A Semana Astrológica – De Cabeça Quente!

Semana de 20 a 26 de março – Semana de muitas tensões, impaciência e irritação, mas também de reformas na nossa forma de pensar o mundo. O período é propício para avaliações, finalizações, eliminações e limpezas, como simbolizado pelo Quarto Minguante

O ponto alto da semana é o Ano Novo Astrológico acontecendo na segunda-feira, seguido pela oficialização do quarto Minguante, ocorrendo na quadratura Capricórnio-Áries. O mapa de ingressão traz uma forte energia Ariana colocada na casa 12, a casa da subversão e das coisas ocultas… Urano está em Áries no Ascendente e, junto com outros indicadores, sugere um ano revolucionário. Contudo, marte, regente do Ascendente e de todos esses planetas Arianos está em touro, sem aspectos… Essa revolução deve acontecer a passo de tartaruga, de forma meio preguiçosa, meio na marra, talvez porque fiquemos com medo de perder algumas “comodidades”. Urano em Áries, contudo, sempre sugere que a mais importante revolução de todas, a principal e fundamental, é a revolução individual – é no indivíduo e a partir do indivíduo que a revolução pode realmente acontecer – principalmente porque urano e Marte estão na casa 1. Sobre o mapa de ingressão e o que isso simboliza para o ano, você pode ler no artigo sobre 2017.

Reprodução

Nesta semana também temos a Conjunção Inferior de Vênus retrógrada com o Sol. Vênus fica Cazimi (conjunção de até 17 minutos aplicando e depois se separando do Sol) de 02h59min até 11h39min do sábado, 25. A Conjunção Inferior é o ponto alto do ciclo de retrogradação e marca a grande transição de Vênus de Estrela Vespertina para Estrela Matutina, além da mudança psicológica principal na disposição do planeta – se antes ela estava à frente do sol, faceira e formosa, charmosa e diplomática, agora ela vai para a retaguarda e torna-se agressiva, independente e libertária no seu modo de expressão.

Reprodução

Mercúrio atualmente trafega Áries, na fase Epimeteu, que começou na última conjunção superior ao sol, no dia sete de março. Esta é uma fase de colher resultados das novas ideias adicionadas após a última retrogradação, ocorrida em janeiro. Daqui a pouco Mercúrio ficará retrógrado novamente, iniciando um novo ciclo e entrando na fase Prometeu, a fase de plantar novas ideias e conceitos. Ele está particularmente ativo por estes dias, agitando a T-Square Cardinal Júpiter-Urano-Plutão. Mercúrio faz quadratura a Plutão, oposição a Júpiter e conjunção a Urano, movimentando ainda mais a mídia e os meios de comunicação, trazendo notícias bombásticas e botando fogo no poder. As interações em geral ficam propensas a muita tensão e discussões acaloradas, porque todos estão de “cabeça quente” e com a língua solta e letal. A mente também está rápida e letal e aí está o problema: tudo é rápido demais e tendemos a tirar conclusões precipitadas e a falar sem pensar direito nas consequências. O tráfego nas estradas, rodovias e mesmo nas cidades fica sujeito a contratempos, imprevistos e há maior propensão a acidentes, portanto, cautela! Em termos mais simbólicos, como mercúrio representa a mente e as ideias, ao fazer contatos tensos a Júpiter, Urano e Plutão, sugere um período de revolucionar nossos conceitos, de transformar nossas ideias e interações e de alargar nossos horizontes e visões, que talvez tenham ficado novamente muito estreitos e previsíveis. De toda forma, ter Mercúrio espremido nesta configuração tensa na semana em que se vota a terceirização do trabalho e a Reforma da Previdência, não é muito animador!

Marte se aproxima de um aspecto harmonioso a Netuno, exato na semana que vem – o que pode deixa-lo mais sensível, mas ao mesmo tempo mais hesitante. Júpiter também já está muito próximo da segunda quadratura a Plutão, exata no dia 30 de março.

Reprodução

A Lua começa a semana na fase Disseminadora em Sagitário, mas entra na fase Minguante a partir de Capricórnio na segunda-feira, horas depois de o Sol entrar em Áries. Fica Balsâmica em Aquário e fecha a semana já em Peixes. Será Nova no dia 28 de março a 07° de Áries.

