Arquivo da tag: Virgem-Peixes

Lua Nova e Eclipse Solar em Virgem – Plantemos sementes de lucidez, porque vamos precisar!

solar eclipse birth chart paitTivemos nesta madrugada a inauguração de um novo ciclo lunar, uma Lua Nova, que também foi um Eclipse Parcial do Sol. A Lua foi Nova às 03h41min no horário de Brasília e às 06h41min no horário de Lisboa. Já o eclipse aconteceu às 03h55min ou 06h55min, respectivamente para Brasília e Lisboa. Esta lunação e eclipse acontecem a 20°10’ de Virgem e abre a segunda temporada de eclipses do ano. Este eclipse é seguido do Eclipse Total da Lua acontecendo a 04° de Áries, no dia 28 de setembro para a Europa (GMT) e 27 de setembro para o Brasil.

Em linhas gerais, uma Lua Nova em Virgem simboliza a oportunidade de iniciar novos projetos de maneira mais eficiente e organizada, naquela área de vida representada pela casa em que acontece no mapa natal; chama-nos a sermos mais autossuficientes e mais donos de nossas próprias emoções, sentimentos, e decisões; a prestarmos mais atenção aos detalhes e à coesão de nossas ações; sendo um signo relacionado ao corpo e à saúde, também representa um momento de dispensarmos mais atenção a isso; e, claro, Virgem também é um signo associado ao trabalho e ao cotidiano e uma Lua Nova aqui nos lembra de renovar nossas intenções quanto às nossas ambições profissionais, mas principalmente a renovar nosso modus operandi, abrindo mão de práticas que já não sejam tão eficazes ou produtivas.

eclipsolarparcial
Reprodução

 

Mas como já disse, esta Lua Nova é um eclipse e este eclipse traz uma tensão desagregadora, tanto pelas configurações do eclipse em si, quanto pela família a que ele pertence. Quando olhamos o mapa da Lua Nova, vemos que os únicos aspectos que a Lua Nova faz são tensos e a planetas pesados. Mesmo um aspecto mais fluido, um trígono, é feito a Plutão, um planeta que não é fácil de se dialogar, ainda que se trate de aspectos harmoniosos.

Mercurio REtro qta3.tumblr
Qta3.tumblr – Reprodução

Num eclipse solar, o Sol é eclipsado pela Lua, ou seja, a consciência solar é obscurecida por sentimentos, emoções, instintos e irracionalidade – para entender melhor a dinâmica, significados e efeitos dos eclipses leia este artigo. No caso de Virgem, uma possível manifestação pode ser comportamentos obsessivo-compulsivos, excesso de preocupações, hipocondria e comportamento workaholic. Considerando-se que atualmente só temos um planeta em Ar, Mercúrio, que está extremamente desacelerado, entrando em retrogradação daqui a quatro dias, podemos inferir que a irracionalidade e instintividade ficam mais acentuadas. Mercúrio torna-se mais importante porque é o regente da Lua Nova e do eclipse e seu posicionamento ganha peso. Mercúrio está em oposição a Urano e quadratura a Plutão, indicando, novamente, grande inquietude mental, mas também a necessidade de transformar nossos padrões mentais e a forma como organizamos nosso pensamento e os processos lógicos, nosso raciocínio e estruturação geral das ideias. Mas o fato de estar tão lento e preparando-se para dar meia volta sobre os próprios passos, alerta-nos para o fato de que esse é um ciclo de uma parada estratégica, uma parada em que analisamos cuidadosamente nossa caminhada até aqui. Sendo Virgem o sexto signo, estamos no meio do ciclo anual astrológico e podemos realmente nos beneficiar em desacelerar e reavaliar projetos, ações e atitudes. O fato de estar em movimento lento pode significar ainda que as manifestações do eclipse talvez demorem um pouco mais para serem percebidas e que o ciclo como um todo poderá ter uma qualidade de lentidão e morosidade que vai contra a presteza normal de Virgem.

Lua Nova em Virgem
Lua Nova e Eclipse Solar em Virgem – Brasília, 13 de setembro de 2015, 03h40min

Sol e Lua fazem oposição de um grau de orbe a Quíron e quincunce a Urano em Áries de menos de um grau, o que torna estes aspectos quase exatos. Quíron vem nos apontar nossas dificuldades e mazelas, aquelas que mesmo nosso controle mais obsessivo falha em encobrir, aliás, a própria necessidade de controle pode ser uma das mazelas que nos fragilizam aqui.  Quíron adiciona também uma sensibilidade e vulnerabilidade extremas ao usualmente composto e ultra eficiente signo de Virgem, lembrando que mesmo a eficiência e ordem Virginianas costumeiras não são suficientes para nos livrarmos de certas dores e de certos momentos de caos e pânico que a vida às vezes nos traz. Essa fragilidade pode ser tanto emocional quanto física, e neste ciclo podemos ser confrontados com as duas. Mas se com uma mão Quíron nos esfrega na cara essas vulnerabilidades e fraquezas, com a outra mão ele oferece grande potencial de cura e uma vez que tenhamos encarado nossas dores e feridas como elas são, sem engôdos ou sem fingir que não nos afetam, podemos acessar esse potencial curativo dentro de nós.

