Arquivo da tag: Júpiter-Saturno

A Semana Astrológica – Costurando Novas Possibilidades

Reprodução

A SEMANA DE 21 A 27 DE AGOSTO – Semana de recomeços, de lançar intenções potentes de uma nova vida!

A semana mais aguardada do ano traz eclipse total do Sol, Saturno voltando ao movimento direto e recebendo sextil de Júpiter! Pois é! Muitas novidades e movimentos importantes!

Reprodução

Na segunda tivemos a Lua Nova e Eclipse Total do Sol a 28° de Leão, a segunda lunação consecutiva neste signo. Na segunda também tivemos o Sol em trígono a Urano, aspecto forte na lunação, sinalizando um olhar para o futuro, uma expectativa de como podemos nos modificar e mudar a vida e os rumos de forma harmoniosa, sem precisar ser na dor. No mesmo dia o Sol esteve em quincôncio a Quíron, falando também de dor, uma dor que até tentamos, não podemos ignorar permanentemente. Exatamente a dor daquilo que não podemos mudar. Mas, muitas vezes, aquilo que causa desconforto e dor, é parte integral do que somos e se finalmente conseguíssemos mudar, talvez já não seríamos os mesmos.

Reprodução

Depois de ter essas conversas com Quíron e Urano e de ser eclipsado, o Sol ingressa em Virgem, inaugurando o tempo de vermos a vida em detalhes minuciosos e preciosos; de organizarmos nossa rotina, nossos métodos; de revalorizarmos nossa relação com o trabalho diário, nosso ofício sagrado; É o tempo de estar a serviço, de ser útil e prestativo; e também é o tempo de cuidar dos ritmos orgânicos, do corpo, da saúde, física e mental; é tempo de purificação e de buscar viver com mais inteireza e integridade!

Reprodução

Já em Virgem, o Sol recebe a conjunção de Mercúrio, Conjunção Inferior, visto que Mercúrio está retrógrado. Sobre esta conjunção, Erin Sullivan diz que “Mercúrio está voltando para casa para checar seu status; sandálias viradas para trás, o deus Hermes faz um esforço valente para se harmonizar com o Deus Apolo, para propor alguma reparação pelo roubo do gado de Apolo” – para entender melhor essa “treta” entre Hermes e Apolo, leia este artigo.  Este é o momento em que Mercúrio, porta-voz do Sol e da consciência, reconecta-se com a vontade solar e uma semente é plantada nessa fase escura (Mercúrio está invisível no céu), complementa Sullivan. “Marca um tempo de descanso e recuperação, reduzindo ação iniciatória (e egoica) e permitindo que o inconsciente trabalhe. Do ponto de vista do Sol, essa é uma conjunção de Mercúrio com a Terra”, portanto, de sondar como manifestar os conceitos de forma palpável. A Conjunção Inferior também marca o fim da fase Epimeteus de Mercúrio e o início da fase Prometeica, de juntar novos recursos. Mercúrio fica Cazimi das 13h59min até as 21h36min do sábado. Mercúrio Cazimi simboliza um momento de genialidade e de grandes insights!

Reprodução

Mercúrio, além de fazer a Conjunção Inferior, também volta aos domínios do Sol, Leão. Continua retrógrado, sinalizando um tempo de revisões e análises, de revermos decisões, ações e atitudes passadas, na área de vida onde temos Virgem/Leão no mapa. No domingo ele fará conjunção a Marte no mesmo grau em que tivemos o eclipse na segunda. Mais: Mercúrio estaciona e volta ao movimento direto no dia cinco, neste mesmo grau. Situações ou eventos simbolizados pelo eclipse e que tenham ficado em standby por causa da retrogradação de Mercúrio, podem agora se manifestar.

Emile Friant – Woman with a Lion – Reprodução

Vênus faz quadratura a Urano e trígono a Quíron na quinta-feira, sugerindo eventos inesperados e chocantes na esfera das relações, eventos que são o estopim para possíveis rupturas. Tais rupturas só ocorrem se estamos muito inconscientes da monotonia da relação e do desejo de renovação e novidade. Essas crises podem trazer revelações importantes e ser uma boa oportunidade para nos curarmos das feridas causadas por eventos passados, já que agora temos mais maturidade para perceber nossa própria contribuição nos eventos e, finalmente, nos liberar da amargura. Vênus ingressa em Leão no sábado, trazendo tempos de alegria e mais prazer para os leoninos. Em Leão Vênus é estilosa, criativa e tem um gosto apurado, olho clínico para as coisas de valor – a não ser que esteja muito mal aspectada. É também orgulhosa e opiniosa. Precisa admirar e se orgulhar da/o parceira/o para poder amar e se entregar. Gosta de drama, porque sem um pouco de cor e drama, a vida fica meio insossa. É leal, corajosa e foca na alegria. Pode ser também possessiva.

Reprodução

Marte faz trígono a Saturno e é a ponte da vez que propicia um diálogo ainda mais fluido entre Saturno e Urano. Ao fazer estes contatos, Marte tempera sua ação com uma boa dose de cautela, foco, disciplina e estratégia, para poder fazer os movimentos necessários, planejadamente, sem riscos desnecessários ou com riscos calculados. Marte ingressa em Virgem no dia cinco de setembro.

Reprodução

Júpiter faz sextil a Saturno (domingo), aspecto que vem sendo ensaiado desde outubro do ano passado, com Júpiter ficando a poucos minutos da exatidão do aspecto, mas sem nunca completá-lo. Essa conversa entre os dois aponta um tempo de costurar novas possibilidades e achar brechas por onde possamos nos elevar acima das dificuldades – quais as saídas possíveis para as limitações e problemas presentes? O aspecto fala da perspectiva de cooperação entre dois princípios também antagônicos – a exemplo de Saturno-Urano. Buscamos nos expandir e crescer, mas sem oba-oba, com realismo, prudência e cautela. Não acreditamos em crescimentos mirabolantes e nem em promessas mágicas. “Estamos muito interessados naquilo que poderia ser, mas tal interesse é bem balanceado com aquilo que já é; não somos nem idealistas, nem excessivamente conservadores” (Robert Hand). Assim, há oportunidades de verificar onde queremos crescer e acessarmos nossas limitações e reais capacidades. Nosso otimismo é temperado de realismo, de modo que, como diria Suassuna, temos um “realismo esperançoso”.  De qualquer forma, Saturno também está em quadratura a Quíron e, falando num contexto de Brasil, esse aspecto não é páreo para todo o desmantelo que estamos vendo. Traz a oportunidade de nos levantarmos e fazermos algo, dentro de nossas possibilidades – mas será que o faremos? Pois é, contradizendo a mim mesma, pessoalmente falando, tá difícil manter um otimismo esperançoso nos dias atuais. Mas ainda estamos vivos e enquanto há vida, há esperança!

É importante notar que tanto Júpiter quanto Saturno estarão diretos quando da ocorrência deste sextil. Sim, Saturno volta ao movimento direto na sexta-feira! Chega de revisar quem é que tá devendo, vamos logo partir para as cobranças! Essa é a última fase retrógrada de Saturno em Sagitário, já que ele entra em Capricórnio em dezembro e não volta mais ao Signo do Arqueiro. Portanto, é hora de arregaçar as mangas e voltar ao trabalho, sem desculpas! O período de dormência e elucubração sobre as tarefas acabou, agora é atacá-las sem mais demora. Veja onde você tem Saturno no seu mapa para saber onde precisa encarar o trabalho final de amadurecimento da visão espiritual, onde precisa definir melhor suas crenças, sua filosofia; onde precisa estruturar a visão e a perspectiva de um futuro mais amplo.