SEGUNDA-FEIRA, 20 de março – O Sol ingressa em Áries às 07h28min (10h28min em Lisboa), inaugurando o novo ciclo anual e marcando o Equinócio do Outono no Hemisfério Sul e da Primavera no Hemisfério Norte. Em Sagitário a Lua faz conjunção a Saturno e fica fora de curso logo depois, às 07h38min, apenas 10 minutos depois da ingressão do Sol – quase que a ingressão se dava com a Lua fora de curso!!! A Lua ingressa em Capricórnio às 12h31min e oficializa o Quarto Minguante às 12h57min. Fecha a noite em trígono não exato a Marte em Touro. A segunda-feira começa a todo vapor, com Equinócio de Outono e virada de ciclo! Mas é muito interessante que a Lua faça conjunção a Saturno poucos minutos depois da ingressão ao Sol, sugerindo que esse ano/ciclo já começa com um brutal confronto com a realidade. Confronto que estaremos digerindo por toda a manhã, com a Lua vazia depois dessa conjunção a Saturno, até que a Lua entre em Capricórnio, signo das realidades duras e secas, o que potencializa esse confronto e as qualidades Saturninas. Algo bem adequado para este ciclo anual e o outro mais longo de 36 anos que começa hoje, regidos por Saturno. Nada é por acaso ou por coincidência e a Lua dá o tom e o alerta. Mas ser realista e responsável não quer dizer ser cínico e pessimista! E isso nos leva a um paradoxo interessante, porque logo depois de virarmos o ciclo e o ano astrológico, a Lua entra na fase Minguante, a fase dos términos, a partir de Capricórnio. Por um lado, é um novo começo, é a alvorada de um novo tempo, de novas oportunidades de fazermos tudo diferente, de chances de construirmos algo fresco e inédito. Mas a Lua Minguante em Capricórnio nos alerta que não adianta nada começarmos o ano novo com atitudes velhas e rígidas; que precisamos abrir mão dos ceticismos, do mau humor crônico, da falta de fé, da rigidez de postura, do apego ao poder, às aparências e ao status, colocados acima de outros valores de maior consistência. O velho (Capricórnio) precisa abrir mão da falta de fé e do pessimismo e confiar na ousadia e na audácia do novo, da juventude (Áries); o poder precisa ser passado adiante para se renovar e se abastecer de nova energia e novo entusiasmo. A Lua minguante na quadratura Capricórnio-Áries, simboliza que, a despeito desse enfrentamento das duras realidades, não podemos perder a fé no novo, na energia da renovação, nos recomeços, mesmo que tudo pareça uma terra devastada e estéril, mesmo que a esperança seja duvidosa… Vale esperançar e lutar por dias melhores, por uma vida melhor, por um EU melhor… O novo não se faz sozinho, é co-criado, co-construído, e mesmo quando o novo vem à nossa revelia, patrola àqueles que não se adaptarem e não se adequarem! Detalhe: a Lua fica minguante nessa quadratura Capricórnio-Áries DUAS VEZES seguidas, a primeira nesta segunda, no grau zero e no minguante do próximo ciclo lunar, no grau 29, no dia 19/04 – o primeiro e o último graus de Áries-Capricórnio, dois graus críticos – quer maior ênfase do que isso sobre esses temas? Este é um ano de levante, de virarmos a mesa, tanto pessoal, quanto coletivamente – se conseguirmos vencer nossa letargia, nosso comodismo, nosso medo de perder confortos e “privilégios” (Marte em Touro). Sobretudo, não podemos duvidar de nós mesmos, de nossa capacidade individual de mudar e dar o primeiro, o segundo e quantos passos forem necessários. Mas essa quadratura Capricórnio-Áries e a Lua também alertam: é preciso se responsabilizar, porque nada acontecerá sem nos envolvermos diretamente, sem nossa participação pessoal no social e no coletivo! E Ano Novo é dia de celebrar, de dar graças, de lançar intenções! Quais são seus motivos para agradecer (todos temos muitos, a despeito das atuais vicissitudes)? O que você tem a celebrar e a esperançar? Quais são suas intenções? Bem vindo, ano Novo! Que tenhamos nós a coragem e a ousadia de ser novos também! OBS: Para ver o texto completo sobre a Ingressão do Sol, leia o artigo sobre 2017.

