Arquivo da tag: Mudanças

A Semana Astrológica – Luz na Escuridão

Brooke Shaden Photography – Reprodução

Semana de 23 a 29 de outubro – Semana de crescimento e expansão, de focar no que é essencial, para que os resultados sejam mais efetivos!

Fiquei algumas semanas sem publicar atualizações, portanto, vou incluir movimentos importantes que ocorreram recentemente.

Desconheço o autor – Reprodução

O Sol ingressou em Escorpião nesta segunda, às 03h26min no horário de Brasília e às 05h26min no horário de Lisboa. Durante o trânsito do Sol pelo signo de Escorpião nos voltamos para assuntos mais densos e profundos; perscrutamos segredos e mistérios, da vida, do cosmos e das profundezas do nosso próprio ser e da psique humana. É o período em que assuntos relacionados à morte, à destruição, degeneração e decomposição da vida e das coisas em geral podem ter maior destaque e ser “iluminados” pelos raios solares e pela consciência – tempo de jogar luz sobre as questões mais profundas da alma . É tempo de eliminação e reciclagem, transformação e regeneração. À morte segue-se o renascimento, assim é na natureza, portanto, vale analisar o que precisa morrer e ser eliminado na nossa vida, para que possamos renascer, feito Fênix, que renasce das cinzas. Assuntos tabus e relativos à sexualidade também ficam mais enfatizados. É um período favorável também para auto-análises cuidadosas, para exames honestos que nos façam perceber aspectos sombrios e desagradáveis de nós mesmos, que normalmente temos dificuldade de enfrentar. O Sol fará conjunção a Júpiter ainda esta semana – leia sobre Júpiter em Escorpião logo abaixo. Parabéns a todos os Escorpianos de Sol, Lua e Ascendente! Leia mais sobre o signo de Escorpião!

Reprodução

Quem também ingressou em Escorpião foi Mercúrio, no dia 17, na semana passada. Em Escorpião Mercúrio torna a mente arguta e ultra-perspicaz. Há grande capacidade investigativa, pois queremos descobrir todos os segredos, queremos ir à verdadeira raiz das coisas. É um excelente posicionamento para pesquisadores e investigadores em geral. No mapa natal este posicionamento fala de indivíduos que têm grande poder de penetração nos assuntos e na alma dos outros, embora sejam, eles mesmos, reservados, a não ser que outros posicionamentos digam o contrário. suas palavras têm grande poder, assim como a mente, que quando foca em algo, chega ao âmago das questões ou pode realizar qualquer coisa – são as chamadas mentes poderosas. São de poucas palavas, mas geralmente certeiras, às vezes letais, pois sabem exatamente o que dizer para destruir alguém – a palavra pode ser veneno ou cura, depende da motivação de quem as profere. Há interesse em psicologia e filosofias ocultas, ou em qualquer assunto que nos permita destrinchar os mistérios da natureza humana ou do universo.

Reprodução

Marte, regente tradicional de Escorpião, ingressou em Libra no domingo, dia 22/10, às 17h29min, onde fica até nove de dezembro. Libra é o signo de detrimento de Marte, porque Marte é um planeta direto, que vai buscar o que quer pensando apenas nos próprios interesses e em Libra, Marte tem que considerar o outro, então sua ação já não é tão direta e rápida. Positivamente, é um período em que a agressividade direta dá lugar à diplomacia, à arte de negociar e conciliar. Pensamos muito no impacto que nossa ação terá sobre o outro e assim, hesitamos, porque há necessidade de aprovação deste outro e até do meio; há muita civilidade e forte senso de justiça e é mais fácil lutar as batalhas em nome de outros do que em defesa de si mesmo. Negativamente pode haver dificuldade de se apoderar da própria força e poder, projetando-os sobre outros; pode haver dificuldade de lidar com a própria raiva e expressá-la de forma adequada e saudável, levando-a a acumular-se e criar problemas depois – dificuldade de dizer “não” é um dos possíveis problemas, porque teme-se desagradar aos outros – é necessário reconhecer os próprios sentimentos. É um posicionamento muito diplomático e vai fazer de tudo para evitar a guerra, mas uma vez que entre no conflito, será um grande estrategista – é um posicionamento comum em mapas de generais. Há tendência à competitividade nos relacionamentos. Enquanto estiver em Libra Marte fará quadratura a Plutão e oposição a Urano, os aspectos mais desafiadores, que adicionaram pressão e beligerância a este este Marte geralmente cordato e propenso ao “deixa disso”. O período mais crítico vai de 16 de novembro a 05 de dezembro.

Desconheço o autor – retirado de Vassoangel on Deviantart – Reprodução

Vênus está em Libra, sua segunda casa, sua casa aérea, mais mental e civilizada. Nesta semana Vênus se desentende com Netuno por quincôncio e tem um conflito sério com Plutão, indicado por quadratura. Esses movimentos podem significar tensões nos relacionamentos em geral, especialmente nas relações amorosas. Se andamos ignorando situações desagradáveis nas relações por medo de perder, por receio de desagradar o outro, ou para evitar mudanças, podemos nos deparar com crises que nos obrigam a lidar com os desconfortos, de um jeito ou de outro. Momento de promover essas mudanças necessárias na relação. Positivamente, esse trânsito traz intensidade e paixão e tende a intensificar o desejo e a resposta sexual – dias e noites ardentes nas relações íntimas. Relações que começam sob este trânsito tendem a ter uma qualidade compulsiva e possessiva. Vênus fica em Libra até o dia sete de novembro. O quincôncio a Netuno ocorre já na segunda e a quadratura a Plutão fica exata entre sexta e sábado.

Júpiter em Escorpião: largo e profundo – crenças em transformação

Júpiter ingressou em Escorpião no dia 10 de outubro, sinalizando um tempo de transmutar nossas crenças, desejos, compulsões, para podermos nos expandir verdadeiramente, em termos mais profundos, que não podem ser medidos por medidas meramente mundanas, mas principalmente, pela expansão psíquica, pela ampliação dos sentimentos mais profundos, pela busca de algo maior do que nós mesmos!

Attuned Photography – Reprodução

Júpiter em Escorpião é como um lago que é ao mesmo tempo muito largo e muito profundo. Queremos expansão, amplitude, mas também queremos profundidade, consistência, densidade. Assim, as crenças não são meros conceitos intelectuais e são vividas e expressadas apaixonadamente. A espiritualidade e religiosidade precisam ser vividas com verdade, com grande envolvimento emocional, com devoção e não apenas pela aceitação social, pela necessidade de se congregar com mentes afins ou por ideais de civilidade. Ou acreditamos com todo o coração e alma, ou somos completamente descrentes – não há meio termo. Essa devoção pode ser fervorosa e extremista e pode ter efeitos positivos e/ou negativos, dependendo de como enxergamos o mundo lá fora (e dos contatos que Júpiter faz no mapa natal).

Os assuntos relacionados à morte, à vida após a morte, às filosofias ocultas, aos usos, abusos e excessos cometidos pelo poder, assim como à sexualidade e aos tabus e segredos sexuais vigentes (especialmente os associados com figuras das leis, figuras eclesiásticas, intelectuais em geral), mais do que nunca, vêm para a linha de frente das discussões sociais – pode haver, inclusive, um aumento nas edições e publicações sobre estes assuntos. Tabus envolvendo sexo e religiosidade serão muito abordados e poderão suscitar muitas polêmicas. A hipocrisia tende a ficar exposta. As visões individuais sobre estes assuntos podem divergir muito da moral vigente, daí a tendência a conflitos e polêmicas.

Os sistemas educacionais devem passar por um ciclo de morte e renascimento, de destruição e transformação, para que o que estava estagnado volte a se expandir e crescer. Conhecimento superficial e capenga não será tolerado. É um período muito favorável para pesquisas sobre sexualidade, sobre questões reprodutivas, sobre a morte e assuntos metafísicos em geral.

Júpiter fica em Escorpião até 08 de novembro de 2018, quando ingressa em Sagitário. Mais sobre Júpiter em Escorpião nas próximas semanas!

Reprodução

Estamos vivendo o trânsito do Sol por Escorpião, mas o ciclo ainda é de Libra, iniciado na quinta-feira, dia 19, na Lua Nova de Libra. A Lua abre a semana em Sagitário – está bastante lenta e somente hoje, segunda, entra na fase Semi-Crescente, ao fazer semi-quadratura ao Sol – começa a aparecer no céu como um anel muito fino. Torna-se Crescente na sexta-feira, a partir de Aquário e atinge seu apogeu na Lua Cheia de Touro, no dia quatro de novembro. A Lua Nova de Escorpião será em 18 de novembro.

Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 23 de outubro – O Sol ingressou em Escorpião às 02h26min nesta madrugada. Marte, regente tradicional de Escorpião, ingressou em Libra ontem, às 16h29min. A Lua está em Sagitário. Faz sextil a Vênus, quadratura a Netuno em Peixes e entra na fase Semi-Crescente ao fazer semi-quadratura ao Sol. Fecha a noite em conjunção a Saturno. Vênus em Libra está em quincôncio exato a Netuno. A segunda começa atipicamente animada. Mesmo com muitos afazeres, conseguimos encará-los com otimismo e energia. Pelo fim da manhã, porém, os ânimos arrefecem um pouco e nos dispersamos com ideais idealistas demais, ou simplesmente com dúvidas e uma queda indefinível na energia. Talvez valha a pena atender aos apelos da alma e tirar alguns minutos para meditar sobre a nostalgia súbita, sobre as incertezas difusas… Ao invés de lutar contra elas, podemos olhá-las e dar-lhes um lugar, e até mesmo nos inspirar. Depois podemos voltar aos afazeres com mais foco e energia, inspiração renovada!

Pessoal, estive algumas semanas sem publicar A Semana, que está passando por reformulações. A partir desta semana vou publicar apenas sobre os trânsitos principais – como o texto acima. Os textos sobre os dias específicos (segunda-feira, terça-feira, etc) serão acrescentados ao longo da semana, a cada dia. Esta não é a mudança mais significativa, é apenas a mais imediata. O blog como um todo está sendo repensado – não a forma, mas o conteúdo – então, aguardem porque estou preparando novidades para 2018!!  🙂

Eu desejo uma ótima semana para todos vocês!

Que seja de luz e bênçãos!

Reprodução – desconheço o autor

Lua Nova em Libra – Abra portas e janelas!

Reprodução

A Lua Nova de hoje (19 de outubro de 2017, 17h13min para Brasília e 19h13min para Lisboa) anuncia um novo ciclo de muitas surpresas, notícias e acontecimentos inesperados, guinadas repentinas nas decisões e atitudes, possibilidade de rupturas diversas e necessidade de renovação e de recorrermos à nossa inventividade, mais do que nunca! Isso vale para a vida de um modo geral, mas principalmente para os relacionamentos amorosos e parcerias de negócios.

Desconheço o autor – reprodução

O ciclo de Libra sinaliza um período do ano em que precisamos nos concentrar mais nas nossas relações, de sair um pouco de nós mesmos e focarmos na alteridade; um período de maior busca de equilíbrio nas trocas e nas relações laterais, entre iguais. E Libra é um signo que vê as relações de forma muito civilizada, sem grudes, sem excessos de emocionalismos, sem derramamento exagerado de sentimentos. Não é sobre amor ou sentimentos, é sobre equidade, parceria, lateralidade; sobre como lidar com quem está ao meu lado – nem na minha frente, nem atrás, nem acima, nem abaixo, mas ao lado: um outro igual a mim.

Lua Nova em Libra – Brasília, 19 de outubro de 2017, 16h13min.

No mapa desta lunação, vemos Lua e Sol a 26°35’ de Libra, em oposição exata – apenas a três minutos de distância do aspecto partil – a Urano, que está retrógrado a 26°31’ de Áries. Lua e Sol acabaram de fazer o aspecto exato e, embora muito próximos ainda, já estão se separando dele. Lua e sol também se separam de um sextil a Saturno em Sagitário e ainda fazem sesqui-quadratura a Netuno e quincôncio a Quíron, ambos em Peixes – o único aspecto aplicativo, que ainda vai acontecer é a sesqui-quadratura a Netuno. Estes aspectos separativos nos sugerem que estamos num momento/ciclo de despertar para nossas verdades relacionais e de enxergarmos com mais nitidez e lucidez (Urano) as nossas dinâmicas afetivas (Libra); de nos responsabilizarmos pelas relações que atraímos e criamos (Saturno); e como as experiências difíceis, feridas e mágoas anteriores impactam nas nossas expectativas futuras e no nosso modo de viver as relações (Quíron). É um ciclo que traz uma iluminação, uma clareza maior sobre tais dinâmicas e nos convida a viver tais relações de forma mais independente, algo que já estava sendo gritado na Lua Cheia de Áries, de duas semanas atrás. O aspecto a Netuno, que ainda vai acontecer traz um alerta: lá à frente haverá um confronto entre essa nova consciência, já adquirida, sobre nossas recém conquistadas liberdade e independência e todo o anseio pela simbiose e fusão redentoras (Netuno), um desejo por voltar ao passado de inconsciência, de não ter que decidir ou escolher por nós mesmos, esperando que outros o façam por nós.

Portanto, este é um ciclo de termos muita clareza sobre nossas intenções acerca da nossa vida amorosa e das parcerias. Que tipo de relações queremos viver em nossa vida e estimular no nosso entorno? Esta lunação clama por consciência, por desenvolvermos esta nova consciência, novos modelos e formas de nos relacionarmos; de superarmos os modelos “certinhos” e adequados; de pararmos de procurar a pessoa “certa”, o homem/mulher/parceiro “ideais” para nós e começarmos a nos relacionar com as pessoas de verdade que cruzam nosso caminho, com todas as suas idiossincrasias e esquisitices, uma vez que nós também temos as nossas! Estes modelos relacionais que funcionavam antes, já não estão funcionando mais. Desde que Plutão entrou em Capricórnio em 2008 e Urano em Áries em 2010, estes “modelos” relacionais estão sendo questionados, de forma ampla e irrestrita, questionamentos simbolizados pela oposição de Urano e pela quadratura de Plutão a Libra, desde as datas mencionadas. E cada vez que uma lunação ocorre em aspecto com estes planetas, esses questionamentos e discussões ficam potencializados.

Reprodução

Este ciclo vem nos convidar a plantar novas sementes relacionais. Sementes que rompam com as expectativas esperadas, que ousem ser diferentes e aceitar o diferente, em nós e no outro. Vem nos convidar a lançar intenções que sejam mais fidedignas com aquilo que somos verdadeiramente, com a nossa natureza pessoal e menos focadas nas expectativas sociais de como devemos viver nossa vida amorosa/afetiva. Para quem está num relacionamento duradouro, de qualquer tipo, é hora de abrir as portas e janelas para ventilar a relação, para tirar a umidade e espantar o bolor acumulado; é hora de nos questionarmos, honestamente, o quanto estamos felizes e satisfeitos e encarar a verdade, qualquer que seja ela, sejam os problemas relacionados conosco mesmos ou com o outro; é hora de lembrar-nos de quem somos, individualmente e do quanto temos nutrido nossa individualidade ou o quanto a relação pode ter embotado tal individualidade – provavelmente por acomodação nossa mesmo. Em termos bem práticos, é um momento em que os casais precisam de mais espaço e liberdade, de sair da rotina automática e esperada, de fazer programas diferentes, juntos ou separados; de nutrirem-se como indivíduos, para voltarem para a relação cheios de surpresas, de novidades, de estímulos, de novo ânimo – uma individualidade enriquecida e interessante é essencial para que a relação continue saudável. Quem se recusar a abrir as janelas e portas, poderá ter que lidar com surpresas desagradáveis: o vendaval virá e arrancará portas, janelas, o teto, a casa inteira! É quando nos surpreendemos com a traição do outro, com a ruptura anunciada pelo outro – rupturas, aliás, estão muito favorecidas neste ciclo! Dessa forma, é melhor mesmo abrir as portas e janelas da casa,  da relação, da alma, da vida e convidar o vento a varrer tudo o que está embolorado e estagnado e ventilar o que precisa ser ventilado! Tenhamos coragem, o vento só vai levar o que não tem mais a ver com a nossa verdade!