Reprodução

A Lua abriu a semana ainda na fase Balsâmica, já em Leão e se renovou às 15h30min, na lunação que foi também Eclipse total do Sol. Ingressou em Virgem no mesmo dia. Entra na fase Semi-Crescente em Libra, na sexta-feira e fecha a semana em Escorpião. Faz aspectos a todos os demais corpos celestes durante sua caminhada para coletar impressões e disseminar os propósitos do Sol.

Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 21 de agosto – Eclipse Total do Sol – O Sol está hoje em trígono a Urano em Áries. A Lua Balsâmica Leonina abriu o dia conjunta a Marte e em trígono a Saturno. Ao longo do dia faz conjunção ao Nodo Norte, quincôncio a Quíron, trígono a Urano e, finalmente, conjunção ao Sol, na lunação mais potente do ano, porque é um Eclipse Total do Sol. A Lua fica vazia depois da conjunção ao Sol, às 15h31min. Ingressa em Virgem às 17h25min e faz sesqui-quadratura a Plutão à noite. É dia de eclipse e há uma sensação de expectativa no ar, expectativa que se mistura com ansiedade. O dia traz uma energia potente de renovação, mas para nos renovarmos, precisamos primeiro deixar para trás o medo, os erros passados, a preguiça, o “amanhã eu faço”, o postergar da vida… A vida não acontece amanhã, nem daqui a pouco. Ela está acontecendo AGORA e o agora é a única coisa que temos, que podemos mudar, estando plenamente conscientes. A consciência hoje é momentaneamente eclipsada, para que possamos acessar em maior profundidade os anseios verdadeiros da alma, mas só conseguiremos nos conectar com esses anseios verdadeiros, se estivermos devidamente centrados, serenos e ancorados, na nossa luz interior, porque se estivermos voltados para fora somente, para as influências exteriores, corremos o risco de simplesmente nos alinhar com vibrações baixas, de confusão, de medo, de descontrole e podemos espiralar no caos no mundo. A luz externa está apagada, para que a interna possa brilhar mais intensamente. Qual é a sua luz? Qual a potência? Qual seu propósito? A quem ou ao quê ela ilumina? Qual a sua utilidade? Ela está sendo bem utilizada ou está sendo desperdiçada? Uma coisa muito positiva sobre este eclipse, é que ele acontece conjunto ao Nodo Norte da Lua, simbolizando um momento único e uma grande oportunidade de nos alinharmos com nosso destino e propósitos mais nobres. O que quer que aconteça, traz em si, a semente do futuro, da evolução e de uma maior consciência; o que quer que aconteça, acontece para nos levar a dar nosso melhor, a superar nossas limitações e nossos apegos ou amarrações ao passado, à insegurança e à acomodação. Nisso precisamos confiar! Marte traz o poder da vontade de aço, da determinação, então, aproeveite e veja aquela situação muito difícil de mudar, com a qual você vem lutando já há tempos e foque na mudança positiva dessa situação; tome posse da energia marciana e coloque-a a seu favor! Vista a armadura do guerreiro nobre e gentil e lute com seus demônios e com aquilo que precisa combater em si mesmo, para ter uma vida melhor, mais íntegra, mais plena, em qualquer que seja a área que precisa ser trabalhada. O eclipse simboliza o momento em que aquilo que estava latente e que vinha sendo “preparado” já há algum tempo, chega à maturação, ao ponto de eclosão e pode vir à luz, porque agora estamos prontos para ver e para lidar com isso – ou talvez, simplesmente, porque PRECISAMOS lidar com isso! O melhor que podemos fazer é buscar nos centrar para nos alinhar com as vibrações mais elevadas, meditar sobre qual é o nosso destino e propósito maior e permanecer nesse estado de presença plena em nós mesmos. Em termos práticos, para estar mais tranquilo e centrado, durante estes dias, evite álcool ou outras substâncias que alteram a consciência; evite/diminua a cafeína, que é excitante e estimulante e aumenta a ansiedade; medite; ancore-se com exercícios de enraizamento, respiração, visualização; ande descalço na terra; emane vibrações de serenidade, de amor e gentileza para você mesmo, os outros ao seu redor e o planeta; ache seu ponto de equilíbrio e permaneça nele!

Reprodução

TERÇA-FEIRA, 22 de agosto – O Sol ingressa em Virgem às 19h21min. A Lua está renovada, também em Virgem. Fez conjunção a Mercúrio logo cedo e agora à tarde se opõe a Netuno, faz sesqui-quadratura a Urano e, à noite, trígono a Plutão. Marte está em trígono exato a Saturno. Vênus se aproxima do trígono a Quíron e da quadratura a Urano. O dia começou ligeiro, com a manhã (ou o despertador) nos sacudindo da cama e nos alertando para compromissos e tarefas diversos. Uma coisa emenda na outra e isso nos ocupa muito por boa parte do dia, o que é ótimo, desde que estejamos realmente inteiros nas atividades. À tarde nossa industriosidade cede e nos sentimos um tanto desanimados, à mercê de devaneios, sentimentos confusos, uma certa indisposição e até sono. O humor e as sensações oscilam e muito da ansiedade que andamos reprimindo pode agora ressurgir e nos deixar amedrontados, ansiedades indefinidas, receios de julgamentos ou opiniões alheias, suscetibilidade extrema… elemntos que podem atrapalhar não só  aprodutividade mas o clima no ambiente de trabalho e consequentemente, as relações, que ficam permeadas de inseguranças, suspeitas sobre o que outro está pensando/sentindo a nosso respeito. Contornamos isso ao pegar de volta as possíveis projeções que tenhamos jogado sobre outros; recolher para nós os receios e ansiedades sobre opiniões alheias, assim como nosso próprio criticismo e julgamentos. Estudar tais elementos para descobrir suas origens e assim evitar que contaminemos as relações com questões, dúvidas e inseguranças que são nossos. Se conseguirmos lidar com tais inseguranças, podemos nos sintonizar com outras forças, mais positivas e resilientes; com a capacidade de trabalhar com paciência, diligência e disciplina e resolver coisas bastante intrincadas que requeiram cuidado e tempo. O Sol ingressa em Virgem, inaugurando o tempo de vermos a vida em detalhes minuciosos e preciosos; de organizarmos nossa rotina, nossos métodos; de revalorizarmos nossa relação com o trabalho diário, nosso ofício sagrado; É o tempo de estar a serviço, de ser útil e prestativo; e também é o tempo de cuidar dos ritmos orgânicos, do corpo, da saúde, fisica e mental; é tempo de purificação e de buscar viver com mais inteireza e integridade!

Reprodução

QUARTA-FEIRA, 23 de agosto – O dia é de Mercúrio, que está exaltado e regendo Sol e Lua – todo poderoso, mas recluso, porque retrógrado. A Lua Virginiana abre o dia harmonizada com Plutão, mas arruma treta com Saturno logo cedinho, além de fazer, mais tarde, oposição a Quíron e formar, assim, uma ampla T-Square Mutável. A Lua faz ainda sextil a Vênus e fica vazia depois deste aspecto, às 17h04min. Ingressa em Libra às 22h05min. Lua e Vênus ficam, então, em recepção mútua. Estamos cheios de dedos, em cólicas, porque sentimo-nos cobrados e julgados, numa pressão que cria preocupações e ansiedades e que nos faz sentir expostos e inseguros e, em tal estado de espírito, tentamos controlar a tudo e a todos para recuperar um mínimo da sensação de segurança que é tão necessária. Mas isso apenas nos afasta e isola mais dos outros, que se sentem criticados e indignos de confiança e, dessa forma, as relações ficam ainda mais desastradas e complicadas, quando na verdade, queríamos apenas nos assegurar de que tudo saísse como o previsto. É um círculo vicioso, em que eu critico ou julgo e o outro se defende e critica de volta, deixando um clima pesado e ressentido, que perturba a todos. Tudo pode ser evitado, ou pelo menos minimizado, se permanecermos flexíveis e empáticos para com as limitações dos outros – e para com as nossas também – afinal, ninguém é perfeito e por mais que tenhamos a excelência como meta, perfeição é uma coisa diferente e, além de muito chata, paradoxalmente, também muito limitante. Portanto, é dia de nos sintonizarmos com a gentileza e a benevolência, de ter a elegância de perceber e louvar o esforço do outro, mesmo que as coisas não estejam exatamente como esperávamos. Em tempo: vale ficar atentos para não jogarmos o jogo de diminuir o outro para nos sentir melhores, já que talvez estejamos nos sentindo meio por baixo. Melhor conter a irritação e o criticismo e verificar o que ele conta sobre nós mesmos.

