Ano Novo Astrológico – Bem vindo à sua nova vida!

O Sol entrou em Áries às 13:57 de hoje (horário de Brasília), 20 de março, inaugurando o Ano Astrológico. É um bom momento para clarificar e reafirmar nossas intenções e projetos de mudança. Como essas mudanças virão, temos pistas a partir da análise do mapa de Ingressão do Sol em Áries.

Ingresso
Mapa de Ingressão – 20 de março, 13:57, Brasília

2014 – Ano de Júpiter – Expansão de fronteiras

Primeiro, este ano tem regência de Júpiter, o que nos traz uma sensação de alívio e bonança, depois do tortuoso ano de cobrança regido por Saturno que foi 2013.

IMG_0499
Simbolo de Júpiter – Maria Eunice Sousa

Júpiter é chamado o Grande Benéfico, e como planeta da boa sorte, predispõe-nos à alegria, ao otimismo, à generosidade, autoconfiança e magnanimidade. Júpiter é o planeta da expansão e do crescimento, em todos os sentidos. Rege leis, a justiça, a política, códigos morais, sistemas filosóficos e religiosos. Com Júpiter buscamos nos aprimorar e melhorar, tendo como alvo uma versão melhor de nós mesmos, pois é um planeta do futuro. Júpiter rege ainda grandes viagens, seja ao estrangeiro e terras distantes, como aquelas para dentro de nós mesmos. Sendo um planeta que rege as grandes viagens, há um fascínio com outras culturas e outros povos e religiões e também por isso é o planeta associado com grandes aventuras que trazem expansão da consciência, ou simplesmente, alegria, prazer e diversão.

Com Júpiter regendo o ano podemos esperar um pouco de tudo isso. A contraparte, ou sombra de Júpiter também está incluída no pacote: excesso de otimismo e autoconfiança que podem nos levar a gastar demais, confiar demais, esperar demais…  Falta de limites, moralismo e hipocrisia também entram na composição da sombra deste planeta. Para aproveitarmos melhor as benesses jupiterianas neste ano, é melhor ficar atento aos limites, nossos, dos outros e também aos sociais.

agua
Reprodução

Equilíbrio de Elementos – A Água dos sentimentos viscerais

Começando do começo, há um forte desequilíbrio de elementos neste mapa:  além do Ascendente, há seis planetas em Água, dizendo que este é um ano de sentimentos profundos em que questões ancestrais, amores profundos ou ódios virulentos, virão à tona. Em Ar temos apenas Vênus em Aquário e Marte debilitado em Libra – ou seja, pensar racionalmente vai ser difícil, principalmente porque Mercúrio, planeta que rege a mente está em Peixes, na casa oito, um tanto confuso e perdido pela proximidade afogadora de Netuno. Talvez seja o caso de desistir do paradigma de lucidez super racional e buscar ler nas entrelinhas, buscar decodificar as mensagens sutis que estarão óbvias se apenas soubermos lê-las. A situação é delicada porque Mercúrio rege a casa três, das comunicações, então, precisaremos ficar atentos à mídia em geral, a mal-entendidos e a tentativas de manipulação da opinião pública. Mais do que nunca precisaremos ouvir o noticiário com senso crítico e incredulidade. Plutão é único tom em Terra e funciona como única possibilidade de enraizar toda essa sentimentalidade e sensibilidade. Como único tom ele torna-se extremista e talvez haja períodos em que os “detentores do poder” e do status quo recorram a medidas absurdas para se manterem onde estão – mas Plutão não alisa e o chão pode se abrir bem debaixo dos pés deles de um momento para outro.

aguacorredeira
Reprodução

Câncer no Ascendente – Vamos cuidar melhor da nossa casa?

Realçando a influência de Júpiter em 2014, o mapa de ingressão traz Câncer no Ascendente e onde está Júpiter? Exatamente lá, conjunto ao Ascendente, como comissão de frente, dando as boas vindas, todo festeiro e animado! Júpiter no Ascendente enfatiza o clima de otimismo e os temas da justiça e da política, que são destacados duplamente pela presença do Sol e de Urano na casa nove, a casa natural de Júpiter.