Vênus, regente da Lua Nova, está bem isolada, sem fazer aspectos a outros planetas. O último aspecto que fez foi exatamente um quincôncio a Urano, quando ainda estava em Virgem. Esse isolamento sugere cautela, porque há inconstância na expressão dos afetos e desejos – ora queremos e somos efusivos, ora não estamos nem aí e nem nos importamos e essa oscilação deixa aos outros e a nós mesmos confusos e denota uma desconexão dos desejos e valores mais profundos. Assim, é essencial, nos momentos de dúvidas, em que não sabemos o que/como escolher, nos voltarmos para dentro e identificar quais são nossos valores básicos e se os mesmos ainda são válidos.

De modo mais geral, este é um ciclo de muita inconstância nos propósitos e nos humores. Há forte tendência a radicalismos, intolerância, notícias chocantes – a respeito das relações, como também a respeito das questões relacionadas à arte e à estética e aos conceitos de justiça e de equilíbrio – lá vem mais polêmica! Mas é também um ciclo de muita inovação, de buscar experimentações que revigorem nossa vida e nos façam renovar a vontade de viver, de nos sentir presentes no mundo, ocupando nosso espaço de direito, nos afirmando, afirmando nossa individualidade sem temor (Marte puxa uma formação de Locomotiva) e vivendo nossos propósitos pessoais e nossas relações de forma mais transparente e mais genuína.

E você, quais são suas intenções para este ciclo? Que tipo de relações deseja criar e viver? Que projetos pode visionar que trarão mais entusiasmo, inovação, estimulo para sua vida? Onde precisa renovar seus gostos estéticos? Onde precisa ter mais ousadia, talvez até chocar um pouco? Onde precisa dar uma “sacudida” para espantar a poeira e o bolor da estagnação e da previsibilidade? Pense nisso e lance suas intenções!

Feliz Lua Nova, feliz Novo Ciclo para você!

A Semana Astrológica – Costurando Novas Possibilidades

Reprodução

A SEMANA DE 21 A 27 DE AGOSTO – Semana de recomeços, de lançar intenções potentes de uma nova vida!

A semana mais aguardada do ano traz eclipse total do Sol, Saturno voltando ao movimento direto e recebendo sextil de Júpiter! Pois é! Muitas novidades e movimentos importantes!

Reprodução

Na segunda tivemos a Lua Nova e Eclipse Total do Sol a 28° de Leão, a segunda lunação consecutiva neste signo. Na segunda também tivemos o Sol em trígono a Urano, aspecto forte na lunação, sinalizando um olhar para o futuro, uma expectativa de como podemos nos modificar e mudar a vida e os rumos de forma harmoniosa, sem precisar ser na dor. No mesmo dia o Sol esteve em quincôncio a Quíron, falando também de dor, uma dor que até tentamos, não podemos ignorar permanentemente. Exatamente a dor daquilo que não podemos mudar. Mas, muitas vezes, aquilo que causa desconforto e dor, é parte integral do que somos e se finalmente conseguíssemos mudar, talvez já não seríamos os mesmos.

Reprodução

Depois de ter essas conversas com Quíron e Urano e de ser eclipsado, o Sol ingressa em Virgem, inaugurando o tempo de vermos a vida em detalhes minuciosos e preciosos; de organizarmos nossa rotina, nossos métodos; de revalorizarmos nossa relação com o trabalho diário, nosso ofício sagrado; É o tempo de estar a serviço, de ser útil e prestativo; e também é o tempo de cuidar dos ritmos orgânicos, do corpo, da saúde, física e mental; é tempo de purificação e de buscar viver com mais inteireza e integridade!

Reprodução

Já em Virgem, o Sol recebe a conjunção de Mercúrio, Conjunção Inferior, visto que Mercúrio está retrógrado. Sobre esta conjunção, Erin Sullivan diz que “Mercúrio está voltando para casa para checar seu status; sandálias viradas para trás, o deus Hermes faz um esforço valente para se harmonizar com o Deus Apolo, para propor alguma reparação pelo roubo do gado de Apolo” – para entender melhor essa “treta” entre Hermes e Apolo, leia este artigo.  Este é o momento em que Mercúrio, porta-voz do Sol e da consciência, reconecta-se com a vontade solar e uma semente é plantada nessa fase escura (Mercúrio está invisível no céu), complementa Sullivan. “Marca um tempo de descanso e recuperação, reduzindo ação iniciatória (e egoica) e permitindo que o inconsciente trabalhe. Do ponto de vista do Sol, essa é uma conjunção de Mercúrio com a Terra”, portanto, de sondar como manifestar os conceitos de forma palpável. A Conjunção Inferior também marca o fim da fase Epimeteus de Mercúrio e o início da fase Prometeica, de juntar novos recursos. Mercúrio fica Cazimi das 13h59min até as 21h36min do sábado. Mercúrio Cazimi simboliza um momento de genialidade e de grandes insights!

Reprodução

Mercúrio, além de fazer a Conjunção Inferior, também volta aos domínios do Sol, Leão. Continua retrógrado, sinalizando um tempo de revisões e análises, de revermos decisões, ações e atitudes passadas, na área de vida onde temos Virgem/Leão no mapa. No domingo ele fará conjunção a Marte no mesmo grau em que tivemos o eclipse na segunda. Mais: Mercúrio estaciona e volta ao movimento direto no dia cinco, neste mesmo grau. Situações ou eventos simbolizados pelo eclipse e que tenham ficado em standby por causa da retrogradação de Mercúrio, podem agora se manifestar.

Emile Friant – Woman with a Lion – Reprodução

Vênus faz quadratura a Urano e trígono a Quíron na quinta-feira, sugerindo eventos inesperados e chocantes na esfera das relações, eventos que são o estopim para possíveis rupturas. Tais rupturas só ocorrem se estamos muito inconscientes da monotonia da relação e do desejo de renovação e novidade. Essas crises podem trazer revelações importantes e ser uma boa oportunidade para nos curarmos das feridas causadas por eventos passados, já que agora temos mais maturidade para perceber nossa própria contribuição nos eventos e, finalmente, nos liberar da amargura. Vênus ingressa em Leão no sábado, trazendo tempos de alegria e mais prazer para os leoninos. Em Leão Vênus é estilosa, criativa e tem um gosto apurado, olho clínico para as coisas de valor – a não ser que esteja muito mal aspectada. É também orgulhosa e opiniosa. Precisa admirar e se orgulhar da/o parceira/o para poder amar e se entregar. Gosta de drama, porque sem um pouco de cor e drama, a vida fica meio insossa. É leal, corajosa e foca na alegria. Pode ser também possessiva.

Reprodução

Marte faz trígono a Saturno e é a ponte da vez que propicia um diálogo ainda mais fluido entre Saturno e Urano. Ao fazer estes contatos, Marte tempera sua ação com uma boa dose de cautela, foco, disciplina e estratégia, para poder fazer os movimentos necessários, planejadamente, sem riscos desnecessários ou com riscos calculados. Marte ingressa em Virgem no dia cinco de setembro.

Reprodução

Júpiter faz sextil a Saturno (domingo), aspecto que vem sendo ensaiado desde outubro do ano passado, com Júpiter ficando a poucos minutos da exatidão do aspecto, mas sem nunca completá-lo. Essa conversa entre os dois aponta um tempo de costurar novas possibilidades e achar brechas por onde possamos nos elevar acima das dificuldades – quais as saídas possíveis para as limitações e problemas presentes? O aspecto fala da perspectiva de cooperação entre dois princípios também antagônicos – a exemplo de Saturno-Urano. Buscamos nos expandir e crescer, mas sem oba-oba, com realismo, prudência e cautela. Não acreditamos em crescimentos mirabolantes e nem em promessas mágicas. “Estamos muito interessados naquilo que poderia ser, mas tal interesse é bem balanceado com aquilo que já é; não somos nem idealistas, nem excessivamente conservadores” (Robert Hand). Assim, há oportunidades de verificar onde queremos crescer e acessarmos nossas limitações e reais capacidades. Nosso otimismo é temperado de realismo, de modo que, como diria Suassuna, temos um “realismo esperançoso”.  De qualquer forma, Saturno também está em quadratura a Quíron e, falando num contexto de Brasil, esse aspecto não é páreo para todo o desmantelo que estamos vendo. Traz a oportunidade de nos levantarmos e fazermos algo, dentro de nossas possibilidades – mas será que o faremos? Pois é, contradizendo a mim mesma, pessoalmente falando, tá difícil manter um otimismo esperançoso nos dias atuais. Mas ainda estamos vivos e enquanto há vida, há esperança!

É importante notar que tanto Júpiter quanto Saturno estarão diretos quando da ocorrência deste sextil. Sim, Saturno volta ao movimento direto na sexta-feira! Chega de revisar quem é que tá devendo, vamos logo partir para as cobranças! Essa é a última fase retrógrada de Saturno em Sagitário, já que ele entra em Capricórnio em dezembro e não volta mais ao Signo do Arqueiro. Portanto, é hora de arregaçar as mangas e voltar ao trabalho, sem desculpas! O período de dormência e elucubração sobre as tarefas acabou, agora é atacá-las sem mais demora. Veja onde você tem Saturno no seu mapa para saber onde precisa encarar o trabalho final de amadurecimento da visão espiritual, onde precisa definir melhor suas crenças, sua filosofia; onde precisa estruturar a visão e a perspectiva de um futuro mais amplo.

Reprodução

A Lua abriu a semana ainda na fase Balsâmica, já em Leão e se renovou às 15h30min, na lunação que foi também Eclipse total do Sol. Ingressou em Virgem no mesmo dia. Entra na fase Semi-Crescente em Libra, na sexta-feira e fecha a semana em Escorpião. Faz aspectos a todos os demais corpos celestes durante sua caminhada para coletar impressões e disseminar os propósitos do Sol.

Reprodução

SEGUNDA-FEIRA, 21 de agosto – Eclipse Total do Sol – O Sol está hoje em trígono a Urano em Áries. A Lua Balsâmica Leonina abriu o dia conjunta a Marte e em trígono a Saturno. Ao longo do dia faz conjunção ao Nodo Norte, quincôncio a Quíron, trígono a Urano e, finalmente, conjunção ao Sol, na lunação mais potente do ano, porque é um Eclipse Total do Sol. A Lua fica vazia depois da conjunção ao Sol, às 15h31min. Ingressa em Virgem às 17h25min e faz sesqui-quadratura a Plutão à noite. É dia de eclipse e há uma sensação de expectativa no ar, expectativa que se mistura com ansiedade. O dia traz uma energia potente de renovação, mas para nos renovarmos, precisamos primeiro deixar para trás o medo, os erros passados, a preguiça, o “amanhã eu faço”, o postergar da vida… A vida não acontece amanhã, nem daqui a pouco. Ela está acontecendo AGORA e o agora é a única coisa que temos, que podemos mudar, estando plenamente conscientes. A consciência hoje é momentaneamente eclipsada, para que possamos acessar em maior profundidade os anseios verdadeiros da alma, mas só conseguiremos nos conectar com esses anseios verdadeiros, se estivermos devidamente centrados, serenos e ancorados, na nossa luz interior, porque se estivermos voltados para fora somente, para as influências exteriores, corremos o risco de simplesmente nos alinhar com vibrações baixas, de confusão, de medo, de descontrole e podemos espiralar no caos no mundo. A luz externa está apagada, para que a interna possa brilhar mais intensamente. Qual é a sua luz? Qual a potência? Qual seu propósito? A quem ou ao quê ela ilumina? Qual a sua utilidade? Ela está sendo bem utilizada ou está sendo desperdiçada? Uma coisa muito positiva sobre este eclipse, é que ele acontece conjunto ao Nodo Norte da Lua, simbolizando um momento único e uma grande oportunidade de nos alinharmos com nosso destino e propósitos mais nobres. O que quer que aconteça, traz em si, a semente do futuro, da evolução e de uma maior consciência; o que quer que aconteça, acontece para nos levar a dar nosso melhor, a superar nossas limitações e nossos apegos ou amarrações ao passado, à insegurança e à acomodação. Nisso precisamos confiar! Marte traz o poder da vontade de aço, da determinação, então, aproeveite e veja aquela situação muito difícil de mudar, com a qual você vem lutando já há tempos e foque na mudança positiva dessa situação; tome posse da energia marciana e coloque-a a seu favor! Vista a armadura do guerreiro nobre e gentil e lute com seus demônios e com aquilo que precisa combater em si mesmo, para ter uma vida melhor, mais íntegra, mais plena, em qualquer que seja a área que precisa ser trabalhada. O eclipse simboliza o momento em que aquilo que estava latente e que vinha sendo “preparado” já há algum tempo, chega à maturação, ao ponto de eclosão e pode vir à luz, porque agora estamos prontos para ver e para lidar com isso – ou talvez, simplesmente, porque PRECISAMOS lidar com isso! O melhor que podemos fazer é buscar nos centrar para nos alinhar com as vibrações mais elevadas, meditar sobre qual é o nosso destino e propósito maior e permanecer nesse estado de presença plena em nós mesmos. Em termos práticos, para estar mais tranquilo e centrado, durante estes dias, evite álcool ou outras substâncias que alteram a consciência; evite/diminua a cafeína, que é excitante e estimulante e aumenta a ansiedade; medite; ancore-se com exercícios de enraizamento, respiração, visualização; ande descalço na terra; emane vibrações de serenidade, de amor e gentileza para você mesmo, os outros ao seu redor e o planeta; ache seu ponto de equilíbrio e permaneça nele!