Reprodução

QUINTA-FEIRA, 24 de agosto – Saturno estaciona a 21°10’ de Sagitário, às 09h09min (Brasília) para voltar ao movimento direto. Vênus em Câncer está em quadratura Plena a Urano em Áries e em trígono a Quíron Peixes, além de ainda fazer uma sesqui-quadratura a Netuno, também em Peixes. A Lua Libriana, regida por Vênus – ambas estão em recepção mútua – também faz quincôncio a Netuno e fecha a noite já em quadratura a Plutão. O dia está sujeito a chuvas e trovoadas, aguaceiros e tempestades – pelo menos no âmbito das relações afetivas! O foco hoje está nas relações. É dia de confrontos entre a nossa faceta mais tradicional, doce e romântica e o outro lado mais radical, livre e selvagem. Os dois gritam alto para se fazerem ouvir dentro de nós e a quem damos ouvido? O lado que estiver se sentindo ignorado e suprimido pode nos criar problemas hoje e o problema aparece travestido de namorada/o. Se eu sou grudenta/o, deixo de viver minha vida para viver a do outra/o e não percebo minha necessidade de espaço e tempo para mim, talvez a/o outra/o vá embora para que eu possa me dar conta disso; ou vice-versa: se eu tenho dificuldade de me comprometer, talvez o outro me pareça excessivamente possessivo e carente, me obrigando a lidar com esse aspecto de mim mesmo – mas claro, é provável que apenas acusemos o outro de ser carente, grudento ou o oposto, de insensível, frio, não comprometido, etc. O quanto estamos conscientes de nossas contradições? O quanto estamos dispostos a trabalhar para integrar esses desejos tão díspares? Ou será que queremos tanto um relacionamento que abrimos mão de ser nós mesmos e de expressar nossa individualidade? É o dilema que Vênus enfrenta hoje! No fundo, queríamos mesmo não ter que escolher nada e apenas ceder, abrir mão da luta e nos perder no outro… mas isso, além de não resolver, faz com que permaneçamos imaturos emocionalmente e inaptos a viver relações verdadeiramente significativas. Saturno estacionário ajuda a ver essas – e outras – questões com mais acuidade, exatamente porque estão muito agudas. A casa em que Saturno estaciona no mapa natal – e planetas que fazem aspecto ao grau 21° de Sagitário – é a área onde precisamos estar atentos para percepções agudas da realidade, como não a tínhamos percebido antes.

Reprodução

SEXTA-FEIRA, 25 de agosto – De Libra a Lua quadra Plutão e faz semi-quadratura ao Sol, entrando na fase Semi-Crescente. A Lua também faz conjunção a Júpiter, e sextis a Saturno e a Marte – atenção para a linda conjunção no céu noturno! O Sol faz sesqui-quadratura a Plutão. Saturno volta ao movimento direto em Sagitário. É tempo de emergir para a realidade, depois de ficarmos imersos em muitas revisões das estruturas que nos dão segurança – ou deveriam dar. A realidade é brutal, mas precisamos lidar com ela e se não gostamos, precisamos trabalhar para modificá-la – para isso temos a ajuda e os insights de Júpiter e Urano. que nos dizem para acordar para essa realidade, mas precisamos nos mexer, porque não vão fazer nada por nós, sozinhos, não. O que é seguro e válido, permanece, o que é falso e desprovido de sentido, deve ser deixado para trás e substituído, ou talvez nem seja necessária substituição nenhuma, como no caso em que o conceito todo perdeu o sentido – isso tudo deve estar claro para nós, depois de tantos meses de retrogradação. Depois de ousarmos olhar-nos no espelho da verdade e de perceber aspectos menos nobres ainda não assimilados (sempre vai haver algum), podemos trabalhar sobre tal aspecto com afinco e nos regozijar com os resultados, a consciência de não termos fugido à luta conosco mesmos, uma luta conscienciosa, travada com honestidade, disciplina e honra. E podemos então nos rejubilar com a tarefa cumprida, que certamente adiciona valor ao que somos e à forma como nos vemos! Nada como festejar e celebrar depois do dever cumprido, é o recado de Lu/Júpiter + Saturno e Marte!

Reprodução

SÁBADO, 26 de agosto – Vênus ingressa em Leão à 01h30min. A Lua, regida por Vênus, faz quincôncio a Quíron e oposição a Urano, fiando vazia depois deste aspecto, às 02h40min. Ingressa em Escorpião às 05h53min. Mercúrio faz a Conjunção Inferior ao Sol e fica Cazimi das 13h59min até as 21h36min. A madrugada de sábado pode trazer inquietude, ansiedade relacional, conflitos, que reverberam da nossa dificuldade de nos aceitar – e aos outros – com nossas muitas discrepâncias. Tais conflitos podem ser assimilados e digeridos no sono posterior, de modo que pela manhã, estamos mais cientes de nossas contradições, querendo perscrutá-las mais de perto. O dia traz então uma atmosfera densa e propícia para atividades que demandem investigação, concentração, pesquisa. É dia também de tirarmos alguns minutos para relembrarmos dos nossos propósitos, desejos, projetos, para relembrarmos de quem somos nós e do que queremos nos tornar e assim, tendo lembrado de tudo isso, verificar os recursos e mecanismos mentais e intelectuais que vamos precisar para tornar essa tarefa mais compreensivel e executável no mundo. Dia de insights e ideias novas sobre a organização da vida, o ordenamento do cotidiano, a sacralidade do corpo – para quem estiver atento e aberto!

DOMINGO, 27 de agosto – Júpiter está em sextil pleno a Saturno. A Lua Escorpiana faz trígono a Netuno, sesqui-quadratura a Quíron, sextil a Plutão e passa boa parte do dia como Ponto Médio entre Júpiter e Saturno. O dia traz humores estranhos e instáveis, emoções em falso, ora sobem ora despencam vertiginosamente, deixando aos outros e a nós mesmos, confusos. Há tendência a desentendimentos entre mulheres que convivem proximamente, porque as diferenças parecem estar mais realçadas hoje. Contudo, é necessário, exercer a tolerância e a empatia, exatamente quando nos sentimos mais irritadiços e indóceis, porque é fácil viver as relações quando tudo está bem com o outro e conosco mesmos; mas as relações também se fortalecem quando enfrentam desafios, dependendo de como tais desafios são encarados. De modo geral, é dia de olhar com paciência e perseverança para nossas metas e objetivos de desenvolvimento pessoal, especialmente se no momento eles parecem um pouco fora de alcance. Traçar planos sóbrios e realistas de como realizar essas ambições e metas e traçar junto um cronograma de ações, para não ficarmos somente no papel a ser engavetado depois de ter cumprido a missão de acalmar as ansiedade do ego e até da alma. Um plano de ação só funciona se a ação realmente for executada e o dia está perfeito para traçarmos os planos, nos comprometermos com ele e entrarmos em ação tão logo seja possível! Costurar novas possibilidades de ter um pequeno céu na vida diária. Não desperdicemos o momento!

Desejo uma ótima e serena semana para você!

Reprodução

2016 – O Ano da Ressaca

depositphotos_2015 terminou, passou janeiro e já passou até o carnaval. Talvez, para muitos já nem faça muito sentido publicar um texto sobre o ano “novo” que já está pra lá de velho… Mas eu havia prometido e promessa é dívida! Comecei este texto ainda em dezembro. Então precisei parar por causa de outra demanda – outro texto astrológico sob encomenda – que tinha uma deadline super apertada. Depois surgiram questões familiares de última hora,  veio a Zika… Enfim, o fato é que só agora consigo tempo e energia para retomar o “textão” sobre 2016 e já que estamos abrindo ciclo de Aquário, aquele que olha para o futuro, nada melhor do que olhar o futuro com algumas pistas dos desafios e oportunidades escondidos nas dobras do tempo! E afinal de contas, como diz o ditado, o ano só começa, no Brasil, depois do carnaval. Então, vamos começar o ano! Eis o texto!

Reprodução

“Como será o amanhã? Responda quem puder. O que irá me acontecer? O meu destino será como Deus quiser”, diz um samba enredo de muitas eras atrás. A Astrologia busca responder a alguns destes questionamentos, não profetizando um destino pré-determinado, mas traçando as perspectivas e apontando as tendências para que possamos nos preparar e tirar o melhor proveito dos panoramas e contingências que se descortinam à nossa frente; para que possamos nos conscientizar, mudar de atitude quando for o caso, para ir ao encontro do que a vida demanda de nós.

Significadores

Então, quais são as tendências para 2016? O que nos espera? Como nos preparar? De modo geral, temos um ano bastante desafiador à frente, que exigirá de nós o máximo de nossa fé e resiliência. E para apontar as perspectivas deste ano, vamos analisar, separadamente, a regência do ano, que neste caso é do Sol; as atuais configurações dos planetas lentos de Júpiter a Plutão; o mapa de Ingressão do Sol em Áries, que é quando o ano astrológico se inicia; e os eclipses. A partir destes dados teremos uma visão mais clara da dinâmica do ano.

Reprodução

2016 – Regido pelo Sol – um novo ciclo que começa

coração floriso desconheço autor
Desconheço o autor – Reprodução

2016 é regido pelo Rei Sol, o Senhor e centro do nosso sistema. Uma vez que o Sol é o grande doador de luz e de calor para o planeta, já podemos dizer, de imediato, que teremos outro ano de muito calor e de temperaturas acima da média. Mas para além dessas obviedades, um ano regido pelo Sol é um ano para seguirmos nosso coração, com coragem, determinação e alegria; para ousarmos ser nós mesmos, com nossas cores mais verdadeiras, assumindo nossa identidade especial, ao invés de querer ser igual a todo mundo, em lugar de querer nos encaixar nas normas e regras que achatam a tudo e a todos. Um ano regido pelo Sol é um ano de vitalidade, visto que o Sol representa isso na Astrologia e isso ajuda sim, a diminuir a desesperança e o marasmo representados por Saturno-Netuno. É um ano de buscar nos expressar mais criativamente, favorecendo nossa singularidade e aquilo que temos de mais invulgar, portanto, o Sol também sugere que sejamos criativos, que busquemos realizar nossos potenciais verdadeiramente, que paremos de reclamar e de pensar “e se” para pensarmos em “quando”, para nos lançarmos em novos caminhos criativos que nos levem a manifestar nossas melhores qualidades. É um ano para focar em si mesmo e nos próprios objetivos pessoais, cuidando, é claro, de não resvalarmos no egoísmo puro e exacerbado.

Alex Grey - Reprodução
Alex Grey – Reprodução

O Sol, sendo o centro do nosso sistema, simboliza o centro da personalidade, o cerne da nossa consciência. Isso significa que 2016 é um ano para trabalharmos em direção a um aumento da consciência, tanto em termos individuais quanto coletivos. É possível que haja um despertar para nosso papel individual no plano maior das coisas; uma percepção maior de nosso papel de pequenas células no grande tecido da vida e do mundo como ele é. E, alcançando esse nível mais elevado de consciência e afinando-nos com as qualidades mais positivas do Sol talvez sejamos capazes de ser mais generosos. Pesquisas na área da Física Quântica têm demonstrado que sim, cada indivíduo influencia o todo e cada ação individual, por menor que seja, repercute no tecido de todo o sistema, portanto, não podemos nunca duvidar do poder da nossa ação consciente, quando ganhamos consciência, o todo se expande. Sendo o centro do sistema, um ano regido pelo Sol também significa o início de um novo ciclo. Como o Sol rege o signo de Leão, este ano favorece especialmente aos Leoninos.

Saturno e Netuno – O Ogro e o Louco

Muitos dos desafios de 2016 são simbolizados por uma quadratura que fica ativa durante praticamente todo o ano, entre Saturno e Netuno, dois planetas cujo ciclo simboliza grandes mudanças sociais e coletivas, especialmente nos âmbitos político, econômico e espiritual. Esta é uma quadratura minguante, a última de um ciclo que começou em 1989/90, portanto, seus temas reverberam dos acontecimentos que tomavam lugar naqueles anos. Você lembra o que estava acontecendo entre 1989 e 1990 em termos sociais e políticos? E na sua vida pessoal? Saturno representa todos os tipos de estruturas: políticas, econômicas, sociais, espirituais; representa o status quo, a tradição, o conservadorismo, os sistemas estabelecidos; representa  a necessidade de segurança, de ordem, de regras; Saturno representa ainda o princípio da realidade com todos os seus limites e barreiras, entre muitas outras coisas. Já Netuno simboliza a dissolução e fragmentação de tudo aquilo que Saturno defende: uma fragmentação literal e figurativa dos sistemas de poder econômico, político, social, espiritual; a desconstrução de tudo o que está posto, de forma insidiosa e quase imperceptível, mas definitiva e irrevogável.

Reprodução
Reprodução

Enquanto Saturno representa a realidade, Netuno representa a ilusão e a fantasia, os escapismos vários que usamos para nos evadir da dureza da realidade, como álcool, drogas, religião, vícios em geral, visões fantasiosas; também representam mudanças significativas nas indústrias do cinema, da arte e da música. Assim, quando colocamos os dois juntos, percebemos que este é um ano de muitas desilusões, de nos defrontarmos com as ilusões que criamos ao longo dos últimos 25 anos, as mentiras nas quais resolvemos acreditar porque eram confortáveis. São dois planetas lentos e pesados e quando em aspecto tenso simbolizam um tempo pesado, de desesperança generalizada e depressão coletiva; o levantar dos véus que turvavam a visão da realidade tal qual ela é. Portanto, 2016 é um ano de se encarar a realidade e, se por um lado isso pode sim significar um ano pesado e sombrio, por outro, traz a promessa de vivermos com maior maturidade e responsabilidade, de pararmos de postergar os grandes problemas da humanidade, como as questões ambientais, para tomarmos providencias reais e efetivas no que tange a estes assuntos – é como diz aquela frase famosa, “o bom de se estar desiludido é que você está fora da ilusão e veio para a realidade” (Sri Sri Ravi Shankar). Este ciclo também está ligado à morte de figuras proeminentes nas indústrias do entretenimento, das artes e da música.

Quer saber em que casas do seu mapa natal esta configuração cai, quais áreas de vida são afetadas e qual a repercussão na sua vida pessoal? Agende uma consulta comigo: psicologica.astrologia@gmail.com

yuumei deviantart
Yuymei – on Deviantart – Reprodução

Outro fator muito importante nesta equação é que Júpiter, que trafega o signo de Virgem de agosto de 2015 a setembro de 2016, estará em oposição ampla a Netuno em Peixes e em quadratura a Saturno em Sagitário por boa parte do ano, formando uma configuração de Cruz Mutável e adensando os temas já mencionados. Os ciclos de Júpiter e Saturno também são muito importantes coletivamente porque falam de mudanças expressivas na economia, períodos de picos ou de declínio econômicos; indicam grandes mudanças nas leis, na administração pública e nos governos em geral. Neste caso, com Júpiter em quadratura a Saturno – e esta também é uma quadratura minguante, de fechamento de ciclo –  seremos confrontados com a expansão irresponsável que temos empreendido nas últimas décadas e a tendência é de retração econômica e de recessão, além de um cenário político bastante conturbado e caótico, devido à influência de Netuno. Sensação geral de grande ressaca, depois de muitos excessos e exageros! Júpiter expande e multiplica tudo o que toca, então podemos prever dois cenários possíveis: negativamente, pode haver um aumento nessa sensação de desilusão e desesperança simbolizados por Saturno-Netuno, porém, por outro lado, Júpiter pode fazer o contraponto e manter acesa a nossa fé e otimismo diante das dificuldades, embora aqui seja necessário cautela para não resvalarmos na tentação de dourar a pílula e fingir que está tudo bem, quando na verdade não está. É preciso ter muita lucidez e pragmatismo para mantermos o equilíbrio emocional, financeiro e mental ao longo de todo o ano, cuidando para nem cairmos no desespero nem na histeria. A partir de setembro Júpiter ingressa em Libra, um signo Cardinal, trazendo maior dinamismo e resoluções, porém, outros desafios representados pelos aspectos que Júpiter fará a Urano e Plutão.

coostuffdirectoryPor falar neles, a quadratura Urano-Plutão que tem estado ativa desde 2010 e que embora não fique mais exata, ainda continua muito próxima em alguns períodos do ano, será ativada pelo trânsito de Júpiter em Libra. Isso sugere que as transformações profundas e radicais ainda estão nas pautas coletiva, social e individual. Esta configuração também simboliza mudanças drásticas em termos globais e sociais, rupturas, crises e necessidade de transformação nos paradigmas vigentes sociais, tecnológicos, políticos e éticos. Mudanças climáticas como consequência da ação humana também estão implicadas aqui.

Paciência, muita paciência

Borzui - Reprodução
Borzui – Reprodução

Marte ficará retrógrado de 17 de abril a 29 de junho, entre os signos de Sagitário e Escorpião, pedindo que tenhamos muita paciência e jogo de cintura neste período, trabalhando a gestão de conflitos e da agressividade. Isso é especialmente válido para os Arianos e Escorpianos, regidos por Marte e também para os Sagitarianos, por onde trafegará este planeta no ciclo retrógrado. Essa retrogradação de Marte é acompanhada pelas retrogradações também de Mercúrio em Touro, de Saturno em Sagitário, de Netuno em Peixes e de Plutão em Capricórnio, portanto, propensão maior a atrasos e entraves no dia a dia – boa parte do céu estará em marcha a ré, tornando este um dos períodos mais críticos do ano! Os outros dois períodos também bastante tensos são as temporadas de eclipses, que ocorrem neste ano nos meses de março e setembro. Falamos dos eclipses mais abaixo.

Ingressão do Sol em Áries

ingressao
Ingressão do Sol em Áries – 20 de março de 2016, 01h30min, Brasília-DF

O Sol ingressa em Áries no dia 20 de março, à 01h30min, no horário de Brasília (04h30min no horário de Lisboa). No mapa levantado para o Distrito Federal, algo que chama a atenção imediatamente é Plutão em conjunção ao Ascendente em Capricórnio, em quadratura a Urano, que está em conjunção exata ao fundo do Céu, a base que sustenta a nação. Isso sugere um ano de transformações profundas, inesperadas, radicais, que deverão sacudir não somente as bases deste país, mas também a forma como nos percebemos, nossa identidade como povo. Terremotos políticos, tsunamis econômicos poderão trazer muita instabilidade, mas também poderão trazer muitas verdades à tona, desenterrando defuntos velhos que estavam escondidos, segredos de estado, maracutaias muito bem escamoteadas a emergirem dos escombros, propiciando uma grande limpeza e purificação da alma coletiva. Uma demolição dos modelos vigentes até então para que uma reconstrução possa ocorrer. Essa configuração também traz a oportunidade de assumirmos nossa responsabilidade individual pela grande sombra do país, de percebermos nossos pequenos pecados pessoais como parte essencial da trama do grande tecido que é a alma da nação, a identidade do país. Realmente, este país precisa se reinventar completamente, empoderando-se em sua criatividade e admitindo sua tendência regressiva na busca por salvadores milagreiros; encarando seus podres sem disfarces, mas também sem complexo de vira-latas – só poderemos nos ver de modo mais realista, que é o que pede um Ascendente em Capricórnio, quando admitirmos nossa sombra e igualmente nossa luz.

Desconheço o autor - Reprodução
Desconheço o autor – Reprodução

O regente deste Ascendente, Saturno, está a 16° de Sagitário, como foco de uma T-Square mutável dupla, ao fazer, quadraturas a Júpiter em Virgem de um lado e a Netuno e Quíron em Peixes de outro – configuração da qual já falamos acima. Mais do que nunca é preciso confrontar a realidade, abrir mão das fantasias infantis de que alguém virá nos salvar e colocar o país nos eixos “finalmente”. Não, ninguém virá nos salvar, nós é que precisamos dar o salto de consciência e maturidade política e social de uma vez por todas. Democracias saudáveis pressupõe responsabilidade, civilidade, cidadania e não líderes populistas e demagogos que se arvoram de salvadores da pátria. Saturno, foco dessa configuração, está na casa 11 do mapa, a casa das instituições sociais e políticas, do serviço civil, assim como dos sonhos coletivos de longo prazo, as ambições e ideais do país. Saturno aqui implica, diretamente, a necessidade de reavaliarmos quais são estes sonhos e ideais, de pararmos de fantasiar e passarmos a planejar nossos sonhos, se queremos vê-los realizados. Sim, transformar sonhos em metas com cronogramas e prazos de execução. Júpiter, um dos braços da T-Square está no portal entre as casas 8 e 9, mas voltando para a casa 8, visto que está retrógrado, implicando que nossa expansão e crescimento passa, necessariamente, por encararmos nossos equívocos legislativos, por revermos nossas leis, muitas delas bonitas mas inefetivas e ineficazes e por reavaliarmos leis que nunca saem do papel e que só servem para causar suspiros de frustração. Netuno, o outro braço da T-Square, está no fim da casa 2, conjunto a Vênus, sugerindo cautela e cuidado na gestão dos bens, commodities e valores em geral do país – isto também vale para o plano individual de quem mora no Brasil. Há grande risco de termos nosso patrimônio vendido a preço de banana de novo, porque “o que é meu é nosso”, mas o problema é que para o outro, o que é dele é só dele mesmo. Risco também de nos endividarmos mais ainda, individual e coletivamente, levados por fantasias e ilusões de que “as coisas vão melhorar”, o que usamos de forma irresponsável para justificar gastos e desmandos, especialmente porque Vênus e Netuno estão ambos em oposição a Júpiter na casa 8, a casa dos empréstimos, a casa do “dinheiro dos outros”, avisando que este NÃO é um ano favorável para se contrair empréstimos, nem em nível individual – a não ser que o mapa pessoal do sujeito diga o contrário – nem em termos de nação, portanto, não é uma boa hora para passar o chapéu e pedir ajuda porque o custo lá na frente pode ser alto demais  – por isso, cuidado, muito cuidado! Quem se vir obrigado a contrair empréstimos ou dívidas, faz bem em ler todas as minúncias e letras pequenas dos contratos assinados. É preciso muita sobriedade, muito pé no chão para se conseguir algum crescimento. Em suma, enquanto não despertarmos para o que somos como país, para nossos problemas reais e para nosso quinhão de responsabilidade pessoal nisso tudo, não transformaremos nada, continuaremos a chapinhar no lamaçal de relamações contra políticos, instituições, governos, partidos, impostos, etc. Em vão.

Christopher Ulrich - Reprodução
Christopher Ulrich – Reprodução

Este mapa tem uma formação de Locomotiva, liderada pela Lua em Leão. O povo é soberano e é a mola e o motor da mudança. É o povo que vai determinar o ritmo da transformação e precisará achar maneiras de inovar, de transformar, de progredir, de implementar o novo, sem destruir aquilo que ainda serve, que ainda é útil, que ainda funciona – aliás, um dos grande problemas dos governos no Brasil é desmantelar os programas do governo anterior, independentemente de terem funcionado ou não. Temos a oportunidade de agregar e conciliar o velho e o novo, visto que a Lua forma um Grande Trígono de Fogo com Saturno em Sagitário (o Velho) e Urano em Áries (O Novo). Mortalidade feminina e especialmente relacionada à reprodução será assunto de destaque neste ano, uma vez que a casa 8 rege a morte e a Lua rege as mulheres, além de reger o povo. É possível que haja aumento nas estatísticas de morte feminina, inclusive por problemas cardíacos – mulheres, cuidem-se!

Saturno ganha mais destaque ainda por estar no Ponto Médio (orbe de 4°44’ graus) entre o Sol (o país e seu presidente) e a Lua (o povo), indicando que todos precisamos ser realistas, povo e governo e que é preciso chegarmos a um consenso a respeito do que é possível e do que não é, com honestidade e lisura. Tanto o povo (Lua) quanto a presidente (o Sol) precisam ser realistas, responsáveis, corretos, disciplinados e maduros quanto aos ideais e sua consequente concretização. É isso ou o povo vai para um lado e o país para outro – caos generalizado.

Pawel Kuczynski - Reprodução
Pawel Kuczynski – Reprodução

O Sol, ponto central deste mapa – afinal é o mapa da  sua ingressão – está na casa 3, a casa das comunicações e telecomunicações, correios, do comércio, dos transportes, das estradas e rodovias, escolas, educação, liberdade de expressão, pronunciamentos oficiais e países vizinhos. Este Sol está um tanto isolado e faz apenas um trígono aplicativo a Marte em Sagitário, na casa 11 enquanto aguarda a conjunção de Mercúrio, que ainda está em Peixes. Isso sugere uma continuidade na dificuldade de comunicação entre a Presidente e seu povo. Ela consegue dialogar com alguns setores do governo, mas de modo geral segue bastante isolada. A imprensa continua tendo papel fundamental na ordem do dia, ditando o que é e o que não  é importante, talvez brilhando mais que a própria presidente. De toda forma, as comunicações e a educação ganham papel de destaque neste ano, assim como a importância da eficiência logística (rodovias, ferrovias, vias marítimas e aéreas) para o crescimento da economia e aqui há dois cenários possíveis: reestruturação da malha logística e do sistema educacional ou surgimento de greves diversas nestes setores mencionados. Contudo, mais uma vez Mercúrio está em Peixes, enquadrado por Quíron e pelo Sol. Mercúrio em Peixes é geralmente confuso na comunicação e tende a confundir alhos com bugalhos, somando-se à presença de Quíron, temos mais um ano em que a imprensa e a mídia deitam e rolam contando e divulgando apenas o que é do seu interesse – em muitas situações, contando mentiras deslavadas, com o intuito primeiro de confundir e enganar a opinião pública. Tsunamis de informações inúteis que desinformam ao invés de informar – um verdadeiro desserviço ao público.

Eclipses

Eclipses de Março

Reprodução
Reprodução

O eixo nodal trafega de trás para frente e atualmente transita a polaridade Virgem (Nodo Norte) e Peixes (Nodo Sul). Assim, os eclipses neste ano caem primordialmente neste eixo de signos, com um eclipse lunar acontecendo ainda em Libra, o eixo anterior. Anualmente temos duas temporadas de eclipses. A primeira temporada neste ano é inaugurada por um Eclipse Total do Sol acontecendo a 18°56’ de Peixes, às 23h54min do dia oito de março (01h56min do dia nove no horário de Lisboa). Os eclipses não são eventos isolados. Eles pertencem a famílias, chamadas Séries Saros, que compreendem mais de 70 eventos, durando muitos séculos, milhares de anos. Estas famílias têm sua dinâmica própria e têm um mapa natal, o mapa do primeiro eclipse da família em questão, a partir do qual interpretamos quais os temas centrais de cada série. Eu escrevi um artigo bastante extenso e exclusivo sobre a dinâmica e a natureza dos eclipses. Você pode ler este artigo aqui. Este eclipse de oito de março pertence à Série Saros 130, uma família que começou em 20 de agosto de 1096 e, de acordo com a Dra. Bernadette Brady, astróloga inglesa estudiosa de eclipses, esta série fala de finalizações, conclusões e separações. Indivíduos com planetas entre os graus 13 e 24 dos signos mutáveis (Gêmeos, Virgem, Sagitário e Peixes) sentirão mais fortemente estas influências. No mapa do eclipse atual, Sol e Lua estão em conjunção próxima a Quíron em Peixes, em oposição a Júpiter em Virgem e quadratura a Saturno, apontando muitas desilusões e verdades duras e difíceis de serem digeridas, mas ao mesmo o potencial de nos curarmos da tendência ao auto-engano. Este eclipse cai em oposição ao Ponto Médio entre o Sol e o Mercúrio natais do mapa da independência do Brasil, na casa 7, implicando possíveis imbróglios diplomáticos ou saias justas delicadas, que exigirão muita cautela na condução de sua elucidação. Caindo em oposição ao Sol natal do mapa do Brasil, tem implicâncias diretas sobre a presidente. O Sol é eclipsado, indicando diminuição de sua potência, vitalidade e visibilidade, em outras palavras, um possível enfraquecimento. Este eclipse não será visível no Brasil, apenas em partes da Austrália e Sudoeste da Ásia.

Tim Lukerman
Tim Lukerman

O Eclipse Total do Sol é seguido de um Eclipse Penumbral da Lua a 03°17’ de Libra, no dia 23 de março, que pertence à Série Saros 142, iniciada em 19 de setembro de 1709. Neste mapa do primeiro eclipse, ocorrido em 1709, a Lua Cheia faz quincunces a uma conjunção Urano-Plutão em Leão, sugerindo grande instabilidade e insegurança causada por inquietude social e mudanças coletivas. Há também uma conjunção Sol-Mercúrio, com Mercúrio fazendo quincunce exato a Netuno em Áries, indicando problemas na comunicação, engôdos e incertezas. No mesmo mapa Vênus e Marte estão em conjunção em Libra, em oposição a Netuno e todos em quadratura a Quíron em Capricórnio: incertezas e instabilidade também na economia. Pessoas com planetas entre os graus zero e 8 dos signos Cardinais (Áries, Câncer, Libra e Capricórnio) sentem mais intensamente as influências deste eclipse lunar, que será visível apenas no Pacífico, em partes da Ásia e no Oeste das Américas.

Eclipses de setembro

ULC by yd84 - Reprodução
ULC by yd84 – Reprodução

A segunda temporada de eclipses do ano começa com o Eclipse Anular do Sol em 1° de setembro, a 09°21’ de Virgem. Este eclipse vem novamente ativar a quadratura Saturno-Netuno, pois ocorre em oposição de pouco mais de um grau a Netuno e os três, Sol, Lua e Netuno em quadratura a Saturno a 10 de Sagitário, com a adição de Marte em conjunção a Saturno, ambos focos da T-Square. Mais enfrentamentos duros da realidade, com desdobramentos políticos, civis, econômicos e também religiosos. A Dra. Brady, falando sobre esta Série de eclipses fala exatamente sobre isso, que “esta série trata de realismo, de botar os pés na terra. O indivíduo se torna consciente de uma situação antiga, percebendo-a como ela de fato é, em oposição ao que ele achava que era previamente.  Pode ser um período construtivo de encarar e lidar com a realidade”. Este é o potencial, se é difícil e amargo este remédio, ele contudo traz a cura: o fim das ilusões. Este eclipse cai mais uma vez no eixo das casas 1/7 do mapa natal do Brasil, com Saturno na casa 10, indicando que nossa imagem no mundo lá fora também pode ficar meio arranhada, o mundo vendo quem realmente somos, tanto para o pior quanto para o melhor. Pessoas com planetas natais entre os graus 04 e 14 dos signos Mutáveis (Gêmeos, Virgem, Sagitário e Peixes) sentem mais intensamente a potência deste eclipse, que será visível em partes da África, especialmente África Central e no Oceano Índico.

Kris Kuksi - Reprodução
Kris Kuksi – Reprodução

No dia 16 de setembro temos o último eclipse do ano, um Eclipse Penumbral da Lua, ocorrendo a 24°20’ de Peixes. Diferentemente dos anteriores, este eclipse não envolve Saturno-Netuno, apesar de ocorrer em Peixes. Mas forma uma T-Square, da qual Marte é novamente o foco, a 23 de Sagitário. Isso indica que questões legais, legislativas e espirituais serão o foco do período – manifestações apaixonadas de fé, fanatismo religioso, com verdadeiros “cruzados” modernos saindo às ruas dispostos a atos violentos para defender sua fé e isso é algo que vale para todo o mundo, não somente para o Brasil – aliás, as implicações dos eclipses são globais e o que vale para o Brasil é apenas a interpretação dos aspectos que faz aos planetas natais do mapa do país. Por falar nisso, o eclipse cai em oposição exata ao Mercúrio natal do Brasil, implicando novamente questões delicadas nas comunicações e na diplomacia. Antagonismos, beligerâncias, vitimismos e até mesmo explosões de violência são passíveis de acontecer. Este eclipse pertence à Série Saros 147, iniciada a dois de julho de 1890. No mapa de início da Série 147, Sol e Lua formam um dueto, quer dizer, só interagem um com outro e não conversam com mais ninguém no mapa, indicando extremismo e tendência a se perceber as coisas sob pontos de vistas unilaterais, o que dificulta a conciliação e as negociações. O eclipse será visível no Leste da África e da Europa, em toda a Ásia e parte da Austrália. Será parcialmente visível na costa do Sudeste e do Nordeste do Brasil.

Quais as repercussões destes eclipses na sua vida pessoal? Quais áreas de vida são afetadas? Que desafios e oportunidades eles trazem para você? Descubra agendando uma consulta comigo: psicologica.astrologia@gmail.com

Reprodução
Reprodução

Então, já me perguntaram, afinal, 2016 está pior ou melhor do 2015? Eu diria nem pior e nem melhor, está diferente. 2014 e 2015 foram anos mais dinâmicos, dinamismo esse simbolizado pela quadratura Urano-Plutão em Áries e Capricórnio, dois signos cardinais, de ação e resolução. Então foram dois anos de muitas crises, mas também de decisões, de ação e de desenvoltura. Já 2016 é um ano de uma quadratura Saturno-Netuno, que traz sensação de confusão, falta de direção, falta de foco e muita letargia e apatia, então, pode ser sentido como mais difícil e mais pesado, porque temos a sensação de que tudo é muito lento e cansativo e temos dificuldade de divisar os resultados, que só ficarão mais claros bem mais à frente. Por outro lado, o fato de a quadratura Urano-Plutão já estar se desfazendo, diminui a pressão e a intensidade das coisas.

Concluindo, 2016 tende a ser um ano pesado, mas que traz muitas oportunidades de amadurecermos como pessoas, como nação e como espécie habitante deste planeta – o planeta certamente se fará ouvir de forma estridente. Ao mesmo tempo em que há este clima de desesperança, confusão e perda de rumo, também há a chance de vivermos de forma mais coerente com nossos recursos, mais alinhados com nossa fé – perseverar na fé é um desafio. Chamados seremos a separar o joio do trigo e a fantasia de sonho e a empreender os esforços necessários para tornar estes últimos realidade. Sem oba-oba, com os pés bem firmes no chão.  É um ano de ganharmos mais consciência, de nos responsabilizarmos por tudo o que emanamos no mundo, pelas nossas atitudes concretas e também pela nossa vibração, que certamente faz toda a diferença. É tempo de agirmos mais criativamente, a partir do coração e do centro da nossa coragem!

Quer saber quais os desafios e oportunidades de 2016 para você, especificamente? Agende uma consulta comigo: psicologica.astrologia@gmail.com

Saatchiart - Reprodução
Saatchiart – Reprodução

Abaixo segue um calendário com os eventos astrológicos mais importantes de 2016:

Datas e ciclos importantes:

Janeiro, 5 a 26 – Mercúrio retrógrado de 01° de Aquário a 14° de Capricórnio

Janeiro – todo o mês – conjunção de Júpiter ao Nodo Norte da Lua em Virgem

Fevereiro, 23 – Júpiter retrógrado em Virgem faz oposição a Quíron em Peixes

Março, 6 – Júpiter Rx em quincunce a Urano

Março, 8 – Eclipse total do Sol a 18° de Peixes

Março, 16 – Júpiter Retrógrado em trígono a Plutão

Março, 20 – Ingressão do sol em Áries – Equinócio do Outono no Hemisfério Sul e da Primavera no Hemisfério Norte – Ano Novo Astrológico

Março, 23 – Eclipse Penumbral da Lua a 03° de Libra

Março, 23 – Júpiter Rx faz quadratura exata a Saturno

Março, 25 – Saturno entra em retrogradação

Abril, 17 – Marte entra em retrogradação a 8° de Sagitário

Abril, 18 – Plutão entra em retrogradação a 17° de Capricórnio

Abril, 28 – Mercúrio entra em retrogradação a 23° de Touro – Haja paciência! Messsssmo!

Maio, 9 – Júpiter retorna ao movimento direto a  13°15 de Virgem

Maio, 22 – Mercúrio retornar ao movimento direto a 14° de Touro

Maio, 26 – Júpiter, direto, faz quadratura exata a Saturno

Junho, 13 – Netuno entra em movimento retrógrado

Junho, 18 – Saturno, retrógrado, faz quadratura exata a Netuno

Junho, 20 – Ingressão do sol em Câncer – Solstício de Inverso no Hemisfério Sul e de Verão no Norte

Junho, 26 – Júpiter, direto, faz trígono exato a Plutão

Junho, 29 – Marte volta ao movimento direto a 23° de Escorpião

Julho, 29 – Urano entra em movimento retrógrado a 24° de Áries

Agosto, 12 – Júpiter, direto, faz oposição a Quíron

Agosto, 13 – Júpiter faz quincunce exato a Urano

Agosto, 13 – Saturno retorna ao movimento direto a 09° de Sagitário – o primeiro decanato de Sagitário está livre de Saturno a partir de outubro

Agosto, 30 – Mercúrio entra em retrogradação a 29° de Virgem

Setembro, 1° – Eclipse Anular do Sol a 09° de Virgem

Setembro, 09 – Júpiter ingressa em Libra, às 08h19min no horário de Brasília

Setembro, 10 – Terceira e última quadratura exata de Saturno a Netuno

Setembro, 16 – Eclipse Penumbral da Lua a 24° de Peixes

Setembro, 22 – Mercúrio volta ao movimento direto a 14° de Virgem – em cima do Sol Natal do Brasil

Setembro, 22 – Ingressão do Sol em Libra – Equinócio da Primavera no Hemisfério Sul e do Outono no Hemisfério Norte

Setembro, 26 – Plutão retornar ao movimento direto a 14° de Capricórnio

Outubro, 23 – Júpiter em Libra faz quincunce a Netuno em Peixes

Novembro, 10 – Saturno faz semi-sextil a Plutão

Novembro, 20 – Netuno retorna ao movimento direto a 14° de Peixes

Novembro, 24 – Júpiter em Libra faz quadratura exata a Plutão

Dezembro, 19 – Mercúrio entra em retrogradação a 15° de Capricórnio

Dezembro, 21 – O Sol ingressa em Capricórnio – Solstício de Verão no Hemisfério Sul e de Inverno no Hemisfério Norte

Dezembro, 25 – Saturno faz trígono exato a Urano

Dezembro, 26 – Júpiter faz oposição a Urano

Dezembro, 29 – Urano retorna ao movimento direto.

O Fim de Semana Astrológico e as Eleições no Brasil – Vamos pescar, ser pescados ou usados como iscas??

almagnus12
Almagnus – Reprodução

4 e 5 de outubro

O sábado já se foi, mas ainda vale a pena falar dele, devido ás configurações importantes que ficaram exatas ontem e que se estendem pelo domingo. Primeiro o Sol em Libra em quadratura exata a Plutão em Capricórnio, formando uma T-Square por causa da oposição a Urano em Áries; depois a quadratura de Marte em Sagitário a Quíron em Peixes, e no virar da noite seu trígono a urano em Áries – que, aliás, é um Grande Trígono em fogo, envolvendo também Júpiter em Leão; Vênus em Libra em quincunce exato a Netuno em Peixes, e Mercúrio estacionando a 2°17’ de Escorpião e ficando retrógrado hoje, domingo. E a Lua em Aquário, envolveu-se no sábado em outra T-Square, fixa, opondo-se a Júpiter em Leão e quadrando Saturno em Escorpião. No domingo a Lua entra em Peixes e passa o dia conjunta a Netuno e estes dias precedem ainda um eclipse total da Lua na quarta-feira, dia oito. Nada é por acaso mesmo, afinal, como se poderia escolher um fim de semana mais intenso para as eleições de primeiro turno?

Tanto pela conclusão do primeiro turno das eleições quanto pela exatidão de tantos aspectos, há no ar uma atmosfera de conclusão, de clímax de algo que veio se formando e ganhando corpo nas últimas semanas ou dias – na verdade, sabemos que não coincidências. Será que nossa fé e nossa esperança de dias melhores, nossa esperança no novo serão suficientes ou resistirão às verdades desencavadas por Plutão, que desafia nosso senso de civilidade, de decência, de decoro e de justiça, representados por Libra?

É mesmo muito oportuno que tenhamos esta T-Square tão tensa e explosiva justo no dia das eleições. Ela representa a verdade estampada e escancarada, aquilo que não é mais possível ignorar e jogar para um canto obscuro ou para debaixo do tapete. O Sol em Libra vem relembrar os anseios por mudança e transformação que estiveram tão realçados durante o primeiro semestre do ano, simbolizados pela Grande Cruz Cardinal. Se queremos tanto mudar e mudar para melhor, precisamos ter coragem de encarar os escombros da destruição causada por Plutão, que não permite que tenhamos ilusões ou que recorramos a meias medidas. Estamos mesmo dispostos a pagar o preço?

opostos yin yang
Reprodução – Desconheço o autor

Os emaranhados astrológicos representam os emaranhados psicológicos e vivenciais pelos quais passamos. A Lua em Aquário tem regência dupla de Saturno e Urano e ambos se remetem a Marte como regente, com Saturno se remetendo também a Plutão. Quer dizer, precisamos nos responsabilizar pelos nossos desejos e ações e também assumir os encargos coletivos que me cabem. Como venho dizendo há muito tempo, reclamamos dos políticos e esquecemos que eles representam o povo em muitos níveis além do literal. Um político sai do seio do povo e representa suas práticas, suas crenças, seus valores e sua ética. Se não gostamos do que nossos legisladores e governantes andam fazendo precisamos olhar para nosso próprio rabo e perceber que ele está em chamas; assumir que se falta ética na esfera pública, é porque falta ética na alma do povo. Os políticos são espelhos gigantescos que refletem os complexos dos indivíduos que formam o coletivo que é a nação, mas até agora, preferimos usá-los apenas como receptáculos das projeções do que há de mais obscuro em nós, numa polaridade em que nós somos todo-luz e ele são todo-escuridão.

Há ainda um ponto que me incomoda muito nos discursos que tenho ouvido. Tenho escutado e lido nas redes sociais as pessoas dizerem que “se sentem órfãs”, tão esdrúxulas estão as alternativas para se votar. Em muitos casos é mesmo “se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”, ou seja, não há opção minimamente digna no pleito. Confesso que eu mesma me percebi “órfã” nestas eleições, sem opções. E aí incorremos no erro: orfandade implica a falta de pais, de genitores que tomem conta de nós efetivamente e vem nos lembrar da nossa ingenuidade e imaturidade política e democrática. Não queremos um representante que cuide de nossos interesses públicos, queremos um “pai” que tome conta de nós feito criancinhas incapazes e indefesas; queremos um redentor que resolva tudo sem que precisemos nos preocupar ou aborrecer com as coisas “chatas” da política e da economia; que faça por nós enquanto comodamente continuamos dormindo na nossa inconsciência; em resumo, continuamos fantasiando e ansiando por um “salvador da pátria”, que venha nos salvar e resolver tudo num passe de mágica, que suje as mãos por nós, que faça o trabalho “sujo” que nós, Deus nos livre, não temos coragem de fazer! E então, feito Alice, viveremos no País das Maravilhas – mas, convenientemente, esquecemos que a Rainha – ou o Rei, tanto faz o sexo –  é louca e corrupta e que não quer tomar conta de ninguém, muito pelo contrário, vai fazer de tudo para eliminar a todos que se puserem no seu caminho, de forma arbitrária e totalitária, até que chegue a hora em que ouviremos “cortem-lhe a cabeça!”, imediatamente antes de ouvimos o baque surdo de nossa própria cabeça rolando ladeira abaixo – não esqueçamos que muitos sonham com a volta da ditadura, porque “na ditadura sim, havia lei!” e nos sentíamos cuidados” – Cuidado com o que você deseja, porque você pode conseguir!

Somos uma democracia bebê, ainda temos muito que evoluir e aprender. Porém, urge que comecemos a nos responsabilizar e assumir nosso papel e cidadania, literal e simbolicamente. Há mecanismos de acompanhamento do trabalho e desempenho de todas as funções públicas, desde os vereadores até o presidente da República. Cabe a cada um averiguar e acompanhar o que seu deputado, senador ou governador está fazendo, ao invés de esperar que a imprensa faça isso sozinha por nós, manipulando fatos conforme seus próprios interesses. Muitos, após as eleições, até esquecem em quem votaram, deixando para se preocupar com isso de novo somente quatro anos depois, quando então resolvem vociferar e vomitar sua insatisfação contra “esses políticos corruptos que só sabem roubar” de forma zangada mas vazia.

Temos um longo caminho à nossa frente e a mudança coletiva depende das mudanças individuais, então precisamos lembrar: votamos e elegemos representantes, mas o exercício da cidadania não pára por aí, apenas começa – não podemos entregar nossa cidadania junto com nosso voto e se continuarmos incorrendo nesse erro, os políticos vão continuar simbolizando o que somos: um povo que, além de ingênuo, é individual e politicamente irresponsável, imaturo e corrupto. E não haverá nada que possa nos salvar disso.

A Lua em Peixes misturada com Netuno mais Mercúrio retrógrado levanta preocupações para este dia eleitoral, porque simbolizam potencial de confusão, engodos e equívocos nas apurações. Podemos ficar confusos na última hora sobre nossas escolhas e a influencia realça ainda nosso anseio por um salvador, além de favorece aos eleitoreiros e demagogos, além dos embustes envolvendo a boa fé dos mais incautos. Fiquemos atentos aos anzóis com iscas brilhantes e luxuriantes que jogam à nossa frente! Nós vamos pescar, vamos ser pescados ou usados como isca?

Boa eleição e boa pescaria para todos!