuro e projetos de longo prazo também ficam favorecidos, ou sua realização, reavaliação ou desilusão.

Casa 12 – Possivelmente a casa mais difícil de expressão de um eclipse. A casa da introspecção e do inconsciente. Esqueletos tendem a sair do armário e demandar que lidemos com eles; tabus familiares ou raciais tendem a cair no nosso colo de graça, e não podemos mais fingir que não os vimos; é uma casa de serviço, então somos convidados a prestar serviços que implicam sacrifício ou oferenda de nosso tempo e energia em favor de outros. Podemos nos sentir particularmente introspectivos e sentir o desejo de isolamento e reclusão.

Reprodução

Fontes:

(1) Galeria do Meteorito: http://www.galeriadometeorito.com/2017/08/horarios-do-eclipse-solar-21-agosto-2017-no-brasil.html

(2) Série Saros 145, site da Nasa: https://eclipse.gsfc.nasa.gov/SEsaros/SEsaros145.htmlBernadette

(3) Bernadette Brady – The Eagle and the Lark – Predictive Astrology – Weiser books

(4) Kelly Surtees – https://kellysastrology.com/

(5) Reinhold Ebertin – The Combination of Stellar Influences

(6) Carol Rushman – The Art of Predictive Astrology

(7) Christine Arens – Eclipses – Webinar promovido por Kepler College em 05/04/2013

(8) Dane Rudhyar – An Astrological Mandala

Reprodução

Sagitário – A Busca por Significado

1SAGTDepois do mergulho profundo nas águas sombrias de Escorpião voltamos à superfície para virarmos NÔMADES e EXPLORAR o mundo, indo cada vez MAIS longe, em busca do SIGNIFICADO e do SENTIDO da Vida. Sim, chegamos ao signo de SAGITÁRIO!

Do site de Antroposofia Edna Andrade nos diz: “Sagitário não só possui um Eu como sabe que o possui e através dessa consciência intensificada ele cria uma imagem de si no exterior. Ele projeta no exterior a força de sua luta interna que é a própria luta do centauro, do ser humano emancipado por um lado na sua inteligência mas por outro lado, em luta constante para superar suas forças animalescas, seus instintos selvagens, suas forças egoísticas.” (1)

archangel
Arcanjo Miguel – Catedral de Chartes – Reprodução

“No portal sul da Catedral de Chartres, a escultura de Micael preside as 3 hierarquias. Rudolf Steiner constantemente se refere a ele como o Regente desta nossa Época, com a missão de dominar o Dragão, o ser mítico representado pelo nosso intelecto, quando a sabedoria cósmica é apropriada através da compreensão das leis, através da ciência natural e precisa ser colocada no mundo de forma mais ampla para o bem de todos. Tanto no aspecto pessoal de construção da personalidade como neste aspecto temporal, esta luta representa um cair e levantar constantes.” (1)

 

sag
Sagitário – Ilustração Medieval – Reprodução

SAGITÁRIO é FOGO Mutável, Masculino, Ativo, Positivo. Traz em si toda a FÉ, o OTIMISMO e a CONFIANÇA na vida que são tão elusivos para Escorpião. AVENTUREIRO, EMPREENDEDOR, ENERGÉTICO e GENEROSO, sua fé na vida é tão grande que nada costuma derrubá-lo por muito tempo. Depois dos piores problemas, ele levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima com o mesmo sorriso confiante no rosto. As pessoas costumam invejar a sua BOA SORTE, mas não é que ele não tenha problemas como todo mundo, é simplesmente que seu grande otimismo o leva a acreditar que não importa o tamanho da confusão, no fim tudo dará certo, e por ser tão otimista, os deuses parecem de fato favorecê-lo com muitas benesses e dádivas.

zeus-greek-mythology-687267_1024_768
Zeus, o Deus do Raio e do Trovão – Reprodução

Claro, seu regente é nada menos que JÚPITER, Zeus para os Gregos, o poderoso Deus do Olimpo, regente de todos os outros deuses. Júpiter é chamado o Grande Benéfico. Com um regente assim, não se podia esperar nada diferente do que muita boa sorte, certo?

Sim, mas há alguns poréns: exatamente por confiar demais na boa sorte, Sagitário às vezes não se dá conta de a vida tem sim, limites, e de que algumas regras precisam ser respeitadas. Alguns de seus defeitos são a INDISCIPLINA e a FALTA DE CUIDADO, o EXAGERO, o que o leva a se meter em confusões que seriam dispensáveis.

IMG_0499
Símbolo de Júpiter, regente de Sagitário – Maria Eunice Sousa

A ABUNDÂNCIA parece seguí-lo e ele é abundante e generoso em sorrisos, em alegria, sendo sempre a ALMA DA FESTA com sua alegria e espírito festeiro. Da mesma forma, é extremamente popular, tendo legiões de amigos que o seguem como mariposas são atraídas para a luz.

dalizodiac_sagittarius
Sagitário by Salvador Dali – Reprodução

HONESTO, SINCERO, CÂNDIDO, ele chega a ser grosseiro tal a sua “sinceridade”, que muitas vezes é mesmo FALTA DE TATO. Também costuma ser EXAGERADO e um tanto DESASTRADO. Fisicamente costuma ter dentes grandes, para enfatizar o largo sorriso que tem permanentemente no rosto. Mas a parte do corpo que ele rege são os quadris e as coxas, e os nativos costumam tê-los bem avantajados. Corpo, aliás, que é vivenciado com desconforto, porque o corpo representa limites terrenos com os quais ele não quer lidar: o corpo precisa ser alimentado, o corpo precisa ser cuidado, asseado… O corpo precisa dormir, quando há tanta coisa para se explorar, se descobrir, se viver… mas o corpo precisa DORMIR!!! Assim, ele tenta esticar as horas do dia, tentando fazer com ele tenha 30 ou 50 horas, para viver tudo o que quer viver. Ironicamente, sem dormir adequadamente o Arqueiro vira um bicho enjaulado. É o corpo cobrando seu preço pelo maus tratos.

signo-sagitario
Sagitário na iconografia antiga – De um livro Medieval de Astrologia – Wkimedia Commons

Ele está mesmo interessado é na visão MAIOR das coisas, na EXPANSÃO da vida. LIBERDADE, ESPAÇO, LUGARES ABERTOS e VIAGENS são essenciais para que ele se sinta confortável. Nada de rédeas ou amarras, ou ele sai antes que você se dê conta!  Ele precisa saber que todas as portas e janelas estão sempre escancaradas, mesmo que jamais vá usá-las, porque se puser tranca, ele terá um ataque de claustrofobia e jamais voltará!