Reprodução

TERÇA-FEIRA, 22 de agosto – O Sol ingressa em Virgem às 19h21min. A Lua está renovada, também em Virgem. Fez conjunção a Mercúrio logo cedo e agora à tarde se opõe a Netuno, faz sesqui-quadratura a Urano e, à noite, trígono a Plutão. Marte está em trígono exato a Saturno. Vênus se aproxima do trígono a Quíron e da quadratura a Urano. O dia começou ligeiro, com a manhã (ou o despertador) nos sacudindo da cama e nos alertando para compromissos e tarefas diversos. Uma coisa emenda na outra e isso nos ocupa muito por boa parte do dia, o que é ótimo, desde que estejamos realmente inteiros nas atividades. À tarde nossa industriosidade cede e nos sentimos um tanto desanimados, à mercê de devaneios, sentimentos confusos, uma certa indisposição e até sono. O humor e as sensações oscilam e muito da ansiedade que andamos reprimindo pode agora ressurgir e nos deixar amedrontados, ansiedades indefinidas, receios de julgamentos ou opiniões alheias, suscetibilidade extrema… elemntos que podem atrapalhar não só  aprodutividade mas o clima no ambiente de trabalho e consequentemente, as relações, que ficam permeadas de inseguranças, suspeitas sobre o que outro está pensando/sentindo a nosso respeito. Contornamos isso ao pegar de volta as possíveis projeções que tenhamos jogado sobre outros; recolher para nós os receios e ansiedades sobre opiniões alheias, assim como nosso próprio criticismo e julgamentos. Estudar tais elementos para descobrir suas origens e assim evitar que contaminemos as relações com questões, dúvidas e inseguranças que são nossos. Se conseguirmos lidar com tais inseguranças, podemos nos sintonizar com outras forças, mais positivas e resilientes; com a capacidade de trabalhar com paciência, diligência e disciplina e resolver coisas bastante intrincadas que requeiram cuidado e tempo. O Sol ingressa em Virgem, inaugurando o tempo de vermos a vida em detalhes minuciosos e preciosos; de organizarmos nossa rotina, nossos métodos; de revalorizarmos nossa relação com o trabalho diário, nosso ofício sagrado; É o tempo de estar a serviço, de ser útil e prestativo; e também é o tempo de cuidar dos ritmos orgânicos, do corpo, da saúde, fisica e mental; é tempo de purificação e de buscar viver com mais inteireza e integridade!

Reprodução

QUARTA-FEIRA, 23 de agosto – O dia é de Mercúrio, que está exaltado e regendo Sol e Lua – todo poderoso, mas recluso, porque retrógrado. A Lua Virginiana abre o dia harmonizada com Plutão, mas arruma treta com Saturno logo cedinho, além de fazer, mais tarde, oposição a Quíron e formar, assim, uma ampla T-Square Mutável. A Lua faz ainda sextil a Vênus e fica vazia depois deste aspecto, às 17h04min. Ingressa em Libra às 22h05min. Lua e Vênus ficam, então, em recepção mútua. Estamos cheios de dedos, em cólicas, porque sentimo-nos cobrados e julgados, numa pressão que cria preocupações e ansiedades e que nos faz sentir expostos e inseguros e, em tal estado de espírito, tentamos controlar a tudo e a todos para recuperar um mínimo da sensação de segurança que é tão necessária. Mas isso apenas nos afasta e isola mais dos outros, que se sentem criticados e indignos de confiança e, dessa forma, as relações ficam ainda mais desastradas e complicadas, quando na verdade, queríamos apenas nos assegurar de que tudo saísse como o previsto. É um círculo vicioso, em que eu critico ou julgo e o outro se defende e critica de volta, deixando um clima pesado e ressentido, que perturba a todos. Tudo pode ser evitado, ou pelo menos minimizado, se permanecermos flexíveis e empáticos para com as limitações dos outros – e para com as nossas também – afinal, ninguém é perfeito e por mais que tenhamos a excelência como meta, perfeição é uma coisa diferente e, além de muito chata, paradoxalmente, também muito limitante. Portanto, é dia de nos sintonizarmos com a gentileza e a benevolência, de ter a elegância de perceber e louvar o esforço do outro, mesmo que as coisas não estejam exatamente como esperávamos. Em tempo: vale ficar atentos para não jogarmos o jogo de diminuir o outro para nos sentir melhores, já que talvez estejamos nos sentindo meio por baixo. Melhor conter a irritação e o criticismo e verificar o que ele conta sobre nós mesmos.

Reprodução

QUINTA-FEIRA, 24 de agosto – Saturno estaciona a 21°10’ de Sagitário, às 09h09min (Brasília) para voltar ao movimento direto. Vênus em Câncer está em quadratura Plena a Urano em Áries e em trígono a Quíron Peixes, além de ainda fazer uma sesqui-quadratura a Netuno, também em Peixes. A Lua Libriana, regida por Vênus – ambas estão em recepção mútua – também faz quincôncio a Netuno e fecha a noite já em quadratura a Plutão. O dia está sujeito a chuvas e trovoadas, aguaceiros e tempestades – pelo menos no âmbito das relações afetivas! O foco hoje está nas relações. É dia de confrontos entre a nossa faceta mais tradicional, doce e romântica e o outro lado mais radical, livre e selvagem. Os dois gritam alto para se fazerem ouvir dentro de nós e a quem damos ouvido? O lado que estiver se sentindo ignorado e suprimido pode nos criar problemas hoje e o problema aparece travestido de namorada/o. Se eu sou grudenta/o, deixo de viver minha vida para viver a do outra/o e não percebo minha necessidade de espaço e tempo para mim, talvez a/o outra/o vá embora para que eu possa me dar conta disso; ou vice-versa: se eu tenho dificuldade de me comprometer, talvez o outro me pareça excessivamente possessivo e carente, me obrigando a lidar com esse aspecto de mim mesmo – mas claro, é provável que apenas acusemos o outro de ser carente, grudento ou o oposto, de insensível, frio, não comprometido, etc. O quanto estamos conscientes de nossas contradições? O quanto estamos dispostos a trabalhar para integrar esses desejos tão díspares? Ou será que queremos tanto um relacionamento que abrimos mão de ser nós mesmos e de expressar nossa individualidade? É o dilema que Vênus enfrenta hoje! No fundo, queríamos mesmo não ter que escolher nada e apenas ceder, abrir mão da luta e nos perder no outro… mas isso, além de não resolver, faz com que permaneçamos imaturos emocionalmente e inaptos a viver relações verdadeiramente significativas. Saturno estacionário ajuda a ver essas – e outras – questões com mais acuidade, exatamente porque estão muito agudas. A casa em que Saturno estaciona no mapa natal – e planetas que fazem aspecto ao grau 21° de Sagitário – é a área onde precisamos estar atentos para percepções agudas da realidade, como não a tínhamos percebido antes.

Reprodução

SEXTA-FEIRA, 25 de agosto – De Libra a Lua quadra Plutão e faz semi-quadratura ao Sol, entrando na fase Semi-Crescente. A Lua também faz conjunção a Júpiter, e sextis a Saturno e a Marte – atenção para a linda conjunção no céu noturno! O Sol faz sesqui-quadratura a Plutão. Saturno volta ao movimento direto em Sagitário. É tempo de emergir para a realidade, depois de ficarmos imersos em muitas revisões das estruturas que nos dão segurança – ou deveriam dar. A realidade é brutal, mas precisamos lidar com ela e se não gostamos, precisamos trabalhar para modificá-la – para isso temos a ajuda e os insights de Júpiter e Urano. que nos dizem para acordar para essa realidade, mas precisamos nos mexer, porque não vão fazer nada por nós, sozinhos, não. O que é seguro e válido, permanece, o que é falso e desprovido de sentido, deve ser deixado para trás e substituído, ou talvez nem seja necessária substituição nenhuma, como no caso em que o conceito todo perdeu o sentido – isso tudo deve estar claro para nós, depois de tantos meses de retrogradação. Depois de ousarmos olhar-nos no espelho da verdade e de perceber aspectos menos nobres ainda não assimilados (sempre vai haver algum), podemos trabalhar sobre tal aspecto com afinco e nos regozijar com os resultados, a consciência de não termos fugido à luta conosco mesmos, uma luta conscienciosa, travada com honestidade, disciplina e honra. E podemos então nos rejubilar com a tarefa cumprida, que certamente adiciona valor ao que somos e à forma como nos vemos! Nada como festejar e celebrar depois do dever cumprido, é o recado de Lu/Júpiter + Saturno e Marte!

Reprodução

SÁBADO, 26 de agosto – Vênus ingressa em Leão à 01h30min. A Lua, regida por Vênus, faz quincôncio a Quíron e oposição a Urano, fiando vazia depois deste aspecto, às 02h40min. Ingressa em Escorpião às 05h53min. Mercúrio faz a Conjunção Inferior ao Sol e fica Cazimi das 13h59min até as 21h36min. A madrugada de sábado pode trazer inquietude, ansiedade relacional, conflitos, que reverberam da nossa dificuldade de nos aceitar – e aos outros – com nossas muitas discrepâncias. Tais conflitos podem ser assimilados e digeridos no sono posterior, de modo que pela manhã, estamos mais cientes de nossas contradições, querendo perscrutá-las mais de perto. O dia traz então uma atmosfera densa e propícia para atividades que demandem investigação, concentração, pesquisa. É dia também de tirarmos alguns minutos para relembrarmos dos nossos propósitos, desejos, projetos, para relembrarmos de quem somos nós e do que queremos nos tornar e assim, tendo lembrado de tudo isso, verificar os recursos e mecanismos mentais e intelectuais que vamos precisar para tornar essa tarefa mais compreensivel e executável no mundo. Dia de insights e ideias novas sobre a organização da vida, o ordenamento do cotidiano, a sacralidade do corpo – para quem estiver atento e aberto!

DOMINGO, 27 de agosto – Júpiter está em sextil pleno a Saturno. A Lua Escorpiana faz trígono a Netuno, sesqui-quadratura a Quíron, sextil a Plutão e passa boa parte do dia como Ponto Médio entre Júpiter e Saturno. O dia traz humores estranhos e instáveis, emoções em falso, ora sobem ora despencam vertiginosamente, deixando aos outros e a nós mesmos, confusos. Há tendência a desentendimentos entre mulheres que convivem proximamente, porque as diferenças parecem estar mais realçadas hoje. Contudo, é necessário, exercer a tolerância e a empatia, exatamente quando nos sentimos mais irritadiços e indóceis, porque é fácil viver as relações quando tudo está bem com o outro e conosco mesmos; mas as relações também se fortalecem quando enfrentam desafios, dependendo de como tais desafios são encarados. De modo geral, é dia de olhar com paciência e perseverança para nossas metas e objetivos de desenvolvimento pessoal, especialmente se no momento eles parecem um pouco fora de alcance. Traçar planos sóbrios e realistas de como realizar essas ambições e metas e traçar junto um cronograma de ações, para não ficarmos somente no papel a ser engavetado depois de ter cumprido a missão de acalmar as ansiedade do ego e até da alma. Um plano de ação só funciona se a ação realmente for executada e o dia está perfeito para traçarmos os planos, nos comprometermos com ele e entrarmos em ação tão logo seja possível! Costurar novas possibilidades de ter um pequeno céu na vida diária. Não desperdicemos o momento!

Desejo uma ótima e serena semana para você!

Reprodução

Lua Nova e Eclipse Total do Sol em Leão – A soma de todos os medos?

Reprodução

O eclipse que acontece neste dia 21 de agosto está causando muito frisson e rebuliço nas comunidades astrológica e astronômica, por vários motivos. O frisson na comunidade astronômica é devido ao fato de o eclipse ser totalmente visível nos Estados Unidos, sendo o primeiro eclipse total visível em 99 anos naquele país (tanto que já se diz que vai ser o pedido de férias e folga mais popular na história). Já para os astrólogos, o alvoroço se dá, principalmente, porque o eclipse cai em conjunção ao Marte e ao ASC do presidente americano, Donald Trump, um presidente que, todos sabem, é bastante controverso, para dizer pouco. Os sensacionalistas de plantão já prenunciam o fim do mundo (de novo)!

Reprodução

Sabemos que estamos vivendo tempos nervosos e tensos na política e economia mundiais e, desde que o presidente Trump assumiu, o conflito com a Coreia do Norte tem escalado a níveis realmente perigosos, a ponto de a Coreia ameaçar dizendo que uma guerra termonuclear poderia começar a qualquer momento – e ali, sabemos, os dois presidentes são duas crianças grandes competindo para ver quem tem o carrinho maior – “só Jesus na causa!”. E para perceber este clima, nem precisamos de eclipses para que se instale o medo e o pânico. A ocorrência de um eclipse apenas adiciona mais tensão. Ninguém é ingênuo e todos sabemos que os riscos são altos, mas o que podemos fazer? O que o eclipse prenuncia? Embora eclipses muitas vezes tragam augúrios de desastres e cataclismos, além de prenúncios de conflitos, não vale a pena entrarmos em pânico e o pior que podemos fazer é nos permitir ser tomados pelo medo. Vamos ver, então, do que trata este eclipse? (Para entender a dinâmica e significados gerais de eclipses, leia este artigo).

Galeria do Meteorito – http://www.galeriadometeorito.com/2017/08/horarios-do-eclipse-solar-21-agosto-2017-no-brasil.html – Reprodução

Primeiro vamos à visibilidade e aos dados técnicos. O eclipse será visível em todos os Estados Unidos, numa linha que corta o país de Oeste a Leste, na região central do país, na América Central e Norte da América do Sul. O eclipse também será visível parcialmente no Brasil e ao lado você tem uma tabela com as cidades e horários em que será visível (tirado do site Galeria do Meteorito) (1). A Lua Nova ocorre às 15h30 min no horário de Brasília e às 18h30min no horário de Lisboa. Já o eclipse tem seu pico às 15h26min (18h26min para Lisboa).

Fonte: Nasa

Segundo, vamos falar da Série Saros 145, à qual pertence o eclipse do dia 21. Este eclipse é o membro 22, de uma família de 77 eclipses. A série nasceu em 04 de janeiro de 1639, às 04h56min, no Polo Norte e se desloca em direção ao Sul. Todos os eclipses ocorrem no Nodo Norte, sugerindo que esta família trabalha a tomada de consciência, a sintonização com nossos propósitos maiores e com o dharma. O último eclipse da série ocorre no Polo Sul, em 18 de abril do ano 3009, portanto, a série dura 1.370 anos (2).

Série Saros 145 – 04/01/1639 – Polo Norte – Aqui o mapa está levantado para Brasília.

No mapa natal da série 145 vemos Lua e Sol estão a 13 de Capricórnio; Vênus está totalmente sem aspectos e Urano está também virtualmente sem aspectos, fazendo apenas um quincôncio a Plutão; há uma conjunção Júpiter-Netuno em Escorpião oposição a Plutão em Touro e Júpiter está no Ponto Médio exato entre Urano e o Nodo Norte – e Plutão oposto a este ponto; Vênus está no Ponto Médio entre Júpiter e Saturno; Marte quadra o Ponto Médio entre a Lua Nova e Netuno. Além disso, Saturno está em quadratura a Quíron, tal como o trânsito atual entre os dois, com a diferença de que essa quadratura na Série 145 é fixa. Bernadette Brady (3), astróloga pesquisadora de eclipses, fala o seguinte sobre esta série: “Eventos inesperados envolvendo amigos ou grupos coloca uma grande pressão nas relações pessoais. Essas questões relacionais podem avultar-se se o eclipse afetar o mapa individual. O indivíduo será sábio se não tomar decisões precipitadas, uma vez que as informações podem ser distorcidas ou possivelmente falsas. O eclipse também tem uma qualidade de cansaço ou problemas de saúde atrelados a ele”.

Adam Martinakis – reprodução

Então, vemos que Urano tem papel de destaque nessa série, o que faz com que ela seja carregada de imprevisibilidade e uma qualidade bastante caótica, adicionando à sensação de descontrole normalmente associada aos eclipses em geral . As relações também são fortemente impactadas, já que Vênus está sem aspectos e ainda é Ponto Médio entre Júpiter e Saturno, um aspecto que sugere falta de estabilidade e durabilidade nas relações e mudança de sorte no amor. E somando tudo isso ao que Brady diz, vemos que em termos individuais, esta família de eclipses tem grande impacto sobre as relações pessoais, um impacto geralmente negativo, devido à pressão que gera.