brooke
Brooke Shaden Photography – Reprodução

O quincunce a Urano nos alerta para a imprevisibilidade que colore o ciclo. Urano sempre sugere surpresas mas Virgem detesta surpresas e qualquer coisa que fuja do seu controle. Isso sinaliza ainda que há grande inquietude e ansiedade, que podem nos levar a um círculo vicioso e a atuar essa ansiedade de forma inconsciente, expondo-nos a acidentes e a acontecimentos abruptos de repercussões imprevisíveis. Essa inquietude é aumentada e pode se tornar em exasperação com o que percebemos ser uma “lerdeza” generalizada no ciclo. Na tentativa de superar a pasmaceira, podemos agir de forma caótica e desgovernada, portanto, neste ciclo, é bom ficarmos atentos com atitudes impulsivas nascidas da inquietude extrema. O trígono a Plutão em Capricórnio talvez ofereça força interior e potencial de regeneração e foco, mas está muito amplo para ser sentido de forma efetiva e decisiva.

question_sign_0_0_0_0_0_0
Reprodução

Outro aspecto que não podemos deixar de mencionar é Júpiter em oposição a Netuno e ambos em quadratura a Saturno, que ingressa definitivamente em Sagitário daqui a quatro dias. Na nossa tentativa de entender o que se passa e de ter mais clareza, podemos nos voltar para falsos gurus, nos deixar levar por fantasias e mentiras douradas a respeito de fatos diversos ao nosso redor, seja em âmbito privado ou mesmo coletivo, envolvendo a economia, a política e grupos sociais e religiosos. É preciso olhar para dentro de si mesmo e encarar o próprio potencial de engodo e fraude, nossa capacidade de mentir e lesar, mesmo que não o façamos de fato, para que possamos perceber isso em outros e no mundo lá fora. Se nos damos conta da escuridão dentro de nós, ela não nos surpreenderá, nem assustará quando a virmos nos outros, e estaremos aptos a reconhecê-la e nos precaver.

Serie Saros 125Este eclipse pertence à Série Saros 125, de acordo com o site da Nasa e à Série Saros Norte 18, de acordo com Bernadette Brady. Esta série começou em 04 de fevereiro de 1.060. O mapa natal desta série traz uma conjunção entre Lua, Sol, Mercúrio e Plutão e Urano está no Ponto Médio entre Marte e Saturno. Outra coisa interessante é que Mercúrio está retrógrado, o que nos remete ao mapa do eclipse atual, que também Mercúrio em aspecto a Plutão. A conjunção Mercúrio-Plutão é o ponto focal de uma T-Square fora de signo, ambos recebendo quadraturas de Urano em Sagitário e de Marte e Saturno, que estão em oposição a Urano. Brady diz sobre este eclipse inicial: “um alto nível de estresse acompanha a energia desta série de eclipses e as pessoas poderão experimentar uma limitação em suas forças. Eventos podem ocorrer exigindo empreendimento de esforços; isso pode se manifestar também como doenças ou acidentes. Toda atmosfera deste eclipse é de inquietação física, assim como preocupações e pensamentos obsessivos”. Quando consideramos a posição delicada do próprio Mercúrio no mapa atual, percebemos que esse tema é salientado, uma vez que Mercúrio rege movimento e pensamento, e consequentemente, as obsessões, um assunto que está – olha só! – sob a alçada de Virgem! Colocando tudo isso junto, percebemos que este é um ciclo em que precisaremos recorrer ao máximo da nossa lucidez para que não nos percamos ou sejamos vítimas de nossa própria compulsão e hiperatividade.

angelica paez
Angelica Paez – Reprodução

 

Uma coisa que talvez venha a apaziguar esses efeitos estressantes e debilitantes é o fato de o eclipse ser parcial e não tão potente quanto seria caso fosse total. Felizmente. E outro dado também notável é que o Sol e a Lua estão conjuntos ao Nodo Norte, associado aos propósitos futuros e aos caminhos que devemos tomar, em contraponto ao Nodo Sul, que é associado ao passado e os caminhos já trilhados. Assim, essa conjunção ao Nodo Norte é bastante feliz e ajuda a ter mais lucidez.