Steven Hanks Open
Steve Hanks – Reprodução

INTUITIVO, está sempre antenado com as possibilidades que o futuro traz, e é isso que seu símbolo, a flecha, vem nos lembrar: uma seta sempre aponta para o alto, para onde seu olhar está voltado. Por isso mesmo tem dificuldade de viver no momento presente, pois sua visão é de LONGA DISTÂNCIA e é uma visão que ele detesta ter que explicar, porque ele simplesmente “sabe” que algo é assim, então não peça para ele colocar em Palavras ou conceitos lógicos. Bah! Que coisa mais chata esse negócio de ser sempre lógico e preso a conceitos rígidos! A visão maior dispensa lógica!

As VIAGENS, especialmente de longa distancia não só estão sob sua jurisdição, como são alimento para sua alma. Ele ama viajar e correr mundo, de preferência com o mínimo de bagagem, porque gosta de andar leve, seja literal ou figurativamente. Outras viagens tão importantes quanto são as viagens empreendidas pela mente e pela imaginação. CONHECIMENTO também é seu alimento, por isso rege também o ensino superior, a FILOSOFIA, a RELIGIOSIDADE e as CRENÇAS. Está permanentemente em busca da conexão com o divino, fazendo as GRANDES PERGUNTAS da vida: Por que? Qual o sentido disso? Qual o significado? SIGNIFICADO é algo primordial, tão essencial que ele pode estar atravessando a pior das crises, mas se encontrar um sentido para tudo o que está acontecendo ele já se sente melhor. O que ele odeia mesmo é quando nada faz sentido.

Sagittariu in the twelve-paiting cycle Zodiakas Zodiac oswalda grigas
Sagitário by Oswalda Griggas – Wikimedia Commons

Uma vez que Júpiter é seu regente e Júpiter rege as leis e a justiça, estes são assuntos também muito caros ao Arqueiro, assim como a moralidade e a ética. Quando negativo, ao invés de moralidade ele descamba para o moralismo. A política também é um assunto que o apaixona porque interessa à sociedade e Sagitário é um signo SOCIAL e ele quer saber como a sociedade funciona. Aliás, ele tem uma gama de interesses tão vasta que é difícil dizer no que ele NÃO está interessado, até porque  tem uma capacidade incrível de captar com grande facilidade a essência de qualquer assunto num piscar de olhos.  Também é muito interessado na moda e costuma ditar tendências sendo o primeiro a usar coisas que os mais tímidos só ousarão depois que aparecer na Vogue. Claro, às vezes ele erra feio. De modo geral não tem medo de usar cores berrantes e contrastantes na mesma produção, especialmente se tiver estamparias grandes e exóticas que o façam se sentir à vontade, confortável, como se estivesse sempre… De férias!

andarilho
Andarilho, um dos arquétipos de Sagitário – Google Imagens

Culturas estrangeiras, países estrangeiros são coisas que o fascinam e ele tem grande facilidade para línguas também. Ele gosta de ver o diferente, de EXPLORAR novas possibilidades e de ver as soluções que outros povos encontram para certas questões comuns e universais.

Tudo muito bem, tudo lindo e maravilhoso, como Sagitário gosta. Mas será que é só isso? Será que tudo é sempre tão luminoso assim? O que dizem os mitos e as figuras arquetípicas deste signo?

The_Seven_Planets_-_Jupiter
Júpiter – Beham, (Hans) Sebald (1500-1550) 1539 – Wikimedia Commons

Do livro A Astrologia do Destino, de Liz Greene, trago um resumo destes principais mitos, cujo tradução reduzida é enfatizada pelo itálico do texto: Sagitário é regido por JÚPITER, Zeus para os gregos, o poderoso soberano do Olimpo. Como sempre, olhar a figura que rege o signo pode dar pistas preciosas a respeito de sua psicologia e dinâmica. Zeus era um deus extremamente competitivo e conquistador compulsivo. Ele desbancou o pai Saturno e lhe tomou o lugar, apesar de Saturno ter tentado engolir todos os filhos para impedir isso. Ele é um deus extremamente masculino, mas seu poder vem da Mãe Terra, Mãe Rhea, embora ele tente ignorar todos os detalhes que o lembrem disso. Apesar de ter vencido os Titãs, sua vitória e ascensão ao Olimpo se deveu muito à política e a negociações envolvendo Rhea e alianças de casamento, o mais importante deles sendo com sua irmã, Hera. “Quando ele aparece como o rei vitorioso dos deuses, superando os Titãs terrosos e estabelecendo seu próprio domínio celestial, ele reflete o surgimento na consciência coletiva de um principio espiritual que é maior do que Moira, que regia o destino e a vida de deuses e mortais até então” pondera Greene – encontramos as Moiras no signo anterior, Escorpião. Com o advento da consciência o homem não está mais completamente à mercê do mundo instintual, do “fado” do destino  que lhe era dado e do qual não havia como escapar. Assim, é mais que apropriado que Sagitário venha depois de Escorpião, “porque Zeus personifica aquilo que pertence ao espírito eterno e não à carne mortal”.

Anibal Carracci_-_Jupiter_et_Junon
Jupiter e Juno (Zeus e Hera) by Anibal Carracci – Domínio Público

Zeus surge pois da dominação da Grande Mãe e assume o poder no Olimpo. Ele não pertence à terra, mas sim ao éter. É o Deus do Trovão e do Relâmpago; é o Grande Pai, o Grande Rei, oferecendo a luz do espírito, que agora pode almejar libertar-se das garras da Necessidade, uma das três Moiras, também chamada Ananke, aquela que tecia o Fio do Destino.