Sandra yagi – reprodução

TERÇA-FEIRA, 21 de março – De Capricórnio a Lua faz trígono a Marte em Touro e depois sextil a Netuno. Também faz quadratura a Vênus e a Mercúrio em Áries e fecha o dia em conjunção próxima a Plutão. Um novo ano e ciclo começaram e nós começamos o dia arregaçando as mangas e dispostos a resolver pendências, finalizar processos e zerar situações. Há uma boa dose de disciplina e perseverança, além do senso de responsabilidade e dever. Contudo, há também alguns conflitos internos que podem reverberar nas interações: algumas divergências entre as ideias e os instintos ou intuições; e o senso de dever e disciplina pode ser desafiado pelo anseio por independência e soltura… a mente está rebelde e indócil e ameça botar tudo abaixo… conflitos que podem ser vivenciados através das relações, pessoais ou profissionais, onde a divergência de opiniões e de ideias pode levar a contendas sérias, caso não se priorize o diálogo maduro e desapaixonado – coisa difícil com esse Mercúrio incendiário atual! Os humores estão ácidos, mordazes e antes de deixar rolar a granada e mandar tudo pelos ares, vale respirar fundo, contar até 100 e refletir sobre o que está em jogo. Às vezes é necessário nos posicionarmos com firmeza, ser honestos e dizer o que tem que ser dito, mas isso não quer dizer que temos que implodir tudo no processo, destruir o outro com palavras que aniquilam ao invés de esclarecer problemas e melhorar as trocas humanas – a não ser que seja para voltarmos à era dos trogloditas! O dia pede ponderação, tolerância e serenidade para olharmos para dentro e nos perguntarmos o que outro está carregando que é nosso e que nos enraivece ou incomoda tanto. Um pouco de humildade também se faz essencial para nos lembrarmos que a despeito de termos a nós mesmos em alta conta, não sabemos tudo e nem estamos sempre “certos” e ainda, duas ou mais pessoas podem discordar e todas estarem certas, a seu modo. Às vezes tudo é uma questão de ponto de vista, do ângulo a partir do qual se olha uma determinada situação.Em tempos irrefletidos e tempestuosos como estes, antes de acender o estopim que detona tudo, vale acalmar a mente e o coração, por alguns minutos, com o mantra do Ho’oponopono. Sempre que nos depararmos com situações desafiadores que ameaçam nos tirar do eixo, especialmente quando envolver a outras pessoas (sempre), lembrar que, se a vida nos trouxe tal situação, é porque estamos diretamente envolvidos naquilo, mesmo que não queiramos admitir. Responsabilizar-se é o primeiro passo para lidar com o problema de forma efetiva. Eu sinto muito. Me perdoe. Eu te amo. Sou grata/o.