eclipse 13 set 15 - SE2015Sep13P
Eclipse Parcial do Sol, visível no Sul da África, Oceano Índico e Antartida
maurizio-anzeri-3
Maurizio Anzieri – Reprodução

O eclipse teve uma duração total de 4 horas e 25 minutos, o que significa que terá efeito por quatro anos e cinco meses, seu efeito mais agudo sendo sentido até 09 de março de 2016, quando acontece o próximo eclipse solar. Pessoas, países, empresas ou outras entidades que tenham planetas entre os graus 15 e 25 dos signos mutáveis (Gêmeos, Virgem, Sagitário e Peixes) são mais afetados e sentem mais intensamente as reverbarações deste eclipse. É o caso do Brasil, por exemplo, que tem Mercúrio a 23 de Virgem no mapa da Independência. Isso pode implicar um recrudescimento das greves na educação e ocultação de informações valiosas na mídia e na política. O Sol do Brasil está a 14 de Virgem, um pouco distante, mas talvez ainda sinta os efeitos do eclipse. O Sol na Astrologia Mundana representa o poder máximo, o presidente ou chefe de estado, ou seja, a Presidente Dilma talvez sinta algum efeito deste eclipse.

Para concluir, lembremos que eclipses solares marcam períodos de grande instintividade. Há uma intensificação da energia que pode ser bastante estressante. Christine Arens diz que qualquer ser com um campo bioenergético é afetado, isso inclui animais e plantas. Como ocorre num signo mutável, a tendência é que sua manifestação se dê de forma instável, cheia de altos e baixos.

lamaisonbisoux wordpressA Lua Nova e Eclipse Solar acontecendo em Virgem vem, pois, propiciar um momento de purificação que pode ser física, mental, emocional e espiritual. Como a Lua está mais forte, assuntos e decisões do passado podem voltar à cena, demandando que os olhemos novamente. Decisões conscientes podem ser tomadas baseadas em questões inconscientes, sem que nos demos conta disso, portanto, é bom ter cautela e analisar com mais cuidado todas as decisões que se fizerem necessárias. O Sol sendo eclipsado também indica que a vitalidade física pode ficar comprometida, então, é bom cuidarmos melhor do sono, da alimentação e do bem estar em geral, atentando-nos para não desgastar energia desnecessariamente. E por último, Virgem rege temas como saúde, por isso, esse pode ser um bom momento para começarmos um plano de maior qualidade de vida que inclua hábitos mais saudáveis, alimentação mais equilibrada, e equilíbrio também na maneira como gerimos nossas atividades cotidianas – como esse também é o signo do artesão, podemos recorrer ao artesanato e trabalhos manuais diversos para acalmar a mente e o coração, quando a tensão ameaçar eclipsar de vez nossa lucidez. Esses podem ser ótimos propósitos para o ciclo, além do propósito geral de buscarmos mais lucidez e clareza. Plantemos, pois a lucidez de que tanto precisamos! Lembrando que os inícios são mais aconselháveis três dias após a Lua Nova, quando ela começar a aparecer no céu. Nos três dias em que é Nova, os instintos ainda estão governando, a Lua está combusta e totalmente escura, o que indica que não há clareza nem consciência suficientes à nossa disposição.

Uma ótima e feliz Lua Nova para você! Que seja cheia de saúde e que venha nos purificar de tudo o que precisamos deixar para trás. Que nos purifique dos pensamentos excessivamente desagregadores ou dos excessivamente conformados. Que purifique nosso corpo, mente, alma e espírito!

new bob du bois
Lua Nova – Bob Du Bois – Reprodução

Lua Cheia em Virgem: curar e liberar a vida

Justin Ashton
Justin Ashton – Reprodução

Chegamos ao ápice de mais um ciclo, um ciclo de suma importância nas mudanças e transformações individuais e sociais que tomam lugar na nossa era. A Lua é cheia em Virgem hoje, 05 de março, às 15h05min no horário de Brasília e 18h05min no horário de Lisboa. Este ciclo é importante porque, entre outras coisas, temos a última quadratura exata entre os colossos Urano e Plutão, embora eles continuem essa dança tensa ainda por muitos meses, e em dezembro ainda estarão a pouco mais de um grau de distancia da quadratura exata, com Urano estacionário direto, exatamente no dia de Natal. Mas todo ciclo de lunação é importante, porque marca nossa vivência imediata, os desdobramentos dos temas maiores na tessitura dos dias e precipita acontecimentos de grande porte simbolizados pelos aspectos feitos entre os planetas lentos, como a quadratura Urano-Plutão mencionada acima. Numa Lua Cheia as emoções ficam à flor da pele, e sentimos nitidamente que algo está se completando, às vezes de forma ruidosa e explosiva.