Zeus representa pois, o espírito indomável, livre, solto, sempre conquistando, sempre em busca do próximo alvo. Deitava-se com deusas, mortais, ninfas, semi-deusas, solteiras, casadas, quisessem elas ou não. Nas suas conquistas transformava-se em tudo quanto era forma para seduzir sua presa: cisne, garanhão, chuva e isso indica a grande mutabilidade do signo, sempre mudando de forma, de idéias, de projetos… Não havia limites para seu poder de sedução. Promíscuo como era, sua prole era numerosíssima e isso simboliza a infinita fertilidade do deus e do espírito, que pode imaginar e visualizar tudo em sua intuição rica e sem limites.

deception-zeus-hera

Mas ele não era tão livre assim, pois estava casado com Hera, com quem vivia em brigas perpétuas, algo como nosso moderno “entre tapas e beijos”. O motivo principal, claro, era a sua infidelidade e promiscuidade flagrantes. E ela, como boa esposa ciumenta, espionava, perseguia, investigava e infernizava a vida não só das “outras”, como também da sua prole ilegítima – lembra o que ela fez com Hércules e Dionísio? Greene diz que Hera representa um espinho eterno no seu lado divino. “Esse contrato de casamento, porque há sempre um contrato, é uma obrigação e um laço permanente que o liga eternamente ao mundo feminino da forma” queira ele ou não. Sendo o Rei dos Deuses, ele não poderia simplesmente largar Hera e se livrar de suas queixas? Não, ele não poderia, especialmente porque ela era não só esposa, como irmã e eles são iguais. Eles não conseguem e jamais se livrarão um do outro. “Esses dois permanecem eternamente fechados numa batalha e eternamente casados, uma imagem do espírito-criador fogoso ligado ao mundo da forma, ao mundo dos laços e compromissos humanos, o mundo da moralidade, da “decência” e das responsabilidades mundanas, que é tanto parte da natureza de Sagitário quanto a  promiscuidade selvagem da qual Zeus é o emblema”.

Gustave_Moreau_Zeus e Sêmele
Zeus e Sêmele – Gustave Moreau – Reprodução

Esse é o padrão básico de desenvolvimento de Sagitário: sendo um espírito livre e indomável, cedo na vida cai na armadilha da qual ele tanto corre: as obrigações do casamento e da vida mundana. Ou porque ele ou ela engravidaram, ou porque são presas de artimanhas – sim, ele é muito ingênuo às vezes – o fato é que esse “contrato” vira um laço que é sentido como uma espécie de armadilha que o obriga a levar uma vida “decente”. Claro, há muitos que evitam essas coisas como o diabo foge da cruz, e seguem feito andarilhos, mundo afora, de montanha em montanha, de trilha em trilha, sem lenço e sem documento, felizes por não carregar as tais bagagens pesadas. Mas mesmo estes uma hora se deparam com o seu “destino” e precisam descer à terra e cumprir certas obrigações.

Io with Zeus, by Giovanni Ambrogio Figino.
Io e Zeus by Giovanni Ambrogio Figino – Domínio Público

Como diz Greene, “Sem Hera, Zeus não seria nada. A maior parte de seu poder ele deve a ela e na verdade, é a própria tensão causada pelo laço do casamento que o faz ser infiel. É esse laço que o mantém vivo e vital. Sem esta fricção ele se tornaria preguiçoso e displicente, qualidades que demonstra em várias de suas estórias e é duvidoso se ele perseguiria tantas amantes com tamanho entusiasmo se elas não fossem proibidas a ele.”. 

O que é o espírito, o talento, a criatividade, a imaginação se não forem manifestadas no mundo concreto? É isso o que Hera representa, a necessidade de obedecer a regras e limites quando se quer chegar a algum lugar. A fertilidade, o talento não chegam sozinhos a lugar nenhum. Se não houver grandes doses de trabalho, transpiração, COMPROMETIMENTO, ficaremos somente nos sonhos, nos ideais, nas imagens fabulosas da imaginação, sem nunca realizar nada.

Zeus_&_Héra,_dessin_du_bas-relief_d'un_autel_romain
Zeus e Hera – Desenho de baixo relevo de um altar romano – Domínio Público

Por isso, assim como Gêmeos, seu oposto complementar, Sagitário está relacionado também ao arquétipo do Puer Aeternus, a Criança Divina que não quer crescer e que representa os potenciais infinitos e ilimitados do espírito humano. O mundo está cheio de Puer Aeternus e Peter Pans, especialmente o mundo das artes e do entretenimento. Aquele grupo sombrio de artistas que morreram aos 27 anos de forma trágica é povoado por eles. Jimmi Hendrix, Janis Joplin, James Dean, Amy Whinehouse, só para citar alguns. Sem Hera, sem Wendy, Zeus e Peter Pan viram uma anomalia na Terra do Nunca, cheios de possibilidades e potenciais nunca realizados, nunca concretizados, seja por preguiça, por receio ou por terror de falhar.

Assim, por pior que a “armadilha” pareça, o corpo, o casamento, o trabalho, a carreira, o filho… Ainda é isso o que faz o Centauro crescer e mobilizar seu espírito criativo em algo tangível e palpável.

quiron
Quíron – Reprodução

Um outro mito que não pode deixar de ser mencionado é o mito do Centauro Quíron.  O mito de Quíron tem várias versões diferentes. Às vezes ele é retratado como ancestral dos centauros, criaturas que eram metade cavalo e metade humanos. Em algumas versões os centauros descendiam de Centaurus, filho de Apolo e Estilbe, ou de Ixion e Nephele, uma nuvem feita à semelhança de Hera. Os centauros habitavam o Monte Pelion, na Tessália, região da Grécia. Na versão mais conhecida do mito, Quíron era filho de Cronos (Saturno) e da ninfa Filira, filha de Oceano e Tétis. Cronos viu Filira pela primeira vez quando procurava por Zeus, que tinha sido escondido por sua esposa Rhea. Filira tentou fugir de Cronos transformando-se numa égua. Ele perseguiu-a ainda mais e enganou-a transformando-se também num cavalo, conseguindo assim consumar a união, da qual nasceu Quíron, que tinha pernas e corpo de cavalo e torso e cabeça de homem. Quando ele nasceu, Filira ficou tão enojada e desgostosa que implorou aos deuses para ser transformada em algo diferente do que ela era. Os deuses atenderam seu pedido transformando-a na árvore Tília. Liz Greene fala que não importa a versão do mito, o que importa é que ele é um filho da terra, por um Titã ou um mortal, ele não é do Olimpo.