Reprodução

QUARTA-FEIRA, 22 de março – A T-Square Júpiter-Urano-Plutão está super ativada hoje: Mercúrio está em quadratura a Plutão e como a Lua está conjunta a Plutão, também faz quadratura a Mercúrio. A Lua ainda faz quadraturas a Júpiter em Libra e a Urano em Áries, ficando vazia depois do aspecto tenso a Urano, às 10h22min. Depois disso ainda se afina com Quíron, mas só ingressa em Aquário às 23h29min. A mente hoje está tal qual um ringue de luta livre – ou, porque não dizer, MMA! – e como tal, ficam também a comunicação em geral e as interações. Todo mundo esquentado e de língua cheia de farpas, cortante – vale ficar atento para não não cravar os dentes na própria língua, na pressa de “vencer” o outro no discurso! Pressa é o que mais temos na mente e na fala e é a pressa que pode botar tudo a perder, inclusive relações, parcerias, negociações, e por aí afora. A afobação é inimiga da verdade e da justiça, portanto, antes de julgar, esbravejar, criticar, “quebrar o pau”, seria melhor esperar um pouco, acalmar essa mente piromaníaca e averiguar todos os fatos, aguardar que a história seja completamente revelada. Lá na frente podemos nos surpreender ao descobrir que o ‘mocinho” pode virar vilão e os vilões se revelam os justiceiros, talvez – não, não é novela, é a vida mesmo! Esta semana demanda cautela nas falas e nos silêncios. Na dúvida, é melhor calar do que ter que engolir as próprias palavras depois ou pior, pagar um preço alto – que em alguns casos pode até ser monetário – por não ter conseguido manter a língua dentro da boca antes de saber de todas as informações – vale também para tudo o que compartilhamos e divulgamos em redes sociais. Mercúrio em Áries costuma ser precipitado – a mente ferve e borbulha os pensamentos para fora em forma de impropérios, conclusões impulsivas das quais podemos nos arrepender depois. Estando em contato com Júpiter-Urano, essa precipitação fica potencializada. Para além desses “efeitos” externos nas interações, esse Mercúrio requer que passemos a limpo novamente as ideias envelhecidas para ver se ainda servem para alguma coisa. Confrontar os resultados que colhemos agora com as expectativas que tínhamos muitas semanas atrás, confrontar as novas e frescas ideias com os conceitos com os quais estamos identificados. Em termos práticos, o dia começa fervendo de atividades, trabalho, problemas e conflitos, mas pelo meio da manhã as coisas podem ficar meio travadas e sujeitas a muitos imprevistos e guinadas radicais nos acontecimentos, que podem nos enervar e nos tirar do eixo, caso não tenhamos flexibilidade e não estejamos abertos à improvisação. A Lua fica vazia praticamente o dia todo, depois de contato tenso a Urano sugerindo esses contratempos, irritação, situações críticas e completamente inesperadas e o mínimo que podemos fazer para não pirar com a falta de controle e abrir mão do dito cujo e fluir com os acontecimentos, para variar. Aproveitar as horas vazias para resolver pendências, desengavetar coisas inacabadas, fazer uma limpezar báscia nos papeis e organizar tarefas, agenda, compromissos, reavalaiar prazos e compromissos.

Plácido – Reprodução

QUINTA-FEIRA, 23 de março – Mercúrio está em quadratura exata a Plutão. De Aquário a Lua se harmoniza com o Sol e Vênus em Áries, mas briga feio com Marte em Touro.  A noite traz uma trégua pelo sono e os sonhos nos permitem acalmar o coração e talvez tragam mensagens. Durante o dia o clima esquenta novamente: sentimentos e sensações estão em contradição profunda com a vontade e isso talvez até se manifeste em indisposição, dores de cabeça, irritação… irritação, aliás, é o prato principal do dia, como sugerem essas várias influências. Há muita inflexibilidade e teimosia no ar e nos encastelamos em nossas opiniões e posições, preparando-nos para o cabo de guerra, detratando aqueles que agem, se comportam ou pensam diferentemente de nós – ou sentimos isso na via contrária. Intolerância, impaciência, temperamento explosivo também não ajudam e talvez tentemos impor nossas ideias e visões sobre outros a qualquer custo, sem nos questionarmos sequer se o outro se importa com o assunto em questão. Por outro lado, talvez sejamos nós que nos sentimos amordaçados ou coagidos a tomar um determinado rumo que não tomaríamos de outra forma. Predomina um clima de crise iminente, que pode escalar de forma desproporcional ao tamanho dos acontecimentos reais ou à importância dos fatos e isso nos deixa ansiosos, nervosos, como um fio desencapado dando choques a torto e a direito e, como se não bastasse, talvez tenhamos pensamentos obsessivos, medos irracionais ou paranoias infundadas. Em primeiro lugar, vale voltar-se para dentro e buscar centramento. Se não estamos nesse clima, não há porquê embarcar na onda da ansiedade de outros; segundo, se de fato nos sentimos irritados, destemperados e a ponto de “chutar o pau da barraca” verbal ou até fisicamente, antes de qualquer ação precipitada, podemos antes nos afastar do ponto zero do conflito e ir lá fora respirar outros ares, acalmar a cabeça, distanciar-nos temporariamente para nos desapegar das nossas opiniões e não levar tudo tão para o pessoal. De cabeça mais fria, talvez vejamos as coisas de outra perspectiva. É fundamental não agir precipitadamente porque podemos nos arrepender muito depois; conter os impulsos, pesá-los uma vez, duas, quantas vezes se fizer necessário, porque a mente está a mil por hora, mas não está raciocinando direito. Em termos práticos e mundanos, é possível termos mais notícias bombásticas, revelações escabrosas ou censura de conteúdos sensíveis nos meios de comunicação, além de bate-bocas exaltados e talvez até rupturas de amizades e relações por causa da intolerância e dos discursos inflamados. Sobretudo, o indivíduo (Áries) se sente amordaçado, oprimido por leis e regras que não funcionam a seu favor, mas, ao invés de rebelar-se contra o quê/quem de fato cria o problema, este indivíduo pode voltar-se para seu entorno imediato e descontar sua frustração e impotência nos receptáculos errados – vale se rebelar, mas se rebelar contra as coisas certas e não indiscriminadamente contra tudo e contra todos – a rebelião interna é a mais preciosa, rebelião. A pergunta essencial é: o que precisamos transformar na nossa forma de pensar as sociedades, o mundo e a nossa presença neste mundo? É preciso transformar o pensamento individual de muitos indivíduos, até que se atinja massa crítica suficiente para transformar as sociedades. Como a mente fervilhando, acelerada e fora de órbita desse jeito, ajuda muito botar o pé no chão (literalmente) e voltar à terra e à realidade, podemos visualizar que toda essa irritação e nervosismo são aterrados na terra e transmutados, voltando a nós como calma e serenidade. E se nós nos sentimos mais tranquilos e centrados, podemos emanar essa tranquilidade para outros, para o mundo, porque o mundo está precisando!