alex alemany1
Alex Alemany – Reprodução

O eixo Virgem-Peixes simboliza a experiência arquetípica do serviço e da cura; da ordem e do caos, controle e descontrole; das coisas mundanas e cotidianas versus as coisas etéreas e numinosas; da delimitação e discriminação versus a dissolução de todos os rótulos e categorias. Virgem se preocupa com a limpeza, cuidado e manutenção adequada do corpo, daí sua grande preocupação com a saúde e os rituais que se afinam com os ritmos orgânicos deste corpo. Já Peixes busca dissolver os limites deste corpo tão pesado e o olha de forma mais holística, como um todo que é parte de uma rede, uma teia maior e mais intrincada, ou seja, o próprio cosmos. Por isso este par é associado com a cura e o serviço. Com sua grande habilidade manual, destreza intelectual e busca de perfeição, Virgem é o signo do artesão e Peixes, com sua imaginação luxuriante e ilimitada e a constante busca da beleza, formam um par de grande talento artístico, pois enquanto Peixes capta as vibrações de outros planos e esferas, Virgem manifesta essas captações celestiais em forma de arte, uma arte que pode até curar.

E do que fala essa Lua Cheia? Fala de um grande potencial de cura e liberação de dores e conteúdos antigos e purulentos, feridas supuradas que precisam ser limpas, purgadas, sanadas, curetadas, para que possam finalmente ser deixadas em paz. Sejam estas feridas no corpo ou na alma. 

Lua Cheia em Virgem
Lua cheia em Virgem, mapa para Brasília – 5 de março de 2015, 15h05min

Isso porque a Lua é Cheia a 14°50’ de Virgem, em oposição ao Sol em Peixes, que está em conjunção a Quíron, o símbolo das feridas purulentas, mas também de sabedoria e cura. Os dois luminares estão, pois, envolvidos com essa figura dúbia que é o Centauro Quíron, normalmente chamado de o Curador Ferido, que traz tanto potencial de dor quanto de alívio, indicando que estão afloradas tanto feridas as no feminino quanto no masculino, assim como a as feridas da própria relação masculino-femino.

ULC by yd84
ULC by Yd84deviantart – Reprodução

Apesar da orbe ampla de mais de sete graus, a Lua está ainda em oposição a Netuno. E há pelo menos duas formas de se olhar pra esta configuração Virgem-Peixes formada nesta lunação. Por um lado, a Lua Cheia em Virgem vem nos convidar a tomar pé de situações que tenham andado soltas e largadas, caóticas, descontroladas; a conter os excessos e os dramas emotivos que nos afogam e turvam a capacidade de sermos racionais e objetivos na resolução dos problemas. Assim, Virgem vem nos dizer: “Contenha-se! Controle-se, haja com mais dignidade e coerência!”, advertindo-nos para usar as experiências a nosso favor e não contra. Por outro lado, esse controle não pode ser excessivo ou nos tornamos rígidos e incapazes de sentir. A oposição da Lua em Virgem a Netuno, Sol e Quíron em Peixes solicita um equilíbrio na polaridade, e, a despeito do poder e brilho intenso da Lua, enfatizada está, a necessidade de relaxarmos o controle, quando ele é tão árdua e exageradamente mantido pelo nosso lado Virginiano. De permitirmos que as feridas e dores venham à superfície para serem vistas pelo nosso lado racional, mas que sejam, principalmente, sentidas, transbordadas, limpas, purificadas e re-significadas, sem que isso signifique que iremos encenar um grande drama choroso e sem fim. Não. Virgem é um signo por demais digno e senhor de si para resvalar nisso e mesmo que se permita algumas lágrimas copiosas, elas serão choradas na solidão de sua auto-suficiência. Por isso mesmo é o momento mais adequado de acessarmos esses conteúdos tão estoicamente guardados, porque em Virgem temos a capacidade de lidar com eles sem que eles nos destruam. Liberados tais materiais, podemos proceder com os rituais de purificação, que são tão caros a Virgem e quem sabe até transformar a experiência numa obra de arte que traduza a beleza do que vivenciamos.

De que forma experimentamos a manifestação dessa lunação, depende do extremo em estamos: se nos sentimos perdidos no caos emocional, funcional ou doméstico, é hora se mandar ter vergonha na cara, secar as lágrimas, fazer a faxina, seja da casa ou da alma e ordenar a vida e agir como gente grande; se, por outro lado, viemos retendo tudo, controlando, checando, eretos e rígidos feito uma corda de violino, tentando conter a rachadura do dique com a ponta do dedo, então, talvez seja o momento de deixar a represa estourar e se permitir relaxar o controle. Qual é o seu caso?