saturn and philira
Saturno e Filira – Reprodução

Quíron foi abandonado e encontrado depois por Apolo, que se tornou seu pai adotivo. Ele cresceu forte e saudável e Apolo ensinou-lhe muitas artes. Era muito inteligente e tornou-se um professor muito sábio e respeitado, a quem todos os heróis gregos, filhos de reis e de deuses eram enviados para com ele estudar. Era musicista, profeta e um médico e curador potente, também grande herbalista e filósofo brilhante. Além disso, era correto, nobre e íntegro. Ele foi o mentor de muitos heróis gregos famosos, como Jasão, Aquiles, Hércules e Asclépio, ou Esculápio, o deus da medicina. Mesmo assim, Quíron trazia consigo o dilema intrínseco da dualidade: não era nem cavalo nem homem. Seus iguais, centauros, eram criaturas extremamente primitivas, devassas, desregradas e grosseiras. Já Quíron tinha uma natureza benigna e pacífica, portanto não se sentia à vontade entre os seus. Como não era humano, também não se sentiam completamente confortável entre os homens. “Ele era uma deidade ctônica e pertence àquele grupo de meio-animais fálicos que eram tutores dos deuses, simbolizando a sabedoria da terra e do próprio corpo”. Diz Liz Greene

Uranographia by Johannes Hevelius. The view is mirrored following the tradition of celestial globes, showing the celestial sphere in a view from ouside
Uranografia by Johannes Hevelius – Wikimedia Commons

Ele se tornou o Rei dos Centauros. Mas um dia, Quíron se feriu numa das flechas que Hércules tinha molhado no veneno letal da Hidra de Lerna, aquela que encontramos em Escorpião. Numa versão do mito ele teria se ferido durante uma briga entre os centauros e Hércules. Em outra ele teria se ferido por acidente. O veneno da Hidra era letal e matava instantaneamente; porém, por ser filho de um Deus, Quíron era imortal. Assim, criou-se um dilema sem solução e o resultado foi uma ferida hedionda que doía de forma excruciante, para a qual não havia cura possível. Assim, ele está aprisionado, sendo o próprio corpo a sua armadilha. Ele se fere na coxa ou no joelho, a parte do corpo que nos sustenta, sobre a qual nos mantemos de pé e também um sinal de que a ferida é na sua natureza animal. Greene diz que Quíron é apenas um de uma longa lista de deuses ou semi-deuses, imortais, que são feridos fisicamente, geralmente nos pés ou pernas, tornando-se aleijados, uma ferida na sua relação com a realidade física. Uma mistura irônica de luz e de sombra. “Meu sentimento é de que essa tristeza e essa ferida são parte integral de Sagitário e formam um tipo de depressão ou desespero abaixo da superfície otimista e luminosa do signo. Acredito que é por isso que Sagitarianos podem ser tão maníacos nos seus esforços extremos para ser feliz e divertido. Zeus pode criar relâmpagos e trovões nos céus e não há signo mais positivo ou resiliente. Mas escondido na caverna está o Centauro sofredor, que pode curar e dar conselhos sábios a todos os males dos homens menos para o próprio, que é envenenado pela colisão de sua natureza benigna com a escuridão e o veneno do mundo”.

Quíron retratado mosaico encontrado em Edessa, do sec Vou VI
Quíron retratado em mosaico encontrado em Edessa, do sec V ou VI – Wikimedia Commons

Possivelmente, por causa dessa mesma ferida e dessa mesma tristeza, Sagitário seja capaz de oferecer esperança aos outros e não apesar dela. O que fica claro a partir da estória de Quíron e de Zeus é que este signo não fica confortável no corpo, porque o corpo é a prisão que o tolhe e causa sofrimento. E o corpo representa também os limites da realidade, da experiência de ser humano. Por isso, às vezes o vemos tornar-se catequizador, fanático, um verdadeiro pregador da fé e do otimismo, tornando-se o dono  da verdade, tentando a convencer a todos do seu credo, para esconder as profundas dúvidas internas a respeito daquilo que tão enfaticamente prega; e mesmo sendo um signo incrivelmente honesto e direto, pode aos poucos ir fazendo uso da hipocrisia, novamente para mascarar essas dúvidas, que ele não ousa admitir nem para si mesmo. Para ele é muito difícil admitir que seu otimismo exuberante não consegue vencer todas e que há um lado sombrio na vida, que não faz sentido, que não tem explicação filosófica ou metafísica que justifique. O Palhaço é uma das figuras arquetípicas deste signo, exatamente porque configura aquele que faz rir de forma histérica, colocando uma máscara sorridente e espalhafatosa, quando às vezes, por dentro, ele está afundando na tristeza. Se se encara isso, esse buraco negro da dúvida, pode ser desesperador demais, então ele prefere sorrir. Alguém já disse que não é uma boa idéia tirar a fé de um homem, porque às vezes, isso é tudo o que ele tem.

clown
O Palhaço, um dos arquétipos de Sagitário – Reprodução

Liz lembra que Zeus preside Sagitário, como seu regente, mas Quíron está ali, uma presença incômoda e desconfortável, a lembrar a esse otimista Todo-Poderoso que ele ainda tem que lidar um lado humano e falho e que há coisas que ele não vence com seu otimismo inabalável. O corpo, sendo sentido como um alienígena, pode ser esse lado da vida que é desconfortável, complicado de entender e honrar. A ferida, diz Liz, “aponta para cima e para a eterna vida do espírito; também aponta para baixo, para a igualmente divina vida do corpo que deve suportar tal alma de fogo e sofrer de acordo com ela. Como o magnun miraculum do Corpus Hermeticum, Sagitário é uma criatura de dignidade e honra, parte daimon e parte deus, parte animal e parte imortal, que volta seus olhos para a parte imortal de si mesmo e que deve pagar o preço necessário de cuidar do corpo sofrido que ele ignorou por tanto tempo. 