DepositPhotos – reprodução

SEXTA-FEIRA, 24 de março – Mercúrio em Áries está em oposição plena a Júpiter em Libra. De Aquário, a Lua se harmoniza com seu dispositor moderno, Urano, e com Mercúrio e fecha a noite em sextil ao dispositor tradicional, Saturno, aspecto exato amanhã. A Lua também faz semi-quadratura ao Sol, entrando na fase Balsâmica. A semana vai se fechando de forma meio tempestuosa. Depois de todas as tempestades mentais da semana, abrimos a janela, olhamos para fora e vemos que o tempo continua carregado e elétrico, raios podendo cair a qualquer momento na cabeça de alguém. A intolerância, irritação e impulsividade continuam, assim como a frenética atividade mental e as posturas exaltadas, algumas delas sendo fanfarronice de quem gosta de flertar com o perigo… Mas a gente sabe, quem brinca com fogo, pode acabar queimado! Especialmente porque a arrogância nos impede de ver o buraco ou a pedra bem diante de nós, na qual talvez iremos tropeçar. Mais uma vez o dia pede que contenhamos a irritação e a impaciência, nossos arroubos mentais, as ideias fanfarronas, os exageros, o tom catequético, os fanatismos, a imposição de ideias sobre outros, a precipitação e busquemos um mínimo de moderação na fala e na ação – é isso ou podemos nos encontrar, inesperadamente, envolvidos em situações que mais parecem rinhas de galo, em que um lado tenta se impor ao outro cegamente. Com Mercúrio em Áries, tudo é tão vertiginoso que talvez esqueçamos de respirar adequadamente e se não cuidamos, logo temos um ataque apoplético, constipados com os excessos mentais, constipados de nós mesmos e nossas ideias grandiosas. A fase Minguante-Balsâmica sugere que nos desapeguemos desses excessos e que eliminemos conceitos que não nos servem mais. Pelo contrário, a Lua fica Balsâmica em Aquário e pede distanciamento das paixões inflamadas; desapego das opiniões, porque elas são apenas isso: opiniões que podem ser mudadas a qualquer momento; e a Lua Balsâmica pede recolhimento e silêncio, para conseguirmos olhar para o futuro adequadamente, sem os ruídos exteriores e sem o vozerio interno. Calma-mente! Calmamente, acalme a mente! E claro, esses dias também pedem cautela no trânsito porque estamos afobados e arrogantes, achando que podemos tudo; também pede respeito e cuidado nas interações em geral, para evitarmos tensões e conflitos desnecessários.