Alex Alemany-
Alex Alemany – Reprodução

A Lua cheia também faz outros contatos muito interessantes, tanto por causa da proximidade quanto pela qualidade dos planetas. Faz quincunces a Vênus e a Urano em Áries e faz trígono a Plutão em Capricórnio. Para mim, isso adiciona peso à necessidade de liberação representada conjunção Vênus-Urano em Áries e a capacidade de ser honestos representada por Plutão, além do potencial de grande transformação embutido na relação com estes dois planetas coletivos. Plutão ainda oferece força interior e resiliência para fazermos o que tem que ser feito, já Urano não é tão gentil: ou libera ou libera! Urano e Vênus em Áries também vêm questionar a honestidade do nosso serviço, se somos mesmo tão abnegados ou se ajudamos apenas como forma de fugir de nossas próprias necessidades individuais e nos empurra a perceber que essas necessidades são tão legítimas quanto as daqueles a quem socorremos.

kim sun jim
Kim Sun Jim – Reprodução

Há um ponto de atenção, porém: Mercúrio, regente da Lua Cheia, está um tanto isolado em Aquário, fazendo apenas aspectos separativos (que já aconteceram) e muito amplos, a Júpiter em Leão e a Vênus e Urano em Áries. Há o risco de nos encastelarmos e nos isolarmos em nossa dor, ou pior, em nossa mente, racionalizando de forma excessiva e usando a dádiva do serviço ou o controle, já mencionado, como escudo que nos proteja de tudo, inclusive da vida em si.

Nessa mesma linha, o símbolo Sabiano do grau 14 de Virgem traz a imagem de “um fino lenço ornamental de renda, relíquia de família”. Lynda Hill diz que este símbolo fala de “emoções e da delicadeza de sentimentos, além de se estar preparado para expressar as próprias emoções. Freqüentemente o lenço ornamental mostra alguém que tem problemas em se mostrar sentimental, emocional e em perder o controle e chorar. Entretanto, pode também mostrar alguém que está sempre pronto e disponível para as pessoas que precisam de um ombro amigo para chorar ou um ouvido gentil que as ouça”. O símbolo fala ainda da “atenção aos detalhes, de valor e bravura, hipersensibilidade, maquiagem, acessórios, perfumes e coisas bonitas e delicadas, mas também de estórias chorosas artificiais, de falsa compaixão pelos outros, do passado que deve ser esquecido, de perfeccionismo doentio, de lágrimas de crocodilo”. Como vemos, realmente é uma questão de controle, de manter ou relaxar. De acessar os sentimentos em toda a sua delicadeza, permitindo-se ter e expressar compaixão na hora adequada. No extremo oposto, requer cuidado para não nos deixarmos manipular por sentimentos artificiais, fabricados para nos impressionar, como lágrimas de crocodilo.

yd84
Yd84 em Deviantar – Reprodução

Aproveitemos as energias dessa lunação poderosa mas humilde e nos perguntemos: onde, na minha vida, preciso exercer mais controle e ordem? Onde preciso relaxar? Onde preciso soltar, largar e liberar conteúdos antigos e dolorosos que só ocupam espaços na alma e na vida? Que áreas de vida preciso limpar e purificar e me tornar de novo, “alvo como a neve”? Quando é que permito que a ajuda e os cuidados com o outro sejam fuga das minhas próprias questões? Porventura em algum momento da vida me pego “fabricando sentimentos” para controlar e manipular a outros? Ou me percebo caindo nas estórias artificiais engendradas por terceiros para iludir e enganar?

entidade
Reprodução

Sendo Virgem um signo de limpeza e purificação, essa, especialmente, sugere liberação de mágoas, cura de feridas antigas  e uma volta ao estado virginal original da alma, um estado virginal que não significa uma página em branco e sem escritas simbolizando falta de experiências, mas antes, um estado virginal de quem tem compaixão por si mesmo e suas imperfeições, de quem se aceita e se perdoa, tornando-se puro e imaculado. É um dia favorável para os rituais de purificação, que sejam feitos com banhos de ervas, com limpeza da casa, com liberação de coisas obsoletas que não usamos mais; para liberação e doação de itens que não usamos, mas que ainda podem ser úteis para outros. Como Virgem rege os animais domésticos, a energia também é propícia para passar mais tempo com os bichos de estimação, que, além da troca afetiva, também prestam grande serviço a nós, funcionando como filtro energético e limpando e ativando as energias paradas da casa.

Escolha seu ritual e purifique-se! Libere a dor, as mágoas, libere a vida!

Feliz Lua cheia para você!

Ego x Self
Reprodução

Nota: Pessoas que têm planetas entre os graus 8 e 20 de Virgem e Peixes e também de Gêmeos e Sagitário são mais afetadas por esta lunação. Os efeitos são sentidos de acordo com a casa em que a lunação ocorre. 

Lua Cheia em Virgem – Como sua Espiritualidade se Manifesta no Cotidiano?

luaaa
Lua Cheia – Reprodução

A Lua cheia de hoje acontece a 26°01’ de Virgem com o Sol a 26°01’ de Peixes (16 de março, 14:08, horário de Brasília). Temos um olhar pouco mais desapegado em relação aos temas realçados nas últimas semanas, visto que Mercúrio, o regente da auto-suficiente Lua em Virgem, está no super cerebral e desapegado signo de Aquário. Esta Lua Cheia ocorre com poucos aspectos para outros planetas, o que enfatiza a polaridade Virgem-Peixes. A Lua faz apenas um sextil amplo com Saturno em Escorpião e um outro aspecto menor com Vênus em Aquário. Já o Sol também contacta Saturno num trígono separativo. O aspecto mais próximo de Sol e Lua é feito por Marte Rx* em Libra, que está inconjunto (quincôncio) ao Sol e em semi-sextil com a Lua, em orbe de apenas 5 minutos.

merman_hermetic_mouspad_das_artes_com_sol_e_lua_tapete_de_rato-r0e5a2f796d8941538b117db26c9f4915_x74vi_8byvr_512
Sol e Lua – Imagem Hermética – Reprodução

Nunca é demais lembrar, a Lua Cheia marca o ápice do ciclo da lunação iniciada com a Lua Nova. A polaridade dos signos em questão é enfatizada, sugerindo a necessidade de equilíbrio nas qualidades representadas por estes signos, assim como a sensação de divisão e separação. A Lua hoje reflete a luz do Sol sobre as qualidades Virginianas. É como um chamamento para não esquecermos que o labor, a discriminação e a contenção de Virgem são essenciais para a manifestação do sonho e da imaginação piscianos.

Na Lua Cheia em Peixes de setembro de 2013 eu falava do que chamo de “síndrome de Marta e Maria” e lembrava da necessidade de, assim como Maria na passagem dos evangelhos, darmos mais atenção à dimensão sagrada e espiritual da vida. Hoje é o contrário. A Lua em Virgem vem lembrar que não há espiritualidade verdadeira que não tenha efeitos na vida diária e no serviço ao outro. Um dos dilemas que confunde muitas pessoas hoje em dia é exatamente a separação que parece haver entre discurso e prática na vida de pessoas aparentemente muito religiosas. Qualquer que seja sua religião, elas parecem ser muito devotadas ao seu Deus enquanto estão no templo, oram orações inflamadas e até mesmo pregam nas ruas para transeuntes “infiéis”. Mas sua vida diária parece algo totalmente distinto daquilo que oram, agindo de forma discriminatória em sua comunidade, carecendo de compaixão em relação a outros que não sejam irmãos de credo, e às vezes, até burlando a ética na vida civil e social. É claro que estou fazendo aqui uma generalização grosseira e nem toda pessoa religiosa é um fariseu hipócrita. O que quero dizer é que faz-se cada vez mais necessário ter essa noção clara de que uma prática religiosa que não nos inspira a nos tornarmos pessoas melhores na nossa vida diária e ordinária carece muito de sentido. A espiritualidade verdadeira exige o compromisso de sermos mais honestos e íntegros nos nossos negócios mundanos assim como na nossa intimidade pessoal; a termos mais compaixão pelo próximo, ao contrário do ethos capitalista imperante que nos dita que é cada um por si e Deus por todos; a nos colocarmos a serviço do outro e do bem comum, se não de forma permanente, mas pelo menos na forma de voluntariado, seja semanal ou mensal – às vezes é mais fácil aliviar nossa consciência dando trocados a um pedinte na rua do que nos comprometermos de alguma forma para que não haja pedintes de forma alguma (sim, estou falando da utopia que move os muito idealistas).

meditação montanha
Reprodução

Embora eu nunca tenha tentado, imagino que seja mais fácil tornar-se um monge eremita que isola-se na montanha e por lá se santifica do que viver a santidade na labuta do dia-a-dia mundano. Lá na montanha não há o inferno que são os outros; lá não há as tentações das facilidades “seculares”; lá talvez eu esteja protegido de lidar e refletir sobre a crueldade humana… As pessoas que já participaram de retiros espirituais ou terapêuticos de vários dias ou semanas sabem como é difícil voltar para a realidade da vida comum. Especialmente quando tivemos algum tipo de insight luminoso ou experiência numinosa. Assim como Pedro na passagem da transfiguração de Jesus, gostaríamos de poder dizer: “Mestre, é tão bom estarmos aqui! Vamos levantar três tendas, uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias” (1). Sim, que bom seria se pudéssemos armar tendas e permanecer lá na iluminação indefinidamente. Mas enquanto somos mortais em busca de melhoramento espiritual ainda não podemos. O desafio maior é exatamente vivenciar o insight e a experiência numinosa na luz clara da realidade diária e cotidiana. Colocarmo-nos a serviço do outro, da comunidade e da vida em geral, no nosso trabalho e no estresse e correria do dia a dia. Verificar se nossa compaixão pelos outros resiste à competitividade brutal da selva de pedras, ao empurra-empurra da fila do ônibus, às ofensas mútuas das discussões políticas… Buscar ser cada vez mais gentil com aqueles com quem convivemos, com o filho que não se compreende, com os pais que impõem limites, com os velhos que se tornaram dependentes de nós, com o amigo que parece indiferente… E lembrar que por dentro, todos estamos buscando o mesmo, ser mais felizes e melhores, embora nem sempre isso seja evidente à primeira vista. Howard Sasportas, falando da sexta casa, a casa natural de Virgem, cita uma estória zen que ilustra isso de forma bem clara:

Disse um monge a Joshu: “Acabo de chegar ao mosteiro. Por favor ensine-me.” Joshu perguntou: ” você comeu seu mingau de arroz?” O monge respondeu: “Sim, comi.” Joshu disse então: “É melhor lavar sua vasilha.” (2)

Em resumo, religiosidade que ignora as obrigações da realidade e não se manifesta de forma concreta na vida diária é oca e sem sentido, só alimenta o ego inflado do crente que se imagina melhor dos que os demais “infiéis” pecadores. 

Sabio eremita
Eremita na Montanha – Reprodução

No mundo polarizado em que vivemos hoje, onde o inimigo é a pessoa do outro partido político, da outra etnia ou raça, da outra classe social, da outra nacionalidade, da outra religião, etc, é essencial lembrar que primariamente somos todos humanos e embora não saibamos direito porque fomos mandados para esta Terra, precisamos aprender a conviver uns com os outros, e, para além das diferenças de credo, raça, religião ou quaisquer outras, precisamos ver que somos todos feitos da mesma matéria: carne que pode ser ferida, sangue que pode ser derramado, coração que pode ser machucado. Viemos da mesma origem e para lá vamos voltar. E quando temos maturidade emocional suficiente para nos percebermos como entidades separadas e autônomas (Virgem) é quando, paradoxalmente, percebemos que a despeito do que nos diferencia e nos faz únicos, somos todos um (Peixes), em que cada partícula é essencial para a tessitura do Todo, e por isso mesmo deve ser valorizada pelos detalhes que a fazem ser diferenciada nesse Todo e ao mesmo tempo inextricavelmente unida a ele. 

submissão
Reprodução

Saturno em Escorpião vem nos lembrar que é preciso haver honestidade e comprometimento na devoção. Mas é Marte Rx em Libra que vem dar o recado mais contundente: é preciso haver humildade e submissão ao Divino. É preciso ficar atento à sua voz e presença em nós e em tudo à nossa volta (Peixes), assim como submeter-se a ele quando pedir-nos que nos coloquemos a serviço de forma prática no cotidiano (Virgem).   Por isso, sugeriria que cada um de nós pensasse numa maneira de se colocar a serviço do bem comum na sua vida cotidiana; como poderíamos fazer diferença com uma ação pequena, simples e anônima, mas que refletisse nossa devoção e comprometimento em viver uma espiritualidade mais verdadeira , que fosse mais atuante e transformadora no mundo à nossa volta. Nem precisa pensar em largar tudo e virar voluntário na África – há formas mais simples e práticas de transformar o mundo começando dentro da própria casa ou da própria comunidade, como já disseram muitos sábios pelos séculos afora.

Doutores_da alegria 2
Doutores da Alegria – Voluntariado
Reprodução

Especialmente, essa Lua Cheia em Virgem, humilde, nos lembra da necessidade de humildade e inteireza nos próximos meses. De termos sempre em perspectiva o todo ao invés de somente nossos interesses individuais; de que talvez tenhamos que sacrificar nossa vontade pessoal e nos submeter a uma vontade maior. Vem trazer um senso de ordem no meio do caos e propiciar um retiro necessário para repensar a validade e o valor de nossos rituais diários, religiosos ou não. Ela nos lembra também que espiritualidade genuína e atuante é primordial para nos dar norte e chão nas horas mais difíceis. Por isso, convido você a pensar maneiras de manifestar sua espiritualidade de forma prática no dia-a-dia, a traduzir a religiosidade e a devoção na forma de serviço ao bem comum, mesmo que sejam ações pequenas e sutis.

Aceita o convite? Deixe suas sugestões nos comentários!

Lua cheia em Virgem 2014
Lua Cheia em Virgem, 16 de março de 2014, 13:08, horário de Cuiabá-MT, Brasil.

* Rx – abreviação de Retrógrado

(1) Evangelho de Mateus, 17, 1-8

(2) Howard Sasportas, As Doze Casas

Veja post da Lua Cheia em Virgem de 2013

“No budismo, Hare krishna e na Kabbalah, a noite de hoje também é considerada especial, em geral tida como uma janela de fácil acesso para nos conectar com os desejos mais sinceros da alma. E por isso ótima para meditações. A lua nasce hoje a partir das 18h16. E você tem até às 05h55 para se conectar com a sua possível verdade interior com a ajuda dessa noite, que apregoa também o desapego e a renovação. Não custa olhar para cima, nem que seja apenas para reconhecer a beleza do luar.” (Harley Alvez)

Lua Cheia em Virgem – Dormindo ou acordado?

Imagem
25 Fevereiro 2013
Luas Cheias nos obrigam a lidar com paradoxos para os quais não queremos olhar, chamam a atenção para extremos de uma polaridade, pois o Sol encontra-se em um signo e a Lua no seu oposto. Intrínseca está a ideia da cisão, de nos sentirmos puxados em direções diferentes e chamados a optar entre isso ou aquilo. Em se tratando de Virgem-Peixes, uma imagem prosaica que talvez ilustre bem essa luta em nós é aquele momento do despertar de manhã cedo, em que ficamos divididos, metade dormindo, metade acordados. Uma parte de nós ainda sonha nos braços de Netuno, e desejaria lá permanecer, sem ter que levantar para a realidade da vigília. Outra parte, mais racional, lembra-nos de nossos afazeres e dos compromissos que nos esperam quando abrirmos os olhos. Virgem é a vida diária e seus rituais que nos ancoram e nos fazem funcionar no mundo da vigília. Peixes é a imaginação, os sonhos que sonhamos acordados ou dormindo e que alimentam nossa vigília de criatividade e sentido. Então, de cara já vemos que não se trata de optar por isso ou aquilo, mas de tentar integrar e conciliar esses paradoxos aparentemente irreconciliáveis. Nosso próprio ritmo biológico já oferece uma possibilidade integração, pois durante a noite, enquanto dormimos, entramos no reino de Netuno e dos sonhos, num mundo de Peixes. De manhã, quando acordamos, somos chamados a vivenciar o lado Virgem, com as tarefas e rituais diários da vida cotidiana. Virgem é o signo do artesão que produz a obra primorosa, que sacraliza a mais banal das tarefas cotidianas através da postura religiosa de fazer tudo com integridade, inteireza… Já Peixes traz no próprio símbolo a imagem de dois peixes nadando em direções opostas, mas irremediavelmente presos um ao outro, e uma das grandes dificuldades é que Peixes, para começar, nem gostaria de estar encarnado num corpo que limita uma alma tão grande e transcendente. Peixes representa o grande caldeirão cósmico, de onde tudo veio e pra onde tudo vai voltar, e assim, é cheio de vida, de potencial, num eterno vir a ser. Juntos, Peixes e Virgem, entre muitas outras coisas, falam da qualidade de se estar impregnado de vida e de sonhos, qualidades associadas à Terra e à Água. Porém, por mais imaginação e criatividade que tenhamos, por mais férteis que nos sintamos quando sonhamos nossas grandes visões (Peixes), se não pusermoss mãos à obra, com disciplina e método, discriminando e separando, colocando-nos a serviço das musas ou dos deuses, com humildade, reverência e atitude religiosa (Virgem), nenhum sonho ou visão será manifestado ou concretizado. O mundo está cheio de artistas frustrados, cheios de grandes sonhos que não levam a lugar algum, porque falta aquele ímpeto de todos os dias, de manhã cedo, optar pela vigília do mundo real.
Na Lua Cheia de hoje, o lado pisciano está mais forte, pois além do Sol, temos mais quatro planetas em Peixes, incluindo Mercúrio, o regente de Virgem. A tentação de permanecer na névoa é muito grande e mesmo depois de acordados, podemos permanecer naquele estado nebuloso, sem conseguir ancorar-nos no aqui e agora. É um grande desafio navegar em águas profundas e vastas e ser capaz de oferecer o produto da pesca para aqueles que ficaram na praia. Para isso é preciso pôr-se a serviço e ter fé, na vida e na visão.Falando em fé, Júpiter em Gêmeos faz aspecto exato com Sol e Lua e nos aponta para a possibilidade de sermos inundados por inúmeras ideias maravilhosas, mas que não conseguimos pôr em prática pois nos dispersamos em várias direções ao mesmo tempo. Ou talvez nos diga que uma das maneiras de lidar com essa contradição Virgem-Peixes é através da mente racional (Gêmeos). Canalizar a imaginação e a visão através do Verbo, da Palavra, em todas as suas formas e expressões.E então, vamos dormir, ou acordar?