Signo-Sagitário
Sagitário by Johfra Bosschart

Figuras Arquetípicas de Sagitário

Zeus e Hera; O Pai Divino; O Puer Aeternus; Peter Pan; A Criança Divina; Quíron, o Centauro; O Viajante Aventureiro; O Cigano Andarilho; O Explorador de Novos Mundos; O Filósofo; O Professor; O Padre; O Pastor; O Missionário-Evangelizador; O Palhaço;  O Jogador

O Oposto de Sagitário é Gêmeos. Os dois se preocupam com juntar e distribuir informações e conhecimento, com educação e viagens. Mas enquanto Gêmeos volta-se para os detalhes e com os fatos, Sagitário olha para o todo e para o significado das coisas. Gêmeos quer saber como as coisas funcionam, Sagitário quer uma filosofia e uma visão geral de tudo. Por isso os dois sempre sentirão uma fricção ao se encontrarem, positiva ou negativa, porque um é a sombra do outro.

Não dê as costas a possíveis futuros antes de ter certeza de que não tem nada a aprender com eles

(Richard Bach)

IMG_5470
O Templo de Zeus em Atenas – Foto: Maria Eunice Sousa

Um dos principais aspectos da sombra de Sagitário é a necessidade de pertencer ao grupo “certo” e conhecer as pessoas certas, de “grandes nomes”. Se as pessoas não são “úteis”, elas não existem para ele. Ele pode se tornar também um prometedor volúvel, que promete tudo, mas nunca cumpre nada, pois mutável como é, simplesmente esquece daquilo que prometeu. Isso tem a ver com a dificuldade em lidar com a realidade e as limitações do aqui e agora, já que vive constantemente no futuro, num mundo fantasioso, onde tudo é possível e tudo sempre dá certo. No fundo é um grande imaturo, uma criança que se recusa a crescer. Outro aspecto é ainda o pregador moralista, o catequizador, o fanático, que acha que só sua verdade é válida. Ele pode ainda se tornar superficial e fofoqueiro, tornar-se excessivamente lógico e racional, firmando-se em evidências, mas perdendo a visão maior e o significado das coisas. “ele perde sua integridade duramente conquistada ao se tornar um moralista arrogante e hipócrita, aquele que se orgulha do nome que carrega, tirando vantagens do status social”.

Mosav_zkenim_004
Símbolo de Sagitário na Sinagoga de Mosav Zkenim – Wikimedia Commons

Meditação para Sagitário

Sagitário é o signo da Alegria, então, nesta meditação vamos trabalhar a nossa capacidade ou não para a Alegria.

Este exercício é tirado do oráculo do Osho. Se sentir que precisa, pode fazer mais de uma vez. Faça  exercício sempre sentado, palmas das mãos apoiadas nas pernas, olhos fechados. Respire profunda e calmamente, até relaxar completamente. Pense que a intenção deste exercício é incluir você no mundo.

E ouça, no isolamento do seu quarto interno, muitas crianças cantando uma cantiga de roda. Abra a janela e veja que elas estão de mãos dadas girando ao redor de uma fogueira. Sinta a música, o calor e a alegria desta roda. Vá até ela encontrando um espaço para também dar as mãos às crianças, cantar e rodar com elas ao redor do fogo.

Olhe bem para este fogo e, mentalmente, atire para dentro dele todos os sentimentos que impedem você de fazer parte da alegria e da celebração da vida. Então, livre-se dos impedimentos, sinta-se completamente integrado nesta mandala viva de seres felizes. Então, respire e abra os olhos. Se desejar, escreva ou expresse-se conforme o seu coração mandar.

FolkFog-150x150
Reprodução

Música para Sagitário

A Semana Astrológica – De olho no futuro…

Crescent moon rising over the sea
Lua Crescente nascendo no mar Reprodução – Desconheço o autor

Semana de 16 a 22 de novembro 

“O tempo passa e engraxa a gastura dos sapatos, na pressa a gente não nota que a Lua muda de formato…” Por aqui a gente nota sim, e nesta semana a Lua vai mudando seu formato para o Crescente, enchendo até oficializar o Primeiro Quarto, depois a fase Corcunda – nesta fase temos revigorada a vontade e nos empenhamos na obtenção de nossos objetivos, por isso essa fase lunar sugere uma semana dinâmica e produtiva, apesar dos muitos desafios. Mas o tempo passa vertiginosamente mesmo. Espiritualistas ligados à Grande Fraternidade Branca dizem que, quanticamente, o dia atualmente tem apenas 16 horas e não 24, confirmando que nossa impressão sobre o tempo passar mais rápido está correta. Os dias correm, as horas voam e quando vemos estamos cheios de cabelos brancos, vincos na pele e lembranças esmaecidas na memória. Tudo isso é representado/simbolizado também pelo arco que os planetas vão traçando nos céus…

Epimetheus
Epimeteus – Desconheço o Autor Reprodução

Nesta semana Mercúrio entra em Sagitário, signo de seu detrimento – detrimento porque Mercúrio gosta de detalhes, do aqui e agora, mas Sagitário é dado a amplitudes e a visões de futuro. Contudo, Mercúrio é o mais versátil dos planetas, adaptando-se com facilidade aonde quer que chegue, assim, em Sagitário ele torna-se ainda mais falante e tenta converter a todos ao seu modo de ver o mundo e a vida. Um catequizador que busca evangelizar, apaixonado que está por sua própria visão da verdade. Tanto que, se não se toma cuidado, ele se torna um fanático fundamentalista, ou, no mínimo, um chato – tudo depende dos contatos que vai fazendo ao longo do seu percurso. Esse tom evangelizador talvez seja especialmente sentido neste trânsito, uma vez que Mercúrio entra na fase “Epimeteus” a partir da conjunção superior que Mercúrio faz ao Sol, na terça-feira, dia 17, a fase em que colhemos os resultados de toda a introspecção simbolizada pela retrogradação. Se na fase Prometeica (da conjunção inferior em 30/09 até a conjunção superior em 17/11) estamos mais aventureiros e dispostos a correr riscos diversos, ousando na busca de novos paradigmas, a fase seguinte, da conjunção superior à inferior (17/11/2015 – 14/01/2016) é o tempo de aplicar esses novos paradigmas e  colher os resultados. Assim, Mercúrio fica mais reflexivo porque a reflexão é necessário na percepção de resultados. No fim deste ciclo, com Mercúrio já retrógrado (05 – 14/01/2016), o tom é particularmente introspectivo. Por outro lado, a conjunção Mercúrio-Sol indica um período de uma comunicação mais fluida, grande atividade mental e muitas ideias inovadoras surgindo a respeito de curas, medicina, pesquisas, e outras áreas Escorpiônicas. O primeiro contato que ele faz em Sagitário é exatamente com Saturno, sugerindo um enrijecimento de ideias e visões. Mas isso fica para a semana que vem.

dalizodiac_sagittarius
Salvador Dali – Sagitário – Reprodução

Saindo das águas escuras de Escorpião e da esfera da Grande Mãe, representada pelas Moiras e pelo Destino, o Sol também ingressa em Sagitário, o signo do Espírito, do Pai Celestial, no domingo, dia 22. Sagitário simboliza a capacidade humana de se elevar acima do destino ditado pelas Moiras e elevar-se em direção à esfera espiritual, acima da carne e da matéria. A capacidade de simbolizar e atribuir significado e olhar para o futuro e suas inúmeras possibilidades. O trânsito do Sol por Sagitário ganha portento já que Saturno, o de Chumbo, trafega por este signo atualmente. O Signo do Espírito e do Pai Celestial tem que lidar de forma bem realista com o reino da matéria tal qual ele é.

10007411
Reprodução – Desconheço o autor

Vênus, esplendorosa em seus domínios Librianos, faz quadratura a Plutão nesta semana e fica bem próxima da oposição a Urano em Libra e do quincunce a Quíron em Peixes. Momento de reavivar e revitalizar as relações ou eliminá-las de vez. Um chacoalhão nos nossos valores e um confronto sobre a importância que damos às coisas – continuam válidas? Ou será que apenas cumprem a função social das aparências aceitáveis? Pelo quê queremos ser amados e admirados? Só porque somos “aceitáveis”, adequados, esteticamente agradáveis, socialmente apropriados? E a nossa essência verdadeira, não entra na equação? Questionamentos antigos, mas sempre atuais que não podemos deixar de nos fazer nestes tempos de amores e relações líquidas, como diz aquele filósofo famoso. Em termos de finanças e investimentos este trânsito requer cuidados e muita cautela para que não haja perdas irreparáveis nessa área.

151106185725_brazil_dam_640x360_getty_nocredit
Reprodução

Netuno retorna ao movimento direto na quarta-feira, dia 18, sinalizando que muitas coisas que estavam paradas e estagnadas voltam a ser movimentadas, especialmente na área das artes, do cinema, da indústria de combustíveis e drogas em geral, lícitas ou ilícitas. Saturno nesta semana já fica a menos de um grau da primeira quadratura exata a Netuno, que se dá já na semana que vem. Talvez tenhamos maior habilidade de manifestar essa quadratura Saturno-Netuno de forma mais criativa e menos desesperada – sim, porque o tom que vemos no mundo como pano de fundo dessa quadratura é de desesperança e  desânimo, uma sensação de desencanto profundo com o mundo que vemos diante de nós, como se tivéssemos saído do escuro do cinema, do idílio de uma comédia romântica, direto para a realidade enlameada de um pós-tsunami. Desolador. Mas precisamos sobreviver, sem nos endurecer em demasia. Particularmente, estou muito triste e desolada com todos os acontecimentos dos últimos 10 dias. “O mundo está ao contrário e ninguém reparou?”. É mais desolador ainda ver as pessoas se perderem discutindo qual tragédia é mais importante, se ataques terroristas na França, se uma barragem arrebentada em Minas… Não importa. A origem destes problemas é o mesmo: a vontade de poder, seja de grupos fundamentalistas, seja de multinacionais mineradoras. Não se pode medir quais lágrimas são mais dolorosas e quais olhos vertem mais, se mineiros ou franceses. Chora a alma humana, chora a natureza, chora a vida diante deste caos em que chegamos e de onde não podemos voltar, infelizmente – mas não esqueçamos que no caos está o mais rico dos potenciais! Não tenho conclusões sobre isto, só estou profundamente desolada. Mas sei que o mundo não se resume à violência e ao abuso e que a grande maioria das pessoas é boa – essa grande maioria só precisa sair da inércia, porque não basta ser bom por si mesmo e se omitir nas demais questões. Se nos omitimos, o mal ganha soberania – tema longo que estou colocando aqui de forma muito simplista.

almagnus2
Almagnus – Reprodução

A Lua abre a semana na fase Crescente em Capricórnio. Oficializa o Primeiro Quarto em Aquário, flui e infla mais em Peixes e se torna Corcunda em Áries, já no domingo. Vai inflando lentamente captando e distribuindo conteúdos ao longo de sua jornada ao fazer contato com todos os demais corpos celestes.

Dia a dia

Breton-la-cosecha-de-papas
Breton-la-cosecha-de-papas – Reprodução

A SEGUNDA-FEIRA abre a semana com força total, com a Lua em Capricórnio em conjunção a Plutão e quadratura a Urano em Áries, formando uma T-Square Cardinal, já que ela ainda está em quadratura a Vênus em Libra. A Lua ainda faz sextil a Quíron em Peixes e trígono a Júpiter em Virgem e também sextil ao Sol Escorpiano, ficando vazia depois deste contato, às 18h54min. Um dia que pode ser sentido como pesado ou muito produtivo, dependendo da perspectiva que se olhe. É deveras intenso, especialmente do ponto de vista emocional, o que favorece a auto-análise ou mesmo uma conversa séria para além do trivial com algum amigo ou companhia que esteja disposta a cavar fundo conosco esse buraco chamado compreensão da vida. Para os mais práticos o dia sugere energia extra que deve ser usada em trabalhos pesados ou tarefas que requeiram concentração. De qualquer forma, ainda precisamos balancear as disparidades internas, a necessidade de olhar para dentro versus as demandas do mundo lá fora. Talvez fiquemos momentaneamente paralisados, mas é preciso achar o prumo para que a parede tenha o alinhamento certo dentro de nós, ou o edifício poderá ruir mais à frente. A energia extra ajuda a começar bem a semana, com boa produtividade, organização e estímulo. Relembramos também do senso de propósito do nosso trabalho, que ajuda a nos empenhar um pouco mais.