Lua Nova e Eclipse Solar em Leão – Brasília, 21 de agosto de 2017, 15h30min

Já o mapa do eclipse atual traz a conjunção Sol-Lua a 28°52’ de Leão, em ampla conjunção a Marte, que está no grau 20. O Sol, que é o regente de Leão, está sendo eclipsado. Isso sugere um momento em que a consciência fica turvada e encoberta pelos sentimentos e emoções (Lua), levando a alguns descontroles e situações caóticas. Como o Sol também representa lideranças, reis e presidentes, esse é também um período delicado para lideranças e autoridades em geral, especialmente se tais indivíduos têm planetas ou ângulos aspectados pelo eclipse – pessoas com ângulos e planetas nos signos fixos (Touro, Leão, Escorpião e Aquário) são mais afetadas. Mas esse momento de escuridão também propicia entrarmos em contato mais íntimo e profundo com a alma, exatamente porque o ego e a consciência estão eclipsados. E, na escuridão profunda da alma, podemos encontrar a luz interior, a luz pulsante e fulgurante do coração (Leão), que poderá iluminar as sombras que nos amedrontam, que poderá iluminar nossos conteúdos misteriosos e obscuros, para integrarmos mais um pouco desse lado inconsciente. Claro, para isso, precisamos estar centrados e inteiros em nós mesmos, para não espiralarmos no caos vibratório coletivo – lembre-se que a consciência está em apagão!

Reprodução

Leão é um signo de liderança, realeza, de coragem e de realização dos nossos potenciais criativos; é um signo de viver os valores do coração, de forma íntegra, honrada, nobre! É também o signo de viver a alegria plena. A Lua Nova sinaliza um tempo de semeaduras, de plantar novos projetos e ações e quando se trata de um eclipse, essa Lua Nova fica mais potente. Kelly Surtees (4), astróloga australiana, aponta que Marte conjunto a essa Lua Nova sinaliza um momento de entrar em ação e começar novos projetos naquela área de vida representada pela casa em que o eclipse cai no mapa natal, começar e avançar, derrubando barreiras antigas, que antes nos bloqueavam. A conjunção a Marte, ela lembra, indica um momento de sermos corajosos, ousados, destemidos. Marte em Leão é nobre e honrado, corajoso e vigoroso e nos incita e enche de uma nova energia para ir atrás de concretizar nossos propósitos mais nobres.

Reprodução

Como já mencionado acima, um dado muito importante é que os eclipses desta série ocorrem em conjunção ao Nodo Norte (o eclipse lunar do dia 07/08 aconteceu conjunto ao Nodo Sul), e com este não é diferente e isso grita alto para deixarmos o passado para trás, para rompermos com o comodismo, com aquilo que nos segura e avançarmos na direção dos nossos propósitos maiores. Outra coisa, o Nodo Norte está no Ponto Médio exato entre a Lua Nova e Marte e, somado ao fato de a Lua estar conjunta a Marte, vemos que é mesmo um momento de avanço. Ebertin (5) fala sobre esse Ponto Médio “cooperação vigorosa e energética com outras pessoas; uma associação de mulheres, uma organização que consiste apenas de membros femininos” – considerando-se que eclipses solares favorecem muito ao feminino, este dado acima potencializa esses auspícios.

Reprodução

Outro dado notável é o Grande Trígono em Fogo (na verdade, três) formado por Marte-Lua-Sol em Leão, em trígono a Urano em Áries e a Saturno em Sagitário. Grande Trígono que vira uma Pipa, já que os planetas em Leão e Saturno estão também em sextil a Júpiter. Essa configuração traz a promessa de um diálogo, de uma colaboração entre o velho e o novo, entre a estabilidade e o progresso; e tais possibilidades são trazidas para o âmbito pessoal, porque temos não só Sol e Lua, mas também Marte, o planeta da ação envolvidos. Esse Grande Trígono traz esperança e acena com a construção de uma ponte que liga o passado ao futuro de forma harmoniosa. Agora, Grandes Trígonos são preguiçosos. Representam potenciais latentes, que precisam de atitude para serem manifestados e como é Júpiter o foco da Pipa, isso requer mais atenção, porque Júpiter é um planeta benéfico, mas um tanto bonachão e também indolente – se bem que a oposição a Urano faz ele se mexer, e muito! O fato é que há muitas possibilidades e oportunidades em aberto, mas elas não serão dadas assim, de graça – será necessário algum esforço para conseguirmos aproveitá-las. em tempo: Grandes Trígonos têm uma energia ambivalente em tempos de tensão. Eles permitem que a energia flua livremente, sem empecilhos e isso é crítico em cenários de conflitos ou desastres – mais um motivo para elevarmos nossa vibração!

Reprodução

E não se engane! Há tensões também! Começando pela T-Square Cardinal formada pela oposição Vênus-Plutão, que desemboca em Júpiter. Em termos mundiais, essa T-Square fala de ameaças à diplomacia, já que Vênus é o planeta da conciliação e dos acordos e aqui está bastante belicosa, atrás do Sol, oposta ao Deus dos Infernos, Plutão e quadrando Júpiter, que aumenta e exagera tudo, seja o bom ou o ruim. No plano individual, essa posição de Vênus ratifica o tema da Série Saros 145, que coloca pressão nas relações pessoais! Vênus também é foco de outra T-Square, que nasce da oposição entre Júpiter e Urano, dois planetas simbolizadores da liberdade e do progresso – Vênus em Câncer é apegada ao passado e aqui ela está encurralada e vai ter que deixar o passado para trás, preservar as boas memórias, mas mover-se para a frente!

O eclipse também ocorre em quadratura exata ao Plutão do mapa natal da Série 145, e Plutão em trânsito atual está em conjunção ampla à Lua Nova da SS 145. Com isso, temos acionado o o tema das transformações profundas na sombra coletiva, especificamente, na esfera da matéria, do dinheiro, dos bancos, assuntos relacionados a Touro e a Leão. Portanto, pode haver impactos importantes na economia mundial, no sistemas bancários e nas plutocracias.

Mercúrio estacionário em 05 de setembro de 2017, a 28°25′ de Leão

Algo que não podemos esquecer é que Mercúrio está retrógrado, assim como Saturno, Urano, Quíron, Netuno e Plutão. Carol Rushman, astróloga americana (6), afirma que quando um eclipse ocorre em períodos de Mercúrio retrógrado,  seus efeitos podem ser “retardados”, atrasados. O fato de os demais planetas estarem retrógrados também salientam a necessidade de tecermos reflexões profundos antes de fazermos as mudanças e alterações que precisamos fazer. É preciso revisitar o passado e nos certificarmos de tudo o que deve ficar lá, para não haver arrependimentos posteriores – a Lua Balsâmica em Câncer nos dias anteriores favorece bastante essa revisita! Mas daí, Mercúrio volta ao movimento direto no dia cinco de setembro! Em que grau? A 28° de Leão, o mesmo grau do eclipse! Ou seja, quando Mercúrio estacionar no dia cinco, ainda veremos muito rebuliço mundo afora e muitas das “promessas” do eclipse que tinham ficado retardadas, podem então se manifestar!

Mapa de dentro: EUA – mapa de fora: coreia do Norte

O eclipse, como já dito, faz conjunção ao Marte e ao ASC natais do presidente dos EUA; mas não somente! Cai também em oposição (felizmente ampla) a Marte no mapa de Kim Jong Un, presidente da Coreia do Norte; em conjunção ao Saturno natal da Coreia do Norte e em oposição à Lua dos EUA – quer dizer, a tensão é considerável – interessante notar que a Lua natal dos EUA está oposta ao Saturno natal da Coreia, e o Sol da Coreia em quadratura ao Marte dos EUA – não poderiam mesmo ser relações fáceis! Mas isso quer dizer guerra? Não dá para afirmar. O risco existe – e você nem precisa da Astrologia para lhe dizer isso! – mas com Urano presente, qualquer coisa pode acontecer! Eclipses também são famosos por simbolizarem fenômenos naturais, nem todos necessariamente desastrosos e, de toda forma, cataclismos fazem parte dos ciclos de criação e destruição da natureza, sempre existiram e provavelmente sempre vão existir! A vibração individual de cada um torna-se importante, perceber nossa responsabilidade pela atmosfera que criamos e ajudamos a proliferar! De que ajuda pode ser alguém que está em pânico? Nenhuma! Novamente: não vamos entrar no medo!

Reprodução

Primeiro, uma coisa que você precisa saber é que um eclipse não afeta a todos da mesma maneira. Ele simboliza mudanças e impacto maior na vida de indivíduos cujos mapas são aspectados por ele, leia-se, quando o eclipse faz aspectos a planetas pessoais, Sol, Lua, Mercúrio, Vênus, Marte e os ângulos, Ascendente, Meio do Céu, Descendente e Fundo do Céu. Essas pessoas são mais afetadas. Como? Depende do tipo de aspecto e da natureza do planeta, além da casa em que o eclipse cai (ao final veja uma descrição breve sobre o significado das casas e planetas) e as casas regidas pelo planeta aspectado. Alguns eclipses podem representar, na verdade, coisas bastante positivas. As outras pessoas cujos mapas não recebem aspectos do eclipse podem ser afetadas de modo mais indireto, dentro dos assuntos da casa em que o eclipse ocorre. E como lidar com o medo e esse estado nefasto de apreensão? Eu conversava sobre isso com uma colega e amiga, com quem costumo trocar ideias astrológicas, Sheba Remy e ela me lembrava de algo crucial: a melhor maneira de lidar com o medo é fitá-lo na cara, olhá-lo no fundo do olho, ou seja, encarar o medo, visualizar o pior dos cenários que o seu medo cria. Como você reagiria se o seu pior medo se realizasse? O que você poderia fazer? Há realmente algo que você poderia fazer? Como seria dali em diante? Olhe para isso, não fuja, não finja que não tem medo; olhe para ele, enfrente-o! O que poderia evitar que isso se realizasse? Está a seu alcance, sob seu controle? Então faça! Não está sob seu controle? Então, relaxe! Se não há nada que você possa fazer, por que ficar em desespero? O que tiver que acontecer, vai acontecer, independentemente da nossa vontade ou do que fizermos; o que fará diferença é nosso centramento interior – ou a falta dele. Olhe o medo no olho e prometa a si mesmo que não vai deixar que ele lhe consuma! Remy me dizia: “é parte da nossa conjuntura social e cultural fazer barganhas, se tivermos medo o bastante, se conspirarmos o suficiente com os pensamentos e vibrações mais baixas, então, talvez consigamos evitar o que está por vir”. O que é um ledo engano, porque o que tiver que ser, será, mas “se estivermos comprometidos energeticamente ou de outras maneiras por termos nos entregado demais ao medo, estaremos limitados na nossa resposta ao inevitável”, complementa ela. Portanto, encare o medo, mas NÃO deixe que lhe consuma, respire fundo e confie na vida! Tudo tem um propósito!

E para confrontar esse medo, comece por rememorar as datas abaixo. Revisite o passado. Primeiro, olhe o que estava acontecendo na sua vida por volta de 22 de agosto de 1998, a última vez que houve um eclipse total do Sol neste grau de Leão… Lembrou? Não é só isso! Relembre também o que se passava na data de 11 de agosto de 1999, que foi a última vez que tivemos um eclipse da Série Saros 145. Os acontecimentos desses períodos dão pistas sobre o que você pode esperar nos próximos dias, sobre os temas e os assuntos que este eclipse movimenta e que serão trabalhados nos próximos meses na sua vida. Você acha mesmo que precisa ter medo?

Veja em que área do seu mapa natal ocorre este eclipse e o do dia 07/08 e veja quais aspectos ele faz e o que isso significa para VOCÊ! Agende uma consulta comigo: psicologica.astrologia@gmail.com 

Os efeitos deste eclipse terão duração de cinco anos e aproximadamente quatro meses. Isso porque o eclipse vai ter uma duração total de 5 horas e 18 minutos, cada hora corresponde a um ano e cada cinco minutos corresponde a um mês. Essa equivalência é dada pela estudiosa de eclipses Christine Arens, astróloga americana (7). Claro, os efeitos mais intensos são percebidos nas semanas próximas ao eclipse e nos seis meses seguintes, até que a próxima temporada de eclipses ocorra. Conforme o tempo passa, esses efeitos vão se desvanecendo.

Victor Nizovtsev – Reprodução

E o que diz o Símbolo Sabiano do grau 29 de Leão (28°52’)? “Uma sereia emerge das ondas do oceano, pronta para renascer na forma humana”. Dane Rudhyar (8), estudioso dos Símbolos Sabianos, nos diz que a nota-chave deste símbolo é “o estágio em que um sentimento intenso – a intuição que se eleva do inconsciente está prestes a assumir a forma como um pensamento consciente”. Ele nos lembra que a sereia simboliza um estágio de consciência ainda não completamente perceptível, parcialmente envolvido pelo oceano, evasivo do inconsciente coletivo, mas já meio formulado pela mente consciente, um estágio familiar a artistas, criativos e pensadores em geral – o que faremos com esta intuição? Rudhyar diz que este símbolo “sugere que o fogo do desejo, pela forma concreta e estável, queima na raiz de todas as técnicas de auto expressão. Uma energia arquetípica inconsciente está chegando à consciência através do criador, como o amor cósmico busca uma manifestação tangível através dos amantes humanos. Todo o universo pré-humano chega ansiosamente ao estágio humano de clara e estável consciência. É este grande impulso evolutivo, este elan vital, que está implícito neste símbolo da encarnação humana que procura a sereia: o anseio pela forma consciente e por solidez”.

Reprodução

O que isso vem nos dizer? Vem salientar esse foco de luz interior que pode advir da total escuridão parcial do ego; vem nos dizer de um momento mágico, em que uma nova consciência está por nascer; um novo impulso criativo e evolutivo que se manifesta, mas, para que tal impulso se manifeste concretamente, precisa deixar a forma antiga da sereia (o passado ingênuo) para trás. Assim, este símbolo vem ressaltar a qualidade do novo que o eclipse traz, a qualidade de uma nova consciência, que também é simbolizada pelo Grande Trígono Sol-Lua-Marte com Saturno e Urano.

Reprodução

Resumindo: eclipses são eventos que simbolizam e que podem trazer no seu bojo eventos grandiosos, entre eles, cataclismos e conflitos, mas principalmente, representam o fim de um ciclo e o início de outro; eclipses solares representam um momento de lançar novas sementes e novos projetos, naquela área de vida representada pela casa em que ocorre no mapa natal. Esta família de eclipses sugere a ocorrência de eventos inesperados que afetam grandemente as relações pessoais, particularmente as afetivas, tema repetido no mapa do eclipse atual. Portanto, este eclipse sugere um momento importante de ruptura com o passado, especialmente na esfera das relações, e de se abrir para novas possibilidades e novas maneiras de agir e de se afirmar no mundo! Contudo, é preciso cautela para termos ciência de que estamos tomando as decisões e atitudes certas – nada de agir com precipitação, no calor do momento! Outra coisa a ser evitada é resvalar no medo, no pânico e no sensacionalismo! Enfrentar os medos e permanecer centrado é uma forma de não espiralar no caos.

Reprodução

Assim, aproveitemos a energia deste eclipse para romper com o passado e seus padrões repetitivos definitivamente, depois de termos refletido e avaliado o que precisa ser deixado para trás – não se preocupe, isso vai ser esfregado na sua cara! Tomemos posse da forte vibração de mudança e novos começos e dessa consciência e intuição incipientes, que começam a se mostrar para nós, mas que só serão manifestadas se as agarrarmos de forma decidida. Lancemos nossas intenções de mudança e transformação de vida! E, respondendo à pergunta do título, podemos até ter uma somatória de medos, que poderá crescer e virar pânico generalizado, mas não precisa ser assim! Não, não tenhamos medo! Antes, vigiemos e oremos e nos sintonizemos com vibrações elevadas, para estarmos prontos para o que quer que seja exigido de nós! Confiemos! O eclipse ocorre conjunto a Marte, o guerreiro, então, acionemos o guerreiro, nobre, corajoso e leal que há em nós. E vamos em frente!

Abaixo segue algumas dicas práticas e simples que podem ajudar a navegar as emoções dos próximos dias. Logo depois tem os significados do eclipse em aspecto aos planetas pessoais (não vou responder sobre os demais planetas) e por fim, sobre as casas.

Shutterstock – Reprodução

O que você pode fazer:

  • Meditação, Yoga, exercícios de ancoragem e enraizamento ou quaisquer outras práticas que lhe tragam serenidade e centramento;
  • Permanecer centrado, com atenção plena no aqui e agora;
  • Exercícios de respiração profunda que propiciem centramento
  • Andar descalça/o na terra também ajuda a descarregar a tensão e aterrar as energias;
  • Florais, como o Rescue, que nem precisa de prescrição;
  • Evitar álcool e substâncias entorpecentes durante estes dias – já estamos meio fora do eixo, essas substância tiram a consciência e o centramento quando mais precisamos deles;
  • Diminuir/evitar a cafeína (presente no café, chá preto, refrigerantes cola e energéticos); a cafeína é um estimulante potente e dependendo da quantidade, pode gerar ou aumentar a ansiedade;
  • Usar cristais de aterramento e proteção: turmalina negra, quartzo fumê, pedra boji, olho de gato, galena, magnetita. E contra o medo: calcita laranja, amazonita, ágata musgo, caraíta, quiastolita (pedra da cruz).
  • E por último, como diz Bernadette Brady, essa família de eclipses também tem efeitos sobre a saúde. O grau 29 (28°52’) de Leão rege o Septo atrioventricular, a parede muscular que divide o coração, portanto, pessoas que têm problemas cardíacos ou histórico de doenças cardíacas na família, são aconselhadas a se cuidarem mais e a ficarem atentas.

Abaixo os significados do eclipse em aspecto com planetas pessoais. Para saber em qual casa e quais planetas recebem aspectos do eclipse, levante seu mapa em www.astro.com; observe em que casa cai o final do signo de Leão, o grau 28; observe se existem planetas entre os graus 23 dos signos fixos (Touro, Leão, Escorpião e Aquário) e 03 dos signos mutáveis (Gêmeos, Virgem, Sagitário e Peixes). Quanto mais próximo o grau, mais forte a influência do eclipse

Sol – Afeta a vitalidade física, os propósitos pessoais, os homens como o pai, o marido, filhos homens, superiores; afeta o senso de eu e de identidade; auto expressão pessoal. Pode representar problemas de saúde, mudanças expressivas na identidade ou na relação com homens importantes na vida da pessoa.

Lua – Afeta a natureza e a realidade interior, os sentimentos e emoções, as respostas emocionais, as questões orgânicas do corpo (e ginecológicas para as mulheres); o inconsciente; as mulheres na sua vida, mãe, esposa, filhas, amigas. Instintos, hábitos, comportamentos, o lar e a residência. Pode representar mudanças importantes na relação com as mulheres ou na residência.

Mercúrio – Comunicação, estudos, conhecimentos, aprendizados, ideias e conceitos, processos intelectuais; irmãos, parentes próximos, vizinhanças, viagens curtas, trânsito, carros e veículos em geral. Pode significar o início de novos projetos de estudo ou ligados à comunicação/viagens.

Vênus – Relações afetivas, afetos, prazeres, senso de auto-estima e valor, dinheiro, ganhos, beleza, estilo, artes, expressão cultural. Pode significar um novo amor/romance.

Marte – Desejo, vontade, ação, realização, energia, sexualidade; também representa homens na sua vida, principalmente de envolvimento afetivo-sexual; pode significar aumento/diminuição significativo da energia e vitalidade; pode representar nova aventura sexual ou novas empreitadas de realização pessoal; requer muito cuidado, porque sendo planeta de ação, a energia pode se tornar bastante errática e perigosa.

Atentar para as casas regidas pelos planetas aspectados no mapa natal.

A tabelinha vai ajudar a relembrar os eclipses do ano e a influência na área de vida – veja o signo do Ascendente!

Veja os significados por casa no mapa natal:

Casa 1 – Casa angular e super importante onde o eclipse se faz notar de forma inquestionável, especialmente se conjunto ao Ascendente. Período de grande ênfase e destaque pessoal. A energia e o entusiasmo ficam acentuados e você se sente fazendo maior impacto no ambiente e no mundo em geral. Pode ser um bom período para fazer mudanças na aparência física. É um ciclo para se destacar e aparecer – se esse destaque é positivo ou negativo vai depender das ações e atividades desenvolvidas até aqui, assim como dos aspectos que o eclipse possa fazer a planetas natais.

Casa 2 – A ênfase aqui recai sobre os valores, sejam eles materiais ou imateriais. Finanças, posses, patrimônio material vêm para a linha de frente e “eventos” podem se precipitar ligados a ações passadas. Pode ser um bom período para reavaliar investimentos e a gestão dos recursos; para aprender uma nova habilidade que se transforme também em recurso e valor; especialmente para refletir sobre nossos valores mais essenciais e como eles influenciam nossas decisões e escolhas.

Casa 3 – O foco recai sobre estudos e aprendizados, que serão, ou não, estimulados e favorecidos, dependendo dos aspectos do eclipse. Comunicação, veículos, viagens curtas, viagens diárias para o trabalho e deslocamentos em geral também são influenciadas por estas energias. Irmãos e parentes próximos podem também se tornar foco da nossa atenção por diferentes motivos.

Casa 4 – Outra casa angular onde o eclipse tem maior ênfase. Assuntos ligados à família de origem, assim como à família formada pelo indivíduo. Mudança na relação com a figura paterna, que pode ter seu poder e autoridade ofuscados de alguma forma. A atenção é para os assuntos domésticos, do lar e da casa física em que se mora, assim como para a faceta mais íntima da vida privada. Reformas e mudanças na residência são possíveis.

Casa 5 – A criatividade e expressão pessoal recebem grande injeção de ânimo, assim como os romances e atividades de lazer e relaxamento. Filhos, como expressão mais óbvia de nossa criatividade também se tornam o centro das atenções, especialmente o filho mais velho; novas atividades criativas ficam favorecidas, como artes, danças, música, etc. Aconselhável ter cuidado com especulações e jogos de azar. E claro, se as manifestações são benéficas ou estressantes, depende das variáveis do eclipse.

Casa 6 – Trabalho diário, emprego, colegas de trabalho, relação com empregados e servidores, saúde, corpo, cotidiano, bichos de estimação… Todos estes assuntos ficam realçados com um eclipse solar nesta casa. É um momento de avaliar com seriedade a forma como cuidamos da saúde e especialmente avaliar o impacto de maus hábitos sobre ela, como fumar, por exemplo. Reorganização do local de trabalho assim como programas de reeducação alimentar ficam beneficiados.

Casa 7 – Outra casa angular. Todas as relações próximas ficam sob os holofotes, sejam parcerias afetivas ou de negócios, assim como amigos mais chegados e também os tais “inimigos declarados”. Propostas de casamento ou de sociedades são possíveis, assim como rupturas, dependendo de como o eclipse “conversa” com o resto do mapa e dos demais movimentos que estejam acontecendo neste mapa.

Casa 8 – Casa dos valores dos outros, da morte (não necessariamente literal) e renascimento, de crises, de impostos, seguros e heranças. E também do sexo como expressão da parceria íntima. Então todos estes assuntos podem demandar nossos cuidados e nosso tempo, trazendo benefícios ou preocupações. O período pode ser particularmente “quente” sob os lençóis e novos amantes podem aparecer à nossa porta.

Casa 9 – As viagens de longa distancia, assim como as buscas espirituais e a mudança de crenças ocupam nossa atenção quando um eclipse cai nesta casa. Cursos superiores e vida acadêmica, assim como publicações também estão enfatizados. Os parentes do cônjuge também são vistos aqui e podem representar problemas ou alegrias. Novos conhecimentos que expandem a consciência podem ser iniciados a partir de novos contatos ou até mesmo por um livro que começamos a ler.

Casa 10 – A última casa angular, de suma importância. A casa da nossa imagem pública, da carreira, da vocação e também da mãe ou da figura materna arquetípica. Podemos ser promovidos ou demitidos sumariamente; podemos ficar literalmente sob os holofotes em situações públicas e que agregam valor à nossa persona pública e status profissional. Publicidade gratuita pode nos favorecer. Eventos ligados à mãe também podem nos afetar.

Casa 11 –  Um eclipse nesta casa pode indicar um período bom para se iniciar novas amizades, participar de grupos e associações que sempre quisemos mas nunca tomamos a atitude. Aqui vemos os amigos e as relações sociais, que obviamente ganham ênfase especial. As esperanças de futuro e projetos de longo prazo também ficam favorecidos, ou sua realização, reavaliação ou desilusão.

Casa 12 – Possivelmente a casa mais difícil de expressão de um eclipse. A casa da introspecção e do inconsciente. Esqueletos tendem a sair do armário e demandar que lidemos com eles; tabus familiares ou raciais tendem a cair no nosso colo de graça, e não podemos mais fingir que não os vimos; é uma casa de serviço, então somos convidados a prestar serviços que implicam sacrifício ou oferenda de nosso tempo e energia em favor de outros. Podemos nos sentir particularmente introspectivos e sentir o desejo de isolamento e reclusão.

Reprodução

Fontes:

(1) Galeria do Meteorito: http://www.galeriadometeorito.com/2017/08/horarios-do-eclipse-solar-21-agosto-2017-no-brasil.html

(2) Série Saros 145, site da Nasa: https://eclipse.gsfc.nasa.gov/SEsaros/SEsaros145.htmlBernadette

(3) Bernadette Brady – The Eagle and the Lark – Predictive Astrology – Weiser books

(4) Kelly Surtees – https://kellysastrology.com/

(5) Reinhold Ebertin – The Combination of Stellar Influences

(6) Carol Rushman – The Art of Predictive Astrology

(7) Christine Arens – Eclipses – Webinar promovido por Kepler College em 05/04/2013

(8) Dane Rudhyar – An Astrological Mandala

Reprodução

Lua Cheia em Áries – A verdade te libertará, mas primeiro vai te enfurecer!

Reprodução
Reprodução

A Lua é cheia na madrugada deste domingo, às 02h23min no Horário Brasileiro de Verão e às 04h23min para Lisboa, a 23°14’ de Áries. A culminação do ciclo de Libra, o ciclo dos relacionamentos, se dá de maneira ruidosa e elétrica, numa Super Lua que exige atitudes radicais e posturas avançadas no lidar com as situações de crise que possam aparecer. Sim, porque a Lua Cheia é um momento de crise na relação da Lua com o sol, é uma crise de relacionamento, que implica uma decisão, um divisor de águas – daqui para a frente, ou nos engajamos de verdade ou nos separamos.

Reprodução
Reprodução

Separação é um tema chave nessa Lua Cheia de hoje, que ocorre em conjunção de menos de um grau a Urano, o planeta das cisões abruptas e inesperadas. Mas a separação não precisa ser literal em todos os casos, antes é uma tomada de consciência da necessidade de sermos senhoras e senhores de nossa própria vida, desejos e história; de termos nossa autonomia e independência como valor fundamental em equilíbrio à necessidade de estar numa relação. Relações que são baseadas em dependências de qualquer tipo são mais prováveis de enfrentar problemas e crises sérias, assim como relações insatisfatórias que vinham sendo mantidas por mera comodidade ou insegurança – os indivíduos mais afetados são aqueles que têm planetas (particularmente os relacionais e pessoais) entre os graus 18 e 28 dos signos Cardinais – Áries, Câncer, Libra e Capricórnio.

Reprodução
Reprodução

Mas Urano nesta Lua Cheia também chama a atenção para a imprevisibilidade e a qualidade inesperada de tudo: qualquer coisa, absolutamente qualquer coisa, pode acontecer e o desfecho das situações é completamente imprevisível. Os dados estão rolando e enquanto não caírem na mesa, tudo está em aberto. Isso pode trazer uma grande tensão e ansiedade galopantes, mas também traz uma qualidade de excitação, de empolgação e expectativa de mudança, de que as coisas possam dar uma guinada radical para melhor – ou para pior – impossível prever! Precisamos deixar várias possibilidades em aberto – fixidez aqui é a pior pedida!

Reprodução
Reprodução

A individualidade da Lua em Áries faz o perfeito contraponto à conciliação excessiva do Sol em Libra e equilibra, de verdade, os pratos da balança. Quando colocamos Urano na equação, um dos pratos da balança pende para um lado, o lado do eu: “preciso muito de você, mas preciso, mais e primeiramente, de mim mesmo – sem mim, eu não sou ninguém, eu não existo. Sem você eu sobrevivo, com certeza”. Parece óbvio? Claro, mas quantas vezes você já viu apaixonados repetindo aquela frase “eu não existo sem você”? Esse tipo de frase não nasce do amor, nem mesmo da paixão, nasce da dependência, pura e simples e é isso que Urano corta pela raiz, com tesoura afiada! Insights e iluminações poderosas podem surgir de repente, tornando claros como o dia cenários que antes eram nebulosos e confusos – como uma paisagem iluminada pelo fulgor de um raio que cai abruptamente. Então esse é um grito de independência, seja a independência de outra pessoa, de uma relação falida, da dor do fracasso dessa relação, de nossos próprios medos e travas, de nossos hábitos ultrapassados, de atitudes previsíveis e enfadonhas, dos padrões repetitivos e desgastante nas relações… Reflita você, do que você precisa se tornar independente, do que precisa se libertar.

Lua Cheia em Áries, Brasília, 16 de outubro de 2016 - 02h223min
Lua Cheia em Áries, Brasília, 16 de outubro de 2016 – 02h223min

Essa lunação se dá ainda mais dramaticamente porque Sol e Lua ainda estão em quadratura ampla e separativa a Plutão em Capricórnio, que exige que a verdade prevaleça e seja encarada sem disfarces, para que a transformação possa realmente ocorrer. Mais importante ainda: o regente da Lua Cheia, Marte, está em conjunção bem próxima a Plutão, incrementando energia, intensidade e medidas extremas aos acontecimentos, aumentando, também, a necessidade de se lidar com a verdade dos fatos. Mas aqui tem uma questão muito importante: “a verdade te libertará, mas primeiro vai te enfurecer” e te frustrar. E muito. Sim, verdades desagradáveis, mas libertadoras podem pipocar ou vir à tona nos próximos dias, ainda mais que Mercúrio acabou de fazer quadratura a Plutão e a Marte, o que sugere que a comunicação fica ácida, intempestiva e que vomitamos inesperadamente tudo o que vínhamos tentando abafar para não desagradar. O bom-mocismo de Libra fica totalmente à parte e dá lugar a enfrentamentos bem literais. Mas embora fiquemos sim, muito chateados, logo sacudimos a poeira e damos a guinada rumo ao novo.

Arcano XVI do Tarô - A Torre
Arcano XVI do Tarô – A Torre

Outra coisa notável é que Marte, o dispositor da Lua Cheia de Áries, está Fora de Limites já faz algumas semanas, uma condição que torna o outrora disciplinado Marte Capricorniano numa figura selvagem e fora da lei – eu digo sempre que, quando um planeta está Fora dos Limites do Sol, é como se ele tivesse pulado os muros do reino (do Sol) e tivesse desertado, vazado na braquiária – ele não liga para leis ou regras, está fazendo as suas próprias coisas e só obedece aos próprios instintos, daí diz-se que ele fica selvagem. Como se não bastasse tudo isso, a Lua Cheia também está conjunta a Eris, a Deusa da Discórdia, adicionando contenda, luta, conflito e discórdia, como seu nome já diz. Há muita competitividade, rivalidade, como os carneiros selvagens batendo cabeças pela fêmea no cio. Portanto, a equação Lua em Áries + Urano + Marte Fora de Limites + Plutão + Eris é realmente explosiva, inusitada e traz grande potencial de transformações inesperadas na paisagem e nas situações em geral, mas antes, pode nos deixar aflitos e em conflito – atenção para não se apegar aos problemas e aos conflitos! Quem tentar segurar e reter o que quer que seja, poderá se quebrar no processo, portanto, o melhor é deixar fluir. Vou repetir a frase ótima da Glória Steinem: “a verdade te libertará, mas primeiro vai te enfurecer” – na verdade, vai te encher o saco mesmo!

Rprodução
Rprodução

O Símbolo Sabiano para o grau 24 de Áries (23° – 23°59’) traz uma imagética que é muito interessante e que incorpora um tom muito positivo a todas essas influências: “Sopradas para dentro pelo vento, as cortinas de uma janela aberta tomam a forma de uma cornucópia”. Para mim essa imagem fala que os ventos da mudança às vezes chegam invadindo nossa casa (a consciência e o ego) e podem causar apreensão e receio, mas também podem trazer abundância, mudanças positivas e felizes, desde que deixemos as janelas abertas, desde que nós mesmos estejamos abertos e flexíveis. Então, de certa maneira, precisamos confiar que, qualquer que seja o conflito ou o vendaval que toma nossa casa/vida de supetão, ele vem arejar e trazer prosperidade e transformações positivas nas situações que estavam estagnadas.

Creepypasta - Reprodução
Creepypasta – Reprodução

Dane Rudhyar, analisando este símbolo, lembra que “o vento, pneuma, espírito, sopra sobre a mente-aberta e traz para dentro da casa da personalidade a promessa de um poder que é mais que material. O vento sopra de uma região de alta pressão para uma de baixa pressão. Enquanto as cortinas são sopradas para dentro, a consciência individual representada pela casa recebe um influxo de energias espirituais, capacitando essa consciência a expandir o escopo de seu despertar e de sua expressão criativa”. Assim, do conflito, da perturbação e da turbulência, surgem insights e uma nova consciência, que ilumina a consciência existente e a expande. Por mais distúrbios, surpresas e eventos repentinos – e talvez desagradáveis – que essa Lua Cheia possa trazer, ela traz no seu bojo, também os ventos revigorantes das novas ideias, da ousadia, da coragem e da iluminação, da mudança e liberação que tanto almejamos. Resta-nos ter coragem de abraçar essas novas possibilidades e deixar nossas janelas abertas para que esse vento possa varrer todos os recônditos da personalidade rígida, liberando-a e libertando-a dos ranços e inseguranças antigos. Então, é hora de abrir a cabeça e a consciência para uma nova verdade, que vem do alto, do centro da consciência e não do ego. Essa Lua fala de mudanças inesperadas, mas também de novidades aparecendo no caminho – estamos prontos para nos abrir a elas e abraçá-las?

Em termo bem práticos, a noite está, de fato, explosiva e demanda muita cautela nas interações em geral, pois todos estão irritados, com os ânimos alterados e não dispostos a levar desaforos para casa – a energia atinge seu pico e conflitos que estavam latentes se expressam com toda a sua força, mais potentes ainda porque a Lua está no seu perigeu, o ponto mais próximo da Terra, tendo sua influência exacerbada, o que a torna uma Super Lua. Embora o lendário Dale Carnegie aconselhe a cooperar com o inevitável, quem puder ficar na sua, por hoje, faz um bom negócio!

Uma linda e energética Super Lua para você!

Reprodução
Reprodução

2015 – Colocando a casa em ordem

20152014 acaba e deixa uma sensação de alívio e ao mesmo tempo de celebração por termos sobrevivido a um ano tão difícil, tenso  e complicado. Agora nos perguntamos, o que esperar de 2015? Há esperança de um ano melhor? O que o ano nos trará? Não seria melhor perguntar, o que traremos ao ano? O que faremos para que seja um ano diferente e melhor? Quais propostas de transformação e mudança fazemos a nós mesmos? O ano por si só não faz nada, assim como os planetas não fazem nada. Os movimentos planetários, a despeito dos jargões astrológicos, não “fazem” nada conosco aqui na terra. Eles apenas simbolizam ciclos, momentos propícios para certas atividades, desafios e testes ou  oportunidades, que podemos aproveitar ou não. Quanto mais conscientes estamos de nossos processos e necessidades de alma, mais aptos estamos a nos alinhar com estes favorecimentos cósmicos para tirar proveito deles ou para lidar melhor com seus desafios; quanto mais inconscientes e anestesiados, mais predispostos somos a vivenciá-los como um “destino” malévolo ou benéfico que “cai” sobre nossa cabeça do nada. Em qual grupo estamos nós?

Nergal
Nergal – Deus Sumério da Guerra

Um dos dados que marcam a diferença entre 2014 e 2015 é a transição de Saturno do signo de Escorpião pra Sagitário. Isso traz sim um pouco de leveza, embora Saturno implique ainda cobranças em outras áreas. Enquanto Escorpião é introspectivo e secretivo e Saturno ali implica medos na área da intimidade, Sagitário é um signo mais orientado para o social, mais gregário e extrovertido. As lições são outras e a pressão em nível individual talvez seja menor. Isso com certeza “alivia a nossa barra” até certo ponto. Sagitarianos de Sol, Lua ou Ascendente agora passam por um período longo de testes diversos, precisam entregar o dever de casa, e como sempre, se a tarefa foi feita, aplausos, se não foi, puxão de orelha, dos brabos! O trânsito de Saturno é particularmente importante para os nascidos entre dezembro de 1985 e janeiro de 1988, porque estas pessoas estarão vivenciando seu Retorno de Saturno, um ciclo importantíssimo na vida de todo mundo. Um ciclo que fala de maturidade, responsabilidade e estruturação da vida. Também é importante para os nascidos entre janeiro de 1956 e dezembro de 1958, porque estas pessoas vivenciarão o seu SEGUNDO Retorno de Saturno. Porém Saturno ainda tem trabalhos “incabados” e volta a Escorpião de junho a setembro. Mas que outros dados temos para olhar esse ano de perto?

Há várias maneiras de se analisar como será o ano e todas elas são válidas. Escolhi fazer minha análise a partir de alguns dados específicos:

Regência do ano – Marte; Mapa de Ingressão do Sol em Áries – 20 de março; Mapa de Ingressão do Sol em Capricórnio em 2014 para verificar como será o primeiro trimestre de 2015; Aspectos e configurações entre os planetas lentos (a partir de Júpiter); Eclipses; Retrogradações

2015 – Regido por Marte

Gilgamesh-1
Gilgamesh – Reprodução

2015 é regido por Marte, o deus da guerra, do impulso masculino, da ação. Para termos mais clareza das implicações disso, recorramos a alguns dos principais mitos ligados a este deus. Marte é associado ao semideus sumério Gilgamesh, protetor da cidade de Uruk, para a qual ele construiu uma grande e magnífica muralha. Era um grande líder, mas de personalidade tirânica, que impunha o serviço militar aos jovens e violava as virgens. Era profundamente arrogante e prepotente, sua contraparte era a deusa do Amor Ishtar, que se enfureceu com ele por não conseguir seduzi-lo, degringolando uma guerra temerária (1). Outra figura associada a Marte é Nergal, outro deus sumério, deus da guerra, da morte e da pestilência e posterior marido de Erishkigal, senhora dos Infernos e do Mundo Inferior. Também era prepotente, imaturo e arrogante e só foi domado ao ser seduzido por Erishkigal (2).

Guido_Reni_sao Miguel
São Miguel Arcanjo – Guido Reni – Reprodução

Marte é igualmente relacionado ao Arcanjo Miguel, o anjo justiceiro e vingador, que expulsa Lúcifer do Paraíso. De acordo com o Livro do Apocalipse, Miguel significa “o nome de Jesus Cristo em batalha” e outros textos apócrifos também se referem a ele como “Quem é como Deus”.

IMG_0492
O símbolo de Marte – Maria Eunice Sousa

Temos ainda o deus da guerra grego, Ares, destemperado, insolente, esquentando e tirânico, perdia a maior parte de suas batalhas por causa da precipitação e da impaciência, além da arrogância. Ficava cego de ódio e fúria e perdia completamente a cabeça e a razão, protagonizando verdadeiras carnificinas e sendo desprezado pelos gregos, além de ser objeto de riso e escárnio. Por fim (não, claro que não mencionei aqui todos os deuses associados a Marte – isso demanda um outro artigo que fale exclusivamente disso), temos o Marte romano, que era mais civilizado e que o Ares grego. Howard Sasportas diz: “O Marte Romano, além de deus da guerra, era também o deus da agricultura, da primavera e da vegetação (como o orixá Ogum, outra associação de Marte) e por vezes era representado muito contente com suas vacas no pasto” (3). Ao contrário do Ares Grego, Marte era amado e venerado pelo povo romano, seu culto sendo mais importante do que o do próprio Júpiter. A Marte também é atribuída a paternidade de Rômulo e Remo, os fundadores de Roma. Enquanto “Medo e Pavor eram os escudeiros do Ares Grego, o Marte romano tinha acompanhantes bem diferentes: Honos (honra) e Virtus (virtude), ou seja, em lugar de trazer medo e pavor ele levava honra e virtude onde ia. A mesma coisa se aplica a nós quando utilizamos nossos instinto da agressão: se utilizamos bem, temos virtude e honra, se o usamos mal… Daí se depreende que o pano de fundo do ano nos traz essa escolha de como utilizar nossa assertividade e instinto agressivo.

Ares_villa_Hadriana
Marte – Escultura em Tívoli – Reprodução

Regido por Marte, 2015 é, pois, um ano que favorece a guerras, conflitos em geral, arrogância e fúria cega. Sendo um planeta de Fogo e o planeta da virilidade, também favorece as paixões e o sexo, tanto para o melhor quanto para o pior – implicada está aqui a violência sexual. Atividades físicas e esportivas também ganham destaque e novos recordes nessas áreas podem ser quebrados.

fogo
Reprodução

Marte rege Áries, signo de Fogo quente e seco, o que aponta um ano particularmente quente, um ano de Calcinatio, de aprender a lidar com as frustrações, já que Marte é impaciente e esquentado. É ano de se aprender que não se pode ter tudo e de se amadurecer ao lidar com essas frustrações. Se vamos expressar a tirania e arrogância de Gilgamesh, a prepotência e imaturidade de Nergal, o ódio e violência cega do Ares Grego, a coragem sábia e assertiva do venerado Marte Romano, ou a justiça do Arcanjo Miguel, depende de nós. É preciso manter essa natureza selvagem sob vigilância. Pessoas que têm Marte “debilitado” no mapa natal (Marte retrógrado, Marte em Touro, Câncer, Peixes, Libra, em contato com Netuno ou na casa 12, etc) estão mais propensas a perder o controle e destemperar-se, por isso são convidadas a se engajar de forma criativa com esse princípio da agressão através de atividades físicas, artes marciais e até mesmo da dança – Marte era também o deus da dança! Arianos em geral também são convidados a burilar sua pouca paciência e alongar seus pavios tradicionalmente curtos.

The_Last_Samurai_by_xlxnicoxlx
Cena do filme o Último Samurai – Reprodução

O mapa da Ingressão do Sol em Áries.

Como o Sol é a autoridade máxima num mapa Astrológico, e como nosso sistema é Solar, analisamos sempre as ingressões do Sol para fazer prognósticos a respeito de um dado período. Como estamos falando do ano, olhamos a ingressão do Sol em Áries. Em 2015 o Sol entra em Áries no dia 20 de março, às 19h45min no horário de Brasília e às 22h45min para Lisboa, Portugal. Este mapa traz uma Lua que acabou de ser nova, na verdade é um mapa pós-eclipse, um eclipse total do Sol, que ocorre no grau 29° de Peixes, às 06h46min da manhã, um eclipse que será visível na Europa, sugerindo que seus temas serão particularmente pertinentes para aquele continente. A Lua aparece a 7° de Áries, conjunta ao Nodo Sul, o que pode implicar uma tendência a uma maior expressão das qualidades negativas da regência de Marte sobre o ano. O Nodo Sul é um ponto de desgaste e de passado. Em Áries infere comportamentos egoístas e individualistas, além de impaciência e precipitação como tônica da ação, especialmente porque os Nodos estão estacionários, sugerindo uma potencialização de seus significados – alerta vermelho! A Lua está já em orbe de conjunção a Urano e quadratura a Plutão, que por sua vez está em conjunção a Marte, regente do Sol e da Lua e super potente no próprio signo, mas também super esquentado por causa dessa conjunção a Urano e da quadratura a Plutão – Urano e Plutão, aliás, terão acabado de fazer sua última quadratura plena no dia 16 de março, ou seja, o aspecto também está ainda super potente na ingressão do Sol no dia 20, sinalizando que embora os planetas tendam a ir se afastando gradativamente da sua dança cósmica turbulenta, o efeito desta última quadratura ainda perdura por todo o ano de 2015, ou seja, muito do clima de tensão exaustiva de 2014 ainda continua – e você aí achando que o trabalho radical e profundamente transformador tinha acabado…

Sol em Aries 2015
Ingressão do Sol em Áries – Brasília, 20 de março, 19h45min

Esse stelium em Áries (Sol, Lua, Urano, Marte) salienta ainda mais a influência de Marte sobre o ano, o que o faz o Almuten, o Senhor absoluto do Mapa, indicando um ano de grande iniciativa, ação, impaciência, beligerância e calor, muito calor, seja calor de fato produzido pelo Sol, seja o calor emocional das grandes e sôfregas paixões e ambições – isso somado à quadratura Saturno-Netuno mencionada mais abaixo, indica possibilidade de secas em várias regiões do mundo. Tudo o que foi dito acima sobre a regência de Marte fica ainda mais destacado, com tendência às manifestações mais negativas porque Marte também está em conjunção ao asteróide Eris, a deusa da discórdia, dos escândalos e do caos – Alerta Vermelho II! Por estar na casa seis, teremos que lidar com tudo isso numa base cotidiana – todo dia uma Calcinatio!

Esse stelium na casa seis do mapa para Brasília diz que a Saúde estará em grande projeção por todo o ano. Da mesma forma, grande destaque é dado para o serviço público e servidores públicos em geral, que estarão possivelmente revoltados e propensos a greves, principalmente nas áreas de segurança, ou seja, a polícia e forças armadas (7). Isso fica ainda mais melindroso com esses gritos insanos pedindo a volta da ditadura no Brasil! Cuidado com o que você pede, porque você pode conseguir – e terá que viver para arcar com as conseqüências.