Com Câncer no Ascendente voltamo-nos muito para as questões domésticas do país. Discussões sobre a família e sua estrutura estarão na pauta do dia, assim como sentimentos inflamados a respeito da pátria, da terra e da propriedade. A Ecologia e as discussões sobre como gerenciamos os recursos naturais, especialmente a Água, e como cuidamos do país, em todas as instâncias serão temas diários – especialmente porque há um Papagaio formado por um Grande Trígono em Água, envolvendo Júpiter, o Ascendente, Lua em Escorpião e Quíron em Peixes, tendo Plutão como ponto focal, em Capricórnio. Com Júpiter no ASC também podemos esperar muito ufanismo neste ano de Copa do Mundo. Mas a regente do Ascendente, a Lua, está conjunta a Saturno em Escorpião, indicando que apesar do otimismo inerente de Júpiter – que está exaltado em Câncer – este é um ano que exigirá muito de todos nós. Todo este ufanismo não resistirá a um olhar mais acurado sobre a realidade como ela é. A Lua em Escorpião não é adepta de jogar sujeira para debaixo do tapete e fingir que está tudo bem, muito pelo contrário, ela gosta mesmo é de jogar a sujeira no ventilador, escancarando-a, para  que todos possam vê-la e sejam finalmente obrigados a lidar com ela. Saturno continuará cobrando honestidade em todos os nossos negócios e empreitadas, sejam eles financeiros, emocionais, relacionais, familiares, ou quaisquer outros.

nepo
Reprodução

JÚPITER-URANO-PLUTÃO – Ou a gente muda, ou a vida muda a gente!

Júpiter, o Grande Benéfico, traz atado a si dois inimigos de peso: Urano e Plutão. Os três estão numa configuração em T, tensa, com Urano no ponto focal, na casa nove, voltando de novo as atenções para as questões políticas. Grandes possibilidades de mudanças no poder político e financeiro no país e no mundo. Quebras de paradigmas sociais, filosóficos e religiosos. Expansão abrupta e de forma inusitada, que causa transformação e regeneração coletiva. Ambição desmedida e inconseqüente gerando rupturas e desastres financeiros. Abuso de poder e excesso de cientificismo… São todas possíveis manifestações dessa configuração, sobre a qual não vou me estender muito porque ela já foi suficientemente analisada por astrólogos do mundo todo. Por outro lado, o Nodo Sul está também na casa nove, e há o risco de resvalarmos para o que já é conhecido, para crenças arraigadas e nos deixarmos levar pelos mesmos velhos demagogos e ditadores dos quais tentamos nos livrar há tanto tempo.

butting heads
Carneiros machos selvagens em épocas de cio – Reprodução

SOL EM ÁRIES – Causas Extremistas

O Grande Herói do dia, o Sol em Áries, está na casa nove, e ressalta a importância que a política terá neste ano, mas algo preocupante é que ele faz apenas um trígono amplo, fora de signo, com Saturno em Escorpião. De acordo com Karen Hamaker-Zondag (1), o Sol sem aspectos indica um potencial de inflexibilidade e visão unilateral das coisas, a vitalidade vem e vai de forma desbalanceada; há grande insegurança e as ambições podem se tornar sede infinita de poder. Indica ainda posicionamentos extremistas, uma hora agindo cheio de propósito e em outra, de forma absurda e sem sentido. Quando consideramos que o Sol em Astrologia Mundana representa os governantes ou chefes de estado, podemos inferir um potencial de extremismo, inflexibilidade, ambição desmedida, aliados à incerteza e incoerência vindos do Planalto.

Deliberation By Mario Sanchez Nevado_____Open Art__
Deliberation – Mario Sanchez Nevado – Reprodução

MARTE RX EM LIBRA, SEM ASPECTOS – Se eu não posso, ninguém pode!