andy prokhGirl-and-Her-Cat-09
Andy Prokh – Girl and Her Cat – Reprodução

A TERÇA-FEIRA encontra a Lua vazia em Capricórnio, ingressando em Aquário às 05h25min. Faz trígno a Marte e depois a Vênus em Libra e ainda sextil a Saturno em Sagitário. Mercúrio está em conjunção Cazimi ao Sol, uma Conjunção Superior que sinaliza a fase Epimeteus, uma fase mais reflexiva de Mercúrio. Netuno estaciona a 07°01’ de Peixes. Como é bom quando as horas de Lua vazia combinam com as horas de sono, domingo, feriado… perfeito! A terça está muito sociável e mentalmente vibrante. A Lua Aquariana, cheia de entusiasmo juvenil, simboliza um dia em que também estamos mais sociáveis e abertos a experimentações. Há uma capacidade de elucidar com clareza aquilo que queremos e de enunciar isso também de forma objetiva e clara. As coisas fluem e tendem a dar certo, embora no plano geral ainda enfrentemos as questões maiores que carecem de resolução. A conjunção Mercúrio-Sol marca uma nova fase no ciclo Mercurial e mental. A partir de agora começamos a observar os resultados gerados pelas novas ideias, experimentações e ousadias empreendidas desde que Mercúrio fez a conjunção inferior, em 30 de setembro. Como percebemos nossa atividade mental nas últimas semanas? Conseguimos implantar alguns dos novos métodos ou paradigmas que descobrimos? Tivemos muitas ideias mas deixamo-las passar em brancas nuvens? Netuno fica estacionário por 48 horas (de 14h30min do dia 17 até 14h30min do dia 19) e ativa nossa imaginação sobremaneira, de formas que podem ser extremamente positivas ou negativas, dependendo dos contatos que ele faz no mapa natal de cada um. De toda forma, é útil observar em nós mesmos movimentos escapistas, anseios inexplicáveis, fantasias urubóricas que vêm do nada ou mesmo rompantes de criatividade, que podem ser muito úteis! O dia traz novos insights e talvez seja bom tomar nota desta vez!

bob guccione
Bob Guccione – Reprodução

Dona Lua, toda sociável em Aquário, pode se ver em alguma situação embaraçosa na QUARTA-FEIRA. Isso porque ela faz sesqui-quadratura a Marte em Libra e quincunce a Júpiter em Virgem. Mas a Lua também se alinha a Urano em Áries, o que lhe fornece algum apoio. Vênus está muito próxima do embate aberto a Plutão e Saturno, regente da Lua, está cada vez mais próximo da quadratura a Netuno, que fica direto às 13h31min. Um dia bastante cerebral em que tentamos nos mover de forma leve, fazendo contatos, procurando novidades e estímulos que nos conduzam a outras experimentações e outras formas de como renovar a vida. Mas ignoramos sentimentos esparsos de alguma insatisfação escondida lá nas profundezas da alma. Dizemos que está tudo bem, mas algo nos incomoda, a confrontação onipresente dos nossos ideais e sonhos acalentados por tanto tempo e que agora se despedaçam diante de nós; a constatação de que não conseguimos realizar tudo o que almejávamos. Contudo, Urano, outro visionário, nos acena no dia de hoje sugerindo que sempre se pode recomeçar, nem que seja do zero – aliás, com Urano geralmente se recomeça do zero! Essa inquietação ainda vai nos acompanhar por algum tempo, até que tenhamos aceitado nossas desilusões e partido para encarar a realidade de cara limpa, sem subterfúgios.

Aja - Apa Soura
Aja – Apa Soura – Reprodução

A Lua Aquariana formaliza o Primeiro Quarto ao fazer quadratura ao Sol na QUINTA-FEIRA. Faz quadratura ainda a Mercúrio e sesqui-quadratura a Vênus, ficando vazia depois do contato com Mercúrio, às 06h20min. Ingressa em Peixes às 10h21min e faz, à noite, quadratura a Saturno e conjunção a Netuno, além de quincunce a Marte em Libra. O Primeiro Quarto ocorrendo em Aquário sugere que sejamos inovadores e inventivos neste ciclo e nos esforços para concretizar nossos planos. Aquário indica ainda a necessidade de uma perspectiva desapegada e impessoal, em contraponto à visão intimista e apaixonada de Escorpião. O dia começa bastante reflexivo e temos mesmo uma abordagem distanciada dos assuntos que se apresentam diante de nós. Mas conforme as horas passam, uma sensibilidade hiper-porosa toma conta de nós e misturamo-nos a outras sensibilidades ao nosso redor. De quem é a dor que estou sentindo, é minha mesmo ou peguei emprestada de você? De onde vem esse desamparo debilitante, que me deixa tão suscetível e com vontade de chorar rios de lágrimas lamacentas? Insegurança, suscetibilidade e sensação de se estar perdido colorem o resto do dia e a noite e nos faz melindrosos a críticas, julgamentos ou até mesmo ao olhar que julgamos indiferente e que esperávamos, fosse mais compreensivo. Sobretudo, sentimos o peso da desolação que esteve sobre nós como uma nuvem escura e que agora se abre e deságua pesadamente para fora de nós. É bom pegar leve consigo e com os outros porque se estamos assim “desmilinguidos”, é provável que os outros estejam também. Cair no vitimismo não vai ajudar em nada, porque este cenário vale para todos e, se por um lado precisamos aceitar que algumas coisas não podem ser mudadas, por outro, podemos e devemos identificar aquelas que são passíveis de transformação e aqui entra nossa compaixão, a forma mais positiva de toda essa sensibilidade – o que podemos fazer para mudar o cenário desolador à nossa frente?

amar
Reprodução

A SEXTA-FEIRA está ultra-sensível, como tem sido nas últimas semanas. A Lua está em Peixes ainda conjunta a Netuno e em quincunce a Vênus em Libra. Faz também sextil a Plutão em Capricórnio, oposição a Júpiter e conjunção a Quíron. Sexta também é dia de Vênus, que está hoje desafiando Plutão por uma quadratura, numa T-Square super dinâmica e tensa, que envolve também a oposição Vênus-Urano. Mercúrio ingressa em Sagitário às 17h44min. “Quando a relação amorosa  se torna eminentemente destrutiva e não há mais espaço para crescimento, perdão e liberdade, é preciso ter coragem de parar e tirar umas férias. É preciso ter coragem para olhar de frente para a situação e assumir que, desse jeito, você está cavando a sua própria cova. Só você pode fazer algo por você. Tenha coragem de ir além do medo da solidão. Você tem pavor de ficar consigo mesmo. Você não se suporta, mas acha que o outro tem obrigação de suportar você. Você não se ama de forma alguma, mas acha que o outro tem obrigação de te amar. Isso não é amor, é carência.”

Rodney wood
Rodney Wood – Reprodução

Essas são palavras de Sri Prem Baba, que vêm bem a calhar para trânsitos difíceis a Vênus, especialmente de Saturno e de Plutão. Vênus está hoje encalacrada nesse imbróglio com Plutão e somos obrigados a olhar esse nosso lado pegajoso e hiper-carente da aprovação e do olhar do outro, talvez porque não consigamos prover, por nós mesmos, o olhar aprovador, porque no fundo, nem mesmo nós nos aceitamos e conseguimos conviver com nossos dilemas asfixiantes. Asfixiar o outro não vai trazer resultados, só vai afastá-los de nós mais rápido. Assim, neste dia de exageros emocionais e sentimentais, vale a pena parar e confrontar o espelho antes de confrontar o outro na relação. As queixas que temos do outro, será que não as temos de nós mesmos? E as queixas que o outro tem em relação a nós, conseguimos ouví-las verdadeiramente? Essa relação está vivendo uma fase Fênix para renascer mais vigorosa e renovada, ou é hora de cavar a cova e enterrá-la de vez ao invés de nos enterrarmos nela?

arrogante
Marcos Borges – Reprodução

De Peixes a Lua faz um trígono ao Sol Escorpiano no SÁBADO. Fica vazia por um curto espaço de tempo e entra em Áries às 13h13min, já se opondo a Marte em Libra e se alinhando a Mercúrio e Saturno em Sagitário. Ao contrário da sexta-feira, o sábado fica super dinâmico e mais animado, talvez animado até demais. A Lua Ariana exige que nos engajemos com atividades físicas que requeiram grande gasto calórico e grande dispêndio de energia, especialmente quando a Lua se opõe a Marte. É isso ou ficamos propensos a bate-bocas acalorados e intempestivos. Podemos virar os “donos da verdade” e querer que nos escutem de qualquer jeito, de forma muito arrogante, levando para o lado pessoal qualquer recusa alheia. Por outro lado, se encontramos o canal certo para essa influência, podemos ter um sábado cheio de vitalidade, em que conseguimos expressar nossos sentimentos, pensamentos e opiniões de forma bastante direta e honesta, ventilando antigas rusgas que precisavam ser postas em pratos limpos. Mas aqui é necessário uma sutileza que talvez a Lua Ariana tenha dificuldade de manifestar, porque a linha entre honestidade e grosseria às vezes pode ser muito tênue e uma conversa que tinha tudo para ser uma clarificação de mal entendidos pode descambar para conflitos abertos. É preciso cautela, muita cautela. A Lua em Áries também tende a ser estabanada e desastrada, especialmente em oposição a Marte, portanto, cautela redobrada!

dez-maneiras-de-controlar-o-ciume---abertura-1407529685051_956x500
Reprodução

O Sol ingressa em Sagitário às 13h26min do DOMINGO. A Lua fecha a semana super belicosa: faz quadratura a Plutão em Capricórnio, opõe-se a Vênus em Libra e une forças a Urano. A Lua fica vazia depois da conjunção a Urano, mas ainda se irrita com Júpiter em Virgem. Domingo conflituoso no plano emocional, especialmente nas relações afetivas. Há uma atmosfera de “ou tudo ou nada”, “ou vai ou racha”. Ciúme, competitividade, rivalidade deixam o dia bastante incendiário e beligerante. O impulso gregário de Vênus está desafiado por Urano-Plutão, indicando que temos grande dificuldade em conciliar nossas disparidades internas; a Lua, normalmente gregária também, está hoje super independente e avessa a conciliações, mais disposta a focar em si mesma – a oposição pode se constelar em oposições reais no mundo exterior e podemos nos ver disputando algo ou alguém ardorosamente, ou, talvez fiquemos roendo as unhas pelos cantos, caso não tenhamos coragem de ir para o confronto. O Sol entra em Sagitário e tenta desanuviar o ambiente com sua perspectiva festiva e alto astral – mas a Lua faz ainda sesqui-quadratura a ele e a Mercúrio – torna-se Corcunda! – indicando que as falas podem ficar ainda mais exaltadas e fora de limites.

crianc3a7a-com-birra1
Reprodução

Antes de nos atirarmos com paixão em tais discussões é bom nos perguntar pelo quê estamos brigando, o quê estamos defendendo e se vale mesmo a pena tal empenho – qual é a donzela em perigo que precisa ser salva? Será que há mesmo uma donzela em perigo ou apenas nosso orgulho e ego que correm o risco de sair meio arranhados? Este é um momento crucial de se achar um equilíbrio verdadeiro nas relações, entre o dar e o receber, entre a liberdade e a vinculação, entre a intimidade e a privacidade. É isso que está em jogo, mas podemos perder o fio da meada e ficar brigando por muitas horas para saber quem manda em quem, quem controla quem, quem traiu quem, etc, etc, etc… Conversa de adulto ou birra de crianças grandes? Temos uma escolha. Sempre temos. Quando achamos que não temos escolha, ainda somos crianças emocionalmente, porque somente crianças não podem escolher.

Linda semana para você!

997058_822686537749734_2541972545055036720_n
Desconheço o autor – Reprodução