Venus_and_Mars
Vênus e Marte – Botticelli – Reprodução

O Ascendente deste mapa é Libra e felizmente seu regente, Vênus, está em Touro, na casa sete, duplamente dignificada – ou seja, apesar de todo destempero, há potencial de equilíbrio e de conseguirmos ter um mínimo de chão e deliberação para gerirmos tanto fogo, ação e calor. E se tem alguém que pode “segurar a onda” desse Marte atoleimado é a Deusa do Amor. Com o eixo Áries-Libra enfatizado, assim como há um destaque para a importância de Marte e de Vênus, este ano é novamente crucial para os relacionamentos e parcerias de todo tipo; já em termos coletivos, é um ano que demandará muita negociação e diplomacia para que guerras e conflitos bélicos não nos levem a uma potencial destruição nuclear – não esqueçamos, Marte está em contato com Urano-Plutão. A dificuldade é que Vênus está numa quadratura ampla com Júpiter em Leão e em quincunce exato a Saturno retrógrado em Sagitário, quer dizer, muita incerteza ronda nossas deliberações e talvez nem sempre consigamos negociar e contornar certas hostilidades e contendas. A auto-estima, o senso de valores e a gestão das finanças e patrimônio ficam também sujeitos a altos e baixos o ano todo, especialmente de 25 de julho a 06 de setembro, período em que Vênus ficará retrógrada entre os signos de Virgem e Leão – este talvez seja o período em que conflitos bélicos podem ficar mais sensíveis, pois a retrogradação de Vênus na antiguidade estava diretamente ligada a guerras, batalhas e revoltas em geral e Vênus pós-retrogradação surge como Eósforos ou Phosphorus, a Estrela Matutina, associada com sua expressão mais agressiva e belicosa (4).

Fim-do-bem-estar-social-na-Europa
Desconheço o autor – Reprodução

Júpiter: benefícios duvidosos

Outro planeta que chama bastante a atenção neste mapa e por todo o ano é Júpiter, que aparece retrógrado em Leão e numa posição bastante periclitante: forma um Grande Trígono em Fogo de orbe super ampla com Saturno em Sagitário e Lua em Áries, mas é foco de um Yod muito desconfortável ao receber um quincunce de Mercúrio em Peixes e fazer outro a Plutão em Capricórnio. Aliás, Júpiter faz contato com quase todo mundo nesta carta e como está na casa 10 para Brasília, será elemento chave para a manifestação de muitas das energias e promessas do ano. Como foco do Yod que tem base um sextil entre Mercúrio e Plutão, Júpiter é porta voz de boas e más notícias. Plutão está conjunto ao Fundo do Céu, indicando que em 2015 seu papel continua a ser fundamental, cavando e desenterrando muitos defuntos e podridão e com a ajuda de Mercúrio e de Júpiter, fazendo isso vir à tona de forma muito pública. O problema é que como Mercúrio está super confuso ensanduichado pelas companhias duvidosas de Netuno e Quíron em Peixes e Júpiter está retrógrado em Leão, não temos garantia nenhuma de que teremos acesso à verdade nua e crua. Saturno retrógrado em Sagitário corrobora que há grande potencial de manipulação midiática e de que a Verdade pode ter muitas facetas, ficando difícil decidir em quem ou no quê acreditar. Manipulação de fatos e verdades não é novidade nem no Brasil, nem no mundo, mas neste ano isso pode ser decisivo no desdobramento de processos diversos que envolvam leis, justiça, política, mídia e comunicação em geral. Esse Yod Plutão-Mercúrio-Júpiter também pode significar descobertas de novas riquezas minerais, subterrâneas ou subaquáticas, mas com exploração de benefícios duvidosos – e aqui o próprio pré-sal está implicado.

brookeshaden
Brooke Shaden Photography – Reprodução

Mercúrio: companhias duvidosas

Por falar em Mercúrio, ele está mesmo numa posição bem proeminente, mas não necessariamente confortável. É o ponto médio entre Netuno e Quíron em Peixes, ou seja, cabe a ele mediar nossas ilusões e sonhos e as limitações humanas intransponíveis. O pensamento racional está comprometido e embotado, sugerindo novamente possível manipulação midiática e espetaculosa, especialmente nos períodos de retrogradação, que vão de 21 de janeiro a 11 de fevereiro; de 19 de maio a 11 de junho e de 17 de setembro a nove de outubro, sem considerar os períodos de sombra de retrogradação.

banksy-arrocho
Banksy – Reprodução

Júpiter e Saturno – Crescimento Responsável ou escassez de recursos

Neste mapa Júpiter está em trígono a Saturno, que é seu tutelado em Sagitário. A dança destes dois demanda observação cuidadosa porque seu ciclo de aproximadamente 20 anos (a conjunção ocorrendo no mesmo elemento por cerca de um século) está diretamente ligado à expansão ou retração econômica, à idéia de expansão e crescimento responsável, com a abundância ou escassez de recursos e riquezas, com mudanças importantes nas leis e nas questões religiosas e de fé. O ciclo está associado ainda com a morte de políticos proeminentes (5). Mas esse trígono bonito entre eles no mapa de ingresso é meio enganação, porque quando Saturno entrar em retrogradação e voltar a Escorpião eles farão uma quadratura exata, que se dará em três de agosto, período em que Vênus já estará retrógrada, ou seja, grana curta e estagnação econômica à vista!  A quadratura que ocorre então é um fechamento do ciclo iniciado na ultima conjunção entre eles, no ano 2000, no signo de Touro (5). Podemos então esperar recessão e arrocho nas contas públicas, assim como revisão de leis e prestação de contas do gerenciamento das riquezas, isso em nível global, o que implica a gestão dos recursos naturais e os desmandos humanos na exploração do planeta. O cerco está se fechando nesta área!

berlin wall
A queda do muro de Berlin – Reprodução

Saturno e Netuno – A Dissolução da Forma

Repetindo a indicação de um ano de retração econômica e exigindo que apertemos os cintos e revisemos a gestão dos recursos (de novo!) tanto em nível individual quanto coletivo, Saturno está retrógrado em Sagitário na casa dois – com Saturno em Sagitário lê-se que um dos problemas está em se esperar demais da boa sorte ou em cultivar crenças errôneas e visões de mundo errôneas. Pior: Saturno está em quadratura a Netuno na casa cinco, uma quadratura minguante que nos remete à ultima conjunção destes dois planetas, que ficou operante do fim de 1988 até meados de 1990 (5). O que estava ocorrendo nessa época? A dissolução da União Soviética, a queda do Muro de Berlin, o arrefecimento da Guerra Fria, além de outras transformações coletivas e culturais mundo afora. No Brasil este período foi marcado pela Era Collor, a instauração definitiva da democracia e a abertura comercial. Com esta quadratura minguante atual estes temas voltam a ser importantes e não é à toa que há tanta beligerância atualmente entre Estados Unidos e Rússia. Indicação forte de inquietação coletiva. De modo geral a quadratura Saturno-Netuno nos fala que o princípio da construção e preservação da estrutura e da forma está em dissonância com a dissolução das mesmas. Nossos ideais podem ser intangíveis e excessivamente românticos, especialmente porque Saturno, o princípio da restrição, da forma e da realidade está em certa dificuldade, no signo da expansão e retrógrado. Portanto, Netuno tende a levar a melhor nessa briga, até porque hierarquicamente é mais poderoso.

o rei está nu
O rei está nu – Reprodução

Netuno dissolve e mina as formas e estruturas concretas, assim como o mar vai erodindo os rochedos na praia e mudando a paisagem gradativamente. Esse aspecto pode implicar na fragilidade de figuras de autoridade e poder, seja fragilidade física, manifestada em doenças ou vulnerabilidade moral e política. Corrupção e infâmia é outro tema, tanto a ocorrência quanto a divulgação de casos de corrupção e de degradação moral na esfera pública. Como está na casa cinco, demanda cuidado nas especulações, que podem levar a verdadeiras derrocadas financeiras. A figura do Pai fica sob grande escrutínio, e com os signos Sagitário e Peixes implicados, as instituições religiosas devem virar manchetes de jornais por escândalos diversos ou por mudanças de posturas importantes na forma de gerenciar seus valores e doutrinas. Como Netuno está na casa cinco, há possibilidade de mortes importantes no meio artístico, musical, teatral e cinematográfico. Tendências a escapismo e a fugir das responsabilidades são indicados, assim como uma grande carga de culpa por parte de instituições. Casos de envenenamento coletivo são passíveis de acontecer e de virar notícia, assim como a revisão das leis sobre drogas em geral, sejam lícitas ou ilícitas. Pessimismo é outra praga que precisará ser combatida. Saturno-Netuno assinala um ano determinante para o uso responsável dos recursos hídricos do planeta.  Realmente, o ano está pedregoso. Mas e o primeiro trimestre?

Sol em Capricórnio – o primeiro trimestre de 2015

Como o ano só começa quando o Sol ingressa em Áries, olhamos também a ingressão do Sol no signo cardinal anterior, no caso Capricórnio, signo de Terra para falar do primeiro trimestre do ano. Este mapa já indica alguns dos temas proeminentes na Ingressão Ariana. Saturno está no último grau de Escorpião, um grau crítico, um portal, indicando seu movimento de ir e vir entre Escorpião e Sagitário. A Lua vazia em Sagitário realça a importância que este signo terá ao longo do ano, com o trânsito de Saturno. Novamente a casa seis do mapa está super realçada, desta vez com um stelium em Capricórnio, outro signo de decisão e atitude. Júpiter está retrógrado indo pra a casa dois, em quadratura a Saturno na cinco, repetindo o tema da retração e demandando cuidados nas especulações em geral. Saturno na casa cinco reafirma um peso sobre o mundo das artes e espetáculos.

Ingressao Capricórnio
Ingressão do Sol em Capricórnio, 21 de dezembro de 2014, 21h03min, Brasília

Em 20 de janeiro o Nodo Sul da Lua faz conjunção a Urano em Áries, enquanto quadra Plutão em Capricórnio, um aspecto que demanda cuidado pois podemos manifestá-lo em rompantes desvairados por mudança a qualquer custo, destruindo no processo até mesmo aquilo que nos dava sustentação básica. Rebeldes sem causa podem ser extremamente destrutivos!

Eclipses

O eixo nodal se movimenta para trás e fica cerca de 18 meses num par de signos. Desde fevereiro de 2014 os nódulos lunares se deslocam através dos signos de Áries (Nodo Sul) e de Libra (Nodo norte), implicando que a orientação de vida no plano coletivo neste período é trabalhar as relações humanas, tanto em parcerias afetivas como de outros tipos, buscando nos mover do individualismo e egocentrismo de Áries para o equilíbrio e diplomacia de Libra. Em 12 de novembro de 2015 os Nodos deixam o eixo Áries-Libra e ingressam no eixo Virgem-Peixes, implicando que nosso foco agora é a esfera do serviço e da compaixão. O Nodo Norte estará então em Virgem e o Nodo Sul em Peixes, simbolizando que a orientação deve ser favorecer a ordem versus o caos, estar enraizado de forma prática no dia a dia, colocar-se a serviço de forma concreta ao invés de perder-se e isolar-se na contemplação espiritual no templo ou na meditação sem engajamento na vida real. Uma ênfase é colocada na vivência do voluntariado.

Voluntariado_I
Reprodução

As temporadas de eclipses de 2015 já sinalizam esta mudança de orientação. A primeira temporada se dá entre março e abril, com um eclipse Total do Sol ocorrendo no dia 20 de março a 29°27’ de Peixes e um eclipse Lunar, também Total, acontecendo em quatro de abril a 14°24” de Libra. O eclipse Solar traz um mapa parecido com o da Ingressão do Sol, mas sugere os temas Piscianos como transcendência, espiritualidade, altruísmo, compaixão, escapismo. Esse eclipse é particularmente importante para o Brasil, porque ocorre em conjunção com Plutão natal e com a cúspide da casa dois, a casa dos recursos e riquezas, sugerindo que os temas dos recursos hídricos e gerenciamento do patrimônio nacional estarão em grande destaque neste período, em que decisões importantes tendem a ser tomadas. Já o eclipse Lunar enfatiza relacionamentos, com Sol e Lua formando uma T-Square com Plutão de foco, o Sol conjunto a Urano em Áries e a Lua conjunta ao Nodo Norte em Libra. Esse eclipse vem reviver os temas relacionais mais uma vez e estimular, de novo, a quadratura Urano-Plutão! Arianos e Librianos são particularmente afetados.

brookeshadenn
Brooke Shaden Photography – Reprodução

A segunda temporada de eclipses traz um eclipse Parcial do Sol no dia 13 de setembro, a 20°10’ de Virgem, em conjunção com o Mercúrio natal do Brasil, demandando que recorramos ao máximo do nosso senso crítico e capacidade de análise. Há também um eclipse Total da Lua no dia 28 de setembro a 04°40’ de Áries, salientando novamente a questão dos relacionamentos. Virginianos e Piscianos sentem este eclipse mais intensamente do que os outros signos.

Para finalizar, Júpiter, de quem já falamos bastante, move-se de Leão para Virgem no dia 11 de agosto, ficando neste signo até nove de setembro de 2016. Júpiter em Virgem está meio mal das pernas, por assim dizer. Virgem é signo do seu detrimento, porque Júpiter é amplidão, imensidão, grandiloqüência e Virgem é o signo das coisas pequenas e discretas. Com Júpiter em Virgem, como dizia Flaubert, “Deus está nos detalhes”. Júpiter em Virgem vem implicar novamente um uso mais racional e econômico das riquezas e recursos. Este posicionamento é bom para o mundo do trabalho e sua ética e favorece a servidores públicos em geral. A expansão se dá através do micro, então há tendências ao aparecimento de avanços na saúde baseados em nanotecnologia. Na direção oposta, pode haver também epidemias por proliferação de microorganismos, especialmente porque Júpiter estará em oposição a Netuno e a Quíron em Peixes.

Resumindo…

Em suma, tanto o mapa da Ingressão Solar em Áries quanto os demais movimentos planetários mostram que a transformação coletiva continua e agora se dá de forma refinada em áreas específicas da experiência humana na Terra. Depois da mudança, é hora de colocar a casa em ordem.  Saturno em Sagitário e Júpiter em Virgem indicam  pouca expansão, que se dá mesmo de forma tímida. É hora, na verdade, de prestar contas dos períodos de expansão desenfreada e irresponsável que nos trouxe ao ponto em que hoje estamos. Teremos aprendido a lição? Com Saturno em Sagitário cabe a nós buscar a verdade das coisas. Uma revisão grandiosa nas nossas crenças e visão de vida é proposta e dela não podemos fugir.  2015 ainda é um ano bastante intenso e sossego e alívio mesmo, só a partir de 2016! Vai dizer que você não tinha intuído isto?

Que todos nós estejamos à altura destes desafios e que possamos renascer transformados, melhores cidadãos, melhores indivíduos, melhores seres humanos! Precisamos lembrar que nada está pronto e que a vida se constrói no passo a passo, no dia a dia, a cada escolha que fazemos, seja ela simples ou complexa. E ao invés de perguntar o que o ano nos trará, decidamos dar ao ano pessoas melhores a cada dia!

Quinz Buchholz
Photobox – Reprodução

Feliz 2015 pra você!