Reprodução

SÁBADO, 25 de março – Hoje temos a Conjunção Inferior de Vênus ao Sol – a conjunção Cazimi ocorrendo de 02h59min até 11h39min. A Lua Aquariana faz sextil a Saturno em Sagitário e fica fora de curso às 02h52min, depois deste aspecto. Ingressa em Peixes às 07h07min. Mercúrio vai se afastando da oposição a Júpiter e da quadratura a Plutão e se aproxima da conjunção a Urano. Dia introspectivo, de reserva e solitude e é exatamente o que precisamos depois da semana tensa e cheia que tivemos. Ainda estamos digerindo e processando os acontecimentos e esse tempo de sossego vem bem a calhar. Vênus faz a Conjunção Inferior ao Sol e, a partir daqui, começará a ficar para trás do Sol, nascendo, porém à frente dele um pouco antes do amanhecer. Este é o ponto alto do ciclo de retrogradação e as coisas que viemos ruminando e processando até aqui talvez já fiquem um pouco mais claras. Começamos uma fase nova para nossa autoestima, para nossos valores e para nossas relações. O período de introversão ainda se alonga até meados de abril, mas aos poucos a confusão vai cedendo lugar à clareza e descobrimos o que queremos e desejamos com mais limpidez e lucidez. Começa também uma nova fase de ação, a partir de todas as reflexões ocorridas durante esta retrogradação. Em termos práticos, o dia sugere um retiro para podermos nos refazer e regenerar, além de planejar o próximo ciclo, à luz de todos os insights e iluminações propiciados por Vênus e Mercúrio.

Annabeletexter – Reprodução

DOMINGO, 26 de março – Mercúrio está em conjunção plena a Urano. De Peixes a Lua se harmoniza com Marte em Touro e depois se funde a Netuno. Durante o dia troca afinidades com Plutão em Capricórnio, se desentende com Júpiter em Libra e fecha a noite já em conjunção a Quíron. O domingo traz influências contraditórias: mentalmente estamos elétricos, inquietos, com tanta energia que podemos até sair dando choques por aí… contudo, o corpo não acompanha, porque o corpo e a alma querem sossego, porque também estamos sensíveis e um tanto vulneráveis. Talvez possamos unir a grande sensibilidade com a extrema inquietude e a profusão de ideias inéditas e excêntricas e aplica-las a alguma linguagem ou veículo concreto, como forma de manifestar a criatividade que pulula dentro de nós feito bola de ping-pong, ou como maneira de tentar capturar os muitos insights magníficos que eclodem na cabeça. A mente está ágil, até demais… é como uma descarga extra de mil volts e se não administrarmos direito toda essa carga, podemos sucumbir sob tanta energia e empolgação e entrar em algum tipo de colapso. O ideal seria alterarmos um pouco a rotina, porque se tentarmos levar um dia normal como qualquer outro podemos ficar incomumente inquietos e frustrados, azedando o dia e nos deixando de mau humor. As atividades criativas ficam particularmente favorecidas, embora, como já dito acima, talvez seja meio difícil achar uma linguagem que permita conciliar as contradições internas que sentimos tão agudamente hoje. As ideias que tivermos, vale a pena serem anotadas. Talvez nem todas se provem válidas lá na frente, mas algumas podem ser verdadeiras preciosidades. Nos deslocamentos em geral, é necessário muita cautela devido à impaciência e precipitação, que podem levar a erros de julgamento e talvez, acidentes. Lua-Netuno não combina muito Mercúrio-Urano – é como esquecer o secador de cabelos na borda da banheira cheia de água… Já sabe o que vai dar! Mas o choque pode nos alertar e nos acordar para essas novas possibilidades de expressão criativa, para formas inusitadas de comunicação e de elaboração das ideias.

Uma ótima semana para você!

Reprodução

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

5 responses to “A Semana Astrológica – De Cabeça Quente!”

  1. Glaucia says :

    Clima tenso

  2. Marcus Vinícius says :

    PAZ(CIÊNCIA)!

  3. Ana says :

    Eu só quero que a semana acabe bem…

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: