A Semana Astrológica – Abraçando o novo eu

full-buzzfeedSemana de 10 a 16 de outubro – Semana de muita energia e dinamismo, de frutificação e colheita. Mudanças arrojadas que nascem das crises. 

Nesta semana o Sol Libriano faz oposição a Urano, um movimento que vem chacoalhar o senso do eu, daquilo que somos e do que estamos fazendo no mundo – será que sabemos realmente quem somos? Será que estamos realizando plenamente nossos melhores potenciais? Urano vem jogar essas perguntas na nossa cara e com uma risada sardônica de quem sabe mais do que revela dá a entender que desconhecemos muito de nós mesmos. O Sol também passa por um desentendimento com Quíron, uma indicação da dificuldade que temos em lidar com certas impossibilidades e impedimentos invisíveis e indefiníveis na nossa própria natureza – temos clareza do que queremos, mas ignoramos o sabotador interno que talvez não se sinta merecedor das benesses e quando tudo parece estar fluindo maravilhosamente, damos uma rasteira em nós mesmos e caímos de bunda no chão, meio zonzos, sem saber direito o que aconteceu. Mas do ponto de vista da psique, não existem erros – mesmo os piores equívocos têm sua função, que é nos mostrar algo.

Reprodução
Reprodução

Mercúrio em Libra está ocupadíssimo por estes dias, traçando inúmeras estratégias diplomáticas para unir as pessoas ou para conciliar disparidades, mas terá que lidar com algumas diferenças de opiniões, de visão, de postura. Primeiro ele se junta a Júpiter numa conjunção auspiciosa, que indica um período de renovação do pensamento otimista a respeito das relações e parcerias. Muitos planos são feitos e há uma profusão enorme de ideias brilhantes e grandiosas, mas nem todas elas são realistas. As fortes divergências com Netuno em Peixes requerem cautela porque tendemos a não querer ver os buracos em todos esses planos lindos que fazemos, algo na linha de “deixa eu sonhar só um pouquinho, vai”; temos dificuldade de ver as coisas como realmente são e preferimos nos enganar mais um pouco, o que, obviamente é receita de desapontamentos futuros; há também inconstância nos contatos porque ora estamos animados, ora estamos um tanto obtusos e isso confunde as interações, principalmente no começo da semana. Mercúrio tem também um embate ferrenho com Marte em Capricórnio na quinta-feira, um dia que pede muita cautela na fala, no trânsito, nas comunicações em geral, porque há muita irritação no ar e tendemos a soltar, sem querer, algumas verdades ou opiniões que tentávamos mascarar sob o manto da civilidade e dom bom tom e embora a cabeça esfrie na conversa afável com Saturno em Sagitário, o discurso volta a ferver no enfrentamento a Plutão, também em Capricórnio.  É uma semana para manter a mente e a língua em cheque. Se andamos mentindo por aí ou dizendo meias verdades, é bem provável que elas venham à tona e sejamos desmascarados.

Reprodução
Reprodução

Se a semana passada foi mais agradável nas relações, esta traz um clima mais inconstante e muito irritante: primeiro, acessamos feridas antigas de maneira positiva, um movimento que tem efeito bastante curativo, mas ao mesmo tempo, algo parece fora do lugar: o desejo imenso por liberdade e por uma nova vida, versus a manutenção daquilo que já possuímos, emocionalmente falando. Assim, há propensão a arroubos de independência e momentos de “basta” em relação a coisas que ignorávamos o quanto nos cerceavam e incomodavam, a despeito de oferecem conforto e posse. O que é mais importante neste momento? Talvez seja hora de trocar de pele novamente!

Marte em Capricórnio suaviza um pouco da sua couraça dura ao fazer contato com Netuno em Peixes, tornamo-nos mais cooperativos e ligeiramente e menos ásperos ao nos afirmarmos no mundo, agregando um pouco de gentileza e imaginação à nossa atitude e ação, que está sintonizada com um sentido maior, como termos a sensação e a intuição de que estamos no caminho certo, qualquer que seja ele. Na semana que vem ele fará conjunção a Plutão, um momento de forjar nossa vontade e encarar nossos medos.

corcunda-chillypepperhothothot-tumb
Chillypepperhothot.tumblr – Reprodução

A Lua abriu a semana em Capricórnio, na fase do Primeiro Quarto. Passeou por Aquário, muito sociável e fica Corcunda em Peixes. Será Cheia na madrugada de domingo, a 23°14′ de Áries. Na sua jornada ela conversa com todos os demais corpos celestes, belicosa ou harmoniosamente.

Sarolta-Ban - Reprodução
Sarolta-Ban – Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 10 de outubro – A Lua abriu o dia vazia em Capricórnio, mas ingressou em Aquário às 03h33min, logo se harmonizando com Mercúrio em Libra e em seguida com Júpiter. A Lua fecha o dia acenando para seu dispositor, Saturno – aspecto não exato. Marte se afasta da quadratura a Júpiter e Mercúrio se aproxima da conjunção. O Sol Libriano segue seu caminho para o confronto com Urano em Áries. Segunda-feira de boas energias, que começa animada, cheia de planos e entusiasmo. O dia está mais que favorável para a implantação de novas ideias, para inovar, fazer as coisas de um jeito diferente, para pensar fora da caixinha. Há muito estímulo mental e temos um adequado distanciamento emocional das situações, de modo os dramas ficam em segundo plano e focamos na perspectiva objetiva e racional das coisas. Empolgamo-nos com possibilidades de melhorias em várias frentes e isso alimenta o dia de positividade e uma energia contagiante, animada e alvissareira. Focamos no futuro imediato, angariamos nossas forças mentais, psíquico-emocionais e vamos em frente, com uma disposição independente, livre e confiante de que podemos moldar esse futuro. Em termos práticos, é um dia leve e bastante sociável, propício a lidar com inovações e situações que demandem uma abordagem mais científica, técnica ou desapegada das coisas.

Susana Tavares - Reprodução
Susana Tavares – Reprodução

TERÇA-FEIRA, 11 de outubro – De Aquário a Lua se afina com Saturno, seu regente e se entrosa mais ainda com o Sol Libriano, mas se desentende com Vênus, que está hoje em trígono a Quíron. A Lua dialoga também com Urano, seu dispositor moderno e fica fora de curso logo depois, às 20h49min. Mercúrio está em conjunção plena a Júpiter – os dois em quincunce a Netuno – Marte em sextil exato a Netuno e Vênus em quincunce a Urano, aspecto exato amanhã. O Sol segue se aproximando da oposição a Urano. O dia está cheio de ideias luminosas, ao ponto do excesso e do exagero, talvez – uma inflação medonha, do tipo balão cheio de gás e que pode estourar se passar perto do fogo ou mesmo de um espinho. Um otimismo que pode esconder esquemas confusos e enganadores, portanto, é bom abrir bem os olhos na hora de fazer ou receber propostas que pareçam muito vantajosas ou espetaculares. Todas essas ideias maravilhosas e mirabolantes precisam ser peneiradas e confrontadas com a realidade e seus limites, antes que saiamos executando a torto e a direito, por conta do nosso grande entusiasmo. Num tom mais positivo, o dia oferece a oportunidade nos afinar com o espírito superior, com o senso de justiça e com a busca maior, por algo além do conhecido e do previsível, que nos permita dar um salto qualitativo em relação ao cotidiano, às nossas expectativas previsíveis e meio frouxas, acreditando na vida, mas sobretudo em nós mesmos, fazendo o esforço necessário para realizar o que nos propomos realizar.

Brooke Shaden Photography - Reprodução
Brooke Shaden Photography – Reprodução

QUARTA-FEIRA, 12 de outubro – A Lua abre o dia vazia em Aquário e ingressa em Peixes às 09h43min, de onde faz sesqui-quadratura ao Sol, entrando na fase Corcunda. A Lua faz quincunce a Júpiter e Mercúrio também está agravado com Netuno. Um dia nostálgico e saudoso, de uma sensibilidade delicada, frágil, que se alterna entre uma tristeza funda e uma sensação de efemeridade que torna tudo belo e agudo, ao mesmo tempo. Há uma incompatibilidade entre o que podemos assimilar racionalmente e outras possibilidades de realidades que escapam à nossa compreensão, que geram desconforto e inquietação, como se houvesses muitas pontas soltas no plano que desenhamos, pontas que poderão sabotar a execução do plano mais à frente. Como conciliamos o que podemos provar racionalmente e aquilo que nossa alma intui e aspira, mas que não pode traduzir de forma inteligível? Como separar entre o que é uma aspiração genuína e consistente, de sonhos fugazes, voláteis e, portanto, plausíveis? Questões para se matutar no dia de hoje. Essa saudade asfixiante, essa nostalgia de um tempo mágico e transcendente, para além daquilo que nossos olhos podem ver, colorem o dia de uma doçuma dolorosa, e o efêmero torna-se uma visão do eterno, num lapso, num nanossegundo, se estivermos suficientemente atentos. O vislumbre da eternidade pode frustrar, mas também pode alimentar a alma de perspectivas mais elevadas, de outras realidades e esferas… O dia pode ser muito pesado, triste, caótico ou belo, sublime e sensível – depende da vibração com que nos sintonizamos. Álcool e drogas em geral estão mais que desaconselhados nesse contexto.

Echa Van den Bogerd - Reprodução
Echa Van den Bogerd – Reprodução

QUINTA-FEIRA, 13 de outubro – O Sol marcha para o confronto com Urano, enquanto a Lua Pisciana se funde a Netuno, para logo depois se indispor com Mercúrio e melindrar-se de vez com Saturno. O contato positivo com Plutão permite uma regeneração. A Lua fecha a noite em conjunção a Quíron e quincunce ao Sol. Mercúrio está em quadratura plena a Marte hoje. Um dia muito criativo e imaginativo, embora também caótico e denso, porque captamos influências e sentimentos de outros e do ambiente em geral, de modo que temos dificuldade de discernir entre nossas próprias emoções conturbadas e as influências exteriores. No início da manhã há grande sensação de isolamento e solidão, de nos sentir criticados e julgados, o que nos deixa sensíveis e vulneráveis. Precisamos encontrar nosso próprio eixo, respirar profundamente e nos firmar em nós mesmos, e não no julgamento do mundo. Pelo fim da manhã as coisas começam a entrar nos eixos e nos sentimos recuperados e regenerados, mais capazes de conduzir o resto do dia com um mínimo de tranquilidade, mas à noite a fragilidade e a insegurança voltam com tudo. Talvez uma conversa com alguém em quem confiamos e com quem possamos abrir a alma venha bem a calhar, para nos ajudar a destrinchar a dor e a confusão e quem sabe encontrar um sentido para os sentimentos confusos e emaranhados. Sobretudo, é necessário ter compaixão e carinho consigo mesmo. Se não tomarmos nosso próprio lado, quem tomará?

Reprodução
Reprodução

SEXTA-FEIRA, 14 de outubro – De Peixes a Lua tem uma conversa ultrassensível com Vênus em Escorpião e fica fora de curso depois, às 04h14min, ingressando em Áries somente às 12h08min. Mercúrio se disciplina no contato a Saturno, enquanto o Sol faz se espeta nos espinhos de Quíron, virando a noite já em oposição a Urano. O dia começa ainda bastante sensível e matutamos em possíveis reconciliações ou alianças discretas que nos ajudem a lidar com o caos emocional que ainda temos dificuldade em administrar. A manhã pede cautela e repouso quanto a coisas novas e arrojadas – é mais um momento de seguir com a rotina e com o que já estava previamente programado. À tarde a energia muda drasticamente: há um grande dinamismo no ar, ação e desenvoltura, mas também há propensão a conflitos diversos, muita impaciência e tendência a falar tudo aos borbotões, falar sem pensar e se arrepender depois, mesmo fingindo que não… É bom pensar bem antes de dizer algo que vai custar caro – a palavra pronunciada não volta! De modo geral, há muita atividade mental e emocionalismo, que gera uma certa euforia e entusiasmo exacerbado, que precisa ser contido e canalizado, para ser usado criativa e construtivamente, do contrário, pode apenas gerar fanfarronices e gabolices, além de uma série de coisas inacabadas ou malfeitas.

Adam Martinakis - Reprodução
Adam Martinakis – Reprodução

SÁBADO, 15 de outubro – O Sol torna exata a Oposição a Urano, hoje. De Áries a Lua também se opõe a Júpiter e a Mercúrio em Libra, depois se harmoniza com Saturno, mas arma o maior barraco com Marte e Plutão em Capricórnio. Mercúrio faz quadratura plena a Plutão. Sábado explosivo, de muitas resoluções, algumas delas podem ser muito positivas, outras, nem tanto, podem nascer da precipitação e da ansiedade. Sobretudo, o questionamento que se faz é se estamos cientes de quem somos, se estamos satisfeitos com isso ou não. É um momento de despertamento para facetas de nós mesmos que não sabíamos que estavam ali; para ousar explorar outras possibilidades que esse outro no espelho nos oferece. O dia traz muitas surpresas e imprevistos, inquietude, ansiedade, desejo de liberdade e de mudança, que se não forem adequadamente endereçados, podem causar muitos estragos. Pessoas com quem lidamos, especialmente as mais próximas, como a mulher/marido ou o chefe, podem trazer notícias inesperadas que podem ser extremamente agradáveis ou muito ruins, mas que nos obrigam a uma mudança na forma como nos colocamos nas situações, mudança de posturas, sem chances para botar panos quentes em nada ou em ninguém. O essencial é observar as áreas que requerem mudanças na vida, nas relações e em nós mesmos – ter coragem de abraçar o novo eu, a nova vida. Como diz Joseph Campbell, precisamos ter coragem de abrir mão da vida que planejamos para viver a vida que nos espera, a vida verdadeira!

Reprodução
Reprodução

DOMINGO, 16 de outubro – A Lua Ariana faz conjunção a Urano e depois oposição ao Sol, culminando o ciclo na Lua Cheia de Áries, fica vazia depois da oposição ao Sol, à 01h25min. Ingressa em Touro às 12h05min. Fecha a noite e a semana em desarmonia com Júpiter e afinada com Netuno. A Lua Cheia vem culminar um ciclo que começou na Lua Nova de Libra, um período cujo foco são os relacionamentos e parcerias. A Lua cheia ocorre em conjunção a Urano e vem dar um papo reto: mais do que nos livrar e libertar de relações falidas e baseadas em falso valores, que mantemos por comodidade, dependência ou insegurança, precisamos nos libertar dos nossos próprios medos, do medo de não saber o que fazer com a nossa liberdade; nos libertar dos padrões arcaicos no modo de nos relacionar; da tendência de nos anular em função do outro. É preciso haver um correto equilíbrio entre a necessidade de relacionamento e a expressão da própria individualidade. A manhã de domingo ainda está tempestuosa, mas a tarde traz uma calmaria que ajuda a por as emoções e a cabeça em ordem, de modo que podemos descansar para começar uma nova semana.

Desejo a você uma bela semana! Que seja produtiva e feliz!

alegria

Deixe uma resposta