Um roteiro básico dos principais acontecimentos astrológicos por mes:

Janeiro até meados de junho: Saturno em Sagitário em quadratura a Netuno em Peixes;

Janeiro, 14: quadratura do Nodo Sul a Plutão e no dia 19 conjunção a Urano;

Março, 13: Saturno entra em retrogradação em Sagitário;

Março, 16: sétima e última quadratura plena entre Urano e Plutão;

Março, 20: Eclipse Total do Sol a 29° de Peixes, visível na Europa;

Março, 20: inicio do ano astrológico com a ingressão do Sol em Áries, Equinócio de Outono (Sul) e da Primavera (Norte);

Abril, 4: Eclipse Total da Lua a 14° de Libra;

Abril, 8 Júpiter volta ao movimento direto;

Junho, 15: Saturno retorna a Escorpião;

Junho, 21: Equinócio de Inverno (Sul) e Verão (Norte);

Julho, 24: Vênus entra em movimento retrógrado até 6 de setembro;

Agosto, 4: quadratura exata entre Júpiter e Saturno, que continua até meados de setembro;

Agosto, 11: Júpiter entra em Virgem;

Agosto até o fim de outubro: Júpiter em Virgem em oposição a Netuno em Peixes;

Setembro, 13: Eclipse Parcial do Sol a 20° de Virgem;

Setembro, 18: Saturno re-ingressa em Sagitário;

Setembro, 28: Eclipse Total da Lua a 04° de Áries;

Setembro 2015 e por todo o ano de 2016: Saturno quadratura com Netuno.

Fontes consultadas:

(1) KLUGER, Rivkah Scharf – O significado Arquetípico de Gilgamesh – Ed. Paulu

(2) COSTELLO, Darby – Seminário Vênus e Marte, ministrado no Centro de Astrologia Psicológica de Londres em 2010

(3) SASPORTAS, Howard – A Astrologia e a Psicologia da Agressão – em Greene, Liz e Sasportas, Howard – As Dinâmicas do Inconsciente – Pensamento

(4) SULLIVAN, Erin – Retrograde Planets – Weiser

(5) TOMPKINS, Sue – The AStrologer’s handbook – Flare Publications

(6) FALLON, Astrid – Planetary Cycles – Fallon Astro Graphics

(7) BAIGENT, Michael, CAMPION, Nicholas and HARVEY, Charles – Mundane Astrology

Lua Nova em Áries – Esperar ou Avançar?

Biodanza Aebrj
Reprodução

A Lua é nova neste domingo, 30 de março, às 15:44 (hora de Brasília). Uma Lua Nova de suma importância porque abre o ciclo considerado o mais tenso neste ano. De fato, sendo a primeira do ano astrológico, ela adquire peso especial. Em Áries nos deparamos com o arquétipo da Iniciação, de todos os começos; da semente cujo broto rompe a dura casca e teima em vir ao mundo; do pintinho quebrando a casca do ovo pelo lado de dentro; da luta de vida e morte do momento do parto; o arquétipo do Guerreiro, forjado no calor da batalha, pois é ali que ele se realiza e se auto-afirma.

Pois bem. A Lua Nova ocorre a 9°58’ de Áries, em conjunção com Urano, e em quadratura com Júpiter em Câncer e com Plutão em Capricórnio, ou seja, ela junta-se a Urano no ponto focal da T-Square que se formou várias vezes desde meados do ano passado e que vai ficar super ativa por todo o mês de abril, tornando-se, a partir do dia dois, uma Grande Cruz Cardinal que será fechada por Marte, regente de Áries, retrógrado em Libra. Além disso, Saturno também está retrógrado em Escorpião e há três planetas em Peixes, Netuno, Quíron e Mercúrio, tudo isso simbolizando uma passividade incongruente com o arquétipo da ação de Áries. Voltando à T-Square, Frank Clifford diz que “T-Squares são como panelas de pressão. Por baixo há um volume enorme de tensão precisando ser liberada – estresse gerado por partes nossas que estão em discrepância umas com as outras. Elas são normalmente fonte de muita energia e de situações-limite e elas demandam resolução, ação e descarga. Às vezes há um estado de paralisia porque estamos conscientes da importância e receosos da influencia destes assuntos em nossa vida”(1). No caso desta T-Square específica a tensão e paralisia estão consideravelmente aumentadas porque Marte, o regente da Lua Nova, o regente de Áries, está retrógrado em Libra, uma situação tradicionalmente vista como duplamente debilitada. Nestas condições Marte não consegue ser assertivo como gostaria, não se auto-afirma como deveria, pois sai por aí pedindo desculpas por ser como é, por fazer o que tem que fazer. Sua vontade e senso de potência são diminuídos e ele tem dificuldade em desempenhar sua principal função, o instinto agressivo, o instinto de sobrevivência. Assim, há um clima denso de frustração que vai aumentando a pressão até limites insuportáveis, quando pode explodir de forma inesperada e perigosa.

Deliberation By Mario Sanchez Nevado_____Open Art__
Deliberations – Mario Sanchez Nevado – REprodução

Mas pode haver um outro lado nisso. Áries é o signo do indivíduo, do “Eu” e quando há uma ênfase grande neste signo, a tendência é a pessoa ser excessivamente egoísta, rude, demasiado direta, agressiva e briguenta, sem se importar com ninguém à sua volta. O arquétipo bruto é o guerreiro impetuoso, sedento de sangue, cego de fúria, que imprudente, perde muitas batalhas por mera pressa e impaciência. O signo oposto, Libra, oferece pistas sobre como lapidar o diamante bruto que é esse guerreiro cego. Libra é o signo do “Não-Eu”, do “Outro”. Em Libra o indivíduo descobre que não está sozinho e que precisa levar em conta os outros ao seu redor. Com o eixo Áries-Libra tão realçado, os relacionamentos tornam-se ponto focal da nossa atenção. O impaciente Guerreiro Ariano aprende a ponderar e a deliberar, a ter visão estratégica, a usar o charme e a eloqüência, ao invés de somente a força bruta.   Como diria a xamã Sheba Remy ao falar das presentes configurações “a marca do arquétipo evoluído de Áries é ação estratégica. Isso é particularmente relevante agora, que o regente de Áries, Marte, está retrógrado no signo oposto, Libra, o signo do pesar das decisões. Junte isso ao grande número de planetas em Peixes e a Saturno retrógrado e você tem uma receita que clama por espera e deliberação na ação versus o impulso para avançar de forma imprudente. Esta é uma combinação de energias potente, dolorosa e frustrante” (2).

francisco-de-goya-il-sonno-della-ragione-genera-mostri-1340367748_b
Francisco Goya – Reprodução

Potente, dolorosa e frustrante. Percebe-se uma grande incoerência aqui. Áries demanda iniciativa, ação e resolução e a T-Square enfatiza isso sobremaneira. Porém, Marte e Saturno Rx sugerem espera, paciência, diplomacia ao invés de ação impensada. O resultado é a aparente paralisia que toma conta de nós, alternada com uma agitação e inquietação compulsivas, o que pode aumentar a tensão, porque nos cobramos uma decisão que pode não estar pronta para ser tomada. As próximas semanas exigirão de nós muita calma, equilíbrio e presença de espírito, uma sintonia acurada com os desejos, o tempo e ritmo da alma e ao mesmo tempo com o ritmo acelerado do período em que vivemos que exige decisões, para ter clareza suficiente e saber a hora de esperar e a hora de avançar. Uma sintonia que nos ajude a diferenciar entre quando a espera é útil e estratégica ou quando é meramente covardia e negação da ação.

Igor Morski Open art
Igor Morski – Reprodução

Isso porque A Lua Nova de Áries inaugura de fato o grande período transformativo prometido pela T-Square Cardinal. A poderosa conjunção com Urano funciona como despertador. Acordamos para uma necessidade premente de liberdade de ser, de ação, de movimento, de escolha. Somos chamados a assumir com honestidade nossa singularidade, quem realmente somos e ao mesmo tempo a estar dispostos a abrir mão dos padrões e formas envelhecidos de ser e existir, em nome de uma identidade nova e mais autêntica, de um modo de viver mais genuíno. Com Júpiter-Urano-Plutão essa transformação não se restringe ao âmbito pessoal. Somos chamados também a ser agentes de transformação em nosso meio, no coletivo, agindo o tempo todo a partir do centro, de forma consciente e eficaz. É requerido que olhemos para as questões maiores, para além do nosso umbigo individual, para as questões de super exploração do planeta e desperdício de recursos, para o desequilíbrio de riquezas que grassa e que gera tanta injustiça social mundo afora, para a necessidade de troca nas hierarquias de poder, para a necessidade de renovação das estruturas sociais. É necessário que olhemos o caos que temos criado em nossa vida em nível micro e macro, porque a mudança ocorre nesses níveis também. E é bom lembrar que com Urano, a princípio teremos a impressão de que há ainda mais caos do que já havia, de que estamos chegando a lugar nenhum e a percepção generalizada é a de que tudo piora antes que comece a melhorar. Com Urano tão em evidência, é impossível prever como a energia vai se manifestar, porque Urano diz: “Espere o inesperado!”

Christian Schloet
Christian Scholoet – Reprodução

Estar centrados neste período é de suma importância para que saibamos que ações devem ser tomadas, quando e como devem ser tomadas, ou corremos o risco de agir ou reagir impulsivamente, compulsivamente, sem saber direito onde estamos indo ou o que e por que estamos fazendo. O pior que podemos fazer neste período é entrar no modo reativo. Principalmente porque o eclipse do dia 15, que representa o ápice deste ciclo, pertence a uma família de eclipses, cujo tema principal, segundo Bernardete Brady, é desperdício de energia. Com Urano-Plutão é muito importante ser honestos conosco mesmos, a respeito de onde e como empregamos nossa energia e esforço; a respeito de nossos desejos e ambições, frustrações, relacionamentos, trabalho, realizações e insatisfações nas áreas importantes da vida; onde há desequilíbrios e onde precisamos fazer ajustes. Porque então estaremos cientes do que precisa ser mudado e não precisaremos que um raio nos caia na cabeça para perceber isso. Mercúrio em Peixes é o elo e ponto médio entre Júpiter em Câncer e Saturno em Escorpião, o elo mediador entre a expansão proposta por Júpiter e a preservação requerida por Saturno. Em Peixes, nossa mente racional precisa descobrir maneiras indiretas e alternativas de percepção e raciocínio, analisando de forma mais criativa e imaginativa e não apenas na forma lógica e fria do “dois e dois são quatro”. É preciso analisar com compaixão e sentimento. Mercúrio sugere que usando a criatividade podemos achar um meio termo entre esses princípios aparentemente irreconciliáveis. O antropólogo William Ury fala da importância desse meio termo, desse terceiro lado. Um conflito sempre tem dois lados, com cada um tentando dobrar o outro e  levar a melhor. Como resolver o conflito? Como ir além da guerra? “O obstáculo não é o outro, mas nós mesmos. Nossa tendência humana é reagir, criando um ciclo infinito de reações, alimentando uma guerra sem fim. Alguém precisa escolher respirar, dar um passo para trás e se afastar um pouco. Eu chamo isso de ir até a varanda. Dessa forma você pode lembrar o que, de fato, é realmente importante para você nessa negociação. Essa é a sua melhor arma”(3), diz Ury. Ele diz que o terceiro lado é a empatia, aprender a ouvir o outro de verdade, saber quais são seus medos, suas preocupações, “e quando você escuta, abre espaço para ser escutado”. Com Marte retrógrado, mais do que nunca é preciso desenvolver essa arte da empatia, de se colocar no lugar do outro e, ao invés de encarar o outro como um inimigo que é a própria encarnação do mal (geralmente nos convecemos de que nós somos bons e o outro é mau, porque nos faz sentir melhor quando brigamos com ele), lembrar que ele é humano como a gente, buscando apenas levar uma vida melhor e não está necessariamente querendo nos “ferrar”. É essencial não levar tudo para o lado pessoal. Mercúrio em Peixes vem nos ajudar a ter essa visão mais empática, a olhar a contenda sob outro ângulo, a achar uma solução alternativa e mais criativa para o conflito aparentemente insolúvel.

Earth
Reprodução

 

Por fim, o regente de Marte em Libra, Vênus, está em Aquário, sugerindo que tenhamos sempre uma perspectiva universal, humanitária, global das coisas. Que percebamos o impacto de nossa ação (Marte) no todo, no grupo maior, no coletivo (Vênus em Aquário). Vênus está ainda em quadratura com Saturno, indicando que assumir a responsabilidade pela ação e pelo desejo é essencial para que saiamos mais crescidos, mais amadurecidos do processo, para que toda a dor e frustração tenham valido a pena.

Então, fiquemos atentos aos desejos de nossa alma e tenhamos a coragem, a iniciativa, a honestidade de olhar para a vida de frente e voluntariamente INICIAR as transformações necessárias em direção a uma vida nova.

ettore aldo vigo
Ettore Aldo – Reprodução

OBS 1: Sheba Remy finaliza seu insight lembrando que essas energias potentes e frustrantes  podem “se expressar através de dor de cabeça e no pescoço e problemas de visão” e diz que  “este é um ótimo período para sintonizar-se com o arquétipo mais evoluído ou mais elevado de Áries. E, se precisar de assistência, engaje-se na prática ‘shanti’, que o grande T. S. Eliot traduziu como ‘a paz que excede todo o entendimento”.

OBS 2: Pessoas com planetas entre os graus 4 e 14 dos signos cardinais (Áries, Câncer, Libra e Capricórnio) sentem de forma mais intensa as energias desta Lua Nova e a área de vida mais afetada depende da casa em que a Lua Nova cai, assim como os planetas que toca.

OBS 3: Algumas  atividades são indicadas para manter-se centrado e tirar melhor proveito das energias potentes e transformadoras destas configurações:

– Exercícios de ancoragem/enraizamento e meditação;

– Respiração consciente que propicie ancoragem no aqui e agora, respiração que propicie recuar e ver   o problema sob outro ângulo;

–  Atividades físicas leves, que propiciem descargas da energia e da frustração;

– Caminhada – a caminhada é uma ótima forma de meditação ativa, porque permite uma análise com     movimento;

– Yoga e Tai-Chi-Chuan;

– Dançar, com o corpo e a alma; Dança Circular;

– Respeitar as horas de sono e a necessidade de descanso do corpo – precisamos estar inteiros e a falta       de descanso piora ainda mais a irritação – já viu como ficamos irritados quando não dormimos                direito?;

– Prestar atenção aos sonhos – eles podem trazer insights preciosos;

– Sincronia consigo mesmo – ouça sua intuição;

– Alimentação leve e natural;

– Evitar excessos, especialmente de álcool e drogas em geral;

– Ter senso de humor e, principalmente, perspectiva;

Uma leitora do blog, Taís Fonseca, também sugeriu a prática do Ho’Oponopono, uma antiga e    tradicional prática havaiana de perdão e reconciliação.

Lua Nova em Aries
Lua Nova em Áries, 30 de março, 14:44, Cuiabá-MT

(1) Frank Clifford – Getting to the Heart of Your Chart

(2) Sheba Remy Kharbanda – Xamã, Curadora Energética, Artista. Visite a página de Remy.

(3) William Ury, antropólogo, mediador de conflitos, negociador da paz e conferencista. Veja vídeo com ele. 

 

© 2014 by Maria Eunice Sousa – Todos os direitos reservados