Como se não fosse o bastante, tem mais extremismo vindo de Marte, o regente do Sol em Áries, que está completamente sem aspectos, apenas conjunto ao Nódulo Norte da Lua, que não é um planeta, indicando que sua ação terá uma qualidade fatídica, de algo que não se pode evitar. Marte está em Libra, signo de seu detrimento, um signo muito desconfortável porque sua ação é “atrasada” devido a ponderações a respeito do “outro”.  Ainda por cima está retrógrado, sua ação fica ainda mais comprometida, a agressividade volta-se para dentro, e fica cozinhando em fogo lento, sem se expressar de forma aberta e honesta. Com Marte em Libra, retrógrado, sem aspectos, não há ação pensada, há reatividade, ou então a ação vem pela super compensação e aqueles que porventura sintonizam-se com um Marte impotente são os que mais respondem a estes tempos. De modo geral, sentimentos de impotência e vitimização levam a comportamentos de revanchismo, só que nos vingamos em elementos mais fracos. Sentimo-nos implodir e há impulsividade desmedida, agressividade passiva, dissimulação e crueldade extrema são possíveis manifestações negativas deste Marte. Há grandes possibilidades de vermos ainda mais violência no coletivo. No plano individual, somos convidados a rever decisões anteriores que nos puseram na atual situação em que estamos; somos também instados a perceber que nem sempre podemos ter o que queremos e, ao invés de ficar emburrados feito criança malcriada e sem limites, seria melhor render nossa vontade pessoal a uma Vontade Maior que governa tudo e que tudo coordena.

Acredito que abril será mesmo um mes crucial para o Brasil, quando a tensão se concentra e quando esse mapa manifesta boa parte do potencial de transformação coletiva. O eclipse total da Lua do dia 15 de abril cai exatamente no eixo do Meio do Céu-Fundo do Céu. Já Marte Rx estará fazendo quadratura exata com o eixo Ascendente-Descendente. Eclipses intensificam e dramatizam ainda mais as coisas e precipitam os acontecimentos. Há uma sensação de tempo perfeito, de as coisas convergirem para aquele momento, aquele lugar, porque os ângulos do mapa são locais de manifestação física e concreta das energias planetárias.

borboleta
Reprodução

Em resumo…

De modo geral, este é um ano intenso, e apesar do excesso de Água, é um ano causticante, por causa do extremismo de Marte e Plutão, onde uma grande calcinatio tomará lugar para queimar comportamentos e situações padronizados que não servem mais, mas que insistimos em fazer uso, seja pessoal ou coletivamente. Um ano que convida à transformação profunda, empreendida de forma voluntária, ou não – porque mais do que nunca vai imperar o velho ditado: se não for pelo amor, será pela dor. Quer estejamos conscientes do que precisamos mudar ou quer estejamos passivos feito criança que espera que a mãe resolva todas as suas queixas, não importa, a mudança virá. De forma direta, individual, pessoal, caso as atuais configurações toquem planetas no seu mapa natal. Ou de forma indireta, reverberando de transformações coletivas, caso seu mapa natal não tenha planetas especialmente ativados neste período. De todos, serão requeridas muita paciência, flexibilidade, humildade, presença de espírito, bom humor e grande abertura ao novo! Também precisamos lembrar, os ciclos são interligados a outros ciclos maiores, e nós, que habitamos o planeta neste tempo específico, somos apenas grãzinhos de areia na praia imensa da eternidade – quaisquer que sejam as mudanças e transformações pelas quais passaremos neste ano, elas fazem parte de um plano maior, não só da nossa vida individual, mas da própria espécie humana e da vida orgânica do planeta. Então, ao invés de reclamar aos céus por quaisquer dificuldades, é melhor tentar entender que mensagens ele tenta nos transmitir e perceber o que nos é pedido neste momento específico da vida.

Feliz Ano Novo Astrológico para todos nós!

Leia mais sobre as perspectivas astrológicas para 2014.

(1) Karen Hamaker=Zondag – Aspects and Personality

Deixe uma resposta